domingo, 31 de outubro de 2010

Fora de casa, Leverkusen vence e mantém Schalke em crise

Com gol de Sam, o Bayer Leverkusen venceu o Schalke 04 por 1 a 0. Foto: AP

O gol de Sam deu a vitória ao Leverkusen

A má fase do Schalke 04 no Campeonato Alemão continua. Mesmo com contratações milionárias como os atacantes Raúl e Huntelaar, a equipe não consegue sair da zona de rebaixamento. Neste sábado, o time recebeu o Bayer Leverkusen e perdeu por 1 a 0, conhecendo a sexta derrota em dez jogos na competição.

O gol da vitória dos visitantes foi marcado por Sam, aos 20min do segundo tempo. Com o triunfo, o time chegou aos 18 pontos e subiu provisoriamente para a terceira colocação. Já o Schalke, com apenas seis pontos, amarga o penúltimo lugar na tabela.

Na próxima rodada, o Leverkusen recebe o Kaiserslautern para se manter na perseguição aos líderes Mainz e Borussia Dortmund. A equipe de Gelsenkirchen, por outro lado, busca a reabilitação diante do St. Pauli, novamente em casa.

Seleção festeja massacre e diz: enfim chegamos no Mundial

Jogadoras brasileiras comemoraram a vitória sobre a Holanda ao lado do mascote oficial da competição. Foto: AFP

Brasileiras mostraram alegria que ainda não tinha sido vista em quadra

O clima era outro, o desempenho era outro e a motivação nem de perto lembrou os jogos contra Quênia e República Checa. Depois da vitória contra a Holanda neste domingo, as jogadoras da Seleção Brasileira admitiram que o time verdadeiramente "nasceu" no Mundial Feminino de Vôlei no jogo de hoje.

Para as atletas, a vitória arrebatadora por 3 a 0 sobre um time apontado como uma das pedreiras do Grupo B, ao lado da Itália, é um marco para a equipe dentro da competição. "A gente brincou depois do jogo que 'nós chegamos' (no Mundial). Esse campeonato é difícil. Mas sabemos que o jogo de hoje foi atípico porque a Holanda teve uma partida cansativa ontem contra a Itália, onde teve muitas oportunidades de vencer".

O técnico José Roberto Guimarães afirmou que enfim a equipe se soltou como ele esperava dentro do torneio. "(Ontem) eu achei o time muito tenso...Elas tinham que ter uma tranquilidade, conversaram entre elas para deixar o jogo fluir e hoje fizeram aquilo que elas sabem, jogar voleibol com alegria".

A oposto Sheilla disse que uma reunião realizada na noite de ontem na concentração brasileira, somente com a participação das jogadoras, fez o grupo se transformar em quadra.

"Fizemos uma reunião em que todas atletas participaram. A gente combinou de se soltar, vibrar, ajudar uma a outra. Hoje jogou com um time alegre, vibrante. (Posso dizer que) hoje foi a estreia. Eu acho que ontem no quarto e quinto set tinha começado a ser assim. Demonstramos qual é o caminho".

Nelsinho Piquet vence e encerra jejum na Europa

 . Foto: Elaine Felchacka/Especial para Terra

Nelsinho Piquet conquistou uma importante vitória nas pistas europeias

Convidado pela organização do International GT Open, Nelsinho Piquet fez bonito e venceu neste sábado uma das provas programadas para Barcelona. O piloto correu em parceria com o português Álvaro Parente.

Trata-se do fim de um jejum de quatro anos do piloto na Europa em uma categoria que não fosse o kart - a última vez que o filho do tricampeão mundial Nelson Piquet havia subido no ponto mais alto do pódio no continente era em agosto de 2006, ainda pela GP2.

Na etapa da Alemanha da Fórmula 1 em 2008, Nelsinho ficou perto do feito e chegou em segundo lugar. Porém, com maus resultados, ele foi demitido da Renault no meio da temporada seguinte e se envolveu em uma grande polêmica ao revelar que bateu de propósito no GP de Cingapura de 2008 para beneficiar Fernando Alonso.

"Foi muito bom voltar a ganhar e a única coisa que tenho a lamentar foi a ausência de uma bandeira do Brasil no pódio. Tinha só a de Portugal, que é o país sede da equipe e do meu companheiro", afirmou Nelsinho, cuja meta de carreira agora é ser o primeiro brasileiro campeão da Nascar, categoria mais popular do automobilismo americano.

Neste domingo, Piquet e Parente voltam à pista como pole da segunda corrida na Espanha.

Ainda sem Splitter, Spurs perdem para Hornets em casa

Comandado pelo armador Chris Paul, que marcou 25 pontos, o New Orleans Hornets venceu o San Antonio Spurs por 99 a 90; o time texano ainda não contou .... Foto: AP

O armador Chris Paul comandou a vitória dos Hornets sobre os Spurs

Sem o brasileiro Tiago Splitter, que se recuperou recentemente de lesão e ainda não estreou, o San Antonio Spurs foi derrotado por 99 a 90 em casa pelo New Orleans Hornets, que soma três vitórias em três partidas na temporada regular da NBA.

Comandado pelo armador Chris Paul, que marcou 25 pontos e foi o cestinha da equipe, os Hornets acabaram surpreendendo, e são a única equipe invicta na Divisão Sudoeste.

Os Spurs, que têm uma vitória e uma derrota, foram comandados pelo armador argentino Manu Ginóbili, que fez 23 pontos, e pelo ala Richard Jefferson, com 18 pontos.

Outro time que segue invicto após três partidas é o Portland Trail Blazers, que neste sábado venceu o New York Knicks por 100 a 95, fora de casa.

O grande destaque dos Trail Blazers e do jogo foi o armador Brandon Roy, com 20 pontos. O também armador Andre Miller marcou 19 pontos e deu dez assistências, um double-double, enquanto o ala LaMarcus Aldridge também conseguiu um double-double de 20 pontos e dez rebotes.

Pelo lado dos Knicks, que venceram uma vez e perderam duas até o momento, destaque para o reserva Wilson Chandler, que deixou o banco e conseguiu um double-double de 22 pontos e 16 rebotes.

Em outro jogo deste sábado, o Indiana Pacers, jogando em casa, fez 99 a 86 no Philadelphia Sixers, que perdeu suas três partidas até o momento.

O ala Danny Granger, com 22 pontos, e o pivô Roy Hiibbert, com um double-double de 14 pontos e 13 rebotes, comandaram a segunda vitória do time de Indianápolis, que perdeu uma partida até aqui.

Com gol de ex-são-paulino, Lazio vence e segue líder do Italiano

 . Foto: Reuters

Com um bgelo gol, André Dias garantiu a vitória da Lazio sobre o Palermo

A Lazio venceu o Palermo por 1 a 0, atuando fora de casa. neste domingo, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Italiano. O gol foi marcado pelo zagueiro brasileiro André Dias, ex-jogador do São Paulo.

Com o resultado positivo, a equipe da capital italiana segue na liderança da competição, com 22 pontos, quatro a mais que a segunda colocada, a Inter de Milão.

Na sequência da competição, a Lazio fará o clássico da rodada diante da Roma. Já o Palermo, que se encontra no meio da tabela com 11 pontos, tentará a reablitiação na competição diante do Genoa, mais uma vez jogando dentro de seus domínios.

Mesmo jogando fora de casa, a lazio conseguiu dominar as ações da partida desde o início. Em um lance de bola parada, André Dias abriu o placar com um belo gol, aos 27min.

Já no final do duelo, o defensor Biava foi expulso após cometer dura falta. Para recompor o sistema defensivo, o treinador Edy Reja sacou o meio-campista brasileiro Hernanes, que teva participação discreta no duelo. A partir daí, a Lazio recuou e chegou a ser ameaçada pelos donos da casa, que se lançaram ao ataque para conquistar o empate. Porém, a falta de pontaria dos atacantes do Palermo e a boa atuação do goleiro Muslera garantiram a nona vitória da equipe romana na competição.

sábado, 30 de outubro de 2010

Cruzeiro define no 1º tempo, bate Prudente e encosta no Flu

Sem apresentar um grande futebol e com um segundo tempo apagado, o Cruzeiro fez o necessário para bater o Grêmio Prudente por 2 a 0, neste sábado, e encostar na liderança do Campeonato Brasileiro. O zagueiro Léo e o atacante Robert marcaram os gols da vitória antes do intervalo, e a equipe celeste só administrou a vantagem na etapa final.

Com o resultado, o time de Belo Horizonte chegou a 57 pontos - mesmo número do líder Fluminense, que leva a melhor no saldo de gols. O Corinthians é o terceiro colocado, com 54. Já o Prudente se afundou ainda mais na lanterna da competição, com apenas 24 pontos, e está praticamente rebaixado.

Mesmo fora de casa, a equipe mineira tomou o controle do jogo desde o início. Porém, se arriscava pouco no ataque e quase foi surpreendida aos 6min, quando o garoto Rhayner bateu cruzado de dentro da área e obrigou Fábio a fazer defesa em dois tempos.

Aos poucos, o time celeste foi se soltando, graças à boa movimentação de Gilberto e Montillo pelo meio. Aos 14min, Fabrício enfiou bola na medida para Thiago Ribeiro e o atacante bateu sobre o travessão. Quatro minutos depois, o primeiro gol: o zagueiro Léo ganhou dividida na intermediária, avançou e arriscou de longe, acertando lindo chute no canto.

À frente no placar, o Cruzeiro passou a administrar o resultado. O Prudente tentava atacar com a velocidade de Rhayner na frente, mas não conseguia espaços para finalizar. Aos 32min, o time paulista teve chance na bola parada: Adriano Pimenta bateu falta por cima da barreira e a bola passou raspando o travessão.

Sem forçar muito, os cruzeirenses chegaram ao segundo gol aos 39min. Gilberto dominou na intermediária e deu levantamento primoroso para Robert, que subiu por trás do zagueiro e cabeceou no canto do goleiro Sidney para ampliar.

O Prudente voltou com duas alterações para a segunda etapa, com William Henrique e Carlos Eduardo nos lugares de Willian e Adriano Pimenta. Porém, o panorama do jogo pouco mudou. O Cruzeiro tinha a bola, mas agredia pouco, e o técnico Cuca passou a gritar pedindo mais empenho do time.

A equipe da casa se lançou à frente em busca do empate e assustou aos 12min, quando William Henrique escapou da marcação e bateu cruzado, com a bola atravessando a pequena área. Com 20min, Rhayner fez boa jogada e a bola sobrou para William novamente, mas o chute do atacante parou em Fábio. Em ritmo lento, o Cruzeiro se defendeu e só esperou o apito final.

