quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Montoya brinca com acidente e relata falha no câmbio

Mesmo em baixa velocidade, colombiano sofreu acidente impressionante nas 500 Milhas de Daytona. Foto: AP

Mesmo em baixa velocidade, colombiano sofreu acidente impressionante nas 500 Milhas de Daytona

A batida de Juan Pablo Montoya em um caminhão de segurança durante as 500 Milhas de Daytona, na noite desta segunda-feira, assustou a todos por causar um incêndio de grandes proporções. Todavia, o piloto saiu praticamente ileso e relatou os detalhes do acidente.

A corrida estava parada com a bandeira amarela e faltavam 40 voltas para o fim quando os organizadores foram surpreendidos com o acidente. Foi apenas um susto e o colombiano brincou com a situação, que poderia ter sérias consequências, haja vista o tamanho das chamas provocadas pela batida.

"Não pensei no caminhão, pensei: 'estou batendo no jet-dryer e isso não é divertido'", comentou o piloto, bem-humorado. "Antes eu já tinha pensado que 'essa coisa ia pegar muito fogo', e assim foi", acrescentou.

A batida causou estranhamento, pois Montoya estava em velocidade relativamente baixa e as disputas estavam paradas. "Eu nem mesmo estava muito rápido e o carro deu uma guinada. Só achei muito estranho, estava falando no rádio e o carro simplesmente rumou à direita", afirmou.

O colombiano já havia notado algo de estranho no câmbio e foi verificar o problema com os membros da equipe Ganassi no pit-stop, mas nada foi detectado.

"Fiz o pit-stop e, quando saí dos pits senti uma vibração na segunda marcha. Disse a eles que achei que a transmissão ou outra coisa qualquer tivesse quebrado. Quando engatei a terceira marcha e acelerei, a vibração voltou. Voltei para os pits, eles olharam tudo e deram OK", contou Montoya.

Com "pneu", Federer bate Llodra em estreia e avança em Dubai

Roger Federer acena após a vitória na estreia em Dubai. Foto: Reuters

Roger Federer acena após a vitória na estreia em Dubai

A estreia de Roger Federer era uma das mais esperadas nesta terça, no ATP 500 de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e o suíço protagonizou um jogo surpreendente com o francês Michael Llodra. O número três do mundo venceu o primeiro set com um "pneu", mas teve que decidir o segundo no tiebreak, garantindo a classificação para a segunda rodada. As parciais foram de 6/0 e 7/6 (8/6).

Na primeira parcial, tudo indicava que Federer iria arrasar Llodra, que recentemente conquistou o vice-campeonato no ATP 250 de Marselha, na França. O suíço aplicou um "pneu" e dominava completamente a partida, mas a história mudou no segundo set.

Surpreendente, o francês voltou motivado e jogando de igual para igual com o terceiro colocado no ranking da ATP. A partida foi para o tiebreak e no desempate Llodra teve a chance de vencer com um set-point, mas não aproveitou. Então Federer se recuperou, fechou a partida e garantiu a vaga na próxima fase do torneio.

Os dois só haviam se enfrentado uma vez no circuito e Federer foi o vencedor, no Masters 1000 do Canadá, em 2010. Na segunda rodada da competição, o ex-número um encara o espanhol Feliciano López. O número 15 no ranking da ATP venceu o francês Nicolas Mahut na estreia, por 2 sets a 0, com um duplo 6/4

A 100 dias da Euro, seleções jogam para fechar listas e problemas

Llorente dá autógrafos em Málaga e tenta convencer no ataque da seleção espanhola . Foto: EFE

Llorente dá autógrafos em Málaga e tenta convencer no ataque da seleção espanhola

Daqui exatos 100 dias, a bola rola para a Eurocopa 2012 em Varsóvia, onde a anfitriã Polônia irá abrir o torneio contra a Grécia em 8 de junho. Bem antes disso, nesta quarta-feira, importantes decisões já poderão ser tomadas pelos 16 treinadores, pois todas as seleções que participam da Euro vão a campo. A data Fifa desta quarta é a última antes das convocações na segunda semana de maio para o torneio a ser realizado na Polônia e na Ucrânia.

Seleção em melhor forma na atualidade, a Alemanha recebe a França em Bremen no duelo de maior expectativa para esta quarta. Joachim Löw comanda a equipe que, nos últimos 12 jogos, venceu nove, empatou dois e só perdeu para a Austrália. Por sinal, o único revés desde a Copa do Mundo de 2012. No período, vitórias contra Brasil, Uruguai, Turquia (em Istambul) e ainda um 3 a 0 sobre a Holanda em novembro último.

Os alemães jogam sem seis nomes importantes: Mertesacker (Arsenal), Lahm (Bayern), Schweinsteiger (Bayern), Sven Bender (Borussia Dortmund), Götze (Borussia Dortmund) e Podolski (Colônia). Joachim Löw ainda tem dúvidas importantes em relação ao miolo de zaga, os laterais reservas e as várias opções do meio para frente. Sensação do Borussia Mönchengladbach, o ponteiro Marco Reus deve atuar desde o início diante dos franceses e ser testado.

Especulado na Inter de Milão para o pós-Euro, o ex-capitão francês Laurent Blanc comanda uma seleção com resultados discretos em sua semi-renovação desde o vexame na África do Sul. As maiores novidades da França que atravessa a fronteira para pegar a Alemanha são o goleiro Hugo Lloris, nomeado capitão, e o atacante Olivier Giroud. Na ausência de Karim Benzema, o artilheiro do Campeonato Francês pelo surpreendente líder Montpellier será observado. Adil Rami, do Valencia, também atua com Mexés, do Milan, na zaga.

Espanha x Venezuela

Atual campeã mundial e também da Euro, a Espanha, acredite, também tem problemas para enfrentar a ascendente Venezuela em Málaga. Os espanhóis vêm de derrota para Inglaterra e empate com Costa Rica. E não é só: Vicente Del Bosque quebra a cabeça atrás de soluções para seu ataque sem David Villa, que fraturou a perna em dezembro, e Fernando Torres, em péssima fase.

O treinador se divide entre Fernando Llorente (do Athletic de Bilbao) e Soldado (do Valencia), mas deve acionar Llorente, reserva na Copa do Mundo. Os espanhóis ainda devem prescindir de Xavi, distante das condições físicas ideais. A Espanha deve atuar com Casillas; Iraola, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Xabi Alonso, Busquets e Fabregas; Iniesta, David Silva e Llorente.

Inglaterra x Holanda

A Inglaterra está distante do rol de favoritas, mas gera expectativa para o comportamento da equipe sob o comando do interino Stuart Pearce. O adversário em Wembley é simplesmente a Holanda, que venceu nove jogos seguidos pelas Eliminatórias da Eurocopa. Pearce, técnico do time Sub-21, quer ficar. O favorito para o cargo é Harry Redknapp, do Tottenham.

A braçadeira de capitão que derrubou Fabio Capello por polêmica com John Terry ainda não tem dono anunciado, mas deve ficar com Steven Gerrard. Na esteira de Pearce, vários jovens devem ser observados desde o início. São os casos de Smalling e Jones, do Manchester United, e Micah Richards, do City. Sem Rooney e Darren Bent, este fora da Euro, Walcott (Arsenal), Sturridge (Chelsea) e Welbeck (Manchester) podem jogar.

A Holanda ganhou problemas de última hora. Mark Van Bommel e Robin Van Persie, o grande líder e o melhor jogador da temporada, têm dores e podem não atuar. Wesley Sneijder e Arjen Robben, ainda assim, estão confirmados.

Confira em negrito as seleções da Eurocopa 2012 que atuam nesta quarta:

Israel x Ucrânia
Dinamarca x Rússia
Croácia x Suécia
Grécia x Bélgica
Alemanha x França
Itália x Estados Unidos
Polônia x Portugal
Irlanda x República Checa
Inglaterra x Holanda
Espanha x Venezuela

Seleção vê declínio de medalhões e ascensão de "coadjuvantes"

Declínio de medalhões do elenco da Seleção Brasileira abre espaço para coadjuvantes brilharem. Foto: Mowa Press/Divulgação

Declínio de medalhões do elenco da Seleção Brasileira abre espaço para "coadjuvantes" brilharem

Em meio a uma reformulação visando a Copa do Mundo de 2014, o técnico Mano Menezes selecionou alguns jogadores experientes para liderarem o período de transição. Porém, até o momento, Júlio César, Lúcio e Ronaldinho pouco acrescentaram ao futebol da Seleção Brasileira no período pós-Copa do Mundo de 2010.

O experiente zagueiro não é chamado desde o jogo contra Gana, em setembro do ano passado, e dificilmente voltará ao grupo. Na Copa América, já com 33 anos, Lúcio chamou mais atenção por ter dado uma bronca pública em seus companheiros do que pelo futebol apresentado.

Júlio César, 32 anos, é titular absoluto e segue nos planos de Mano para a Copa do Mundo de 2014. Porém, o goleiro não está em boa fase, como foi admitido pelo próprio treinador na entrevista após a vitória por 2 a 1 sobre a Bósnia, na última terça-feira. Júlio César falhou ao não segurar um chute fraco de Ibisevic.

Já Ronaldinho foi convocado apenas duas vezes no primeiro ano de Mano junto à Seleção. Porém, o treinador recorreu ao meia de 31 anos para tentar salvar o Brasil da crise depois da eliminação nas quartas de final da Copa América e da derrota para a Alemanha. O problema é que, desde a volta contra Gana, o camisa 10 teve como melhor momento um gol de falta contra o México. E só.

O curioso é que Mano tem encontrado seus homens de confiança em jogadores sem tanto cartaz. O zagueiro Thiago Silva virou titular absoluto e hoje é a referência defensiva da Seleção. Os laterais Daniel Alves e Marcelo são insubstituíveis. E, no meio-campo, Fernandinho firmou-se como volante e tomou conta da posição.

O contraste pôde ser percebido após o duelo contra Bósnia. Mano foi direto ao comentar as fracas atuações de Júlio César ("é a fase") e Ronaldinho ("não foi o Ronaldinho") e elogiar os novatos Fernandinho ("tem qualidade no passe e sabe chegar ao ataque") e Marcelo ("cresceu muito taticamente e está mais maduro").

