sábado, 20 de agosto de 2011

Rei dos clássicos, Adilson valoriza primeiro duelo contra Palmeiras

Time de Adilson perdeu chance de assumir a vice-liderança. Foto: Agência Lance

Com bom retrospecto em clássicos, Adilson Batista ressalta qualidade técnica do rival Palmeiras

Desde 2008, quando assumiu o Cruzeiro, Adilson Batista mostrou que sabe ganhar clássicos. Em 18 duelos contra arquirrivais regionais neste período, alcançou 12 vitórias, três empates e três derrotas. E não admite o termo "confronto esvaziado" para definir seu primeiro clássico diante do Palmeiras, neste domingo, apesar da má fase dos dois clubes. O técnico do São Paulo valoriza o rival como motivação para a sua estreia no confronto.

"A história mostra que é sempre difícil. É um adversário tradicional, que tem qualidade e realiza um ótimo trabalho", elogiou Adilson, fã de Luiz Felipe Scolari, que foi seu técnico, e de Kleber, comandado seu no Cruzeiro. "Eles têm jogadores com qualidade para fazer gol, bola parada, um artilheiro cujo potencial eu conheço. Precisamos ter cuidado."

O alerta vem de alguém que tornou o Cruzeiro quase imbatível diante do Atlético-MG entre 2008 e 2010. Conquistou 12 triunfos, teve três igualdades e só perdeu uma vez, quando optou por não escalar força máxima na equipe celeste. Fora de Minas Gerais, mostrou em São Paulo, e contra o clube tricolor paulista, a sua força nestes encontros. Pelo Corinthians, no Brasileiro do ano passado, venceu Santos e São Paulo e empatou com o Palmeiras.

À frente do Santos, no começo do Campeonato Paulista desta temporada, bateu o São Paulo novamente e perdeu do Corinthians. Já no Atlético-PR, seu último clube antes de chegar ao Morumbi, foi vencido por um Coritiba recordista de vitórias seguidas no Brasil.

Com este histórico, Adilson Batista estabeleceu, desde 2008, 72,2% de aproveitamento em clássicos. Sabe bem que sair vencedor desses jogos vale mais do que a soma de três pontos. "É sempre importante. Traz tranquilidade, confiança, melhora a pontuação e aproxima os objetivos. Já vivenciei isso", declarou.

Para repetir o desempenho pessoal, insiste no pedido por concentração a seus comandados. "Clássicos são sempre jogos duros. Independentemente do número de vitórias que consegui, existe a cobrança. Precisamos de inteligência para fazer coisas importantes e tentar vencer o Palmeiras", recomendou.

Em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, São Paulo e Palmeiras se enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), no Estádio do Morumbi.

Djokovic vira contra Monfils e pega algoz de Federer em semi

O sérvio Novak Djokovic não teve um desempenho arrasador nesta sexta-feira, mas conseguiu reagir após sair em desvantagem contra o francês Gael .... Foto: Reuters

Djokovic perdeu apenas um jogo na temporada

O sérvio Novak Djokovic não teve um desempenho arrasador nesta sexta-feira, mas conseguiu reagir após sair em desvantagem contra o francês Gael Monfils e garantir a vaga na semifinal do Masters 1000 de Cincinnati. Diante do rival número 8 do mundo, o atual líder do ranking conseguiu acumular mais um triunfo na temporada, com as parciais de 3/6, 6/4 e 6/3, para seguir adiante nos Estados Unidos e encarar o checo Tomas Berdych.

Djokovic, que não havia perdido sets até então em Cincinnati após vencer o americano Ryan Harrison e o checo Radek Stepanek, precisou de mais de duas horas e 30 minutos para sacramentar a eliminação de seu maior rival até agora no torneio americano. O resultado, aliás, ainda aumentou a soberania do número 1 do mundo sobre o francês.

Adversários desde as épocas de torneios juvenis, quando Monfils chegou a ser líder do ranking mundial da Federação Internacional de Tênis (ITF), Djokovic e Monfils travaram nesta sexta o oitavo duelo no circuito profissional. O sérvio, que já havia eliminado o francês nas quartas de final de Montreal na semana passada, acumulou o oitavo triunfo.

Em busca de seu sexto título de Masters 1000 no ano, após vencer Indian Wells, Miami, Madri, Roma e Canadá, o sérvio pegará agora Berdych, nono melhor tenista do mundo, que ainda nesta sexta eliminou com relativa tranquilidade o único tenista a vencer Djokovic em 2011: o suíço Roger Federer, terceiro do ranking, que caiu para o checo por 6/2 e 7/6 (7-3).

O duelo entre Djokovic e Berdych será também o oitavo entre eles, e o tenista sensação da temporada 2011 também leva vantagem no confronto direto. Dos sete jogos já realizados, o astro da Sérvia venceu seis, tendo sofrido o único revés na semifinal de Wimbledon, no ano passado.

O jogo

Monfils não se intimidou com a fase de Djokovic e, logo no primeiro game, quebrou o saque do sérvio. O começo arrasador aumentou a confiança do francês e custou o primeiro set ao atual líder do ranking mundial.

A partir do game inicial, os atletas confirmaram os saques até o 5/3, quando Monfils voltou a devolver bem. Com mais uma quebra, o sexto cabeça de chave do torneio abriu o placar e se tornou o primeiro a "roubar" do principal favorito de Cincinnati.

Escaldado, Djokovic voltou ao segundo set mais atento e, no quinto game, quebrou o saque do oponente; Mas, logo em seguida, tomou o revide e deixou o jogo aberto: 3/3. Após desperdiçar a primeira chance, o sérvio não cometeu o mesmo erro para recuperar a frente do marcador com 5/4, aproveitando um momento de fraqueza do adversário, e igualou o marcador.

O triunfo deu confiança a Djokovic, que passou a arriscar mais. No tie-break, o atleta continuou sofrendo com os ataques do rival, mas conseguiu se sobressair - principalmente após ter descoberto os pontos fracos de Monfils. Sendo assim, fez 6/3 e somou mais um capítulo feliz à sua temporada irretocável.

Interesse por UFC provoca "guerra" de emissoras por público

O lutador distrubuiu sorrisos durante o programa da  TV Globo .. Foto: Samir Baptista/Especial para Terra

Brasileiro Anderson Silva é uma das maiores atrações do UFC na atualidade
Foto: Samir Baptista/Especial para Terra

RAFAEL PAIVA

Uma disputa fora do octógono esquenta o UFC Rio, que será realizado no próximo sábado, na HSBC Arena. Pela primeira vez na história, uma emissora de TV aberta transmitirá ao vivo o maior evento de MMA do planeta. Sobram também opções na TV fechada para os fãs das artes marciais não ficarem ligados na telinha até a última luta, entre Anderson Silva e Yushin Okami. A Rede TV! e o Combate travam uma disputa acirrada e mostram suas armas para atrair o público que não conseguiu comprar ingressos para o evento.

