terça-feira, 31 de agosto de 2010

No Milan, Robinho usará a 70; Ibrahimovic será o 11

Jogador deixou Manchester City por 15 milhões de euros; transferência foi a mais cara do Milan na pré-temporadada. Foto: AP

Robinho já está na Itália e foi cercado por jornalistas ao sair da sede do Milan

Após ser anunciado como novo reforço do Milan, o atacante Robinho já teve até seu número de camisa anunciado. No clube italiano, o jogador vestirá a camisa 70, já que a camisa 7, utilizada no Santos, pertence a outro brasileiro, Alexandre Pato.

Outro número utilizado por Robinho em sua carreira, o 10, está com o holandês Seedorf. O sueco Zlatan Ibrahimovic, mais um novo reforço do Milan, será o número 11, pois a camisa de número 9, vestida no Barcelona, é utilizada pelo veterano Inzaghi.

Os dois jogadores ainda não têm data para estrear pelo clube italiano e a torcida já se empolga com o quarteto que será formado por Robinho, Ibrahimovic, Ronaldinho e Pato.

Drama de Ganso será retratado em documentário e lançado em DVD

O meia Paulo Henrique Ganso iniciou na tarde desta segunda-feira o processo de recuperação da cirurgia realizada no joelho esquerdo no último sábado .... Foto: Santos FC/Divulgação

Ganso já iniciou o processo de recuperação, após a cirurgia no joelho esquerdo

O drama de Paulo Henrique Ganso será retratado em um documentário, que passará em canal de televisão e também vai virar DVD para ser comercializados aos torcedores santistas. O material deve ser lançado em fevereiro de 2011 junto com o primeiro site do atleta, que está sendo desenvolvido em conjunto por uma empresa brasileira e americana.

O projeto foi criado pelo grupo DIS, braço esportivo do grupo Sonda, que gerencia a carreira do jogador e ainda detêm 45% dos direitos econômicos do camisa 10 do Santos. O documentário vai mostrar toda superação de Paulo Henrique Ganso, que passou por uma cirurgia no joelho esquerdo, no último sábado.

Após pisar de mau jeito no jogo contra o Grêmio na última quarta-feira, Ganso sofreu uma ruptura do ligamento cruzado anterior e lesão parcial do menisco lateral. As gravações já começaram no último final de semana, onde a produtora filmou todos os momentos da cirurgia. Uma amostra do vídeo, que contou com o agradecimento de Paulo Henrique ao apoio recebido pela torcida, foi divulgado na internet no último sábado.

Para ver o restante, o torcedor terá que esperar seis meses, tempo previsto para recuperação total do jogador. Além da cirurgia, o documentário mostrará todo processo de fisioterapia e contará com os personagens envolvidos na recuperação do atleta: amigos, familiares e profissionais do departamento médico do Santos.

"Os dois projetos devem ser lançados no final de fevereiro ou inicio de março. A ideia do projeto é mostrar toda a superação do jogador. O projeto será lançado junto com o site do atleta, que terá uma tecnologia inovadora no Brasil e vai servir para o torcedor interagir mais com o Paulo Henrique", afirmou o diretor executivo da DIS, Thiago Ferro.

Desta forma, os fãs de Paulo Henrique poderão acompanhar mais um momento de recuperação na carreira do jogador, que está acostumado a superar as adversidades. Em 2007, quando atuava nas categorias de base do Santos o atleta praticamente passou pela mesma cirurgia. A única diferença é que o joelho operado na época foi o direito e não o esquerdo. Na ocasião, Ganso ficou seis meses longe dos campos.

Se não bastasse, devido à cirurgia feita há três anos no joelho direito, Paulo Henrique foi submetido a uma artroscopia durante o recesso da Copa do Mundo deste ano para fazer uma limpeza no joelho operado, que sempre inchava após os jogos e treinos do atleta.

Deco elogia Flu e diz que está perto da forma física ideal

Deco abriu o placar e marcou seu primeiro gol com a camisa do Fluminense. Foto: Wallace Teixeira/Photocamera/Divulgação

Meio-campista se mostra satisfeito com gol marcado no último domingo contra o São Paulo, no Maracanã

O meio-campista Deco, do Fluminense, acredita que, após três jogos pelo clube carioca, se encontra perto da forma física ideal. Após a desqualificação da seleção portuguesa na Copa do Mundo da África do Sul, o jogador ficou mais de um mês sem atuar.

"Tenho a sorte de ter vindo para um clube que está bem e a adaptação fica muito mais fácil. A preparação física foi muito boa, e por isso não me surpreendo", afirmou o atleta.

Deco será titular na partida do time tricolor contra o Palmeiras, na próxima quarta-feira, no Maracanã, válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. Para o meia, a sequência de jogos vai ajudá-lo a recuperar totalmente o ritmo de jogo e o condicionamento físico.

"Precisava de ritmo de jogo e isso hoje está ocorrendo. Foi muito bom fazer o primeiro gol com a camisa do Flu no Maraca (contra o São Paulo, no último domingo, no empate por 2 a 2). Ficaria mais feliz se tivesse ajudado o time a vencer. Não sei se terei outra chance de fazer um gol lá, por isso fica mais importante, entra para a minha história", disse o jogador.

O meio-campista acredita que a volta do atacante Emerson, que não atuou no empate contra a equipe paulista, vai dar mais força ofensiva ao time.

"O Emerson, além de ser um jogador rápido, marca gols, vai para cima e dificulta muito a defesa adversária. Ele realmente está muito bem nesse início."

Lituânia vence atuais campeões mundiais e embola Grupo D

A Espanha, atual campeã mundial, perdeu para a Lituânia nesta terça-feira, por 76 a 73, em partida válida pelo Grupo D do Mundial de Basquete masculino, realizado na Turquia. Os cestinhas da partida foram o pivô espanhol Marc Gasol, com 18 pontos, e o ala lituano Linas Kleiza, com 17 tentos anotados.

Os espanhóis começaram muito bem a partida, controlando todas as ações e venceram facilmente o primeiro quarto por 22 a 11. Na parcial seguinte, o jogo se equilibrou, porém, os lituanos conseguiram diminuir a diferença em três pontos e foram para o vestiário perdendo por 43 a 35.

Com um terceiro quarto muito bom, a Espanha conseguiu se impor novamente graças a boas jogadas de Ricky Rubio e Rudy Fernández e voltou a liderar novamente por 11 pontos de diferença, com 64 a 53 no placar.

Porém, no último e decisivo período, os lituanos jogaram com muita garra e conseguiram uma virada espetacular, que deixou os espanhóis completamente perdidos. Com 23 a 9, a Lituânia conseguiu uma vitória decidida nos últimos segundos.

O resultado embola de vez a chave. Atuais campeões, os espanhois ficam com uma vitória e duas derrotas, ao lado de Nova Zelândia e Líbano. Já os outros representantes europeus passam por uma boa situação, com três vitórias. A França lidera nos critérios de desempate, já que também conta com três vitórias. Canadá completa o grupo. Os quatro melhores avançam.

Luxemburgo barra Diego Souza, Tardelli e Ricardinho no Atlético-MG

 . Foto: Luis Moura/Gazeta Press

Em má fase desde que deixou Palmeiras, Diego Souza desagrada torcida e treina entre reservas

A má fase do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro e o baixo rendimento das principais estrelas da equipe fizeram com que o técnico Vanderlei Luxemburgo promovesse mudanças radicais na escalação do time para a partida desta quarta-feira contra o Goiás, no Serra Dourada, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. No treinamento desta terça na Cidade do Galo, os meias Diego Souza e Ricardinho e o atacante Diego Tardelli treinaram entre os reservas.

Considerados estrelas do elenco mineiro que luta contra o rebaixamento, os jogadores não vinham agradando a comissão técnica e principalmente os torcedores, que apontam falta de comprometimento do trio. Diego Souza, que veste a camisa 1 por ter sido a principal contratação da temporada, assume que realmente não vive uma boa fase no time de Belo Horizonte.

"Cheguei faz pouco tempo. Vinha de dois meses parado e isso atrapalha bastante porque você pega um campeonato que já começou. Mas para mim, isso não é desculpa. As críticas vão acontecer e eu estou disposto a absorver tudo. Eu não ligo para esse tipo de cobrança. Estou focado no trabalho e quero tirar o Atlético-MG desta situação, junto com meus companheiros", disse o meia.

Até o momento, desde que trocou o Palmeiras pelo Atlético-MG, Diego Souza participou de 12 jogos com a camisa alvinegra e marcou apenas um gol. No último domingo, na derrota por 2 a 1 para sua ex-equipe, quando foi substituído, deixou o campo vaiado pela torcida mineira.

Com a saídas de Diego Souza, Ricardinho e Diego Tardelli, as novidades de Luxemburgo são o volante Fabiano, o meio-campista Jackson e o atacante Obina, liberado pelo departamento médico. Mesmo sendo sacados do time titular no treinamento desta terça-feira, os três jogadores fazem parte da lista de relacionados para o jogo e seguem viagem para Goiânia.

Em busca de recuperação no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG deve ser escalado com a seguinte formação: Fábio Costa, Rafael Cruz, Réver, Werley e Eron, Fabiano, Rafael Jataí, Serginho e Jackson, Neto Berola e Obina.

Estádio do Corinthians será financiado pelo BNDES

De acordo com diretoria corintiana, estádio deve custar entre R$ 300 a 350 milhões. Foto: Divulgação

BNDES emprestará dinheiro para a Odebrecht, empresa responsável pela construção do estádio em Itaquera

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, já afirmou várias vezes que o estádio do clube não será construído com dinheiro público. No entanto, um comunicado no site oficial da própria equipe confirma que a Odebrecht, empreiteira responsável pela obra, fará um empréstimo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), uma empresa pública federal, para financiar o empreendimento.

O contrato entre o Corinthians e a Odebrecht será assinado nesta terça-feira, véspera do aniversário de 100 anos do clube, com um valor de referência de R$ 335 milhões. No comunicado postado no site oficial, a negociação é explicada de maneira detalhada.

De acordo com a nota, para manter fundos durante os quase três anos da construção do estádio, o Corinthians precisaria de um empréstimo com um longo prazo de pagamento. Como os clubes de futebol não têm credibilidade suficiente para conseguir linhas de financiamento do BNDES, a diretoria procurou uma empresa privada para contrair o empréstimo da instituição e encontrou a Odebrecht.

"Depois de várias consultas a grupos privados, a solução despontou quando a Organização Odebrecht - uma das maiores construtoras do Brasil - aceitou nosso apelo para superar simultaneamente os dois desafios: construir nosso estádio a preço justo e oferecer ao BNDES o peso da sua solidez econômico-financeira, tendo como lastro os direitos sobre a denominação do nosso estádio", diz a nota.

Pelo acordo, o Corinthians cedeu à Odebrecht os naming rights do estádio por R$ 335 milhões. Ou seja, a empreiteira pode vender a uma empresa o direito de batizar a arena. Se a receita superar os R$ 335 milhões, o excedente fica com o clube. Por outro lado, caso o valor não seja alcançado, a agremiação deve ressarcir a construtora.

O estádio do Corinthians terá capacidade para receber 48 mil torcedores, 16 mil em cadeiras cobertas. Além de 225 camarotes, serão construídas 2,1 mil vagas de estacionamento. O projeto conceitual existente será transformado no projeto executivo da obra antes de buscar o empréstimo.

"Este projeto executivo será submetido ao BNDES, em busca do financiamento desta obra, dentro dos parâmetros já existentes no Banco para projetos semelhantes, sem vantagens ou privilégios. A garantia deste financiamento será responsabilidade da Organização Odebrecht", continua a nota oficial.

