sábado, 30 de junho de 2012

Nelsinho exalta Alonso como "o melhor" e diz: nunca me sacaneou

Nelsinho Piquet venceu prova da Nationwide Series, série de acesso à Sprint Cup, no último fim de semana. Foto: Getty Images

Nelsinho Piquet venceu prova da Nationwide Series, série de acesso à Sprint Cup, no último fim de semana

Atualmente curtindo o sucesso em categorias de acesso da Nascar, Nelsinho Piquet, 26 anos, voltou a falar sobre Fórmula 1. Em entrevista veiculada pela rádio Jovem Pan neste sábado, o brasileiro relembrou os anos de 2008 e 2009, quando foi parceiro de Fernando Alonso na Renault. "Eles sabiam que precisavam de resultados para convencer o Alonso a ficar, então foi bem difícil para mim. Mas acho um piloto muito bom. Quando estive com ele nunca fui sacaneado, sempre ofereceu ajuda, conversou comigo, nunca tive nenhum problema. Torço por ele e ele deve ganhar mesmo", disse.

Nelsinho, demitido pela Renault durante a temporada de 2009, ainda comparou sua situação "difícil" com a vivida atualmente por Felipe Massa na Ferrari. Após oito etapas disputadas em 2012, o brasileiro soma 11 pontos e ocupa a 16ª posição do campeonato, contra 111 do parceiro, o líder. "Eu fiquei só dois anos, o Felipe deve saber lidar melhor com isso, mas é tentar fazer o melhor trabalho e acho que não tem mais nada. O Alonso realmente é o melhor que tem no momento e ponto final", afirmou Nelsinho que, questionado sobre o polêmico Grande Prêmio de Cingapura de 2008, lembrou que a "marmelada" não foi "criada" por ele e procurou ver o lado bom de toda a polêmica. "Isso aconteceu, me afastei de lá (F1) e achei um esporte realmente maravilhoso que me deixa extremamente feliz, com o objetivo de dominar aqui e levar a bandeira do Brasil para o lugar mais alto do pódio".

Terra

Felipão poupa cinco titulares e relaciona 19 atletas no Palmeiras

Mesmo com dois pontos, Felipão continuará poupando a equipe para decisão contra o Coritiba. Foto: Tom Dib/Agência Lance

Mesmo com dois pontos, Felipão continuará poupando a equipe para decisão contra o Coritiba

Pensando na final da Copa do Brasil, o técnico Luiz Felipe Scolari poupou cinco jogadores considerados titulares na equipe do Palmeiras. Para o confronto com o Figueirense, neste domingo, às 18h30 (de Brasília), na Arena Barueri, o pentacampeão mundial deixou fora dos relacionados o goleiro Bruno, os laterais Artur e Juninho, além dos volantes Marcos Assunção e Henrique.

Nesta manhã, o elenco realizou um rápido treinamento tático, e depois seguiram para o recreativo. Ao final da atividade, parte dos jogadores ainda treinou cobranças de faltas e penalidades na Academia de Futebol.

Durante o coletivo de sexta-feira, Felipão esboçou a seguinte equipe: Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Maurício Ramos e Fernandinho; Márcio Araújo, João Vitor, Patrik e Felipe; Maikon Leite e Betinho. Thiago Heleno, Daniel Carvalho, Mazinho e Barcos, que possivelmente serão titulares na decisão da Copa do Brasil, estão relacionados, mas devem ficar no banco.

O meia Valdivia também está na lista dos 19 jogadores - um ainda deverá ser cortado. Em processo de recuperação de um sequestro-relâmpago, o camisa 10 tem sido uma opção na reserva, mas decidiu na semifinal da Copa, contra o Grêmio, quando saiu do banco para definir a classificação.

Antes de pegar o Coritiba pela competição de mata-mata, na próxima quinta, porém, os comandados por Scolari ainda buscam a primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Após seis rodadas, o Palmeiras conquistou apenas dois empates e sofreu quatro derrotas, amargando uma das posições dentro da zona de degola.

Veja a lista dos 19 jogadores relacionados (um deverá ser cortado):

Goleiros: Deola e Raphael
Laterais: Cicinho e Fernandinho
Zagueiros: Maurício Ramos, Leandro Amaro, Román e Thiago Heleno
Volantes: João Vitor, Márcio Araújo e João Denoni
Meias: Patrik, Daniel Carvalho, Valdivia, Felipe e Mazinho
Atacantes: Maikon Leite, Barcos e Betinho

Terra

Em Londres, D2 alfineta Neymar: "jogou bem contra XV de Piracicaba"

Após animar brasileiros e ingleses no Festival Back2Black, em Londres, o cantor Marcelo D2 deu entrevista ao Terra e aproveitou que estava na sede dos Jogos Olímpicos de Londres para falar um pouco sobre a Seleção Brasileira de futebol, que tentará buscar a inédita medalha de ouro.

Fã assumido de futebol, D2, que tem até uma música composta em homenagem ao ex-atacante Ronaldo, crê que o sucesso do Brasil na Olimpíada depende dos pés do santista Neymar, hoje a maior estrela do futebol brasileiro. Para o cantor, porém, o atacante ainda não conseguiu decidir em partidas que enfrenta uma marcação mais dura.

