quinta-feira, 30 de junho de 2011

Brasileiro Kaká está na mira do Galatasaray, diz jornal

Kaká foi titular, mas não conseguiu impedir a derrota do Real Madrid para o Zaragoza por 3 a 2. Foto: AP

Pouco aproveitado no Real Madrid e vindo de lesão, Kaká pode ir para o futebol turco

O Galatasaray, da Turquia, é o mais novo clube do futebol europeu interessado no meia Kaká, do Real Madrid. De acordo com o AS, o técnico do clube turco, Fatih Terim, pretende montar um elenco para tornar o time novamente um protagonista no futebol nacional, e em lugar de destaque nas competições europeias.

Forlán e Reyes, do Atlético de Madrid, receberam propostas oficiais do Galatasaray, mas decidiram permanecer na Espanha. O problema é que o Campeonato Turco não aparece como uma opção válida para o brasileiro.

Além de Kaká, o Galatasaray também sonda Drogba, do Chelsea, e Cambiasso, da Internazionale. Garay, também do Real Madrid, é outro que interessa, mas deve acabar indo para o Benfica envolvido na transferência de Fabio Coentrão para os merengues.

Copa Feminina ratifica placares magros em mundiais

Rosana abraça Marta depois de marcar um golaço na vitória por 1 a 0 sobre a Austrália, na estreia da Seleção Brasileira no Mundial feminino de futebol. Foto: AP

A Seleção Brasileira bateu a Austrália na estreia pelo placar mínimo, 1 a 0, gol de Rosana

Uma tônica na última edição da Copa do Mundo na África do Sul também pode ser aplicada no Mundial Feminino que ocorre na Alemanha. Ao fim da primeira rodada, que se encerrou com vitória brasileira por 1 a 0 sobre a Austrália, na quarta-feira, o balanço mostra um torneio equilibradíssimo e fiel ao ditado que não há mais tolo no futebol.

Em oito jogos, apenas um teve vantagem acima de um gol para a equipe vencedora - foi em Estados Unidos 2 x 0 Coreia do Norte. Quatro partidas terminaram em 1 a 0, e Colômbia e Guiné Equatorial, debutantes, venderam a um preço caro as vitórias das tradicionais Suécia e Noruega, respectivamente. Outros dois jogos terminaram em 2 a 1 e México e Inglaterra protagonizaram o único empate: 1 a 1.

Esse cenário é muito similar ao que ocorreu entre os homens na África do Sul, em que só três de 16 jogos da primeira rodada tiveram placar com vantagem superior a um gol. Na ocasião, foram: Coreia do Sul 2 x 0 Grécia, Alemanha 4 x 0 Austrália e Holanda 2 x 0 Dinamarca. Por mais que futebol feminino e masculino estejam em diferentes realidades, os placares traduzem uma lógica de equilíbrio em partidas de Copa do Mundo.

"Essa Copa do Mundo terá um equilíbrio muito grande, porque o futebol feminino está em um estágio muito avançado. A Austrália, por exemplo, foi campeã na Ásia com vitórias sobre Coreia do Sul, Japão e Coreia do Norte", recorda o treinador Kleiton Lima, citando três potências asiáticas.

"O torneio está muito parelho. Quem acha que vai encontrar moleza, não tem molezinha. Às vezes, temos que abrir mão da posição, mas isso faz parte", acredita Cristiane, que deu assistência para Rosana marcar o único gol da estreia brasileira.

A Copa do Mundo de Futebol Feminino já tem sequência nesta quinta-feira. Em busca de sua segunda vitória, a anfitriã Alemanha mede forças com a Nigéria, em Frankfurt, às 15h45 (de Brasília). Mais cedo, às 13h, a França, que também ganhou na abertura, pega o Canadá em Bochum. Já o Brasil volta a jogar no próximo domingo, em Wolfsburg, contra a Noruega. A partida ocorre às 13h15 (de Brasília).

Empresário confirma saída de Renato; Cuca e Aguirre são cogitados

Sem pontuar na estreia, Grêmio busca reabilitação no próximo domingo, quando enfrenta o Atlético-PR na Arena da Baixada. Foto: Lucas Uebel/Gazeta Press

Renato Gaúcho não resistiu à má fase no Campeonato Brasileiro e deixou o Grêmio

O empresário Gerson Oldenburg, que cuida dos negócios do técnico Renato Gaúcho, confirmou que o treinador pediu demissão do Grêmio. Segundo Oldenburg, à tarde, Renato irá ao estádio Olímpico para se despedir do grupo de jogadores.

"O Renato pediu demissão e, à tarde, vai ao Olímpico se despedir do grupo e falar com a imprensa. Ele está chateado, tinha um planejamento com o Grêmio, com os reforços chegando. Mas ele vai se pronunciar e com certeza é uma decisão sem volta", disse Gerson Oldenburg.

A direção gremista ainda não se manifestou sobre a saída de Renato Gaúcho, mas a ideia dos dirigentes é de nas próximas horas convocar uma coletiva para anunciar oficialmente a saída de Renato Gaúcho e, muito provavelmente, divulgar o nome do novo treinador. Os nomes mais cotados para assumir o Grêmio são o de Cuca e o de Diego Aguirre, técnico vice-campeão da Libertadores da América pelo Peñarol.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Novo técnico chega ao Chelsea e evita comparações com Mourinho

 . Foto: Getty Images

André Villas-Boas acumulou títulos no Porto na última temporada

O Chelsea apresentou nesta quarta-feira André Villas-Boas como novo técnico. O português, 33 anos, já encarou em sua chegada as inevitáveis comparações e o rótulo de "mini José Mourinho" - o compatriota, atualmente no Real Madrid, teve passagem de sucesso pelo time londrino entre 2004 e 2007.

"Vou esperar a imprensa me dar o título de especial quando começar a ter sucesso", disse o jovem treinador, referindo-se ao apelido "Special One" concedido a Mourinho durante sua passagem pela Inglaterra. "O futebol não é show de um homem só. Prefiro ser o 'group one'", emendou.

Villas-Boas ainda esclareceu que nomes de jogadores que atuam em Portugal especulados no Chelsea, casos do lateral Coentrão, do Benfica, e do atacante Falcao García, do Porto, não passam de boatos da imprensa europeia.

"Só na próxima semana irá haver novidades sobre a estrutura e reforço do plantel. Vamos entrar no mercado à procura dos melhores do mundo, pois somos um clube com nome forte", disse o técnico. Neymar, do Santos e da Seleção Brasileira, seria um dos sonhos da diretoria do clube inglês.

Em Londres, o português terá a missão de suceder o italiano Carlo Ancelotti e repetir o sucesso que conquistou na última temporada no Porto, com os títulos do Campeonato Português, da Liga Europa e Taça de Portugal.

"Foi uma separação difícil. Foi algo que sentiu muito em Portugal, não tanto na imprensa internacional. Nasci no Porto, estava 100% comprometido com o Porto, aquele que foi e sempre será o meu clube", disse Villas-Boas.

"Mas, em alguma altura da vida, todos sentem a necessidade de aceitarem um novo desafio. Foi o que aconteceu comigo", concluiu, reconhecendo também que a ótima proposta financeiramente do Chelsea pesou na hora da decisão.

Espanha mantém ponta no ranking da Fifa; Brasil cai para 5º

Depois de pegar a Venezuela na cidade de La Plata, Brasil terá pela frente Paraguai e Equador, em dois jogos a serem realizados em Córdoba. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Seleção de Mano Menezes foi ultrapassada por duas seleções

A seleção espanhola segue na liderança do ranking da Fifa, divulgado nesta quarta-feira, enquanto o Brasil foi ultrapassado por Alemanha e Inglaterra e agora figura na quinta colocação, a pior em dois anos.

A campeã mundial Espanha mantém a ponta com 1.871 pontos, 210 mais que a Holanda, vice-campeã na Copa do Mundo da África do Sul.

A Argentina, que sediará a Copa América a partir desta sexta-feira, perdeu cinco posições e é apenas a décima agora. O outro sul-americano entre os 20 primeiros é o Uruguai, em 18º.

Recentemente, o Brasil empatou por 0 a 0 com a Holanda em uma frustrada chance de revanche da derrota nas quartas de final da Copa da África do Sul. Em outro amistoso, contra a Romênia, venceu por 1 a 0, no jogo marcado pela despedida do ex-atacante Ronaldo. Estes resultados levaram o País a perder 295 pontos no ranking, estando agora com 1.130.

As seleções sul-americanas devem buscar melhorar suas posições na próxima edição do ranking, que servirá de base para o sorteio preliminar para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Outro destaque na atualização do ranking da Fifa foi a entrada do México no top 10. O triunfo na Copa Ouro valeu à equipe uma escalada de 19 lugares (do 28º até o nono posto) na relação.

Confira as 20 primeiras colocações do ranking da Fifa

1. Espanha 1.871 pontos
2. Holanda 1.661
3. Alemanha 1.417
4. Inglaterra 1.146
5. Brasil 1.130
6. Itália 1.059
7. Portugal 1.046
8. Croácia 1.033
9. México 1.007
10. Argentina 979.
11. Noruega 972
12. Grécia 959.
13. Japão 925.
14. Costa do Marfim 922
15. França 920
16. Montenegro 915
17. Rússia 914
18. Uruguai 909
19. Suécia 884
20. Dinamarca 857

Vila do Pan terá serviço médico integral para atletas

Membros do Comitê Organizador do Pan de Guadalajara e a empresa responsável pela Policlínica dos jogos visitaram, nesta terça-feira, a área médica disponibilizada durante o evento. No espaço, os atletas terão ao seu alcance: sala de raio-X, ultrassom, além de um local de reabilitação. A novidade ficou por conta do sistema de radiografia, que vai permitir a transmissão e modificação das imagens médicas nos países de origem dos desportistas.

A Policlínica vai oferecer serviços 24 horas por dia com departamento de emergência, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia, ortopedia, farmácia e, até, odontologia.

Também serão disponibilizados um laboratório de análises clínicas e serviços de ambulância para todos os atletas que participem do evento, que acontece entre os dias 14 e 30 de outubro.

Por 1º título e consagração de Marta, Brasil larga contra Austrália

Na véspera da estreia no Mundial, a Seleção Brasileira feminina faz treino de reconhecimento. Foto: AP

Marta busca título mundial para se consagrar definitivamente

Uma luta contra os próprios nervos. Assim podem ser definidas a estreia e a participação do Brasil na Copa do Mundo Feminina de Futebol, cuja largada será dada nesta quarta-feira, contra a Austrália, no Borussia Park, em Mönchengladbach. A partir das 13h (de Brasília), a Seleção entra em campo não só para medir forças, mas também para conquistar um sonhado título de grande expressão. Em inglês, os chamados major tournaments.

Atual vice-campeã olímpica e vice-campeã da Copa do Mundo, a Seleção Brasileira já tem respeito internacional, mas luta também pela consagração em seu próprio País. "Jogamos por nós e também por todas as meninas que praticam futebol. Infelizmente, no Brasil, não se dá o mesmo valor ao segundo lugar". A afirmação é justamente daquela que mais almeja uma conquista que a coloque definitivamente como a Rainha da modalidade feminina.

Eleita cinco vezes consecutivas como a melhor do mundo pela Fifa, inclusive em 2010, Marta está um patamar acima no esporte que pratica. Quem sabe dois, até. Mas não tem um título de ponta com a Seleção e carrega o peso de ter desperdiçado um pênalti na decisão da Copa de 2007, contra a Alemanha. Bastante tensa nos momentos que antecedem o jogo com a Austrália, ela sabe que, aos 25 anos, este possivelmente será seu último Mundial no atual nível de performance. É vencer ou vencer.