Fundado no dia 1º de setembro de 1910, o Corinthians comemora o 100º aniversário nesta quarta e ainda sonha com a conquista da Libertadores. O cobiçado título também é citado no projeto do novo estádio:

"O Dr. Anibal Coutinho (arquiteto) concebeu e detalhou este projeto, aliando funcionalidade e elegância, cumprindo todas as exigências dos manuais da Fifa para se enquadrar como estádio padrão da Copa do Mundo e apto a receber uma final de Copa Libertadores".

O Corinthians espera iniciar as obras ainda em 2010 e finalizar os trabalhos no primeiro semestre de 2013. O estádio foi anunciado oficialmente na última segunda como palco da Copa do Mundo de 2014.

Para receber a abertura, o clube precisa de mais R$ 170 milhões, valor necessário para aumentar a capacidade de 48 mil para os 65 mil lugares exigidos pela Fifa para o primeiro jogo.

"A adequação desse estádio, para o recente anúncio de que o mesmo servirá para os jogos da Copa de 2014 e para sua abertura será objeto de novas avaliações entre o Corinthians e a Odebrecht, sempre visando chegar ao melhor resultado", informa o comunicado.

O estudo de demanda realizado pelo Corinthians atesta que o estádio tem condições de se pagar em menos de três anos, já que a arrecadação total projetada é superior a R$ 100 milhões por ano, afirma a nota oficial, assinada pelo presidente Andrés Sanchez.

Confira a nota oficial na íntegra

Anseio maior da coletividade Corinthians, a tão desejada casa própria está prestes a ser construída. Chega assim ao seu final feliz o resultado de quase três anos de dedicação desta Administração e de mais dezenas de anos das anteriores, em um trabalho profissional de buscar a melhor solução.

Será assinado hoje um pré-contrato com a Organização Odebrecht para a construção de nosso estádio, em Itaquera, com um valor de referência de R$ 335 milhões, com a capacidade para receber 48 mil pessoas. A adequação desse estádio, para o recente anúncio de que o mesmo servirá para os jogos da Copa de 2014 e para sua abertura, será objeto de novas avaliações entre o Corinthians e a Odebrecht, sempre visando chegar ao melhor resultado.

Realmente, até que a Prefeitura declarasse que não transferiria o estádio do Pacaembu para o setor privado, esta era a prioridade inconteste do Timão: localização privilegiada, abrigo de nossas tradições, casa da Fiel, assumirmos o Paulo Machado de Carvalho era uma implicação lógica e emocional.

Inviabilizada esta opção, a Diretoria colocou-se em busca da melhor alternativa. Mais de 10 localizações foram consideradas e descartadas, por varias razões: falta de transporte publico, congestionamento já existente na região, perspectiva de deterioração do entorno, custo desproporcional da terra, restrições ambientais etc.

Um estudo de demanda, conduzido no primeiro semestre deste ano, revelou uma conclusão nada intuitiva: a perda de arrecadação decorrente de se localizar nosso estádio em Itaquera, em vez do Pacaembu, seria de menos de 20 por cento. Ora, considerando a economia no custo da terra (temos uma concessão válida ainda por mais cerca de 80 anos, de mais de 200 mil metros de terreno), acessibilidade por transporte público já concretizada (estação do metrô na frente da área), melhoria planejada do acesso rodoviário (Anel Rodoviário em construção, complementado pela Avenida Jacu Pêssego), topografia propícia a uma construção mais barata e rápida, região prioritária para desenvolvimento ( segundo projeto da própria Cidade), nenhuma outra opção conseguiria suplantá-la econômica e financeiramente.

O estudo de demanda revelava, ademais, que o estádio teria condições de se pagar em menos de três anos, já que a arrecadação total projetada será superior a cem milhões de reais anuais, enquanto o custo total do estádio - dimensionado para até 50 mil espectadores - ficaria perto de trezentos milhões de reais.

Esta conclusão implicou em:

1. O dono de um projeto com esta taxa de retorno não deve procurar sócios, mas sim financiadores, pois ele tem condições de honrar um financiamento e ainda deixar polpuda margem de lucro para reforçar a equipe de futebol e outros projetos prioritários.

2. Ao contrário da maioria dos estádios em analise no Brasil que não teriam condições de se sustentar com a receita própria gerada - e, portanto, precisam de recursos públicos, alocados a fundo perdido, para se viabilizarem- o estádio do Corinthians terá uma rentabilidade única e invejável. Consequentemente, não reivindicamos, não precisamos, não queremos nem aceitaremos que recursos orçamentários públicos sejam consumidos pelo nosso projeto.

Constatada a viabilidade econômica do projeto - comprovação que o valor presente de receitas supera largamente o valor presente dos desembolsos - restava viabilizá-lo financeiramente. Vale dizer, o Corinthians teria que obter um empréstimo que lhe desse fundos durante os quase três anos da construção e que pudesse ser pago em prazo razoável, algo como 10 anos.

É sabido que as melhores linhas de financiamento para projetos de longo prazo encontram-se no BNDES . Empréstimos são concedidos ao setor privado, obedecendo às rígidas disposições do Banco Central e do Tribunal de Contas da União, que garantem a saúde financeira da Instituição. Obviamente, quando maior a robustez patrimonial do tomador do empréstimo, melhor a taxa de juros concedida.

Estas linhas de crédito, entretanto, não estão acessíveis a clubes de futebol, cujo passado de inadimplência e gestão temerária está muito recente na memória de todos. Cabia, então, ao Corinthians superar dois desafios para construir seu estádio:

1. Selecionar uma construtora de primeira linha que pudesse assumir conosco e com o detentor de linhas de financiamento o compromisso de entregar a obra em tempo e a custo pré-determinado, sem sacrifício de qualidade.

2. Encontrar uma grande corporação do setor privado que contraísse o empréstimo no BNDES como garantidor, sem cobrar, em troca, participação nos nossos cobiçados lucros futuros. Depois de várias consultas a grupos privados, a solução despontou quando a Organização Odebrecht - uma das maiores construtoras do Brasil - aceitou nosso apelo para superar simultaneamente os dois desafios: construir nosso estádio a preço justo e oferecer ao BNDES o peso da sua solidez econômico-financeira, tendo como lastro os direitos sobre a denominação do nosso estádio. A Odebrecht foi a responsável pela conclusão, em tempo recorde, do Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), possibilitando seu uso nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

A partir desta concepção, a solução do enigma desenvolveu-se como a prova de um teorema:

1. Um dos mais renomados escritório de arquitetura do País, certamente dos mais experientes em estádios de futebol, foi contratado pelo Corinthians para desenvolver o projeto conceitual do estádio. O Dr. Anibal Coutinho concebeu e detalhou este projeto, aliando funcionalidade e elegância, cumprindo todas as exigências dos manuais da FIFA para se enquadrar como estádio padrão da Copa do Mundo e apto a receber uma final de Taça Libertadores.

2. O escritório alemão Werner Sobek foi também contratado pelo Corinthians para desenvolver o projeto estrutural da cobertura e da fachada. Trata-se do mais avançado centro europeu de soluções arrojadas e econômicas, que aportam modernidade aos estádios do Século XXI.

3. Destes estudos, resultou a concepção física da nossa futura casa e uma primeira estimativa do custo da obra, que se situa entre R$ 320 e 350 milhões, aí incluídos os custos de pré-projeto, gestão e detalhamento.

4. O projeto apresenta as seguintes características:

a. Capacidade total para 48 mil espectadores, sendo 16 mil cadeiras cobertas
b. 225 camarotes
c. 2.100 vagas de estacionamento

Com base neste conjunto de informações, Corinthians e Odebrecht firmarão nesta data um protocolo, estabelecendo que:

- o projeto conceitual já existente será detalhado, transformando-se no Projeto Executivo da obra, depois de ser aprovado pelo Corinthians, antes do final deste ano;

- este Projeto Executivo será submetido ao BNDES, em busca do financiamento desta obra, dentre dos parâmetros já existentes no Banco para projetos semelhantes, sem vantagens ou privilégios. A garantia deste financiamento será responsabilidade da Organização Odebrecht.

- o Corinthians entrega à Odebrecht o direito de usar ou revender a denominação do estádio, reservando-se a escolha de para quem irá este direito, se revendido, e dispondo de até um ano para autorizar a operação de revenda.

- o valor do contrato de denominação do estádio é idêntico ao valor médio estimado para a obra: R$ 335 milhões.

- se a receita auferida pela revenda for maior do que R$ 335 milhões, o valor que exceder ao valor contratado será de propriedade do Corinthians; no caso reverso, o Corinthians cobrirá a diferença com suas receitas próprias, na mesma proporção do repagamento do financiamento concedido pelo BNDES.

- do lado do custo, o Corinthians terá a última palavra nas decisões, no esforço de mantê-lo tão baixo quanto possível, respeitado o padrão fixado no projeto. Para tanto, contratará uma gerenciadora, que acompanhará todos os passos da construção.

- para manter receitas e despesas do novo estádio separadas das já existentes, o Corinthias criará uma companhia exclusivamente para construir e operar o estádio, propriedade integral do Clube. Esta empresa garantirá a integridade dos pagamentos, sem que a Construtora tenha qualquer ingerência ou participação na gestão do estádio.

- o Corinthians antevê, com base nos contatos técnicos previamente estabelecidos com o BNDES, o enquadramento formal do projeto antes de 90 dias e, o início das obras, ainda neste ano. Todos os esforços serão mobilizados para que a inauguração ocorra antes do segundo semestre de 2013, já que o apoio unanime dos governos Federal, do Estado e do Município abreviará os tempos de análise e aprovação pelos órgãos competentes.

- todas as disposições do Protocolo estarão sujeitas à aprovação prévia do Conselho de Orientação e do Conselho Deliberativo, por parte do Corinthians; e do seu Conselho de Administração, por parte da Organização Odebrecht.

Os critérios técnicos impostos no ritual de desenvolvimento deste projeto fizeram com que naturalmente ele esteja sendo cogitado como o da abertura da Copa do Mundo de 2014. Apesar de ter sempre apoiado a solução Morumbi como a mais natural para este uso, o Corinthians se dispõe a ser instrumento da permanência em São Paulo da abertura da Copa, desde que para tanto seu estádio não tenha que receber doações de recursos governamentais nem ser onerado por investimentos ou despesas de manutenção decorrentes do ajuste de seu projeto aos padrões exigidos para a abertura de uma Copa.

Etapa final de um processo conduzido com paciência, sem concessões, obedecendo rigorosamente os ditames e exigências ecológicas, econômicas e financeiras, o Corinthians mais uma vez inova, ao manter sob seu controle todas as decisões e a gestão integral do patrimônio criado. Sem recorrer a favores políticos, nem ceder a pressões de grupos, o Corinthians comemorará seu Centenário abraçado pela sua Fiel, protegido por São Jorge e celebrando a concretização do seu sonho maior: a construção da casa própria.

República Popular do Corinthians, 31 de Agosto de 2010.

Andrés Navarro Sanches
Presidente

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

São Paulo acerta com Ilsinho, que deve estrear em 15 dias

Ex-lateral são-paulino Ilsinho aplica drible em Keita na lateral do campo de ataque do time ucraniano Foto: Reuters

Ilsinho volta para suprir carência na lateral direita do São Paulo

O São Paulo divulgou nesta segunda-feira, por meio do Twitter, a contratação do lateral direito Ilsinho, que estava no Shakhtar Donetsk (UCR). A equipe paulista aguarda só um documento da Fifa liberando a transferência para anunciar oficialmente o jogador, que deve estrear dentro de 15 dias, de acordo com o clube.

Revelado nas categorias de base do Palmeiras, Ilsinho chega ao time tricolor por empréstimo de um ano. Os direitos do lateral estão vinculados ao Desportivo Brasil, equipe paulista controlada pela Traffic.