"Eu acho que a Seleção Olímpica depende muito do Neymar. Ele não mostrou ainda contra grandes zagueiros, não mostrou ainda na hora H. Ele jogou bem contra o XV de Piracicaba, contra o Angelim aposentando do meu Flamengo, fez um golaço. Mas acho ele um grande jogador".

Para Marcelo D2, apesar de o Brasil ser favorito, é difícil fazer um prognóstico certo do que acontecerá em Londres. "O Brasil é uma incógnita. Em 94 foi campeão e não tinha uma grande Seleção. O jogador brasileiro tem uma coisinha a mais. Tem chance. Mas futebol não dá para você prever. Basquete você pode marcar em cima: os Estados Unidos vão ser campeões da Olimpíada. Futebol não dá, o pior ganha do melhor. Isso é o legal do futebol".

Após fazer o show no festival Back2Black, D2 tem volta prevista para a Europa daqui a duas semanas. Mesmo perto da sede da Olimpíada, ele disse que não pretende acompanhar os Jogos. "Cara, eu estou meio forma de fora para Olimpíada, então acho que vou embora. Não vou ficar aqui não", brincou.

Terra

Presidente italiano envia carta, e Buffon se lembra de emoção por avós

O goleiro vem cantando o hino da Itália com muita emoção durante toda a Eurocopa. Foto: EFE

O goleiro vem cantando o hino da Itália com muita emoção durante toda a Eurocopa

Chegou às mãos do treinador Cesare Prandelli, na manhã deste sábado, uma carta de felicitações escrita pelo presidente italiano Giorgio Napolitano em razão da campanha da seleção finalista da Eurocopa 2012. A decisão contra a Espanha ocorre às 15h45 (de Brasília) do domingo, em Kiev, e o assunto foi o mais comentado na véspera da partida na capital ucraniana. Prandelli e Buffon, por motivos distintos, disseram algumas palavras emocionadas pelo feito já atingido pela Itália no torneio.

"Passo essa carta para os jogadores com muita emoção. Foi uma demonstração fantástica de Napolitano conosco pela determinação, generosidade e espírito do time. Queria nos parabenizar por preencher nossa expectativa e de todo o país", disse o treinador. O presidente italiano também receberá o grupo, em Roma, na segunda-feira. "Honestamente fiquei muito emocionado. Isso nos traz mais confiança, aumenta a fé das pessoas", declarou.

A carta de Napolitano, com cinco parágrafos, felicita a seleção italiana pelas atuações na Eurocopa: "desejo agradecer pelas tão calorosas palavras de felicitação que me mandou - também em nome da seleção inteira - na ocasião do meu aniversário e no dia anterior à esplêndida vitória de Varsóvia", escreveu Napolitano, dirigindo-se ao treinador e citando a vitória por 2 a 1 sobre a Alemanha, na semifinal da Eurocopa, disputada na Polônia na última quinta-feira. O presidente completou 87 anos de idade nesta sexta.

Já o capitão Gianluigi Buffon foi questionado o porquê de sempre cantar o hino italiano sob uma inconfundível vibração e se lembrou dos familiares. "É verdade sim, canto com muita emoção. Para mim, jogar pela seleção italiana representa muito. É o país onde nasci e onde perdi dois avós, então canto também em reconhecimento a eles", afirmou o goleiro. Ele descreveu Napolitano como "um grande sujeito".

Confira a íntegra da carta de Giorgio Napolitano:

O que achei muito belo em todas as suas exibições na Eurocopa foi a harmonia entre "velhos" e "novos", o espírito de equipe, a determinação comum e generosidade.

Impossível fazer um ranking: não houve ninguém que não tenha dividido o empenho e o esforço, que não tenha dado o melhor de si. E ter criado aquele clima, ter unido toda a estrutura foi um ato de mérito.

Ao mesmo tempo apreciei muito a sobriedade e seriedade dos seus comentários (de Prandelli): o entendimento da importância dos resultados, sem retórica, sem triunfalismo, sabendo o quanto de caminho falta a ser percorrido. Mas talvez não seja este o discurso a ser feito para a Itália e para a seleção de futebol?

Exprimo a proximidade e transmito o meu encorajamento - a todos os rapazes - para o teste conclusivo de amanhã (domingo, na final contra a Espanha). Fiquei feliz de ter estado ao lado de vocês em Danzica (em 10 de junho), quando se tratava de superar o primeiro teste, de desmentir pessimismos fáceis, de mostrar que "a equipe existia", que os azzurri mais uma vez iriam ter honra em nome da Itália.

Terra

Revezamento da Tocha tem show gratuito e homenagem no 43º dia

Johnson Beharry é detentor da Cruz de Vitória, a mais alta condecoração militar concedida por bravura para membros das forças armadas britânicas. Foto: LOCOG/Getty Images

Johnson Beharry é detentor da Cruz de Vitória, a mais alta condecoração militar concedida por bravura para membros das forças armadas britânicas

Neste sábado, 43º dia do revezamento da Tocha Olímpica, foi celebrado no Reino Unido o Dia Nacional das Forças Armadas. Com a comitiva passando em Alrewas, Staffordshire, Johnson Beharry, detentor da Cruz de Vitória, a mais alta condecoração militar concedida por bravura para os membros das forças armadas britânicas, carregou e respeitosamente segurou a Tocha em frente ao Memorial das Forças Armadas.