O MMA ainda enfrenta preconceitos, mas isso não intimidou a Rede TV!, que levou os direitos de transmissão do evento. A emissora aposta no esporte desde 2009, com o programa "UFC Sem Limites", que mostra grandes combates do passado e do presente aos sábados.

No ritmo da competição, a Rede TV! exibe ainda o programa esquenta "UFC Rio", também aos sábados, e confirmou que o lutador Vitor Belfort será comentarista da emissora durante o evento. "Foi uma vitória, e esperamos um retorno grande em números de audiência. Sabemos que é um esporte que vem crescendo muito e já atinge várias faixas etárias e classes sociais. O UFC é um fenômeno de público", afirma Sidnei Bortotto, diretor de esportes da emissora.

Do outro lado, está o Combate, um canal por assinatura 100% de lutas, criado em 2000, que tem a exclusividade de transmitir o card completo, com os 12 confrontos do Ultimate. A partir de segunda, haverá a exibição de programação diária e especial voltada para o evento e, sábado, a transmissão começa às 15h, com as emoções do "Countdown" e flashes ao vivo com os bastidores na HSBC Arena. Além disso, o canal traz ao vivo as coletivas de imprensa do UFC. O SporTV também está na jogada e vai transmitir o card principal.

"Este evento é a nossa aposta. Estamos há 10 anos com este produto na mão e pelo menos em seis tivemos dificuldade e resistência. Mas graças a Deus está valendo a pena o investimento. Apesar de termos muitos bloqueios e rolar algum preconceito, o Combate já vê muitas perspectivas. Muita gente já sabe que o Brasil revela muitos 'Neymares' e 'Gansos' na luta", salienta Armando Augusto Nogueira, gerente de programação dos canais Premiere, da Globosat.

Sócrates é internado em UTI com hemorragia digestiva

Sócrates defendeu o Brasil na Copa do Mundo de 1986. Foto: AFP

Sócrates foi um dos principais jogadores da Seleção na década de 1980

Um dos maiores ídolos da história do Corinthians e membro da geração da Copa do Mundo de 1982, que encantou o mundo do futebol com um belíssimo futebol, o ex-jogador Sócrates, de 57 anos, foi internado nesta sexta-feira por problemas no sistema digestivo e se encontra na UTI do Hospital Albert Einstein.

De acordo com informações divulgadas pelo próprio hospital, Sócrates apresentou um quadro de hemorragia digestiva alta, por conta de uma hipertensão portal. O jogador acabou encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva nesta sexta-feira.

Ídolo do Corinthians, Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira disputou as Copas do Mundo de 1982 e 1986 e defendeu, além do clube do Parque São Jorge, o Botafogo de Ribeirão Preto, o Flamengo e o Santos no País. O ex-jogador também atuou pela Fiorentina, na Itália. Atualmente, Sócrates é comentarista e participa do programa Cartão Verde, da TV Cultura.

O quadro do ex-jogador é delicado. Em entrevista àESPN Brasil, o jornalista e amigo de Sócrates, Juca Kfouri, não escondeu a preocupação com a situação. "Ele teve uma hemorragia na madrugada, teve que ir para o hospital; sofreu uma cirurgia pela manhã. Sabemos que ele tem um problema de hipertensão, e como já tinha sofrido algo parecido meses atrás, fica a preocupação. É um quadro delicado", afirmou, antes de atualizar o quadro do ex-atleta.

"Ele está na UTI, sedado. Os médicos devem tirar ainda nesta noite para ver como ele reage, e estão otimistas. O quadro agora nesse momento é melhor do que já foi durante o dia; é aguardar", completou o jornalista à emissora de televisão.

Corinthians joga para ser campeão simbólico do 1º turno

 . Foto: Reinaldo Marques/Terra

Para Tite, título simbólico do primeiro turno dará mais confiança ao Corinthians no Brasileiro

Garantido na primeira posição do Campeonato Brasileiro depois de vencer o Atlético-MG e contar com tropeço do vice-líder Flamengo, o Corinthians entra em campo às 18h (de Brasília) deste sábado, diante do Figueirense, com propósito ainda maior no Estádio do Pacaembu: vencer para ganhar antecipadamente do primeiro turno da competição nacional. A vitória não garante nenhum título oficial, apenas a condição simbólica de campeão da 1ª metade da competição.

Com 37 pontos, três acima do rival carioca, o time pode seguir no topo mesmo em caso de derrota, pois tem uma vitória a mais. Mas o pensamento é outro: se bater o Figueirense, o Corinthians vai à última rodada da primeira metade do campeonato sem poder ser alcançado.

"Isso consolidaria trabalho e geraria confiança. Muito mais ainda porque o time perdeu uma série de jogadores e essas situações continuam se comprovando", disse o técnico Tite, ao lembrar que, das oito equipes campeãs na fórmula de pontos corridos do Brasileiro, apenas duas (São Paulo, em 2009, e Flamengo, em 2009) não haviam virado o turno na dianteira da tabela.

Para tentar cumprir a missão, o treinador tem apenas dois desfalques, mas ambos na lateral esquerda: Fábio Santos, com a clavícula esquerda fraturada, e Ramon, com lesão muscular na coxa direita - o lateral direito Welder será mais uma vez improvisado. Exceto pelo retorno do zagueiro Chicão após suspensão, a formação deve ser a que iniciou contra o Atlético-MG.Apesar de ter o elenco quase completo, Tite adota cautela quanto ao confronto em casa.

"O Figueirense fez um grande inicio de campeonato, depois deu uma oscilada. Mas é uma equipe muito bem dirigida pelo Jorginho há bastante tempo. Tem o Somália, pivô de qualidade, Maicon, Fernandes... A gente tem ambição de vencer, mas respeitando nosso adversário", analisou.

Se depender do retrospecto, porém, o Figueirense não mete medo. Décimo colocado, com 23 pontos, o time catarinense vem de derrota por 3 a 0 para o Fluminense e venceu apenas uma partida como visitante - 2 a 1 no Atlético-MG. Além disso, está sem um de seus artilheiros, o atacante Aloísio, entregue ao departamento médico. Outra baixa é o meia Elias, suspenso.