Esta será a segunda vez que o atleta defenderá a camisa do São Paulo, depois de uma passagem de sucesso em 2006 e 2007. Ele já treinou com o elenco tricolor nesta segunda-feira, em coletivo contra o Sub-17 do clube.

Red Bull descarta favorecer Webber na briga por título

A dupla da Red Bull, Vettel e Webber ainda tem chances de título nesta temporada de F1 Foto: AP

Piloto australiano acumula 179 pontos na classificação geral da F1; Vettel, também da Red Bull, soma 151

O chefe da Red Bull, Christian Horner, negou que a equipe irá favorecer Mark Webber até o fim da temporada, pelo fato de o australiano estar melhor colocado que Sebastian Vettel, outro piloto da escuderia, na classificação geral da F1, informa nesta segunda-feira o site da ESPN.

Após o GP da Bélgica, no último domingo, Webber, então líder, passou a ocupar o segundo lugar na competição, com 179 pontos, três a menos que Lewis Hamilton, da McLaren, na ponta da tabela. O alemão Vettel está em terceiro, com 151 pontos.

De acordo com as informações divulgadas, para Horner, uma hipotética interferência da equipe colocando o piloto australiano em primeiro plano, em busca do título da temporada, se configuraria em um caso de "ordem de equipe", o que, conforme ressalta, é proibido.

O chefe da Red Bull já havia se posicionado a favor do regulamento quando a Ferrari, no GP da Alemanha, pediu para que Felipe Massa, então líder da prova, deixasse seu companheiro de equipe Fernando Alonso ultrapassá-lo, pelo fato de o espanhol estar melhor colocado no campeonato.

Sensação em 2009, Oudin vence com pneu e avança nos EUA

Sensação na edição de 2009 do Aberto dos Estados Unidos, quando alcançou as quartas de final, Melanie Oudin estreou com o pé direito no Grand Slam nesta segunda e bateu a ucraniana Olga Savchuk.

Atual número 43 do ranking da WTA, a americana não teve dificuldades para superar a rival, que ocupa apenas a 143ª colocação na lista, em sets diretos, com direito a pneu na segunda parcial (6/3 e 6/0).

Na próxima rodada, Oudin tem um encontro marcado com mais uma ucraniana, Alona Bondarenko, que precisou de três sets para despachar a russa Vera Dushevina, com parciais 6/0, 5/7 e 6/4.

Eliminada por Oudin, na época apenas com 17 anos, no ano passado, a russa Elena Dementieva, cabeça de chave número 12, também avançou nesta segunda após bater a bielo-russa Olga Govortsova (6/1 e 6/2).

Outra que confirmou seu favoritismo foi a italiana Francesca Schiavone. Campeã de Roland Garros e sexta favorita no Aberto dos EUA, ela bateu a japonesa Ayumi Morita (6/1 e 6/0) e encarará na próxima fase a compatriota Maria Elena Camerin, que venceu a australiana Sophie Ferguson.

Sem espaço, lateral do Inter pede para voltar ao Ajax

Arroyo e Bruno Silva disputam a bola no estádio Olímpico Atahualpa Foto: AP

Bruno Silva (esq) não deve fazer parte do elenco do Inter no Mundial de Clubes

O lateral direito uruguaio Bruno Silva, que está emprestado ao Internacional pelo Ajax (HOL) até dezembro, pediu para antecipar seu retorno ao clube europeu. O jogador foi uma indicação do antigo técnico do time colorado, seu compatriota Jorge Fossati.

Bruno Silva chegou da Holanda na abertura da temporada e foi titular durante boa parte do primeiro semestre. Porém, com a chegada de Celso Roth, perdeu espaço não só para Nei, mas também para o reserva Daniel.

Por outro lado, o Inter renovou por dois anos o empréstimo do meia Ytalo, 22 anos, destaque da equipe B desde 2008. O jogador pertence ao Marítimo (POR), que recebeu em troca, também por empréstimo, o zagueiro Igor, outro do time B.

Brasil levanta torcida turca e dá sufoco nos EUA, mas perde a 1ª

O torcedor presente na Arena Abdi Ipekçi, em Istambul, presenciou e se empolgou com uma atuação de gala da Seleção Brasileira nesta segunda-feira pelo Mundial de Basquete. Enfrentando os favoritos dos Estados Unidos, a equipe do técnico Ruben Magnano teve um excelente primeiro tempo, mas caiu de produtividade a partir do terceiro quarto e foi derrotada por apertados 70 a 68.

A chance de levar o jogo para a prorrogação acabou nos últimos dez segundos. Marcelinho Huertas errou bandeja e falhou nos dois lances livres. A seguir, Leandrinho não conseguiu cesta no instante final.

O Brasil não contou com o ala/pivô Anderson Varejão, que se recupera de uma entorse no tornozelo direito, sofrida durante um amistoso preparatório contra a Espanha. Sua falta foi sentida, uma vez que a Seleção perdeu força no garrafão durante o segundo tempo, quando os americanos obtiveram a virada.

Kevin Durant foi o cestinha da partida, com 27 pontos, enquanto Marquinhos, com 16, destacou-se pelo lado sul-americano.

O Brasil começou marcando bem no garrafão, ainda que tenha dado liberdade aos EUA nos arremessos de três pontos. Splitter encontrava facilidade no ataque, e fazia boa dupla com Huertas no ataque, demonstrando o entrosamento dos tempos de Caja Laboral.

Com o andamento do quarto, a Seleção passou a ditar o ritmo do jogo, com Leandrinho assumindo o papel de líder do time. A excelente apresentação em Istambul na parcial terminou com uma enterrada de Splitter, marcando um 28 a 22.

No segundo quarto, Durant liderou a reação americana, enquanto a Seleção caiu de ritmo após a entrada de JP Batista no lugar de Splitter. O aproveitamento brasileiro no garrafão diminuiu, mas a equipe compensava com a boa marcação. Nos três pontos, em compensação, a equipe sul-americana exibiu força, com sete acertos em 11 tentativas.

Marquinhos, que foi escalado lugar de Giovannoni, e correspondeu à aposta de Magnano. O ala do Pinheiros obteve 11 pontos, sendo o principal pontuador brasileiro no primeiro tempo, contra os 19 pontos de Durant. A Seleção foi ao intervalo vencendo por 46 a 43.

O time dos Estados Unidos voltou com a marcação reforçada no terceiro quarto, enquanto o Brasil abusava das faltas. A virada americana saiu com cesta de Derrick Rose, que deixou o jogo em 52 a 50. A Seleção buscou manter-se à frente no placar com as tentativas de três pontos, mas viu seu aproveitamento ir bem abaixo do que no primeiro tempo.

O Brasil também passou a errar os arremessos no garrafão, abusando dos erros. Isso facilitou o trabalho americano, que obteve bons contra-ataques. A situação brasileira se complicou quando Splitter e Huertas foram ao banco após a quarta falta. Os Estados Unidos chegou a abrir seis pontos de vantagem, mas foi ao último quarto vencendo por 61 a 59.

A parcial final começou emocionante, com os jogadores da Seleção correndo ao máximo. O empate brasileiro saiu em 62 a 62 com cesta de três pontos de Marquinhos. A virada, porém, não ocorreu, uma vez que Alex errou no garrafão e permitiu o contra-ataque e a cesta americana.

As equipes falhavam no ataque, especialmente o Brasil, com a Seleção errando lances simples e arremessos de três pontos. A sorte sul-americana é que os EUA também cometia erros tolos, como conduções e faltas de ataque.

Faltando três segundos, Huertas teve a chance de obter a cesta do empate, mas errou e não converteu os lances livres após sofrer falta. Na sequência, Leandrinho não conseguiu o rebote e viu o Brasil perder por apenas dois pontos.

domingo, 29 de agosto de 2010

Brasil realiza treino tático antes de confronto com Tunísia

O pivô Anderson Varejão foi titular, mas atuou apenas por nove minutos e foi poupado para a disputa do Mundial Foto: AFP

Anderson Varejão segue de fora, mas deve retornar em partida contra EUA

A Seleção Brasileira de basquete, que participa do Mundial masculino da categoria em Istambul, realiza na manhã deste domingo treino tático fechado à imprensa no Ginásio Ahmet Cömert, na zona leste de Istambul.

Não há grandes modificações esperadas para o jogo deste domingo contra a Tunísia, que se inicia às 15h30 (de Brasília). O ala/pivô Anderson Varejão, uma das principais forças do time, estará novamente fora da partida devido a uma contusão no tornozelo. A espectativa é que o jogador esteja recuperado e reforce o garrafão brasileiro a partir do dia seguinte, no jogo contra os EUA.

Após uma vitória tranquila - mas pouco convincente - contra o Irã por 81 a 65, o pivô Tiago Splitter comentou que o time entrará calmo, mas respeitando o adversário tunisiano.

"A verdade é que conhecemos muito pouco sobre a Tunísia, mas tivemos uma preparação muito boa para o Mundial, e a partida contra o Irã tinha o nervosismo e ansiedade da estreia. Para nós, é um jogo por dia. Respeitamos a cada um dos times como se estivéssemos entrando em uma partida contra os EUA, mas esperamos ganhar e daqui para a frente crescer dentro da competição", diss Splitter.

O Terra, em parceria com o Esporte Interativo, transmite ao vivo neste domingo a partida da Seleção Brasileira contra a Tunísia às 15h30 (de Brasília).

Especial – Biatlo

A palavra biatlo vem do grego 'bi', que quer dizer dois/duas, junto com athlon, que quer dizer competição. O biatlo é uma competição individual que envolve dois desportos em simultâneo: esqui cross-country e tiro, com provas intercaladas durante toda a prova. A corrida de esqui possui em determinados pontos do trajeto estandes de tiro para que os concorrentes disparem com um rifle sobre cinco alvos estáticos, penalizando-se cada falha com a obrigatoriedade de correr 150 metros, ou adicionando um minuto ao total da prova, e ganhando finalmente o que totalize menos tempo. Podemos dizer que o biatlo teve a sua origem por necessidade, já que os homens primitivos das geladas terras do norte da Europa tinham que ir caçar em lugares inóspitos sobre os esquis (ou seus equivalentes primitivos) e levando alguma arma no ombro. Com o tempo esta necessidade foi diminuindo e dando passo à versão esportiva do biatlo que conhecemos hoje.

O biatlo surgiu na Noruega como um exercício de treino para soldados. O primeiro campeonato mundial foi realizado em 1957. Três anos mais tarde, a modalidade foi incluída no programa dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Há diversas provas e modalidades dentro do biatlo: individual, sprint, perseguição, revezamentos e saída em massa,tanto para homens e mulheres.

Individual

Atletas numa prova de biatlo, na posição de tiro

É a prova principal do biatlo. As mulheres esquiam 15 km e os homens 20. Os participantes saem em intervalos de 30 segundos (como num contra-relógio de ciclismo). No percurso há quatro estandes de tiro, sendo que dois são em pé e dois deitados e são alternados;Para cada erro o atleta é penalizado com um minuto no tempo total.

Sprint

Atleta nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006

A prova feminina é de 7,5 km e a masculina de 10 km . É uma prova com 2 carreiras de tiro, onde os atletas saem de 30 em 30 segundos e dão três voltas no circuito. Depois das duas primeiras, param no posto de tiro e disparam para acertar nos cinco alvos brancos, primeiro deitados e depois de pé. Se falharem há a necessidade de percorrer 150 metros adicionais, para logo completar a terceira volta. Ganha o mais rápido.

Perseguição

As mulheres fazem 10 km e os homens 12,5. É uma prova com 4 oportunidades de tiro, onde os atletas saem com os tempos finais do sprint.

Revezamento

Prova realizada por equipes de quatro biatletas, correndo cada um dos participantes 7,5 km na categoria masculina e 6 na feminina. Cada corredor tem que realizar duas paragens para tiro, cada uma sobre cinco alvos brancos para o que dispõem de oito balas. Para cada erro no tiro o atleta deve fazer o percuso de penalização de 150 metros e depois continuar a prova.