O revezamento vai passar neste dia 30 de junho por um trajeto de 146 km passando por 19 localidades, carregada por 174 passoas, entre Derby e Birmingham.

A primeira pessoa a carregar a Tocha será o atleta Paralímpico Leon Taylor, 37, que tem paralisia cerebral e joga pelo time britânico de futebol desde 2003. Ele foi o único morador de Derby a participar dos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008.

O 43º dia ainda vai ter ainda a participação da banda The Wanted, que vai carregar a Tocha na cidade de Newton. Embaixador de uma campanha da Coca-Cola, patrocinadora dos Jogos, a banda também vai fazer um show ao ar livre no parque Canon Hill, em Birmingham, que vai encerrar o dia.

Terra

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Brasil vence Cuba com facilidade e encosta na ponta do Grand Prix

Brasil busca título do Grand Prix que não conquista desde Tóquio 2009. Foto: FIVB/ Divulgação

Brasil busca título do Grand Prix que não conquista desde Tóquio 2009

Ao contrário do que a tradição histórica dos jogos entre Brasil e Cuba no vôlei feminino sugere, a partida da madrugada desta sexta-feira foi dominada por apenas uma equipe. A Seleção Brasileira bateu as cubanas por 3 sets a 0, na terceira rodada da última etapa do Grand Prix, em Ningbo, na China, e manteve-se na briga pelo título do torneio.

Durante as três parciais, as brasileiras campeãs olímpicas em Pequim 2008 mostraram bastante superioridade. O primeiro set, o mais disputado, terminou com o placar de 25 a 17. O segundo foi quase um massacre, pois Cuba chegou aos dois dígitos graças a erros do Brasil, e acabou em 25 a 12. Sem diminuir o ritmo, a Seleção fechou a partida ao fazer 25 a 14 no terceiro set.

Com o resultado, o Brasil abre a terceira rodada com sete pontos, e espera o aguardado confronto entre a líder Turquia, que soma seis, e os Estados Unidos, que têm cinco. China e Tailândia fazem a última partida desta sexta-feira.

A principal pontuadora do jogo foi a brasileira Adenízia, que colocou a bola no chão dez vezes, cinco delas em saques. Yanelis Santos, de Cuba, foi a segunda melhor, com oito pontos.

No final de semana, o Brasil enfrenta a Tailândia, no sábado, e pega a Turquia, na partida que provavelmente definirá o campeão do Grand Prix, no domingo. Ambos os jogos acontecem às 2h da manhã (horário de Brasília).

Terra

Ronaldo exalta Romarinho: "tem que estar de olho nele para 2014"

Romarinho foi elogiado por Ronaldo, que se disse ansioso para ver final da Libertadores. Foto: Marcelo Pereira/Terra

Romarinho foi elogiado por Ronaldo, que se disse "ansioso" para ver final da Libertadores

A ascensão meteórica de Romarinho no Corinthians poderia culminar no futuro com uma convocação para a Seleção Brasileira. Pelo menos essa é a opinião de Ronaldo, que exaltou o autor do gol corintiano no empate por 1 a 1 com o Boca Juniors, na última quarta-feira, no Estádio La Bombonera, pela partida de ida da final da Copa Libertadores da América. "Esse menino é muito talentoso e tem estrela. Entrar na final da Libertadores e fazer um gol no primeiro toque na bola... tem que estar de olho nele para 2014 também", disse o ex-jogador, em entrevista nesta sexta-feira à TV Globo.

A referência de Ronaldo era a Copa do Mundo de 2014, a ser realizada no Brasil. Membro do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local (COL) do evento, ele elogiou o andamento das obras nos estádios e disse que a principal preocupação da Fifa é quanto à mobilidade urbana. O atacante, 35 anos, que se aposentou pelo Corinthians em 2011, ainda se definiu "ansioso" para o reencontro com o Boca, na próxima quarta-feira, em São Paulo. "Estou torcendo como todo o banco de loucos porque é um momento histórico", afirmou.

Terra

Em eleição, Pirlo supera Balotelli e desponta como melhor da Euro

Meio-campista já foi eleito como melhor jogador nos últimos dois jogos da Itália. Foto: Reuters

Meio-campista já foi eleito como melhor jogador nos últimos dois jogos da Itália

Pelo segundo jogo consecutivo, o italiano Andrea Pirlo foi eleito o melhor em campo e ganhou espaço como o possível principal jogador da Eurocopa 2012. Mesmo com os dois gols de Mario Balotelli, Pirlo foi apontado pelo colegiado da Uefa como o maior destaque no triunfo por 2 a 1 contra a Alemanha, quinta-feira, em Varsóvia. Diante da Inglaterra, no domingo, o meio-campista também havia recebido o prêmio.

"O time todo foi fantástico contra um adversário muito difícil. Tivemos um grande início de jogo. Agora ficamos na espera por essa final fantástica em Kiev", disse Pirlo sobre o jogo contra a Espanha, domingo, na capital da Ucrânia. Ele foi bastante elogiado pelo ex-goleiro dinamarquês Peter Schmeichel, de quem recebeu o troféu. "Para mim, foi a melhor atuação da Eurocopa. Pirlo foi habilidoso com a bola, deu grandes passes e frustrou os alemães", definiu.

