sábado, 31 de julho de 2010

Chile será sede dos Jogos Sul-Americanos de 2014

O Chile organizará os Jogos Sul-Americanos de 2014, cuja realização foi posta em dúvida após o terremoto de 27 de fevereiro no país, disse o vice-presidente do evento, citado neste sábado pelo jornal El Mercurio.

Os Jogos, que se realizam a cada quatro anos, incluem uma série de competições, na sua maioria esportes olímpicos, dos quais participam a totalidade dos países sul-americanos e outros da América Central e do Caribe.

"Verbalmente fomos notificados de que Santiago está mantida como a cidade que abrigará o evento, embora a notícia formal ainda não tenha chegado. Mas sim, é definitivo: esses Jogos finalmente serão no Chile", disse Danilo Carrera, vice-presidente da comissão organizadora.

Após o terremoto que atingiu o país no início do ano, as novas prioridades e realocação de recursos do governo do presidente Sebastián Piñera foram destinadas a tarefas de emergência e reconstrução depois das perdas estimadas de 30 bilhões de dólares.

O El Mercurio previu que, para os Jogos de 2014, serão destinados cerca de 70 milhões de dólares, 50 dos quais serão destinados para construir a infraestrutura esportiva.

A próxima versão dos Jogos Sul-Americanos deve incluir cerca de 30 modalidades e 21 países participantes, dado que serão convidadas aproximadamente seis federações da América Central e do Caribe que não estiveram em Medelín, na Colômbia, em 2010.

Fã de Neymar, Abreu afirma que "só craque realiza a cavadinha"

O atacante que joga no Botafogo, teve frieza e precisão para acertar sua cavadinha Foto: Getty Images

Atacante uruguaio realizou "cavadinha" com perfeição nas quartas de final da Copa do Mundo, contra Gana

Especialista em executar pênaltis com a "cavadinha", Loco Abreu comentou sobre a polêmica envolvendo o erro de Neymar ao tentar realizar a cobrança na final da Copa do Brasil, na última quarta-feira, diante do Vitória. Para o uruguaio, o modo ousado de cobrar a penalidade máxima tem de ser feito quando o jovem jogador sentir-se confiante.

"Não tenho dica para dar. Prefiro não comentar sobre o erro dele. Tem de deixar ele fazer o que ele quiser e o que gostar. Confesso que sou muito fã do futebol dele. Não posso falar do erro, mas ele tem de continuar a bater assim quando sentir que for a hora. O craque é assim, só o craque faz isso" disse Loco Abreu. O atacante do Botafogo comentou ainda o orgulho de ser exemplo para Neymar, um dos jogadores cotados para ser o craque da Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

"Ver um jogador do nível do Neymar inspirado em uma cobrança minha é muito legal. É uma honra bater assim, tem de ter personalidade", encerrou.

Antes de decisão, São Paulo bate Ceará e quebra jejum pós-Copa

Fernandão comemora gol que abriu o placar na vitória por 2 a 1 do São Paulo sobre o Ceará Foto: Wagner Carmo/Vipcomm/Divulgação

Fernandão abriu o placar para o São Paulo e foi comemorar com o técnico Ricardo Gomes

Depois de quatro derrotas e um empate, finalmente o São Paulo quebrou o jejum de vitórias que o perseguia desde a parada da Copa do Mundo. E o resultado de 2 a 1 sobre o Ceará, neste sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, veio em um momento importantíssimo para o clube tricolor: justamente antes da partida decisiva contra o Internacional, na próxima quinta-feira, pela semifinal da Copa Libertadores.

Fernandão e Ricardo Oliveira marcaram para os paulistas, enquanto Erick Flores descontou. Com o resultado, a equipe tricolor chegou a 15 pontos, ainda na zona intermediária da tabela. Já os cearenses pararam nos 20 pontos, mas não têm chances de deixar o G-4 nesta rodada.

O técnico Ricardo Gomes voltou a mexer na escalação do São Paulo, deslocando Jean para sua posição de origem como volante e colocando o zagueiro Xandão na lateral direita. Na frente, Fernandinho e Ricardo Oliveira ganharam as posições de Dagoberto e Fernandão, respectivamente.

E a nova dupla quase abriu o placar aos 5min, quando Fernandinho driblou para o fundo, tocou rasteiro para a área e Ricardo Oliveira finalizou de primeira. Porém, o chute do camisa 99 subiu demais. O time tricolor mantinha a posse de bola, mas tinha dificuldades em criar chances claras, esbarrando na boa marcação dos três volantes do Ceará.

Aos 17min, Hernanes levantou a bola na área em cobrança de falta e Alex Silva cabeceou para grande defesa do goleiro Diego. A reposta cearense veio aos 26min: Misael aproveitou vacilo de Miranda, roubou a bola, invadiu a área e chutou, mas Rogério defendeu em dois tempos no meio do gol.

Com apenas Hernanes tentando articular jogadas pelo meio de campo, o São Paulo era presa fácil para a marcação firme do Ceará, que recuava quase todo o time para o campo de defesa. Os comandados de Estevam Soares, porém, sofriam do mesmo mal: como único armador, o veterano Geraldo era facilmente anulado, e a equipe não conseguia ligar contra-ataques.

Na volta do intervalo, Gomes mudou o São Paulo: Xandão deu lugar a Fernandão, que entrou para jogar como meia ofensivo. Com isso, Jean voltou para a lateral direita e Hernanes ficou mais recuado no meio de campo. Com Fernandão e Hernanes armando, o time melhorou o toque de bola na frente.

Aos 8min, após boa troca de passes, Hernanes recebeu de fora da área e bateu forte de perna esquerda, mas Diego foi muito bem na bola e espalmou para escanteio. Com dificuldades para chegar à frente, o Ceará pouco ameaçava. Aos 15min, o lateral esquerdo Ernandes driblou Alex Silva e chutou, mas a batida foi sem perigo, para fora.

O gol são-paulino saiu da forma que se mostrou mais provável durante toda a partida: a bola aérea. Aos 21min, Hernanes bateu escanteio da direita e Fernandão subiu mais que a zaga na segunda trave, testando com firmeza para as redes de Diego.

Em um contra-ataque fulminante, o time da casa ampliou no minuto seguinte. Dagoberto fez excelente passe em profundidade para Ricardo Oliveira, que saiu na cara do gol e tocou com categoria por cima de Diego para fazer 2 a 0.

Em duas finalizações de fora da área, Tony e Washington obrigaram Rogério Ceni a duas boas defesas. Porém, o São Paulo era melhor no jogo e quase ampliou em chute perigoso de Dagoberto, aos 35min. O Ceará descontou em bela jogada individual de Erick Flores, aos 39min, mas não foi o suficiente para buscar o empate.

Com ouro, Juliana e Larissa igualam feito de Ricardo e Emanuel

Neste sábado, a dupla brasileira Juliana/Larissa, conquistou o Grand Slam da Áustria; com a conquista, elas acumulam 34 medalhas de ouro no Circuito ... Foto: Mauricio Kaye/CBV/Divulgação

Juliana e Larissa começam a entrar para a história do volêi de praia brasileiro

Com uma vitória por 2 sets a 0 sobre as compatriotas Taiana e Vivian na manhã deste sábado, as brasileiras Juliana e Larissa conquistaram o Grand Slam da Áustria. Desta forma, elas acumulam 34 medalhas de ouro no Circuito Mundial e alcançam os campeões olímpicos Ricardo e Emanuel como recordistas entre as duplas do País no torneio.

Juliana e Larissa precisaram de um total de 80 etapas disputadas para repetir o feito dos compatriotas. A próxima meta da dupla brasileira é superar o recorde absoluto de títulos da competição, atualmente detido pelas norte-americanas Walsh e May, que conquistaram 35 medalhas de ouro juntas.

Com o título conquistado nas areias austríacas, Juliana e Larissa seguem rumo ao pentacampeonato do Circuito Mundial. Com 4.580 pontos ganhos, elas superam as também brasileiras Talita e Maria Elisa (4.580) e as norte-americanas Jennifer Kessy e April Ross, atuais campeãs mundiais, (4.500).

Na final disputada em Klagenfurt neste sábado, as recordistas souberam como aproveitar os erros das compatriotas no primeiro set abriram 13/6 de vantagem no placar após Taiana atacar na rede. No final, Larissa atacou com precisão para fechar a parcial em 21/13.

O segundo set foi mais equilibrado e a dupla vice-campeã chegou a abrir 10/8 em um ponto de saque de Taiana. Com três pontos consecutivos, no entanto, as recordistas retomaram a vantagem e permaneceram à frente até o final, quando Larissa explorou o bloqueio e marcou 21/19.

Em Klagenfurt, Juliana e Larissa garantiram o título com sete vitórias consecutivas. Antes da decisão, elas derrotaram as alemãs Goller e Ludwig por 2 sets a 1 (19/21, 33/31 e 15/11). Já Vivian e Taiana passaram pelo country-cota e ganharam 10 jogos seguidos até a final, o último sobre as locais Montagnolli e Hansel, com parciais de 26/24 e 21/17.

Com gol de goleiro, Paraná goleia Náutico e mantém rival na ponta

A torcida do Paraná pode ter ficado satisfeita com a goleada por 4 a 0 sobre o Náutico, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Porém, o resultado teve um "ponto negativo" para os tricolores: manteve o rival Coritiba isolado na liderança da competição, com 24 pontos ganhos. O goleiro Juninho, cobrando pênalti, foi quem fechou o placar no Estádio Durival de Britto; antes, Marcelo Toscano, Leandro Bocão e Wescley (contra) haviam anotado para o time paranista.

Com a vitória, o Paraná chegou a 19 pontos e encostou no G-4 da Série B. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente exatamente o clássico paranaense contra o Coritiba. Já o clube de Recife parou nos 23 pontos e perdeu a chance de assumir a ponta da tabela. Os alvirrubros tentarão a reabilitação também em um clássico: contra o Sport, no Estádio dos Aflitos.

Mesmo fora de casa, o Náutico entrou em campo com três atacantes e tomou a iniciativa do jogo desde o começo. Zé Carlos testou o goleiro Juninho com um chute cruzado de esquerda logo no primeiro minuto, mas o camisa 1 defendeu firme. Com 9min, o mesmo Zé Carlos voltou a arriscar de longe em cobrança de falta, mas Juninho caiu bem para espalmar.

O Paraná foi se soltando aos poucos, e balançou as redes logo na primeira finalização certa. O artilheiro Marcelo Toscano recebeu na entrada da área, limpou para a perna direita e soltou uma bomba sem chances para Gledson. Foi o quinto gol do atacante na competição.

A equipe pernambucana se perdeu após o gol e parou de ameaçar o gol paranista. Já o time da casa, contando com boa movimentação da dupla de ataque, cresceu na partida e ampliou o marcador aos 29min. Vinícius levantou na área em cobrança de escanteio, Leandro Bocão subiu mais que a zaga testou firme para fazer 2 a 0.

O terceiro gol não demorou a sair, em um lance infeliz da defesa do Náutico. Aos 33min, Vinícius escapou pela direita e cruzou rasteiro; o zagueiro Wescley tentou cortar, pegou errado na bola e acabou encobrindo Gledson, que não pôde evitar o gol contra.

Na volta do intervalo, o técnico Alexandre Gallo tirou o meia Francismar para a entrada do lateral esquerdo Anderson Paim, deslocando Zé Carlos para o meio de campo. Porém, o Paraná ficou perto do quarto gol logo aos 4min: Toscano invadiu a área pela direita e serviu Gilson no meio, mas o chute do lateral saiu fraco e facilitou a defesa de Gledson.

Mesmo em grande desvantagem, o time pernambucano não conseguia pressionar os anfitriões em busca do empate. Satisfeito com o placar, o Paraná diminuiu o ritmo e teve um pênalti marcado a seu favor aos 31min, quando Bispo derrubou Walderi dentro da área. A torcida gritou o nome do goleiro Juninho, que atendeu ao pedido e foi para a cobrança. O camisa 1 bateu com muita força, no meio do gol, e ampliou para 4 a 0.