Nada que abale o grupo. "Temos que olhar pra frente e já pensar na próxima partida que será muito difícil. Ficamos chateado com o resultado do último jogo, mas temos que voltar a marcar", destacou o atacante Somália, um dos atletas do Figueirense elogiado pelo técnico adversário.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X FIGUEIRENSE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 20 de agosto de 2011, sábado
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison e Júlio César Rodrigues Santos (ambos do RS)

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Welder; Ralf, Paulinho, Danilo; Alex, Jorge Henrique e Liedson
Técnico: Tite

FIGUEIRENSE: Wilson; Bruno, João Paulo, Edson Silva e Juninho; Ygor, Túlio, Maicon e Fernandes; Júlio César e Somália
Técnico: Jorginho

domingo, 14 de agosto de 2011

A 18 pontos do líder, Léo diz que Santos ficou longe de título

Santos vive situação incômoda no Brasileiro. Foto: Adalberto Marques/Gazeta Press

Santos, que teve Neymar e Ganso, caiu em visita ao Atlético-GO

Depois da sexta derrota como visitante no Campeonato Brasileiro e a 18 pontos do líder da competição, Léo citou que a busca pelo título nacional ficou difícil para o Santos, que ocupa a 15ª posição. Em Goiânia, contra o Atlético-GO, os santistas voltaram a decepcionar.

"Temos que melhorar. A busca por título ficou muito mais complicada, mas não podemos achar que o campeonato terminou. Além disso, nós precisamos adquirir confiança para jogar o Mundial de Clubes. O ano não acabou", apontou. Léo, capitão do confronto em razão da suspensão de Edu Dracena, mencionou falta de sorte.

"Não dá para entender, mas futebol é assim. Antes a bola batia na trave e entrava, agora está batendo e saindo. Não adianta ficar falando", disse o camisa 3 santista. Experiente, ele acredita que o momento pede dedicação total ao grupo para dar a volta por cima no Brasileiro. "Não temos que ficar inventando desculpas. Agora, o importante é trabalharmos forte para sairmos logo desta situação", comentou.

Arsenal descarta contratar meia Jadson

Jadson, que fez o primeiro gol do Brasil na Copa América da Argentina, não sabe se seguirá entre os titulares para o duelo decisivo contra o Equador. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Jadson não está na pauta de contratações do Arsenal, segundo Wenger

Ao contrário do que se ventilou pela imprensa europeia nos últimos dias, o brasileiro Jadson não deve jogar pelo Arsenal este ano. Isto porque o treinador Arsène Wenger fez questão de acabar com os rumores sobre a transferência, neste domingo, informa o diário inglês The Sun.

Jadson estava cotado para substituir Cesc Fábregas, que deve ser anunciado oficialmente em breve pelo Barcelona. Além do brasileiro, Juan Mata, do Valencia, também era especulado como provável reforço do time londrino.

Wenger disse que o clube nem ao menos procurou o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, para conversar a respeito de Jadson e que também não irá fechar um acordo para contratar Mata.

Com a iminente saída de Cesc Fábregas, o setor de meio de campo do Arsenal ficará defasado na criação de jogadas para gol. Outro que também deve acertar uma transferência e deixar o time é Samir Nasri. O jogador é objeto de desejo do Manchester City e pode deixar Londers em breve.

O Arsenal deve perder ainda o mexicano Carlos Vela, que tem três proposta de empréstimo de equipes espanholas e irá acertar sua mudança para o país.

Portugal bate Argentina nos pênaltis e avança para semifinal

Portugal superou a Argentina, neste sábado, e avançou para a semifinal do Mundial Sub-20. As duas seleções fizeram um confronto equilibrado e ficaram no 0 a 0 durante o tempo regulamentar e a prorrogação, jogando em Cartagena, na Colômbia. Nos pênaltis, vitória europeia por 5 a 4.

Os portugueses agora esperam o vencedor do duelo entre Nigéria e França, que será realizado no próximo domingo, às 17h (de Brasília).

Na primeira fase, Portugal se classificou na primeira colocação, em um grupo que também contava com Camarões, Nova Zelândia e Uruguai. Com um magro 1 a 0, os europeus bateram a Guatemala nas oitavas de final.

A Argentina também liderou o grupo, a frente de México, Inglaterra e Coreia do Norte. No primeiro mata-mata, em um jogo de polêmicas marcações de pênaltis, bateu o Egito por 2 a 1.

Os argentinos conquistaram a Copa do Mundo Sub-20 em seis oportunidades (1979, 1995, 1997, 2001, 2005 e 2007), enquanto os portugueses foram bicampeões em 1989 e 1991, com a geração liderada por Luis Figo.

Antes do encontro deste sábado, as duas seleções haviam se enfrentado duas vezes em Mundiais Sub-20, com duas vitórias europeias. Jogando em casa, em 1991, Portugal venceu por 3 a 0. A Argentina teve três jogadores expulsos na oportunidade.

Quatro anos mais tarde, no Catar, Dani fez o gol da vitória lusa por 1 a 0, na fase de grupos. Apesar da derrota, os argentinos sagraram-se campeões daquela Copa do Mundo, enquanto os portugueses ficaram em terceiro.

O jogo

A Argentina iniciou a partida com o domínio das ações, mas tinha pela frente um adversário bem armado e disposto a aproveitar falhas de sua defesa. A primeira chance foi dos sul-americanos, aos 19min, mas o arremate de Lamela não foi na direção certa.

A resposta dos portugueses foi rápida. Aos 21min, Rui Caetano finalizou com consciência e parou em grande intervenção do goleiro Andrada.

No segundo tempo, Lamela seguia como a grande esperança argentina. Logo aos 3min, o meio-campo da Roma, da Itália, proporcionou mais um susto ao rival europeu. Até o fim do tempo regulamentar, o confronto seguiu equilibrado, com os goleiros Andrada e Mika levando vantagem sobre os ataques.

Na prorrogação, Portugal ficou muito próximo do gol na conclusão de Rafael Lopes que terminou na trave. Superior na parte física, a equipe europeia criou as melhores oportunidades, porém não conseguiu balançar as redes.

Nos pênaltis, as maiores emoções da partida. A Argentina chegou a abrir 3 a 1 no placar depois das defesas de Andrada nos chutes de Danilo e Roderick. Mas Portugal conseguiu igualar o placar, já que Perez e Ruiz perderam dois chutes de forma seguida. Nas cobranças alternadas, o goleiro Mika parou o arremate de Tagliafico e virou o herói em campo: 5 a 4.

sábado, 13 de agosto de 2011

Em negociação com Barrichello, Williams aprova volta dos testes

Em negociação para estender o contrato do brasileiro Rubens Barrichello, que vence no final desta temporada, a Williams aprova a volta dos testes durante a temporada. Frank Williams, fundador e um dos proprietários do time britânico, é um entusiasta da ideia.

"Eu acho que apoiaria isso, a volta dos testes ", disse o empresário ao site espnf1.com. "Precisamos ter um conhecimento maior do nosso equipamento. Você fica sob muita pressão no treino classificatório e espera que tudo continue bem para a corrida, mas há sempre um apetite por um pouco mais de testes", completou.

As equipes foram proibidas de realizar testes durante a temporada desde 2009, em um acordo para tentar diminuir os custos da categoria. Desde então, no entanto, três novas equipes entraram na Fórmula 1, além de alguns pilotos estreantes. Assim, há quem defenda a realização de um número de testes limitados.