Em 90 minutos, Andrea Pirlo foi o jogador italiano mais acionado: foram 86 passes com acerto de 81%, número relativamente alto para quem sempre está disposto a arriscar uma jogada imprevisível. Mais impressionante é seu aproveitamento nas bolas longas: 13 tentativas, 11 acertos.

Aplaudido pelo técnico Cesare Prandelli enquanto recebia o prêmio, ele também foi citado pelo treinador italiano como destaque em campo. "Estou muito orgulhoso desses jovens jogadores, desse time. São todos muito bons jogadores. Tivemos jogadores incríveis como Pirlo. Temos que celebrar tudo e depois nos concentrarmos no próximo jogo".

Quase sempre decisiva para apontar o melhor jogador na Eurocopa, a final deve opor Andrés Iniesta e Andrea Pirlo como principais candidatos ao prêmio que, em 2008, ficou com Xavi Hernández - junto com David Silva, Casillas, Balotelli e Buffon, ele também corre por fora como destaque do torneio.

Terra

Ingleses lapidam talentos escolares na casa do Brasil em Londres

A 35ª edição do London Youth Games - Jogos da Juventude de Londres - acontece até o próximo sábado no Crystal Palace  Foto: Edson Lopes Jr./Terra

A partir deste sábado, quando se encerra a 35ª edição do London Youth Games - Jogos da Juventude de Londres -, o Crystal Palace poderá se dedicar exclusivamente aos atletas brasileiros que irão disputar os Jogos Olímpicos de Londres, a partir do próximo dia 29 de julho. O local está reservado para a delegação do Brasil a partir do próximo dia 10. A competição movimenta milhares de crianças em idade escolar, entre 9 e 11 anos, de diversos distritos da capital inglesa, em busca de talentos precoces para futuras competições.

Com o slogan "Construindo um Legado para Londres", a organização dos London Youth Games incentiva o esporte através da promoção de competições de modalidades como basquete, natação, dança, tênis, vôlei de praia, críquete, atletismo, futebol e ginástica, entre outros. Crianças com limitações físicas têm espaço garantido em torneios específicos.

Os coordenadores dos esportes são voluntários, muitas vezes ex-atletas dos Jogos. Adele Modeste, 25 anos, participou da competição por seis ocasiões e hoje coordena uma pequena equipe de voluntários. Ex-atleta do netball, uma espécie de basquete inglês sem tabelas nas cestas, ela diz que são realizadas duas edições por ano dos eventos, no verão e na primavera.

"Os Jogos cobrem todos os esportes: atletismo, rúgbi, hóquei, futebol, netball... No verão, temos golfe, basquete, críquete, ginástica, bocha, entre outros", comenta a voluntária, enquanto observa disputas de atletismo no mesmo estádio onde os atletas do Brasil deverão treinar entre julho e agosto.

Os torneios das modalidades acontecem de forma eliminatória: as escolas definem seus melhores representantes, que jogam entre si nos bairros e que apontam as equipes de cada esporte que defenderão cada região - nem sempre das mesmas escolas entre si. "Todos têm que vencer pequenas eliminatórias: vencem a escola, depois o bairro", conta Adele.

Mas que ninguém se engane com o entusiasmo das crianças nos Jogos, pois as disputas reúnem a nata das categorias em toda a cidade. Prova disso é que o Hall da Fama dos London Youth Games relembra nomes de atletas famosos que participaram do evento - entre eles, esportistas como Rio Ferdinand (jogador do Manchester United e da seleção inglesa de futebol) e Luol Deng (atleta do Chicago Bulls e integrante da seleção britânica de basquete).

Por enquanto, o Crystal Palace recebe apenas os jovens competidores de distritos como Merton, Sutton, Tower Hamlets, Lambeth, Southwark e Croydon - estas últimas, as equipes defendidas respectivamente por Ferdinand e Deng. No entanto, a brincadeira das crianças logo deve dar lugar à coisa mais séria: quem está por ali, sabe que o Brasil está chegando e que o cenário será dividido com alguns candidatos a pódios olímpicos.

Terra

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Danilo vê Romarinho com "cheiro de gol" e confia no Pacaembu

Danilo acredita na força do Corinthians no Pacaembu para levar o título da Libertadores. Foto: Marcelo Pereira/Terra

Danilo acredita na força do Corinthians no Pacaembu para levar o título da Libertadores

O meio-campista Danilo teve atuação apagada no empate por 1 a 1 do Corinthians contra o Boca Juniors nesta quarta-feira, em duelo de ida da decisão da Copa Libertadores, no Estádio La Bombonera. A equipe também teve outros nomes sem brilho no jogo, mas mesmo assim o time foi salvo por um herói em particular: Romarinho, que entrou no fim e deixou tudo igual no placar.

"O Romarinho é muito rápido e está com cheiro de gol. O momento é bom, o ano é bom e no fim de semana ele fez dois gols (contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro). O futebol é assim, e o importante é que ele consiga resultados. Não deve nem ter caído a ficha nele, foi importantíssimo, e pode ser um grande passo ao título inédito", disse Danilo, derretendo-se em elogios ao novo xodó.