"Está muito fácil para a Red Bull", lamenta Alonso

Após a vitória em Hockenheim, Alonso busca fazer uma boa prova na Hungria Foto: Reuters

Espanhol sabe que largar na pole dá muita vantagem à Vettel

Superado pela dupla da Red Bull no treino classificatório para o Grande Prêmio da Hungria, realizado na manhã deste sábado, o espanhol Fernando Alonso se disse satisfeito com o desempenho da Ferrari, mas lamentou a superioridade da equipe austríaca.

"Parabéns para a Red Bull. Eles dominaram o final de semana e merecem essa primeira fila. Espero que amanhã possamos dificultar na corrida, porque até agora tem sido muito fácil. Há uma grande diferença para a Red Bull neste final de semana. Maximizamos nosso potencial e fomos os melhores entre o resto", afirmou.

Com o tempo de 1min18s773 - novo recorde da pista -, o alemão Sebastian Vettel cravou a quarta pole position consecutiva, a sétima da temporada. O australiano Mark Webber completou a dobradinha da Red Bull ao registrar 1min19s184. Já o espanhol Fernando Alonso alcançou o terceiro lugar com 1min19s987. Em 12 corridas, a Red Bull fez 11 poles.

Em terceiro, Alonso deposita sua esperança em fazer uma boa largada na prova, marcada para as 9h (de Brasília) deste domingo. No Grande Prêmio da Alemanha, por exemplo, Vettel perdeu a liderança nos primeiros metros e o espanhol venceu pela segunda vez na temporada.

"O começo será importante. Nós sabemos que nessa pista é muito difícil de ultrapassar. A estratégia também é importante. O começo, a primeira curva e a primeira volta são de 60% a 70% do resultado final. Espero que possamos ter uma boa largada, como em Hockenheim, ganhar uma posição e lutar um pouco", afirmou.

Além da superioridade da Red Bull, Alonso enfrentará dificuldades por sua posição no grid. "O lado sujo aqui é muito ruim, talvez o pior do calendário, mas tivemos algumas boas largadas nesse ano começando no lado sujo e algumas largadas ruins do lado limpo", apontou.

Na estreia de Raúl, Schalke 04 vence Hamburgo por 2 a 1

Principal reforço, Raúl estreia oficialmente pelo Schalke 04 contra o Hamburgo Foto: AP

Sem ritmo de jogo, Raúl tenta jogada na vitória do Schalke sobre o Hamburgo

Na estreia do atacante Raúl, o Schalke 04 venceu o Hamburgo, do holandês Van Nistelrooy, por 2 a 1, em jogo válido pela Total Cup, torneio preparatório que ainda conta com Colônia e Bayern de Munique.

Em partida de apenas 60 minutos, o estreante e grande estrela do jogo Raúl jogou o tempo todo. E logo aos 3min de jogo, o artilheiro já testou o goleiro adversário com um chute do lado esquerdo. Ao 6min, porém, Nistelrooy abriu o placar para o Hamburgo, aproveitando uma falha do zagueiro Metzelder.

Melhor no jogo e com maior posse de bola, o Hamburgo não dava chances ao Schalke 04, que tentava responder na individualidade de Raúl, que ainda mostrava estar sem ritmo de jogo ao errar um chute simples aos 21min.

Depois de 30 minutos jogados, o segundo tempo começou de forma mais dinâmica. Logo aos 10min, Jarolim perdeu gol claro para o Hamburgo e, no contra-ataque, o peruano Farfán também falhou na conclusão. Mas no lance seguinte, Farfán, após passe de Raúl, serviu Edu que, sem goleiro empatou o jogo para o Schalke.

Então, no final da partida, o goleiro do Hamburgo falhou e Jones, em um chute de longe, virou o placar para o Schalke aos 49 minutos de jogo.

Com a vitória, o Schalke se classificou para a final da Total Cup e espera o vencedor do jogo entre Colônia e Bayern de Munique.

Washington faz dois, Flu bate Atlético-PR e é líder

Em sua reestreia pelo Fluminense, Washington marcou gol contra o Atlético-PR, clube no qual foi ídolo em passagem entre 2003 e 2004 Foto: Ricardo Ayres/PhotoCamera/Divulgação

Washington marcou dois em sua reestreia pelo Fluminense

Em sua reestreia com a camisa do Fluminense, Washington marcou duas vezes e a equipe tricolor derrotou o Atlético-PR por 3 a 1, no Maracanã, terminando a noite de sábado na liderança do Brasileiro, com 26 pontos. O atacante ainda deu uma assistência para gol de Emerson. Bruno Mineiro descontou para os paranaenses.

O time rubro-negro, que teve a estreia do atacante Guerrón, tem 13 pontos na tabela e, momentaneamente em 14º, ainda pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Ofensivo desde o início da partida, o Atlético-PR chegou a atuar com quatro atacantes (Guerrón, Alex Mineiro, Bruno Mineiro e Maikon Leite) em parte do segundo tempo, deixando muitos espaços na defesa, bem aproveitados pelo adversário. O Flu foi a campo escalado no 3-5-2, esquema do São Paulo tricampeão Brasileiro sob o comando de Muricy Ramalho.

Na próxima rodada, os paranaenses enfrentam o São Paulo, na Arena da Baixada, no sábado, às 18h30 (horário de Brasília). No mesmo horário, no domingo, o Fluminense joga contra o Grêmio em Porto Alegre.

O jogo

As estreias de Guerrón e Washington remetiam à final da Libertadores de 2008, vencida pela LDU contra o Fluminense, no mesmo Maracanã. O equatoriano teve a chance de marcar o gol daquele título, em arrancada no último minuto da prorrogação, mas o lance final do torneio foi o pênalti desperdiçado pelo camisa 9, que retornou ao Flu nesta semana após passagem pelo São Paulo.

Muricy Ramalho escalou o Fluminense no 3-5-2, com os atletas numerados exatamente de 1 a 11, acontecimento raro no futebol atual. O mesmo esquema foi adotado pelo Atlético-PR, que tinha o desfalque de Márcio Azevedo na lateral.

Apesar do mando de campo e das posições opostas das equipes na tabela de classificação, foi o time rubro-negro que começou melhor a partida. Guerrón dava mostras de que ainda precisa ganhar ritmo de jogo: dentro da área adversária, não conseguiu conduzir a bola quando tentou um drible. Momentos depois, aos 13min, perdeu um gol cara a cara com Fernando Henrique, após dominar mal uma bola de um cruzamento da esquerda e concluir por cima do travessão.

O outro estreante da noite também não foi bem nos seus primeiros lances. Aos 8min, acionado por Conca, Washington não conseguiu dar continuidade à tabela. Em uma segunda oportunidade, porém, aos 21min, os jogadores se entenderam e para abrir o placar: o argentino aproveitou bobeada de Bruno César e cruzou para o atacante, bem posicionado na área, bater de primeira e vibrar muito na comemoração, mesmo tendo marcado um gol diante do Atlético-PR, equipe contra a qual se habituou a não comemorar gols, por conta da passagem entre 2003 e 2004.

Após o gol, o jogo diminuiu de ritmo e passou a ser marcado por muito toque de bola no meio de campo. Aos 27min, em bom contra-ataque, Vitor tocou para Guerrón, na direita, e o atacante voltou a concluir por cima do gol.

O Fluminense mantinha a posse de bola, mas não criava chances tão perigosas quanto as do Atlético-PR. Aos 42min, Bruno Mineiro receberia passe na área, cortado por Fernando Henrique, que saiu com rapidez do gol.

Já com um cartão amarelo e apagado no meio de campo, Belletti foi substituído no intervalo, por Fernando Silva. Paulo César Carpegiani também mudou seu time, apostando na troca do esquema tático: trocou o lateral Bruno Costa pelo atacante Maykon Leite.

Veloz no ataque, a equipe paranaense asustou a defesa adversária logo no primeiro minuto da etapa complementar, mas Bruno Mineiro tentou desviar a bola com a mão e o lance foi paralisado.

Empolgado, Carpegiani deixou o time ainda mais ofensivo: aos 8min, trocou Wagner Diniz por Alex Mineiro. Os atleticanos se movimentavam bem no ataque, mas davam muitos espaços na defesa. O Fluminense aproveitou e abriu 2 a 0 aos 9min, em contra-ataque puxado por Washington, que tocou para Emerson finalizar em chute forte.

Aos 12min, os cariocas criaram chance para fazer o terceiro, novamente com Emerson, que chutou rasteiro da entrada da área para boa defesa de Neto. Bem postado defensivamente, ao contrário do seu rival, o Flu não se arriscava e deixava os paranaenses tocando a bola no meio de campo, com grandes dificuldades para concluir a gol, apesar de jogar com quatro atacantes (Guerrón, Alex Mineiro, Bruno Mineiro e Maikon Leite) naquele momento da partida.

A estratégia do técnico Carpegiani se mostrou equivocada e o Atlético-PR se tornou um alvo fácil para o rápido contra-ataque da equipe de Muricy. Aos 24min, Conca conduziu a bola do meio de campo, passou por três marcadores e tocou para Washington marcar mais um.

Administrando a vantagem dali em diante, o Fluminense diminuiu o ritmo e Fernando Henrique foi obrigado a realizar boas defesas nos ataques atleticanos. Aos 39min, após muito pressionar, a equipe visitante marcou seu gol de honra: em cruzamento vindo da esquerda, Bruno Mineiro cabeceou para o fundo das redes.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Bernardinho convoca Seleção para o Mundial sem Ricardinho

Duelo equilibrado fez com que o Brasil exige paciência e dedicação dos jogadores brasileiros Foto: FIVB/Divulgação

Bernardinho manteve a base que foi campeã da Liga Mundial

O técnico Bernardinho divulgou, por meio do site da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), nesta sexta-feira, a lista de 17 jogadores convocados do Brasil para o Campeonato Mundial da Itália. Apesar da recente aproximação com o comandante após uma série de desentendimentos, o levantador Ricardinho não apareceu entre os chamados.

Foram convocados para a competição os levantadores Bruno e Marlon; os opostos Leandro Vissotto, João Paulo Tavares, Théo e Wallace; os ponteiros Dante, Giba, João Paulo Bravo, Murilo Endres e Thiago Alves; os centrais Rodrigão, Lucão, Sidão e Éder e os líberos Mário Jr. e Alan.

Ricardinho está afastado da Seleção há três anos, desde que foi cortado da equipe que disputou os Jogos Pan-americanos de 2007, no Rio de Janeiro. Na época, ele havia acabado de ser eleito o melhor jogador da Liga Mundial, mas rompeu contato com o técnico Bernardinho e jogadores como o ponteiro Giba.

Ele chegou a ser chamado em uma pré-lista do Mundial, mas ainda não restabeleceu contato suficiente para convencer Bernardinho. O líbero Escadinha é outro atleta que segue fora do time, mas por lesão. O treinador ainda manteve a decisão de não chamar mais veteranos vitoriosos na Seleção, como André Nascimento e André Heller.

Os 17 atletas devem se apresentar a Bernardinho na próxima segunda-feira, no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema-RJ. "O treinador ainda poderá fazer outras convocações para a competição", afirma a CBV em seu comunicado oficial. O Campeonato Mundial será disputado por apenas 14 atletas - outros três serão cortados.

A Seleção brasileira está no Grupo B da competição, ao lado de Espanha, Turquia e Cuba. Na Itália, buscará o Tricampeonato, após as conquistas de 2002, na Argentina, e 2006, no Japão. Antes disso, ainda fará três amistosos contra a Polônia, em 2, 4 e 5 de setembro, em Curitiba-PR.

Ministro reconhece que atraso das obras para 2014 chegou ao "limite"

Por outro lado, o Ministro disse que movimentações financeiras relativas à competição devem gerar R$10 bilhões em outros impostos Foto: Agência Brasil

Orlando Silva credita parte dos atrasos das obras para 2014 ao processo de licitações

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, reconheceu que há atrasos nas obras dos estádios e de toda a infra-estrutura necessária para a realização da Copa de 2014. "Estamos no limite", admitiu, em entrevista ao canal Sportv.