Se o retorno dos treinamentos durante a temporada ainda não foi definido, já há uma mudança significativa prevista para 2014. Ao falar sobre o assunto, Frank Williams disse concordar com a adoção dos motores V6 turbo pela categoria dentro de três anos.

"Eu imagino que cerca de 20% dos fãs gostam da Fórmula 1 tanto pelo lado tecnológico quanto pelas corridas. A maioria das pessoas só quer ver boas corridas e as mudanças desse ano certamente melhoraram esse aspecto. Eu gosto da ideia dos motores turbo de seis cilindros pela evolução técnica do esporte, com motores menores e mais eficientes", explicou.

Atlético-GO anula Neymar e Ganso, vence Santos e deixa zona de risco

 . Foto: Adalberto Marques/Gazeta Press

De volta da Seleção, Neymar teve atuação discreta no Serra Dourada

No último jogo sob o comando do interino Jairo Araújo, o Atlético-GO, que já acertou a contratação do treinador Hélio dos Anjos, venceu o Santos por 2 a 0, no Estádio Serra Dourada, na noite deste sábado, e deixou a zona de rebaixamento do Brasileiro.

Agora com 16 pontos, os goianos ocupam a 14ª colocação do torneio, ultapassando a própria equipe paulista, que, apesar dos dois jogos a menos em relação à maioria dos times da Série A, está em situação desconfortável, em 15º, com 15 pontos.

O jogo marcou a volta de Neymar e Ganso ao time da Vila Belmiro, após participarem da derrota da Seleção Brasileira por 3 a 2, contra a Alemanha, em amistoso disputado em Stuttgart.

No entanto, com as atuações apagadas dos santistas, bem marcados, quem brilhou na partida foram Anselmo e Diogo Campos, autores dos gols do Atlético-GO.

Até então, os dois clubes haviam se enfrentado quatro vezes na história, com vitórias dos paulistas em todas as oportunidades. Neste sábado, a torcida local até gritou "olé" ao fim da partida, que foi muito truncada no primeiro tempo, mas dominada pelos goianos na etapa final.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Coritiba, no dia 17, às 21h50 (de Brasília). No dia seguinte, às 21h, o Atlético-GO enfrenta o Flamengo, fora de casa.

O jogo

Contrapondo as voltas de Neymar e Ganso, o Santos teve os desfalques de Ibson, machucado, e Elano e Edu Dracena, suspensos. Já no Atlético-GO a principal baixa foi o atacante Felipe, que, com dores na coxa direita, sequer foi relacionado.

Mesmo jogando em casa, o time de Jairo Araújo apostou em um esquema tático defensivo contra o Santos, permitindo que o adversário mantivesse a posse da bola, mas neutralizando as jogadas paulistas com forte marcação, especialmente em cima das estrelas Neymar e Ganso.

A estratégia funcionou e a etapa inicial teve poucas emoções. Apenas aos 30min, o camisa 11 santista conseguiu emplacar um jogada individual: rntrando na área, Neymar caiu após trombar com Adriano, que o tocou com o joelho. Após o lance o atacante do clube alvinegro reclamou muito e recebeu cartão amarelo por simulação

No minuto seguinte, o jovem santista voltou a questionar o árbitro, alegando ter sido puxado pelo volante Agenor, que ganhou na corrida e salvou gol em cima da linha após falhar no início do lance.

A partida mudou de panorama no segundo tempo, e, aos poucos, os goianos criavam suas primeiras oportunidades. Aos 12min, Juninho cruzou da direita e a bola atravessou a área. Thiago Feltri chegou batendo e Rafael salvou o Santos.

Aos 23min, Diogo Campos acertou lindo voleio e exigiu bela defesa de Rafael. Com Neymar e Ganso apagados, o time de Muricy Ramalho não criava jogadas.

A insistência goianiense surtiu efeito aos 24min: Diogo Campos bateu prensado e a bola sobrou na área. Anselmo entrou, em posição legal, e empurrou para as redes, abrindo o placar.

Aos 34min, a vitória foi selada. Anselmo escapou pela esquerda e cruzou na pequena área, Diogo Campos entrou livre e empurrou para as redes.

O Santos ainda tentou reagir e chegou perto de marcar aos 40min, com Bruno Rodrigo, de cabeça. Mas os goianos seguraram bem a pressão e a torcida local até gritou "olé" no fim do jogo.

Passeata contra Ricardo Teixeira reúne 400 pessoas no Masp

Protesto contra Ricardo Teixeira realizado em São Paulo reuniu, neste sábado, mais de 400 pessoas. Os números são da Polícia Militar e o encontro foi .... Foto: Léo Pinheiro/Terra

Ricardo Teixeira foi alvo de protestos há duas semanas no Rio e em SP

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 400 pessoas se concentraram no vão do Museu de Arte de São Paulo, o Masp, na Avenida Paulista, neste sábado. O objetivo da reunião é iniciar a marcha contra o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

Com previsão para deixar o local às 15h30 (de Brasília), os organizadores preferiram aguardar para concentrar mais manifestantes antes de seguir rumo à Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu.

No evento, se fazem presentes três movimentos distintos. A Frente Nacional dos Torcedores (FNT), que organizou também a marcha no Rio de Janeiro, no último dia 30, a Associação dos Torcedores Paulistas, que está à frente da manifestação em São Paulo; e a Frente pelo Dia do Basta, que tenta juntar as reivindicações contra a corrupção no País para tentar um ação nacional.

Alguns dos gritos de ordem do movimento são: "A Copa é do povo", "A alforria do futebol", "Alô, Teixeira, preste atenção: muito respeito com o dinheiro do povão".

No fim da manifestação, um boneco de Ricardo Teixeira, com 3 metros de altura, foi queimado e espancado pelos presentes. Durante a queima, os torcedores cantaram o Hino Nacional e gritaram "um minuto de silêncio, Teixeira está morto".

Conheça um pouco da cidade sede de hoje: Porto Nacional (TO)

A 63 quilômetros de Palmas (TO), a cidade de Porto Nacional se desenvolveu no final do século 18 a partir da navegação pelo Rio Tocantins, que fazia a ligação entre dois centros de mineração: Pontal, que deu origem à Porto Nacional, e Monte do Carmo.
Atualmente, a cidade tem vocação agropecuária, que movimenta o comércio local e proporciona o maior fluxo de capital no município.
O clima predominante é o tropical e a temperatura média durante o ano é de 26ºC.

Destaques turísticos

Centro Histórico: dotado de ruas estreitas e prédios quase todos construídos no século 19.

Lago: propício para esportes náuticos e pesca esportiva.

Rivaldo sai do banco, marca e São Paulo arranca empate do Atlético-PR

 . Foto: Fernando Borges/Terra

São Paulo e Atlético-PR ficaram no empate no Morumbi

O São Paulo segue sendo um time instável no Campeonato Brasileiro, especialmente no Morumbi. Em seus domínios, o time paulista foi surpreendido pelo Atlético-PR, e só não saiu de campo derrotado graças a um gol de Rivaldo nos acréscimos.