Graças ao gol de Romarinho, o Corinthians joga no Pacaembu necessitando apenas de uma vitória simples em casa para se sagrar campeão da Libertadores pela primeira vez em sua história. Contudo, também pode sucumbir em caso de derrota ou empate, desde que o Boca Juniors vença a decisão por pênaltis. Só que Danilo já avisou: confia no Pacaembu.

"A gente sabe que o Boca tem qualidade e experiência. O resultado de 1 a 1 está em aberto. Confio na nossa casa, o nosso time é muito forte e tem chances de ficar com o título. O futebol é assim, todo mundo tem qualidade. Independente de quem seja e quem entre, o que representa isso tudo é a qualidade", analisou Danilo.

Os dois times se enfrentam novamente na próxima quarta-feira, dia 4 de julho, quando as duas equipes se encontram no Estádio do Pacaembu. Quem vencer erguerá a tão cobiçada Copa Libertadores desta temporada.

Terra

Santos evita novo conflito com CBF e desiste de adiar jogos

Por aparente cansaço de Neymar na semi da Libertadores, Santos já se indispôs com a CBF. Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Por aparente cansaço de Neymar na semi da Libertadores, Santos já se indispôs com a CBF

O Santos desistiu oficialmente de prosseguir com o pedido de adiamento de parte dos jogos em que provavelmente não poderá contar com Neymar, Paulo Henrique Ganso e Rafael devido à iminente convocação dos jogadores aos Jogos Olímpicos de Londres. O clube cogitou o recurso por se considerar "prejudicado" pela cessão de três atletas para a Seleção Brasileira no período, que poderá tirá-los de até nove rodadas do Campeonato Brasileiro.

"Existe um problema de calendário, não é possível pedir o adiamento de todos os jogos pois faltariam datas e a classificação do Brasileiro seria prejudicada. Além disso, o (José Maria) Marin (presidente da CBF) disse da importância que a CBF está dando para a Seleção Olímpica, por isso não querem perder jogadores", explicou nesta quarta o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues.

O clube recebeu no último sábado a visita de Marin. O encontro serviu também para apaziguar ânimos após recentes insinuações do presidente santista Luis Álvaro Ribeiro sobre uma tentativa de "complô" para prejudicar o clube durante o primeiro confronto com o Corinthians, pela semifinal da Copa Libertadores.

O mandatário estranhou, na ocasião, a não convocação de atletas do Corinthians para quatro amistosos sequenciais, lembrando que Andrés Sanchez, diretor de Seleções, e o técnico Mano Menezes já tiveram ligação com rival. A base do protesto foi o desempenho apagado de Neymar nas semifinais, visivelmente cansado.

A convocação dos 18 jogadores que irão para Londres será divulgada pelo técnico Mano Menezes no próximo dia 5. Dois dias depois, os atletas se apresentam para os treinos, ainda no Brasil. A viagem para a capital da Inglaterra acontecerá em 17 de julho.

Com isso, o jogo contra a Portuguesa, neste domingo, no Estádio do Canindé, pela sétima rodada, poderá ser o último do trio antes da preparação para a Olimpíada. O clube não descarta tentar pedir a liberação somente para os jogos contra Grêmio e Inter, nos próximos dias 8 e 15, respectivamente.

Rogério: É porque realmente vemos que o Santos não jogaa muito bem sem sua estrela. Quero ver no dia que ele se contudir ou ir embora do clube, o que vai acontecer com o time.

Terra

Argentinos veem Boca sem brilho e já falam em pênaltis

O Boca lamentou o empate dentro de casa no primeiro jogo da Libertadores. Foto: AP

O Boca lamentou o empate dentro de casa no primeiro jogo da Libertadores

O gol de Romarinho aos 40min do segundo tempo frustrou o Boca Juniors. O empate por 1 a 1 decretado pelo jovem atacante salvou o Corinthians da derrota em La Bombonera, e abateu o clube da casa, que não escondeu a lamentação pelo placar. A tristeza pela igualdade estampou as páginas do jornal Olé após a partida disputada nesta quarta em Buenos Aires.

"Sem brilhar, o Boca superava o Corinthians com um gol de Roncaglia. Entretanto, no final, Romarinho marcou um golaço para decretar o 1 a 1. Para ser campeão, o Boca Juniors deve vencer no Pacaembu. Ou sonhar com os pênaltis", destacou a publicação.

Além de criticar a atuação do Boca, o Olé, como já havia feito no início da semana, ressaltou Romarinho. Elogiado e confundido como "filho de Romário", o jogador entrou na segunda etapa e igualou o marcador, decretando o empate na primeira partida da decisão da Libertadores.

"Romarinho, o 'diabinho' que entrou no segundo tempo e empatou a partida, levando a fé para a revanche: 'estou muito feliz pela partida. Por sorte, empatei o jogo', comemorou. Ele veio de dois gols contra o Palmeiras...", completou o jornal argentino.

Para a publicação, o técnico do Boca procurou não lamentar o resultado de igualdade dentro de casa. Na visão de Julio César Falcioni, o Boca mereceu vencer a partida. "Agora tentaremos conseguir a Libertadores em São Paulo".