O político, no entanto, acredita que o ritmo lento dos trabalhos até aqui está dentro da normalidade e deu um prazo até o fim do ano para que ao menos os estádios iniciem suas obras. "O processo de licitação é demorado. A situação é desigual: alguns estádios são particulares, outros integralmente públicos. Mas nossa exigência é a de que até o fim deste ano todos eles devam estar em obras", alegou. Sobre a questão da reforma dos aeroportos, um dos maiores desafios que o Brasil terá pela frente na organização do Mundial, Silva assegurou que já existem recursos disponíveis: "já temos os recursos, mas falta terminar a licitação. Na questão dos aeroportos devemos nos preocupar menos com a 'beleza' e o 'charme' para priorizar a funcionalidade", comentou.

Cristiano Ronaldo diz que Barcelona "não preocupa"

Cristiano Ronaldo descarta preocupação com o Barcelona

O português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, disse que não se preocupa com o Barcelona. Ainda sem nenhum título pelo clube merengue, Ronaldo viu os catalães serem campeões espanhois na última temporada.

Sobre a temporada 2010/2011, Cristiano Ronaldo se mostrou confiante.

"No ano passado (o Barcelona) foi mais regular do que nós, mas não nos preocupa o que faz o Barcelona. Estou seguro de que esta temporada será muito melhor para nós. Se pensasse que não podemos ganhar do Barcelona, ficaria em casa, não estaria aqui", disse.

O português também aproveitou para elogiar o treinador José Mourinho, que chegou ao clube neste ano.

"Os treinamentos de Mourinho são espetaculares. Estamos muito contentes com ele. É um ganhador e se ele tem jogadores ofensivos, e o Real Madrid tem, jogará de maneira ofensiva. Mas agora a prioridade é trabalhar bem para entrar em forma o quanto antes", disse.

Felipão reduz importância do clássico: é só um jogo de 3 pontos

Partida terminou em 2 a 2 Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Técnico diz que jogo contra o Corinthians, no momento, tem a mesma relevância das outras partidas

O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, minimizou a relevância histórica do clássico do próximo domingo, contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro da Série A. Em entrevista na Academia de Futebol nesta sexta-feira, o treinador reiteradamente salientou que, em face do atual estágio de seu trabalho na equipe alviverde - e também da posição do time na competição -, o importante para o Palmeiras neste momento é pontuar.

"Um jogo de três pontos", afirmou Scolari, ressaltando que o que está em disputa na próxima partida em nada se difere do que o clube tem buscado nos últimos confrontos no campeonato. "Eu preciso é de pontos. Eu não preciso ganhar do time a, do time b ou do time c", acrescentou o técnico do Palmeiras, que ocupa a 10ª posição na Série A, com 14 pontos.

Em relação ao fato de não ter vencido nenhuma partida nos três jogos da equipe sob seu comando, Felipão não se mostrou abalado. "Não me deixa contente, mas não está me dando dor de barriga", afirmou Scolari,que acumula dois empates e uma derrota desde que reassumiu o comando da equipe.

Segundo o técnico, o trabalho que desenvolve no Palmeiras é de longo prazo, e o time mostrará evolução a partir do momento em que as mudanças que pretende implementar, que incluem a chegada de novos atletas, passem a se concretizar.

"Eu sei que os torcedores estão um pouco apreensivos. É normal, e eu aceito", afirmou o treinador, que também acredita que a distância que a equipe tem em relação ao líder do torneio, o Corinthians, que tem 24 pontos, não é assustadora. "Dá para administrar desde que tu tenha um grupo equilibrado", disse Scolari, reiterando que cada aspecto do projeto que tem para o Palmeiras tem que se tornar realidade para que a equipe cresça.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Musa do tênis brasileiro pausa carreira para voltar a estudar

Ao invés de passar as manhãs na escola, fazer seus deveres à tarde e vez ou outra encontrar os amigos à noite - como uma garota de classe média faria na adolescência -, Flávia Borges vivia uma rotina diferente. Disposta a se tornar uma tenista profissional, a menina nascida em Campinas, no interior de São Paulo, abandonou os estudos aos 14 anos e passou a se dedicar "24 horas" ao esporte.

A decisão mostrava resultado: Flávia Borges conseguia resultados expressivos e ganhava alguns pontos no ranking da WTA. Ela também foi campeã em simples e duplas do Campeonato Brasileiro juvenil de 2009, além de ter sido eleita a musa da competição. Mas, em decorrência da falta de apoio para a modalidade no País, ela decidiu interromper a carreira no início de 2010, com 18 anos, e retomar os estudos escolares.

E quanto ao tênis? Sem treinar, ela ainda não sabe se voltará às quadras na metade do ano que vem, quando concluir o Ensino Médio. "Voltei a estudar e, com isso, não tenho mais tempo", contou Flávia Borges em entrevista ao Terra. Ela chegou a ocupar a colocação de número 76 do ranking juvenil da Federação Internacional de Tênis (ITF) e o posto 883 da WTA em 2007, ainda com 16 anos.

"Pode ser que eu volte mais para a frente, quando terminar o colegial. Mas não estou treinando", acrescentou Flávia, jogadora canhota de fundo de quadra admiradora da garra da russa Maria Sharapova, do estilo de jogo da sérvia Ana Ivanovic e da belga Kim Clijsters, mas fã incondicional do suíço Roger Federer.

Antes de voltar a estudar, Flávia treinava em dois períodos: das 8 às 12h e, depois, das 15 às 18h. Nesse intervalo, além de almoçar, fazia musculação. Ao final dos treinamentos, ainda realizava sessões de fisioterapia, alongamento e postura. "Se você quer chegar lá tem que ser assim", explicou a tenista, que havia deixado o colégio com 14 anos.

A decisão de retornar ao Ensino Médio partiu dela própria no final de 2009, quando disputava torneios na América Latina da ITF em Lima (Peru), La Serena e Santiago (Chile). "Eu tinha 18 anos e vi que precisava terminar o colegial, pois você não vai vencer na vida se não estudar. Ainda não sei o que quero, mas gosto bastante de jornalismo, turismo e diplomacia", contou a tenista, que começou no esporte aos seis anos.

Outro motivo crucial para a decisão de Flávia foi a situação do tênis feminino brasileiro: atualmente, a melhor representante do País é Maria Fernanda Alves, na colocação número 287 do ranking da WTA. Além disso, são poucos os torneios para mulheres organizados no Brasil e o apoio, muito pequeno em relação a outros esportes e, até mesmo, à categoria masculina.

"É difícil mesmo porque não temos apoio. Contamos com apenas dois futures no Brasil para as mulheres, não há incentivo a não ser para o futebol", reclamou a jovem atleta, que contou com alguns patrocínios para fazer suas viagens por América Latina e Estados Unidos, onde disputou a chave de até 14 anos do Orange Bowl, o principal torneio juvenil.

"Só que era muito caro viajar: ainda tinha hospedagem, alimentação... Quem sabe se eu teria continuado se tivesse mais apoio", questionou.

Para disputar torneios de tênis em outros países, Flávia contou com a ajuda financeira dos pais e dos avós e com o apoio do tio e técnico Marcelo Campos. Os familiares ainda lamentam a aposentadoria temporária da jovem, mas ela insiste em dizer que tomou a decisão correta.

"Eles sempre apostaram em mim desde pequena, foram quem me colocaram no tênis. Quando eu parei eles ficaram tristes e até hoje comentam... mas depois eu resolvo", disse. Ricardo Mello, tenista número 89 do mundo e amigo de Marcelo Campos, nunca chegou a conversar muito com Flávia, mas também acreditava no potencial da menina.

Flávia Borges, todavia, ainda guarda na retina o título de um torneio na Bolívia em 2008, o melhor momento da carreira. A maior frustração ela também não esquece: não ter disputado o Mundial juvenil em nenhuma das quatro tentativas na busca por uma vaga no Sul-Americano.

Se vai voltar ao tênis ou não quando concluir o Ensino Médio a jovem de Campinas ainda não sabe. Outro caminho que ela admite é repetir os passos de outros jovens talentos do País como Henrique Cunha e Jennifer Widjaja: usar o tênis para conseguir uma bolsa de estudos em alguma universidade dos EUA. A irmã mais velha de Flávia, Cláudia Borges, já seguiu esse rumo.

Amauri faz dois em vitória da Juventus; Liverpool também vence

A Juventus derrotou o Shamrock Rovers, da Irlanda, por 2 a 0 pela terceira fase eliminatória da Liga Europa Foto: AP

Brasileiros Amauri e Diego se cumprimentam durante vitória da Juventus contra o Shamrock Rovers (Irlanda)

A Juventus, da Itália, estreou na Liga Europa nesta quinta-feira com vitória em grande atuação do atacante brasileiro naturalizado italiano Amauri. Ele marcou os gols da vitória por 2 a 0 sobre Shamrock Rovers, da Irlanda, em confronto válido pelo terceira fase eliminatória da competição.

Amauri, que apesar da naturalização não disputou a Copa do Mundo da África do Sul pela seleção italiana - foi preterido pelo técnico Marcelo Lippi -, mostrou que está retomando sua grande fase. Balançou as redes aos 3min do primeiro tempo e aos 30min da etapa final para definir a vitória.

Desta forma, a equipe adquire vantagem para o confronto de volta, que será realizado na próxima quinta-feira, em Turim. O time poderá ser derrotado por até um gol de diferença. Se o Shamrock Rovers devolver o 2 a 0, a decisão será nas penalidades. Vitória por três ou mais gols de diferença classifica os irlandeses.

Liverpool também vence - o sétimo lugar conquistado pelo Liverpool no Campeonato Inglês na temporada 2009-2010 custou caro à equipe. Enquanto rivais como o Manchester United ainda estão em pré-temporada, o clube já teve que entrar em campo nesta quinta-feira, para participar da terceira fase das eliminatórias da Liga Europa. O time viajou até a Macedônia para enfrentar o desconhecido Rabotnicki, e venceu por 2 a 0, com dois gols do francês David N'Gog.

A partida marcou a estreia do técnico Roy Hodgson na equipe do Liverpool, em substituição ao espanhol Rafa Benitez que, demitido, foi contratado pela Internazionale de Milão, da Itália. Hodgson conhece bem a Liga Europa, que começou a ser disputada com esse nome na última temporada (antes se chamava Copa da Uefa), quando o Fulham, então dirigido por ele, chegou à final da competição, tendo sido derrotado pelo Atlético de Madri.

O resultado do jogo desta quinta-feira foi muito bom para o Liverpool, que poderá até perder por um gol de diferença no estádio Anfield Road, no jogo do próximo dia 5 de agosto, que, mesmo assim, se classificará para a próxima fase do torneio, denominada pela UEFA de "playoffs".

Quem também venceu nesta quinta-feira, mas com placar mirrado, foi o Sporting Lisboa, de Portugal. A equipe fez 1 a 0 contra o Nordsjaelland, da Noruega, e atuará por um empate no confronto de volta, marcado para a próxima quarta-feira. O Stuttgart, da Alemanha, também terá a vantagem do empate, já que venceu o Molde, da Noruega, por 3 a 2. O jogo de volta será disputado quinta-feira.

Confira os resultados da Liga Europa

Shamrock Rovers-IRL 0 x 2 Juventus-ITA
FC Nordsjaelland-DIN 0 x 1 Sporting Lisbon-POR
Molde-NOR 2 x 3 Stuttgart-ALE
Plzen-TCH 1 x 1 Besiktas-IRL
Dinamo Bucuresti-ROM 3 x 1 Hajduk Split-CRO
Sibir Novosibirsk-RUS 1 x 0 Apollon Limassol-CHI
Spartak Zlatibor-SER 2 x 1 Dnipro D''petrovsk-UCR
Dnepr Mogilev-BLR 1 x 0 Ostrava-TCH
Inter Turku-FIN 1 x 5 Racing Genk-BEL
MyPa-FIN 1x 2 Timisoara-ROM
APOEL Nicosia-CHI 1 x 0 Jablonec-TCH
Randers-DIN 2 x 3 Lausanne Sports-SUI
Odense-DIN 5 x 3 Zrinjski Mostar-BOS
Kalmar-SUE 1 x 1 Levski Sofia-BUL
Maccabi Haifa-ISR 1 x 0 Dinamo Minsk-BLR
Gyor-HUN 0 x 1 Montpellier-FRA
Maribor-ESL 3 x 0 Hibernian-ESC

Di Grassi "sabota" declarações de Glock após GP da Alemanha

Lucas Foto: Virgin Racing/Divulgação

Di Grassi fez uma brincadeira com Timo após prova da Alemanha

O piloto Lucas Di Grassi fez uma brincadeira com seu companheiro de equipe Timo Glock, após o GP da Alemanha realizado neste domingo. Depois da prova, o brasileiro fez uma brincadeira e alterou a declaração do alemão à imprensa. Cleber Bernuci, assessor do corredor confirmou a história ao Terra.