Revezamento misto

Prova que mistura os dois gêneros do revezamento, com dois atletas de cada sexo. As mulheres se revezam por 6km durante as 2 primeiras pernas. As pernas 3 e 4 são feitas por homens, que esquiam por 7,5km.

Saídas em massa

É uma prova com 4 oportunidades de tiro, onde os atletas saem em conjunto. Foi novidade nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, tendo a prova masculina 15 km e a feminina 12,5.

Em todas as provas os biatletas devem levar a arma ao ombro e a técnica de esquiar é livre. Em alguns países como a Rússia, Noruega ou a Alemanha existe muito interesse por este esporte, enquanto em uma grande maioria de países este esporte ainda é desconhecido.

"Encontrei a felicidade novamente no Flu", diz Washington

De cabeça, Washington marcou novamente com a camisa tricolor e comemorou beijando o escudo do clube Foto: Ricardo Ayres/Photocamera/Divulgação

Washington já marcou quatro gols em sua volta ao Fluminense

Às vésperas da partida entre Fluminense e São Paulo, neste domingo, Washington, que voltou às Laranjeiras há um mês, surpreendeu ao finalmente abrir o coração - valente em muitos momentos - para falar do período no ex-clube. Longe do discurso politicamente correto, o centroavante revelou sua decepção ao declarar que o time do Morumbi sequer pode ser reconhecido como tricolor.

"Posso dizer que encontrei a felicidade novamente no Fluminense, o verdadeiro Tricolor". A declaração do camisa 9 mostra como os 19 meses no clube paulista o marcaram. Sem conquistar títulos, seu principal objetivo, sem espaço e perseguido pela torcida, o jogador perdeu a cabeça.

Considerado um sujeito tranquilo, Washington, em abril, passou a reclamar de tudo. Punido na época, atualmente ele admite ter ficado com medo de estragar a sua imagem.

"Não consegui esconder a insatisfação e cheguei a dar entrevistas reclamando da minha situação. Fiquei com medo de manchar a minha carreira por causa do que estava acontecendo no São Paulo", disse o atacante, reconhecendo que, àquela altura, já não sentia vontade de continuar.

"Não me arrependo do que fiz, mas sei que isso estragou a minha relação com eles", completou.

Perguntado sobre o que mais o incomodou no período em que passou no São Paulo, Washington alega ter sido escolhido pelo técnico Ricardo Gomes como o bode expiatório da má fase do time no início da temporada.

"Sem motivos, sempre era substituído nos jogos e comecei a não aceitar a situação. Jogaram a responsabilidade pelo mau momento nas minhas costas e a cobrança da torcida, que já era grande por causa do meu gol pelo Fluminense na Libertadores, aumentou", disse, referindo-se ao gol feito aos 46 minutos, nas quartas de final da competição, em 2008.

O jogador não tomou a decisão de deixar o clube paulista sozinho. Ele disse ter consultado alguns amigos, que não tiveram dúvidas ao aconselhá-lo.

"Tenho alguns amigos são-paulinos e todos eles me deram força para vir para o Fluminense. Diziam que voltaria a ser feliz e que o São Paulo não merecia", finalizou Washington, garantindo que não entrará em campo com espírito de vingança. "A tristeza já passou", concluiu.

Recuperação de Robben será maior do que previsto

O atacante Robben demonstrou muito cansaço no intervalo entre o tempo normal e a prorrogação Foto: AP

O holandês ainda não sabe quando retornará aos gramados

A lesão do atacante holândes Arjen Robben pode ser mais grave do que os médicos do Bayern de Munique haviam previsto. Segundo o departamento médico do clube alemão, a lesão na coxa que o jogador contraiu antes da disputa da Copa do Mundo da África do Sul não teve a melhora esperada, e o atleta de 26 anos pode não voltar a jogar neste ano. A previsão inicial era de que Robben retornaria aos gramados em outubro.

Para o diretor de esportes do Bayern, Christian Nerlinger, a participação de Robben no primeiro turno do campeonato nacional é completamente incerta. "É mais do que questionável se Arjen estará pronto para jogar para nós nas partidas pelo Campeonato Alemão antes do Natal", afirmou.

O clube alemão já havia declarado que Robben não deveria ter jogado a Copa do Mundo, já que agravou a sua lesão na competição. O Bayern também realizou uma tentativa, sem sucesso, de obter uma indenização da Holanda pela contusão.

Jornal: CBF é multada por sonegação de impostos

Sobre fazer uma Copa melhor que as anteriores, Teixeira deixou claro que o importante será a alegria do povo brasileiro Foto: Cristiano Couto/Gazeta Press

Entidade teria pago para juízes, advogados e jornalistas, mas não comentou multa

Segundo o jornal Folha de S. Paulo deste domingo, a CBF foi autuada e pagou R$ 3 milhões à Receita Federal por sonegação de Imposto de Renda. A entidade teria utilizado verbas no pagamento a juízes, advogados e jornalistas, em despesas que foram abatidas do imposto entre 2002 e 2009. No último ano, ainda de acordo com a publicação, a Confederação pagou multa por não ser inscrita na Dívida Ativa da União, de forma a não levar o caso a público.

O periódico afirma que a CBF é parte de 103 processos abertos no Ministério da Fazenda desde 2003. Como resposta, a assessoria de imprensa da CBF disse que não comentaria a multa. Porém, em recurso apresentado anteriormente à Fazenda, disse que os gastos abatidos eram "essenciais". Além disso, questionou a tributação de gastos com advogados, e afirmou que as viagens pagas a jornalistas foram pagas para garantir divulgação da Seleção Brasileira. Procurada pelo Terra, a assessoria da CBF não foi encontrada.

Guga diz que só volta a jogar se for contra Agassi

O ex-tenista Gustavo Kuerten não descartou a possibilidade de voltar a disputar um jogo de exibição ainda neste ano caso seja definida uma data com o americano Andre Agassi.

Guga reclamou de dores ao final do segundo set do duelo Yevgeny Kafelnikov, vencido pelo brasileiro por 2 sets a zero (6/3 e 7/6) em São José (SC), diante de um público de cinco mil pessoas. Ele destacou que a princípio não pretende voltar a jogar em 2010, mas que uma partida contra Agassi o "motivaria o suficiente". "Não pretendo entrar em quadra, mas com Andre Agassi seria uma exceção", afirmou.

A condição física e as dores incomodaram muito Guga ao final do segundo set. Mesmo assim, ele declarou os dois meses de treinamento teriam sido suficientes para agüentar um ritmo forte no jogo de exibição.

"Os nossos golpes entram com muita naturalidade, mas em seguida a questão da disputa fez com que tanto eu quanto Kafelnikov forçássemos bem mais o jogo¿, disse. "Suportei bem, graças aos treinamentos. Se a partida fosse para o terceiro set eu sofreria muito", completou.

Kuerten chegou a ser convidado esta semana para participar de partidas pelo circuito de veteranos da ATP. Ele recusou justamente devido aos conhecidos problemas no quadril, que ocasionaram duas cirurgias e abreviaram sua carreira. Mesmo assim, ele chegou a "ironizar" sua condição e "ameaçou" uma volta às quadras. "Com mais uns três meses de treinamento vou pensar em jogar uns torneios por aí", disse. "Mas vamos ver como vai estar minha carcaça amanhã depois dessa correria toda, concluiu.

Brasil atropela China e é vice do Grand Prix

Brasil vence China com facilidade e garante vice-campeonato no Grand Prix feminino de vôlei Foto: FIVB/Divulgação

Brasileiras entraram em quadra sem chances de título, mas vitória tranquila garantiu vice

Embalada pela ótima atuação contra a Itália, a Seleção Brasileira feminina de vôlei voltou a jogar bem e encerrou sua participação no Grand Prix 2010 com uma vitória sobre a China. Em apenas 58 minutos, o time nacional marcou 25/12, 25/16 e 25/15.

Com o resultado, o Brasil assegurou a medalha de prata da competição. Com três vitórias e duas derrotas no tie-break durante a fase final, o grupo comandado pelo técnico José Roberto Guimarães chegou aos 11 pontos, contra 13 dos Estados Unidos. Com sete, a Itália assegurou o bronze.

Sem poder contar com Mari e Paula Pequeno, lesionadas, Zé Roberto mais uma vez improvisou Natália na ponta. O restante do time também foi o mesmo que venceu as italianas: Fabíola, Sheilla, Jaqueline, Thaísa, Fabiana e líbero Fabi.

A China, por sua vez, não pôde contar com sua levantadora titular, Wei, que estava com o cotovelo machucado. Sem volume de jogo e com ataque ineficiente, as orientais foram presas fáceis das brasileiras, que jogaram com muita agressividade durante toda a partida.

Novamente a distribuição de Fabíola foi eficiente: quatro brasileiras, Thaísa, Natália, Sheilla e Jaqueline, fizeram 11 pontos cada.

Esta é a segunda vez que equipe chinesa decepciona a torcida de Ningbo em um Grand Prix: em 2007, quando a cidade também recebeu a fase final da disputa, o time perdeu o título para a Holanda. Desta vez, terminou apenas em quarto lugar.

Encerrado o Grand Prix, as seleções passam a se concentrar no Campeonato Mundial, torneio mais importante da temporada e único grande título que o voleibol brasileiro ainda não possui. A disputa será realizada entre 29 de outubro e 14 de novembro, no Japão.

O jogo

A Seleção Brasileira começou a partida sacando muito bem e somente no primeiro set conseguiu dois aces, além de diversos passes quebrados no lado chinês. Sem a capitã Wei, as donas da casa ficaram ainda mais perdidas em quadra e erravam excessivamente em todos os fundamentos.

Após um erro de ataque, Linlin Fan entrou em quadra, mas de nada adiantou. Considerada a bola de segurança da equipe, a oposta Wang foi presa fácil do bloqueio brasileiro, que quando não pontuava, amortecia as jogadas para a defesa. Estava tão fácil que Zé Roberto fez a inversão 5-1 no 19 a 10, dando uma chance para Joycinha e Dani Lins. Jaqueline, com um ataque na paralela, fechou a etapa.

A China voltou melhor na segunda etapa e, com um bloqueio sobre Sheilla, abriu 5 a 1. A oposta não demorou a devolver a jogada parando um ataque de Chen e chegando ao 5 a 4. Natália, explorando o paredão rival, levou a partida ao empate por cinco pontos. Com mais dois pontos em sequência do Brasil, o técnico Baoquan Wang parou o jogo.

Logo as brasileiras embalaram novamente e, com quatro pontos de desvantagem (13 a 09), o técnico chinês pediu novo tempo. Entretanto, com a formação inicial de novo em quadra, a surra verde-amarela continuou e logo chegou ao 22 a 13. O treinador brasileiro novamente fez a inversão e foi justamente a oposta reserva Joycinha quem garantiu a medalha de prata.

Assim como na etapa anterior, as chinesas até esboçaram equilibrar as ações no início da terceira etapa, mas novamente se perderam com o péssimo passe. O Brasil, por sua vez, teve o mérito de não perder a concentração. Os saques venenosos se seguiram e, com Thaísa, o Brasil fechou o jogo.

Hamilton vence confuso GP da Bélgica e assume liderança

O piloto da McLaren teve bastante trabalho durante a corrida Foto: AP

Hamilton assumiu ponta no começo e tomou liderança de Webber

Em uma corrida tumultuada, o inglês Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Bélgica e assumiu a liderança do Mundial de pilotos da Fórmula 1. O piloto da McLaren conquistou o primeiro lugar logo na largada e manteve-se distante das inúmeras confusões da corrida para ultrapassar a pontuação do australiano Mark Webber na ponta da classificação de 2010.