A tabela do Mundial, entretanto, não reservou um compromisso muito confortável para a estreia do Brasil, que ainda terá uma fortíssima Noruega em seu segundo jogo ¿ e só dois dos quatro times do Grupo D avançam às quartas de final. Para 2011, as australianas vão até Mönchengladbach com sede de vingança: foi contra a Seleção Brasileira, em 2007, que elas disseram adeus à competição.

"É a última recordação que temos sobre elas. Foi um 3 a 2 bem apertado, saímos ganhando de 2 a 0 e cedemos o empate. Não temos tantas informações desse time, mas as que temos nos deixam alerta. São jogadoras rápidas, mas acreditamos no talento brasileiro, na nossa tática e na nossa técnica, para sair com esse resultado positivo", afirma a lateral e meia esquerda Rosana, uma das mais experientes do grupo.

Apesar de essa ser a última recordação da camisa 6, brasileiras e australianas já tiveram um encontro mais recente. Foi na Copa da Paz, torneio preparatório para os Jogos Olímpicos de 2008, e as Matildas, como são conhecidas, bateram o Brasil por 1 a 0. Em Mundiais, porém, são três vitórias da Seleção em três confrontos, o que não ilude o treinador Kleiton Lima.

Em seu primeiro grande torneio com a Seleção, o jovem comandante, 37 anos, também tenta se firmar na Alemanha depois de vencer inúmeros títulos com a forte equipe do Santos. Cético, ele aderiu a um jogo psicológico contra as australianas, e fez todo o mistério possível para não dar armas ao rival. Um dos dois treinos mais importantes foi fechado e Kleiton deixou quatro dúvidas no ar sobre qual será o time da estreia.

"Toda estratégia, por menor que seja, é válida nesse momento. Nesse último treino (terça-feira), coloquei umas no time titular, deixei outras de fora, porque é uma atividade aberta. No treino secreto, tivemos três variações, e vou aguardar até o último momento para soltar a escalação", definiu Kleiton, que provavelmente deve optar pela experiência e maior força de Rosana no meio-campo, o que deixaria Bia fora e Maurine como a lateral esquerda. Daiane e Formiga também devem jogar, restando dúvidas apenas entre Bárbara e Andreia sobre a dona do gol.

O mistério de Kleiton é algo que vai e também volta. O escocês Tom Sermanni limitou bastante a divulgação de informações sobre a equipe que enfrentará o Brasil ¿ sabe-se apenas que é o terceiro time mais jovem do Mundial. No treino de reconhecimento do Borussia Park, na terça, a Seleção esperava poder observar um pouco mais sobre sua rival, mas Tom praticamente cancelou o treino. As jogadoras apenas caminharam em volta do gramado, conversaram e tiraram fotos do estádio que foi sede do Mundial Masculino, há cinco anos.

Tom, 56 anos, é também o treinador mais experiente da competição. Em duas passagens diferentes pela Austrália, soma 11 anos no cargo, e esteve até na primeira edição da Copa Feminina, em 1995. Bem humorado na entrevista coletiva pré-jogo, pediu que não se recordassem disso. "Será um jogo bem difícil, o Brasil é certamente um dos favoritos. E a Marta não é tão boa assim", gargalhou. Melissa Barbieri, goleira, capitã e mais velha do time, concordou. "Todos querem ver um jogo bonito, e as brasileiras é que mostram isso. Estamos muito confiantes, pois a pressão está do outro lado", acrescentou. Marta e a Seleção Brasileira também sabem disso.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Brawn tenta convencer "irritado" Rosberg a ficar na Mercedes

 . Foto: AFP

Nico Rosberg estaria perdendo a paciência com o desempenho fraco da Mercedes

Decepcionado com o desempenho fraco da Mercedes em relação a Red Bull, Ferrari e McLaren, o alemão Nico Rosberg já considera trocar de equipe para a próxima temporada da Fórmula 1. De acordo com o site F1SA, o chefe de equipe Ross Brawn tenta convencer o piloto a ter fé na escuderia, que trabalha em melhorias para os próximos anos.

Rosberg, que parece ter perdido a paciência com a incapacidade do time de desafiar as maiores equipes, afirmou ao jornal alemão Bild que "não será possível continuar" da maneira como as coisas estão.

Como o alemão de 26 anos vem apresentando constantemente desempenhos melhores que seu compatriota e parceiro de equipe, o heptacampeão Michael Schumacher, Brawn já admitiu que a Mercedes pode ter que lutar para mantê-lo.

O dirigente inglês disse entender a frustração de Rosberg, mas pediu para que ele acreditasse no futuro da escuderia. Para Brawn, é uma questão de tempo até que a Mercedes evolua a um nível que permita a seus pilotos brigar por vitórias.

Sem Neymar e Ganso, Santos pede à CBF 25 dias de folga

Com Ganso em boa forma, Mano, enfim, conseguiu colocar a formação que considera ideal. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Santos está sem Ganso e Neymar, atualmente na Seleção Brasileira

Depois de conseguir adiar a partida contra o Fluminense, que seria no dia 7 de julho e passou para 24 de agosto, o Santos solicitou à CBF o adiamento de outros três jogos no período que compreende a Copa América e o Mundial Sub-20. Com isso, o time alvinegro pode ficar 25 dias de folga.

"Solicitamos o adiamento das partidas que coincidem o período entre Copa América e Mundial Sub 20, pois teremos a ausência de sete atletas nesse tempo. Pedimos o adiamento de quatro partidas, mas somente as que entram nesse período das duas Seleções", afirmou o advogado do clube, João Gazzola.

O motivo da transferência dos confrontos deve-se à convocação de sete atletas santistas às Seleções Brasileiras. Neymar, Paulo Henrique Ganso, Elano (Seleção principal), Alan Patrick, Felipe Anderson, Alex Sandro e Danilo (Seleção de base) serão os desfalques pelas próximas semanas.

A Copa América será disputada entre 1 e 24 de julho, enquanto o Mundial Sub 20 acontece de 29 de julho a 20 de agosto. Os dois torneios serão realizados na Argentina e na Colômbia, respectivamente. Por essa razão, os duelos contra Palmeiras (10 de julho), Atlético-MG (16 de julho) e Grêmio (24 de julho) podem ser adiadas.

"Acho que a diretoria está trabalhando certo e quem organiza o campeonato está tendo boa vontade com a gente, porque temos muitos jogadores servindo à Seleção Brasileira. Eles, que organizam, estão nos ajudando bastante", afirmou o técnico Muricy Ramalho.

O Santos encara o Figueirense nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no Orlando Scarpelli. Depois, encara o América-MG no sábado, na Vila Belmiro, em partida que já foi transferida devido à disputa do time paulista na Copa Libertadores. Outro jogo que foi adiado anteriormente do Santos foi contra o Corinthians, que será agora no dia 10 de agosto.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Outras 130 mil pessoas obtêm ingressos para Jogos Olímpicos de Londres 2012

Restando 400 dias para o início Olímpiadas de Londres estão sendo elaborados uma série de eventos de arte, música e literatura para serem realizados .... Foto: Getty Images

Venda de ingressos para os Jogos de Londres 2012 continua a todo vapor

A segunda fase de venda de ingressos para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 registrou saída de 130 mil bilhetes. De acordo com o comitê organizador local, apenas futebol, vôlei e luta não tiveram as entradas esgotadas.

Em comunicado, a organização indicou que, desde a última sexta-feira, foram realizadas mais de 150 mil solicitações para 850 mil entradas. Algumas modalidades esgotaram sua oferta em menos de 15 minutos.

Em 6 de julho será aberta uma nova venda para aqueles que já tenham feito uma solicitação. No entanto, o comitê organizador calcula que a partir de dezembro poderá oferecer mais um milhão de ingressos, procedentes de devoluções ou de ajustes na capacidade dos estádios.

No total, o número de entradas para os Jogos supera os oito milhões.

Alonso: "Ferrari está dois ou três meses atrás da Red Bull"

Outro destaque do GP de Valência foi Fernando Alonso, que subiu ao pódio correndo em casa. Foto: EFE

Apesar do pódio em Valência, Alonso acredita que será difícil recuperar tempo perdido

Para Fernando Alonso, a Ferrari está dois ou três meses atrás da Red Bull no quesito desenvolvimento aerodinâmico. O espanhol, que lutou muito para chegar ao pódio na corrida deste fim de semana em Valência, acredita que não será fácil recuperar o tempo perdido.

"A Red Bull continua sendo a favorita. Vamos ver se em Silverstone, onde teremos outras grandes mudanças, alguma coisa acontece. Mas pensamos que todos, ou quase todos, terão uma queda no desempenho", disse o bicampeão mundial.

"O desenvolvimento do carro está progredindo bem, mas estamos muito atrás em termos de aerodinâmica. Poderíamos falar de dois ou três meses. Não será fácil recuperar, mas vamos fazer de tudo para ter sucesso", prevê o Alonso.

Copa América tenta sair da sombra da tragédia do River Plate

 . Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

A atenção dos torcedores argentinos ainda está voltada para o rebaixamento do River Plate

O melhor jogador do mundo está na Argentina se preparando para jogar a sua primeira competição diante de seu país, mas a cinco dias da estreia na Copa América ninguém quer saber de Lionel Messi. A tragédia do rebaixamento do River Plate provocou comoção no país e diminuiu o interesse nos preparativos para o maior torneio do continente.

Durante a última semana, o assunto de rodinhas de conversa na Argentina passou longe dos preparativos da seleção do técnico Sérgio Batista. Os jornais reservaram páginas e páginas ao drama do time portenho e a Copa América, mesmo sendo disputada no quintal de casa, ficou relegada a pouco espaço.

Nas televisões, o cenário era o mesmo. Programas esportivos e não-esportivos reservavam praticamente todo o espaço para as informações do jogo River Plate x Belgrano, que decretou neste último domingo o rebaixamento do time portenho. Após a partida no Monumental de Nuñez, a atenção ao tema ainda se intensificou.

A tendência é que nesta semana, com a proximidade da estreia argentina no torneio na próxima sexta-feira, a Copa América esquente gradativamente e ao menos passe a dividir espaço com um drama que ainda será remoído pro um longo tempo.

Nas ruas, ainda é difícil ver camisas da Argentina e a empolgação passa longe dos torcedores. A seleção principal do país não ganha um título desde 1993 (Copa América) e entrou em descrédito mesmo contando com jogadores capazes de decidir um título.

"Vai ser muito difícil ganhar. Vamos ver o que acontece", disse o estudante Matias Lalla, 21 anos, que vestia um casaco da Argentina por cima de sua camiseta do River Plate no último sábado. "Não dou muita bola agora (para a Copa América). Minha preocupação é o River".

Vestida com a camisa da Argentina, a estudante Cintia também mostrava certo desinteresse pela competição e não se mostrava empolgada com a presença da Seleção Brasileira nos arredores de sua cidade, em Los Cardales. "Ouvi dizer sim, mas não gosto muito de futebol", afirmou.

A seleção da Argentina está no Grupo A da Copa América ao lado de Bolívia, Colômbia e Costa Rica. A estreia dos argentinos será diante dos bolivianos nesta próxima sexta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Ciudad de La Plata.

Sanchez defende incentivo: "não é cheque em branco para Corinthians"

 . Foto: Agência Lance

Andrés Sanchez defendeu a isenção fiscal para o estádio do Corinthians

A goleada por 5 a 0 sobre o São Paulo não foi o único assunto nos bastidores do Pacaembu no último domingo. Os incentivos fiscais que a Prefeitura paulistana pode dar ao futuro estádio do Corinthians foram novamente defendidos pelo presidente alvinegro, Andrés Sanchez.

"Que fique bem claro que não é um cheque em branco da cidade para o Corinthians, e sim um investimento para a Zona Leste. A assinatura do Corinthians com a Odebrecht não depende disso, e sim a abertura da Copa do Mundo", afirmou o mandatário depois do triunfo no Pacaembu.