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Irregular, Bellucci cai em estreia no ATP 500 de Acapulco

Bellucci não resistiu ao melhor ritmo do adversário e caiu em dois sets. Foto: Reuters

Bellucci não resistiu ao melhor ritmo do adversário e caiu em dois sets

O tenista Thomaz Bellucci (49º do mundo) já está fora do ATP 500 de Acapulco. Em sua estreia no torneio mexicano, na noite desta segunda-feira, o brasileiro foi superado por Marcel Granollers (28º). Em 1h30 de confronto, o espanhol não teve trabalho para fazer 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2, e avançar para a segunda fase, na qual enfrentará o vencedor do duelo entre o colombiano Santiago Giraldo e o argentino David Nalbandian.

Este foi o segundo triunfo de Granollers sobre Bellucci em dois confrontos no circuito mundial. Por outro lado, com a eliminação logo em sua primeira partida, o brasileiro fica longe de repetir o desempenho de 2011, quando chegou às semifinais.

Com a queda precoce, Bellucci se concentrará agora no torneio de duplas, no qual atuará ao lado do compatriota Marcelo Melo. No primeiro jogo, eles enfrentarão o italiano Daniele Bracciali e o colombiano Juan Sebastián Cabal. A data da partida ainda não foi definida.

Em simples, o próximo compromisso de Bellucci será apenas no Masters 1.000 de Indian Wells, que começa no próximo dia 8.

A 150 dias dos Jogos, Londres coloca escultura gigante no Rio Tâmisa

Os anéis olímpicos chamaram a atenção de quem estava às margens do Rio Tâmisa. Foto: AP

Os anéis olímpicos chamaram a atenção de quem estava às margens do Rio Tâmisa

Para ressaltar a marca de 150 dias restantes para o início dos Jogos Olímpicos de Londres, o Comitê Organizador do evento e a prefeitura municipal colocaram sobre o Rio Tâmisa nesta terça-feira uma barcaça com escultura gigante dos anéis olímpicos. O monumento viajou pela cidade desde o alvorecer e pôde ser visto em alguns dos principais pontos turísticos da sede dos Jogos de 2012.

Símbolo da Olimpíada, os anéis foram construídos com 11 m de altura e 25 m de comprimento, e ganharam iluminação de LED. A viagem do monumento começou na London Bridge, em evento com a presença do prefeito Boris Johnson. Após a conclusão, a peça será guardada em um depósito, já que deve ser colocada no Tâmisa novamente durante os Jogos, de 27 de julho a 12 de agosto.

Boris Johnson anunciou programa cultural que será executado em Londres durante a Olimpíada, incluindo atividades em todos os bairros da cidade, com teatro, música e exposições de arte.

Willian José é punido e fica suspenso contra Guaratinguetá

Willian José brilhou, mas foi expulso no final. Foto: Wagner Carmo/ Vipcomm/Divulgação

Willian José brilhou, mas foi expulso no final

Diante do Paulista de Jundiaí, o atacante Willian José deu um pontapé em um adversário já nos acréscimos do jogo, com placar definido, e foi expulso. Em julgamento realizado nesta segunda-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, o jogador foi condenado a dois jogos de suspensão e, dessa forma, não estará em campo contra o Guaratinguetá, na próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília).

O atacante do São Paulo já cumpriu uma partida no empate por 3 a 3 em Bragança Paulista contra o Bragantino, mas retornou na rodada seguinte e marcou um dos gols do novo empate por 3 a 3, em Presidente Prudente, contra o Palmeiras. O departamento jurídico do São Paulo promete buscar efeito suspensivo da punição.

O árbitro Flavio Rodrigues de Souza, muito criticado pelo técnico Emerson Leão após a partida, não aliviou na súmula. A suspensão, que poderia ser de quatro a 12 partidas por agressão, foi "aliviada" pelo TJD-SP, que desqualificou essa acusação e mantém o jogador fora por apenas mais uma partida.

Por esse motivo, o São Paulo não poderá, enfim, repetir sua escalação no Campeonato Paulista. Ainda na esperança de contar com o retorno de Lucas, que atua pela Seleção Brasileira diante da Bósnia dois dias antes, Leão esperava fazer como nas primeiras duas rodadas e manter a formação.

O lateral esquerdo Bruno Cortez, inclusive, garantiu que seria muito válido repetir o time diante do Guaratinguetá: "tem uma importância muito grande fazer isso. O time precisa ter equilíbrio e entrosamento, para formar um grupo forte".

No mesmo julgamento desta segunda-feira, os zagueiros João Filipe e Paulo Miranda - expulsos contra Corinthians e Paulista - foram absolvidos das acusações e não terão problemas em entrar em campo no Morumbi.

Após testar 59 nomes, Mano inicia nova fase na Seleção contra Bósnia

Mano Menezes fez 59 testes na Seleção. Foto: Mowa Press/Divulgação

Mano Menezes fez 59 testes na Seleção

O primeiro amistoso da Seleção Brasileira de futebol no ano olímpico marcará também uma nova etapa na preparação para a Copa do Mundo de 2014. Após reunião com o diretor Andrés Sanchez, que definiu como prioridade a formação de uma base mais consistente, Mano Menezes começará a dar cara ao time do Mundial nesta terça-feira, quando o Brasil enfrenta a Bósnia, às 16h (de Brasília), na cidade suíça de St. Gallen.

Até o momento, Mano repetiu a escalação apenas uma vez em 20 jogos desde que assumiu o cargo em 2010. Os testes neste período renderam a escalação de 59 nomes, dos quais muitos não serão mais chamados. A partir de agora a lista de convocação e o time que entrará em campo terão apenas variações pontuais.

"Não adianta reclamar da falta de tempo. A Seleção sempre passou por isso. A partir do momento que você começar a repetir mais, os problemas diminuem. Na viagem pelos Estados Unidos saberemos aproveitar mais o tempo neste sentido", disse Mano em referência aos jogos contra Dinamarca, Argentina, Estados Unidos e México, que serão realizados em um período de 15 dias em junho deste ano.

Neste primeiro período de testes, Mano teve o retrospecto de 12 vitórias, cinco empates e três derrotas. Dos últimos sete, venceu seis e empatou um. A invencibilidade em amistosos contra equipes medianas, no entanto, não foi refletida na posição no ranking da Fifa, com a queda do quinto para o sétimo lugar no período. As imagens que marcaram este primeiro momento de trabalho ainda são as derrotas para os grandes do futebol (Argentina, França e Alemanha) e a eliminação da Copa América.

A primeira metade deste ano também servirá para Mano Menezes formar o time olímpico. Os projetos, segundo Mano, serão desenvolvidos simultaneamente, sem interferências. "Eu sempre deixei claro que a Seleção que vai disputar a Olimpíada vai ser formada por um número bem grande de jogadores que vai disputar a Copa 2014. Uma é sequência da outra", explicou.

Para a partida inaugural do ano, dos oito jogadores com idade olímpica convocados - Danilo posteriormente foi cortado por lesão -, apenas três iniciarão o duelo contra Bósnia: Sandro, Neymar e Leandro Damião. Hernanes ganha uma chance em um meio-de-campo que ainda terá Fernandinho e Ronaldinho. Ganso fica no banco.

A partida será realizada no pequeno na AFG Arena, estádio que receberá cerca de 17.500 torcedores hoje. Os bósnios, presentes em grande número na Suíça, devem ser maioria absoluta e dar ao Brasil a sensação de jogar fora de casa. A temperatura prevista para a hora do duelo é próxima de 0 ° C, com possibilidade de neve.

O adversário brasileiro está em ascensão e quase se classificou para a Eurocopa deste ano, mas foi derrotado na repescagem por Portugal. Atualmente, a Bósnia ocupa a 19ª posição no ranking da Fifa, à frente de México, Costa Rica, Gabão e Egito, as seleções derrotadas pelo Brasil nos últimos cinco jogos. Dzeko, do Manchester City, é a estrela de um time que conta com jogadores em time de ponta do futebol europeu, como Pjanic (Roma), Ibisevic (Stuttgart) e Spahic (Sevilla).

FICHA TÉCNICA BÓSNIA X BRASIL

Local: AFG Arena, em St. Gallen (Suíça)
Data: 28 de fevereiro de 2012 (Terça-feira)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: não divulgado

BÓSNIA: Asmir Begovic; Emir Spahic, Sanel Jahic e Mensur Mujdza; Elvir Rahimic, Sejad Salihovic, Senad Lulic, Haris Medunjanin e Miralem Pjanic; Edin Dzeko e Vedad Ibisevic
Técnico: Safet Susic

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Elias, Sandro, Hernanes e Ronaldinho; Neymar e Leandro Damião
Técnico: Mano Menezes

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Ross Brawn nega conversa para renovação com Schumacher

Ross Brawn disse que renovação de Schumacher pode acontecer no futuro. Foto: Getty Images

Ross Brawn disse que renovação de Schumacher pode acontecer no futuro

Durante a última semana, rumores na imprensa européia deram conta de que a escuderia Mercedes estaria perto de uma renovação de contrato com o alemão Michael Schumacher. No entanto, o chefe da equipe, Ross Brawn, negou que esteja trabalhando na prorrogação do vínculo com o heptacampeão.

O contrato do piloto alemão com a Mercedes se encerra no final desta temporada, mas apesar de afastar os boatos, Brawn não desconsidera a possibilidade de renovação com Schumacher, aos 43 anos.

"Não há nada na mesa relacionado a isso neste momento, mas estamos abertos. Não temos planos para outros pilotos", explicou o dirigente britânico em entrevista concedida à emissora Sky Sports.

"Vamos ver o que acontece e então vamos conversar sobre isso. Eu espero que tudo vá bem porque isso significa que nós vamos ter melhores resultados e eu acho que nós dois ficaríamos felizes em continuar", prosseguiu Brawn.

Segundo aquilo que foi vinculado na imprensa da Europa, o veterano alemão teria seu contrato prolongado até 2014 e poderia quebrar o recorde de GPs disputados na Fórmula 1, marca que hoje pertence ao brasileiro Rubens Barrichello, com 323 corridas. Schumacher já participou 287 provas.

Messi faz golaço de falta, e Barça encerra série do Atlético de Madrid

Messi marcou no final e garantiu a vitória do Barcelona. Foto: EFE

Messi marcou no final e garantiu a vitória do Barcelona

O Barcelona venceu mais uma vez neste domingo com um lindo e decisivo gol de Lionel Messi. Cobrando falta de maneira rara e perfeita, o camisa 10 argentino garantiu o triunfo catalão por 2 a 1 na capital espanhola sobre o Atlético de Madrid pela 25ª rodada do Campeonato Espanhol, colocando fim a uma série invicta de sete jogos da equipe do Estádio Vicente Calderón.