"Foi ele mesmo que fez a brincadeira. A assessora da equipe passa por e-mail as declarações e eles mandam de volta para fazer alguma consideração, mudar alguma coisa. Nessa volta, a assessora não reparou que o Lucas mudou declaração do Timo, dizendo que o companheiro foi ultrapassado por ele em uma manobra brilhante, mas foi uma brincadeira normal, o Glock levou na brincadeira também", afirmou.

Na suposta mudança feita pelo brasileiro, segundo Cleber, o piloto adulterou uma fala de Glock e disse que a corrida foi difícil e que Lucas havia feito uma ultrapassagem brilhante em cima dele. Ambos fazem parte da escuderia Virgin.

No GP alemão, di Grassi não conseguiu terminar a prova, enquanto Timo terminou na 18ª posição. Na classificação geral, o brasileiro ocupa a 21ª colocação, enquanto o alemão é o 23º.

Keirrison treina em "mistão", mas é reprovado por Dorival

Nesta segunda-feira, o atacante Keirrison foi apresentado oficialmente como novo reforço do Santos para a sequência do Campeonato Brasileiro Foto: Ricardo Saibun/Gazeta Press

Keirrison foi a principal contratação santista durante a paralisação do Campeonato Brasileiro

Após vencer o Vitória por 2 a 0 na Vila Belmiro, na última quarta-feira, o técnico Dorival Júnior comandou um treino-tático visando o duelo contra o Grêmio Prudente, neste domingo, às 18h30 (de Brasília), em Presidente Prudente. Apesar de poupar os principais titulares para o segundo jogo da final da Copa do Brasil, o treinador testou o atacante Keirrison.

Dorival escalou o atacante no treino desta quinta-feira, no CT Rei Pelé. Porém, o jogador foi descartado para o duelo em Prudente. Por intermédio da assessoria de imprensa do clube, o técnico santista reprovou o desempenho do jogador no treino. Segundo o treinador, o atleta ainda não tem condições físicas de estrear com a camisa do Santos.

A escalação de Keirrison, que chegou até a ser sacado do coletivo para a entrada de Madson, já não dependia apenas de Dorival Júnior, pois o jogador será inscrito nesta sexta-feira na CBF. Se não bastasse, o atacante só poderia atuar se o registro saísse no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até o fim da tarde de sexta.

Sem Keirrison, o "mistão" de Dorival terá as presenças de Marquinhos, autor do segundo gol santista diante do Vitória, e Edu Dracena e Léo, que cumpriram suspensão no primeiro jogo da final da Copa do Brasil. No final do coletivo, o técnico santista sacou Keirrison e Breitner para as entradas de Madson e Roberto Brum.

Sendo assim, o Santos deve entrar em campo com a seguinte formação: Felipe, Maranhão, Edu Dracena Vinicius e Léo; Rodriguinho, Danilo, Breitner (Roberto Brum) e Marquinhos; Zé Love e Keirrison (Madson).

Guerra de liminares tira Marquinhos do clássico diante do Vasco

Em baixa com os palmeirenses, Marquinhos também exibiu visual diferente no treino desta quarta Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Meia estava no Palmeiras antes de ir ao Flamengo

O nome do meio-campista Marquinhos, ex-Palmeiras e recém contratado pelo Flamengo, desapareceu do Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na tarde desta quinta-feira. Desta forma, ele não poderá entrar em campo no clássico contra o Vasco, no próximo domingo, e o imbróglio deve prosseguir, já que o atleta trava uma briga jurídica com o Vitória, seu ex-clube.

Marquinhos estava emprestado ao Palmeiras com acordo até 31 de julho, mas o clube paulista não se interessou pela permanência do jogador. Sendo assim, os nordestinos entendem que ele deveria voltar imediatamente a Salvador para cumprir seu contrato, que expira em 2011.

Antes do encontro entre Flamengo e Inter, na última rodada do Campeonato Brasileiro, o Vitória já havia obtido liminar para que o vínculo do meia com os cariocas fosse suspenso, mas a decisão foi postergada e Marquinhos disputou o segundo tempo da partida.

Nesta quinta, o Tribunal Regional do Trabalho concedeu nova liminar favorável ao time baiano, o que impede sua participação no clássico diante do Vasco.

O Flamengo tem até 24 horas antes do confronto para resolver a situação e tentar reinscrevê-lo, mas o clube deve aguardar a decisão da Justiça para tomar uma decisão definitiva. Por enquanto, Marquinhos seguirá treinando com o restante do elenco.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Raúl é apresentado oficialmente ao Schalke e vestirá a 7

O atacante Raúl González, 33 anos, foi apresentado oficialmente ao Schalke 04, da Alemanha, nesta quarta-feira. Assim como no Real Madrid, o jogador espanhol usará a camisa 7 na equipe da cidade de Gelsenkirchen.

Raúl fez história no time de Madri, onde atuou por 16 temporadas. No ano passado, o atleta quebrou a marca de 307 gols de Di Stéfano e se tornou o maior artilheiro da história do clube merengue. O jogador deixa o time espanhol com 323 tentos marcados e 740 jogos disputados.

No Real, o atacante venceu seis Campeonatos Espanhóis (1995, 1997, 2001, 2003, 2007 e 2008), quatro Supercopas da Espanha (1997, 2001, 2003, 2008), três Liga dos Campeões da Europa (1998, 2000, 2002) e dois Mundiais (1998 e 2002), além de uma Supercopa Europeia (2002).

Agora na Alemanha, o espanhol terá como principal objetivo devolver o título do Campeonato Nacional ao Schalke. O clube, um dos mais populares do país, não levanta o troféu do principal torneio alemão desde 1958.

No time de Gelsenkirchen, Raúl terá como principais companheiros o goleiro Manuel Neuer, titular da Alemanha na Copa do Mundo de 2010, o capitão Heiko Westermann, o atacante peruano Farfán, além dos brasileiros Rafinha e Kuranyi (naturalizado alemão).

Fórmula 1 renova com GP de Mônaco por dez anos

Webber venceu e assumiu a primeira colocação no Mundial Foto: AP

Webber foi o campeão do GP de Mônaco em 2010

Depois de ser ameaçado por Bernie Ecclestone, o Grande Prêmio de Mônaco renovou o contrato com a Fórmula 1 por mais dez anos e continuará no calendário da principal competição automobilística do mundo.

Ecclestone levantou a hipótese de retirar a prova do Principado, alegando que os diretores de Mônaco pagavam pouco para sediar uma das etapas mais importante da categoria do automobilismo.

Porém, nesta quarta-feira, Ecclestone se reuniu com Michel Boeri, do Automobile Club local, entidade responsável pelo GP, e acertou os detalhes para que o contrato fosse renovado.

A prova do Principado é uma das mais tradicionais da F1, presente no calendário desde 1950. A próxima etapa em Mônaco será disputada no dia 29 de maio de 2011.

Em 2010, o piloto Mark Webber foi o vencedor da corrida, disputada no dia 16 de maio. Na atual temporada da F1, o líder é Lewis Hamilton, com 157 pontos, seguido de perto por Jenson Button, com 143. Ambos são britânicos e defendem a McLaren. O próximo GP é o da Hungria, neste domingo.

Mesmo sem assinar, Leandro Amaral já fala como atleta do Fla

Leandro Amaral e Fred praticamente só estiveram juntos no departamento médico Foto: Gazeta Press

Leandro Amaral já passou por Vasco e Fluminense no Rio de Janeiro

Apesar de ainda não ter assinado contrato com o Flamengo, o atacante Leandro Amaral já fala como jogador da equipe. Nesta quarta-feira, após treinamento coletivo no CFZ, (Clube de Futebol do Zico), o atleta agradeceu a família e a diretoria do Flamengo, e até já falou sobre a data de apresentação.

"Estou feliz por esta nova fase da minha vida. Quero agradecer a todos que estiveram ao meu lado nos momentos mais difíceis da minha vida. Este último mês foi difícil. Quando cheguei para conversar com Zico tive de começar do zero. Agora é a hora de colher bons frutos. Segunda-feira vou me apresentar", afirmou.

Apesar do otimismo, o atleta pediu calma à torcida devido ao longo período sem jogar. "Quero estar perto do grupo e sentir o calor da torcida. Acho que em duas ou três semanas estarei pronto para jogar, mas é preciso ter cautela. Sei que vou ter alegria e vontade para jogar novamente", disse o atacante.

Presidente do COI elogia preparativos de Londres e Rio

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, elogiou nesta quarta-feira o trabalho inicial de preparação do Rio de Janeiro para a Olimpíada de 2016, e expressou esperança de que um país africano possa em breve receber o direito de organizar uma edição dos Jogos Olímpicos.

O dirigente também elogiou os responsáveis pela organização dos Jogos de Londres-2012 por estarem cumprindo os prazos e respeitando o orçamento, a dois anos do início da competição.

"Estamos muito satisfeitos porque eles (Londres) estão dentro do prazo e do orçamento, e também desenvolveram muito bem a visão por trás dos Jogos. Isto é levar o esporte para a população, não apenas do Reino Unido, mas de todo o mundo", disse Rogge durante o anúncio de acordo de patrocínio do COI com a multinacional norte-americana Procter & Gamble (P&G).

Rogge, ex-velejador olímpico, disse que a Olimpíada de Londres será particularmente impressionante por se preocupar com o bem-estar de cada atleta individualmente.

"Acho que todo projeto da Vila Olímpica ¿ próxima ao Estádio Olímpico, à piscina, ao velódromo ¿ será algo único porque as distâncias serão muito curtas para os atletas na Vila Olímpica. A filosofia do comitê organizador de Londres está embasada no bem-estar dos atletas."

Sobre os Jogos do Rio de Janeiro, Rogge, que sempre foi um defensor de levar a Olimpíada para os países em desenvolvimento, disse que os preparativos iniciais estão ocorrendo dentro do programado. O dirigente ressaltou ainda que os Jogos Olímpicos vão se beneficiar das melhorias de infraestrutura que serão realizadas para a Copa do Mundo de 2014.

"Eles tinham a melhor proposta. O Brasil é um país emergente, e esse é um bom sinal para o movimento olímpico. Se pudermos fazer o mesmo na África no futuro, seria bom também."

O belga disse que avaliou a possibilidade de uma Olimpíada na África do Sul em 2020 ou 2024 com o presidente sul-africano, Jacob Zuma, e que é favorável a uma candidatura.

"Discuti isso durante a última Copa do Mundo, e o que nós vamos fazer é trabalhar juntos para preparar uma lista do que é necessário para se ter uma boa candidatura para os Jogos, porque organizar a Olimpíada e a Copa do Mundo da Fifa são coisas diferentes. A logística dos Jogos é mais complicada."

A P&G tornou-se o 11o patrocinador internacional do COI, após ter assinado um acordo de 10 anos que inclui os cinco próximos Jogos Olímpicos, de inverno e verão, começando com a Olimpíada de Londres-2012.

Os valores do acordo não foram revelados, mas os principais patrocinadores olímpicos pagam até 100 milhões de dólares em dinheiro e serviços por um período de quatro anos.

Meninos do Vitória podem sentir pressão da Vila, diz ídolo santista

Torcida lota a Vila Belmiro para a apresentação de Robinho Foto: Samir Carvalho/Especial para Terra

A Vila Belmiro é uma das maiores armas do Santos para bater o Vitória nesta quarta

Santos e Vitória se enfrentam no Estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, pela primeira partida da decisão da Copa do Brasil. A equipe baiana entrará em campo com diversos pratas da casa, garotos jovens formados na base do clube. O ídolo santista Pepe acredita que isso favorece ao Santos, já que os meninos podem sentir o fato de jogarem na Vila Belmiro.