Terra

Federação Gaúcha consulta Grêmio para emprestar Olímpico ao Inter

Enquanto Beira-Rio segue em obras para a Copa de 2014, Inter já cogita jogar no estádio do arquirrival. Foto: Gazeta Press

Enquanto Beira-Rio segue em obras para a Copa de 2014, Inter já cogita jogar no estádio do arquirrival

Com a interdição do Estádio do Beira-Rio para jogos e eventos culturais, decisão imposta pela Justiça acatando um pedido do Ministério Público, que alega falta de segurança devido à obra de reforma visando a Copa do Mundo de 2014, a Federação Gaúcha de Futebol consultou o Grêmio para saber da possibilidade de emprestar o Olímpico ao Inter durante o Campeonato Brasileiro deste ano.

"A iniciativa é da Federação, até porque no regulamento do Campeonato é preciso dez dias para se transferir um jogo, então eu sondei algumas cidades do interior e também encontrei o Paulo Pelaipe (executivo de futebol do Grêmio) e falei sobre a possibilidade de o Inter jogar no Olímpico pelo menos o jogo contra o Cruzeiro. No meu ponto de vista esta é a melhor opção. Aí, no acerto, as direções terão que sentar e chegar a um denominador comum", destacou Francisco Noveletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, em entrevista para a Rádio Guaíba.

Na tarde desta quarta, o presidente colorado Giovanni Luigi esteve reunido com promotores do Ministério Público. O mandatário solicitou que fosse retirado o pedido de interdição e em troca o Inter isolaria a arquibancada inferior, dando acesso aos torcedores somente na arquibancada superior. Solicitação que foi negada por parte do Ministério Público, mantendo a interdição do Beira-Rio.

Terra

Espanhóis destacam "nervo de campeão" e chance de fazer história

Vitória sofrida dos espanhóis empolgou a imprensa. Foto: Reuters

Vitória sofrida dos espanhóis empolgou a imprensa

Apesar de terem passado um sufoco contra Portugal, os espanhóis se empolgaram com a vitória conquistado nos pênaltis, na semifinal da Eurocopa. A imprensa mostrou essa felicidade ao destacar principalmente a chance que a equipe terá de fazer a história: poderá ser a primeira seleção a vencer Eurocopa, Copa do Mundo e Eurocopa de novo em sequência.

A empolgação é tanta que o jornal As já decretou que a seleção espanhola tem "nervo de campeão". E os elogios não pararam por aí: "nada assusta esta seleção. Nem sequer os pênaltis. E, muito melhor, não teme o futuro, porque o horizonte lhe pertence", descreveu o texto do site espanhol.

A oportunidade de alcançar o feito que tem sido chamado de "tríplice coroa" ou "triplete" também foi destaque no site do Sport: "a seleção espanhola deu um passo adiante até uma façanha histórica, em busca de uma tríplice coroa inalcançável no futebol mundial", lembrou o texto, que creditou a classificação a Cesc Fàbregas, que converteu o último pênalti.

Já o Marca foi mais contido e admitiu que a Espanha tem contado com uma ajuda da sorte: "Esta equipe tem estrela", destacou o site do jornal, que ainda reconheceu que Portugal esteve mais perto do objetivo de se classificar para a final. Mas a vontade de entrar para a história também foi destacada no título do texto: "Espanha reescreve a história".

O El País também foi mais crítico e admitiu que "a Espanha sofreu muito durante os primeiros minutos". Mas a reação veio desde a prorrogação, em que os espanhóis criaram mais chances e poderiam ter se classificado. Porém, aparentemente, a torcida preferiu a vitória sofrida, que empolgou ainda mais o time para a decisão, que será contra Alemanha ou Itália - os times se enfrentam nesta quinta-feira, às 15h45 (de Brasília).

Terra

Inglaterra ignora pedidos e deixa Beckham fora de lista olímpica

O meia do Los Angeles Galaxy era tido como certo em Londres. Foto: Getty Images

O meia do Los Angeles Galaxy era tido como certo em Londres

O meia David Beckham, uma das figuras mais aguardadas nos Jogos Olímpicos de Londres, não irá participar do principal evento esportivo do mundo. O nome do jogador do Los Angeles Galaxy não está presente na lista de convocados da Seleção Britânica de futebol, divulgada nesta quinta. Tido como certo em uma das três vagas de jogadores com mais de 23 anos, Beckham perdeu a vaga para Micah Richards, defensor do Manchester City.

Além de Richards, os galeses Craig Bellamy e Ryan Giggs foram os jogadores com mais de 23 convocados pelo técnico Stuart Pearce para representar os anfitriões no futebol olímpico

Após não ver seu nome na lista, Beckham se disse desapontado por não ir ao Jogos. "Todo mundo sabe o quanto sempre significou jogar na seleção. Teria sido uma honra ter integrado esta equipe", afirmou o jogador de 37 anos.

"Obviamente estou muito decepcionado, mas não existirá maior torcedor da seleção que eu. E, como todos, desejo que possam conquistar o ouro", completou.

A ausência do ex-jogador do Real Madrid e do Manchester United nos Jogos Olímpicos não deve ser bem aceita pela Associação Olímpica Britânica e nem pelo Comitê Organizador dos Jogos, que viam em Beckham uma força tanto no esporte, como no marketing da anfitriã Grâ-Bretanha na competição.