Com a incidência da chuva em alguns momentos da corrida, parte dos candidatos à vitória e aos pontos foi surpreendida com a pouca aderência. Rubens Barrichello bateu no início e abandonou; Sebastian Vettel bateu em Jenson Button, tirando o inglês da corrida e complicando seu final de semana; Fernando Alonso rodou no fim e também deu adeus nas últimas voltas.

Mark Webber fez bela corrida de recuperação e ficou em segundo, mas perdeu o primeiro lugar da classificação - soma 179, contra 182 de Hamilton. Robert Kubica, com um bom final de semana, completou o pódio. Melhor brasileiro, Felipe Massa foi o quarto colocado.

A vitória foi a terceiora de Hamilton na temporada - até então, o campeão de 2009 havia sido primeiro no Canadá e na Turquia. Para Webber, apesar de cair para o segundo lugar na tabela, a Bélgica deixa bons números: além de Sebastian Vettel não ter pontuado, o australiano ainda conquistou seu primeiro pódio em Spa-Francorchamps. Até então, seu melhor resultado havia sido o quarto lugar em 2005, com a Williams.

Como não poderia deixar de ser, a instabilidade meteorógica transformou a largada do GP da Bélgica em um espetáculo imprevisível. Pole position, Webber saiu mal e despencou do primeiro para o sétimo lugar. Hamilton assumiu a ponta, seguido de Robert Kubica, Jenson Button, Sebastian Vettel e Felipe Massa. Rubens Barrichello era nono colocado.

A chuva, porém, apertou logo, atrapalhando boa parte dos pilotos. No fim da segunda volta, os líderes da prova sofreram com o asfalto molhado, escapando em curva. Barrichello, em seu 300º GP, perdeu a frenagem e atingiu a Ferrari de Fernando Alonso, abrindo a lista de abandonos. Posteriormente, Bruno Senna também deixou a corrida com problemas em sua Hispania.

O acidente colocou o safety car na pista. Na volta, Button consolidou sua segunda colocação, conquistada sobre Kubica em meio aos "escorregões". Alonso, pouco tempo depois, fez sua segunda parada, retornando bem atrás e recomeçando sua corrida de recuperação.

Mais tarde, uma manobra na 17ª volta ajudou e muito a construir o pódio da corrida: Sebastian Vettel vinha colado atrás de Jenson Button, mas errou a manobra de ultrapassagem e acertou a McLaren do inglês, que abandonou. Vettel ainda trocou o bico e foi punido, mas despencou para 20º após furar o pneu em batida com a Force India de Vitantonio Liuzzi dez voltas depois. Melhor para Webber, que herdou o terceiro lugar na confusão.

Hamilton seguia na liderança, mas quase se complicou na 35ª volta. Com a volta da chuva fina, sua McLaren acabou escapando na última curva, quase encerrando sua corrida. Porém, o inglês retornou à pista e, com a congestionada sequência para a troca por pneus intermediários que se seguiu, seguiu na liderança, à frente de Webber e Kubica, já sem a segunda posição.

Na 38ª volta, das 44 previstas, a chuva apertou de vez. Alonso então rodou, e obrigou o safety car a voltar para a pista. Na 40ª, com a liberação, Webber ainda tentou atacar Hamilton, que se defendeu, garantindo ali o primeiro lugar. No fim, assim como aconteceu na Hungria, Michael Schumacher perdeu uma posição - desta vez, para seu companheiro de Mercedes, Nico Rosberg.

Confira o resultado final do GP da Bélgica:

1. Lewis Hamilton (GBR/McLaren Mercedes): 44 voltas
2. Mark Webber (AUS/Red Bull Renault): +1s5
3. Robert Kubica (POL/Renault): +3s4
4. Felipe Massa (BRA/Ferrari): +8s2
5. Adrian Sutil (ALE/Force India Mercedes): +9s0
6. Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP): +12s3
7. Michael Schumacher (ALE/Mercedes GP): +15s5
8. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber Ferrari): +16s6
9. Vitaly Petrov (RUS/Renault): +23s8
10. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso Ferrari): +29s4
11. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India Mercedes): +34s8
12. Pedro de la Rosa (ES/Sauber Ferrari): +36s0
13. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso Ferrari): +39s8
14. Nico Hulkenberg (ALE/Williams Cosworth): +1 volta
15. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull Renault): +1 volta
16. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus Cosworth): +1 volta
17. Lucas di Grassi (BRA/Virgin Cosworth): +1 volta
18. Timo Glock (ALE/Virgin Cosworth): +1 volta
19. Jarno Trulli (ITA/Lotus Cosworth): +1 volta
20. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania Cosworth): +2 voltas

Abandonaram
Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
Jenson Button (GBR/McLaren Mercedes)
Bruno Senna (BRA/Hispania Cosworth)
Rubens Barrichello (BRA/Williams Cosworth)

sábado, 28 de agosto de 2010

Renato marca e Sevilla goleia Levante na estreia

  Foto: EFE

Ex-volante do Santos fechou o placar na goleada

Com um gol do volante brasileiro Renato, o Sevilla passou facilmente pelo Levante em sua estreia pelo Campeonato Espanhol, fora de casa, neste sábado. A equipe andaluz saiu atrás no placar no início, mas buscou a virada e construiu uma confortável vitória por 4 a 1.

O resultado veio em um momento importante para o Sevilla, que passou por duas decepções nas últimas partidas: perdeu a Supercopa da Espanha para o Barcelona e foi eliminado da fase de grupos da Liga dos Campeões pelo Braga, de Portugal.

Os anfitriões começaram surpreendendo e balançaram as redes logo aos 10min, com Rubén batendo pênalti. A vantagem, porém, durou só dois minutos: aos 12min, Konko deixou tudo igual. Também em cobrança de penalidade, o atacante Álvaro Negredo virou o jogo para o Sevilla aos 28min.

Mesmo sendo um jogador de defesa, Konko anotou seu segundo gol do dia aos 17min da segunda etapa, ampliando a vantagem sevilhana. Já no fim, aos 43min, Renato marcou para dar números finais ao placar.

Splitter admite tensão na estreia e espera evolução do Brasil no Mundial

Splitter Foto: Reuters

Splitter enterrana na vitória do Brasil, por 81 a 65, contra o Irã

O pivô Tiago Splitter admitiu falhas do time brasileiro na vitória por 81 a 65 contra o Irã, na abertura do Mundial de Basquete, mas acredita que, naturalmente, a Seleção evoluirá dentro do Mundial de Basquete.

"O Brasil errou bastante no início, o time estava tenso, o que é natural. A vitória dá uma alividada e agora é objetivo é crescer dentro da competição", avaliou.

Sobre o rival deste domingo, a Tunísia, o jogador admitiu conhecer pouco, porém prega respeito a todos os adversários.

"Não sei muito sobre Tunísia, como não sabia sobre o Irã, mas tratamos todos os times como se fossem os Estados Unidos", afirmou.

Splitter lamentou, ainda a ausência de Anderson Varejão, que, contundido, desfalcará a equipe nas duas primeiras rodadas. Ele espera jogar com o companheiro na partida mais difícil da primeira fase, contra os americanos.

"O Anderson Varejão fez bastante falta, é um jogador bastante ativo. Espera tê-lo no jogo contra os Estados Unidos", disse.

EUA vencem de novo e título fica distante para o Brasil

De nada adiantou as jogadoras e a torcida brasileira "secarem" os Estados Unidos. Com outra boa atuação, a equipe comandada pelo técnico Hugh McCutcheon venceu a China por 3 sets a 0, chegou a dez pontos e está muito próxima do título da edição 2010 do Grand Prix. As parciais foram de 25/21, 27/25 e 25/22.

Este foi o pior resultado para as pretensões brasileiras na disputa: uma vitória das donas da casa por 3 a 0 ou 3 a 1 faria o Brasil depender apenas de si mesmo para chegar ao eneacampeonato, marca já alcançada pela seleção masculina na Liga Mundial.

Campeãs do Grand Prix em 1995 e 2001, as americanas serão campeãs até mesmo com uma derrota no tie-break para o Japão, neste domingo. Pelas regras do Grand Prix 2010, triunfo por 3 a 0 ou 3 a 1 asseguram três pontos, enquanto vitória por 3 a 2 dá dois pontos e derrota pelo menos placar garante um. O primeiro critério de desempate é o número de vítórias, quesito no qual as norte-americanas possuem quatro, enquanto o Brasil pode chegar no máximo a três.

Ou seja: o time comandado por José Roberto Guimarães precisa torcer para uma derrota contundente dos Estados Unidos (3 a 0 ou 3 a 1) para não entrar já eliminada em quadra. Se tudo der certo, a a equipe ainda precisa vencer a China sem ir ao tie-break, chegando assim aos 11 pontos, um a mais que as adversárias. Na fase classificatória, jogando em Macau, as brasileiras venceram as chinesas em sets diretos.

Se por um lado não têm mais chances de títulos, por outro as japonesas protagonizaram três zebras neste Grand Prix, batendo duas vezes a Itália e uma vez o Brasil. O confronto, inédito nesta edição, começa às 2 horas (horário de Brasília). O time verde-amarelo atua às 8 horas.

Contra a China, os Estados Unidos se beneficiaram da falta de tranquilidade das adversárias, que desperdiçaram muitos contra-ataques. No segundo set, o time chegou a ter a bola da etapa, mas permitiu a Logan Tom cravar no chão mesmo atacando distante da rede e tomaram a virada. Os bloqueios também foi decisivos: 16, contra quatro das orientais. Em grande forma, Destinee Hooker marcou 24 pontos, quase um set inteiro.

Técnico americano, Hugh McCutcheon foi quem levou a seleção masculina do país ao título olímpico em 2008, quando bateu justamente o Brasil na final.

Figueirense bate Coritiba e abre quatro pontos na liderança

Vitória sobre o Coritiba mantém o Figueirense na liderança da Série B Foto: Petra Mafalda /Mafalda Press/Futura Press

Time catarinense ampliou a vantagem na ponta

Em partida que valia diretamente a primeira posição do Campeonato Brasileiro da Série B, o líder Figueirense não vacilou diante de sua torcida e derrotou o Coritiba por 2 a 0 neste sábado, no Estádio Orlando Scarpelli, abrindo quatro pontos de vantagem no topo da tabela. Ygor e Juninho marcaram os gols do triunfo, que impôs ao time paranaense a terceira derrota seguida na competição.

Com o resultado, a equipe de Florianópolis chegou aos 34 pontos, isolada na liderança. Completam o G-4, todos com 30 pontos, Bahia, América-MG e o próprio Coritiba, que estacionou com a sequência negativa. Antes da partida deste sábado, os comandados de Ney Franco haviam sido goleados pelo Ipatinga e perdido em casa para o Duque de Caxias.

O primeiro tempo teve domínio do time da casa, que não demorou para começar a criar chances de gol. A mais clara veio aos 29min: Fernandes recebeu de frente para o goleiro Vanderlei e bateu forte, rasteiro, mas o camisa 1 do Coritiba fez excelente intervenção.

Os catarinenses voltaram a assustar aos 32min, quando Reinaldo recebeu na área pela esquerda e bateu cruzado. A bola desviou na zaga e ficou fácil para a defesa de Vanderlei. O time paranaense só chegou aos 35min, em chute de longe de Andrade, mas Wilson trabalhou bem para evitar o gol.

Quando a primeira etapa já se encaminhava para um empate sem gols, o Figueirense abriu o placar. Aos 42min, Maicon bateu escanteio fechado da esquerda e o volante Ygor apareceu bem para desviar de cabeça, fazendo a torcida vibrar muito nas arquibancadas.