"Vi que o Vitória vem com vários meninos para atuar, que vai ser uma mescla de garotos e jogadores mais experientes. Acho que isso favorece ao Santos, pois jogar na Vila Belmiro com atletas bastante jovens, como vai fazer o Vitória hoje, não sei não...acho que isso é benéfico ao Santos, pois jogar na Vila é uma pressão muito grande, eles podem sentir isso", afirmou o ex-atacante do clube praiano, em entrevista exclusiva ao Terra.

A declaração do ex-jogador diz respeito à provável escalação do adversário santista nesta noite, que deve levar entre seus 11 titulares nada mais que cinco pratas da casa do clube baiano: Lee (goleiro), Wallace e Anderson Martins (zagueiros), Fernando (meia) e Elkeson (atacante).

Pepe foi o técnico do time do Santos nos três primeiros confrontos entre Santos e Vitória na história. Contra o time baiano, o ex-jogador dirigiu a equipe paulista em duas derrotas e uma vitória, ocorridas no começo dos anos 70. A primeira partida ocorreu no dia 17 de setembro de 1971, na Fonte Nova, e terminou com triunfo do time baiano por 1 a 0.

"A Fonte Nova era um campo difícil de se jogar. Era ruim, e isso era bom para o time que mandava seus jogos lá, pois as equipes tinham um toque de bola de qualidade e muita técnica, tinham isso quebrado pelo mal estado do gramado", justificou Pepe, que também foi derrotado no estádio em 1973 pelo mesmo Vitória, dessa vez por 2 a 0.

"Mesmo naquela época, perder para o Vitória em Salvador era um resultado considerado normal, o Vitória sempre foi tradicionalmente forte quando jogou em sua casa e diante de sua torcida", afirmou o ídolo da história santista, que só conquistaria o primeiro triunfo diante do rival baiano em 1974, por 1 a 0 no Pacaembu, com um gol de Edu.

Por isso, sabendo da força do adversário atuando na Bahia, Pepe aposta em um triunfo do clube alvinegro nesta quarta-feira e, de preferência, sem levar gols, já que o duelo decisivo será no Estádio Barradão na próxima quarta. "Acredito em uma vitória do Santos por 2 a 0, pois seria muito bom vencer por dois gols e ainda sem sofrer nenhum em casa", disse.

O ex-atacante acrescenta que, caso o time paulista não consiga o resultado esperado nesta noite, não há motivos para desespero. "O time do Santos já está descolado, tanto que quatro jogadores foram convocados para a Seleção Brasileira. São atletas de valor, e apesar de ainda não terem a experiência necessária eu sinto que eles tem um pensamento positivo", concluiu Pepe, que aproveitou para apontar o responsável pelo sucesso do time paulista na temporada.

"A influência do Robinho contribui muito para esses meninos, pois o Robinho é um rapaz alegre, brincalhão, que ajuda muito esses garotos que estão começando agora", concluiu o ex-atacante, que garantiu que irá à Vila Belmiro na noite desta quarta-feira para torcer pelos garotos que, como ele próprio fez um dia, enchem de alegria a torcida santista a cada nova partida.

Teixeira vistoria obras e diz que BH "tem vantagem" para receber abertura

Nesta quarta-feira, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, esteve em Belo Horizonte para acompanhar o andamento das obras do Estádio Mineirão visando ... Foto: Cristiano Couto/Gazeta Press

Ricardo Teixeira disse que BH leva vantagem sobre São Paulo para receber a abertura da Copa de 2014

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, visitou na manhã desta quarta-feira as obras de ampliação do Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

Teixeira admitiu, em entrevista, que a capital mineira está adiantada em relação a várias cidades do Brasil no que diz respeito à infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e, assim, leva vantagem sobre as demais concorrentes para organizar o jogo de abertura do torneio.

"Pelo fato de já ter iniciado o projeto, ela (Belo Horizonte) tem vantagem (para sediar a abertura). Estou muito satisfeito que Belo Horizonte inegavelmente é a sede e o estádio que estão mais avançados no projeto. A expectativa é que a participação do Mineirão seja importante na Copa de 2014. A Fifa tem um cronograma e cumprirá o cronograma. Na época oportuna de análise dos jogos importantes, será definido o local de abertura e fechamento. Não tem nada definido", afirmou.

As lideranças mineiras, como o ex-governador Aécio Neves (PSDB) e o atual Antonio Anastasia (PSDB), que acompanharam a visita, têm intensificado o lobby junto à CBF para capacitar a cidade a receber o jogo de abertura da Copa. Para isso, conta, de quebra, com os problemas registrados nos estádios de São Paulo.

"São Paulo está com problema, porque não tem estádio apresentado para a Copa do Mundo. Não há nenhum estádio que esteja definido em São Paulo para a Copa", disse Teixeira.

Como o próprio Aécio já admitiu várias vezes, Belo Horizonte também tem falhas que precisam ser sanadas para se cacifar e ser uma das sedes do campeonato. Uma delas é a estrutura hoteleira, que precisa ser ampliada.

"Tenho certeza que será um problema a ser solucionado em breve. Temos empresas interessadas em fazer hóteis aqui", defendeu Teixeira, antes de evitar comparações com outras sedes.

"Não estou preocupado em Copa melhor do que Alemanha ou África do Sul. Será uma Copa brasileira, com a alegria do nosso povo. Não quero competir com a Alemanha, com a África do Sul ou com alguma sede de 2018", emendou.

Boleiros do Blog

Nossos amados comentaristas voltam com tudo nessa edição dos boleiros. Se você de casa tiver alguma pergunta que quiser quer nossos boleiros respondam, é só mandar em nosso e-mail ou twitter.

1- O título da Copa do Brasil está mais perto do Santos ou do Vitória?

John: O Santos tem tradição no futebol brasileiro, mesmo sendo uma equipe que nunca ganhou essa copa. Acho que mesmo pelo que o time apresentou nesses últimos dias no campeonato brasileiro, está mais perto do título.

Rogério: Os dois times estão apresentando um futebol convicente, mesmo não sendo de um final de Copa do Brasil.

2- Internacional ou São Paulo?

Jonathan: Acho que mais o Internacional, pelo time competitivo e organizado que tem. O São Paulo mesmo dizendo que será um time completamente diferente em campo nessa quarta, acho que não tem muita coisa a mudar.

Rosana: Esperando que eles façam uma boa final depois, qualquer um dos dois são grandes para essa final, mas o São Paulo precisa ser mais decisivo nos jogos.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Massa tenta esquecer polêmica e foca GP da Hungria

No pódio, Felipe Massa não quis comemorar a dobradinha da Ferrari com o espanhol Fernando Alonso e o chefe de equipe, Stefano Domenicali  Foto: AFP

Enquanto Alonso comemora vitória, Massa parece constrangido

Felipe Massa procurou não prolongar o caso ocorrido no Grande Prêmio da Alemanha no último domingo, quando cedeu a liderança ao companheiro de time Fernando Alonso. Falando ao seu blog oficial no site da escuderia Ferrari, o brasileiro não tocou no controverso assunto, e já projetou a próxima prova da temporada: o GP da Hungria.

O piloto, vice-campeão em 2008, relembrou seu histórico na prova húngara. Em 2009, Massa sofreu um forte acidente no circuito e deixou as provas até o início da atual temporada.

"A volta a Budapeste será um final de semana muito especial para mim, por motivos que todos sabem", contou o brasileiro, prometendo um agradecimento especial ao corpo médico do GP.

"Meu primeiro encontro quando eu chegar ao circuito de Hungaroring será com os oficiais e o staff médico que fizeram um ótimo trabalho ao me tirar do cockpit. Quero agradecer a essas pessoas, com quem agora sinto uma ligação especial", comentou.

Massa preferiu enaltecer o bom desempenho da equipe na Alemanha, em detrimento da polêmica com Alonso e os engenheiros da escuderia.

"Na Alemanha, conseguimos produzir um ótimo resultado, e se as pessoas estavam perguntando por que dizíamos que o carro melhorou, eles tiveram a resposta em Hockenheim", explicou, prometendo empenho na próxima etapa da temporada.

"Mas isso não significa que estamos de braços cruzados, porque ainda tem muitas adaptações no próximo final de semana e o resultado do anterior é a motivação para todos na equipe continuarem trabalhando mais forte para manter o ritmo e melhorar corrida a corrida", prometeu.

Rogério: Me poupe, mesmo que o Massa disse que ele que deixou o Alonso passar, ele demonstrou em todos os momentos logo após o término da corrida que ele ficou decepcionado com o resultado. A porcaria, para não falar coisa pior, da Ferrari sempre arranja frescura com os brasileiros. Queria saber se nessa mesma situação estivessem Alonso e Schumacher.

Com dores, Marcos é dúvida palmeirense contra o Corinthians

Marcos cai para tentar executar a defesa; goleiro nada pôde fazer nas cabeçadas fatais de Jobson e Antônio Carlos  Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Marcos ainda não conseguiu se recuperar da artroscopia realizada na parada para a Copa do Mundo

O Palmeiras pode ter um importante desfalque para o clássico do próximo domingo, contra o Corinthians, no Pacaembu. O goleiro Marcos, que já ficou fora do jogo contra o Ceará, no último domingo, segue com dores no joelho esquerdo e não sabe se terá condições de atuar.

O goleiro passou por uma artroscopia para uma alteração no menisco, em junho, e ainda não conseguiu se recuperar totalmente. Ele será reavaliado no final da semana para definir se poderá enfrentar o Corinthians.

"Ele segue em tratamento e vamos aguardar o decorrer dos dias para acompanhar a evolução das dores no joelho", disse Vinícius Martins, médico do clube.

Após a parada para a Copa do Mundo, Marcos perdeu os jogos contra Santos e Avaí. Ele retornou ao time na partida ante o Botafogo, na última quinta, mas voltou a sentir dores e ficou fora do duelo contra o Ceará, no último domingo. Caso o camisa 12 não possa jogar, Deola continuará como titular na equipe do Palmeiras.

Tiago Splitter se apresenta à Seleção no Rio de Janeiro

Na temporada de 2010/2011, Tiago Splitter atuará com a camisa 22 dos Spurs e terá ao seu lado um dos maiores pivôs do mundo, Tim Duncan Foto: AP

Splitter foi apresentado recentemente nos Spurs e sua contratação ganhou grande impacto na imprensa americana

Nesta terça-feira, o pivô Tiago Splitter se apresentou ao técnico Rúben Magnano e já está treinando junto com seus companheiros visando a preparação para o Mundial de Basquete, que será realizado na Turquia.

A demora para a apresentação de Tiago - ele apresentou-se oito dias após o início dos treinamentos - aconteceu devido a problemas contratuais com sua nova equipe, o San Antonio Spurs. Porém agora o pivô quer esquecer estes problemas e só pensar na Seleção Brasileira.

"Estou feliz com os acontecimentos do último mês, principalmente por ir para a NBA. Mas agora é hora de pensar na seleção. Vivemos um ótimo momento. Temos um excelente elenco e um técnico muito bom. Temos tudo para ir longe no Mundial, disse ao site oficial da CBB (Confederação Brasileira de Basketball).

Splitter afirmou que o garrafão brasileiro irá reforçado para a competição que espera estar em condições físicas o mais rápido possível. "O garrafão brasileiro é uma das nossas armas, mas não podemos esquecer que temos ótimos jogadores nas outras posições. Esse grupo já se conhece bem e não teremos problema de entrosamento. Eu devo estar um pouco atrás do resto do time fisicamente, mas vou trabalhar forte para entrar no ritmo deles", concluiu.

O Mundial tem início apenas no dia 29 de agosto e a Seleção fará sua preparação no Rio de Janeiro até o próximo dia cinco. Posteriormente embarcará para uma sequência de torneios amistosos, em Brasília e Nova York.

Roth faz mistério e esconde goleiro escolhido para semifinal

Às vésperas do primeiro jogo das semifinais da Libertadores, o técnico Celso Roth faz mistério sobre a escalação do Internacional que enfrentará o São Paulo, nesta quarta-feira, no Beira Rio. O treinador realizou um treinamento com portões fechados e deu respostas evasivas quando questionado sobre os setores em que o time se reforçou na intertemporada durante a Copa do Mundo.