O Barcelona havia aberto o placar no primeiro tempo, aos 36min, em jogada iniciada por Messi. O argentino abriu o jogo na esquerda para o meio-campista Cesc Fábregas, que cruzou na área para o lateral direito brasileiro Daniel Alves empurrar para as redes.

No segundo tempo, porém, o time anfitrião reagiu em Madri. Logo aos 3min, o artilheiro colombiano Falcao García apareceu livre na área após cobrança de escanteio e bateu de primeira, tirando de Victor Valdés.

Aos 35min, contudo, Messi surpreendeu com um lindo gol de falta. Enquanto a zaga do Atlético de Madrid ainda se posicionava na área esperando um cruzamento de Xavi com a perna direita, em falta da intermediária no lado esquerdo do campo, o argentino cobrou de canhota no ângulo, encobrindo o goleiro Courtois - que estava organizando a barreira.

O Atlético de Madrid, que não perdia uma partida do Campeonato Espanhol desde 18 de dezembro, quando caiu por 2 a 0 diante do Betis, também em na capital. Até este domingo, a equipe madrilena defendia uma sequência de três vitórias e quatro empates.

O Barcelona, ilhado na segunda posição da tabela, alcançou os 54 pontos neste domingo e seguiu a dez do líder Real Madrid. Já o Atlético de Madrid, que poderia se igualar em pontos ao quarto colocado Levante, continuou com 32, em oitavo.

O próximo compromisso do Barcelona no Campeonato Espanhol será no próximo final de semana, quando a equipe de Josep Guardiola retorna ao Estádio Camp Nou para enfrentar o Sporting Gijón. Já o Atlético de Madrid vai à região da Andaluzia para enfrentar o Sevilla, no La Romareda.

Após reação, Leão exalta Cícero e põe Fernandinho como titular

Fernandinho marcou gol bonito e importante no empate contra o Palmeiras. Foto: Dorival Rosa/Vipcomm/Divulgação

Fernandinho marcou gol bonito e importante no empate contra o Palmeiras

O técnico Emerson Leão exaltou dois jogadores importantes no empate deste domingo, com o Palmeiras: o meia Cícero e o atacante Fernandinho. Para o comandante, enquanto o camisa 16 é um polivalente que não recebe a devida valorização por suas perfomances, o camisa 12, que ajudou na mudança de postura do time na segunda etapa, é um dos "titulares" do time do Morumbi.

"O Cícero não foi destaque hoje, ele é destaque há muito tempo. Tem gente que não gosta, mas eu gosto dele. Seu trabalho é muito importante, não dão o valor que ele merece. Estamos sempre incentivando ele por fazer várias funções, e uma muito importante: a de goleador, o que é fundamental", elogiou.

No empate por 3 a 3 em Presidente Prudente (SP), Cícero foi oportunista ao se posicionar bem dentro da área e aproveitar o cruzamento rasteiro de Casemiro, fazendo o primeiro do São Paulo ante o Palmeiras. Na segunda etapa, o jogador foi o responsável pela armação do time, já que o meia Jadson deu lugar a Fernandinho.

Com a alteração, o camisa 12 deu novo dinamismo ao São Paulo, e foi peça importante para que o time do Morumbi buscasse o empate por duas vezes - o terceiro gol, inclusive, saiu de seu pé direito, em um chute forte de fora da área. Embora tenha saído do banco, o atacante, ex-Grêmio-SP, é tido por Leão como um de seus titulares.

"O Fernandinho é titular. Pode não jogar toda hora, mas comigo é titular. Ele joga mais do que fica fora. Quando nós tivermos uma definição de equipe, todos precisarão estar preparados para jogar", avisou o comandante, que foi simples ao explicar a entrada do atacante no lugar de seu camisa 10.

"Por causa do calor, acho que o Jadson sentiu mais, o que diminuiu sua movimentação. Quando não está legal no jogo, é o melhor sair", encerrou.

Figueirense goleia Camboriú e é campeão do primeiro turno

Toró marcou seu gol no final do jogo contra o Camboriú. Foto: Cristiano Andujar/Agif/Gazeta Press

Toró marcou seu gol no final do jogo contra o Camboriú

O Figueirense fez jus ao favoritismo e venceu o primeiro turno do Campeonato Catarinense 2012, garantindo vaga nas semifinais da competição. Jogando na cidade de Camboriú, neste domingo, a equipe do técnico Branco não deu chances ao adversário e selou a conquista com uma bela goleada por 5 a 1.

Aos 21min, Luiz Fernando abriu o placar para os alvinegros em jogada individual. No entanto, dois minutos depois, Paulo Ricardo invadiu a área pela direita, gingou para cima de Ygor e bateu cruzado. Pablo tentou cortar, mas acabou colocando contra as próprias redes. Ainda antes do final do primeiro tempo, porém, Fred bateu falta e recolocou os visitantes em vantagem.

Na etapa final, bastou um gol de Roni, logo aos 3min, para o jogo se resolver, As trocas de passe saíram mais fácil e o Figueirense ainda conseguiu construir a goleada com mais um do próprio Roni e um de Toró.

Com o resultado, os comandados de Branco chegaram a 20 pontos conquistados, dois a mais que a Chapecoense. O time de Chapecó chegou empatado na pontuação, mas acabou ficando no 1 a 1 com o Criciúma fora de casa e acabou em segundo.

Quem conquistou uma boa vitória foi o Marcílio Dias, que virou sobre o Atlético Ibirama e subiu para seis pontos na tabela de classificação. Dinho abriu o placar para os visitantes, mas Tomaz e Cadu deram o triunfo aos anfitriões.

No outro jogo das 16h (de Brasília), o Avaí recebeu o Metropolitano e, mesmo com o discurso do técnico Mauro Ovelha de que o time iria lutar até o fim pela conquista, acabou sendo derrotado por 1 a 0, com gol de Thiago Cristian.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

"Guga da cadeira", Bernardes vive semana de astro no Brasil Open

O árbitro de cadeira Carlos Bernardes é um dos mais renomados da atualidade. Foto: Edson Lopes Jr./Terra

O árbitro de cadeira Carlos Bernardes é um dos mais renomados da atualidade

O principal representante do Brasil no circuito mundial de tênis não empunha uma raquete, não usa munhequeiras nem sua bastante quando está em quadra. É o árbitro de cadeira Carlos Bernardes, um dos mais renomados da atualidade e que viveu uma semana de estrela durante o Aberto do Brasil, quando distribuiu uma série de autógrafos e tirou fotos com fãs.

A tranquilidade que Bernardes deixa transparecer enquanto dirige partidas de tênis mundo afora é a mesma com a qual ele atende os fãs que o abordam enquanto caminha ao lado da reportagem do Terra em torno do Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. O relógio marca 18h (de Brasília) de uma sexta-feira e dentro do local está ocorrendo a partida de duplas entre os brasileiros João Souza e Ricardo Mello contra os italianos Daniele Bracciali e Potito Starace. Por isso, a área externa do ginásio tem pouca gente.

Mesmo assim, rapidamente aparece um grupo de três jovens mulheres que percebe a presença do árbitro. "A gente é fã de tênis, então é fã dele. É o cara brasileiro mais conhecido do circuito - muito mais que o (Thomaz) Bellucci", diz uma delas.

Bernardes ri e se sente um pouco envergonhado com a comparação, que não é de todo errada: enquanto Bellucci já foi o número 21 do mundo em 2010 e é hoje o 34, o árbitro faz parte há muitos anos do chamado gold badge (credencial de ouro), grupo composto por cerca de dez juízes do primeiro escalão da Associação de Tenistas Profissionais (ATP).

Bernardes trabalha em período integral para a entidade - ou "full-time", como gosta de dizer - de 25 a 30 semanas por ano. Ele não é autorizado pelo órgão a divulgar seu salário, mas, rindo, aponta que "é muito menos do que os tenistas ganham, infelizmente". Uma reportagem publicada pela rede britânica BBC dá conta de que um árbitro de cadeira de ponta recebe entre 50 mil e 60 mil libras (de R$ 135,7 mil a R$ 162,8 mil) anuais - fora gastos com hospedagem, alimentação e transporte que lhe são cobertos durante as competições.

O brasileiro é um desses profissionais de ponta. Ele já apitou quatro finais de Grand Slam: de simples no Aberto dos Estados Unidos em 2006 e 2008 e de Wimbledon em 2011; de duplas no Aberto dos EUA em 2010. Em 2006, tornou-se inclusive o primeiro árbitro da ATP não nascido no país de origem do Slam a dirigir uma decisão - vitória do suíço Roger Federer sobre o americano Andy Roddick por 3 sets a 1.

A raridade se explica porque os Grand Slams são organizados pela Federação Internacional de Tênis (ITF), que tem seus próprios gold badges, ainda que convide juízes da ATP para completar a equipe - a Associação de Tênis da Mulheres (WTA) também conta com seus próprios profissionais. Na final das quatro competições mais importantes do mundo, a prioridade é para o árbitro da ITF ou para um da ATP que seja nascido no país organizador do evento: o americano Steve Ulrich no Aberto dos EUA e o britânico Gerry Armstrong em Wimbledon, por exemplo.

Toda essa confusão de siglas começou em 1990, quando a ATP passou a organizar os principais torneios do planeta, à exceção dos Grand Slams e da Copa Davis, que seguiram sendo de responsabilidade da ITF. Foi uma época importante para Bernardes. "A ATP estava se separando e precisava formar mais juízes", explica.

A carreira do brasileiro havia começado antes, no fim da década de 1980. Ele não se lembra o ano, mas fala com nostalgia sobre a fase final da Federation Cup realizada no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo: "colocaram no jornal: 'precisamos de 120 juízes de linha'. Eu falei: 'ótimo, vamos ver como é que funciona'".

Na época, Bernardes dava aulas de tênis e estudava - fez faculdade de Engenharia Mecânica por três anos antes de mudar para Educação Física, curso no qual é formado. Ele gostou da oportunidade e já trabalhava em eventos da ATP no Brasil quando, em 1992, foi observado pela chefe dos árbitros do Torneio de Miami e foi convidado junto a cinco colegas para ser juiz de linha na competição na Flórida, hoje um Masters 1000. "De lá começaram a abrir as portas, conhecemos o chefe do Aberto dos Estados Unidos, que nos convidou para fazer linha lá. No ano seguinte era juiz de cadeira no qualificatório e juiz de linha na chave principal. Foi começando desse jeito - devagarinho, devagarinho", conta.