De roupa nova, Palmeiras bate Goiás e ainda sonha com G-4

Palmeiras comemora - atm e interna. Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O resultado positivo ainda mantém o Palmeiras na briga por um lugar à próxima Copa Libertadores

Inspirado no rúgbi, o Palmeiras lançou nesta semana o novo terceiro uniforme para a próxima temporada. E, dentro de campo neste sábado, a vestimenta transformou o clube de Palestra Itália, que carregava consigo a pressão de três jogos sem vitória. Atuando na Arena Barueri, os comandados de Luiz Felipe Scolari derrotaram o Goiás pelo placar de 3 a 2 e mantiveram o sonho da classificação à Copa Libertadores da próxima temporada.

O resultado em Barueri deixou o Palmeiras, que ainda segue na disputa da Copa Sul-Americana, competição que dará ao campeão uma vaga na Libertadores, com 47 pontos, apenas quatro atrás do Botafogo, clube que venceu também neste sábado o Atlético-MG por 2 a 0, em Sete Lagoas, e alcançou os 51 tentos, terminando a 32ª rodada na quarta colocação da Série A.

Em contrapartida ao time alviverde paulista, o clube de Goiânia se complicou ainda mais no Campeonato Brasileiro. Estacionado com 31 pontos, Goiás caiu à penúltima colocação, quatro tentos atrás do Guarani, primeiro adversário fora da zona da degola.

Na próxima rodada, o Palmeiras tem complicado duelo contra o Atlético-PR, equipe que ainda briga para se estabelecer entre os quatro melhores do nacional. A partida está marcada para as 21 horas (de Brasília) da quinta-feira, na Arena da Baixada em Curitiba. O Goiás também terá adversário sulista na sequência do Brasileirão: às 19h30 (de Brasília) da quarta-feira, recebe o Grêmio no Estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Antes mesmo de ser iniciada, a partida entre Palmeiras e Goiás teve um acontecimento bizarro. Em virtude da demora visitante para entrar em campo, o Hino Nacional foi entoado com somente os paulistas devidamente enfileirados. Enquanto o som da Arena Barueri entoava os versos da letra de Joaquim Osório Duque-Estrada, o clube esmeraldino entrou em campo.

Diante da tímida presença de público na Arena Barueri, o Palmeiras fez um primeiro tempo seguro, no qual dominou as ações e pouco foi ameaçado pelo Goiás. O técnico Jorginho ainda tentou confundir o time paulista, escalando uma equipe que aparentemente jogaria no 4-4-2. Em campo, no entanto, Wellington Monteiro atuou como terceiro zagueiro, mudando o sistema tático.

Já o Palmeiras teve Lincoln jogando mais próximo da área, com Kléber constantemente saindo para receber a bola e Luan afastado, muitas vezes abrindo passagem para o veloz lateral esquerdo Gabriel Silva. O jovem atleta conseguiu algumas boas faltas na intermediária, mas na ausência de Marcos Assunção, suspenso, o clube de Palestra Itália ficou sem sua jogada mais perigosa. O gol só saiu quando Tinga resolveu desequilibrar.

Aos 22min, o jogador fez excelente jogada pela direita, fintou a zaga e, de perna esquerda, bateu com força. A bola desviou em Rafael Tolói e tirou Harlei da jogada. Minutos depois, o time perdeu grande chance de ampliar em contra-ataque. Estavam três palmeirenses e três adversários quando Kléber tocou dentro da área para Lincoln, que cortou a marcação, mas se enrolou para finalizar, sendo travado.

O camisa 99 teve a chance de se redimir ao bater falta da entrada da área e quase encobrir Harlei, que afastou o perigo com grande defesa. A melhor chance do Goiás, equipe que abusou dos erros individuais, surgiu apenas aos 39, quando Amaral recebeu cruzamento na marca do pênalti e bateu de primeira. Deola, bem colocado, fez a defesa. Nos acréscimos, Tinga quase marcou ao tentar desvio em chute cruzado de Luan.

O Goiás voltou dos vestiários melhor - ou pelo menos mais esforçado. A equipe quase marcou em cabeçada de Amaral muito bem defendida por Deola aos 3min. Pouco depois, o arqueiro do Palmeiras fez grande defesa em finalização de Wellington Saci que tinha como alvo seu ângulo direito. Assim o time visitante se manteve: esboçando perigo e deixando o anfitrião perigosamente à mercê do empate.

O time paulistano teve uma das melhores chances do jogo aos 29min, quando Kléber recuperou a bola no ataque, invadiu a área pela direita e tocou para Lincoln no meio. Mesmo marcado, o meia preferiu bater para o gol em vez de tocar para Luan, que estava livre na esquerda - talvez porque no primeiro tempo o jovem atacante tenha feito o mesmo, desperdiçando bom contra-ataque com uma finalização ruim. A bola de Lincoln desviou na zaga e saiu.

Márcio Araújo tranqüilizou o torcedor local aos 35min, quando recebeu de Lincoln na entrada da área e bateu de esquerda, de forma colocada. O Goiás só chegou ao gol aos 38 min, quando Jones aproveitou vacilo da defesa para cabecear em cruzamento de Felipe. Quando Deola fez a defesa, a bola já havia passado a linha da meta. No rebote, Carlos Alberto completou para garantir.

O tento visitante não foi suficiente. Aos 41min, pouco depois de substituir Kléber, Dinei desviou de cabeça em cruzamento de Luan e marcou pela primeira vez com a camisa do Palmeiras. O Goiás não desistiu e foi buscar a reação mais uma vez. Aos 44min, Rafael Moura aproveitou corte mal feito em cruzamento para bater para o gol. Deola defendeu e, no rebote, Éverton Santos fez o segundo tento esmeraldino, insuficiente para evitar a derrota.

Maradona diz que gostaria de dirigir clube no futebol inglês

Em dez chutes, argentino teria que acertar dez caixas com valores que variavam. Foto: AFP

Maradona cogita assumir time na Inglaterra

Diego Maradona, ex-técnico da seleção argentina e que neste sábado completará 50 anos, declarou nesta sexta-feira que gostaria de ter a oportunidade de comandar uma equipe do Campeonato Inglês.

Em entrevista ao jornal britânico Sky Sports News, Maradona fez questão de elogiar a competição, ao dizer que ela conta com "boas equipes, um nível excepcional e grandes jogadores".

"O único problema é o fato de todas as equipes que demonstraram interesse em mim já contarem com bons treinadores. Se surgir uma oportunidade, uma boa oferta, aceitaria", afirmou.

Maradona declarou ainda nunca ter se oferecido para trabalhar na Inglaterra, e disse não ter recebido ofertas. No entanto, apesar da intenção de comandar uma equipe naquele país, o eterno camisa dez da Argentina não esconde seu maior sonho.

"Sei que algum dia voltarei à seleção argentina. Essa é minha meta. Estou esperando por uma chance", disse.

Sobre sua saída da equipe após a Copa do Mundo da África do Sul, quando a Argentina foi eliminada pela Alemanha nas quartas de final, Maradona evitou polêmicas.

"Não quero falar disso, não vale a pena. Não quero falar de pessoas que não merecem minhas palavras. Mas sinto falta da seleção", admitiu.

Bahia derrota o Paraná fora de casa e é vice-líder

Jael cabeceia para fazer o gol da vitória do Bahia. Foto: Heuler Andrey/Gazeta Press

Jael cabeceia para fazer o gol da vitória do Bahia

O Bahia colocou pressão no líder Coritiba na briga pelo título da Série B. A equipe nordestina derrotou o Paraná Clube, nesta sexta-feira, fora de casa, por 1 a 0, e assumiu a vice-liderança da tabela, deixando América-MG e Figueirense para trás. Os paranaenses, por sua vez, estão em 10ª, com 43 pontos.

O único gol do jogo foi marcado logo aos 7min do primeiro tempo. O atacante Jael aproveitou a desorganização da defesa paranista e cabeceou para o fundo das redes em cobrança de falta de Arílton.

Na próxima rodada, o Paraná recebe o América-MG, na terça, às 21h50. Já o Bahia tem duelo importantíssimo pela disputa do título da Série B contra o Coritiba, no mesmo dia, às 21h, no Estádio do Pituaçu.

O jogo

Mesmo jogando em casa e precisando da vitória para sonhar com uma remota vaga na Série A, o Paraná deixou o adversário atacar e chegar com perigo aos 3min, com uma batida de Ávine, já dentro da área, por cima da meta. Mas, aos 7min, não teve perdão. Arílton cobrou falta e Jael subiu mais do que a zaga para desviar para o fundo das redes.

Depois do gol, o time da casa acordou e tentou responder aos 11min, com jogada individual do jovem Kelvin, que foi travado dentro da área com muita reclamação de torcida e jogadores.

O jogo não era nada bonito, com muitos erros de passes e as ações truncadas no meio campo. Aos 18min, Jael voltou a aparecer na área para cabecear, mas desta vez errou o alvo. O primeiro bom chute do Paraná aconteceu somente aos 23min, com Wanderson, para fora.

Os jogadores paranistas mostravam esforço, mas não criavam oportunidades no ataque. Aos 33min, depois de triangulação, a bola sobrou para Henrique mandar o petardo, em cima da defesa baiana.

Aos 38min, após cruzamento na medida de Murilo, Irineu pegou mal na bola e só recuou para o goleiro Fernando. A resposta veio com Jael, aos 42min, em cobrança de falta que assustou Juninho.

Na segunda etapa, o Paraná voltou com Ceará e Somália para melhorar sua movimentação. Aos 2min, Murilo chutou, Henrique desviou no meio do caminho e a bola passou raspando a trave.

Pressão do time paranista e, aos 4min, boa jogada de Murilo para Henrique que, desta vez, não entendeu a jogada. De cabeça, aos 10min, Luis Henrique mandou para fora mais uma chance da equipe da casa.

O jogo voltou a ficar truncado, sem nenhuma criatividade das equipes. Aos 19min, pegando um rebote da zaga, Ávine mandou a bomba, pela linha de fundo. Aos 22min, Murilo cobrou falta e Fernando segurou firme.

O garoto Kelvin começou a aparecer em jogada individual aos 28min, que parou nas mãos do goleiro baiano. Aos 39min, escanteio fechado de Henrique que Hélder afastou. O Paraná mostrava cansaço e nenhum poder de reação.

Fifa cria grupo para tornar Copa do Brasil mais atraente

 . Foto: Reuters

Blatter: "eles analisarão a presente situação do futebol para ver se é possível torná-lo mais atraente"

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) criou um grupo de trabalho para pensar nos próximos anos em como tornar os jogos mais atraente com vistas à Copa do Mundo de 2014, informou esta quarta-feira o presidente da organização, Joseph Blatter.