O empate do São Paulo em casa

Adílson Batista armou o São Paulo sem dois jogadores importantes e que foram vetados a instantes do início da partida. Rhodolfo, com dores musculares, acabou de fora, o que obrigou o treinador a improvisar Zé Vítor na defesa. Já Rivaldo, que atuou no meio de semana contra o Ceará, pela Copa Sul-Americana, foi preservado e ficou no banco de reservas.

Em boa fase no Brasileiro, o Atlético-PR teve os desfalques de Cléber Santana e Kléberson, e Renato Gaúcho deu chances a Robston e Fransérgio. Mesmo assim, manteve a estrutura do time que vem de três vitórias e um empate nos últimos cinco jogos pela Série A.

Depois de Lucas acertar a trave e assustar Renan Rocha, foi o Atlético-PR que marcou, provando que o São Paulo não teria vida fácil. Aos 21min, Marcinho, que já havia ameaçado de fora da área, cobrou boa falta pela esquerda. Na jogada, a defesa são-paulina parou, e Fransérgio subiu livre e usou a cabeça para abrir o placar.

Surpresa de Adílson na escalação, Ilsinho respondeu três minutos logo depois. Em jogada pessoal, levou a marcação e, de muito longe, acertou um chutaço, sem chances para Renan Rocha. O gol é importante também para ele, que busca renovação de contrato para seguir no São Paulo até o fim do ano.

Os dois times ainda criaram uma oportunidade cada no primeiro tempo. Já aos 41min, Ilsinho teve chance na entrada da pequena área, mas parou em Renan Rocha. O Atlético-PR assustou: pela esquerda, Paulinho cruzou na medida para Morro Garcia, que errou a poucos metros de Rogério Ceni e bateu para fora. Do banco de reservas, Renato Gaúcho foi à loucura com o lance desperdiçado pelo uruguaio.

O goleiro atleticano Renan Rocha foi a grande figura do segundo tempo. Aos 3min e aos 18min, impediu duas boas finalizações de Lucas. Cícero, em outro lance importante, chutou de fora e também foi parado por Renan. Mesmo com as situações criadas, o São Paulo foi um time de pouca inspiração no segundo tempo e não conseguiu escapar da boa marcação do time de Renato Gaúcho.

E foi no contra-ataque que o Atlético-PR deixou ainda mais complicada a vida do São Paulo. Marcinho venceu na bola aérea e ligou Edigar. Com habilidade, o jovem centroavante levou João Filipe e Zé Vítor de uma vez e bateu de esquerda, no canto, estufando as redes de Rogério Ceni.

Rivaldo, que havia começado no banco de reservas, entrou para salvar o São Paulo nos minutos finais. Cícero cruzou da esquerda, Fernandinho deixou passar e foi ele mesmo, Rivaldo, que escorou de barriga na pequena área para arrancar um ponto no Morumbi.

Natália volta à Seleção e Brasil passa fácil por Cazaquistão

José Roberto Guimarães comanda treinamento da Seleção feminina. Foto: CBV/Divulgação

Equipe de Zé Roberto Guimarães não encontrou dificuldades na partida

A Seleção Brasileira feminina de vôlei segue invicta em sua caminhada rumo às finais do Grand Prix. Neste sábado, a equipe de José Roberto Guimarães encarou o Cazaquistão, país mandante do grupo brasileiro, e não teve dificuldades para vencer a partida por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/18 e 25/20. O selecionado brasileiro, que tem cinco vitórias no torneio, encara um jogo duro contra a Itália neste domingo, a partir das 9h (horário de Brasília).

O mais importante da vitória contra a seleção cazaque foi o retorno à equipe da ponteira/oposta Natália. A jogadora, um dos principais nomes no vice-campeonato mundial ano passado, ficou afastada por mais de dois meses da Seleção após a retirada de um tumor benigno da canela esquerda.

Na partida deste sábado, Natália entrou como titular no lugar de Paula Pequeno e mostrou que ainda precisa adquirir ritmo de jogo. A jogadora marcou seis pontos, sendo um deles o que fechou a vitória brasileira. O destaque da partida foi a meio de rede Thaisa, que anotou 15 pontos, sendo cinco de bloqueio.

A equipe brasileira começou a partida sem encontrar dificuldades. Com Dani Lins distribuindo de forma precisa as bolas e o bloqueio funcionando, a equipe verde e amarela não teve muito trabalho e Zé Roberto pode variar o time, colocando em quadra Tandara e Fabíola. O time demorou apenas 21 minutos para fechar por tranquilos 25 a 14.

No segundo set, a tranquilidade permaneceu na equipe e o que se viu foi uma quase repetição da primeira parcial. Com o time que iniciou a partida jogando todo o tempo e com Thaisa em grande fase, a Seleção venceu por 25 a 18.

Na terceira e decisiva parcial, a equipe verde e amarela deu uma relaxada e viu o Cazaquistão chegar a primeira parada técnica com três pontos de vantagem: 8 a 5. A postura brasileira fez o técnico Zé Roberto se irritar e dar uma bronca em suas comandadas. O foco principal foi Dani Lins, que diferentemente do início da partida oscilou demais nos levantamentos, repetindo distribuições de bola.

Com a equipe mais ligada depois da reclamação do treinador, a Seleção entrou novamente nos eixos. Com boa entrada de Fernanda Garay e Tandara nos lugares de Fabiana e Mari, o Brasil reverteu o placar e fechou o jogo com uma vitória por 25 a 20.

Atacante Fred vai depor novamente nesta segunda-feira

Tive dificuldades nos últimos dias, decidi conversar com a minha família e cheguei à conclusão de que tenho que ficar, explicou o camisa 9 do Flu. Foto: Caio Amy/Photocamera/Divulgação

Após a confusão em um bar carioca, o jogador terá que depor na delegacia

De volta ao Rio de Janeiro, o atacante Fred, do Fluminense, terá o compromisso de comparecer à 14ª DP, localizada no Leblon, para prestar novo depoimento. Esta semana, o delegado Gilberto da Cruz afirmou que existem lacunas e incoerências no discurso adotado pelo atleta e, por isso, ele deveria ser ouvido outra vez. Como a partida contra o Grêmio será no Olímpico, em Porto Alegre, o centroavante deve prestar depoimento segunda-feira.