Naquele tempo ele não pensava que 20 anos depois seria assediado pelos torcedores no Brasil Open. "Está acabando? Pode tirar uma foto agora? É um prazer, viu? É uma grande alegria para o Brasil nós termos alguém tão importante", diz um deles, interrompendo a entrevista. Bernardes atende o pedido e responde: "brigadão".

"Qual o jogador mais chato, Bernardes? Roddick?", questiona outro, depois de mais uma foto. "Não não, não posso responder", afirma o brasileiro, em meio a risos. "Se fosse off...". A presença da reportagem frustra a curiosidade do fã porque os árbitros não são autorizados pela ATP a comentar sobre jogadores. "Qual o mais baladeiro?", quer saber um garoto. Rindo bastante, o juiz também o deixa sem resposta: "não, não tem. Mais baladeiro... essa foi boa pergunta!".

Os torcedores vão se somando. Ao final dos 41 minutos durante os quais Bernardes passou ao lado da reportagem, 29 fãs terão falado com ele em busca de uma foto ou de um autógrafo. O repórter serviu como fotógrafo em mais de uma ocasião. A conta não inclui três amigos que casualmente o árbitro encontrou no passeio. O primeiro deles costumava jogar tênis com o juiz em São Caetano do Sul, no ABC paulista, onde Bernardes nasceu em 1964.

"Eu tinha 12, 13 anos. A gente pulava o muro do Estádio Lauro Gomes para jogar. Morava ali perto, ia lá no fim de semana, assistia Wimbledon na televisão. A gente dava de (Bjorn) Borg na quadra. Foi assim o começo, de pegar aquele gosto do tênis", recorda, citando a final de Wimbledon de 1980, na qual o sueco Borg bateu o americano John McEnroe por 3 a 2, como uma das partidas marcantes vistas naquela época.

"Eu gostava do McEnroe", afirma o árbitro, permitindo-se a comentar sobre tenistas já aposentados. "Quando eu jogava eu gostava de sacar e volear. Gosto muito de jogo na rede". Questionado se ainda implementa essa tática ofensiva, Bernardes aponta para os joelhos. Ele operou ambos e hoje só entra em quadra para se sentar na cadeira. "Foi jogando tênis, rompi o tendão patelar. Lembra o Ronaldo, o joelho dele saindo a patela? O meu fez a mesma coisa".

Outra amiga que o juiz encontra quer saber sobre a vida na Itália, onde ele mora desde 2009. "Estou cozinhando agora. Fiz tiramissú no final do ano, foi um sucesso. Descobri umas massas espetaculares lá, nossa! Fiquei contente no final do ano, o pessoal comeu, não sobrou nada", responde ele, que é separado e vive em Bérgamo com uma namorada italiana. Antes, sua residência era em São Caetano, onde ainda mora sua filha, Ana Luiza, 13 anos.

Por fim, Bernardes vê a mulher de Paulo Pereira, supervisor da ATP, que se surpreende com a popularidade do árbitro e brinca: "vamos fazer um negócio: eu fico com a câmera, vou tirando as fotos, aí a gente faz um 'fifty-fifty' (50% a 50%), que você acha?". Um minuto depois, o juiz escuta mais um pedido de uma fã: "tira uma foto com a gente?".

"Por favor uma foto", diz outro homem. Desta vez Bernardes apenas ri. Era Luiz Procopio Carvalho, o gerente geral do Aberto do Brasil, que passava por perto. A fama do árbitro é motivo de brincadeiras e espanta o próprio: "surpreende porque no Brasil não era assim, mas é gostoso. Acho que as pessoas estão assistindo a mais torneios de tênis".

Já são quase 18h40, os italianos já ganharam o jogo de duplas e em 20 minutos começaria a partida que o brasileiro arbitraria na rodada noturna, entre o argentino David Nalbandian e Filippo Volandri. Bernardes olha para o relógio de pulso, mas não pede para parar a entrevista. A reportagem entende o recado e se despede. De longe, observa o árbitro distribuindo vários autógrafos na sequência em frente ao portão seis do ginásio: um, dois, três, quatro... são 13 em menos de um minuto.

Números dignos de um Gustavo Kuerten da cadeira, apelido que faz o árbitro rir: "ah, não sei, aqui a gente não tem muito... o problema é a escassez, né? Não é o problema de ser o Guga da cadeira ou não. Acho que a gente não tem muitas pessoas nesse nível, por isso que dá essa diferença. Se você tivesse dez Gugas... um exemplo: se você tivesse como na Espanha". Nesse caso, Bernardes talvez não vivesse uma semana de astro em São Paulo.

Dirigentes cobram mais foco de jovem "fenômeno" do salto inglês

Algumas atitudes de Tom Daley não vem agradando dirigentes da Grã-Bretanha. Foto: Reuters

Algumas atitudes de Tom Daley não vem agradando dirigentes da Grã-Bretanha

Após ser criticado pelo russo Alexei Evangulov, diretor de saltos ornamentais da Grã-Bretanha, por não estar totalmente focado na Olimpíada, Tom Daley teve que ouvir "conselhos" mais uma vez. Em entrevista ao jornal Daily Telegraph, David Sparkes, chefe da natação da Grã-Bretanha, disse concordar 100% com o russo e que o jovem britânico talvez não consiga atingir seu objetivo, ganhar uma medalha olímpica.

Daley está praticamente todo dia em jornais e na internet, o que não agradou a Evangulov. Para o diretor, o atleta está perdendo as perspectivas de medalha na Olimpíada, já que está trabalhando muito com patrocínios e a mídia. Enquanto os rivais chineses estão treinando três vezes mais.

Dias depois, Sparkes afirmou que Evangulov está correto e que o perigo é o atleta não render o esperado. O principal interesse em Daley é que ele terá a melhor oportunidade de mudar a sua vida, dependendo do resultado em Londres.

Na última semana, o atleta britânico se defendeu das acusações de Evangulov. Daley disse que está se esforçando ao máximo, mas com cautela, para que não sofra uma lesão. Em seguida, Sparkes opinou que entende o atleta, porém existem muitos aspectos do treino que não o afetam. E concluiu que tudo está na preparação para Londres: Daley pode inspirar toda a Grã-Bretanha.

Jornal: dirigentes do Fla propõem troca entre Deivid e Adriano

Diretores do flamengo querem trocar atacante Deivid por Adriano. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Diretores do flamengo querem trocar atacante Deivid por Adriano

Após assumir a responsabilidade pela eliminação do Flamengo na Taça Guanabara - em derrota por 2 a 1 diante do arquirrival Vasco -, a má fase de Deivid ainda repercute nos bastidores da Gávea. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, dirigentes do clube rubro-negro pressionam o vice-presidente de futebol, Paulo César Coutinho, para tentar trocar o jogador por Adriano, do Corinthians. Insatisfeitos com o rendimento do centroavante flamenguista, os cartolas defendem uma negociação com os paulistas.

Ídolo da torcida rubro-negra, o atacante Adriano voltou a atuar como titular na equipe corintiana neste sábado e marcou o gol da vitória diante do Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista. A maior dedicação do jogador em recuperar o preparo físico despertou o interesse dos cartolas do Flamengo, que desejam reeditar a dupla Adriano e Vagner Love, que fez sucesso em 2010. Segundo a publicação, um dos argumentos mais fortes para a tentativa de negociação é que Adriano e Deivid recebem os mesmos salários em seus clubes: cerca de R$ 400 mil.

Kleina critica proteção da arbitragem ao "intocável" Neymar

Para técnico da Ponte Preta, o Santos criou um cenário que deu resultado ao atacante da Seleção. Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Para técnico da Ponte Preta, o Santos criou um "cenário" que deu resultado ao atacante da Seleção

A goleada do Santos sobre a Ponte Preta por 6 a 1, no último sábado, foi marcada por mais uma ótima atuação de Neymar, que marcou dois gols e deu duas assistências para Edu Dracena. No entanto, o atacante foi alvo de críticas do técnico rival. Gilson Kleina reclamou do comportamento do árbitro Marcelo Rogério nos lances envolvendo o jogador.

"O cenário que o Muricy e o Santos criaram para a arbitragem deu resultado. O Neymar é intocável. O futebol é um jogo de contato, mas toda a hora que um jogador nosso chegava nele o árbitro marcava falta. Com 11 contra 11 já seria difícil. Agora, com dois a menos ficou praticamente impossível", afirmou o treinador, lembrando das expulsões dos laterais Guilherme e Cicinho e do meia Renato Cajá.

No meio da semana, após a vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Comercial, o técnico Muricy Ramalho reclamou do excessivo número de faltas em cima de Neymar e pediu para que a arbitragem coibisse mais a violência contra o atacante. Coincidência ou não, dos três jogadores expulsos no sábado, dois (Cicinho e Guilherme) o foram após faltas no atacante santista.

"O Guilherme parou contra-ataque. Aí tudo bem. Mas nos demais lances houve uma interpretação exagerada. Foram lances de contato. Com as expulsões, as coisas desandaram de vez para o nosso lado", disse Kleina.

Com a derrota para o Santos, a Ponte Preta se manteve com 15 pontos no Campeonato Paulista e poderá deixar a zona de classificação para as quartas de final dependendo dos resultados dos jogos deste domingo. A equipe de campinas volta a campo na próxima quinta-feira, contra o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.

Rogério: Sem falar da proteção que muitos programas esportivos fazem a ele. É uma vergonha ver isso, pois demonstra que o sucesso da carreira do Neymar depende disso.

Seleção inicia ano olímpico e "gestão Andrés" em meio à agitação política

Andrés Sanchez estreia em cargo no amistoso contra a Bósnia. Foto: Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação

Andrés Sanchez estreia em cargo no amistoso contra a Bósnia

No ano em que mais uma vez buscará a inédita medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, a Seleção inicia os trabalhos em St. Gallen, na Suíça, com um amistoso contra a Bósnia nesta terça-feira. O jogo marca e marca a estreia do diretor de Seleções Andrés Sanchez no cargo em meio à agitação política na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Contratado para ser um elo entre Mano Menezes e Ricardo Teixeira, Andrés se envolveu em polêmica antes mesmo de sua primeira viagem com a delegação brasileira. Ouviu reclamações do São Paulo por causa da convocação de Lucas, bateu boca com Emerson Leão por meio de declarações pela imprensa e acabou liberando o são-paulino para jogar o clássico de domingo contra o Palmeiras antes de se apresentar à Seleção.

O episódio marca um problema que deve ser uma constante durante o ano de 2012. Com um calendário que não prevê parada em campeonatos nacionais para a disputa de jogos em data Fifa e nos Jogos Olímpicos de Londres, protestos e pedidos de liberação dos clubes marcarão cada convocações e exigirão jogo de cintura do dirigente.