O comitê executivo da Fifa aceitou, durante reunião celebrada em Zurique, a criação deste grupo de trabalho, formado por autoridades, treinadores, jogadores, árbitros e médicos especialistas, que trabalharão de "forma a melhorar o futebol por áreas", segundo os termos de Blatter.

"Analisarão a presente situação do futebol, como as regras do jogo, as leis e as regulamentações, para ver se é possível torná-lo mais atraente", disse Blatter à imprensa, ressaltando que qualquer mudança que surja do grupo de trabalho será aplicada no Mundial do Brasil.

Brasil sofre com saques checos e recepção, mas vence no tie-break

Fabiana foi um dos destaques positivos da Seleção Brasileira no duelo contra as checas. Foto: FIVB/Divulgação

Fabiana foi um dos destaques positivos da Seleção contra as checas

A Seleção Brasileira teve de suar muito mais do que se esperava para passar de virada pela República Checa na segunda rodada do Mundial Feminino de Vôlei. Sofrendo com os saques das europeias, a equipe verde e amarela se viu em situação complicada por muitas vezes e precisou superar as falhas na recepção para vencer no tie-break, com parciais de 22/25, 25/22, 23/25, 25/20 e 15/9.

Depois do sufoco contra as checas, a equipe brasileira promete ter a vida ainda mais complicada no jogo de amanhã, contra a Holanda, a partir das 7h (horário de Brasília). O confronto é um dos mais difíceis e aguardados do Grupo B, junto com o duelo contra as italianas na última rodada.

O jogo

Minutos antes da partida, a incógnita sobre a presença ou não da oposto Sheilla foi solucionada. A jogadora, que foi poupada da primeira partida e do treino de ontem, começou como titular, assim como Natália, que também havia ficado de fora do duelo contra as quenianas.

A partida começou disputada, com as checas abrindo vantagem de dois pontos no saque de Plchotova, que complicou a recepção brasileira (4 a 2). As europeias foram abrindo mais vantagem, depois que Sheilla parou no bloqueio triplo. Em um ataque no meio de rede da grandalhona Pastulova, a República Checa foi para parada técnica vencendo por 8 a 5.

O Brasil voltou melhor e em um belo rali com excelentes defesas de Fabi e Natália, a Seleção encostou no placar em um ataque no corredor de Jaqueline. Em um ataque de Natália, a equipe verde e amarala empatou a partida em 9 a 9.

Pouco antes da segunda parada técnica, a Seleção virou em um erro de Havelkova, mas rapidamente as checas voltaram a frente no marcador em um bloqueio. Depois da conversa com Zé Roberto, a Seleção novamente se ligou na partida e abriu dois pontos de vantagem com um bloqueio de Natália e um ataque de Jaqueline, que fez grande trabalho defensivo. A melhora brasileiro fez o técnico checo pedir tempo.

A partida seguia muito acirrada e no saque de Plchotova as checas voltaram a dominar o set, abrindo 22 a 20 em um ataque errado de Sheilla. A mudança no marcador fez o técnico Zé Roberto Guimarães pedir dois tempos técnicos em apenas três pontos disputados. Porém, não deu resultado. Em um ataque de Pastulova, as checas fecharam o primeiro set em 25 a 22.

O segundo set começou com as checas abrindo 2 a 0 depois de um erro de recepção de Jaqueline. A Seleção, porém, recuperou a desvantagem rapidamente e virou o marcador em um bloqueio de Sheilla e um ataque errado das checas (3 a 2).

Mostrando que o susto do primeiro set deu resultado, a equipe verde e amarela foi se distanciado no placar e com um ataque e um bloqueio de Fabiana abriu 11 a 4. As checas mostraram sofrer um pouco com a falta de experiência e até perderam ponto por erro na formação em quadra. A Seleção foi para segunda parada técnica com fáceis 16 a 7 no marcador.

As checas esboçaram uma reação e diminuíram para 18 a 13, em um ataque de Natália que parou no bloqueio. A Seleção se perdeu um pouco em quadra e viu a vantagem diminuir para 20 a 19, em um ataque de Havelkova que desviou no bloqueio brasileiro. O Brasil, porém, mostrou equilíbrio para se manter a frente e fechou a parcial em um ataque no meio de Thaisa: 25 a 22.

A Seleção começou vencendo o terceiro set, mas rapidamente viu as checas virarem para 5 a 3, o que fez Zé Roberto fazer sua primeira substituição na partida, colocando Sassá no lugar de Natália. Mesmo com a mudança, a equipe brasileira viu as checas abrirem 10 a 6 em um erro de recepção de Jaqueline.

O Brasil, aos poucos, foi recuperando o prejuízo, mas se viu na segunda parada técnica com uma desvantagem de 16 a 13. A situação da equipe verde e amarela continuava complicada. Zé Roberto resolveu colocar Adenízia no lugar de Thaisa e Fabíola no lugar de Dani Lins. As mudanças até deram resultado, com o Brasil encostando no marcador no saque de Sheilla. Mas a diferença das checas era grande e a terceira parcial foi vencida pelas europeias por 25 a 23.

Zé Roberto voltou para o quarto set com Fabíola como levantadora. A entrada foi benéfica para a Seleção na partida, que começou na frente do placar e chegou na primeira parada técnica vencendo por 8 a 5. Com bom desempenho na recepção e bons saques de Fabiana, a equipe brasileira abriu 12 a 6, obrigando o técnico checo a parar o duelo para consertar os problemas em sua equipe.

A Seleção seguia dominando a parcial, mas se viu um pouco ameaçada antes da segunda parada técnica, com as checas diminuindo a desvantagem para 15 a 13. Mais uma vez, foi necessário o equilíbrio e a experiência para fechar o set em 25 a 20, em um ataque de Sheilla.

No quinto e decisivo set, a Seleção se fez valer da experiência para dominar a parcial. Depois da parada técnica, a equipe conseguiu através de um bloqueio de Thaisa e um ataque de Sheilla, após um longo rali, abrir três pontos de vantagem no marcador. Com a boa diferença foi só administrar e fechar o jogo em um 15 a 9.

Os Erros e Acertos de Mano Menezes na Seleção

- Goleiro Victor e Atacante Alexandre Pato

Nesse quesito, Mano acertou em cheio, pois aproveitou dois jogadores de qualidade, um estando no Brasil, e o outro que não foi muito utilizado pelo ex-técnico Dunga. Pato mostrou aos torcedores que tem qualidade e força de vontade, principais características que estamos precisando na seleção.

- Volume de Jogo e Posse de Bola

Outra parte da seleção que foi melhorada por Mano, pois não víamos uma seleção tão concentrada e tendo posse de bola como agora. Mesmo tendo a posse, a seleção chega ao gol adversário e o melhor de tudo, fazendo os gols que é o mais importante.

- Ronaldinho Gaúcho

Eu ainda não sei o que os técnicos vêem nele. Tudo bem que faz uma temporada regular no time que joga, mas ainda não convenceu de que seu espaço na seleção está garantido. Ele precisa voltar ao ter um volume de jogo mais equilibrado, ser mais confiante em si mesmo e parar de achar que porque não ta na seleção, falta alguma coisa nela.

-Neymar

Desse aí já estamos cansados de ouvir. Arranjou confusão com um monte de pessoas, e foi até vetado em umas das convocações, pois estava com problemas aqui no Brasil. Novamente chamando por Mano, Neymar ainda mostra euforia e desequilíbrio quando o assunto é seleção brasileira, pois foi mal chamado pelo técnico, arranjou confusão com um jogador do Santos. Cresça Neymar!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Tite "engole" palavrão, mas ainda lamenta chances perdidas no Rio

Tite conversa com jogadores em seu primeiro treino no retorno ao Corinthians. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Tite teve que conter as palavras em alguns momentos do duelo diante do Flamengo

Algumas vezes, saber que algo bom esteve tão próximo de acontecer, mas por pouco não se concretizou, incomoda demais - dá até vontade de falar um palavrão. Foi assim que o técnico Tite reagiu ao empate do Corinthians por 1 a 1 com o Flamengo na quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Dois dias depois, ele ainda lamenta as chances desperdiçadas no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Avesso à linguagem de baixo calão tão utilizada no meio futebolístico, Tite chegou a afastar o microfone na sala de imprensa do CT Joaquim Grava ao comentar o caso, mas acabou desistindo da ideia de finalmente soltar a palavra suja. "Eu estava com vontade de falar um palavrão porque poderíamos ter feito gol em uma jogada do Ronaldo, do Iarley. Tivemos todas as oportunidades para sair com um placar melhor", afirmou.

Ainda nos vestiários do Engenhão, o treinador analisou o resultado fora de casa e decretou que estava de bom tamanho. No desembarque na volta a São Paulo, atletas como Elias e William também tentaram valorizar o ponto conquistado, mas admitiram que a vitória esteve nas mãos do Corinthians.

O primeiro tempo foi bom, mas depois o time não conseguiu evitar o sufoco que o Flamengo impôs. "Se não tivéssemos tomado aquele gol no início do segundo tempo... Aquilo me deixou com vontade de falar um palavrão, mas foi por não termos vencido, e não por termos tomado o gol", complementou, se referindo ao tento anotado por Diogo em cobrança de escanteio, logo aos dois minutos do segundo tempo.

Outro assunto abordado pelo treinador foram as provocações por parte de alguns jogadores do São Paulo, como o zagueiro Alex Silva, que disse que faria de tudo para tirar o título corintiano. Porém, Tite desdenhou das palavras provocativas dos tricolores.

"O Corinthians tem um objetivo, que é o título. Esses três pontos (contra o São Paulo) são iguais a todos os três pontos que serão disputados nos outros jogos", avisou o treinador.

Bayern faz 4 no Freiburg, espanta má fase e sobe para 6º lugar

Fazendo campanha irregular no Alemão, Bayern venceu o Freiburg por 4 a 2 e entrou provisoriamente na zona de classificação para a Liga Europa. Foto: AP

Time entrou temporariamente na zona de classificação para a Liga Europa

O Bayern de Munique espantou a irregularidade no Campeonato Alemão com uma vitória por 4 a 2 sobre o Freiburg, nesta sexta-feira, na abertura da 10ª rodada. Os atuais campeões, que só haviam vencido uma de suas últimas quatro partidas pelo torneio nacional, entraram na zona de classificação para a Liga Europa com o resultado.

O Bayern chegou a 15 pontos e ocupa provisoriamente a sexta colocação, mas pode perder posições com o complemento da rodada neste final de semana. Já o Freiburg, com os mesmos 15 pontos, foi ultrapassado e caiu para o oitavo lugar.