Ainda antes do jogo, o ministro do Esporte, Orlando Silva, adotou um discurso de confiança na ajuda ao estádio corintiano, que ainda depende de aprovação dos vereadores da capital paulista.

"Estou convencido de que na próxima semana a Câmara Municipal deve aprovar os incentivos para o estádio de São Paulo, até porque é a forma de contribuir para este empreendimento importante para a cidade", comentou.

Sanchez, por sua vez, voltou a afirmar que considera importante o estádio em Itaquera para o desenvolvimento da região. "Há décadas ninguém investe na Zona Leste, a maior população de São Paulo está lá. Ninguém vai tirar dinheiro da prefeitura para o Corinthians. A lei fala de qualquer empreendimento na Zona Leste, seja ele rádio, empresa, estádio, boteco...".

No valor de R$ 420 milhões (em redução de impostos), os incentivos fiscais representariam grande parte do investimento nas obras - o resto deve ser levantado com empréstimo do BNDES.

domingo, 26 de junho de 2011

Com choro, River empata com Belgrano e é rebaixado pela 1ª vez

O River Plate, uma das grandes equipes do futebol mundial não conseguiu reverter a desvantagem e caiu pela primeira vez à 2ª divisão do futebol argentino neste domingo. Em partida que aconteceu no Estádio Monumental de Núñez, a equipe desperdiçou um pênalti no segundo tempo e apenas empatou com o Belgrano por 1 a 1.

Em partida polêmica, o River Plate abriu o marcador logo aos 5min de partida com Mariano Pavone. A equipe pressionou em busca do gol salvador, mas foi o Belgrano que conseguiu chegar ao gol de empate aos 16min do segundo tempo com Farré, após falha da defesa.

Mariano Pavone ainda teve a chance de dar esperanças para o torcedor no Monumental de Núñez, mas desperdiçou uma penalidade aos 21min. Restou aos torcedores e os jogadores choraram no final da partida e ver o Belgrano retornar à principal divisão do futebol argentino.

O jogo

Mesmo com a situação complicada, a torcida lotou o Estádio Monumental de Núñez e fez festa antes de começar a partida. Porém, a esperança quase se transformou em desespero logo aos 4min. O Belgrano conseguiu marcar um gol, mas o árbitro Sergio Pezzota, em atitude duvidosa, marcou impedimento da equipe de Córdoba.

Quando o Belgrano ainda reclamava a anulação, o River Plate conseguiu marcar o primeiro gol no Monumental. Aos 5min, o centroavante Mariano Pavone recebeu passe de costas para a área, dominou, girou sobre o marcador e finalizou rasteiro no canto esquerdo do goleiro Olave. Assim, a equipe portenha precisava de apenas mais um gol para evitar o rebaixamento.

Aproveitando o nervosismo do River, o Belgrano conseguia contra-atacar. Porém, aos 25min, foi a vez da equipe grande reclamar da arbitragem. Caruso invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Claudio Pérez, mas Sergio Pezzotta mandou a partida seguir.

Na continuação do lance, a bola saiu para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para Pavone na área, que dominou e finalizou para boa defesa de Olave. O próprio centroavante aproveitou o rebote e cruzou para o meio da área. Díaz cabeceou para o gol aberto, mas a bola saiu por cima do gol com muito perigo.

A pressão do River continuou aos 30min. Pavone fez boa jogada pelo lado direito e cruzou para o meio da área. Olave tentou afastar mas espalmou para o meio da área. Farré foi bem e afastou o perigo antes que Caruso chegasse na bola.

Os minutos passavam e o River não conseguia o gol salvador. Aos 42min, Caruso girou em cima de Lollo e finalizou por cima do gol. No minuto seguinte, a equipe fez jogada pela esquerda e tocou para Caruso na entrada da área. Só que o atacante pegou mal na bola e finalizou mascado para fora.

Em vez da equipe da casa voltar pressionando para o segundo tempo, o Belgrano é quem começou assustando. Aos 3min, César Pereyra recebeu ótimo lançamento, avançou sozinho no campo de ataque e tentou tocar por cobertura na saída de Carrizo. A bola saiu muito desviada e pelo lado esquerdo do gol.

Caruso, Acevedo e Pavone ainda desperdiçaram boas oportunidades, mas o Belgrano praticamente finalizou o confronto. Aos 16min, o ex-zagueiro do Botafogo tentou afastar a bola, mas chutou em cima de Maidana. A bola sobrou livre para Farré chutar por baixo de Carrizzo e empatar o marcador no Monumental de Núñez.

Logo de imediato após o gol, alguns torcedores do River começaram a chorar com o iminente rebaixamento inédito à 2ª divisão do Campeonato Argentino. Desesperado, os jogadores começaram a se jogar na área com a esperança de que o árbitro marcaria pênalti.

E foi o que aconteceu aos 21min. Caruso desabou na área ao ser encostado por Távio. Sergio Pezzotta não teve dúvida e apontou para a marca da cal. Depois de algumas discussões na área, Pavone assumiu a responsabilidade. O camisa 7 cobrou a infração rasteira praticamente no meio do gol e o goleiro Olave defendeu tranquilamente.

Depois do pênalti, os torcedores no Monumental de Núñez passaram a acompanhar incrédulos as jogadas da equipe e a queda à Série B da Argentina.

Alguns torcedores mais indignados, começaram a atacar objetos no campo e alguns até tentaram invadir o campo. O árbitro Sergio Pezzotta teve que paralisar a partida para a polícia tentar controlar a situação através de jatos da água.

Os jogadores do River passaram a chorar em campo e como o jogo já estava nos 44min, restou ao árbitro encerrar a partida. A polícia cercou os atletas no gramado para achar uma forma pacífica de tirá-los de campo.

Já nas arquibancadas se via um misto de emoções. Enquanto os torcedores do Belgrano comemoravam o retorno à 1ª divisão, os "hinchas" do River Plate misturavam choro com cânticos apaixonados pelo clube. A situação só não ficou pior porque os policiais conteram a revolta com fortes jatos de água.

Após sexta vitória, Vettel descarta já pensar no título

É a sexta vitória do alemão da Red Bull em oito provas na temporada 2011. Foto: Reuters

Vettel disse que, apesar da boa vantagem, ainda não pensa em título da temporada

O alemão Sebastian Vettel aumentou ainda mais sua vantagem na liderança do Mundial de Fórmula 1 com a vitória do GP da Europa, neste domingo, mas ainda não pensa na conquista antecipada do título. Após oito corridas, ele lidera a temporada com 186 pontos, seguido por Jenson Button e Mark Webber, que somam 109.

"Não estou olhando para minha vantagem, é uma temporada longa. Com certeza tivemos um começo de campeonato fenomenal. Nós precisamos continuar nesse caminho, pensar em uma corrida por vez. Claro que não precisamos correr muito risco, mas a meta ainda é vencer provas", disse Vettel.

Com a vantagem que tem sobre Button e Webber, Vettel não precisa nem pontuar nas próximas três corridas, que seguirá na liderança do Mundial, mesmo que um de seus rivais pelo título vença as provas. Apesar disso, o alemão garante que buscará pontuar o máximo possível no restante da temporada.

"Hoje o carro estava ótimo e tentamos alcançar o máximo. Se tivermos chances de vencer, precisamos aproveitar. Se em um dia não estivermos competitivos o suficiente, e pudermos ficar em terceiro, temos que ficar em terceiro, e não em sétimo", explicou Vettel.

Bayern de Munique fará oferta por Nani

Meia Nani domina bola em treino; Manchester United tem boa vantagem já que venceu por 2 a 0 na primeira partida, disputada na Alemanha. Foto: EFE

Reserva no Manchester United, Nani pode perder espaço na equipe inglesa e ir para o Bayern

O Bayern de Munique parece estar disposto a tentar contratar o meia Nani, do Manchester United. Segundo o diário Daily Mail, os alemães apresentarão uma proposta de 22,5 milhões de euros (R$ 51,2 milhões).

Depois da contratação de Ashley Young pelo United, o espaço de Nani na equipe parece ter ficado menor. O mesmo jornal britânico afirma que o técnico Alex Ferguson pode deixar o português sair para tentar contratar o croata Modric, do Tottenham.

Após 23 anos, Ben Johnson denuncia sabotagem em escândalo de doping

 . Foto: Getty Images

Jonhson vence prova dos 100m nas Olímpíadas de Seul 1988

Ben Johnson, o mais célebre vilão da história dos Jogos Olímpicos, voltou à mídia para recontar a história do caso de doping que, há 23 anos, impediu que o canadense se consagrasse como campeão dos 100m rasos, prova mais nobre do programa olímpico, nos jogos de Seul 1988. Johnson, em entrevista ao programa Esporte Espetacular, repercutiu informações publicadas no livro Seoul to Soul, no qual o ex-velocista afirma que sua punição por doping teria sido fruto de uma sabotagem. Um dos braços direitos de seu grande rival Carl Lewis, Andre Jackson, conta Johnson, teria estado presente à sala de exame antidoping, espaço normalmente exclusivo a médicos e atletas. "Ele abria a cerveja com uma mão e depois me servia a cerveja. Eu fiquei umas seis horas bebendo cerveja, todas servidas por Jackson", diz Jonhson, que acredita que o membro do staff rival teria colocado pílulas de anabolizante na cerveja.

"Como muitos atletas, parte do meu programa de treinamento era o uso de esteroides. Eu sempre fui muito cuidadoso", conta Johnson, que reconhece ter feito uso constante drogas desde 1981. "Imagina minha surpresa quando fui pego justamente nos Jogos Olímpicos", prossegue o ex-velocista, que afirma que todos seus concorrentes faziam também uso de substâncias ilegais. "Era regra entre os velocistas; para ser alguém era preciso se dopar". Carl Lewis, que herdou o ouro de Johnson, nunca foi pego no doping enquanto competia. Anos depois, o americano chegou a ser acusado de se drogar, mas nada ficou provado.

Cielo confirma hegemonia em Paris e leva 3º ouro; Fratus é 5º em prova

 . Foto: Satiro Sodré/CBDA/Divulgação

Cielo conquistou neste domingo seu terceiro ouro no Aberto de Paris

O brasileiro Cesar Cielo provou que está em grande forma para o Mundial de Natação de Xangai e conquistou neste domingo a medalha de ouro nos 50 m livre no Aberto de Paris, com o tempo de 21s66, seu melhor tempo no ano. O paulista já havia vencido no sábado a prova dos 50 m borboleta e dos 100 m livre.

A segunda colocação ficou com o francês Frederick Bousquet, com o tempo de 21s79, seguido pelo ucraniano Andriy Govorov, com 22s04. Bruno Fratus, outro brasileiro na final dos 50 m livre, ficou em quinto, ao terminar a prova em 22s31.

"Não fui tão bem quanto nos 100 metros. Me senti cansado. É o meu melhor tempo nesse ano, mas espero nadar mais rápido no Mundial", disse Cielo.

Bousquet também achou o brasileiro "menos impressionante" que no sábado, quando conseguiu a segunda melhor marca do ano os 100 metros livre (48s26). "Ele foi menos veloz do que eu esperava. Acho que ele não está tão longe do meu alcance", declarou o francês.

Outro brasileiro a conquistar medalha neste domingo foi Leonardo de Deus, que ficou com o bronze nos 200 m costas, com o tempo de 2min01s28. O ouro acabou nas mãos do francês Jeremy Stravius, com 1min58s49, logo à frente do polonês Radoslaw Kawecki, que marcou 1min59s13.

Já o brasileiro Henrique Martins conquistou o bronze na prova dos 100 m borboleta ao marcar 53s43. Ele já havia conquistado o terceiro melhor tempo na eliminatória.