"A tendência é o Abbondanzieri continuar, mas tem sempre a questão técnica e o Renan pode jogar", comentou Roth sobre a busca por um goleiro titular. O técnico também não esclareceu quem jogará na posição do meia Tinga, lesionado e suspenso para a partida: "com o Wilson, temos poder de marcação e boa jogada aérea. Com o Giuliano, ganhamos movimentação e qualidade técnica. O melhor de tudo é fazermos a melhor escolha para o Inter", analisou.

A expectativa também é que Rafael Sobis, um dos reforços mais comemorados pela torcida, comece no banco de reservas por ainda não possuir ritmo de jogo.

Apesar do bom aproveitamento no retorno do Campeonato Brasileiro, com vitórias nos quatro jogos disputados, Celso Roth vê como um problema a falta de sequência e tempo para preparar melhor o time colorado: "o que preocupa é o pouco tempo que a gente teve para formar uma equipe qualificada. Espero que amanhã estejamos em um bom momento", disse.

Dessa forma, o comandante do clube gaúcho enxerga equilíbrio no confronto contra o São Paulo, mesmo ciente de que os paulistas vivem situação inversa e ainda não venceram nos quatro jogos disputados após a Copa.

"O São Paulo está momentaneamente desequilibrado, mas amanhã morre tudo. Será o jogo da vida, o que está no passado já foi", concluiu.

Fla acerta chegada de Gilberto Silva em troca por Kléberson

Gilberto Silva cabeceia, observado de perto por Beausejour Foto: Reinaldo Marques/Terra

Experiente volante já participou de três Copas do Mundo pela Seleção Brasileira

O Flamengo contratou nesta terça-feira o volante Gilberto Silva, do Panathinaikos, da Grécia. O jogador, 33 anos, virá para o clube rubro-negro em troca do meio-campista Kléberson.

Na negociação, está prevista também a compra do meia Cleyton pelo Flamengo, além da quitação da dívida do clube em relação ao zagueiro David, ex-jogador do time grego. A princípio, a equipe carioca não terá custos na negociação.

Gilberto Silva atuou pela Seleção Brasileira nas últimas três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010) e deve assinar contrato de dois anos com o Flamengo.

Vaga na Libertadores vira "salvação" da Copa Sul-Americana

Treinador do Atlético-MG, Vanderlei Luxemburgo, fraturou a perna em dividida com o genro Fabiano no rachão Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Através da Sul-Americana, Luxemburgo pode voltar à Libertadores com o Atlético-MG

Pela primeira vez na história, o campeão da Copa Sul-Americana ganhará uma vaga na Copa Libertadores da temporada seguinte. A novidade foi introduzida pela Conmebol e entra em vigor já em 2010, no torneio que começa a partir do próximo dia 3 de agosto. Com isso, o campeonato ganha um atrativo a mais e deve ser o mais disputado dos últimos tempos.

Desde 2002, ano de realização da primeira edição do certame, o time que conquistasse o título ao término do torneio não ganhava nada além de um troféu e uma irrisória quantia em dinheiro. A competição não conseguiu ganhar o status que tinha antes a Copa Mercosul, por exemplo, que até era valorizada por ser disputada apenas por grandes clubes sul-americanos.

Como a Libertadores sempre foi o principal sonho de consumo de todos os times da América, a Sul-Americana chegou e não conseguiu ficar nem em terceiro plano, já que muitas vezes as principais equipes entravam em campo com seus times reservas. O procedimento visava não atrapalhar o desempenho dos clubes em seus respectivos campeonatos nacionais, pois estes sim dão garantem vaga no torneio número 1 do continente.

Por isso, a Conmebol mudou o regulamento para 2010 e isso deve fazer com que os clubes - principalmente os brasileiros, que na maior parte das vezes desdenharam da competição - tratem a Sul-Americana com outros olhos, já que agora este passa a ser o caminho mais rápido para a Libertadores.

Mudança de regulamento deve mudar comportamento de brasileiros:

As equipes do País vão olhar a competição de outro modo a partir de agora. Com a vaga na Libertadores ao campeão assegurada, os times brasileiros precisam de apenas 10 jogos bem-sucedidos para levantar o troféu e garantir presença no principal campeonato do continente em 2011. Parece, principalmente para as equipes com menos recursos financeiros, muito mais simples do que ter que disputar exaustivos 38 partidas no Campeonato Brasileiro.

Além disso, a Série A é marcado por imenso equilíbrio e todas as equipes entram com chances iguais de brigar pelas primeiras posições ou de lutar contra o rebaixamento. Pelo grande equilíbrio a dificuldade acaba sendo muito maior, o que não acontece na Copa Sul-Americana, disputada por diversos times frágeis como o Trujillanos (Venezuela), a Universidade César Vallejo (Peru) e o Atlético Huila (Colômbia).

No caso de Grêmio Prudente e Atlético-MG, por exemplo. Quem avançar desse confronto encara, nas oitavas de final, Caracas (Venezuela), Deportivo Lara (Equador) ou Santa Fé (Colômbia). Com nova vitória, já está as quartas de final e a apenas seis partidas da vaga na Libertadores de 2011. Parece tarefa mais fácil do que ter que encarar dezenas de cansativas partidas no Brasileiro e ainda contar com os tropeços dos rivais, que geralmente possuem equipes equivalentes.

Por isso, possivelmente veremos Palmeiras, Grêmio, Santos, Atlético-MG, Grêmio Prudente, Avaí, Vitória e Goiás devem tratar o campeonato com mais seriedade do que a maioria de seus antecessores, que disputaram a competição com times reservas. É provável então que possamos ver mais de um clube brasileiro entre os quatro finalistas do torneio, fato que jamais aconteceu nos oito anos de disputa da Copa Sul-Americana.

Argentina confirma fim da era Maradona no comando da seleção

A Associação de Futebol Argentino (AFA), por meio de seu porta-voz, Ernesto Cherquis Bialo, disse que "o Comitê Executivo da AFA, por unanimidade, decidiu não renovar o contrato com Diego Maradona como treinador da seleção da Argentina."

Julio Grondona se reuniu com os membros do Comitê Executivo nesta terça-feira e decidiu pela saída de Maradona do comando da equipe, que foi eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo pela Alemanha.

Cherquis informou ainda que Sergio Batista será o responsável pela seleção no amistoso de 11 de agosto contra a Irlanda, em Dublin.

Ainda não está claro quem será o substituto de Maradona à frente da equipe nacional. O que é certo é que Carlos Bilardo continuará em seu cargo de gerente da equipe nacional.

Maradona não renovou o vínculo contratual com a AFA, tendo rejeitado uma série de exigências do presidente da entidade, Julio Grondona, em encontro na região de Ezeiza, nesta segunda, de duas horas.

O ex-técnico, cujo contrato terminou após a derrota por 4 a 0 para a Alemanha, pediu para manter todos os seus auxiliares no grupo, uma condição que foi rejeitada por Grondona.

Maradona havia assumido o cargo em novembro de 2008, após a renúncia de Alfio Basile, e comandou a Argentina na reta final das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Jornal dá como certa saída de Maradona da seleção argentina

  Foto: AP

Maradona deixou de se reunir com a AFA, na última semana, para se encontrar com Hugo Chávez

Diego Armando Maradona, craque que vestiu a camisa 10 e depois o agasalho da comissão técnica da seleção argentina, não é mais o treinador da equipe alviceleste. Segundo a versão online do diário Olé, um dos principais do país, a saída de Maradona deve ser confirmada nesta terça-feira após reunião entre o técnico e a Associação de Futebol Argentino (AFA).

Segundo a publicação, a discordância entre o treinador e o presidente da AFA, Julio Grondona, se deve porque o dirigente quer que Maradona troque alguns membros de sua comissão técnica.

O principal alvo seria o também ex-jogador Alejandro Mancuso, atual assistente técnico da seleção. Para o lugar de Maradona à frente da Argentina é especulado, principalmente, Alejandro Javier Sabella, atual técnico do Estudiantes, campeão da Libertadores de 2009.

Sabella, que também foi campeão da América com a equipe de La Plata como jogador, já trabalhou na seleção argentina. Entre 1995 e 1998 ele integrou a comissão técnica de Daniel Pasarela, equipe que foi eliminada pela Holanda nas quartas de final do Mundial da França.

"Alonso não tem caráter", afirma Niki Lauda

O desconforto de Felipe Massa no pódio após a corrida era visível Foto: Getty Images

Massa e Alonso dividem o pódio, após polêmica ultrapassagem no GP da Alemanha

A mais recente polêmica em que a Ferrari se envolveu causou as mais diferentes reações no mundo da Formula 1. A mais intempestiva delas, porém, veio de alguém que já não habita mais os paddocks da categoria. O ex-piloto Niki Lauda mostrou-se bastante indignado com Fernando Alonso, que venceu a corrida no lugar de Felipe Massa, questionando a moralidade do espanhol.

"Esse Fernando Alonso não tem nenhum caráter", disparou, após ver a declaração do bicampeão da F-1 em 2005 e 2006, que afirmou que como pilotos, Massa e ele trabalham para empresas e seguiram ordens, conquistando o máximo de pontos possível. O que gerou a ira de Lauda

"Nunca ouvi na minha vida alguém falar tanta besteira", afirmou o austríaco, campeão do mundo como piloto pela escuderia italiana em 1975 e 1977, além de vencedor pela McLaren em 1984. "Essa foi a coisa mais estúpida que eu já vi na Ferrari", sentenciou, em entrevista ao portal Daily Mail.

John: Certíssimo Lauda. E como vemos, a orgulhosa Ferrari, quando vê a oportunidade, dá um vexame desses. Tomara que a punição que a FIA investiga seje bem severa. Falo isso como um espectador de um dos cameponatos automobilístico que perdeu o brilho. Se fala muito mais em Fórmula Indy do que F1.

Raúl se despede do Real Madrid: "esta é minha casa"

O ídolo atacante espanhol Raúl González se despediu nesta segunda-feira do Real Madrid, clube que o projetou para o futebol mundial e único clube que jogou até o momento em sua carreira.

Raúl se profissionalizou na equipe em 1994, quando tinha apenas 17 anos. Desde então, se tornou um dos principais ídolos da história do clube, sendo, muitas vezes, referenciado como "Raúl Madrid".

O jogador disse adeus aos seus ex-companheiros e concedeu, em seguida, uma entrevista coletiva no clube, quando também foi homenageado pelo presidente e por diretores do clube, assim como aconteceu com o meia Guti.

"Hoje foi um dia muito difícil para mim. Obrigado ao presidente pelas palavras", disse o jogador, ao iniciar seu discurso. "Amo futebol acima de quase tudo e ter jogado no Madrid foi o maior sonho que eu poderia imaginar", continuou.

Depois de uma série de agradecimentos, o atacante deixou claro que ama o clube. "Esta é minha casa e aqui vivi emoções únicas. Hoje começa uma nova parte da minha vida. Passei muitos anos com a camisa branca e agora reafirmo meu compromisso com o clube e com seus valores. Estou disponível para o que o time precisa. Muito obrigado", finalizou o ídolo.

Apesar de ter dito que pode jogar na Inglaterra, o destino do jogador será, provavelmente, o Schalke 04, da Alemanha, onde ele terá a possibilidade de tentar ultrapassar Gerd Muller como maior artilheiro das competições européias de todos os tempos.

Dorival Júnior confirma substitutos de Léo e Dracena para final

  Foto: Samir Carvalho/Especial para Terra

Com Bruno Aguiar e Alex Sandro (foto) Santos tem time quase definido para jogo contra o Vitória

O técnico Dorival Júnior praticamente definiu o time do Santos para o primeiro duelo da final da Copa do Brasil contra o Vitória, na próxima quarta-feira, às 21h50, na Vila Belmiro. Isso porque o treinador já adiantou quem serão os substitutos do zagueiro Edu Dracena e do lateral esquerdo Léo, que cumprem suspensão contra o time baiano.

Para o companheiro de Durval na defesa, não havia segredo, pois Bruno Aguiar é a única opção de Dorival para substituir os zagueiros titulares. "O Bruno Aguiar joga", afirmou o treinador.

Já para a vaga de Léo, a dúvida estava entre Maranhão e Alex Sandro. O primeiro atuou como titular nas três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A após a pausa da Copa do Mundo: contra Palmeiras, Fluminense e Atlético-PR. Com a entrada de Maranhão, o polivalente Pará, titular da lateral direita nesta temporada, foi deslocado para a esquerda.