Sem seus principais jogadores, como Ribéry, Robben, Van Bommel e Klose, os donos da casa começaram a construir o placar aos 39min do primeiro tempo, com um gol do zagueiro argentino Martín Demichelis. Já na segunda etapa, aos 16min, o atacante Mario Gómez ampliou.

O Freiburg ameaçou reagir aos 19min, quando Reisinger descontou, mas aos 28min o Bayern marcou o terceiro: Pranjic fez grande jogada pela esquerda e tocou para o ucraniano Tymoschuk, que acertou belo chute no canto.

O meia Toni Kroos fez mais um para a equipe bávara aos 35min, e o lateral holandês Edson Braafheid marcou contra as próprias redes aos 42min, fechando o placar em 4 a 2.

Inter perde Júlio César, mas derrota Genoa e mantém caça à Lazio

Sneijder abraça Muntari, autor do gol da vitória da Inter de Milão sobre o Genoa. Foto: AFP

Sneijder abraça Muntari, autor do gol da vitória da Inter de Milão

Na abertura da nona rodada do Campeonato Italiano, a Inter de Milão visitou o Genoa e venceu por 1 a 0, nesta sexta-feira, contando com falha do goleiro da equipe anfitriã. O resultado mantém o time do técnico Rafa Benitéz na caça à líder Lazio na briga pelo título nacional.

Para a Inter, o saldo ruim ficou por conta da perda do goleiro Júlio César. O brasileiro sentiu lesão muscular e precisou deixar a partida antes do fim.

A Inter está na segunda colocação, com 18 pontos, enquanto a equipe romana aparece com 19, na ponta da tabela. A Lazio enfrenta o Palermo no próximo domingo, fora de casa, e tem chance de manter a diferença de quatro pontos em relação aos atuais campeões.

As duas equipes abusaram dos erros de finalização na partida, diminuindo o nível do futebol no Estádio Luigi Ferraris.

O único gol do jogo foi marcado por Muntari, aos 45min do primeiro tempo. O ganês arriscou chute da intermediária e o goleiro Eduardo aceitou o "frango", permitindo a entrada da bola.

Após estreia fácil, Brasil encara gigantes checas com incógnita

Seleção Brasileira feminina de vôlei seguiu viagem nesta quarta-feira para o Japão, onde o Mundial será disputado entre 29 de outubro e 14 de novembro. Foto: Luís Pires/Vipcomm/Divulgação

Sheilla (esq) é a grande dúvida da escalação do Brasil para enfrentar a República Checa

Depois de uma vitória com extrema facilidade sobre a inexpressiva e quase amadora equipe do Quênia, a Seleção Brasileira terá pela frente, a partir das 2h (horário de Brasília), um adversário que promete mais dificuldade pelo Grupo B do Mundial Feminino de Vôlei: a República Checa, em Hamamatsu. A equipe europeia promete empenho para se recuperar da derrota por 3 a 0 para a Holanda no primeiro jogo.

Para o duelo, a equipe brasileira tem uma dúvida crucial. Sem jogar contra as africanas com dores nas costas, a oposto Sheilla ficou de fora do treinamento realizado pelo técnico José Roberto Guimarães poucas horas depois da partida de estreia e sua presença é uma incógnita neste sábado. Caso não consiga atuar, Sheilla dará novamente lugar para Joycinha, que fez uma boa partida contra as quenianas, anotando dez pontos.

Mas nem só de notícias ruins vive a Seleção Brasileira. Na movimentação na noite desta sexta (horário local), duas presenças foram bastante comemoradas: a ponteira Natália e a meio de rede Adenízia. As jogadoras, que ficaram de fora até do banco de reservas contra as quenianas, treinaram normalmente e devem reforçar a equipe contra as checas.

Natália, que era apontada antes do Mundial como titular com as ausências de Mari e Paula Pequeno, deve tomar o lugar de Sassá no time que começa a partida frente às europeias. Já Adenízia, que se recuperou de um estiramento leve no cotovelo direito, deve ficar como opção de banco para Thaisa e Fabiana.

Antes do início da competição, Zé Roberto já havia destacado que a maior preocupação com a seleção checa diz respeito à altura e ao bom saque das adversárias. "É uma seleção que vai incomodar. É um time alto, versátil, que bloqueia e saca bem e é eficiente nas bolas altas. Uma equipe mais acostumada a participar de grandes competições, com jogadoras que atuam em diferentes clubes do mundo".

Depois da derrota para as holandesas nesta sexta, o técnico da seleção checa se mostrou decepcionado exatamente por sua tática não ter funcionado bem. "Eu me sinto mal. Nossa estratégia era de bom saque e boa defesa, mas não deu certo", disse Jiri Siller, que promete tentar consertar estes erros contra as brasileiras.

As checas são lideradas pela capitão Ivana Plchotova, principal pontuadora no duelo contra as holandesas com 17 pontos. A Seleção Brasileira terá de se preocupar ainda com a ponteira passadora Havelkova e com a gigante Pastulova, de 1,97m.

Após confusão, Uefa pune Sérvia com derrota para a Itália

A Uefa julgou nesta sexta-feira os incidentes que suspenderam o duelo entre Itália e Sérvia, no último dia 12, em Gênova, e decidiu dar aos donos da casa a vitória por 3 a 0 na partida que era válida pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2012.

O jogo foi paralisado após apenas seis minutos de bola rolando por conta dos atos de violência protagonizados pela torcida visitante, que atirou sinalizadores e objetos no campo do estádio Luigi Ferraris, forçando a arbitragem a encerrar o confronto.

Além de decidir pela derrota dos sérvios, a Uefa ainda multou a federação de futebol do país em 120 mil euros (cerca de R$ 286 mil) e definiu que a seleção terá que atuar os dois próximos jogos em casa com os portões fechados para a torcida.

A Federação Italiana de Futebol também não escapou de punição: multa de 100 mil euros (R$ 238 mil) e um jogo sem a presença dos torcedores. Os dois países têm três dias para recorrerem das decisões e terão as penas aumentadas caso incidentes como os vistos em Gênova se repitam nos próximos dois anos.

Dono da Lazio, Hernanes já impressiona Itália e lembra Verón

Em grande fase no futebol italiano, Hernanes brilha no comando da Lazio, líder do torneio nacional após oito rodadas. Foto: Getty Images

Hernanes comanda a armada da Lazio, líder do Campeonato Italiano

Juan Sebastián Verón passou por vários clubes médios, como Estudiantes, Parma, Sampdoria e Lazio, sendo que no último particularmente construiu em duas temporadas uma história de glórias. Foram quatro títulos nesse período, incluído um dos dois únicos títulos italianos da história dos torcedores laziali. Ao partir para o Manchester United, sepultou em Roma a fama de jogador que elevou a camisa celeste a outro patamar.

É exatamente isso que vem fazendo o brasileiro Hernanes em seus primeiros meses de futebol italiano. Segunda maior contratação da Lazio desde 2001, o ex-são-paulino custou 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 30 milhões), mas tem feito valer cada centavo. Líder do Italiano com uma equipe modesta, vem elevando os planos de um clube que se daria completamente por feliz em terminar entre os quatro primeiros.

Para uma parte considerável da imprensa italiana, Hernanes é o melhor jogador da competição que, na verdade, está apenas no início. Não se tira do brasileiro, deslocado para a função de meia-atacante, o mérito de em pouco tempo ter transformado as ambições da Lazio. Exatamente como fez Verón entre 1999 e 2001.

Em entrevista exclusiva ao Terra, ele conta mais sobre esse sucesso no futebol italiano. Confira na íntegra:

Terra - O presidente Claudio Lotito diz ter perdido algumas noites em claro para te contratar. Você era um sonho pessoal dele?
Hernanes - Não foi nesse sentido. É que realmente a negociação foi um pouco difícil porque havia muitas pessoas participando, que tinham direito, era muita gente. Tivemos que sentar com todo mundo e não foi fácil. Realmente ele passou noites em claro para formalizar minha contratação.

Os direitos de Hernanes eram repartidos por ele próprio, o empresário Joseph Lee, o São Paulo (dono de 75%) e a Traffic

Terra - O investimento realizado pela Lazio na sua contratação também é muito alto para os padrões de um clube médio da Itália. Você sente uma responsabilidade maior?
Hernanes - Encaro tranquilo, porque me encontrava em uma fase mais experiente e amadurecido para uma nova etapa como essa.

Terra - O impacto de sua chegada já é comparado ao de Verón, que liderou o time para o título italiano em 2000. Como recebe isso?
Hernanes - Fico feliz de ser comparado a um grande jogador, que fez história. Mas sempre tenho uma convicção: cada jogador tem suas características pessoais. Por mais que se compare a função e a técnica, é um pouco diferente.

Terra - Depois da última vitória, a Lazio já tem seu melhor início de Campeonato Italiano na história, melhor até do que da temporada de título em 1999/2000. Não se imaginava o time brigando pelo título. Já mudou a expectativa do clube após esses oito jogos?
Hernanes - Apesar de termos começado muito bem, são oito jogos e ainda faltam 30. É muita coisa. Mas nos dá motivação para continuar nesse caminho. É ir jogo a jogo, tentando continuar com esse bom desempenho e com a mesma vontade dentro de campo.

Terra - É possível explicar objetivamente por que as coisas têm dado tão certo para você e para a Lazio?
Hernanes - Objetivamente, não dá. Se parar para pensar, tem muitas coisas que somam. São alguns ingredientes misturados, mas vamos lá: acima de tudo, minha fé em acreditar nos meus princípios e fazer as coisas certas.

Também acho que saí na hora certa, estava experiente e maduro, cheguei e fui muito bem recebido por todos. E minha mulher tem sido uma guerreira, chegamos aqui e não tinha ninguém para ajudar. Ela cuida das coisas e me deixa tranquilo para trabalhar.

Terra - Você é apontado como o principal jogador do time. Já assumiu essa responsabilidade e entra em campo consciente disso? Os outros jogadores te procuram em campo quando a coisa aperta?
Hernanes - A responsabilidade está bem dividida. O time é de muita qualidade, os jogadores são de muito alto nível. Por isso a equipe toda está muito bem.

Terra - Como é o treinador Edy Reja, que está no ápice da carreira aos 65 anos?
Hernanes - É um excelente treinador. Como se diz, sabe conduzir o grupo, sabe manter a disciplina e acho que isso é importantíssimo. No trabalho de campo, tem sido muito inteligente, tem colocado o time ofensivamente. É um grande treinador e, como pessoa, nem se fala. O cara é um gentleman.