No feminino, quem também conquistou o bronze foi Joanna Maranhão nos 200 m borboleta. Ela encerrou a prova em 2m12s57 e ficou atrás da americana Kimberly Vanderberg, que terminou em primeiro lugar (2m08s81), e da italiana Alessia Polieri, que garantiu a prata com 2m11s84.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Em jogo duro, Sharapova bate promessa e já mira Wozniacki

Maria Sharapova ficou perto de sentir o gosto do veneno que ela mesmo destilou sete anos atrás nas quadras de Wimbledon. A russa, vencedora do torneio .... Foto: Getty Images

Sharapova tenta segundo títuo em Wimbledon

Maria Sharapova ficou perto de sentir o gosto do veneno que ela mesmo destilou sete anos atrás nas quadras de Wimbledon. A russa, vencedora do torneio em 2004, aos 17 anos, por pouco não foi eliminada pela jovem promessa britânica Laura Robson, 17 anos e número 254 da WTA. Em partida mais difícil do que o esperado, Sharapova fechou o jogo em 7/6 (7-4) e 6/3.

O set inicial marcou o maior aperto para Sharapova, sexta melhor tenista da atualidade, que teve dificuldades para levar a partida ao tie break, mas fez valer no game decisivo sua maior experiência. A primeir parcia demorou 68min.

A partir da vitória no primeiro set, o panorama mudou e a partida se abriu para a favorita russa, que conseguiu três quebras, contra duas da rival, fechando a partida em 6/3.

Klara Zakopalova, da República Checa, será a proxima rival de Sharapova. Favorita em seus próximos confrontos, a russa pode enfrentar nas quartas de final a cebeça de chave número 1 do torneio, Caroline Wozniacki, da Dinamarca.

Em outro confronto da segunda rodada de Wimbledon, a francesa Marion Bartoli conseguiu boa virada sobre a espanhola Lourdes Dominguez Lino, com parciais de 4/6, 7/5 e 6/2, e avançou no torneio. Ela tem pela frente a italiana Flavia Pennetta, cabeça de chave 21 da competição.

Confira os resultados dos jogos de sexta-feira em Wimbledon
Segunda rodada

Caroline Wozniacki (DIN) 2 x 0 Virginie Razzano (FRA): 6/1 e 6/3
Maria Sharapova (RUS) 2 x 0 Laura Robson (ING): 7/5 (7-4) e 6/3
Marion Bartoli (FRA) 2 x 1 Lourdes Dominguez Lino: 4/6, 7/5 e 6/2
Shuai Peng (CHI) 2 x 1 Elena Baltacha (GBR):4/6, 6/2 e 7/5
Terceira rodada
Nadia Petrova (RUS) 2 x 0 Kateryna Bondarenko (UCR): 6/2 e 6/3
Yanina Wickmayer (BEL) 2 x 1 Svetlana Kuznetsova: 4/6, 6/3 e 6/4

Seleção de vôlei estuda enviar "time B" para o Pan-Americano

Ciente da superioridade nacional em quadra, Bernardinho optou por reservas no terceiro set contra Porto Rico. Foto: Fernando Borges/Terra

Bernardinho cogita até mandar auxiliar técnico para comandar time do Pan

A Seleção Brasileira de vôlei terá que se dividir em duas, literalmente, se quiser dar conta de todos os compromissos do calendário esportivo desta temporada. Na disputa por uma vaga nas finais da Liga Mundial, os comandados de Bernardinho ainda terão pela frente uma série de competições no decorrer do ano, e, provavelmente, o Pan de Guadalajara deve ser um dos torneios que o Brasil não contará com força total.

Ao término da Liga Mundial, a Seleção participa de campeonatos em todos os meses de 2011. Começa com o Torneio de Londres, em julho; a Universíade, na China, em agosto; o Sul-Americano, em setembro, aqui no Brasil, e que garante classificação para a Copa do Mundo; o Pan-Americano, em outubro, em Guadalajara, e a própria Copa do Mundo, no Japão, entre novembro e dezembro. Por trás da participação nestes torneios, porém, existe uma prioridade: a vaga olímpica em Londres, em 2012.

"Querer jogar todos os campeonatos, eu quero, claro. Mas sinto que estamos entrando numa fase de muitos treinos e jogos, e os primeiros desgastes físicos já estão começando a acontecer. Vamos ter que priorizar algumas coisas mesmo, porque o calendário está muito apertado", afirmou o levantador Bruninho.

Um fator levantado pelo ponteiro Dante - que prefere não disputar o Pan para se poupar - é a logística prejudicada para que a Seleção consiga estar em todos os lugares em que são realizados os campeonatos. Para o jogador, o término do Pan-Americano está muito próximo do início da Copa do Mundo, que é a competição que garante vaga nos Jogos de Londres.

"Se você parar para pensar, a viagem para o Japão, onde acontece a Copa do Mundo, é bem complicada. Fica muito longe, precisamos chegar no mínimo uns 10 dias antes para a aclimatação, e recém-saídos de jogos complicados, como são os do Pan. É melhor dar uma segurada e não ir para Guadalajara", disse.

Éder, central que esteve com o grupo do Pan 2007, mas foi cortado às vésperas do evento, vê o Pan como um torneio de tradição, e afirmou que "se tiver a oportunidade, gostaria sim de participar dos jogos em Guadalajara".

"Seleção B"

O técnico Bernardinho fez coro aos seus atletas e ao seu capitão ("É impossível jogar tudo", disse Giba), e prefere não arriscar a vaga nos Jogos de 2012, nem a integridade física de algum jogador. Porém, o comandante brasileiro faz ressalvas positivas para a formação de uma possível "Seleção B".

"Neste ano, teremos muitos campeonatos, e com essa temporada longa, vamos conseguir fazer muitos testes. Nossa ideia é desenvolver jogadores, de gerações intermediárias ou mais novas, para contarmos com eles em um futuro próximo, que começa agora, passa por 2012, e vai até 2016, nos Jogos Olímpicos aqui no Brasil", afirmou.

Bernardinho levantou, inclusive, a possibilidade de Rubinho, seu assistente técnico, comandar a equipe brasileira no Pan de Guadalajara. "É uma possibilidade, mas que ainda não está 100% certa. Depende das condições de Guadalajara, das nossas logísticas de viagem. Vamos receber relatórios e estudar, e, provavelmente, decidir essa estratégia em um último momento", explicou.

Secretário-geral da Fifa critica andamento das obras no Brasil

Estou muito feliz em ver que o Comitê Local vem trabalhando muito bem, disse Valcke. Foto: Site oficial da CBF/Divulgação

Jerome Valcke criticou a organização da Copa de 2014 e disse que obras estão atrasadas

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, criticou nesta sexta-feira o progresso das obras no Brasil para a Copa do Mundo de 2014, ao afirmar que o país ainda não tem estádios, aeroportos e um sistema de transporte. "Eles ainda têm muito o que entregar", afirmou Valcke em um fórum em Moscou. "Nós não temos os estádios, nós não temos aeroportos, nós não temos um sistema de transporte nacional em funcionamento", disse.

Valcke afirmou que a Fifa considera a atribuição de uma Copa do Mundo a um país sede um julgamento final. As declarações desta sexta-feira foram feitas após as críticas do presidente da Fifa, Joseph Blatter, ao Brasil, em março. "Nós não podemos ter um estádio pronto no último minuto", afirmou Valcke.

O secretário-geral da Fifa fez uma comparação desfavorável ao Brasil com a Rússia, que no ano passado foi anunciada como a sede do Mundial de 2018. "Os estádios são as coisas mais importantes. Nós estamos mais avançados na Rússia do que no Brasil", disse.

Quero vencer o Barcelona e ir para o Milan em janeiro, diz Ganso

Ganso afirmou que retorno aos gramados teve apenas dores normais de quem ficou um longo tempo afastado. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Ganso declarou a jornal italiano que sonha com o Milan, mas só em 2012

A conquista da Copa Libertadores deve render ao Santos o futebol de Paulo Henrique Ganso por mais seis meses. Em entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport, o meia afirmou que não deseja sair do time alvinegro agora porque quer derrotar o Barcelona no Mundial de Clubes, que acontece no fim de 2011, mas que seu sonho é se transferir para o Milan em janeiro do próximo ano.

A publicação também destaca que o meio-campista é alvo do Milan há meses, com o vice-presidente Adriano Galliani sendo um dos mais interessados em sua contratação. Apesar das lesões que vêm afetando o jogador recentemente, a vontade do time italiano em contar com Ganso não parece ter diminuído.

O atleta santista, que também foi sondado na Inter de Milão, agora concentra seus esforços na disputa da Copa América com o Brasil. Ganso deverá usar a camisa 10 em sua primeira competição oficial com a Seleção principal.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Federer descarta se aposentar em 2012: "minha vida é maravilhosa"

O primeiro set da partida teve um ritmo lento dos dois tenistas e, sem quebras de saque, a decisão da parcial foi para o tie-break. Mesmo sofrendo com .... Foto: AP

Roger Federer nega qualquer possibilidade de "pendurar" as raquetes em 2012

O suíço Roger Federer, de 29 anos, não está pensando em se aposentar após as Olimpíadas de Londres, em 2012. Profissional desde 1998, ele afirmou em entrevista ao jornal Marca que ainda se empolga com a vida de tenista. O terceiro melhor colocado do ranking disse que passou oito meses e meio longe da sua própria cama até o Masters 1000 de Monte Carlo, em abril, e não se importou.

"Pete Sampras me disse uma vez que, no fim de sua carreira, tudo que queria após quatro semanas jogando era voltar para casa. Não tenho problema com essas coisas. Minha vida é maravilhosa. Na Basiléia, em Zurique e em Dubai, eu me sinto em casa", explicou.

Federer caiu do primeiro lugar do ranking para o terceiro nos últimos anos, perdendo terreno para Novak Djokovic e Rafael Nadal. Este ano, chegou a três finais, incluindo Roland Garros, mas só venceu o ATP 250 de Doha, no Catar. Perdeu também o ATP 500 de Dubai.

"Há cinco anos que perguntam quando ele vai se aposentar. Por que ele faria isso? Roger não vê o tênis como um fardo. As viagens também não são um problema. Ele domina tantos idiomas que se sente bem em qualquer outra cultura e aproveita o melhor de cada uma", contou o empresário do suíço, Tony Godsick.

A única coisa que incomodou Federer ultimamente foi a badalação em cima de Djokovic, invicto em 2011 até enfrentá-lo nas semifinais de Roland Garros. "Tive que falar sobre ele em todas as entrevistas. Sempre se leva em conta apenas as últimas semanas, mas, em um tempo tão curto, um jogador não vive mudanças fundamentais. Para muitos, é difícil aceitar que os quatro, cinco do mundo jogam igualmente bem", argumentou.

Nesta quinta-feira, ele mede forças com o francês Adrian Mannarino, 55º do ranking da ATP, pela segunda rodada de Wimbledon.

Óleo toma conta da pista e falta de água cancela treinos da MotoGP

Treinos preparatórios para o Grande Prêmio da Holanda de MotoGP e Moto2 tiveram de ser interrompidos por vazamento de óleo na pista. Foto: AP

Vazamento de óleo cancelou treinos da MotoGP em Assen, na Holanda

Após o primeiro treino livre para o GP da Holanda, de MotoGP, foi a vez da Moto2 entrar na pista de Assen. No entanto, a máquina do italiano Alex Baldolini sofreu um grande vazamento de óleo e todas as outras sessões foram cancelados.

Estavam marcados o segundo treino livre da principal categoria e a prática das 125cc, mas o óleo tomou conta de 35% dos 4.555 metros da pista e a direção da corrida não conseguiu limpar, pois acabou o estoque de água. Na sexta-feira, as motos terão outra oportunidade de treinar antes da classificação.

Na primeira sessão de prática, o italiano Marco Simoncelli, da Gresini, foi o mais rápido, seguido pelo compatriota Valentino Rossi, estreando uma nova versão da Ducati. O líder do campeonato Casey Stoner, da Honda, foi o terceiro. A prova está marcada às 10h (Brasília) do sábado.