A presença de Andrés, como ficou evidente nesta primeira polêmica, servirá para dividir o foco, que antes estava todo em Mano, e dar tranquilidade para o trabalho do treinador. No último ano, Mano acumulou derrotas para França e Alemanha e uma eliminação na Copa América que colocaram em dúvida sua permanência na frente da Seleção. A CBF garante sua presença até a Copa de 2014, mas o resultado na Olimpíada terá grande peso na sequência de seu trabalho.

Bastidores

A Seleção Brasileira terá como desafio neste primeiro amistoso se isolar da agitação política na confederação que a dirige. Na quarta-feira, apenas um dia após o jogo, uma reunião convocado por Ricardo Teixeira irá oficialmente discutir temas administrativos, mas terá também como missão apaziguar a guerra política iniciada com os rumores de que o presidente deixaria o cargo.

Por meio de sua assessoria, Teixeira sempre negou que renunciaria. Mas as denúncias contra o presidente, seu desgaste junto à opinião pública e o boato de sua saída contribuíram para que federações se articulassem tendo em vista à sucessão na entidade.

Teixeira não irá à Suíça, mas sua imagem inevitavelmente está ligada à Seleção. Quando apresentou sua lista para o amistoso, o técnico Mano Menezes foi questionado sobre o assunto e mostrou desconforto por ter de falar sobre questões extra-campo. Não deve ser diferente na preparação para o amistoso desta terça-feira. Os jogadores se apresentam entre hoje e amanhã e realizarão apenas um treino antes do duelo.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Ecclestone idealiza Schumacher ao lado de Vettel na Red Bull

Para chefe da Fórmula 1, dupla de alemães faria categoria mais competitiva. Foto: EFE

Para chefe da Fórmula 1, dupla de alemães faria categoria mais competitiva

Michael Schumacher poderá ser um vencedor com a Mercedes nesta temporada, mas no mundo ideal, o heptacampeão da Fórmula 1 estaria ao lado do atual bicampeão mundial Sebastian Vettel na Red Bull. Pelo menos, na opinião do chefe comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone.

Ecclestone disse que não gostaria de ver o predomínio do piloto número um da escuderia austríaca em 2012, quando haverá um encontro inédito de seis campeões mundiais no grid de largada, e espera que Schumacher vá bem.

"Seria bom, não seria, se ele se saísse bem", disse ele a jornalistas após anunciar uma nova parceria comercial. "Gostaria de vê-lo em um carro bom. Gostaria de vê-lo no segundo Red Bull. Não acho que Sebastian se importaria".

O heptacampeão mundial, de 43 anos, está começando a terceira temporada depois de seu retorno ao esporte, ainda em busca de uma vitória. Ele havia se aposentado como piloto da Ferrari em 2006. Já Vettel ganhou os últimos dois campeonatos, com 11 vitórias na temporada passada e conquistando o título faltando ainda quatro corridas.

Bahia goleia Flu de Feira e assume liderança do Baiano

O Bahia goleou o Fluminense de Feira por 4 a 0 nesta quinta-feira, no Estádio Pituaçu. Com a vitória, o time tricolor assume a liderança do Campeonato Baiano com 23 pontos, ultrapassando o Bahia de Feira, que perdeu para o Juazeirense, fora de casa, por 1 a 0, e caiu para a vice-liderança, com 21 pontos ganhos.

O time do técnico Falcão fez um primeiro tempo melhor que o Fluminense de Feira, nono colocado do Estadual, mas não soube aproveitar as chances de gol criadas, deixando a primeira etapa sem gols. Aos 40min, o atacante Ciro chegou a mandar um forte chute, mas a bola bateu no travessão.

Logo no início da segunda etapa, aos 4min, o Bahia abriu o placar com Magno, após passe de Gabriel. O time tricolor ampliou aos 35min, com Fahel, que desviou a bola após cobrança de falta de Gabriel. Helder, aos 44min, fez o terceiro. Lenine, aos 48min, selou a goleada da equipe da casa.

No próximo domingo, às 16h (de Brasília), o Bahia duela contra o Camaçari, fora de casa. No mesmo horário, o Bahia de Feira tenta se reabilitar contra o Feirense, também longe de seus domínios.

Confira os outros resultados desta quinta-feira no Baiano

Juazeirense 1 x 0 Bahia de Feira
Itabuna 0 x 1 Juazeiro
Vitória da Conquista 1 x 0 Feirense

Felipão justifica mudanças: "tem que jogar para saber como é"

Técnico exaltou teste de Román e Bruno contra o Oeste. Foto: Mauro Horita/Terra

Técnico exaltou teste de Román e Bruno contra o Oeste

O Palmeiras entrou em campo com duas novidades no empate por 1 a 1 com o Oeste nesta quinta-feira, pelo Campeonato Paulista: o goleiro Bruno e o zagueiro Román foram escolhidos entre os titulares - o arqueiro, porém, foi a grande surpresa, deixando Deola no banco. Segundo o técnico Luiz Felipe Scolari, esta foi uma escolha para acompanhar melhor algumas de suas peças.

"É opção sempre. Vão jogar todos, a equipe toda precisa estar preparada", justificou o treinador. "Tem que jogar para saber como é, não só nos treinamentos", completou.

Diante do XV de Piracicaba e Guaratinguetá, Deola falhou, gerando críticas, logo minimizadas por Luiz Felipe Scolari, que demonstrava pensar em manter o camisa 22 entre os titulares, independente de possíveis reclamações da torcida. Novamente questionado se as falhas tinham o incomodado, Felipão foi enfático: "não".

No seu retorno à meta alviverde, Bruno não foi muito incomodado, tendo como grande perigo no primeiro tempo o pênalti que abriu a contagem no Estádio do Pacaembu. Na etapa final, o camisa 1 ainda se esticou para realizar bela defesa e manter o placar por 1 a 1.

Já o Román também não comprometeu. Embora não seja alto, o camisa 5 foi bem nas jogadas por baixo, com rapidez, conseguindo conter os avanços do time de Itápolis. No ataque, assustou e fez o goleiro Zé Carlos salvar o Oeste da virada, já no final.

Após o empate, o técnico ainda disse que pode aproveitar esta fase do Estadual para realizar novas experiências. "É uma maneira de observamos. Cada jogador tem suas características, e podemos aproveitar este momento, colocando novos jogadores e observando em quais situações eles podem entrar", completou Felipão.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Mentor de Brady, técnico pessoal morre após ataque cardíaco

Tom Martinez acompanhava o quaterback do New England Patriots desde o colegial. Foto: Getty Images

Tom Martinez acompanhava o quaterback do New England Patriots desde o colegial

Menos de um mês depois de perder o Super Bowl para o rival New York Giants, o quarterback Tom Brady, do New England Patriots, perdeu um dos maiores mentores da carreira bem sucedida. O técnico pessoal dele, Tom Martinez, morreu nesta quarta-feira, após sofrer um ataque cardíaco. O treinador teve o mau enquanto se submetia a uma sessão de hemodiálise.

A relação entre Brady e Martinez começou quando o quarterback era adolescente. Martinez o treinou no College of San Mateo - instituição em que Brady cursou o segundo grau e da qual fazia parte da equipe de futebol americano.

Mesmo quando o pupilo avançou à NFL, Martinez seguiu como treinador pessoal. Antes da disputa do último Super Bowl, Brady declarou que seria eternamente grato ao técnico, que, segundo ele, o "ensinou como lançar uma bola de futebol americano".

Em jogo fraco, Olympique marca no fim e aumenta jejum da Inter

Ganês André Ayew (à esq.) celebra gol marcado aos 48min do segundo tempo em Marselha. Foto: Reuters

Ganês André Ayew (à esq.) celebra gol marcado aos 48min do segundo tempo em Marselha

Seja no Campeonato Italiano, na Copa da Itália ou na Liga dos Campeões, a Inter de Milão não sabe mais o que é vencer em 2012. Nesta quarta-feira, a equipe até começou melhor o jogo válido pelas oitavas de final da competição europeia contra o Olympique de Marselha, na França, mas não conseguiu marcar. No fim, ainda foi castigada com um gol de André Ayew nos acréscimos, que deixou os mandantes em vantagem no confronto.

Com o êxito por 1 a 0, o Marselha pode até perder por um gol na partida de volta, desde que balance as redes adversárias, que estará classificado às quartas de final da Liga dos Campeões. O reencontro entre os rivais ocorrerá em 13 de março, no Estádio Giuseppe Meazza, em Milão.

O confronto nesta quarta no Estádio Velodrome foi fraco e tinha poucas chances de gol até os 34min do segundo tempo. Foi quando Ayew começou a incomodar a defesa da Inter e, após dois levantamentos na grande área, levou a melhor pelo alto e assustou o goleiro brasileiro Júlio César.

Aos 48min do segundo tempo, o meia-atacante ganês, filho de Abedi Pelé, insistiu novamente e foi recompensado. Após cobrança de escanteio, ele aproveitou a bobeada da zaga para marcar de cabeça. Foi o último lance da partida, visto que o cronômetro já apontava o último dos três minutos de acréscimos que haviam sido assinalados pelo árbitro turco Cüneyt Çakir.

O resultado manteve a má fase da Inter no ano. A última vitória dos comandados do técnico Claudio Ranieri foi em 22 de janeiro, por 2 a 1 sobre a Lazio, pelo Campeonato Italiano. Desde então, perdeu quatro vezes e empatou uma na competição, enquanto foi eliminada pelo Napoli na Copa da Itália.

Agora, com a derrota na França, o time já soma sete partidas sem vencer, com seis derrotas. O jejum pode acabar no próximo domingo, quando visita o Napoli pelo Nacional. Em 13 de março, apenas um triunfo por dois gols de diferença sobre o Olympique colocará o clube campeão de 2010 na próxima fase da Liga dos Campeões. Uma vitória por 1 a 0 levará a definição da vaga para a prorrogação.

Em casa, Vélez despacha Chivas e se isola na liderança do Grupo 7

Companheiros abraçam Obolo, autor do gol inaugural; argentinos seguem 100% na Libertadores. Foto: Reuters

Companheiros abraçam Obolo, autor do gol inaugural; argentinos seguem 100% na Libertadores

Depois de vencer com autoridade na estreia da Libertadores, jogando fora de casa, nesta quarta-feira, o Vélez Sarsfield manteve o ritmo jogando diante de seus torcedores, aplicou 3 a 0 no Chivas Guadalajara e assumiu a ponta isolada do Grupo 7.