Terra - Você vem jogando mais à frente, nem tanto como volante. Como ele tomou essa decisão? Ele sabia que você jogava mais atrás no futebol brasileiro?
Hernanes - Conversamos sobre isso. E nos treinamentos, ele começou a me colocar, foi dando certo e aí encarei bem. Porque eu queria melhorar em algumas coisas, como o cabeceio e a performance jogando de costas para a marcação. Essa é a oportunidade que estou tendo para melhorar.

Terra - No São Paulo, quando você precisou jogar mais avançado, não rendeu tanto quanto de segundo volante. Na Lazio, deu certo. Por que não funcionou no Brasil?
Hernanes - Muito devido à minha inexperiência. Quando eu jogava na frente, ficava preocupado, achava que não daria certo jogando de costas, e essa preocupação acabou me minando. Agora estou mais experiente, mais maduro. Se tiver que jogar de costas, de frente, na lateral ou no meio, sei que vou ajudar a equipe, vou render. Essa preocupação me tirou um peso grande e fico tranquilo para jogar.

Terra - Dizem que o André Dias te indicou para a Lazio. Ele tem essa moral toda por aí?
Hernanes - Realmente, ele está muito bem aqui e faz um belo campeonato. Ele teve uma participação porque o pessoal quis tirar informação e ele falou positivamente a meu respeito. Tenho que dar uma porcentagem para ele (risos).

Terra - Vem se comentando que o Miranda poderia ser o próximo. O que há de verdade nisso?
Hernanes - Há muita notícia sim, mas até agora não houve nada de mais concreto. Até agora não houve mais do que isso.

Terra - Você realmente teve propostas da Inter e do Milan antes de ser negociado com a Lazio?
Hernanes - Teve algumas conversas, mas não sei o que realmente aconteceu. Mais do que isso não posso falar.

Terra - Quais foram os jogadores que você viu em ação e te impressionaram na Itália?
Hernanes - Com Robinho, Ronaldinho e Pato, já havia jogado. Mas houve o Ibrahimovic, que eu gostava muito e fez um dos gols mais bonitos que já vi. Pirlo e Seedorf, que são grandes jogadores, e o Gattuso também eu já admirava.

Terra - O que se fala do início do Phillipe Coutinho na Itália?
Hernanes - Estive com ele na Seleção, é um grande jogador. Quando tem entrado, joga bem. Mas estou sem televisão em casa, sem canal de jogos. Estou como vocês do Brasil, só leio as coisas na internet.

A evolução nos números de Hernanes no São Paulo

2007 - 45 jogos, 5 gols e 1 assistência
2008 - 53 jogos, 7 gols e 3 assistências
2009 - 57 jogos, 10 gols e 17 assistências
2010 - 42 jogos, 10 gols e 7 assistências

Os números de Hernanes na Lazio

2010/11 - 8 jogos, 2 gols e assistências

Postado pelo Terra (http://www.terra.com.br)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

William rebate são-paulino: "o Corinthians incomoda"

Marcel teve chances de marcar pelo Santos, mas foi bem marcado pelos zagueiros do Corinthians. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Para capitão corintiano, declaração de Alex Silva foi normal

Capitão do Corinthians, William rebateu nesta quinta-feira as declarações do zagueiro são-paulino Alex Silva, que afirmou que iria "fazer de tudo para o Corinthians não ser campeão brasileiro".

"O Corinthians incomoda muita gente, né? É compreensível a declaração dele. Seria estranho ele falar que faria de tudo para o Corinthians ser campeão. Ainda bem que a gente está brigando pelo título e para reconquistar a nossa vaga na Libertadores", cutucou o camisa 4 durante o desembarque da equipe na capital paulista, no Aeroporto de Congonhas, após o empate por 1 a 1 com o Flamengo, na última quarta, no Engenhão.

A rivalidade entre os clubes aumentou nos últimos tempos, principalmente pelas "batalhas" fora de campo. O presidente Andrés Sanchez tem como desafeto o mandatário rival, Juvenal Juvêncio, e declarou não jogar mais no Morumbi. William, porém, assegurou que a torcida de Alex Silva não influencia negativamente.

"Ele está no papel dele. A busca pelo título é maior do que qualquer rivalidade", disse o capitão alvinegro.

Dementieva vence Stosur e ganha sobrevida no WTA Masters

A russa Elena Dementieva ganhou sobrevida no WTA Masters. Nesta quinta-feira, a número nove do ranking mundial venceu a australiana Samanta Stosur por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/4 e 7/6(4), e recuperou-se da derrota na estreia para a dinamarquesa Caroline Wozniacki, primeira tenista na classificação da Associação das Tenistas Profissionais.

A vitória sobre a até então líder do grupo permite a Dementieva novamente brigar por uma vaga às semifinais. Com uma vitória e uma derrota após duas rodadas, a russa precisará do triunfo diante da italiana Francesca Schiavone, por 2 sets a 0, para ainda ter chances de disputar o título do último torneio do calendário da WTA.

E a vitória desta quinta-feira só ocorreu em virtude da grande superação de Dementieva em quadra. No primeiro set, Stosur, invicta depois de duas vitórias, começou apresentando um forte ritmo sobre a russa, que conteve a pressão da adversária com um bom aproveitamento do primeiro saque (63%).

No entanto, nos momentos decisivos, a australiana mostrou maior precisão e conquistou duas quebras de saque, contra uma da adversária. Vantagem suficiente para Stosur fazer 6 a 4 e abrir vantagem.

A necessidade da vitória no segundo set fez Dementieva se soltar mais em quadra. Mais ousada e agressiva, a russa conseguiu melhorar o aproveitamento do primeiro saque para 72% e dominar a australiana. Eficiente, a número nove do ranking mundial conquistou duas quebras e devolveu o placar de 6 a 4.

O equilíbrio que tomou conta da partida seguiu na parcial decisiva. Com ambas as tenistas variando seus melhores momentos em quadra, o confronto acabou sendo decidido somente no tie-break. No desempate, Dementieva mostrou maior frieza e, ao cometer poucos erros, fechou por 7 a 4, sacramentando a vitória por 7 a 6.

Bruno Senna confirma conversa com a Lotus para 2011

Japão também trouxe sorte a Bruno, que terminou em 15º com a Hispania, seu melhor resultado na temporada de estreia da F1. Foto: AFP

Após 26 anos, outro Senna poderá guiar uma Lotus no Mundial de Fórmula 1

A família Senna novamente poderá guiar uma Lotus no Mundial de Fórmula 1. Depois de Ayrton iniciar a consagração na equipe, no ano de 1985, quando venceu a primeira corrida na categoria, em Estoril, o sobrinho Bruno, atual piloto da Hispania, conversa com a escuderia malaia para mudar de cockpit no ano de 2011.

Carregando o sobrenome do tricampeão mundial, Bruno convive nesta temporada com um desempenho ruim da Hispania no Mundial da categoria. Com baixo investimento e problemas técnicos não condizentes com o nível da F1, a escuderia não apresenta condições para Bruno Senna evoluir como piloto. Em 17 corridas, somente em sete oportunidades os dois pilotos completaram os Grandes Prêmios.

Além das conversas com a Lotus, Bruno Senna negocia com mais outras "três ou quatro equipes para a próxima temporada", de acordo com informações da assessoria do piloto. Porém, a possibilidade de acerto entre o brasileiro e os malaios é maior, principalmente pelo fato do italiano Jarno Trulli estar próximo da aposentadoria, que deve ser anunciada antes do GP de Abu Dhabi, o último de 2010.

A data também deverá marcar a decisão do futuro de Bruno Senna para ano de 2011. Considerado um dos pilotos mais promissores do grid, principalmente pelos bons desempenhos na Fórmula GP2, o brasileiro, que carrega a pressão em virtude do sobrenome Senna, encontraria todas as condições de crescer na principal categoria do automobilismo mundial.

Na próxima temporada, a Lotus provavelmente contará com motores Renault e suportes para câmbio e sistema hidráulico da Red Bull, justamente peças que melhorariam o desempenho do carro para 2011. Nesta temporada, a melhor classificação de um carro da escuderia foi com o finlandês Heikki Kovalainen, que alcançou o 12º lugar no GP do Japão.

Por sua vez, Bruno Senna obteve seu melhor desempenho justamente na corrida da Coreia do Sul, disputada no último domingo. No circuito de Yeongam, o brasileiro terminou em 14º.

Em nota oficial, Felipe nega negociação com Fluminense

Apesar do frango, Felipe fez boas defesas. Foto: AP

Apesar das especulações, Felipe negou qualquer negociação com o Fluminense

Em nota oficial, emitida na tarde desta quinta-feira e assinada pelos três procuradores do goleiro Felipe, Marcelo Goldfarb, Marcelo Robalinho e Bruno Paiva, todas as negociações especuladas nos últimos dias que envolvem a ida do arqueiro para o Fluminense foram negadas.

No comunicado, os assessores afirmam que o jogador "está muito bem na Europa, aonde vem sendo considerado o melhor goleiro do Campeonato Português, e não tem o menor interesse em retornar ao Brasil neste momento. Não nos resta outra opção, se não imaginar que o nome de peso que tem Felipe está sendo usado por alguém claramente intencionado em desestabilizar o Fluminense nessa reta final de Campeonato Brasileiro".

No final, a saída volta a ser negada, reiterando e acusando que qualquer informação sobre alguma negociação de tranferência que envolva o nome do jogador neste momento "não passa de invenção".

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

As montadoras que não deram certo na Fórmula 1

BMW - depois de um sucesso relativo como fornecedora de motores, a marca deu o passo mais importante em 2006 ao comprar a Sauber. Venceu corrida em 2008 e abriu o ano seguinte como uma das favoritas ao título, porém fracassou e decidiu abandonar a categoria. Veja a seguir outras montadoras que fracassaram  Foto: Getty Images

BMW - depois de um sucesso relativo como fornecedora de motores, a marca deu o passo mais importante em 2006 ao comprar a Sauber. Venceu corrida em 2008 e abriu o ano seguinte como uma das favoritas ao título, porém fracassou e decidiu abandonar a categoria.

Peugeot - chegou à F1 em 1994 como parceira da McLaren, mas foi trocada pela Mercedes. Foi fornecedora de motores da Jordan por quatro anos e fechou um acordo de uma equipe totalmente francesa com a Prost em 1998, porém fracassou e deixou a categoria no fim de 2000  Foto: Getty Images

Peugeot - chegou à F1 em 1994 como parceira da McLaren, mas foi trocada pela Mercedes. Foi fornecedora de motores da Jordan por quatro anos e fechou um acordo de uma equipe totalmente francesa com a Prost em 1998, porém fracassou e deixou a categoria no fim de 2000.