Russos se desculpam com R. Carlos por racismo: castigaremos o canalha

 . Foto: AFP

Capitão do Anzhi, Roberto Carlos foi vítima de ato racista em jogo na Rússia

A direção da equipe russa Krylia Sovetov pediu desculpas nesta quinta-feira ao capitão do Anzhi, o brasileiro Roberto Carlos, pelo comportamento racista de um torcedor do clube que lançou um banana no gramado durante o confronto entre as duas equipes na cidade de Samara.

"A direção da equipe Krylia Sovetov fará todo o possível para identificar e castigar o canalha que cometeu o ato racista", afirma um comunicado publicado no site do clube.

Após sofrer o ataque racista no campo, que não é o primeiro de sua carreira, Roberto Carlos deixou o campo indignado antes do apito final. O jogador qualificou o incidente como um insulto para todo o futebol russo.

"Estou indignado pelo asqueroso comportamento do torcedor que através de sua ação não só me insultou, mas também a todos os jogadores no campo e, como se fosse pouco, todo o futebol russo", disse Roberto Carlos, citado pelo periódico russo Sport Express.

Apesar de tudo, Roberto Carlos não rescindirá seu contrato com o Anzhi, informou Guerman Chistiakov, diretor da equipe, à agência russa Interfax.

Relatório aponta irregularidades nas obras de reforma do Maracanã

Nesta quarta-feira, as obras do Estádio Maracanã foram visitadas por membros do Comitê Olímpico Internacional para vistoria. Foto: AP

Reforma do Maracanã envolve polêmicas por conta dos gastos

Em relatório de inspeção realizada pelo Tribunal de Contas do Estado, foram apresentadas irregularidades nas obras de reforma e ampliação do Maracanã, visando a Copa do Mundo de 2014. O documento, feito no último mês de março após a visita dos técnicos do Tribunal, aponta um gasto de R$ 8,7 milhões do governo do estado com projetos equivocados. Além disso, outros que sequer foram iniciados e outros ainda sem aprovação do governo. E ainda R$ 226 mil pagos além do previsto no edital de licitação para o transporte das cadeiras.

É sustentado ainda que o gasto com as obras - orçadas em R$ 705 milhões e que pode ainda ser elevado a R$ 931 milhões, por exigências da Fifa - poderia ter sido reduzido em R$ 27,5 milhões. O órgão responsável pela inspeção aponta a lei federal 12.350 - que instituiu isenções de PIS e Cofins para projetos ligados ao Mundial - como alternativa para o governo estadual.

O TCE julgou ter havido diferença nos critérios adotados na medição dos projetos com relação ao que estava previsto no edital. De acordo com o documento, apesar do uso previsto de uma carreta de 30 toneladas para o transporte das mais de 83 mil cadeiras do estádio, foi utilizada uma carreta de menor porte para tal serviço e as empresas receberam pelo valor mais alto. A diferença foi calculada em R$ 226 mil. A Secretaria de Obras, porém, argumentou que foi analisada parte dos projetos.

Robinho prepara "sacanagem" para trio santista da Seleção

Robinho em coletiva da Seleção Brasileira. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Robinho prepara uma recepção especial para os craques santistas que conquistaram a Libertadores na quarta

Empolgado com o título do Santos na Copa Libertadores, Robinho planeja recepcionar Neymar, Ganso e Elano na Seleção Brasileira com brincadeiras. O atacante do Milan, que acompanhou o jogo dos santistas contra o Peñarol pela televisão, no quarto do hotel em Los Cardales, só não revelou qual será a "prenda" para os campeões sul-americanos.

"Estamos só esperando eles chegarem, ainda vamos ver qual será a sacanagem que faremos. É muito bom chegar à Seleção com título. Fico orgulhoso, pois vi de perto Neymar e Ganso crescerem no futebol", afirmou Robinho.

O trio de jogadores do Santos que disputará a Copa América desembarca em Buenos Aires às 21h50 desta quinta-feira, no Aeroporto Jorge Newberry. De lá, eles serão levados ao local de concentração da Seleção Brasileira, que fica a cerca de 60km da capital argentina.

Perguntado se poderia retornar ao Santos para a disputa do Mundial de Clubes no final do ano, Robinho afirmou que a possibilidade é quase nula.

"Fiz uma boa temporada no Milan e acho muito difícil sair agora. Não conversei com ninguém lá na Itália, mas é complicado voltar para o Brasil neste momento", explicou o jogador.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

À vontade, Petrov se sente "outro homem" em relação a 2010

Vitaly Petrov, da Lotus Renault, mais uma vez surpreendeu e fez o sexto tempo. Foto: AFP

Vitaly Petrov disse estar mais confiante e pronto para vencer uma corrida ainda em 2011

Se ano passado o russo Vitaly Petrov tinha sua vaga na Renault ameaçada a cada mau resultado, em 2011 o panorama mudou. O piloto começou a temporada com um terceiro lugar no GP da Austrália e conquistou a confiança da equipe. Agora, está à vontade com os companheiros e se sente um novo homem em relação a 2010.

"De um ano para o outro, parece que um interruptor desligou algo na minha cabeça. Passei a ficar mais próximo do time e eles começaram a me seguir. Eu me sinto em casa e eles me apoiam. Talvez seja por isso que estamos conseguindo resultados", comentou.

Petrov esteve em um evento da Renault na sede do Grupo Lotus, parceiro do time. As lendas francesas Nigel Mansel e Jean Alesi o elogiaram e não creditam à sorte os bons resultados do russo, que espera vencer corridas ainda em 2011.

"Todos os pilotos querem vencer, mas estamos nos movimentando na direção certa. Ano passado não foi fantástico, mas desta vez houve bastante evolução. Todo mundo viu o que aconteceu no Canadá, uma grande confusão, então com mais corridas assim, tudo é possível", explicou.

Com uma forte chuva em Montreal, a prova ficou paralisada por cerca de duas horas. No próximo domingo, a Fórmula 1 vai a Valência, na Espanha, para o GP da Europa.

Chelsea confirma contratação de ex-treinador do Porto

 . Foto: Getty Images

Apesar da pouca idade, André Villas-Boas já tem um currículo vitorioso

O Chelsea confirmou nesta quarta-feira, por meio de uma nota em seu site oficial, a contratação do técnico português André Villas-Boas, ex-comandante do Porto. Assim, o treinador volta ao clube no qual trabalhou como assistente de José Mourinho entre 2004 e 2007.

Na última temporada, Villas-Boas, 33 anos, levou o Porto à conquista da Tríplice Coroa: Campeonato Português, Liga Europa e a Taça de Portugal. Nessa terça-feira, o treinador pediu demissão do time português para negociar com o Chelsea, que estava sem técnico desde a saída do italiano Carlo Ancelotti.

"O Chelsea Football Club tem o prazer de anunciar que André Villas-Boas será o novo técnico do clube. Assinou um contrato de três anos e começará imediatamente", afirma o Chelsea no comunicado.

"André é um candidato excepcional para este trabalho. É um dos treinadores jovens com mais talento do futebol atual e já obteve muitas conquistas em pouco tempo. Sua ambição, dinamismo e determinação se encaixam com os do Chelsea", completa o comunicado.

O técnico de 33 anos assinou contrato de três anos e será o treinador mais jovem da história da primeira divisão do futebol inglês.

Diretoria do Atlético-PR repudia ameaças de torcedores

Madson arrisca um drible na derrota do Atlético-PR para o Figueirense. Foto: Pepê/Futura Press

Estopim para protestos dos torcedores foi a derrota por 2 a 0 para o Figueirense no último domingo

Torcedores e diretores do Atlético-PR não falam mais a mesma língua. A má fase da equipe no Campeonato Brasileiro 2011 e o jejum de títulos azedou de vez a relação, que já andava estremecida. A gota d'água foi uma protesto na manhã desta terça-feira, no CT do Caju.

Torcedores invadiram o CT para pedir providências em relação a atual fase do time, que está na zona de rebaixamento da competição. Com palavras de ordem e algumas ameaças, o grupo, com cerca de 30 pessoas, foi retirado pela Polícia Militar, acionada para conter um possível tumulto.

Em nota oficial a diretoria do clube se pronunciou a favor da manifestação dos torcedores, desde que de forma pacífica e ordeira e condenou qualquer tipo de ameaça. "Não se admite, ou se admitirá, manifestações que ameacem a integridade do patrimônio do clube e a segurança física de seus torcedores, sócios, atletas, funcionários e dirigentes. A instituição está atenta e ao identificar quaisquer desvios ou ameaças que venham colocar em risco sua comunidade e o patrimônio de seus sócios", afirma a nota.

A situação do técnico Adílson Batista poderá ficar insustentável em caso de derrota no final de semana, diante do Bahia, na Arena da Baixada. Em cinco rodadas, o time empatou apenas uma partida, perdendo as outras quatro e marcando um único gol. Nem mesmo a chegada do atacante uruguaio Santiago García acalmou a torcida que mais do que promessa, aguarda por resultados consistentes.

Santos duela pelo sonho do tri e consagração de "era Neymar"

Enfim, chegou o dia mais esperado para todos os santistas, da nova e velha geração. Há 48 anos com o grito de "campeão" da Copa Libertadores entalado na garganta, os torcedores alvinegros têm nesta quarta-feira a chance de voltar a festejar uma conquista do torneio, a terceira na história do clube. Contudo, a tarefa é árdua: derrotar o tradicional Peñarol-URU, pentacampeão do certame. Os dois times se enfrentam a partir das 21h50 (de Brasília), no Pacaembu.

"É um jogo complicado, difícil para os dois times e, se chegaram até aí, é por mérito. O Peñarol tem camisa, é bem organizado e falar em favoritismo é complicado na Libertadores. É passar um pouco da pressão para o outro time, mas não concordo com isso, os dois são tradicionais e têm chances", declarou o técnico Muricy Ramalho nesta terça, após treino no CT Rei Pelé.

A conquista, tão esperada pelo Santos, que realizou investimentos pesados e montou, inclusive, um grupo de investimentos de nome Terceira Estrela (Teisa) visando fortalecer o projeto em busca do tri, serviria para consagrar de vez a "era Neymar". O camisa 11, ídolo maior de uma geração que já venceu dois Campeonatos Paulistas e uma Copa do Brasil, entretanto, nega a alcunha e divide os holofotes com os companheiros.

"Fico muito feliz de ter alcançado tantas metas tão novo. Só que o meu foco é no grupo, nunca individual. Por isso, se formos campeões não digo que possamos chamar esse período de 'Era Neymar'. Esse é o Santos 2011. Não sou só eu quem vai ganhar se o Santos for campeão. Todos que estão aqui vão ganhar. Estamos focados em fazer o nosso melhor. O Santos está unido para conquistar essa Libertadores", declarou, com modéstia.

A verdade é que, com o protagonista Neymar e "coadjuvantes de luxo", como os meio-campistas Elano e Arouca, os laterais Léo e Danilo e os zagueiros Durval e Edu Dracena, o Santos alcançou sua quarta final de Libertadores e tem a chance de reescrever a história de 2003, quando a geração de Robinho e Diego sucumbiu na busca pelo tri ao ser derrotada na decisão pelo Boca Juniors-ARG.

Em companhia do meia Paulo Henrique Ganso - totalmente recuperado de lesão na coxa direita e que retorna ao time nesta quarta, após seis semanas de ausência -, outro pilar da nova era do futebol na Vila Belmiro, o time alvinegro nem pensa em encontrar oposição no rival desta noite. O clima entre imprensa e torcida nos últimos dias é de euforia, mas o elenco ainda procura adotar cautela, principalmente porque do outro lado encontra-se um adversário tradicional na Libertadores, que conquistou seus cinco títulos atuando longe de seus domínios.