Em vantagem, o time alvinegro voltou mais tranquilo para o segundo tempo, trocando passes no ataque e sem pressa de chegar ao segundo gol. O Coritiba só assustava em chutes de longe: aos 13min, Ângelo arriscou e Wilson agarrou firme. O técnico Ney Franco ganhou um problema cinco minutos depois, quando Dudu - que já havia entrado no lugar de Betinho - sentiu lesão e precisou ser substituído por Enrico.

Aos poucos, o time paranaense foi melhorando no jogo e ensaiou uma pressão sobre os donos da casa. O Figueirense, porém, matou a partida aos 37min em um contra-ataque. Willian escapou pela esquerda em velocidade e passou para Juninho na área; com categoria o lateral tocou na saída de Vanderlei para ampliar. Triguinho ainda foi expulso no fim, deixando o Coritiba sem chances de reagir.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Renato Gaúcho cria caixinha para os gordinhos do Grêmio

Em sua estreia no comando do Grêmio, ídolo tricolor Renato Gaúcho orienta seus jogadores Foto: Lucas Uebel/Preview.com/Gazeta Press

Medida implementada pelo técnico faz atletas pagarem R$ 500 por cada quilo a mais constatado

Demorou pouco mais de duas semanas, mas Renato Gaúcho finalmente mostrou, através de uma medida interna no clube, o seu lado mais irreverente, que carrega desde os tempos de jogador. Em busca de disciplina e comprometimento no elenco do Grêmio, o treinador estipulou uma maneira diferente de cobrar os atletas fora de forma.

"Havia jogadores acima do peso e bem acima. Mas acabou. Até porque cada quilo (a mais) serão R$ 500. Se alguém tiver milionário, pode continuar gordinho, vai pagar caixinha e não será relacionado para os jogos. Tenho 30 anos de vestiário, podem ficar tranquilos. Aprendi alguma coisa", disse Renato, acrescentando que não se trata de nenhum titular.

Na entrevista coletiva após o treino desta manhã no Estádio Olímpico, Renato acabou com o "assunto psicólogo". Disse respeitar o trabalho desses profissionais, mas descartou que seja necessária essa figura no vestiário gremista. Mais do que isso, afirmou que ele é o psicólogo dos jogadores. Em breves palavras, resumiu o que o Grêmio realmente necessita: "o que falta é a vitória. Daqui a pouco ela chega".

O lateral direito Gabriel fará sua estreia com a camisa do Grêmio no próximo domingo, contra o Atlético-PR, pelo Campeonato Brasileiro da Série A. Ele treinou entre os titulares no lugar de Edilson. Nesta sexta também foi confirmada a lesão muscular de Willian Magrão. O volante ficará três semanas afastado dos gramados. Adilson volta a ser titular.

O Grêmio volta a trabalhar no próximo sábado pela manhã. Depois do almoço, embarca para Curitiba. Ao todo, 20 jogadores foram relacionados. A novidade é a presença de Gilson, ex-Paraná. Confira a lista:

Goleiros: Victor e Marcelo Grohe

Laterais: Edilson, Fábio Santos, Gabriel, Lúcio e Gilson

Zagueiros: Rafael Marques, Vilson e Neuton

Volantes: Fábio Rochemback, Adilson e Fernando

Meias: Douglas, Souza, Leandro e Maylson

Atacantes: Jonas, Borges e André Lima

O lado B do Tahiti

A janela de espera para realização do Billabong Pro começou na última segunda-feira (23/8) e vai até o próximo dia 3 de setembro em Teahupoo, Tahiti.

Válida como quinta etapa do ASP World Tour, a competição já sofreu diversos adiamentos seguidos, devido ao flat geral que assombra a região do campeonato.

Neco Padaratz também encontra umas valinhas para treinar. Foto: Aleko Stergiou.

As alternativas são poucas, mas os catarinenses Neco Padaratz e Marco Polo não perderam tempo e encontraram uma vala nos beach breaks do outro lado do arquipélago taitiano, onde puderam colocar o surf em prática enquanto esperam por melhores condições para esta etapa decisiva.

Diversos fatores prometem tornar as disputas ainda mais emocionantes neste ano, na onda que é considerada uma das mais perigosas do planeta.

Um deles é a pressão adicional do ranking, já que esta é a última oportunidade para escapar do corte, que reduzirá a elite mundial do surf de 45 para 32 competidores e só estes participarão da segunda metade da temporada
Entre os brasileiros, a situação é um pouco mais confortável para o paulista Adriano de Souza (5º) e o potiguar Jadson André (9º), que encontram-se dentro de uma zona segura de classificação para seguirem adiante no Tour e já treinam há duas semanas no pico.
Já os catarinenses Neco Padaratz (33º) e Marco Polo (44º) estão qualificados dentro da zona de risco e precisam de resultados expressivos para continuarem entre a elite do surf mundial.
Uma nova chamada acontece nesta sexta-feira às 14:30 (horário de Brasília).

Primeira fase do Billabong Pro Tahiti 2010

1 Damien Hobgood (EUA), Kekoa Bacalso (Haw), Jay Thompson (Aus)
2 Jadson André (Bra), Luke Stedman (Aus), Nate Yeomans (EUA)
3 Bobby Martinez (EUA), Jeremy Flores (Fra), Marco Polo (Bra)
4 Dane Reynolds (EUA), Tom Whitaker (Aus), Blake Thornton (Aus)
5 Adriano de Souza (Bra), Roy Powers (Haw), Tim Reyes (EUA)
6 Bede Durbidge (Aus), Kieren Perrow (Aus), Joan Duru (Fra)
7 Mick Fanning (Aus), Adam Melling (Aus), Tamaroa McComb (Tah)
8 Jordy Smith (Afr), C.J. Hobgood (EUA), Manoa Drollet (Tah)
9 Taj Burrow (Aus), Tiago Pires (Por), Tuamata Puhetini (Tah)
10 Kelly Slater (EUA), Andy Irons (Haw), Heiarii Williams (Tah)
11 Adrian Buchan (Aus), Dusty Payne (Haw), Drew Courtney (Aus)
12 Owen Wright (Aus), Brett Simpson (EUA), Neco Padaratz (Bra)
13 Fredrick Patacchia (Haw), Matt Wilkinson (Aus), Tanner Gudauskas (EUA)
14 Michel Bourez (Tah), Dean Morrison (Aus), Mick Campbell (Aus)
15 Taylor Knox (EUA), Luke Munro (Aus), Travis Logie (Afr)
16 Chris Davidson (Aus), Patrick Gudauskas (EUA), Ben Dunn (Aus)


Waves Terra

Sem Ganso, Dorival confirma novo camisa 10 do Santos

Marquinhos foi um dos melhores em campo em Goiânia Foto: Ueslei Marcelino / Agif/Gazeta Press

Marquinhos assumiu a camisa 10 do Santos

O técnico Dorival Júnior já definiu o substituto do meia Paulo Henrique Ganso para a sequência desta temporada. O meia Marquinhos está confirmado com a camisa 10 do Santos para o duelo contra o Goiás, neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Dorival acredita que o jogador deverá suprir a ausência de Ganso e assumir a responsabilidade da armação das jogadas do time. "Com o Marquinhos nós vamos iniciar esse processo. Ainda que eu respeite muito esta mística. No primeiro momento é o Marquinhos que vai vestir a camisa. Ele deve dar conta do recado", afirmou o técnico Dorival Júnior.

Apesar de escalar Marquinhos contra o Goiás, o treinador não descartou utilizar o jovem Alan Patrick durante o restante da temporada. O principal destaque do Santos na disputa da Copa São Paulo Futebol Juniores deste ano é considerado no clube como o sucessor de Paulo Henrique Ganso.

"Eu vejo muitas condições e qualidades no Alan. Ele só precisa ter um desenvolvimento e uma dinâmica nas suas ações dentro de campo. Eu preciso que ele me responda isso em campo. Será um grande jogador desde que corrija esses defeitos", disse Dorival.

Contra o Goiás, o técnico santista não definiu o time. Caso volte a atuar com três atacantes, Zé Eduardo e Keirrison jogaram ao lado de Neymar. No entanto, Dorival também cogita atuar no esquema 4-4-2. Desta forma, Zezinho atuaria no meio-campo ao lado de Marquinhos.

Sendo assim, o Santos deve entrar em campo com a seguinte formação: Rafael, Pará, Bruno Aguiar, Durval, Léo; Arouca, Rodriguinho, Zezinho (Zé Eduardo), Marquinhos; Neymar e Keirrison.

Sanchez brinca: "impedir" Morumbi na Copa é minha atribuição

Escolhido como chefe de delegação do Brasil na Copa 2010, Andrés Sanchez (d) foi agradecer Ricardo Teixeira Foto: CBF News/Divulgação

Sanchez, ao lado do presidente da CBF na foto, reforçou que tem mau relacionamento com diretoria são-paulina

Durante palestra a estudantes em São Paulo na manhã desta sexta-feira, Andrés Sanchez disse que sua principal atribuição como presidente do Corinthians seria impedir que o Morumbi receba jogos da Copa do Mundo. O mandatário alvinegro atacou o São Paulo ao ser questionado por uma jovem sobre suas principais responsabilidades no cargo de presidente do Corinthians.

"Em primeiro lugar, é não deixar que tenha jogo da Copa do Mundo de 2014 no Morumbi. Depois, é garantir que (a cidade de) São Paulo não fique fora da Copa do Mundo e receba o jogo de abertura", afirmou Sanchez, que tem laços estreitos com Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Porém, poucas horas depois, o presidente voltou atrás em uma nota publicada pelo site oficial do clube. No comunicado, o dirigente corintiano alegou que estava brincando e frisou respeito ao rival.

Apesar de afirmar que torce para que o estádio são-paulino sedie jogos da Copa de 2014, lembrou que tem problemas de relacionamento com a diretoria da equipe tricolor, por conta da limitação da carga de ingressos imposta pelo São Paulo nos jogos no Morumbi.

O Morumbi surgiu como principal candidato para sediar o jogo de abertura do Mundial do Brasil. No entanto, o local já foi descartado oficialmente pela Fifa. Atualmente, o palco da Copa do Mundo na capital paulista permanece indefinido.

No discurso, Sanchez também falou rapidamente sobre sua trajetória de vida e como chegou ao cargo de presidente do Corinthians. Durante a palestra, ele se referiu à rivalidade com o São Paulo e citou o tumulto no setor de visitantes do Morumbi após o empate por 1 a 1, no Campeonato Paulista de 2009.

"Eu me considero corresponsável por aquele pisoteamento. Como dirigente, aprendi naquele dia a ser mais responsável com as minhas atitudes e declarações, porque você não tem controle sobre a massa e ela pode se revoltar. Naquele dia, Deus evitou um massacre", afirmou.

Após a partida, os torcedores corintianos entraram em confronto com a PM e mais de 20 pessoas ficaram feridas. Irritado com o incidente nas arquibancadas e com a limitação da carga de ingressos imposta pelo São Paulo nos jogos no Morumbi, o chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo da África do Sul disse que voltaria ao estádio apenas como visitante.

"Todo mundo sabe que eu tenho uma sacanagem com o São Paulo e da minha briga com o Juvenal (Juvêncio, presidente do clube tricolor). O Corinthians é grande, mas não existe sem o próximo e o próximo não existe sem o Corinthians", acrescentou Sánchez, antes de apresentar um vídeo institucional.

Confira o comunicado emitido pelo Corinthians na íntegra:

O presidente Andrés Sanchez faz questão de vir a público esclarecer que se dirigiu ao São Paulo em tom de bricandeira durante a palestra desta manhã na Feira do Estudante 2010.

Andrés frisa que tem um enorme respeito pelo rival e torce para que o clube se acerte com a Fifa para a realização de partidas da Copa do Mundo de 2014 no Estádio do Morumbi.

Irritado com a limitação de ingressos imposta pelo São Paulo e com o tumulto no setor de visitantes do Morumbi após o empate por 1 a 1 no Campeonato Paulista de 2009, Andrés Sanchez decidiu voltar ao estádio tricolor apenas para jogar como visitante.