Aston Martin - a marca britânica de carros de luxo (foto das 24 Horas de Le Mans) disputou apenas cinco corridas entre 1959 e 60, e obteve como melhor resultado um modesto sexto lugar  Foto: Getty Images

Aston Martin - a marca britânica de carros de luxo (foto das 24 Horas de Le Mans) disputou apenas cinco corridas entre 1959 e 60, e obteve como melhor resultado um modesto sexto lugar.

Honda - sucesso como fornecedora de motores nos anos 80 e início dos 90, a marca japonesa decidiu ter uma equipe própria em 2006 ao comprar a BAR. Chegou a vencer uma corrida, porém teve resultados pífios e fechou as portas em 2008 ao alegar problemas com a crise financeira mundial  Foto: Getty Images

Honda - sucesso como fornecedora de motores nos anos 80 e início dos 90, a marca japonesa decidiu ter uma equipe própria em 2006 ao comprar a BAR. Chegou a vencer uma corrida, porém teve resultados pífios e fechou as portas em 2008 ao alegar problemas com a crise financeira mundial.

Jaguar - a Ford pagou milhões de dólares e comprou a Stewart em 1999, rebatizando-a com a sua ex-marca de carros de luxo. Foram 85 Grandes Prêmios e apenas dois pódios em cinco temporadas. A montadora americana decidiu no fim de 2004 pôr à venda a estrutura que agora pertence à Red Bull  Foto: Getty Images

Jaguar - a Ford pagou milhões de dólares e comprou a Stewart em 1999, rebatizando-a com a sua ex-marca de carros de luxo. Foram 85 Grandes Prêmios e apenas dois pódios em cinco temporadas. A montadora americana decidiu no fim de 2004 pôr à venda a estrutura que agora pertence à Red Bull.

Lamborghini - a marca de carros esportivos entrou em 1989 como fornecedora de motores (foto do carro da Lola) e decidiu em 1991 ter uma equipe própria, mas só conseguiu alinhar em seis corridas. No ano de 1993, já novamente apenas trabalhando com propulsores, a montadora deixou a F1 conquistando apenas um pódio em cinco temporadas  Foto: Getty Images

Lamborghini - a marca de carros esportivos entrou em 1989 como fornecedora de motores (foto do carro da Lola) e decidiu em 1991 ter uma equipe própria, mas só conseguiu alinhar em seis corridas. No ano de 1993, já novamente apenas trabalhando com propulsores, a montadora deixou a F1 conquistando apenas um pódio em cinco temporadas.

Spyker - fábrica holandesa de carros luxuosos teve uma passagem sem brilho pela F1 em 2007, conquistando apenas um ponto. A estrutura do time que já foi também a Jordan pertence agora à Force India  Foto: Getty Images

Spyker - fábrica holandesa de carros luxuosos teve uma passagem sem brilho pela F1 em 2007, conquistando apenas um ponto. A estrutura do time que já foi também a Jordan pertence agora à Force India.

Toyota - maior montadora do planeta, a fábrica japonesa chegou à F1 em 2002 prometendo esbanjar dinheiro para ser uma das grandes escuderias. No entanto, em oito temporadas, foram apenas 3 pole positions, 13 pódios e nenhuma vitória, despedindo-se de forma melancólica no ano passado  Foto: Getty Images

Toyota - maior montadora do planeta, a fábrica japonesa chegou à F1 em 2002 prometendo esbanjar dinheiro para ser uma das grandes escuderias. No entanto, em oito temporadas, foram apenas 3 pole positions, 13 pódios e nenhuma vitória, despedindo-se de forma melancólica no ano passado.

Subaru - a marca japonesa teve um dos piores motores da história da F1. Em parceria com a Coloni, o propulsor de 12 cilindros fracassou na tentativa de alinhar com o carro da Coloni em oito corridas da temporada de 1990. Jamais largou! Para os fãs da Subaru, no entanto, a marca tem boas participações no Mundial de Rali (foto)  Foto: Getty Images

Subaru - a marca japonesa teve um dos piores motores da história da F1. Em parceria com a Coloni, o propulsor de 12 cilindros fracassou na tentativa de alinhar com o carro da Coloni em oito corridas da temporada de 1990. Jamais largou! Para os fãs da Subaru, no entanto, a marca tem boas participações no Mundial de Rali (foto).

Yamaha - conhecida pelas suas excelentes motos, a Yamaha chegou à F1 em 1989 e forneceu motores para Jordan, Tyrrell, Brabham, Arrows e Zakspeed. A marca conseguiu dois pódios no período de oito anos, mas não foi nem sombra da rival Honda na questão de motores  Foto: Getty Images

Yamaha - conhecida pelas suas excelentes motos, a Yamaha chegou à F1 em 1989 e forneceu motores para Jordan, Tyrrell, Brabham, Arrows e Zakspeed. A marca conseguiu dois pódios no período de oito anos, mas não foi nem sombra da rival Honda na questão de motores.

Flu acerta com ex-corintiano Felipe para 2011, diz jornal

 . Foto: Gazeta Press

Após altos e baixos no gol do Corinthians, Felipe pode trocar português Braga pelo Fluminense
Foto: Gazeta Press

Na briga pelo título do Campeonato Brasileiro e com grandes chances de se garantir na Copa Libertadores de 2011, o Fluminense acertou a primeira contratação para a próxima temporada, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, o clube das Laranjeiras fechou com o goleiro Felipe, que deixou o Corinthians neste ano e atualmente defende o Braga, de Portugal.

Para uma das posições mais contestadas do atual elenco, em que se revezaram Fernando Henrique e Ricardo Berna durante a temporada, o atual líder do Brasileiro concretizaria um antigo sonho, já que Felipe era alvo da diretoria tricolor desde o fim de 2007. No Parque São Jorge, o goleiro, que saiu em litígio, diz ter sido vítima de assédio moral e apelou para o Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo para se transferir. Segundo o jornal, cartolas corintianos desconfiam que a ida do jogador para o Rio de Janeiro já estava programada quando aceitou a proposta do Braga.

Ponte Preta aciona polícia após ter ônibus apedrejado

Vila Nova sai na frente, mas empata com a Ponte Preta em Campinas. Foto: Matheus Reche/Futura Press

Após o empate em 2 a 2 com o Vila Nova, os torcedores da Ponte Preta se revoltaram

Depois do empate da Ponte Preta com o Vila Nova, no Moisés Lucarelli, o ônibus da equipe campineira sofreu uma emboscada e foi apedrejado por vândalos. Por conta disto, o time acionou a polícia e os agressores terão de responder na Justiça.

"A Ponte Preta entende que essas pessoas não são torcedores e sim vândalos que devem ser tratados como tal. Nossa torcida tem todo o direito de estar triste e protestar contra o time quando ele não corresponde às expectativas dela, mas apedrejar um ônibus e ameaçar pessoas não é um ato de protesto e sim um crime que tem de ser punido. Por isso, esses agressores responderão à Justiça", disse o diretor jurídico da Ponte, Tagino Alves Santos.

O ataque aconteceu depois da partida, no momento em que os jogadores retornavam ao hotel em que se concentraram. Ao todo, foram dez agressores que apedrejaram o ônibus.

"Fizemos o Boletim de Ocorrência. Além da queixa da Ponte Preta, o grupo também responderá a processo por crime que será impetrado pela empresa de ônibus e por ameaça de morte a pelo menos um dos profissionais que fazia a segurança", afirmou o advogado pontepretano Antonio Gulhota.

Segundo ele, o ônibus está passando por perícia e já há agressores identificados, mas os nomes são mantidos em sigilo pela polícia.

"A delegacia enviará um Termo Circunstanciado ao fórum, que notificará o Ministério Público para que essas providências sejam tomadas. Entre outras coisas, o estatuto prevê que esses cidadãos podem ser banidos em definitivo dos jogos, ou seja, não poderão freqüentar mais estádios de futebol em virtude de seus crimes", comentou Gulhota, que também quer a prisão dos envolvidos.

Alonso está no mesmo nível que Senna e Schumacher, diz Berger

 . Foto: Reuters

Espanhol pode conquistar terceiro título e igualar Senna; Schumacher tem sete

Gerhard Berger não esconde a sua admiração por Fernando Alonso. Em entrevista à TV austríaca Servus, o ex-piloto comparou o espanhol a dois dos maiores ídolos da história da Fórmula 1.

"Existem alguns pilotos especiais. Ayrton Senna era um, Michael Schumacher foi outro, e Fernando Alonso também", comentou.

"Tratam-se de pilotos que podem ganhar um campeonato sem ter o melhor carro", analisou o ex-corredor de times como Benetton, Ferrari e McLaren.

Se vencer o Mundial deste ano, Alonso chegará ao terceiro título, o mesmo número de Senna. Recordista absoluto, Schumacher possui sete taças.

Na estreia de Azarenka, Zvonareva garante segunda vitória

A bielorrussa Victoria Azarenka estreou com derrota no WTA Masters de Doha nesta quarta-feira. Diante da russa Vera Zvonareva, Azarenka não resistiu ao bom tênis da rival, e mesmo salvando dois match points, foi derrotada por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7-4) e 6/4.

A partida foi a segunda de Zvonareva pelo Grupo Branco da competição, e a segunda vitória. Na véspera, ela já havia derrotado a sérvia Jelena Jankovic por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/0.

Com duas vitórias, a russa ficou mais próxima de uma vaga na próxima fase. Para que isso possa não acontecer, precisa que Azarenka vença seus dois próximos jogos e que Kim Clijsters vença dois jogos - inclusive contra a própria Zvonareva. Assim, poderia cair nos critérios de desempate.

Palmeiras anuncia promoção de ingressos na Sul-Americana

Time alviverde vai enfrentar o Atlético-MG nas quartas de final da competição continental. Foto: Reuters

Os jogadores do Palmeiras devem contar com casa cheia para a partida de volta diante do Atlético-MG

Na manhã desta quarta-feira, o Palmeiras anunciou uma nova promoção de ingressos para a partida de volta contra o Atlético Mineiro, no próximo dia 10, às 22h, no Pacaembu, pela Copa Sul-Americana.

Com 15 dias de antecedência, os torcedores alviverdes já podem garantir os ingressos pela internet. Através do site www.futebolcard.com.br, o palmeirense pode comprar as entradas com preços promocionais. A intenção da diretoria alviverde é lotar o Pacaembu na partida de volta das quartas de final da competição internacional.

As vendas nas bilheterias do Palestra Itália e do Pacaembu só estarão disponíveis à partir do próximo dia 8.