"O Peñarol é finalista porque tem conseguido bons resultados fora de casa. Vamos tentar ganhar o título. É para isso que viemos", afirmou o técnico uruguaio Diego Aguirre, coincidentemente o autor do gol do último título do Peñarol na competição, em 1987. De fato, os uruguaios surpreenderam como visitantes e despacharam, na sequência, Internacional, Universidad Católica-CHI e Vélez Sarsfield-ARG.

Para encarar a retranca uruguaia, o técnico Muricy Ramalho aposta em uma formação mais ofensiva do que a dos últimos jogos santistas. O mais provável é que o treinador mande a campo um quarteto ofensivo formado por Ganso, Elano, Neymar e Zé Eduardo, com Arouca auxiliando o setor criativo no meio de campo e Adriano segurando os avanços do talentoso argentino Martinuccio.

O Peñarol, por sua vez, deve vir ao Pacaembu para esperar as ações ofensivas santistas com cautela. A equipe de Montevidéu marcou gol em todas suas partidas como visitante no mata-mata e surpreendeu seus rivais, que em sua maioria esperavam despachar o clube uruguaio com uma acachapante goleada - foi o que se viu no Beira-Rio quando o Inter abriu 1 a 0, nas oitavas de final, por exemplo, já que não era aguardada uma reação cisplatina depois do intervalo.

"O Peñarol tem um histórico que é muito bom fora de casa, é um time perigosíssimo. Joga fechado, é bastante experiente e isso é importante em um torneio como a Libertadores. Eles tiveram resultados bons fora de casa, passamos isso aos atletas e eles estão conscientes, será uma partida dura. A torcida vai ter que empurrar o tempo todo e vamos respeitar o Peñarol, sem mudar também nossa maneira de jogar", alertou Muricy.

A cobiçada Copa Libertadores terá continuidade nesta quarta-feira e colocará em campo sete títulos, além de uma reedição da decisão de 1962. Na ocasião, o Santos atropelou o forte Peñarol e consagrou-se com a primeira taça continental do futebol brasileiro, primeira também da "era Pelé". Agora, 49 anos depois, é a chance da vingança uruguaia ou de um novo triunfo santista, para quem sabe eternizar a "era Neymar" e cravá-la de vez na história do futebol alvinegro e mundial.

Ficha técnica ¿ Santos x Peñarol-URU

Local: Estádio Municipal do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 22 de junho de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzota (Argentina)
Assistentes: Ricardo Casas e Hernán Maidana (ambos da Argentina)

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Eduardo
Técnico: Muricy Ramalho

PEÑAROL-URU: Sosa; Alejandro González, Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Corujo, Aguiar, Freitas e Mier; Martinuccio e Olivera
Técnico: Diego Aguirre

terça-feira, 21 de junho de 2011

Corinthians toma cuidado para impedir "segundo" gol 100 de Ceni

Rogério disse que o fato de ter marcado o 100º gol em cima do Corinthians é indiferente. Foto: Fernando Borges/Terra

Nas contas do goleiro, gol 100 foi contra o Corinthians. Agora, ele pode fazer o feito segundo dados da Fifa

Rogério Ceni tem 101 gols, segundo sua conta, mas a Fifa desconsidera dois deles, anotados em amistosos. O goleiro, que marcou o centésimo sobre o Corinthians, no Campeonato Paulista deste ano, agora tem a chance de ratificar o feito também no cálculo da entidade máxima do futebol, de novo em cima do rival, já que os times duelam neste domingo, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, em jogo do Campeonato Brasileiro.

Para evitar novas provocações da torcida são-paulina, mas, antes disso, evitar ser vazado de qualquer maneira, o Corinthians repete o alerta que não funcionou daquela vez: evitar cometer faltas próximas à área ou pênaltis, especialidades do principal goleiro-artilheiro da história.

"Ele tem qualidade muito grande para bater falta, mas não temos que ficar nos preocupando porque temos um grande goleiro (Julio Cesar), que está vivendo um momento muito bom. É só não dar bobeira e ficar fazendo falta beirando a entrada da área", ensinou o atacante corintiano Willian.

Na ocasião do centésimo gol de Ceni, em 27 de março, o departamento de marketing do São Paulo havia preparado grande festa antecipadamente. Quando ele converteu falta pelo lado esquerdo do campo, uma queima de fogos foi iniciada com o jogo em andamento e durou cerca de cinco minutos. Logo depois, ele recebeu um uniforme com o número 100 nas costas.

Vítima do feito, o goleiro Julio Cesar disse depois da partida que não ficou incomodado com o ocorrido, mas sim com a derrota por 2 a 1. Willian também participou daquela partida, tendo entrado no lugar de Jorge Henrique, porém assegura que o revés ficou para trás.

"Aquela derrota pode criar euforia para o torcedor, mas a gente tem que estar tranquilo, é passado. Infelizmente não conseguimos a vitória naquela situação, mas é outro momento. Sabemos a dificuldade que vai ser e temos que entrar para vencer", projeta o atacante.

Presidentes de Santos e Peñarol "trocam farpas" por preço de ingressos

Vou dizer para ele: 'Andrés, temos um pacto de respeito um com o outro, e eu jamais faria assédio para qualquer jogador do Corinthians'. Espero que .... Foto: Reuters

Luis Álvaro foi criticado pelo presidente do Peñarol após declarações

A decisão da Copa Libertadores esquentou fora da quatro linhas com uma "troca de farpas" entre o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, e o presidente do Peñarol, Juan Pedro Damiani. A discussão começou depois de um protesto dos torcedores do Peñarol, na última sexta-feira, contra o alto preço dos ingressos para a final. Os dirigentes uruguaios tentaram se defender das acusações dos seus aficcionados dizendo que o acordo feito com os santistas era de que o preço seria de US$ 250 (cerca de R$ 395) para as duas partidas.

Na manhã de ontem, Luis Álvaro deu uma entrevista à Rádio 1010, do Uruguai, em que disse que havia repassado os ingressos do primeiro jogo por R$ 120 (cerca de US$ 75) e que se os uruguaios estavam repassando as entradas para seus torcedores por US$ 250 para a segunda partida era um "negócio do Peñarol".

A declaração irritou Damiani, que negou a informação do dirigente santista e disse, em entrevista ao jornal uruguaio El País, que exige que Luis Álvaro demonstre o comprovante de pagamento.

O vice-presidente do Peñarol, Edgar Welker, foi mais além, afirmando ao periódico que não sabe se os santistas rasgaram, rifaram ou fizeram papel picado com os ingressos do primeiro jogo, mas que no segundo seria cobrado US$ 250 para os torcedores "carboneros", como foi acordado nas duas partidas.

Os uruguaios explicaram ainda que não existiu compra e venda de ingressos entre as duas equipes. O que houve foi um repasse de 2.450 entradas em que cada um venderia e cobraria o preço acordado em seu país. O gerente esportivo do Peñarol, Osvaldo Giménez, explicou ainda que os santistas pretendiam cobrar US$ 350 (cerca de R$ 560) pelos ingressos, mas que por conta das economias distintas dos dois países, os uruguaios pediram para baixar o preço.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Após recusar ofertas, São Caetano pode perder ídolo de graça

 . Foto: Divulgação

Luiz teve propostas de Santos e Atlético-PR este ano para sair. Diretoria não negociou o goleiro

O goleiro Luiz poderia estar na final da Libertadores da América pelo Santos ou disputando a elite do Campeonato Brasileiro pelo Atlético-PR. O São Caetano não aceitou as propostas destas equipes, feitas este ano, e pode perder seu ídolo de graça no final deste mês, quando estará liberado para assinar um pré-contrato com qualquer equipe. Luiz é avaliado pelo clube em R$ 1,5 milhão, mas seu vínculo vai só até 31 de dezembro.

O São Caetano teria recebido uma oferta do Santos no início do ano. O time pagaria em torno de R$ 800 mil para ter o goleiro, um sonho antigo. Com a negativa, desistiu. Contratou Aranha.

Luiz, 28 anos, começou a carreira no Mirassol, chegou ao São Caetano em 2002 e já está perto de completar 250 partidas pela equipe do ABC. Sua trajetória começou como reserva de Silvio Luiz. Participou de Libertadores da América, em 2004, foi campeão e vice do Campeonato Paulista em 2004 e 2007, respectivamente.

Com a ida de Silvio para o Corinthians, Luiz passou a ser o ídolo do clube. Não sabia que o destino reservava a queda para a Série B, muito menos participações fracas nos últimos quatro anos no Paulista.

"O São Caetano faz parte da minha vida. Vivi momentos maravilhosos e tristes. Sou o jogador mais antigo no clube, tenho carinho pela cidade e torcida, e mostrei meu potencial, tanto que recebi duas boas propostas este ano para sair. Mesmo sendo bons negócios para mim, a diretoria considerou as propostas baixas", lembrou o goleiro ao Terra, que quase foi parar em Curitiba.

O Atlético-PR fez uma proposta de R$ 1 milhão para que Luiz disputasse o atual Campeonato Brasileiro da Série A. Novamente, a diretoria do São Caetano não achou interessante o valor oferecido. O time paranaense fechou com Márcio e Luiz amargou sua quinta temporada com o time na Série B.

Hora de sair?
Agora, o São Caetano pode perder de graça seu ídolo, já que seu contrato termina no dia 31 de dezembro e, pela Lei Pelé, pode assinar um pré-contrato com qualquer time a partir do final deste mês. Mesmo não sendo um documento válido no futebol, seria a oportunidade de o jogador dar um grande passo para deixar o Anacleto Campanella.

"Por menos de R$ 1,5 milhão não teria como liberar o Luiz, um jogador indispensável para nossos planos. Nossa intenção é renovar, fazer um contrato de dois ou três anos, algo interessante para ambos", afirmou o presidente do São Caetano, Nairo Ferreira de Souza.

No entanto, Luiz prefere esperar. Afinal, seria, talvez, a última chance de se transferir para um clube maior. "Muitos jogadores passaram por aqui e foram valorizados. Acho que agora depende de uma resposta rápida do São Caetano. Penso também na minha carreira, na oportunidade de um grande desafio numa equipe maior. Se houver uma proposta melhor, não descarto sair", finalizou o goleiro.

O São Caetano ocupa a 16ª posição na Série B. É o primeiro time fora da zona de rebaixamento. A equipe volta a campo nesta terça-feira, às 21h, contra o Duque de Caxias, no Anacleto Campanella.

Franchitti elogia Kanaan após vencer prova "infernal"

 . Foto: AFP

Após liderar 33 voltas, Tony Kanaan teve seu desempenho elogiado pelo vencedor do GP de Milwaukee

O escocês Dario Franchitti venceu a etapa de Milwaukee de Fórmula Indy, mas sem nenhuma facilidade. Para o atual campeão da categoria, a prova foi infernal pelo intenso tráfego na pista. Ele lidera a classificação com 271 pontos, ao lado de Will Power, da Penske.

"Foi um inferno correr aqui. Na primeira parte, pensei que tinha certa vantagem sobre os demais, mas, como é costume, a corrida foi difícil. Foi complicado equilibrar o acerto do carro, além do tráfego", explicou.

Franchitti foi o único que liderou a etapa além dos brasileiros Tony Kanaan e Helio Castroneves. Ele elogiou, principalmente, a atuação do piloto da KV, à frente durante 33 das 225 voltas disputadas. O escocês largou na pole position e foi o primeiro colocado em 161 voltas.

"Tony estava muito, muito forte e foi difícil disputar com ele, como também é de costume. De qualquer forma, ganhar aqui é sempre especial", concluiu.