Terra

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Federer saúda príncipe e elimina italiano em uma hora e 14 minutos

Federer busca seu sétimo título de Wimbledon e a liderança do ranking. Foto: AP

Federer busca seu sétimo título de Wimbledon e a liderança do ranking

Na presença do príncipe Charles, segundo representante mais importante da família real britânica, o suíço Roger Federer venceu mais uma partida com tranquilidade em Wimbledon. Contra o italiano Fabio Fognini, chegou a literalmente escorregar no segundo set, mas venceu por 3 a 0, com parciais de 6/1, 6/3 e 6/2, em apenas uma hora e 14 minutos, e avançou à terceira rodada.

Protocolo do All England Club, os tenistas precisam prestar homenagem quando o príncipe Charles ou a rainha Elizabeth estiverem presentes no camarote real. Após passear no primeiro set, Federer teve um pouco mais de dificuldade no segundo e escorregou ao perder um ponto em 5/3.

O suíço acertou 13 aces, 35 bolas vencedoras e venceu 90% dos pontos disputados no seu primeiro serviço. Não cedeu sequer um break point a Fognini e só errou duas bolas quando subiu à rede.

Após perder a decisão do ATP 250 de Halle, na Alemanha, Federer tenta os dois principais títulos da grama: Wimbledon e os Jogos Olímpicos de Londres. Caso conquiste o seu sétimo troféu do Grand Slam londrino, desbanca o sérvio Novak Djokovic, assume a primeira colocação no ranking e iguala o recorde de semanas no topo da lista, que pertence ao americano Pete Sampras.

O tenista não conquista um dos quatro principais torneios do circuito desde o Aberto da Austrália de 2010. Nesta temporada, foi semifinalista em Melbourne e em Roland Garros. Nos outros torneios, conquistou os Masters 1000 de Madrid e Indian Wells, e os ATPs 500 de Dubai e Roterdã.

Seu próximo adversário será o vencedor do duelo entre o americano Michael Russell e o francês Julien Benneteau.

Federer conquistou Wimbledon seis vezes (2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009) e perdeu a decisão de 2008 para o espanhol Rafael Nadal.

Terra

Voluntário interrompe discurso e hostiliza primeiro-ministro

David Cameron foi hostilizado durante evento ocorrido no leste de Londres. Foto: AP

David Cameron foi hostilizado durante evento ocorrido no leste de Londres

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi hostilizado por um voluntário durante o discurso de celebrações para os Jogos Olímpicos de Londres. O chefe de estado falava para cerca de 200 voluntários em uma visita no leste de Londres para a distribuição de uniformes, quando um manifestante se aproximou e gritou "que vergonha David Cameron. Você está atrapalhando os pobres em Londres". Ele tentou continuar a fazer as reclamações, mas foi abafado pelas outras pessoas e foi conduzido a sair do local.

O episódio embaraçoso aconteceu após o presidente do Comitê Organizador de Londres 2012, Sebastian Coe, ser recebido de pé e sob aplausos. Ele agradeceu pelo trabalho árduo feito pelos voluntários até agora.

Cameron, que estava de pé no palco, respondeu dizendo: "isto não é sobre política. Trata-se de Grã-Bretanha, é sobre o voluntariado, é sobre o nosso país. Trata-se de uma Olimpíada de sucesso".

Segundo o jornal inglês Guardian, o porta-voz dos Jogos de Londres disse que o voluntário não terá o seu nome divulgado e nem perderá o seu emprego. Para o porta-voz, "as pessoas são permitidas a dar as suas opiniões políticas. Mas o lugar era bastante inadequado."

Terra

Chefe da Ferrari mantém cautela e exalta carro da Red Bull

Mesmo sem ter o melhor carro da temporada, a Ferrari tem Fernando Alonso como líder do Mundial de Pilotos. Foto: AP

Mesmo sem ter o melhor carro da temporada, a Ferrari tem Fernando Alonso como líder do Mundial de Pilotos

Depois de oito etapas do calendário da Fórmula 1 é a Ferrari que lidera o Mundial de Pilotos com Fernando Alonso. No entanto, a escuderia de Maranello mantém a cautela na temporada mais disputada dos últimos anos na categoria.

O chefe de equipe, Stefano Domenicali, destacou o desempenho da Red Bull, que por pouco não foi a vencedora no Grande Prêmio da Europa, no último final de semana, em Valência, na Espanha.

"Nós vimos que a Red Bull evoluiu muito em termos de desempenho puro. Não podemos esquecer isso nem por um minuto. Já estamos trabalhamos forte na fábrica. Mas não é suficiente ainda e precisamos continuar pressionando", afirmou o dirigente.

Pole-position, Vettel dominava a corrida até que teve um problema com o motor do RB8, o que abriu caminho para o espanhol Fernando Alonso. Apesar do empecilho mecânico em Valência, Domenicali considera o carro da escuderia austríaca um dos melhores.

"Acho com certeza que estamos em outro nível na comparação com o começo da temporada. Mas não temos ainda o carro mais rápido. Na minha opinião, a Red Bull tem o melhor desempenho puro", acrescentou.

O chefe da Ferrari planeja ainda muito trabalho para o time, mas reconhece a melhora do F2012. "Precisamos ser honestos, não estamos lá ainda. Realmente, temos de continuar trabalhando forte, com os pés no chão, sabendo que, com certeza, este carro já é bem diferente daquele que tínhamos no início do ano".