Com dois gols em dois minutos, Kaiserslautern vence o Bayern

O Kaiserslautern recebeu o Bayern de Munique nesta sexta-feira, no Estádio Fritz-Walter, na abertura da 2ª rodada do Campeonato Alemão, e fez a lição de casa, ao vencer o rival por 2 a 0 e assumir a liderança provisória da competição, com duas vitórias em dois jogos. Já o time de Munique permanece com três pontos, ocupando a oitava colocação.

O time da casa precisou de apenas dois minutos para construir o resultado positivo. Aos 36min da etapa inicial, Ivo Ilicevic arriscou um chute de fora da área e abriu o placar. No minuto seguinte, quando a torcida ainda comemorava, na saída de bola do Bayern, os anfitriões conseguiram um rápido contra-ataque, Srdjan Lakic recebeu dentro da área e concluiu, fezendo o segundo e último gol da partida.

Apesar da derrota, foram os bávaros quem dominaram a partida. O time de Schweinsteiger, Muller e Lahm (destaques da Alemanha na última Copa do Mundo) manteve mais a posse de bola - 72,2% contra 27,8% -, e arriscaram mais vezes no gol defendido por Tobbias Sippel: 20 a 11.

Na próxima rodada, o Kaiserslautern enfrenta o Mainz fora de casa, no dia 10 do mês que vem. Já o Bayern recebe no Allianz Arena o Werder Bremen, novo time do ex-santista Wesley, no dia seguinte.

Andrade admite interesse em treinar o Goiás

Andrade pode ser demitido caso o Flamengo não se classifique às oitavas da Libertadores - o time depende de resultados desta quinta-feira Foto: Márcia Feitosa/Vipcomm/Divulgação

Andrade está sem emprego desde que deixou o Fla

Andrade pode ser o novo técnico do Goiás. Na época, o atual campeão brasileiro disse que não existia nenhuma negociação porque o Goiás já tinha um treinador. Agora, que Leão foi demitido, a história mudou e Andrade avisou que está pronto para assumir o time goiano.

O que pode emperrar a negociação é o momento conturbado do Goiás. Como não existe consenso no clube, vários nomes estão sendo especulados para a vaga deixada por Leão. Segundo o próprio Andrade, sua contratação estaria vinculada à resposta de Silas que também teria sido convidado para assumir a equipe.

"Existe o interesse e meu empresário já conversou com o clube. Mas a diretoria disse que irá conversar com o Silas primeiro e depois me dá um posição", explicou o treinador.

Se aceitar o convite, Andrade pode assumir um desafio para lá de complicado. Campeão brasileiro pelo Flamengo na temporada passada, o técnico assumirá o lanterna da competição, que também atravessa um momento conturbado fora de campo.

"É um desafio complicado, mas acredito que o Goiás possua todas as condições para acabar com essa má fase. O clube tem estrutura e jogadores de alto nível. Vamos ver o que acontece. Por enquanto, sigo esperando uma ligação dos dirigentes", finalizou.

Atlético de Madrid bate Inter e é campeão da Supercopa

Jogadores do Atlético de Madrid comemoram título da Supercopa Europeia Foto: AFP

Jogadores do Atlético comemoram conquista do torneio que abre a temporada europeia

O Atlético de Madrid se sagrou campeão da Supercopa da Europa, nesta sexta-feira, após vencer a Inter de Milão, por 2 a 0, com gols de Reyes e Agüero.

É a primeira vez que a equipe espanhola conquista o título, disputado desde 1972 entre o campeão da Liga dos Campeões e o do segundo torneio mais importante do continente em cada ocasião (atualmente, a Liga Europa).

Tradicional, o campeonato abre a temporada europeia. Desde 1998, é realizado em um jogo único, sempre sediado no Stade Louis II, em Mônaco.

A edição 2010/2011 da Supercopa Europeia foi marcada pelo equilíbrio entre as equipes, que fizeram um primeiro tempo fraco e buscaram mais o ataque na etapa complementar.

Aos 17min do segundo tempo, após jogada individual, Reyes abriu o placar para a equipe madrilenha, aproveitando apatia da zaga italiana.

Buscando o empate, a Inter abriu espaço para os contra-ataques. Aos 32min, após receber passe de Simão, que novamente se aproveitou de falhas defensivas do adversário, Agüero fez o gol do título do Atlético de Madrid.

Aos 44min, a Inter teve a chance de descontar, mas o goleiro De Gea defendeu pênalti cobrado por Milito.

Cinco brasileiros estiveram em campo na partida. Júlio César, Lúcio e Maicon começaram como titulares na equipe italiana, e Philippe Coutinho substituiu Sneijder na etapa final. Já Paulo Assunção defendeu o Atlético desde o início.

O jogo

Aos 17min do segundo tempo, Reyes tabelou com o atacante argentino Sergio Aguero dentro da área e fez o giro no lateral direito Maicon com facilidade antes de bater cruzado, rasteiro. O goleiro Júlio César mergulhou no canto direito e chegou a encostar na bola com as mãos, mas não de maneira suficiente para evitar o primeiro gol da partida.

O tento que definiu a vitória espanhola, já aos 38min da etapa final, também surgiu de um deslize brasileiro. Simão recebeu lançamento pela esquerda, nas costas de Maicon, e passou por facilidade pelo zagueiro Lúcio, que saiu para fazer a cobertura. O jogador cruzou rasteiro e Aguero apareceu dentro da área para completar de primeira, na saída de Júlio César.

Na maior parte do duelo, realizado no Stade Louis II, em Mônaco, a equipe italiana pressionou sem sucesso o time de Madri. A base que atuou foi a mesma que conquistou a Tríplice Coroa no primeiro semestre - Copa dos Campeões, Campeonato Italiano e Copa da Itália. A diferença estava no banco de reserva: com a saída de José Mourinho, Rafa Benítez não conseguiu evitar a derrota.

A melhor chance no primeiro tempo foi criada pelo camaronês Samuel Eto'o, que driblou a marcação pela esquerda e bateu com perigo aos 31min. O Atlético de Madri, que teve o brasileiro Paulo Assunção como titular, chegou bem no final da etapa inicial. Aguero tabelou com Simão e bateu cruzado. No segundo tempo, os espanhois passaram a ser mais incisivos.

Aos 14min, Reyes driblou Chivu e bateu de forma colocada, obrigando Júlio César a se esticar para fazer uma impressionante defesa. O gol do meia-atacante e de Aguero surgiram para confirmar a boa partida dos madrilenos, melhor organizados e mais ousados no ataque. Pela Inter, o holandês Sneijder, principal figura ofensiva, pouco apareceu para o jogo.

A Internazionale ainda perdeu uma grande chance de tentar a reação. Aos 42min do segundo tempo, Raul Garcia trombou atrapalhadamente em Pandev pouco depois de o atacante receber passe de Maicon dentro da área. O argentino Diego Milito cobrou no canto esquerdo, mas o goleiro De Gea fez uma excelente defesa, espalmando a bola e acabando com as esperanças milanesas.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Frustrado, Massa diz que não alcançou objetivos

Felipe Massa dá autógrafos na chegada à pista belga; brasileiro busca primeira vitória em 2010 Foto: EFE

Felipe Massa diz que continuará lutando enquanto tiver chances

Na Bélgica, onde está para a disputa do GP de Spa-Francorchamps, neste final de semana, Felipe Massa, sexto colocado no Mundial, afirmou que ainda não alcançou seus objetivos na temporada 2010 e que continuará trabalhando duro, sem desistir.

"Não, não atingi as metas que tracei para mim no começo da temporada. Somente se você está liderando o campeonato pode dizer 'sim'. Se fosse o caso poderíamos dizer que continuaríamos da mesma maneira para o restante das corridas. Mas não estamos liderando nenhum dos campeonatos, embora estejamos trabalhando duro sem desistir", disse.

Felipe destacou que a Red Bull continua sendo a equipe mais forte do grid e que será mais fácil para a Ferrari lutar contra a McLaren. Apesar disso, comentou que, enquanto tiver chance, lutará pelo título.

"Estamos fazendo o que podemos para continuar lutando com todos na pista e melhorando o carro, tentando derrotar todos os outros carros na pista. Esse tem que ser nosso objetivo para o resto da temporada. Até ter a chance matemática, vencer o campeonato ainda é possível", explicou.

O brasileiro aposta nas atualizações do F10 para ter uma boa volta às pistas e destacou que a chuva pode ser um fator que deixará a corrida ainda mais imprevisível.

"Espero ter um bom final de semana e uma ótima corrida, mas muitas coisas podem acontecer, muitas delas relacionadas ao tempo, pois sempre existe uma chance de chuva, criando alguma situação fora do comum. Espero que as modificações que trouxemos no carro para cá, especialmente o difusor, nos traga alguma melhora na aerodinâmica", completou Massa.

Favoritos têm estreia tranquila; Bellucci pega local no US Open

Foram sorteadas, na tarde desta quinta-feira, as chaves do Aberto dos Estados Unidos, último Grand Slam do ano. Os jogos mais interessantes do torneio prometem ser nas semifinais, quando Rafael Nadal pode enfrentar Andy Murray, e Roger Federer possivelmente encontre Novak Djokovic.

Atual número um do mundo, Nadal pegou uma chave mais tranquila e deve enfrentar dificuldades apenas nas semifinais do US Open. O espanhol estreia contra o russo Teimuraz Gabashvilli.

O maior desafio de Nadal, porém, será o possível encontro com Andy Murray nas semifinais. Campeão do Masters 1000 de Toronto, Murray eliminou o espanhol na semi do torneio canadense e foi o algoz de Nadal também nas semifinais do US Open de 2008. O britânico, cabeça quatro do torneio, estreia contra Lukas Lacko, que eliminou Thomaz Bellucci na estreia do ATP 250 de New Haven.

Já Federer, segundo favorito, tem um caminho tranquilo para o hexacampeonato. O suíço estreia contra o argentino Brian Dabul, apenas número 94 do mundo, em embate inédito do circuito profissional. O embate mais difícil, porém, seria nas semifinais, quando Federer pode enfrentar o sérvio Novak Djokovic. O cabeça número três do US Open deu azar e estreia contra Viktor Troicki, seu companheiro na Copa Davis.

O brasileiro Thomaz Bellucci, que será o 26º cabeça de chave da competição, enfrentará o americano Tim Smyczeke na estreia. Outro brasileiro na competição, Ricardo Melo, medirá forças com o alemão Bjorn Phau.

Real e Milan voltam a se enfrentar na 1ª fase da Liga dos Campeões

O Grupo G foi considerado o da morte, com Milan (ITA), Real Madrid (ESP), Ajax (HOL) e Auxerre (FRA)  Foto: AP

Pelo segundo ano seguido, Milan e Real Madrid se enfrentam pela primeira fase do torneio

A Uefa realizou nesta quinta-feira, em Mônaco, o sorteio dos 32 times que participarão da fase de grupos da Liga dos Campeões da temporada 2010/2011. O destaque ficou para o reencontro de Milan e Real Madrid, no Grupo G, assim como aconteceu na edição anterior. Na ocasião, os italianos empataram em casa e venceram no Santiago Bernabéu. Ambos, no entanto, foram eliminados nas oitavas de final. O Grupo G também foi considerado o mais forte.

Os times foram divididos em quatro grupos, baseados no coeficiente das equipes na entidade, que leva em conta o desempenho nos torneios organizados pela Uefa e do país a que pertencem. Clubes do mesmo país não podiam cair no mesmo grupo.

Os cabeças de chave foram a Inter de Milão, atual campeã, seguida de Barcelona, Manchester United, Chelsea, Arsenal, Bayern de Munique, Milan e Lyon. O Real Madrid, apesar da tradição e de ser o maior vencedor da competição, esteve presente no pote 2, já que não passa das oitavas no torneio desde 2004.