Após o minuto de silêncio por conta do acidente de trem que matou ao menos 49 pessoas e feriu mais de 600 nesta quarta-feira, na estação Once, em Buenos Aires,o primeiro tempo teve início e foi todo dominado pelos visitantes. Com toque de bola envolvente, o time da América do Norte deu trabalho ao goleiro Barovero em pelo menos duas ocasiões, mas não conseguiu concluir em gol.

Na etapa final, porém, o Vélez tirou o grito da garganta dos torcedores presentes ao Estádio José Amalfitani. Aos 22min, após jogada de linha de fundo, Obolo se antecipou à marcação e bateu no canto. A bola ainda tocou na trave e acabou indo para o fundo das redes.

O gol deu mais segurança aos donos da casa, que mataram o jogo com outros dois tentos no espaço de um minuto. Aos 36min, Insua aproveitou confusão na área e só empurrou para as redes. Aos 37min, o mesmo Insua bateu rasteiro da entrada da área e selou o 3 a 0.

Com seis pontos, o Vélez deixou o Defensor Sporting, do Uruguai, na segunda colocação. Chivas e Deportivo Quito dividem a lanternada chave, com apenas um ponto em duas partidas.

Na próxima rodada, os argentinos visitam o Deportivo Quito, dia 7 de março, enquanto os mexicanos recebem o Defensor, no dia 1.

Figueirense goleia e lidera; Joinville vence clássico com Avaí

Jogando em casa na noite desta quarta-feira, o Figueirense não teve muitas dificuldades para golear o vice-lanterna Brusque por 4 a 0. Já o rival Avaí não teve a mesma sorte que seu arquirrival e sofreu um duro revés para o Joinville, fora de casa: 3 a 0.

Pelo Figueirense, o artilheiro Julio Cesar abriu o placar para o Figueirense aos 28min da etapa inicial, com um chute no canto direito do goleiro João Ricardo. Onze minutos depois, o artilheiro ainda teve tempo de ampliar o marcador no primeiro tempo. Na etapa final, aos 28min, Heber fez o terceiro para o alvinegro catarinense. O nome da noite Julio Cesar fez o seu terceiro na partida e selou a goleada no Orlando Scarpelli.

Com a vitória, o Figueirense assume a liderança do Campeonato Catarinense, com 17 pontos conquistados. O Brusque segue com uma campanha fraca, com somente quatro pontos em oito partidas. Na próxima rodada, a última do returno, o time alvinegro pega o Marcílio Dias, fora de casa.

Já na Arena Joinville, o time da casa abriu o placar aos 17min da primeira etapa contra o Avaí. Após lançamento de João Henrique, Bruno Rangel abriu o placar para o Joinville. Quatro minutos depois, os mandantes ampliaram o marcador com um chute cruzado de Lima, sem chances para o goleiro Bruno.

O Avaí não mudou sua postura no intervalo e já aos 38 segundos do segundo tempo tomou o terceiro gol. Após jogada na linha de fundo de João Henrique, Gilton fez o terceiro do Joinville.

Com a derrota do Avaí, a equipe praticamente dá adeus às chances de título do primeiro turno. Já o Joinville chega aos nove pontos mas segue na parte de baixo da tabela, na oitava colocação. Na nona rodada, o Avaí tenta a reabilitação contra o Metropolitano. O Joinville visita o Brusque.

A Chapecoense empatou com o Atlético Ibirama por 2 a 2 e assumiu a vice-liderança do Catarinense. Mateus e Santos marcaram os gols para o Atlético. Sousa e Gustavo empataram para a equipe visitante. O time de Chapecó sobe para 17 pontos e fica na cola do Figueirense. Já o Atlético Ibirama perdeu a chance de assumir a segunda posição e fica em quarto, com 14 pontos.

Confira todos os resultados da oitava rodada do Catarinense.

Figueirense 4 x 0 Brusque
Joinville 3 x 0 Avaí
Atlético Ibirama 2 x 2 Chapecoense
Metropolitano 1 x 2 Criciúma
Marcílio Dias 0 x 1 Camboriú

Corinthians dá o troco, vence Portuguesa e assume ponta provisória

Willian faz pelo segundo jogo consecutivo: Corinthians espera Palmeiras atuar na quinta. Foto: Edson Lopes Jr./Terra

Willian faz pelo segundo jogo consecutivo: Corinthians espera Palmeiras atuar na quinta

Diante da única equipe que o venceu na temporada, o Corinthians se vingou com bom futebol e vitória por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Pacaembu, pela nona rodada do Campeonato Paulista 2012. A Portuguesa havia batido o time alvinegro por 1 a 0 no último dia 19 de janeiro, em amistoso, mas recebeu o troco em jogo curioso, pois o mando foi da equipe dirigida por Jorginho.

Visitante no estádio onde costumar atuar como mandante, o Corinthians venceu com um gol em cada tempo: Willian marcou na etapa inicial e Luis Ramírez no segundo tempo. O Corinthians é líder, ao menos provisório, no Campeonato Paulista. Com 23 pontos, espera o Palmeiras, que tem 20 e pega o Oeste no mesmo Pacaembu na quinta. A Portuguesa, que soma 12, segue fora do G-8.

Consistente mas geralmente econômico, o Corinthians vence por dois gols de vantagem apenas pela segunda vez na temporada. Ainda assim, sai com três pontos em outro clássico só duas rodadas após vencer o São Paulo no mesmo Pacaembu. A defesa, ponto forte, tem só três gols sofridos no Estadual e segue como a melhor da competição. A última derrota do time em jogos oficiais foi em 6 de novembro, contra o América-MG.

Corinthians vence com um gol em cada tempo
Sem Jorge Henrique, Alessandro e Emerson, Tite recolocou Alex na equipe titular após três jogos e também manteve Weldinho na lateral direita e Willian no ataque para o confronto com a Portuguesa. O treinador ainda optou por não relacionar a dupla Douglas e Adriano, titulares no sábado e que ainda buscam melhor forma física.

O time mandante do clássico, dirigido por Jorginho, precisou se virar sem o lateral Marcelo Cordeiro e também o zagueiro Renato e o volante Boquita - os dois últimos pertencem ao Corinthians e não atuam por questões contratuais. Entraram Wilson Júnior, com Rai de volta à defesa, e também Gustavo na zaga e Maylson no meio-campo.

Apesar dos desfalques equivalentes, foi a Portuguesa que iniciou o jogo com atitude mais ofensiva e marcação sob pressão. Raí tinha liberdade para atacar sem um marcador definido e, mandante, o time de Jorginho realmente se sentia à vontade. A melhor chance no início foi aos 12min: Maylson chutou firme de fora da área e a bola raspou a trave de Júlio César, vencido no lance.

Atento à dificuldade da equipe, Tite definiu Danilo aberto à direita e passou William, perdido na marcação, para o lado esquerdo. Sem saídas pelos dois lados, a Portuguesa cansou de pressionar a saída de bola e o Corinthians iniciou o domínio no restante da primeira etapa.

Liedson e Alex, em sequência, fizeram Weverton praticar duas ótimas defesas em finalizações da entrada da área. Seguro em campo, o Corinthians abriria o placar logo depois, aos 29min. Bem no jogo, Fábio Santos alçou para Danilo rolar a partir do segundo pau para Liedson. Atento, ele fez o corta-luz e Willian fuzilou. O atacante, que havia ficado quatro meses sem marcar, fez pelo segundo jogo seguido.

Atrás de vitórias mais elásticas, o Corinthians seguiu em cima da Portuguesa nos últimos minutos da etapa inicial. Liedson, em jejum desde a penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, quase fez de cabeça depois de escanteio, mas a finalização passou sobre a trave.

Jorginho percebeu a fragilidade ofensiva da Portuguesa, que havia pressionado e chegado à frente, mas sequer tinha acertado uma finalização no gol de Júlio César. Wilson Júnior e Danilo deixaram o time para as entradas de Ananias e Ricardo Jesus. Deu certo.

O Corinthians voltou em ritmo lento e foi dominado pela Portuguesa, que teve posse de bola e levou perigo. Principalmente depois de tremendo vacilo de Júlio César. O goleiro se esticou para impedir saída de bola após recuo e deixou o gol aberto. Chicão, em cima da linha, impediu o gol certo do time rubro-verde.

O peruano Cachito Ramírez foi a campo para tentar reequilibrar o jogo no lugar de Alex, cansado e apagado. E deu mais certo ainda. Willian acertou a trave com uma pancada aos 30min e o Corinthians se animou. No lance seguinte, o próprio Ramírez arrancou em contragolpe e ligou Willian, que serviu Liedson. Cachito pegou o rebote do goleiro e colocou na rede. O gol foi irregular, já que Willian estava pouco à frente, mas a arbitragem não marcou o impedimento na origem da jogada.

Nos instantes finais, o Corinthians controlou bem a partida e Júlio César se redimiu da falha que quase virou gol ao praticar duas ótimas defesas. No fim das contas, pesou a maior consistência e qualidade do time de Tite. Mesmo visitante nesta quarta, deixou o Pacaembu com a vitória.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Segurança dos Jogos simula ataque terrorista em metrô de Londres

A ação serviu para testar todas as equipes de segurança que vão estar na Olimpíada. Foto: AP

A ação serviu para testar todas as equipes de segurança que vão estar na Olimpíada

Nesta quarta-feira, as equipes de segurança dos Jogos Olímpicos realizaram uma simulação de ataque terrorista no metrô de Londres. Das 2,5 mil pessoas que participaram, paramédicos, enfermeiras, bombeiros e policiais estiveram no teste na estação de Aldwych, no centro da capital inglesa, que está desativada desde 1994.

O movimento aconteceu hoje e também terá ações na próxima quinta-feira. A segurança simulou um ataque em um dos dias mais movimentados durante a Olimpíada. E as autoridades se recusaram a dizer com antecedência qual era o cenário, justificando que a surpresa é um elemento fundamental nessa atividade.

"(Devemos garantir) que temos as pessoas certas nos lugares certos, que entendemos como os outros funcionam e que estamos a falar uns com os outros nos níveis certos e da maneira certa", afirmou Chris Allison, comissário assistente da Polícia Metropolitana de Londres.

O porta-voz da polícia britânica de transportes, Simon Lubin, disse aos participantes para eles "evocarem" as memórias do dia 7 de julho de 2005, quando quatro homens-bomba mataram 52 passageiros a bordo de três trens do metrô e um ônibus em Londres. Os ataques aconteceram um dia depois da cidade ser escolhida para sediar a Olimpíada desse ano.