Confira os preços dos ingressos promocionais:

Arquibancadas Verde e Amarela: R$ 20,00
Tobogã: R$ 20,00
Cadeira Laranja - setor Itaú: R$ 20,00
Cadeira Laranja: R$ 40,00
Numerada descoberta: R$ 50,00
Numerada coberta: R$ 100,00
Arquibancada Visitante: R$ 20,00

Insatisfeito com banco, santista diz que Adilson é "cara certo"

Marquinhos entrou no segundo tempo e marcou o segundo gol santista. Foto: Agência Lance

Marquinhos reclama de reserva no Santos e elogia Adilson Batista

Protagonista de polêmica no último domingo, após o revés do Santos por 3 a 2 contra o Grêmio Prudente, de virada, na Vila Belmiro, o meia Marquinhos afirmou nesta terça-feira que "é óbvio que não fica satisfeito com a reserva" no time alvinegro e acrescentou que Adilson Batista tem características para ser o "cara certo" para o clube praiano.

"Óbvio que não fico satisfeito com a reserva, mas respeito o Marcelo, ele sendo interino ou não. Independente de estar ele ou o Dorival, vou continuar trabalhando nos treinos para ganhar a posição do Alan, que vem treinando bem. Eu não estar contente acontece, mas vou buscar meu espaço", afirmou o jogador, que aproveitou para opinar sobre o possível novo técnico santista.

"O Adilson (Batista) é um cara com o perfil que a equipe do Santos joga. Ele gosta disso, de toque rápido, como o Cruzeiro e o Figueirense que ele treinou antes. Tocam e saem no contra-ataque em velocidade. Ele tem as características para ser o cara certo no comando do Santos", disse.

O meia também ressaltou a experiência de Batista na Copa Libertadores da América - competição que o time alvinegro garantiu vaga após conquistar a Copa do Brasil. Além do vice pelo Cruzeiro como treinador, o técnico foi campeão do torneio continental como jogador pelo Grêmio, em 1995. Na época, ele era o capitão da equipe gaúcha.

"O Adilson é uma grande pessoa, já venceu a Libertadores como atleta e como técnico foi vice-campeão. Ele tem tradição nessa competição, era conhecido como 'Capitão América'. As equipes dele têm qualidade técnica e ele será bem-vindo aqui", completou Marquinhos.

O técnico trabalhou com o meio-campista no Paraná Clube, em 2003. Além dele, o treinador também dirigiu o atacante Marcel, quando ainda estava no Cruzeiro. Esses são os dois únicos jogadores do atual elenco santista que conhecem de perto o provável futuro comandante do clube alvinegro.

O nome de Adilson, ex-Cruzeiro e Corinthians, ganhou força após a recusa de Abel Braga e se tornou o favorito para assumir a equipe praiana. Sua contratação é tratada como prioridade nos bastidores da Vila Belmiro e a expectativa é que o negócio seja fechado em breve.

O Santos treinou na manhã desta quarta-feira no CT Rei Pelé debaixo de um clima ameno na Baixada Santista. No primeiro período, os jogadores realizaram atividades como trote em volta do campo, alongamento e um mini coletivo em gol pequeno. O foco é o confronto contra o Internacional no próximo sábado, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Abu Dhabi se movimenta para inaugurar Parque da Ferrari

Projeto divulgado pelo time italiano (foto) promete maior parque de diversões indoor do mundo. Foto: AFP

Parque da Ferrari será uma das principais de Abu Dhabi

De pequenos passeios de camelo no deserto à montanha-russa mais rápida do mundo, Abu Dhabi está galgando seu espaço como local turístico mundial e pode até superar a vizinha Dubai. Nesta semana, a cidade está inaugurando um parque temático da Ferrari, com direito a montanha-russa, ao lado do novo circuito onde ocorrerá o Segundo Grande Prêmio de Fórmula 1, outra grande atração para o público, será disputado 15 dias depois.

Capital dos Emirados Árabes Unidos e sede da maioria da riqueza e do poder da nação, Abu Dhabi foi por anos conhecida pelo mundo como a vizinha mais sóbria de Dubai, que ficou famosa por impressionantes projetos imobiliários, grotescas atrações turísticas e shoppings luxuosos.

O parque temático indoor da Ferrari, que ocupa uma área de 80 mil metros quadrados e está incluindo no desenvolvimento da ilha Yas pela Aldar Properties, ao custo de 40 bilhões de dólares, é resultado dessas medidas. Ele poderá receber mais de 10 mil visitantes por dia.

"Tínhamos apenas alguns shoppings e safáris do deserto, precisamos de divertimentos emocionantes e agora não temos que correr para Dubai nos fins de semana", afirmou Mohamed Mazroui, um empresário dos Emirados e fã de corridas.

"O parque temático da Ferrari é um grande salto em nossa proposta de lazer, pois tem enorme apelo regionalmente e internacionalmente", afirmou Muhairi.

O Mubadala, o Fundo de Investimentos de Abu Dhabi, é dono de 5% da Ferrari. A principal das 20 atrações do parque temático deve ser a que está sendo aclamada como a montanha-russa mais rápida do mundo, com uma velocidade de 240km/h, dando aos usuários a sensação de estar dentro de um carro de Fórmula 1.

"Haverá muitas atrações para todas as faixas etárias. Tornamos uma das marcas mais exclusivas do mundo uma experiência extraordinária para famílias e fãs", afirmou o diretor-geral do parque, Claus Frimand.

O telhado vermelho do complexo foi feito com o perfil lateral de uma Ferrari GT e está enfeitado com o maior cavalinho rampante já produzido.

"Mistão" do Real só empata com time da 3ª divisão em estreia

 . Foto: AP

Cristiano Ronaldo lamenta após perder chance contra Murcia

O técnico José Mourinho decidiu poupar vários jogadores e viu o Real Madrid apenas empatar sem gols com o Murcia, da terceira divisão do Campeonato Espanhol, nesta terça-feira, fora de casa, na estreia do time merengue na edição 2010/2011 da Copa do Rei.

Dos considerados titulares, o zagueiro Ricardo Carvalho, o lateral esquerdo Marcelo e os meio-campistas Xabi Alonso e Özil sequer viajaram para a partida, enquanto o volante Khedira e o meia-atacante Di María entraram apenas na etapa final.

Mesmo com um "mistão" e longe de seus domínios, o Real, comandado pelo astro Cristiano Ronaldo, mandou no jogo, mas abusou de desperdiçar chances e não abriu vantagem para o jogo de volta, marcado para o dia 10 de novembro.

Só nos primeiros dez minutos de jogo, o português e Canales tiveram boas oportunidades e falharam. Até o intervalo, Pedro León, Granero e Albiol, este na cara do gol, também erraram o alvo, deixando Mourinho desesperado no banco de reservas.

No segundo tempo, a pressão continuou, mas desta vez o Real esbarrou em grande atuação do goleiro Dani Hernández, que, com duas defesas seguidas após tentativas de Cristiano Ronaldo e León e mais uma no fim, em chute de Di María, garantiu o 0 a 0.

Wozniacki vence em Doha e pode confirmar liderança até 2011

Ciente da vitória da rival direta à condição de número um do mundo, a russa Vera Zvonareva, a dinamarquesa Caroline Wozniacki derrotou com autoridade Elena Dementieva por 2 sets a 0, com duplo 6/1, em 53 minutos de jogo, nesta terça-feira, pela primeira rodada do WTA Masters de Doha, no Catar.

Para garantir a liderança do ranking até o final do ano, Wozniacki precisa vencer somente mais uma partida na temporada.

Com a vitória desta terça, a dinamarquesa lidera o Grupo Marrom, composto também por Francesa Schiavone e Samantha Stosur, atletas que se enfrentam ainda hoje em uma reedição da final de Roland Garros.

O saque novamente foi o fundamento mais deficiente de Dementieva, acertando apenas um terço deles no primeiro set. Wozniacki aproveitou para abrir 3/0 logo no início do jogo. A dinamarquesa manteve o desempenho no segundo set, quebrando o saque da adversária por três vezes consecutivas.

"Elena é uma grande jogadora, então vencê-la aqui foi muito importante", contou Wozniacki. "Estou muito feliz por passar bem pelo meu primeiro jogo, contando com o apoio da torcida em Doha. Foi uma grande ajuda hoje e espero contar novamente com o público para a próxima", completou.

Santos vê Vila Belmiro ser penhorada por ex-presidente do clube

Torcida lota a Vila Belmiro para a apresentação de Robinho. Foto: Samir Carvalho/Especial para Terra

Estádio santista foi penhorado nesta terça-feira

O Santos teve a Vila Belmiro penhorada nesta terça-feira pelo seu ex-presidente Marcelo Teixeira devido a uma ação promovida na justiça contra o time alvinegro. O estádio foi dado como garantia do processo movido pelo ex-mandatário santista, que cobra R$ 17 milhões da equipe paulista.

O clube confirmou a informação em contato com a reportagem e acrescentou que seus advogados estão em audiência ainda nesta terça e vão assumir uma posição em breve. O jurídico do clube deve se pronunciar sobre o assunto nesta quarta.

A dívida vem da época em que Teixeira presidiu o Santos. Na ocasião, ele foi avalista de uma obrigação de R$ 15 milhões do time praiano com o banco Safra e o valor foi descontado de sua conta pessoal. Por isso, o processo foi aberto no final de maio

Sem um acordo para pagar o valor milionário com o seu ex-presidente, o Santos poderia ter dado outros tipos de garantia para quitar o débito com o antigo mandatário. A principal alternativa era oferecer o CT Meninos da Vila, mas o que acabou sendo penhorado foi mesmo o estádio do clube.

Momento delicado:

O anúncio da penhora não veio em boa hora para o Santos. A equipe vem de duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro - ambas de virada, para São Paulo e Prudente - e perdeu a chance de encostar ainda mais nos líderes da competição.

Além disso, o time alvinegro viu o técnico Abel Braga, tido nos bastidores da Vila Belmiro como favorito para assumir o clube, recursar o convite santista para dirigir o time, conforme noticiou o Terra nesta terça.

Após o revés do último domingo contra a equipe prudentina, o Santos participou de atividade regenerativa na manhã desta segunda e ganhou folga até esta quarta, quando a equipe retoma as atividades visando o confronto contra o Internacional, no sábado, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Marquinho, do Flu, mostra preocupação com "embalado" Grêmio

Marquinho arma jogada para o Fluminense no Paraná. Foto: Photocamera/Divulgação

Marquinho fez belo gol no empate entre Atlético-PR e Fluminense

O empate com o Atlético-PR no fim de semana recolcou o Fluminense na liderança do Campeonato Brasileiro. No entanto, o time tricolor terá um adversário complicado para tentar manter a ponta da competição. Os comandados de Muricy Ramalho terão pela frente o Grêmio, nesta quinta-feira, no Engenhão. Para o meia Marquinho, os gaúchos vivem ótimo momento, principalmente por conta do apoio de sua torcida após a chegada do técnico Renato Gaúcho.