Apesar do teste, Dorival preferiu não mexer muito na estrutura do time e vai manter Pará na direita com a entrada de Alex Sandro na esquerda. O jovem lateral contratado junto ao Atlético-PR este ano estava fora do time por causa da má forma física apresentada na intertemporada.

Porém, o lateral voltou contra o São Paulo e agradou a Dorival, que declarou já ter escolhido Alex Sandro para a final, independente da performance do jogador no clássico.

"O Alex Sandro jogaria independente da atuação contra o São Paulo. Eu não ia improvisar na final. Não o estava colocando porque teve uma queda no rendimento. Ele (Alex Sandro) voltou a ter uma boa condição. Preferi retirá-lo para ele melhorar. Ele abraçou esse espírito e voltou a jogar bem", disse Dorival.

Com o sistema defensivo confirmado, a única dúvida no time fica por conta do ataque. André e Marcel disputam a camisa 9. Desta forma, o Santos deve enfrentar o Vitória com a seguinte escalação: Rafael, Pará, Bruno Aguiar, Durval, Alex Sandro; Arouca, Wesley, Paulo Henrique Ganso; Robinho, Neymar, Marcel (André).

"Carrascos" de Mano Menezes, Meninos da Vila pedem desculpas

Durante a entrevista, o treinador falou sobre o processo de renovação que será feito na Seleção Brasileira Foto: EFE

Mano promete uma renovação a longo prazo na Seleção Brasileira

Após a primeira convocação da Seleção Brasileira, André, Neymar e Paulo Henrique Ganso concederam entrevista coletiva no CT Rei Pelé. Os jogadores, que foram chamados por Mano Menezes, acreditam que as boas apresentações nos últimos clássicos contra o Corinthians ajudaram para que eles fossem lembrados pelo ex-corintiano.

Os jovens santistas, inclusive, sempre balançaram as redes nos confrontos contra o Corinthians. Paulo Henrique Ganso e André marcaram dois gols no time de Mano Menezes. Já Neymar balançou as redes apenas uma vez, na vitória do Santos por 2 a 1 no Campeonato Paulista deste ano. Como de costume, os atletas brincaram com a situação e pediram desculpas ao treinador.

"Primeiro vou pedir desculpas. Mas não foram somente as atuações contra o Corinthians e sim o trabalho feito no primeiro semestre", disse o atacante André, o mais surpreso com a convocação. "Ninguém esperava, mas no fundo eu tinha uma esperança", completou.

Além dos gols, esses jogadores também se envolveram em confusão com os corintianos. No único clássico disputado nesta temporada na Vila Belmiro, Neymar foi o jogador que mais chamou a atenção. O camisa 11 do Santos marcou um gol, perdeu um pênalti e deu um chapéu no zagueiro Chicão, quando o jogo estava parado. A atitude do atacante foi criticada por Mano Menezes na ocasião.

Questionado sobre o assunto, Neymar evitou qualquer tipo de polêmica e não quis falar sobre o lance. "O chapéu no Chicão é passado. Não quero lembrar isso não", disse Neymar.

Já Paulo Henrique Ganso estava bem seguro na coletiva e fez questão de dizer que a Seleção Brasileira terá agora o "Quarteto Santástico", formado por Ganso, Neymar, André e Robinho. "Posso dizer que é o "Quarteto Santástico" que vai representar a Seleção, o mesmo que vem jogando bem no Santos", declarou Ganso.

Mano admite que jogador recusou Seleção, mas diz: "não foi Kaká"

Somente quatro jogadores que atuaram na Copa do Mundo foram chamados por Mano, em sua primeira convocação Foto: AFP

Treinador ligou para alguns jogadores antes da convocação, e um deles recusou o chamado

O técnico Mano Menezes não falou sobre "comprometimento" com a Seleção Brasileira nesta segunda-feira, como fazia seu antecessor Dunga. Mas reconheceu que um jogador recusou a convocação para o amistoso contra os Estados Unidos, no dia 10 de agosto, em Nova Jersey.

Mano não confirmou o nome do atleta que pediu para não jogar, mas declarou que não se trata do meia Kaká, do Real Madrid, que ficou de fora do amistoso. "Eu não minto, mas omito algumas coisas. O jogador que não quis vir não foi o Kaká", disse.

O treinador ainda comentou a "rejeição" à Seleção com certa ironia, sorrindo. "Esse jogador falou que não estava bem para defender a Seleção agora. É uma opinião muito respeitável. Vou considerar muito aquilo que ele tiver a dizer", afirmou.

Convidado para ser o substituto de Dunga na última sexta-feira, Mano teve certo trabalho para formular a sua primeira lista de convocados. O técnico ainda comandou o Corinthians contra o Guarani no domingo, antes de fazer o anúncio de sua relação nesta segunda-feira.

"Tive que iniciar os contatos diretos com os jogadores para ver como eles estão, se aceitavam o convite. Conversei mais com os que são remanescentes da Copa do Mundo, para evitar um desgaste maior. Fora isso, procurei informações com alguns colegas de dentro do Brasil", disse.

Mano Menezes chamou apenas quatro atletas que participaram do Mundial da África do Sul: o zagueiro Thiago Silva, o lateral direito Daniel Alves, o volante Ramires e o atacante Robinho.

domingo, 25 de julho de 2010

Em jogo tenso, Botafogo empata e tira Fluminense da liderança

O técnico Muricy Ramalho não conseguiu sustentar o Fluminense na liderança do Campeonato Brasileiro neste domingo, ao final da 11ª rodada. Fora de casa, a equipe tricolor até saiu na frente do clássico com o Botafogo no Engenhão, mas, em um jogo tenso e emocionante, cedeu o empate por 1 a 1 e caiu para o segundo lugar da tabela, enquanto a equipe alvinegra comandada por Joel Santana amargou a entrada na zona de rebaixamento.

Um dos estreantes da noite, o atacante Émerson ofuscou a primeira partida de Belletti com a camisa tricolor e abriu o placar para o Fluminense aos 18min, após ser beneficiado por uma falha na saída de bola da zaga rival e driblar o goleiro Jefferson. Entretanto, aos 33min, o atacante Edno decretou a igualdade para o Botafogo.

A partida ainda foi marcada por uma bola na trave de cada equipe nos minutos finais de jogo. O zagueiro Antônio Carlos carimbou o travessão de Fernando Henrique aos 39min, enquanto, no minuto seguinte, Émerson cabeceou desajeitado, mas acertou a trave de Jéfferson.

Em uma partida marcada por confusões entre os jogadores das duas equipes, os dois clubes tiveram atletas expulsos antes do apito final. Primeiro, aos 41min da etapa complementar, o meio-campista tricolor Thiaguinho recebeu o vermelho após agredir Marcelo Cordeiro. Dois minutos depois, o volante botafoguense Somália recebeu o segundo amarelo e também foi excluído do clássico, assim como o zagueiro Danny Morais, nos acréscimos.

O resultado não serviu para impedir que a equipe de Joel Santana terminasse a 11ª rodada do Brasileiro na zona de rebaixamento, com 12 pontos, atrás de São Paulo e Goiás no número de vitórias (três dos rivais contra duas do Botafogo, 17º). Já o Fluminense deixou a primeira posição para o Corinthians e caiu para a vice-liderança, com 23 - um a menos do que a equipe do Parque São Jorge.

Fluminense e Botafogo terão descanso nas quarta e quinta-feira e voltarão a campo pela 12ª rodada apenas no próximo final de semana. A equipe de Muricy Ramalho atua no Maracanã no próximo sábado contra o Atlético-PR, enquanto o Botafogo vai a Salvador para medir forças no domingo contra o Vitória.

No adeus de Mano, Corinthians bate Guarani e retoma ponta

image

O adeus de Mano Menezes, a caminho da Seleção Brasileira, foi com sabor de vitória. Neste domingo, o Corinthians venceu pela sexta vez em seis jogos no Pacaembu no Campeonato Brasileiro. O rival foi o Guarani, de atuação valente, mas batido por 3 a 1 graças a uma atuação preciosa de Bruno César, autor de dois gols.

Os três pontos conquistados no Pacaembu ainda valeram a retomada da liderança no Brasileiro para o Corinthians. Beneficiado pelo empate entre Fluminense e Botafogo, o time permitiu a Mano Menezes assumir a Seleção como o líder da Série A, com 24 pontos, um a mais que o time carioca. O Guarani perdeu mais fôlego e caiu para a décima segunda colocação, com 14.

O adeus de Mano

No dia em que todos os olhares do Pacaembu direcionados a ele, Mano Menezes fez boas modificações em relação ao time que perdeu a invencibilidade diante do Atlético-GO na quarta-feira. Muito abaixo na parte física, Danilo e Ralf saíram da equipe, que cresceu com a entrada de Paulinho e Jucilei para o confronto com o Guarani.

Na primeira etapa, facilitado pela vantagem no placar já aos 2min, o Corinthians foi bem superior ao Guarani. Trocando muitos passes e envolvendo o adversário em seu campo de defesa, fez por merecer o resultado positivo em 45 minutos.

O primeiro gol surgiu já aos 2min, levantando um Pacaembu com grande público. Bruno César, o melhor na etapa inicial, cobrou escanteio da esquerda, William desviou e Jorge Henrique até se abaixou para fazer o gol corintiano, de cabeça, na pequena área.

O Corinthians seguiu em campo com um volume ofensivo muito bom. Assustou em cobrança de falta de Bruno César, que passou rente ao travessão de Douglas, e jogou pelos lados com desenvoltura. Só se esqueceu da marcação a Mazola: em dois contra-ataques, o atacante do Guarani ameaçou. Primeiro, passando a Ricardo Xavier, que chutou mal. Depois, conduziu bem e se perdeu na chegada à área.

Bruno César esteve em mais dois lances de perigo, sempre chutando firme de esquerda. Na segunda dessas oportunidades, foi travado pela zaga do Guarani em contra-ataque veloz. O Corinthians ainda ameaçou em jogada de Dentinho, que puxou pela esquerda e passou bem a Jorge Henrique, que quase fez.

O início de segundo tempo do Corinthians foi muito bom, pressionando o Guarani no meio-campo para poder atacar com velocidade. A melhor chance nos primeiros 10 minutos foi com Roberto Carlos, jogando motivado pela possibilidade de retornar à Seleção com Mano. O lateral foi bem à linha de fundo e chutou forte para Paulinho, que surgiu de carrinho e assustou.

O que parecia se caminhar para uma vitória tranquila ganhou cortonos dramáticos. Depois de levar dois sustos em escanteios do Guarani, o Corinthians perdeu a vantagem em bom ataque da equipe campineira. Livre no meio-campo, Baiano acertou pelo passe para Mazola, que entrou rápido entre os zagueiros e tocou na saída de Julio Cesar.

Foram instantes ruins para o Corinthians, que até sofrer o empate era líder, mas viu na mesma hora o Fluminense abrir o marcador no Engenhão e, até aquele momento, conservar a primeira posição. Em seguida, Dentinho se irritou com a marcação de Mário Lúcio e usou o cotovelo para se defender, mas acabou expulso pelo árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral.

O ambiente no Pacaembu ficou ruim para a arbitragem, que caiu na pressão da torcida. Só foram cinco minutos de inferioridade numérica do Corinthians, até que Jorge Henrique exagerou na queda em uma falta de Aílson. Foi o suficiente para um cartão vermelho ao zagueiro do Guarani, o que recolocou o time da casa na partida.

Mano trocou Elias, mais uma vez em má atuação, por Boquita. Em jogada do meia, que não atuava em partida oficial desde fevereiro e entrou bem, a arbitragem assinalou falta. Bruno César cobrou com precisão milimétrica, sem chances para Douglas, e tirou o Corinthians do sufoco novamente no Brasileiro. Foi o quinto do meia na competição.

Em seguida, a liderança voltou ao colo do Corinthians. No Engenhão, Edno, emprestado pelos próprios corintianos, fez para o Botafogo e sacou o Fluminense da ponta. Para completar a festa no Pacaembu, Bruno César desviou de cabeça cruzamento de Roberto Carlos e fez o terceiro do time alvinegro aos 40min.