Confira abaixo os grupos da Liga dos Campeões da atual temporada:

Grupo A
Inter de Milão (ITA)
Werder Bremen (ALE)
Tottenham (ING)
Twente (HOL)

Grupo B
Lyon (FRA)
Benfica (POR)
Schalke 04 (ALE)
Hapoel Tel Aviv (ISR)

Grupo C
Manchester United (ING)
Valencia (ESP)
Rangers (ESC)
Bursaspor (TUR)

Grupo D
Barcelona (ESP)
Panathinaikos (GRE)
Copenhague (DIN)
Rubin Kazan (RUS)

Grupo E
Bayern de Munique (ALE)
Roma (ITA)
Basel (SUI)
Cluj (ROM)

Grupo F
Chelsea (ING)
Olympique de Marselha (FRA)
Spartak de Moscou (RUS)
Zlina (ESQ)

Grupo G
Milan (ITA)
Real Madrid (ESP)
Ajax (HOL)
Auxerre (FRA)

Grupo H
Arsenal (ING)
Shakthar Donetsk (UCR)
Braga (POR)
Partizan (SER)

Convocado por Mano, Hulk marca três gols e Porto goleia Genk

Hulk comemora - 619 Foto: AP

Hulk comemora um dos seus gols na vitória do Porto

O atacante Hulk, do Porto, foi convocado pelo técnico Mano Menezes para defender a Seleção Brasileira e justificou o chamado: nesta quinta-feira, o camisa 12 marcou três vezes, o time português goleou o Genk, da Bélgica, por 4 a 2 e se classificou com tranquilidade para a fase de grupos da Liga Europa (no primeiro jogo, 3 a 0 para os portistas).

Apesar da goleada, quem abriu o placar foi o atacante belga Jelle Vossen, 21 anos, aos 23min do primeiro tempo. Dugarry cruzou do lado direito e o camisa 9 se antecipou aos zagueiros e tocou no fundo das redes do goleiro Beto (Helton não foi relacionado).

O gol adverso irritou Hulk, que começou a infernizar a defesa belga. No lance seguinte, o brasileiro sofreu pênalti, mas o goleiro húngaro Koteles defendeu. Aos 36min, o camisa 12 cobrou falta com violência e marcou.

No segundo tempo, aos 8min, mais um gol brasileiro para o Porto: o volante Fernando Reges chutou da intermediária e Koteles falhou. Três minutos depois, Vossen cabeceou sozinho na área e empatou novamente para o Genk: 2 a 2.

Só que o Porto tinha Hulk. Aos 14min, o meia João Moutinho sofreu pênalti, o brasileiro colocou a bola de baixo do braço e cobrou com categoria, recolocando o time na frente no placar. Cinco minutos depois, o brasileiro chegou ao seu hat-trick, outra vez cobrando falta.

Jogando em casa, o Dinamo Zagreb passou pelo Gyõr, da Hungria, por 2 a 1. O brasileiro Sammir, 23 anos e ex-jogador do Atlético-PR, marcou os dois gols para os croatas, enquanto Nicolas Ceolin descontou para o time húngaro.

Quero trabalhar com Zico no Flamengo, diz Luxemburgo

Luxemburgo ampliou sua má fase no comando atleticano Foto: Agência Lance

Luxemburgo não esconde sua vontade de voltar a trabalhar no Flamengo

A relação de Vanderlei Luxemburgo com o Flamengo é muito antiga. Ela começou antes mesmo da sua estreia na lateral do clube rubro-negro, em 1971. Os anos se passaram, ele virou técnico, treinou o Flamengo em duas ocasiões, e o amor prevaleceu. E, mesmo sentado no banco de reservas do Atlético-MG, adversário desta quinta-feira, o coração flamenguista fala mais alto.

"Quero voltar ao Flamengo e trabalhar com o Zico. É o clube que eu gosto. Sou flamenguista. Voltarei como técnico ou num cargo de dirigente. Isso é fato. É claro que quando vou jogar contra, faço de tudo pela equipe que estou trabalhando, tanto que é que já ganhei dois títulos em cima do Flamengo", apontou o técnico ao Mais Vencer.

E essa volta pode ser facilitada com a presença de Zico à frente do futebol do Flamengo. Amigo e fã do diretor de futebol do Flamengo, Luxemburgo garante que a presença de Zico dá segurança num futuro projeto.

"Com a história que Zico tem no Flamengo, tudo facilita. A volta dele traz muita credibilidade e seriedade, que passa a ser olhado de maneira diferente. Quando ele vai a público e diz que a imagem do Flamengo tem de mudar, dá outro impacto. É o Zico, né?", concluiu.

Barrichello ganha homenagem e desenho comemorativo por GP 300

  Foto: Jean Françóis Galeron/Divulgação

Cartaz do desenhista britânico Jim Bamber faz referência a vários momentos da carreira de Barrichello

O brasileiro Rubens Barrichello, que completará 300 Grandes Prêmios na Fórmula 1 no próximo domingo, na Bélgica, foi homenageado nesta quinta-feira em virtude da marca histórica. Em uma festa na Williams, sua equipe, o piloto recebeu uma medalha comemorativa e ganhou um criativo cartaz do desenhista britânico Jim Bamber, famoso por suas ilustrações relacionadas a esportes a motor.

O desenho mostra uma pista no formato do número 300, sobre a qual passa uma "linha do tempo" com as várias fases da carreira do piloto. Entre outros momentos, estão retratadas as 11 vitórias de Barrichello na carreira - nove pela Ferrari e duas pela Brawn GP.

Em seu Twitter, o brasileiro afirmou que 30 réplicas do cartaz podem ser adquiridas através de seu site oficial. 100% do valor arrecadado com a venda dos desenhos será revertido para o instituto IBK, organização de assistência social fundada por Rubens e por Tony Kanaan, piloto da Fórmula Indy.

O evento contou com a presença de Frank Williams, fundador da atual equipe de Barrichello, e Bernie Ecclestone, chefe executivo da Fórmula 1. Foi Ecclestone, aliás, quem entregou a medalha a Rubens. Também estiveram na cerimônia vários pilotos atuais da categoria.

"Quando eu comecei na Fórmula 1, eu nunca sonhei em ainda estar aqui depois de 300 corridas. Eu sempre quis correr pela Williams. Eu tenho muito respeito pelo Frank (Williams), e depois olhando por toda a fábrica e conhecendo as pessoas, pude ver que nós temos objetivos mútuos, de fazer a Williams vencer novamente. Enquanto eu continuar gostando do que faço, e podendo passar meu contagioso entusiasmo para o time, eu vou continuar correndo", disse o brasileiro.

Nesta sexta-feira, Barrichello vai mostrar nos treinos livres o capacete especial para o final de semana do GP da Bélgica.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Após três horas, Dementieva supera ucraniana e avança

A russa Elena Dementieva, quarta favorita ao ATP 250 de New Haven, sofreu para vencer a ucraniana Kateryna Bondarenko, mas conseguiu fechar a partida em 2 a 1, com parciais de 7/6, 6/7 e 6/4.

O jogo durou 3h02min e, apesar de dois tie breaks, houve 13 quebras de saque ao longo do duelo. A russa contribuiu para essa estatística ao cometer 12 duplas faltas contra apenas três de Bondarenko.

Na terceira rodada de New Haven, Dementieva enfrenta a francesa Marion Bartoli, sexta cabeça-de-chave, que massacrou a russa Anastasia Rodionova por 2 a 0, com parciais de 6/3 e 6/1.

Ainda esta tarde, a sétima favorita Flavia Pennetta venceu a bielorussa Olga Govortsova por 2 a 0, com parciais de 6/3 e 6/2, em exatamente uma hora. A italiana espera a definição do confronto entre a dinamarquesa Caroline Wozniacki, primeira cabeça-de-chave, e a eslovaca Dominika Cibulkova.

A russa Nadia Petrova também venceu pela segunda rodada. A vítima foi a dona da casa Bethanie Mattek-Sands. A partida terminou em 1h07 min, com parciais de 6/3 e 6/2. Petrova pega a australiana Samantha Stosur, segunda favorita ao título, na terceira fase.

Torcida destrói próprio estádio após "empréstimo" para AEK

A Uefa determinou que o AEK Atenas enfrente o Dundee United-ESC, em jogo de volta pelos playoffs da Liga Europa, no estádio do Panionios. E a determinação acertou em cheio a torcida do Panionios, clube de influência turca, que não perdou o aval dado pela diretoria de seu clube e vandalizou o Estádio Nea Smyrni.

Na manhã desta quarta-feira, o estádio apareceu com danos em diversos setores - traves foram destruídas, o gramado foi esburacado e diversas dependências foram pichadas. O banco de reservas que receberia a comissão do AEK foi queimado.

Segundo agências internacionais, cerca de 80 invasores encapuzados entraram na arena para atacar a construção. Ao longo das próximas horas, funcionários do próprio Panionios devem trabalhar para deixar o Estádio Nea Smyrni em condições para a partida do rival.

O AEK ainda estuda a possibilidade de realizar o jogo em um terceiro local, caso não tenha condições de atuar a tempo no Estádio Nea Smyrni. Se não conseguir entrar em campo nesta quinta-feira, o clube tem grandes chances de ser eliminado da Liga Europa.

A Uefa vetou a realização do jogo no Estádio Olímpico de Atenas, uma vez que os delegados da entidade não aprovaram as condições do gramado para a uma partida de competição continental. As temperaturas elevadas, somadas ao tempo seco de Atenas, são as principais causas do mau estado do campo da arena na capital grega, que vem sendo trocado.

Caso jogue, o AEK pode até empatar com os escoceses do Dundee United para avançar na competição. Na primeira partida, realizado no Estádio Tannadice Park, em Dundee, os helênicos venceram por 1 a 0.

Crouch marca três, Tottenham goleia e avança na Liga dos Campeões

Jogador usou a sua altura para fazer dois de cabeça Foto: Reuters

Crouch usou a sua altura para fazer dois gols de cabeça

O Tottenham, da Inglaterra, recebeu nesta quarta-feira, no Estádio White Hart Lane, o Young Boys, da Suíça, pela partida de volta da fase preliminar da Liga dos Campeões, precisando da vitória, já que no confronto de ida o time suíço venceu por 3 a 2. Sem encontrar muita dificuldade, o time da casa fez mais do que precisava e venceu por 4 a 0, garantindo a sua participação na fase de grupos da competição.

O destaque da partida foi o grandalhão Peter Crouch, autor de três gols. O jogador vem enfrentando problemas com a mídia inglesa, depois da divulgação de fotos do centroavante com algumas mulheres durante as suas férias, apesar de o atleta ser noivo. Jermain Defoe foi outro a deixar a sua marca - fez o segundo.

Para não ter problemas, o Tottenham tratou logo de fazer o gol necessário para a classificação. Aos 5min, após cobrança de escanteio, Bale cruzou e encontrou Crouch, no segundo pau. O jogador cabeceou e abriu o placar. Aos 31min, os ingleses ampliaram. Defoe recebeu bom passe, dominou levemente com a mão, tirou do zagueiro e chutou forte no canto esquerdo, sem chances de defesa para o goleiro adversário.

Em desvantagem, o Young Boys voltou do intervalo tentado diminuir a desvantagem, mas não conseguiu ameaçar seriamente o Tottenham, que contou com a noite inspirada de Crouch para aumentar o marcador.

Aos 15min, depois de cobrança de escanteio, o centroavante da seleção da Inglaterra fez seu segundo, novamente de cabeça. Dez minutos depois, Bale foi derrubado na área e o juiz marcou pênalti, e ainda expulsou Lulic, do time suíço. Com categoria, Crouch mandou no canto direito do goleiro, que pulou no outro canto.