Fred, no entanto, afirmou não estar preocupado com a situação e se mostrou solícito. "Vou até o fim nesse caso e estarei disponível a qualquer momento para o que a Polícia precisar. Tenho o costume de sair mais fortalecido dos problemas e dessa vez não vai ser diferente. Já me sinto muito mais forte", ressaltou o jogador, que teve sua versão desmentida pelos dois torcedores envolvidos.

domingo, 7 de agosto de 2011

Brasil vence Coreia do Sul e segue invicto no Grand Prix

Coreia do Sul - 4h  -A Seleção Brasileira de vôlei feminino terminou a primeira semana do Grand Prix invicta. Na madrugada deste domingo, as .... Foto: CBV/Divulgação

A Seleção Brasileira de vôlei feminino terminou a primeira semana do Grand Prix invicta

A Seleção Brasileira de vôlei feminino terminou a primeira semana do Grand Prix realizada na Coreia do Sul invicta. Na madrugada deste domingo, as comandadas de José Roberto Guimarães venceram as anfitriãs por 3 sets a 0 (25/17, 25/20 e 25/22), no Sajik Indoor Gymnasium, em Busan. Com o resultado, o Brasil consolidou a liderança do Grupo C, com nove pontos, três jogos e três vitórias.

A principal pontuadora do jogo foi, novamente, Sheilla. A camisa 13 assinalou 14 pontos, embora não tenha atuado no melhor nível.

Na próxima semana, o Brasil muda de grupo e de cidade. O elenco do País vai até o Cazaquistão, onde enfrentará o time da casa, além das fortes Itália e Tailândia. O primeiro jogo será justamente contra as tailandesas, na próxima sexta-feira no ginásio Baluan Sports Park, na cidade de Almaty.

O jogo

A Seleção Brasileira começou muito bem a partida contra as donas da casa. Ainda que o primeiro ponto do jogo fosse convertido pelas rivais, o Brasil abriu larga vantagem desde o princípio, quando chegou a fazer 9 a 2. Depois das rivais esboçarem uma razoável reação, o Brasil dominou a segunda metade do set, e conseguiu finalizar a parcial com oito pontos de diferença - a maior do jogo.

No segundo set, no entanto, as brasileiras não tiveram a vida tão facilitada quanto no set anterior. Pelo contrário: as sul-coreanas reagiram e chegaram a ficar na frente no placar após a primeira parada técnica, dominando o setor defensivo do Brasil. Zé Roberto, no entanto, trocou Mari por Fernanda Garay, e a alteração surtiu algum efeito defensivo, o que melhorou o desempenho brasileiro no jogo a partir do segundo tempo técnico, quando o time virou o placar e colocou cinco pontos de diferença até o final da parcial.

No terceiro set, o jogo continuou bastante disputado e com os ataques prevalecendo sobre as defesas. No entanto, o Brasil teve mais chances de pontuar e de fato as converteu, se mantendo com cerca de dois a quatro pontos na frente no marcador.

No final do set, Tandara, Fabíola e Sassá entraram nas vagas de Dani Lins, Sheilla e Paula Pequeno, mas as três não conseguiram manter o ritmo das titulares. As sul-coreranas chegaram a encostar no placar em 22 a 21, mas Zé Roberto acertou o posicionamento das jogadoras, que voltaram a acelerar o jogo para vencer por 25 a 22, e terminar invicta a primeira semana da competição.

Jornal diz que Neymar se apresenta ao Real após Mundial de Clubes

O atacante foi acompanhado pelo presidente do Santos, Luis Álvaro Ribeiro (ao fundo.). Foto: Reinaldo Marques/Terra

Neymar é cobiçado pelos dois principais times da Espanha

Um dia após publicar que o Barcelona tinha o aval do pai de Neymar para tentar a contratação do jogador, o diário espanhol Marca afirma que o camisa 11 do Santos será apresentado no Real Madrid muito provavelmente em 20 de dezembro, dois dias após a final do Mundial de Clubes.

Na última semana, o Santos recusou uma proposta de R$ 100 milhões do Real Madrid por Neymar. Contudo, de acordo com o jornal, o clube merengue não desistiu e fechará a contratação nos próximos dias.

Assim, destaca o jornal, todos ficam satisfeitos: o jogador, pois poderá realizar o sonho de jogar o Mundial de Clubes pelo Santos; o clube brasileiro, que terá seu maior astro da atualidade na principal competição de 2011; o presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, que garantiria a reeleição em novembro, e, por fim, o Real Madrid, por adquirir uma das maiores promessas do futebol mundial.

De acordo com o Marca, o acordo entre Real Madrid, Santos e Neymar será oficializado nesta semana. Mas a confiança dos merengues é tanta que, segundo o periódico, já se pode ouvir no Santiago Bernabéu: "temos a assinatura, temos Neymar".

Felipão isenta jogadores por empate: "fizeram o melhor possível"

O técnico Luiz Felipe Scolari ficou satisfeito com a disposição de seu time no empate por 0 a 0 com o Grêmio, na noite deste sábado. Mesmo desperdiçando a chance de atuar em casa, no Canindé, o treinador valorizou a vontade demonstrada pela equipe e nem pensa em dar bronca no elenco.

"Ficamos frustrados por não ter conseguido os três pontos, mas não tenho o que cobrar de diferente. Não sinto desconforto e nem posso ficar bravo, porque vi que meu time fez o que podia, os jogadores fizeram o melhor possível. Só estou triste pela pontuação que não conseguimos", afirmou.

O Palmeiras esbarrou na forte marcação gremista, que estreou o técnico Celso Roth nesta rodada do Campeonato Brasileiro. Amigo do comandante adversário, Felipão sabia que não teria jogo fácil neste sábado.

"Se analisarmos a equipe do Grêmio que vinha jogando e a de hoje, não podemos reclamar. Tivemos situações melhores, mas o Grêmio se comportou como equipe forte, se defendendo e não dando oportunidade. Se não tivemos capacidade de fazer o gol em dois ou três momentos, não podemos falar", acrescentou.

No decorrer do segundo tempo, Felipão ainda tirou Maikon Leite para a entrada de Dinei, que quase marcou o gol ao chutar forte de dentro da área, mas Rafael Marques apareceu para interceptar e salvar o time gaúcho.

"O Dinei entrou por solicitação de bolas aéreas, porque os jogadores do Grêmio são altos e ganhavam todas aquelas jogadas. As duas bolas do jogo foram do Dinei, mas o jogador do Grêmio se atirou na frente para defender, com capacidade e sorte", concluiu.

Herói da vitória do Flamengo, Jael alerta: "a batalha é longa"

Jael fez o gol da vitória do Flamengo sobre o Coritiba

O atacante Jael entrou em campo no lugar de Deivid, já aos 36min do segundo tempo. Em seu primeiro lance, colocou uma bola na trave. Em seguida, fez o gol da vitória rubro-negra sobre o Coritiba, na noite deste sábado, por 1 a 0.

Jael balançou as redes pela primeira vez desde que chegou ao Flamengo, e se mostrou satisfeito pela vitória sobre o Coritiba, que valeu a liderança provisória ao time rubro-negro. Porém, não deixou de lembrar que o Brasileiro ainda é longo.