Com Alison, Emanuel vence ex-parceiro Ricardo e se sagra tri Mundial

O duelo entre os antigos parceiros campeões olímpicos Ricardo/Emanuel terminou com vitória do antigo jogador número dois da dupla de sucesso. Neste domingo, ao lado de Alison, Emanuel levou a melhor na final brasileira do Mundial de vôlei de praia, em Roma contra Ricardo/Márcio e se sagrou campeão pela terceira vez na carreira, agora com um placar de 2 sets a 0, parciais de 21/16 e 21/15.

O veterano paranaense, 38 anos, já havia conquistado o Mundial de vôlei de praia nas edições 1999, ao lado de Loiola, e 2003, já ao lado de Ricardo. O baiano, por sua vez, havia sido vice na edição 2001, quando disputou o torneio com Loiola e perdeu para os argentinos Mariano Baracetti and Martín Conde.

Novo companheiro do experiente Emanuel, Alison consegue pela primeira vez na carreira um título no Mundial de vôlei de praia. Na última edição do torneio, em 2009 na cidade norueguesa de Stavanger, ele perdeu a decisão ao lado de Harley para os alemães Julius Brink e Jonas Reckermann.

Brink e Rechermann, aliás, foram vitimados por Alison/Emanuel na semifinal, por duplo 21/15, no sábado. Neste domingo, os alemães garantiram a medalha de bronze do Mundial ao vencerem a decisão pelo terceiro lugar contra Plavins e Smedins, da Letônia, por 22/20 e 21/16.

Emanuel, que foi homenageado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) em Roma no início da semana com uma estátua na capital italiana, conseguiu, com Alison, recolocar a modalidade masculina no topo do pódio de um Mundial. A última conquista nacional havia sido em 2005, com Márcio e Fábio.

Com o título de Alison e Emanuel neste domingo, além disso, o Brasil encerra a participação perfeita no Mundial de vôlei de praia. Em Roma, além da dobradinha no masculino, o País viu Juliana e Larissa vencerem as americanas Kerry Walsh e Misty May por 2 sets a 1, após salvarem um match point no tie-break, e ficarem com o ouro.

Ecclestone marca reunião para discutir novos motores

Bernie Ecclestone, que possui os direitos da F1, durante entrevista. Foto: AP

Ecclestone quer rever proposta da FIA de mudança de motores para 2013

O britânico Bernie Ecclestone, presidente da Formula One Management, empresa administradora da Fórmula 1, marcou uma reunião com a comissão da categoria para quarta-feira com o objetivo de discutir o novo regulamento dos motores. A partir de 2013, os propulsores se tornarão menores, com 1,6l e quatro cilindros. O chefão da categoria é contra essa mudança.

De acordo com revista alemã Auto Motor und Sport, ele acredita que o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Jean Todt, introduziu o novo regulamento passando por cima de órgãos oficiais, como a comissão da F1.

Ecclestone sempre foi crítico dos novos motores. Ele teme que o tradicional barulho da Fórmula 1 fique parecido com o de um carro de GP3, categoria menor do automobilismo. No Conselho Mundial de Esporte a Motor, o britânico votou contra a mudança.

Entre as fornecedoras, apenas a Renault é a favor. Os franceses já trabalham no novo motor, temem ter desperdiçado dinheiro e mão de obra e ameaçaram sair da F1 caso a FIA volte atrás e adie sua introdução. Isso porque Ferrari, Mercedes e Cosworth pedem mais tempo para se adequar.

Felipão ao Fla: "vendam a Gávea e venham comprar o Kleber"

Kleber teve maior liberdade neste domingo ao ser escalado com um companheiro de ataque (Wellington Paulista). Foto: Fernando Borges/Terra

Mesmo com a vitória por 5 a 0 sobre o Avaí, o grande assunto pós jogo do Palmeiras foi Kleber

Felipão se irritou neste domingo, após a vitória do Palmeiras por 5 a 0 contra o Avaí, no Estádio do Canindé, por conta da notícia de que o Flamengo teria feito proposta de R$ 7 milhões por 50% dos direitos econômicos do atacante Kleber, que pertencem ao Palmeiras.

"Não é um, dois, 50 milhões...Ele é o melhor atacante do Brasil. O Kleber não sai do Palmeiras. (O Flamengo) Não tem nem dinheiro para contratar...Vai contratar o melhor atacante do Brasil como? Então vendam a Gávea e venham comprar. Para 15 milhões de torcedores, ele vale muito mais do que isso", disse.

O pentacampeão não acredita na possibilidade de saída de seu capitão, mesmo com o jogador tendo manifestado sua insatisfação com declarações do presidente Arnaldo Tirone.

"Se fizerem a conta, ninguém aqui é burro, mas pode ser que aparente. Se nós pagamos três a quatro milhões (de euros), por que vamos vender por três? Só eles vão pensar isso. Não passa pela nossa cabeça, nem da direção, nos desfazer do Kleber. Ele é um simbolo do Palmeiras", garantiu.

domingo, 19 de junho de 2011

México e Honduras vencem e se enfrentam na semi da Copa Ouro

 . Foto: Getty Images

Jogadores mexicanos comemoram gol de Javier "Chicharito" Hernandez diante da Guatemala

A primeira semifinal da Copa Ouro da Concacaf está definida. México e Honduras venceram seus compromissos nas quartas de final, neste sábado, e se enfrentarão em 22 de junho.

Para avançar à próxima fase, Honduras derrotou a Costa Rica. A equipe inaugurou o marcador, com Bengtson, mas Marshall igualou para os costarriquenhos. O empate persistiu na prorrogação, e a seleção hondurenha garantiu a classificação na disputa por pênaltis: 4 a 2.

Mais tarde, o México teve um pouco menos dificuldade para vencer a Guatemala por 2 a 1 e garantir sua vaga na semifinal do torneio. Depois de Ruiz Gutiérrez marcar aos 5min do primeiro tempo, os mexicanos viraram o placar com gols de Antonio de Nigris e Javier "Chicharito" Hernández.

As outras partidas das quartas de final, que definirão a segunda semifinal, serão disputadas neste domingo. A Jamaica encara os Estados Unidos, enquanto Panamá enfrenta El Savador.

Em rodada dupla, Bartoli vence Kvitova e quebra jejum de dois anos

  . Foto: AP

A francesa Marion Bartoli venceu Petra Kvitova e foi campeã do torneio de Eastbourne

Em função da instabilidade climática em Eastbourne, as semifinais e a decisão do torneio foram disputadas neste sábado. Em uma rodada dupla, a francesa Marion Bartoli, cabeça de chave número 6, superou a checa Petra Kvitova, quinta pré-classificada, e quebrou um jejum de duas temporadas sem títulos.

Kvitova chegou para a decisão um pouco mais descansada, já que venceu o primeiro set diante da eslovaca Daniela Hantuchova na semifinal por 7/6 e viu a adversária desistir no momento em que perdia a segunda parcial por 4/2. Bartoli, por sua vez, ganhou da australiana Samantha Stosur, sétima favorita, por 6/3 e 6/1.

A decisão teve três parciais, mas a francesa, ansiosa para encerrar seu jejum de títulos, mostrou melhor preparo físico e liquidou o confronto ao vencer por 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 4/6 e 7/5. Bartoli também ganhou o único confronto anterior com Kvitova no Circuito, nas oitavas de final do Torneio de Linz, em 2008.

Atual nona colocada do ranking mundial, a francesa havia sido campeã pela última vez em Monterrey, no ano de 2009. Nesta temporada, ela perdeu as finais de Indian Wells e Strasbourg. Já Kvitova, oitava na lista da WTA, estava invicta em decisões no ano de 2011 - conquistou Brisbane, Paris e Madrid.

Castroneves larga em 2º e Kanaan, em 4º na Indy; Franchitti é pole

 . Foto: Getty Images

Franchitti foi o mais rápido no circuito oval de Milwaulkee

Dois dos pilotos brasileiros que correm a Fórmula Indy conseguiram, neste sábado, seus melhores desempenhos em classificatórias na temporada: na definição do grid de largada para o GP de Milwalkee, Helio Castroneves garantiu a segunda colocação, enquanto Tony Kanaan ficou com o quarto lugar. A Pole Position é do escocês Dario Franchitti.

"Estou muito contente com o resultado e, principalmente, pelo fato de termos conseguido um bom acerto para essa pista. Será uma prova difícil porque o tráfego é muito grande ao longo das 225 voltas, mas estou bastante otimista", apontou Castroneves, que nas primeiras provas da temporada teve problemas principalmente nas largadas e relargadas, provocando e se envolvendo em acidentes.

O piloto da Penske teve desempenho ligeiramente melhor que seu companheiro de equipe, o neozelandês Scott Dixon, terceiro colocado. O quarto lugar ficou para Tony Kanaan, que vai sair bem na frente de seus dois companheiros na equipe KV Racing: Takuma Sato, quinto colocado, e EJ Viso, sexto. Ele exaltou o trabalho da equipe no Pole Day em Milwalkee.

"Eu confesso que não tinha feito uma volta toda com o pé cravado até a classificação, então, tenho de agradecer aos meus companheiros porque fizemos um mix dos nossos setups e hoje pude acelerar tudo. Acho que nós três ganhamos com isso", comemorou o brasileiro. Depois de Kanaan, o melhor brasileiro é Bia Figueiredo, que consegue seu melhor resultado em sua temporada de estreia na categoria.

"Experimentamos algumas coisas no acerto, fomos evoluindo, e minha volta mais rápida da classificação foi a minha melhor volta do fim de semana. Esta é a minha melhor posição de largada na Indy e fui a estreante melhor qualificada no grid. Estamos confiantes para a corrida", comentou a piloto da Dreyer & Reinbold. Vitor Meira é o outro brasileiro do grid, na 22ª colocação.

Susto

O circuito oval de Milwaulkee ainda reservou um susto neste sábado: a piloto Simona de Silvestro, da HVM Racing, sofreu um acidente na curva 4, ao bater no muro externo e cruzar a pista, parando no muro interno. Ela saiu ilesa, reclamando apenas de dor no pescoço.

Confira o grid de largada do GP de Milwaulkee

1. Dario Franchitti: 42s7766, 170.841 mph
2. Helio Castroneves: 42s9886, 169.999 mph
3. Scott Dixon: 43s0942, 169.582 mph
4. Tony Kanaan: 43s1493, 169.365 mph
5. Takuma Sato: 43s1640, 169.308 mph
6. Ernesto Viso, 43s2217, 169.082 mph
7. Ryan Hunter-Reay, 43s2390,169.014 mph
8. Ryan Briscoe: 43s3456, 168.598 mph
9. Marco Andretti: 43s3822, 168.456 mph
10. Oriol Servia: 43s4172, 168.320 mph
11. Ana Beatriz: 43s5355, 167.863 mph
12. Graham Rahal: 43s5847, 167.674 mph
13. Justin Wilson: 43s5984, 167.621 mph
14. Alex Lloyd: 43s7182, 167.162 mph
15. Danica Patrick: 43s8185, 166.779 mph
16. James Hinchcliffe: 43s8766, 166.558 mph
17. Will Power: 43s9584, 166.248 mph
18. JR Hildebrand: 44s0058, 166.070 mph
19. Alex Tagliani: 44s0158, 166.031 mph
20. Mike Conway: 44s0232, 166.003 mph
21. Charlie Kimball: 44s1326, 165.592 mph
22. Vitor Meira: 44s1904, 165.375 mph
23. James Jakes: 44s3409, 164.814 mph
24. Sebastian Saavedra: 44s4417, 164.440 mph
25. Ed Carpenter: 44s7509, 163.304 mph
26. Simona de Silvestro, sem tempo

Jornal: orçamentos de arenas da Copa "esquecem" até gramado

Previsão é de que Estádio Mané Garrincha esteja pronto até 2012, para receber Copa das Confederações. Foto: Luciana Cobucci/Especial para Terra

Projeto básico do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, não contempla gramado

Os orçamentos básicos de várias arenas que serão construídas ou reformadas para a Copa de 2014 apresentam imprecisões e não abrangem elementos fundamentais, abrindo espaço para o aumento dos gastos com as obras. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulodeste domingo, no caso do novo Estádio Mané Garrincha, por exemplo, o projeto básico - que, apesar de ser o pontapé inicial, deve conter uma descrição que contemple suficientemente a obra - não inclui cobertura, assentos, catracas, traves e até o gramado da arena, já orçada em R$ 671 milhões.