Cruz Azul goleia Deportivo Táchira e lidera grupo do Corinthians

Cruz Azul tem 100% de aproveitamento no Grupo F. Foto: EFE

Cruz Azul tem 100% de aproveitamento no Grupo F

O Cruz Azul recebeu na noite dessa terça-feira o Deportivo Táchira e, sem dificuldades, goleou a equipe venezuelana por 4 a 0, disparando na liderança do Grupo F da Copa Libertadores, que ainda tem o Corinthians e o Nacional do Paraguai.

Jogando diante de sua torcida, o time mexicano abriu o placar aos 18min do primeiro tempo com Valdovino, em cobrança de pênalti. Na etapa complementar, o Cruz Azul aumentou a vantagem com gols de Perea, aos 9min, Penuelas, aos 34min, e finalmente com Villa, aos 36min.

Líder do grupo com 6 pontos, os mexicanos voltam a campo no dia 14 de março, quando enfrentam o Corinthians em casa. Já o Deportivo Táchira tenta se recuperar na competição em duelo contra o Nacional, novamente fora de casa. Corinthians e Nacional fazem seu segundo jogo no torneio no dia 7 de março.

Hulkenberg tira hegemonia de Vettel e lidera manhã de testes

Hulkenberg usou pneus supermacios e cravou o melhor tempo da manhã em Barcelona. Foto: Getty Images

Hulkenberg usou pneus supermacios e cravou o melhor tempo da manhã em Barcelona

Depois da total hegemonia de Sebastian Vettel nos testes oficiais da Fórmula 1 na última terça-feira, em Barcelona, o também alemão Nico Hulkenberg, da Force India, tomou a ponta do compatriota da Red Bull. Na sessão da manhã desta quarta, Hulkenberg foi o mais rápido com 1min22s608, deixando para trás o atual bicampeão mundial, que ficou em terceiro (1min22s891). Em segundo apareceu o jovem mexicano Sergio Pérez, da Sauber, com 1min22s648.

As atividades serão retomadas às 14h local (11h de Brasília), após pausa para o almoço dos pilotos. O maior problema de Vettel foi no segundo setor do Circuito da Catalunha, onde o alemão não conseguiu tempos muito baixos. Ainda assim, os dois que superaram o campeão - Hulkenberg e Pérez - fizeram seus tempos com pneus supermacios, enquanto o piloto da Red Bull usou apenas os macios.

Grande novidade na pista nesta quarta-feira, a nova Mercedes teve desempenho tímido com Nico Rosberg, que ficou apenas em sétimo, com 1min24s555. Já a Lotus, que teve problemas com o novo chassi nos testes de terça e mandou a peça de volta para a fábrica, ficou de fora nesta manhã.

Outras equipes que esperam competir com a Red Bull em 2012, Ferrari e McLaren foram representadas por Fernando Alonso e Lewis Hamilton, e conquistaram, respectivamente, o quinto e o sexto tempos.

O novato Charles Pic foi o mais lento ao cravar 1min28s092 em sua Marussia. Já Bruno Senna, que correu com a Williams na terça, deu lugar ao piloto de testes da Williams, o finlandês Valtteri Bottas, nesta quarta.

Confira os tempos dos testes da manhã de quarta-feira

1. Nico Hulkenberg (ALE/Force India): 1min22s608
2. Sergio Pérez (MEX/Sauber): 1min22s648
3. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): 1min22s891
4. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso): 1min23s639
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1min23s640
6. Lewis Hamilton (ING/McLaren): 1min24s040
7. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): 1min24s555
8. Valtteri Bottas (FIN/Williams): 1min25s858
9. Vitaly Petrov (RUS/Caterham): 1min26s605
10. Charles Pic (FRA/Marussia): 1min28s09

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Inter repete rival e treina com portões fechados para Gre-Nal

Apesar de não atravessar crise como o Grêmio, Dorival Júnior optou por adotar mesma tática do rival. Foto: Vipcomm/Divulgação

Apesar de não atravessar crise como o Grêmio, Dorival Júnior optou por adotar mesma tática do rival

Em semana de Gre-Nal, nenhum dos lados quer facilitar a vida do adversário, por menor que seja o detalhe. Então, se o técnico interino Roger Machado treinou o Grêmio com portões fechados nesta segunda-feira, Dorival Júnior não deixou por menos e também realizou o trabalho longe dos olhos da imprensa e torcedores no Estádio Beira-Rio.

Ao contrário do Grêmio, porém, o Inter não tem muito o que esconder. A grande dúvida é a escalação de Oscar, envolvido em uma disputa jurídica com o São Paulo. Somente no dia do jogo o Tribunal Regional do Trabalho paulista informará se o atleta terá ou não condições de atuar no clássico.

O mais provável é que Dorival tenha usado parte do treino desta segunda para definir o substituto de Oscar, em caso dele não poder entrar em campo. A probabilidade maior recai sobre o argentino Dátolo, que estreou justamente no Gre-Nal da primeira fase da Taça Piratini e marcou um dos gols do Inter no empate por 2 a 2.

Como Guiñazu e Nei seguem lesionados, o provável time do Inter para enfrentar o Grêmio tem Muriel; Elton, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Sandro Silva, Bolatti, D'Alessandro e Oscar (Dátolo); Dagoberto e Leandro Damião.

Nesta terça, o time voltará a treinar no Beira-Rio. A tendência, novamente, é que o trabalho seja com portões fechados ao público.

Muricy encontra "time ideal" sem Elano e prestigia dupla de R$ 18 mi

Para o treinador campeão da Libertadores em 2011, o Santos está recuperando seu estilo de jogo. Foto: Santos FC/Divulgação

Para o treinador campeão da Libertadores em 2011, o Santos está recuperando seu estilo de jogo

A satisfação momentânea de Muricy Ramalho no Santos tem como base o encaixe do time que considera como ideal, mas é sustentada, principalmente, por um ajuste que soa perfeito longe das quatro linhas. Elano, já não mais visto como intocável por pessoas influentes no clube, foi para o banco de reservas, enquanto Ibson e Henrique, contratados a peso de ouro no último ano, estão mais prestigiados.

Pela dupla, o Santos investiu cerca de R$ 18 milhões (R$ 9 milhões em cada). Ambos, no entanto, não se tornaram unanimidades, sendo que Ibson ainda amargou a condição de reserva de luxo.

Nas últimas partidas, sem Elano, Muricy saiu satisfeito com o volume de jogo ofensivo. O time perdeu por 2 a 1 para o The Strongest, na altitude de 3.660 m de La Paz, pela Copa Libertadores, mas venceu de forma sólida o Mirassol por 3 a 1 no último sábado, pelo Campeonato Paulista.

"O chato no futebol é não termos oportunidades. Na Bolívia tivemos muitas, falhamos, mas criamos muito. O Santos está voltando a jogar o que jogava, indo para cima do adversário. Hoje (contra o Mirassol) fomos mais compactos", afirmou o treinador após a partida no interior paulista.

Henrique foi elogiado pela postura no último jogo, quando atuou mais recuado, à frente de Edu Dracena e Durval, e fez seis desarmes. Antes, em três partidas no estadual, totalizava sete segundo números do Footstats. Na Bolívia foi o autor do gol santista.

Ibson, por sua vez, convenceu com boas atuações com o "Santos B", time alternativo escalado no início de temporada composto por jogadores pouco utilizados. Ganhou chances com o time titular e deve ser mantido para o jogo desta quarta-feira, contra o Comercial, às 19h30, na Arena Barueri, pelo Estadual.

Pressionado, Elano voltou a produzir. No jogo da Bolívia, acertou uma bola no travessão que poderia ter dado a vitória ao Santos e diante do Mirassol cruzou a bola para Edu Dracena marcar de cabeça. Em cerca de 30 minutos em campo no último jogo, ainda teve números (participação em passes, posse de bola e a assistência para o gol) superiores aos de Ibson.

Jornal: Rafa Benítez vira alvo do Chelsea para vaga de Villas-Boas

Rafa Benítez está desempregado desde sua passagem pela Inter de Milão, em 2010. Foto: Getty Images

Rafa Benítez está desempregado desde sua passagem pela Inter de Milão, em 2010

Enquanto o técnico André Villas-Boas diz que sua permanência no Chelsea lhe foi assegurada pelo dono do clube, o bilionário russo Roman Abramovich, o jornal Daily Mail afirma que o time já corre atrás de possíveis substitutos. O primeiro nome da lista seria o do espanhol Rafael Benítez, que fez sucesso no Valencia e no Liverpool, e cujo último trabalho foi na Inter de Milão, em 2010.

De acordo com a publicação, a continuidade de Villas-Boas depende da classificação às quartas de final da Liga dos Campeões - o Chelsea faz o jogo de ida das oitavas nesta terça, na Itália, contra o Napoli.

Abramovich também teria procurado Fabio Capello, mas o italiano respondeu que não aceitaria um trabalho de curta duração, segundo o jornal. Já Benítez estaria disponível imediatamente, e contaria a seu favor sua grande experiência na competição mais desejada pelo magnata russo: a Liga dos Campeões, que o treinador espanhol conquistou em 2005 com o Liverpool.

Jornal: Pelé falta a reunião pela 3ª vez e irrita Fifa

Vice-presidente da Força-Tarefa Fifa 2014, Pelé não vai à reunião desta quarta-feira. Foto: AP

Vice-presidente da Força-Tarefa Fifa 2014, Pelé não vai à reunião desta quarta-feira

Vice-presidente da Força-Tarefa Fifa 2014 e embaixador da Copa do Mundo do Brasil, Pelé vai faltar a uma reunião do grupo pela terceira vez seguida nesta quarta-feira, em Zurique, na Suíça. E de acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a ausência do brasileiro irritou vários membros da entidade, que teriam reclamado de uma falta de interlocução entre o Comitê Organizador Local da Copa - presidido por Ricardo Teixeira, que se isolou politicamente da Fifa - e a entidade que comanda o futebol mundial.

Segundo a publicação, especula-se também que Pelé não vai à reunião para evitar ser bombardeado com perguntas sobre Teixeira, que teria ficado próximo de deixar o cargo de presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na última semana. A Força-Tarefa Fifa 2014, que tem o alemão Franz Beckenbauer como presidente e Pelé como vice, é um grupo criado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, para discutir mudanças de regras, comportamento de atletas e melhorias que façam do Mundial do Brasil superior ao da África do Sul, que aconteceu em 2010.