"Gostaria de agradecer a Deus e à minha família. Trabalho para isso, pelos gols. Meu apelido (Cruel) é por causa deles. Dei meu melhor, mas agora temos que descansar, porque a batalha é longa, e continua. Teremos jogos difíceis e devemos dar sequência, porque nosso objetivo é o título", disse.

sábado, 6 de agosto de 2011

Brasil sofre, mas vira 4º set e bate Alemanha no Grand Prix

Brasileiras comemoram a vitória  sobre a Alemanha por 3 sets a 1, em parciais de 25/21, 23/25, 25/15 e 25/23. Foto: FIVB/Divulgação

Seleção Brasileira conquistou a segunda vitória no Grand Prix

A Seleção feminina de vôlei teve mais dificuldades na sua segunda partida no Grand Prix 2011, contra a Alemanha. Depois de vencer bem o Japão, as brasileiras sofreram um pouco no segundo e quarto sets, mas contaram com a ótima partida da levantadora reserva Fabíola, que entrou em um momento decisivo e ajudou a equipe a vencer por 3 a 1, em parciais de 25/21, 23/25, 25/15 e 25/23.

Fabíola entrou na partida apenas durante o quarto set, mas foi a principal responsável pela virada da equipe na metade da parcial, principalmente no setor defensivo. Ela substituiu bem a titular Dani Lins, que não teve uma boa partida nos três primeiros sets - ainda que o Brasil tivesse vencido parcialmente por 2 a 1 - e trouxe um novo fôlego para o time que até então jogava não tão bem, conseguindo inclusive três pontos de bloqueio.

O principal destaque brasileiro durante todo o jogo, no entanto, foi Sheilla. Regular, ela anotou 21 pontos e foi a principal pontuadora da partida. Paula Pequeno também teve uma ótima jornada, com 16 pontos anotados, seguida de Mari, com 14. Pelo time alemão, Margareta Kozuch anotou outros 16 pontos.

No próximo jogo, o Brasil enfrentará a Coreia do Sul, as donas da casa que perderam as suas duas partidas na competição até aqui. A partida será na madrugada de sábado para domingo, às 2h (horário de Brasília).

O JOGO - No primeiro set, as brasileiras se mantiveram à frente no placar durante todo o período, mas não conseguiram deslanchar como na partida anterior, contra o Japão. No primeiro tempo técnico, o time teve vantagem de dois pontos, e no segundo, de apenas um. No entanto, no final do set, as comandadas do técnico José Roberto Guimarães conseguiram fechar a parcial em 25 a 21, após 26 minutos de bola rolando.

No segundo set, no entanto, as alemães reagiram e impuseram seu ritmo de jogo sobre o Brasil, que não jogava bem. Zé Roberto promoveu mudanças no time, como as entradas de Sassá, Fernanda e Tandara, mas as alterações não surtiram o efeito esperado, e a vitória foi da equipe europeia por 25 a 23.

Na terceira parcial, o treinador brasileiro voltou a colocar as titulares em quadra, e elas conseguiram recuperar a boa forma com larga vantagem principalmente na metade final do set. Tandara entrou novamente, e ajudou o Brasil a vencer o set por 25 a 15, indo com força para a quarta parcial.

O quarto set, no entanto, voltou a ser complicado para as brasileiras, com as alemãs na frente na primeira e segunda paradas técnicas. Dani Lins, que não fazia uma boa partida, foi substituída por Fabíola - que não jogou nesta sexta-feira, contra o Japão. A reserva melhorou no ataque e principalmente na defesa, sendo o nome da virada após o segundo tempo técnico, e fez o time brasileiro alterar o placar de um desfavorável 17 a 15 para um 25 a 23, fechando o jogo em uma hora e 51 minutos de partida.

Time do momento, Fla tenta desbancar Corinthians da liderança

 . Foto: Washington Alves/ Vipccom/Divulgação

Ronaldinho é a aposta de Luxemburgo para equipe conquistar a 1ª colocação na tabela

Invicto há 14 partidas, dono do melhor ataque e a quarta melhor defesa do Brasileiro. Os números são favoráveis, mas o Flamengo quer mais. Neste sábado, a equipe rubro-negra tem a chance de alcançar pela primeira vez a liderança da competição: basta vencer o Coritiba, às 18h30 (de Brasília), no Engenhão. A alegria da torcida pode ser completa se o Corinthians perder no próximo domingo e não recuperar o primeiro lugar.

Alheio a números, Vanderlei Luxemburgo não se ilude com a possibilidade de superar o recorde de invencibilidade do Flamengo em Brasileiros: como em 1974, o time chegou a 14 jogos invicto. Apesar de poder chegar a 15 rodadas sem perder, o objetivo segue ficar na frente.

O cuidado para não deixar a boa fase subir à cabeça e manter o nível das atuações é constante, assim como a preocupação em não bobear jogando em casa, ainda mais na hora de alcançar o topo. "O São Paulo era a melhor equipe, depois o Corinthians passou e agora falam do Flamengo. Você vai do céu ao inferno em 90 minutos. Por isso, o trabalho no dia a dia, tanto nos elogios quanto nas críticas. O importante é chegar em dezembro na disputa pelo título", afirmou Vanderlei, que não está preocupado por ter sido justamente o adversário de hoje que acabou com a grande invencibilidade do Flamengo em 1974.

"Não interessa, futebol não se repete. O Coritiba tem grande equipe, não chegou à final da Copa do Brasil à toa. Por isso, é preciso buscar o resultado com calma, não pensar que vai fazer o gol a qualquer momento. Tem que aproveitar quando tiver a chance", completou o treinador, que participou do jogo em 1974.

Há quase três meses sem perder, Vanderlei não quer nem pensar em comparações com outros grandes times rubro-negros, principalmente o de 1981. "Não tem nada a ver. Aquele time foi campeão do mundo, chegou a um lugar em que poucos conseguiram e teve derrotas também. Não me preocupo com comparações. Uma hora o time vai perder. Retrospecto e números não mexem comigo", admitiu.

Sem comparações, o Flamengo de 2011 tenta dar mais um passo para deixar seu nome na história, de preferência não apenas pela invencibilidade, mas também com o título.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sorteio define Arsenal x Udinese nos playoffs da Liga dos Campeões

 . Foto: AP

Dirigentes da Uefa realizam sorteio em Nyon; Benfica pega Twente

A Uefa realizou nesta sexta-feira em sua sede em Nyon o sorteio que definiu os confrontos dos playoffs da Liga dos Campeões, última etapa antes da fase de grupos do nobre torneio interclubes europeu. O destaque ficou por conta do duelo entre o Arsenal e a Udinese.

"Obrigado" a jogar a fase de pré-classificação da competição por ter ficado em quarto na última edição do Campeonato Inglês, o time londrino, que convive com boatos envolvendo as saídas de jogadores como Fábregas e Nasri, terá pela frente o ascendente time italiano, que deixou forças como Roma e Juventus para trás no torneio nacional.