"O torcedor, quando se junta com o time dá uma ligação muito boa. A torcida comparece em peso e dá motivação para a equipe. O Grêmio foi assim, pois é uma bela equipe e com a chegada do Renato ganhou um ânimo maior. Com isso, eles cresceram na competição", disse o meia.

Para esta partida, o técnico Muricy Ramalho tem alguns problemas. O volante Diogo sofreu uma lesão no joelho e corre risco de não atuar mais nesta temporada. Além dele, os atacantes Rodriguinho e Tartá estão suspensos, enquanto Fred e Émerson seguem lesionados.

Ronaldo diz que quer enfrentar o Fla e manda "aviso aos cornetas"

Ronaldo observa defesa do Palmeiras recuperar bola. Foto: Ivan Pacheco/Terra

Atacante teve atuação apagada diante do Palmeiras, no domingo

Um dia depois de atuar por 90 minutos na vitória do Corinthians sobre o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, o atacante Ronaldo mandou um "recado" no Twitter a torcedores que questionavam se ele iria disputar a partida contra o Flamengo, nesta quarta-feira.

"Aviso aos cornetas: já treinei hoje à tarde junto com meus companheiros no CT. Certo? (sic)", escreveu o camisa 9, que assegurou que pretende enfrentar a equipe rubro-negra: "se puder quero atuar em todos os jogos".

Antes, Ronaldo havia comentado sobre a partida entre Milan e Napoli, pelo Campeonato Italiano, exaltando o gol marcado por Robinho no primeiro tempo. "E meu filho Robinho fez 1 a 0 para o Milan contra o Napoli...", brincou.

"Envergonhado", técnico entrega cargo após 10 a 0 na Holanda

PSV derrota Feyenoord 10 a 0 619 e 407. Foto: EFE

PSV goleou o Feyenoord por 10 a 0 em clássico holandês

O treinador do Feyenoord, Mario Been, colocou o cargo à disposição da diretoria do clube após seu time ser goleado pelo PSV por 10 a 0 em clássico do último domingo, pelo Campeonato Holandês.

Em entrevista à imprensa local, Been, que depositou parte da responsabilidade da goleada na conta do zagueiro Leerdam, expulso aos 34min do primeiro tempo, se mostrou muito abatido.

"Eu sinto vergonha. A responsabilidade é minha, e todos estão decepcionados. Nós fomos humilhados. É uma página negra em nossa história", declarou.

Apesar de ter entregue o cargo, Been foi mantido pela diretoria do Feyenoord. O time é o 15º colocado no Campeonato Holandês, com oito pontos, 16 atrás do líder PSV e apenas uma posição acima da zona de rebaixamento.

Para Briatore, apenas "um desastre" tira título de Alonso

Alonso toma champanhe para comemorar vitória no GP da Coreia do Sul; espanhol assumiu liderança do Mundial de Fórmula 1. Foto: Getty Images

Na opinião de Briatore, vitória de Alonso na Coreia praticamente definiu o campeonato

Depois da vitória de Fernando Alonso, da Ferrari, no GP da Coreia do Sul do último domingo, o italiano Flavio Briatore afirmou que apenas "um desastre" impedirá que o espanhol conquiste o tricampeonato mundial da Fórmula 1.

Longe da categoria desde o ano passado por causa do acidente ensaiado de Nelsinho Piquet no GP de Cingapura de 2008, Briatore trabalha atualmente como o empresário de Alonso e também de seu rival Mark Webber, da Red Bull.

"Alonso só vai perder o campeonato com um desastre", disse o empresário, ao canal italiano Sky Sport. "Para Sebastian Vettel é impossível, Lewis Hamilton o mesmo. Os dois únicos que podem vencer são Alonso e Webber", considerou Briatore.

"Para Alonso, vejo 80% de chance, salvo se a Red Bull mudar a estratégia. Ele sempre conduziu da mesma forma, apenas a Ferrari que se tornou melhor e mais confiável", analisou o italiano.

Para Briatore, chegou a hora de a Red Bull acionar Vettel como escudeiro para ajudar Webber na briga pelo Mundial de F1.

Com o melhor carro do grid na opinião do italiano, a equipe austríaca está fazendo de tudo para perder. "E estão chegando lá", ironizou.

Luxemburgo parabeniza Atlético-MG por deixar zona da degola

Luxemburgo viu Val Baiano e Diego Maurício garantirem a vitória. Foto: Fabio Castro/Gazeta Press

Demitido no final de setembro, Luxemburgo deixou Atlético-MG na zona do rebaixamento

Apontado como um dos responsáveis pela péssima campanha do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro, o técnico Vanderlei Luxemburgo, hoje no Flamengo, parabenizou os jogadores do ex-clube e o seu substituto, Dorival Júnior, por terem conseguido sair da zona de rebaixamento na última rodada, após a vitória por 4 a 3 sobre o rival Cruzeiro.

O comentário do treinador foi feito em seu blog oficial. No texto, Luxemburgo destaca o empenho do grupo alvinegro para sair da situação difícil na competição (foram 21 rodadas seguidas entre os quatro últimos).

"Quero aproveitar a oportunidade e dar os parabéns ao Dorival Júnior e aos jogadores do Atlético-MG pelo empenho e pela luta por terem saído da zona do rebaixamento", escreveu Luxemburgo.

No último dia 24 de setembro, o técnico foi demitido do clube mineiro, logo após uma derrota por 5 a 1 para o Fluminense, deixando a equipe na zona do rebaixamento. Luxemburgo comandou o Atlético-MG em 53 jogos durante toda a temporada, alcançando 22 vitórias, 12 empates e 19 derrotas.

Neymar minimiza pênaltis; presidente santista cita "salto alto"

 . Foto: Reinaldo Marques/Terra

Neymar perdeu pênalti na surpreendente derrota para o Prudente

"Entramos de salto alto no segundo tempo". Foi assim que Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos, explicou a incrível virada sofrida pela equipe diante do lanterna Grêmio Prudente, domingo, na Vila Belmiro. Vencendo de 2 a 0, o time santista permitiu três gols ao adversário.

Segundo Luis Alvaro, ainda nos vestiários após a derrota, o capitão Edu Dracena prometeu lutar pelo título nas sete rodadas finais no Campeonato Brasileiro. "Acredito muito em nossos meninos. É um grupo maravilhoso", declarou o presidente santista.

Durante o lançamento de seu site, Neymar minimizou mais uma penalidade perdida - foi a sexta nas últimas dez cobradas. "Tenho que melhorar o pênalti, os dribles e o domínio...se tiver que cobrar, estou à disposição", falou.

Neymar admitiu surpresa pela derrota dentro da Vila Belmiro. "Estávamos ganhando de 2 a 0 e em 15 minutos que o time deixou de jogar, tomamos a virada. Perdemos em casa a chance de encostar no líder. Agora é esfriar a cabeça", explicou. "A gente não sabe o que aconteceu, relaxamos e tomamos a virada. Não pode acontecer isso e uma vitória nos ajudaria pelo título", resumiu.

domingo, 24 de outubro de 2010

Líderes do Francês vacilam e "sensação" encosta na ponta

 . Foto: AFP

Rennes é surpreendido em casa pelo Montpellier

Nenhum dos dois primeiros colocados do Campeonato Francês venceram na décima rodada. Em casa, o líder Rennes perdeu para o Montpellier por 1 a 0, gol de Marveaux, enquanto o vice Saint-Etienne apenas empatou em seus domínios com o Caen por 1 a 1. Riviere marcou para os anfitriões e El Arabi fez para os visitantes.

Assim, quem se beneficiou foi o time "sensação" do torneio, o Brest, que bateu o Bordeaux por 2 a 0, no Estádio Jacques Delmas, e está na terceira posição com 18 pontos, mesmo número do Saint-Etienne e apenas um a menos que o Rennes. Os gols foram marcados por Poyet e Lesoimier.

Na zona de rebaixamento com apenas nove pontos, o Mônaco perdeu mais uma, desta vez em casa, no Estádio Louis II. Gregory Pujol fez dois gols para o Valenciennes e decretou a vitória dos visitantes.

Ainda neste sábado, o Lens superou o Nice por 1 a 0, gol de Jemaa, e o Nancy venceu o Lorient, pelo mesmo placar, graças a Féret.

No domingo, a décima rodada será completa por três jogos. O lanterna Arles-Avignon recebe o Lyon, às 13h (Brasília), o Paris Saint-Germain enfrenta o Auxerre no mesmo horário e Lille e Olympique duelam às 17h.

Fórmula 1 – Classificação Geral

Posição

Piloto

Equipe

Pontos

01

clip_image001Fernando Alonso»

Ferrari»

231

02

clip_image002Mark Webber»

Red Bull»

220

03

clip_image003Lewis Hamilton»

McLaren»

210

04

clip_image004Sebastian Vettel»

Red Bull»

206

05

clip_image003[1]Jenson Button»

McLaren»

189

06

clip_image005Felipe Massa»

Ferrari»

143

07

clip_image006Robert Kubica»

Renault»

124

08

clip_image004[1]Nico Rosberg»

Mercedes»

122

09

clip_image004[2]Michael Schumacher»

Mercedes»

66

10

clip_image005[1]Rubens Barrichello»

Williams»

47

11

clip_image004[3]Adrian Sutil»

Force India»

47

12

clip_image007Kamui Kobayashi»

BMW Sauber»

31

13

clip_image008Vitantonio Liuzzi»

Force India»

21

14

clip_image009Vitaly Petrov»

Renault»

19

15

clip_image004[4]Nico Hulkenberg»

Williams»

18

16

clip_image010Sebastien Buemi»

Toro Rosso»

8

17

clip_image001[1]Pedro de la Rosa»

BMW Sauber»

6

18

clip_image004[5]Nick Heidfeld»

BMW Sauber»

6

19

clip_image001[2]Jaime Alguersuari»

Toro Rosso»

3

20

clip_image011Heikki Kovalainen»

Lotus Racing»

0

21

clip_image008[1]Jarno Trulli»

Lotus Racing»

0

22

clip_image012Karun Chandhok»

HRT»

0

23

clip_image005[2]Bruno Senna»

HRT»

0

24

clip_image004[6]Timo Glock»

Virgin»

0

25

clip_image005[3]Lucas di Grassi»

Virgin»

0

26

clip_image007[1]Sakon Yamamoto»

HRT»

0