Ferj muda tabela para aliviar "maratona" do Vasco na Taça Rio

Jogadores do Vasco ainda vão ter que disputar dois jogos em 44 horas. Foto: Alexandre Loureiro/Agência Lance

Jogadores do Vasco ainda vão ter que disputar dois jogos em 44 horas

A Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) divulgou, nesta segunda-feira, uma modificação na tabela da Taça Rio. O Vasco enfrentará o Olaria, pela segunda rodada, no dia 4 de março, e não no dia anterior, como antes previsto. A alteração se deu por conta da estreia da equipe no segundo turno do Carioca, no dia 1º, o que faria a equipe atuar duas vezes em menos de 48 horas.

Porém, o Vasco não deixará de ter uma maratona, já que enfrentará o Alianza Lima na terça, dia 6 de março, pela segunda rodada do Grupo E da Copa Libertadores da América, 48 horas depois da partida diante do Olaria.

O Regulamento Geral de Competições 2012 da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recomenda um intervalo de, no mínimo, 66 horas de um jogo para outro. Mas há uma brecha nessas regras que permite a redução do intervalo para 44 horas, em casos excepcionais.

Schumacher estreia carro em 6º; Vettel lidera manhã de testes

Schumacher ocupou a sexta posição da manhã com a nova Mercedes. Foto: Getty Images

Schumacher ocupou a sexta posição da manhã com a nova Mercedes

A expectativa era grande para a estreia oficial do novo carro da Mercedes, o W03, o que ocorreu na abertura dos testes coletivos da Fórmula 1 nesta terça-feira, em Barcelona. Nos trabalhos da parte da manhã, antes da pausa para o almoço dos pilotos e dos funcionários das equipes, o alemão Michael Schumacher ocupou o sexto lugar a bordo do veículo, enquanto que quem mais se destacou foi seu compatriota Sebastian Vettel, da Red Bull.

Até as 12h locais (9h de Brasília), Nico Hulkenberg, da Force India, liderava as atividades com o tempo de 1min23s712, mas Vettel bateu a marca do conterrâneo na última hora antes da pausa para o almoço, fazendo 1min23s343.

Diferentemente do que ocorreu nos testes que abriram a pré-temporada da F1 em Jerez de la Frontera, entre 7 e 10 de fevereiro, há uma pausa oficial para o almoço em Barcelona, que ocorre às 13h locais (10h de Brasília).

Antes do retorno aos trabalhos na parte da tarde, a terceira posição era do inglês Lewis Hamilton, da McLaren (1min24s131), seguido pelo australiano Daniel Ricciardo, da Toro Rosso (1min23s618), e pelo espanhol Fernando Alonso, da Ferrari (1min24s100).

Com a Mercedes, Michael Schumacher havia participado do lançamento do W03 em Barcelona, instantes antes dos testes. Na pista, marcou 1min24s150 para ocupar o sexto posto pela manhã.

Entre as equipes que aspiram aos primeiros lugares da F1, a Mercedes foi a última a lançar o carro, experimentado no último domingo em um teste privado no próprio circuito espanhol. Nesta terça foi a primeira vez que o veículo rodou ao lado de concorrentes. Na abertura da pré-temporada da categoria, entre 7 e 10 de fevereiro em Jerez de la Frontera, a escuderia alemã utilizara o modelo de 2011.

Em Barcelona, os trabalhos ocorrerão até a próxima sexta-feira e reúnem todas as equipes à exceção da HRT. A Marussia não treinou em Jerez e o faz em Barcelona, porém com o carro de 2011, quando o time se chamava Virgin. Os demais pilotos utilizam os monopostos de 2012.

O único brasileiro no circuito no primeiro dia é Bruno Senna, sétimo colocado pela manhã com a Williams. Já Felipe Massa, da Ferrari, só treinará nas duas últimas jornadas.

O francês Romain Grosjean, da Lotus, o finlandês Heikki Kovalainen, da Caterham, e o francês Charles Pic, da Marussia, completam o grupo de pilotos que foi à pista. Os testes começaram às 9h locais (6h de Brasília) com bastante frio - a temperatura era de 0,5 Cº - e se encerram às 17h (15h de Brasília).

Confira os tempos dos testes pela manhã em Barcelona

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min23s343 (38)
2. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) - 1min23s440 (47)
3. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min23s590 (45)
4. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) - 1min23s618 (45)
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min24s100 (37)
6. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min24s150 (43)
7. Sergio Perez (MEX/Sauber) - 1min24s219 (29)
8. Bruno Senna (BRA/Williams) - 1min26s188 (56)
9. Romain Grosjean (FRA/Lotus) - 1min26s809 (7)
10. Heikki Kovalaineni (FIN/Caterham) - 1min27s537 (9)
11. Charles Pic (FRA/Marussia) - 1min29s248 (65)

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Copa do Brasil 2012

Primeira fase

  • G1
    • Coruripe x Palmeiras

      14/03 – 22h00 Gerson Amaral

    • Palmeiras x Coruripe

      22/03 – 21h50 Pacaembu

  • G2
    • Horizonte x América-RN

      07/03 – 20h30 Horácio Sousa

    • América-RN x Horizonte

      14/03 – 20h30 Nazarenão

  • G3
    • Gama x Ceará

      07/03 – 19h30 Bezerrão

    • Ceará x Gama

      14/03 – 20h30 Presidente Vargas

  • G4
    • Luverdense x Paraná

      07/03 – 20h30 Passos da Ema

    • Paraná x Luverdense

      15/03 – 20h30 Durival de Britto (Vila Capanema)

  • G5
    • Rio Branco-AC x Cruzeiro

      07/03 – 22h00 Arena da Floresta

    • Cruzeiro x Rio Branco-AC

      22/03 – 19h30 Arena do Jacaré

  • G6
    • São Mateus-ES x Chapecoense

      14/03 – 20h30 A Definir

    • Chapecoense x São Mateus-ES

      21/03 – 20h30 Arena Condá

  • G7
    • Sampaio Corrêa x Atlético-PR

      07/03 – 20h30 Nhozinho Santos

    • Atlético-PR x Sampaio Corrêa

      15/03 – 19h30 A Definir

  • G8
    • Madureira x Criciúma

      14/03 – 16h00 Conselheiro Galvão

    • Criciúma x Madureira

      22/03 – 16h00 Heriberto Hulse

  • G9
    • River Plate-SE x Grêmio

      07/03 – 22h00 Lourival Batisita

    • Grêmio x River Plate-SE

      21/03 – 19h30 Olímpico

  • G10
    • Real Noroeste x Ipatinga

      07/03 – 20h30 José Olimpio da Rocha

    • Ipatinga x Real Noroeste

      14/03 – 20h30 Lamegão

  • G11
    • Santa Cruz-RN x Náutico

      07/03 – 21h50 A Definir

    • Náutico x Santa Cruz-RN

      22/03 – 20h30 Aflitos

  • G12
    • Comercial-PI x Fortaleza

      07/03 – 22h00 Albertão

    • Fortaleza x Comercial-PI

      21/03 – 20h30 Presidente Vargas

  • G13
    • Auto Esporte x Bahia

      07/03 – 22h00 Almeidão

    • Bahia x Auto Esporte

      15/03 – 20h30 Pituaçu

  • G14
    • Real-RR x Remo

      07/03 – 20h30 Ribeirão

    • Remo x Real-RR

      14/03 – 20h30 Baenão

  • G15
    • Cuiabá x Portuguesa

      08/03 – 21h50 Presidente Dutra

    • Portuguesa x Cuiabá

      21/03 – 19h30 Canindé

  • G16
    • Operário-PR x Juventude

      07/03 – 20h30 Germano Krüger

    • Juventude x Operário-PR

      14/03 – 20h30 Alfredo Jaconi

  • G17
    • Independente-PA x São Paulo

      07/03 – 22h00 Mangueirão

    • São Paulo x Independente-PA

      14/03 – 19h30 Morumbi

  • G18
    • Aquidauanense x Bahia de Feira

      07/03 – 20h30 A Definir

    • Bahia de Feira x Aquidauanense

      14/03 – 20h30 Jóia da Princesa

  • G19
    • Gurupi x Atlético-GO

      07/03 – 20h30 Gilberto Resende Rocha

    • Atlético-GO x Gurupi

      15/03 – 20h30 Serra Dourada

  • G20
    • Sapucaiense x Ponte Preta

      14/03 – 19h30 Passo d'Areia

    • Ponte Preta x Sapucaiense

      22/03 – 19h30 Moisés Lucarelli

  • G21
    • Cene x Atlético-MG

      14/03 – 22h00 Morenão

    • Atlético-MG x Cene

      21/03 – 22h00 Arena do Jacaré

  • G22
    • Penarol-AM x Santa Cruz

      07/03 – 22h00 Roberto Simonsen (SESI)

    • Santa Cruz x Penarol-AM

      14/03 – 20h30 Arruda

  • G23
    • Boavista x América-MG

      07/03 – 20h30 Eucy Resende de Mendonça

    • América-MG x Boavista

      14/03 – 20h30 Arena do Jacaré

  • G24
    • Paulista x Goiás

      08/03 – 19h30 Jaime Cintra

    • Goiás x Paulista

      21/03 – 20h30 Serra Dourada

  • G25
    • Nacional-AM x Coritiba

      14/03 – 20h30 Roberto Simonsen (SESI)

    • Coritiba x Nacional-AM

      21/03 – 20h30 Couto Pereira

  • G26
    • Santa Quitéria x ASA

      14/03 – 20h30 A Definir

    • ASA x Santa Quitéria

      21/03 – 20h30 Coaracy da Mata Fonseca

  • G27
    • 4 de Julho x Sport

      14/03 – 22h00 Albertão

    • Sport x 4 de Julho

      21/03 – 22h00 Ilha do Retiro

  • G28
    • Espigão x Paysandu

      07/03 – 20h30 A Definir

    • Paysandu x Espigão

      21/03 – 20h30 Curuzu

  • G29
    • Treze-PB x Botafogo

      14/03 – 22h00 A Definir

    • Botafogo x Treze-PB

      21/03 – 22h00 Engenhão

  • G30
    • Brasiliense x Guarani

      08/03 – 20h30 Serejão

    • Guarani x Brasiliense

      14/03 – 20h30 Brinco de Ouro da Princesa

  • G31
    • São Domingos-SE x Vitória

      08/03 – 20h30 Presidente Médici

    • Vitória x São Domingos-SE

      14/03 – 20h30 Barradão

  • G32
    • Trem-AP x ABC

      07/03 – 20h30 Glicério Marques

    • ABC x Trem-AP

      14/03 – 20h30 Frasqueirão