Já o projeto básico do Maracanã, que não contabilizava, entre outros itens, iluminação e instalações elétricas, foi caracterizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) como não dando segurança alguma de que contemplaria o custo real da obra. No Estádio Verdão, em Cuiabá, os assentos e os telões também ficaram fora do orçamento, enquanto na Arena Amazônia, em Manaus, a Controladoria-Geral da União (CGU) constatou sobrepreço de RS 85 milhões. Os responsáveis pelas obras destas arenas atribuem as deficiências no orçamento a imprecisões da Fifa, que não teria especificado, por exemplo, o tipo de gramado e de assentos que devem ser instalados. Além disso, argumentam que o detalhamento da obra que consta no projeto executivo (mais específico que o projeto básico) é suficiente para contabilizar os gastos das arenas.

Botafogo tenta encerrar jejum de 11 anos contra o Flamengo

 . Foto: Agência Lance

Técnico Caio Júnior comandará Botafogo buscando quebrar tabu diante do Flamengo

Entre a queda do Flamengo e a ascensão do Botafogo está o clássico deste domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão. Quando os caminhos de rubro-negros e alvinegros se cruzarem, estará em jogo não só a sequência do trabalho de cada lado, mas também uma escrita de quase 11 anos. Desde 7 de outubro de 2000 que os botafoguenses não vencem os rivais em Campeonatos Brasileiros.

Campeão estadual invicto, o Flamengo não teve bom início no Brasileiro. Após estrear com goleada sobre o time misto do Avaí, a equipe acumula três empates seguidos e a desconfiança da torcida. O Botafogo seguiu a trilha oposta. Foi mal no Carioca e sequer se classificou às semifinais da Taça Rio. Mas agora, com Elkeson e Maicosuel, começa a embalar.

"O Botafogo está jogando com três meias e um atacante. Será um jogo duro. O Elkeson está muito bem, e o Maicosuel pode fazer a diferença", analisou o técnico do clube rubro-negro, Vanderlei Luxemburgo.

O meia Thiago Neves, no entanto, não acredita que o tabu jogue a favor do Flamengo. Segundo ele, quando a bola rola, o retrospecto fica fora das quatro linhas. "Isso não tem nada a ver. É um outro momento, as equipes estão diferentes", disse o camisa 7.

Para acabar com um jejum de quase 11 anos, o técnico do Botafogo Caio Júnior aposta no bom momento do clube alvinegro. Após um começo incerto, aos poucos, o treinador está dando a sua cara à equipe.

"Acho que o momento nosso é melhor do que aquele de quando cheguei. Taticamente, a gente encontrou uma formação. Há uma tendência de a gente competir na partida, e quem sabe, buscar a vitória", afirmou o técnico.

Para bater o arquirrival, Caio Júnior manteve o seu esquema preferido, o 4-2-3-1, sem um atacante de ofício. A expectativa é que Herrera jogue como segundo atacante, enquanto Elkeson deve ficar na área. Assim, caberá a Maicosuel o papel de armar o time.

Mistério vira uma arma rubro-negra
Sem ter alcançado a meta traçada para as primeiras rodadas, o Flamengo conta com as duas próximas partidas na cidade do Rio de Janeiro para ficar entre os quatro primeiros do Brasileiro. O objetivo da equipe rubro-negra é compensar os dois pontos perdidos para o Bahia.

"Fizemos a projeção para as três primeiras rodadas. Queríamos estar entre os quatro primeiros. Temos dois jogos no Rio para marcar seis pontos", disse Vanderlei Luxemburgo.

A necessidade de uma vitória faz o Flamengo optar pelo mistério para tentar superar o Botafogo. No constante rodízio do ataque, Deivid saiu na frente de Wanderley e tem boas chances de jogar. Mas Diego Maurício, titular no treino da última sexta-feira, pode ser a surpresa.

"Eles estão se esforçando. É muita pressão sobre os atacantes. Nossa função é ajudar", afirmou Thiago Neves.

O contraste no "duelo das pranchetas"
O "duelo das pranchetas" coloca frente a frente dois treinadores de gerações diferentes do futebol. Enquanto o técnico Caio Júnior ainda busca a afirmação profissional com títulos, Vanderlei Luxemburgo é um dos mais vencedores do futebol brasileiro. Currículo que muito respeito pelo técnico alvinegro. "Eu considero o Vanderlei como um dos maiores treinadores da história do futebol brasileiro por todas as conquistas. Taticamente ele é muito inteligente. Tenho uma motivação muito grande em jogar contra ele pelo nível do jogo", analisa Caio Júnior.

Motivação que também é compartilhada por Jefferson, Maicosuel e Elkeson. O goleiro faz o jogo antes de servir à Seleção Brasielira na Copa América. Maicosuel faz o primeiro clássico após a sua lesão e o garoto Elkeson terá o seu batismo de fogo.

sábado, 18 de junho de 2011

Presidente da Inter de Milão confirma saída de Leonardo

A vitória de virada impediu que o técnico Leonardo ficasse mais pressionado no cargo, especialmente após a derrota para o Milan e a eliminação na Liga .... Foto: AP

Leonardo deverá assumir um cargo na diretoria do PSG

O brasileiro Leonardo não é mais técnico da Inter de Milão e deve acertar em breve com o Paris Saint-Germain, onde será diretor esportivo, função parecida com a qual exercia no Milan. O clube milanês anunciou a saída do comandante nesta sexta-feira e já começa a buscar alternativas.

"Leonardo tem ambições de outro tipo. Ele quer ser diretor e essa não é nossa necessidade. Nós precisamos de um treinador", declarou o presidente Massimo Moratti ao site oficial da Inter. "Temos várias opções (de substitutos) e agora cabe a mim decidir".

De acordo com a imprensa italiana, o primeiro nome cogitado pela diretoria foi o do argentino Marcelo Bielsa, que está descartado por supostamente ter assinado um pré-contrato com o Athletic Bilbao, da Espanha.

Sinisa Mihajlovic, que atualmente comanda a Fiorentina, também aparece com força. Moratti, no entanto, assegura que não vai conversar com técnicos empregados. Sendo assim, o italiano Fabio Capello, que comanda a seleção inglesa e também tem sido especulado, seria mais um a ser riscado da lista.

Capello foi questionado pelo canal Sky Sports sobre a possibilidade de mudar de ares e garantiu não ter sido contatado por dirigentes da Inter. O treinador disse na entrevista que está descansando em Marbella, na Espanha, e que seus netos não o deixam acompanhar as notícias pela televisão. O comandante tem contrato na Inglaterra até o fim da Euro-2012.

Carlo Ancelotti, do Chelsea, também foi descartado pelo mandatário. "Não foi falado nada com ele. Não por falta de estima, óbvio. Mas não recebemos nenhuma recusa dele", disse.

Dois treinadores desempregados também foram citados em especulações: Gian Piero Gasperini e Claudio Ranieri. O último ficou conhecido por já ter dirigido Juventus e Roma.

José Mourinho, que conquistou todos os títulos possíveis em sua recente passagem pela Inter, sempre aparece como opção. No entanto, ele não deve sair do Real Madrid neste momento.

Secopa nega superfaturamento no Mineirão e vê caráter político

16 de junho de 2011 -  Minas Arena, responsável pela modernização e operação do estádio, não acatou reivindicações dos operários. Foto: Sylvio Coutinho/Divulgação

A Secopa justificou as denúncias da última quinta-feira como uma irresponsabilidade da oposição

A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa-MG) divulgou um comunicado nesta sexta-feira negando as investigações sobre um suposto superfaturamento das obras no Estádio do Mineirão, local que receberá as partidas do Mundial de 2014 em Belo Horizonte.

Segundo o texto divulgado pela entidade, as informações vazadas na quinta-feira são de puro caráter político, no qual os opositores utilizaram um relatório preliminar interno do TCE (Tribunal de Contas do Estado) como uma posição final de órgão. De acordo com a Secopa, tal atitude não procede.

A secretaria ainda ressaltou que o projeto básico do Estádio do Mineirão acabou contratado da mesma forma na qual as outras sedes da Copa do Mundo de 2014. A entidade exaltou o fato de os estudos do Estádio do Mineirão serem os mais específicos, com 1.309 plantas referentes a mais de 30 disciplinas da obra.

Para justificar a transparência e viabilidade do palco mineiro para a Copa, a Secopa afirmou que o Mineirão possui o custo mais baixo de reforma dentro todos os estádios do país, levando em consideração o número de espectadores e o orçamento apresentado (R$ 10.089,08 por pessoa, contra R$ 12.747,32 de Recife, o segundo nesta lista).

Quem também se manifestou contra o as denúncias de superfaturamento foi o governo de Minas Gerais. Em nota divulgada no início da noite desta sexta-feira, o PSDB mineiro chamou os deputados da oposição de "irresponsáveis" e justificou as denúncias como uma forma de transferir a atenção da imprensa para o partido, após a Câmara ter aprovado o texto-base da MP 527, que flexibiliza as regras de licitação de bens e serviços para a Copa das Confederações, em 2013, a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada e Paraolimpíada de 2016.

Edu Dracena condena denúncias do Peñarol e vê árbitro pressionado

Suspenso, Edu Dracena não poderá atuar na primeira final com o Peñarol. Foto: Dassler Marques/Terra

Edu Dracena reclamou da postura do Peñarol em pressionar a Conmebol por conta da arbitragem do primeiro jogo

As denúncias feitas pelo Peñarol à Conmebol repercutiram nesta sexta-feira no Santos. O capitão Edu Dracena foi um dos que vieram a público condenar a atitude do time uruguaio, e viu o gesto como tentativa de pressionar o árbitro do jogo de volta, o argentino Sergio Pezzotta. Os dois clubes voltam a se encarar na próxima quarta-feira, no Pacaembu, pela decisão da Copa Libertadores.

"Eles estão querendo tirar o foco do empate. O árbitro não influenciou na partida, apitou normalmente, foi da parte deles para querer pressionar o próximo arbitro. Já estão querendo antecipar uma situação, para o próximo arbitro vir aqui pressionado", declarou o zagueiro após treino realizado no CT Rei Pelé.

Em carta enviada ao presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Nicolás Leoz, o Peñarol considerou que, na partida de quarta-feira, que terminou com empate sem gols no Estádio Centenário de Montevidéu, "a arbitragem foi correta e que nada transcendente poderia ser criticado".

Mesmo assim, Dracena optou por não entrar em maiores detalhes da polêmica e fez elogios à equipe uruguaia. "Eles têm uma boa marcação, saem rápido no contra-ataque e alçam bastante bola na área", definiu o capitão do Santos.

Na carta enviada à Conmebol, o Peñarol ainda criticou a postura do técnico Muricy Ramalho "por seu comportamento insólito e sem precedentes", e disse que o treinador "alegou, inclusive, que o árbitro estava pretendendo impedir que o jogador participasse da partida de volta da final. Esta atitude, realmente insólita, estava claramente dirigida a pressionar o árbitro, mas também a gerar no público brasileiro a sensação de que haveria uma punição injusta".

Santos e Peñarol voltam a se enfrentar no dia 22 de junho, às 21h50 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu. Como o duelo de ida, realizado no Uruguai, terminou com empate sem gols, o time que triunfar no jogo de volta conquista o título continental. Uma nova igualdade leva a decisão para a prorrogação e, em seguida, para a disputa por pênaltis.