Outro duelo de destaque é entre Benfica, bicampeão da Liga, e o Twente, atual vice-campeão holandês que é comandado por Co Adriaanse, que já passou pelo Porto. Já Lyon e Rubin Kazan, da Rússia, fazem embate entre times que marcaram presença na fase de grupos das últimas edições.

Tetracampeão europeu, o Bayern de Munique terá pela frente o Zurich, da Suíça, na eliminatória. O time bávaro tem uma motivação extra para a próxima edição da Liga, já que a grande final será disputada no dia 19 de maio de 2012 na Allianz Arena, casa do clube.

Os jogos de ida dos playoffs da competição serão disputados nos próximos dias 16 e 17 de agosto e os de volta uma semana depois. Os dez "sobreviventes" se juntarão aos 22 times já automaticamente garantidos na fase de grupos da Liga.

Confira os confrontos:

Odense-DIN x Villarreal-ESP
Twente-HOL x Benfica-POR
Bayern de Munique-ALE x Zurich-SUI
Arsenal-ING x Udinese-ITA
Lyon-FRA x Rubin Kazan-RUS
Wisla Krakow-POL x Apoel-CHP
Macabi Haifa-ISR x Genk-BEL
Dinamo Zagreb-CRO x Malmö-SUE
Copenhagen-DIN x Viktoria Plzen-RCH
Bate Borisov-BLR x Sturm Graz-AUT

Barrichello lamenta "confusão" na Williams e deixa futuro incerto

 . Foto: Getty Images

Decisões tomadas recentemente pela Williams não agradaram Barrichello

Rubens Barrichello, que compete na Fórmula 1 desde 1993, foi recentemente apontando como principal piloto da Williams para a temporada 2012. Mesmo com todo o prestígio na escuderia inglesa, Barrichello admitiu que não está confortável na equipe. Nesta sexta-feira, ele afirmou que não aprova os rumos que o time tomou nos últimos dias, e por isso as decisões futuras ainda são incertas.

A diretoria da Williams divulgou que pretende usar os próximos Grandes Prêmios para testar novas peças, já visando a temporada do ano que vem. Logo depois, o companheiro de Pastor Maldonado, por sua vez, respondeu que "nunca quis ser um piloto de testes".

"É uma situação incrível, não sei se vou continuar nestas condições. Nos últimos meses, trouxemos muitas peças aerodinâmicas, não pudemos testá-las completamente e, sinceramente, você não pode usar uma corrida para testar", disparou em entrevista ao jornal italiano Corriere dello Sport.

Nos bastidores da equipe, a expectativa é de que a próxima temporada será melhor, pois os motores Cosworth serão substituídos pelos da Renault, os mesmos usados pela atual campeã Red Bull. Adam Parr, chefe da escuderia, elogiou as medidas tomadas, ressaltando que mudanças são necessárias.

No entanto, o brasileiro reconhece que a situação com o time, aparentemente amigável durante boa parte de 2011, pode azedar no segundo semestre. "Nós estamos confusos, o time está imerso em incerteza", concluiu.

Cesar Cielo garante presença no Pan de Guadalajara

 . Foto: Luis Bulcão Pinheiro/Bulcão e Tresdê Assessoria e Comunicação Ltda - Especial para o Terra

Medalhista no Mundial, Cielo confirmou que estará no México para o Pan-Americano

Nesta última quinta-feira, um dia após desembarcar no Brasil, Cesar Cielo concedeu entrevista coletiva para falar sobre o seu desempenho no Mundial de Esportes Aquáticos, que foi encerrado no último final de semana, em Xangai. O nadador aproveitou para confirmar a sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que acontecem em outubro.

Campeão mundial nos 50 m livre e nos 50 m borboleta nas piscinas chinesas, Cielo garantiu sua presença no México, e descartou facilidade no evento.

"Vou seguir o programa da Seleção Brasileira e vou disputar sim o Pan-Americano. A competição que você entra mais relaxado é a mais difícil. Os americanos, mesmo sem o melhor time, serão perigosos, assim como os canadenses", afirmou.

Cesar Cielo defenderá as medalhas que conquistou na última edição do Pan. Em 2007, no Rio de Janeiro, o nadador faturou o ouro nos 50m livre, nos 100 m livre e no revezamento 4x100 m livre. No 4x100 m medley, o brasileiro ganhou a prata.

Neymar vira "rei dos cartões" e beira 50º amarelo na carreira

Dedé colou em Neymar durante todo o jogo e conseguiu parar o talentoso atacante na noite desta quarta-feira. Foto: Ricardo Ramos/Agif/Gazeta Press

Neymar recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Vasco e terá que cumprir suspensão diante do Ceará

O cartão amarelo recebido por Neymar na partida contra o Vasco, na última quarta-feira, representa não apenas um importante desfalque para o Santos em seu próximo embate no Campeonato Brasileiro, contra o Ceará, no domingo - o jogador somou seu terceiro no torneio. A advertência deu ao camisa 11 o status de "rei dos cartões" na Vila Belmiro".

Com 46 amarelos na carreira em apenas 146 confrontos oficiais - contabilizando os 11 jogos pelas Seleções Brasileiras principal e sub-20 na Copa América e no Sul-Americano, todos na atual temporada, respectivamente -, além de dois vermelhos, Neymar revive um problema antigo seu: o de levar cartões desnecessários.

Contra o Vasco, por exemplo, o atacante recebeu o cartão ao se irritar com a marcação de uma falta de ataque de Borges, no primeiro tempo. O camisa 9 já havia passado a bola para Neymar, que avançava para o gol. Contudo, após a marcação da falta, o atleta de 19 anos chutou a bola para longe e foi punido. Por isso, a temporada 2011 segue como a mais "indisciplinada" da carreira de Neymar, ao menos no quesito média de cartões.

Em 2011, com a camisa do Santos, o atacante soma 15 advertências - 14 amarelas e uma vermelha (contra o Colo Colo-CHI, pela Libertadores, na Vila Belmiro, quando foi punido ao colocar uma máscara durante comemoração de gol) - em apenas 27 partidas, com uma média superior a um cartão a cada dois jogos. Ele ainda somou mais três amarelos em 11 jogos pela Seleção, computando apenas Sul-Americano Sub-20 e Copa América.

Como está suspenso do confronto contra o Ceará, no Pacaembu, e também desfalca o Santos no jogo com o Corinthians na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, já que estará a serviço do time do Brasil que encara a Alemanha, Neymar volta a vestir a camisa alvinegra apenas no embate diante do Atlético-GO, no dia 13, em Goiânia.

Confira os cartões de Neymar pelo Santos:

Jogos (oficiais): 135
Cartões: 45 (43 amarelos e 2 vermelhos)
Cartões em 2011: 15 (14 amarelos e 1 vermelho) em 27 jogos