Após sair da degola, Vasco já pensa no clássico contra o Fla

O Vasco venceu o Atlético-GO no último sábado por 2 a 0 e com isto saiu da zona de rebaixamento pelo menos até a realização dos jogos deste domingo no Brasileirão. Com isto, os jogadores do cruz-maltino já começam a pensar no clássico do próximo domingo, às 18h30, contra o Flamengo, no Maracanã.

"Na quarta-feira (empate por 1 a 1 com o Grêmio) o empate foi importante, mas a gente tinha que vencer em casa. Está todo mundo de parabéns, mas temos mais um passo difícil no final de semana, para o jogo contra o Flamengo", projetou o zagueiro Titi.

Para o meia Fernando Fumagalli, que marcou o segundo gol diante do Dragão afirmou que este resultado é importante para que a equipe jogue mais tranquila, uma vez que o clube deixou a zona de rebaixamento (subiu para 13 pontos).

"A equipe foi bem, teve tranquilidade para conquistar esta vitória que é importantíssima para o clássico do domingo", afirmou o camisa 25 vascaíno.

Comissários multam Ferrari, e caso será julgado pela FIA

Massa estava muito constrangido no pódio do GP da Alemanha Foto: AFP

Ferrari recebeu multa e espera decisão final do Conselho Mundial da FIA

Os comissários do Grande Prêmio da Alemanha consideraram que a Ferrari quebrou o regulamento da Fórmula 1 após indicar que Felipe Massa deveria ceder a liderança da prova a Fernando Alonso. Desse modo, aplicaram uma multa de US$ 100 mil (R$ 176 mil) à equipe, que ainda pode ser punida com mais veemência pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Logo após a corrida deste domingo, a direção da prova solicitou que os comissários observassem se a Ferrari quebrou o artigo 39,1 do regulamento da FIA, que diz: "ordens de equipes que interferem no resultado de uma corrida são proibidas".

Apesar da branda punição, a escuderia de Maranello ainda será julgada pelo Conselho Mundial, onde os dois pilotos podem ser desclassificados e a equipe receber uma sanção maior.

Oito anos atrás, quando Rubens Barrichello e Michael Schumacher protagonizaram cena semalhante no GP da Áustria, a Ferrari foi multada em US$ 1 milhão. O atual presidente da FIA, Jean Todt, curiosamente era o chefe da escuderia italiana na época.

Na visão da Alonso, "a polêmica veio da imprensa, principalmente da inglesa, que viu uma Ferrari forte neste fim de semana". Ele ainda ressaltou que os italianos formam uma equipe. "Eles são quem nos pagam no fim do mês", lembrou.

Perguntado se faria o mesmo por Massa, Fernando admitiu que "não sabe". "Se as condições de velocidade minha ou dos pneus não forem boas, talvez", comentou, observando que estava veloz desde sexta-feira. "Quem pensa que não mereço a vitória é porque não viu o fim de semana", finalizou.

Contador é campeão da Volta da França pela terceira vez

Alberto Contador no pódio após conquistar o título da Volta da França; foi o terceiro na carreira do espanhol Foto: AFP

Ciclista administra com competência vantagem que tinha sobre Andy Schleck na etapa deste domingo

O espanhol Alberto Contador, da equipe Astana, venceu neste domingo pela terceira vez a Volta da França. A conquista veio após a disputa da 20ª e última etapa, um percurso de 102,5 km entre Longjumeau e a Champs-Elysées, em Paris, que foi vencida pelo britânico Mark Cavendish, da HTC-Columbia.

Contador administrou bem a vantagem de 39s que tinha sobre o segundo colocado geral, o luxemburguês Andy Schleck, da Saxo Bank, e uniu o recém-conquistado troféu aos de 2007 e 2009.

Na sequência da classificação aparecem o russo Denis Menchov (Rabobank), em terceiro, e o espanhol Samuel Sánchez (Euskaltel Euskadi), em quarto.

Cavendish, por sua vez, alcançou sua quinta vitória de etapa na competição deste ano, com o tempo de 2h42min20s, e foi apenas o 154º na classificação final. Já o maior vencedor da história da prova, o americano Lance Armstrong, heptacampeão, ficou em 23º.

Técnico caseiro, Mano se beneficia com Copa no Brasil

O primeiro título de primeiro escalão conquistado por Mano Menezes no Corinthians foi o Campeonato Paulista de 2009, sobre o Santos Foto: Agência Lance

Mano Menezes no Paulista de 2009; técnico foi campeão estadual e da Copa do Brasil com o Corinthians sem perder uma única partida em casa

Mano Menezes aceitou o convite da CBF e será apresentado nesta segunda-feira, às 16h, como o novo treinador da Seleção Brasileira. Com um aproveitamento de 78% dos pontos nas partidas em casa nos últimos 5 anos, Mano parece ter sido a escolha ideal para dirigir a equipe do País, já que o próximo Mundial acontece justamente no Brasil, em 2014.

O comandante assumiu o Grêmio em abril de 2005. De lá, chegou ao Corinthians, em dezembro de 2007, de onde chegou à Seleção, ao final de julho de 2010. Ao longo desses 5 anos, se contabilizadas todas as partidas que o treinador realizou com o mando de campo ao seu favor, Menezes apresenta expressivos 120 triunfos, 25 empates e apenas 20 derrotas em 165 jogos disputados.

Desde que dirigiu o Corinthians pela primeira vez, em janeiro de 2008, Mano demonstrou seu domínio espantoso quando atuou com a torcida ao seu lado. Nos duelos do clube paulista no Pacaembu e no Morumbi (com exceção dos clássicos), desde o jogo de estreia do técnico, o time alvinegro apresentou um incrível aproveitamento 82,5% dos pontos.

Foram 64 vitórias, 11 empates e 7 reveses em 82 embates atuando diante do grupo de torcedores mais popular e exigente do Estado de São Paulo. O suficiente para "perpetuar" o nome do comandante no cargo em que conseguiu ocupar por quase três anos, o bastante para se tornar o quinto técnico que mais dirigiu o clube do Parque São Jorge.

Já em sua passagem pelo Grêmio, Mano disputou, quando teve o mando de campo ao seu favor, 83 confrontos, que resultaram em 56 triunfos, 14 empates e 13 insucessos, totalizando um retrospecto com 72% de aproveitamento. Dessas partidas, apenas três não foram no Estádio Olímpico e sim no Centenário, em Caxias do Sul, em agosto de 2008, pelo Brasileiro.

Com o próximo Mundial sendo realizado em território nacional, nada como a incrível soberania do novo treinador atuando com a torcida ao seu lado. Para um povo que tem pesadelos até hoje com a tragédia da Copa de 50, quando o Brasil sucumbiu frente ao Uruguai na decisão, ficam nas costas do "caseiro" Mano as esperanças renovadas de 180 milhões de brasileiros que jamais viram de perto sua Seleção vencer um Mundial.

Confira o desempenho de Mano Menezes atuando em casa pelo Corinthians:

Jogos: 82
Vitórias: 64
Empates: 11
Derrotas: 7

Confira o retrospecto de Mano Menezes atuando em casa pelo Grêmio:

Jogos: 83
Vitórias: 56
Empates: 14
Derrotas: 13

Inter bate Flamengo, mantém 100% de Roth e assume 3º lugar

  Foto: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação

Taison marcou e abriu caminho para vitória colorada

A equipe mista colocada em campo por Celso Roth neste domingo, recheada pelos reestreantes Renan e Rafael Sóbis, manteve a invencibilidade do treinador à frente do Internacional. Na última partida da equipe antes do confronto com o São Paulo pela semifinal da Copa Libertadores da América, o time colorado derrotou o Flamengo por 1 a 0, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, e seguiu no grupo dos quatro melhores do torneio nacional.

Depois de Rômulo assustar a torcida colorada aos 3min com uma bola no travessão, o Inter abriu o marcador no minuto seguinte com um belo chute de fora da área do atacante Taison. O camisa 7 quase fez o segundo aos 13min, mas a finalização rasteira foi desviada por Marcelo Lomba e resvalou na trave.

O Inter, que venceu seus quatro compromissos sob o comando de Roth, chega aos 19 pontos ganhos no Brasileiro e provisoriamente assume a terceira colocação, com três a menos em relação ao líder Fluminense (que ainda entra em campo neste domingo). Já o Flamengo, que estava embalado por dois triunfos e um empate, fica com 16, em sétimo.

Agora, o Inter volta todas as atenções para o duelo de quarta, quando abrirá novamente as portas do Beira-Rio para recepcionar o São Paulo, no jogo de ida das semifinais da Libertadores. No Brasileiro, o compromisso será domingo, também em casa, no clássico contra o arquirrival Grêmio. No mesmo dia, o Flamengo volta a campo contra o Vasco, no Maracanã.

O jogo
A partida começou de forma empolgante. Logo aos 3min, Petkovic cobrou escanteio e Rômulo, de cabeça, acertou o travessão de Renan. No lance seguinte, o atacante Taison recebeu a bola na intermediária, partiu para o meio e chutou com violência no canto de Marcelo Lomba para marcar o primeiro gol do Internacional.

O Flamengo não perdeu a tranquilidade depois de sofrer o gol e continuou com mais posse de bola, pressionando a defesa colorada em busca do empate. Aos 12min, Petkovic cobrou falta na área, o goleiro Renan saiu mal e Jean cabeceou por cima, perdendo a chance de igualar o marcador.

O time carioca continuava melhor, com seus laterais sendo constantemente acionados e criando dificuldades para a zaga gaúcha. Aos 17min, uma boa troca de passes pela direita criou dificuldades para os zagueiros gaúchos, mas o passe de Leonardo Moura acabou interceptado antes que chegasse a Vinicius Pacheco, que penetrava pelo meio.

Os dois times começaram a parar as jogadas com faltas sucessivas e o jogo ficou truncado, exigindo constante intervenção do árbitro Wilson Seneme. O Inter encontrava dificuldades de dar continuidade às jogadas de ataque porque Rafael Sóbis se mostrava inteiramente desentrosado com seus companheiros.

Aos 27min, o goleiro Marcelo Lomba falhou ao receber uma bola recuada, errou ao tentar rebater e teve que pular nos pés de Everton para evitar o segundo gol do Inter.

Aos 32min, Leonardo Moura tentou sair jogando de calcanhar e a bola acabou nos pés de Juan, que chutou cruzado. A bola bateu em Marcelo Lomba e no flamenguista Juan e saiu bem perto da trave, dando grande susto aos torcedores da equipe carioca.

O Flamengo tinha dificuldades para chegar ao ataque, mas, aos 42min, Vinicius Pacheco penetrou pela esquerda e rolou para Diego Maurício, que demorou a concluir e acabou desarmado. Aos 45min, Everton perdeu uma boa chance e, no último lance do primeiro tempo, Rafael Sóbis arriscou de longe para boa defesa de Marcelo Lomba.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Rogério Lourenço decidiu tornar a equipe do Flamengo mais ofensiva e trocou o volante Rômulo e o atacante Diego Maurício pelos estreantes Marquinhos e Val Baiano. E, logo aos 2min, Val Baiano foi derrubado na entrada da área. Petkovic chutou, a bola bateu na barreira e voltou para o camisa 10, que, de esquerda, bateu forte sem perigo para Renan.

Aos 5min, Rafael Sóbis fez boa jogada pela direita e chutou cruzado. A bola bateu no travessão e sobrou para Taison, que chutou para fora. Com um time mais ofensivo, o Flamengo pressionava o Inter em busca do gol do empate, deixando apenas Corrêa na marcação.

Aos 10min, Índio falhou no corte e permitiu que Vinicius Pacheco recebesse livre na área. O atacante chutou para defesa parcial de Renan. No rebote, Pacheco teve seu chute desviado por Tinga que evitou o gol. No lance seguinte, Taison bateu rasteiro de fora da área e a bola se chocou com a trave direita de Marcelo Lomba, após desvio do goleiro.

O Flamengo quase chegou ao empate aos 23min. Petkovic cobrou escanteio direito e Renan se esticou para fazer a defesa. Aos 40min, no último lance importante do jogo, Petkovic quase fez o goleiro Renan jogar a bola para dentro do próprio gol após escanteio. Depois dessa jogada, o Inter apenas administrou o resultado até o apito final.