Terra

Técnico do Goiás aposta em folga na tabela para evoluir

Goiás saiu na frente do Guaratinguetá com Ricardo Goulart, mas deixou visitantes empatarem. Foto: Carlos Costa/Futura Press

Goiás saiu na frente do Guaratinguetá com Ricardo Goulart, mas deixou visitantes empatarem

Em sua partida de número 50 no comando do Goiás o técnico Enderson Moreira não teve motivos para comemorar. O empate com o Guaratinguetá por 1 a 1 no Serra Dourada teve sabor amargo e impediu que a equipe esmeraldina chegasse pela primeira vez ao G-4 e mantivesse 100% de aproveitamento como mandante nesta Série B. O treinador lamentou o resultado e espera que o período longo sem jogar seja suficiente para que sua equipe apresente uma evolução.

O Goiás saiu na frente logo aos 10min do primeiro tempo, mas acabou sofrendo o empate aos 33min da segunda etapa e não teve forças para reagir. Enderson Moreira comentou o resultado do jogo e projetou melhoras na equipe.

"A gente lamenta demais o resultado, mas ao mesmo tempo a gente tem que ter a cabeça no lugar para buscar aquela equipe como a gente teve uma equipe com aquela disposição, com aquela alegria de jogar e de finalizar as jogadas em gol", destacou Enderson.

O técnico do time esmeraldino explicou que o Goiás oscilou bastante e que esse foi um dos motivos do tropeço em casa. "No final do primeiro tempo não tivemos nada, mas no segundo tempo eu acho que encaixamos muito bem e eles em uma bola isolada, tirando aquele gol anulado, chegaram ao empate e depois ainda criamos mais chances. Não fomos felizes", analisou.

O Goiás só volta a jogar no dia 7 de julho e Enderson Moreira espera que esse longo período de treinamentos possa surtir efeito e o time voltar a ter boas atuações como no meio do ano. "Precisamos ter tranquilidade para buscar quem sabe uma cara nova para o time. Vamos ver se agente consegue fazer isso nesse período de trabalho. Esse período é para a gente fazer os encaixes, se necessário vou fazer alterações sim, o que eu não posso é ficar parado", enfatizou.

Sobre o fato de deixar escapar a chance de entrar no G-4 pela primeira vez, o treinador minimizou e explicou que o que importa é terminar a competição entre os quatro mais bem classificados e conseguir o acesso. "O mais importante é terminar entre os quatro, para nós o que importa é sempre pontuar. Estar no G-4 agora seria importante somente e função do resultado de vitória", completou.

Outros resultados

Grêmio Barueri 0x1 América-MG
Ipatinga 1x2 Ceará

Terra

Para Roth, mudanças no São Paulo irão dificultar vida do Cruzeiro

Técnico cruzeirense acredita que São Paulo receberá injeção de ânimo depois da troca de comando. Foto: Denilton Dias / Vipcomm/Divulgação

Técnico cruzeirense acredita que São Paulo receberá injeção de ânimo depois da troca de comando

O técnico Celso Roth acredita que a mudança no comando técnico do São Paulo, com a saída de Emerson Leão e a entrada do interino Milton Cruz, não será benéfica para o time mineiro. Segundo ele, quando uma equipe troca de comando, ela acaba tendo mesmo que momentaneamente uma injeção de ânimo, o que pode dificultar a vida do clube celeste. As duas equipes se enfrentam neste domingo, no Estádio Independência, pela oitava rodada do Brasileiro.

"É um adversário que fez um jogo bom contra a Portuguesa, fez um bom jogo contra ao Atlético-MG. É um adversário qualificadíssimo, perigoso, ainda mais com essas trocas. Essas trocas sempre acabam tendo algum efeito que, historicamente, é positivo. Aqueles jogadores que estavam um pouco fora de concentração se reencontram e reavivam uma expectativa. Uma mudança sempre causa isso. Se ela vai durar ou não é outra coisa. Nós esperamos conseguir administrar isso e reverter a nosso favor", declarou.

Tradicionalmente, o São Paulo costuma dificultar a vida do Cruzeiro, e Celso Roth acredita que no sábado a situação não será diferente. Para o treinador celeste, independentemente do retrospecto, que aponta vantagem do time tricolor, O Cruzeiro vai encontrar dificuldades em campo pela qualidade do elenco paulista.

"O São Paulo é uma pedra no sapato de qualquer equipe, pela qualidade que tem. O que temos que saber é que vamos jogar contra um adversário fortíssimo, que está num momento de desequilíbrio, como o Cruzeiro estava há pouco tempo. Jogar contra adversários assim, às vezes, se torna mais difícil", comentou.

Terra

Alex ignora tradição do Boca: "não podemos carregar peso de 10 finais"

Um dos mais experientes do elenco corintiano, Alex minimiza experiência do Boca em finais. Foto: Marcelo Pereira/Terra

Um dos mais experientes do elenco corintiano, Alex minimiza experiência do Boca em finais

O Corinthians entra em campo nesta quarta-feira para fazer o duelo de ida da decisão da Copa Libertadores da América, no que será o mais importante jogo da história alvinegra até então. Contudo, a briga pela mais cobiçada taça corintiana não deve ser tão fácil, já que pela frente não há ninguém menos que o poderoso Boca Juniors, seis vezes campeão em nove finais disputadas. Por isso, o meio-campista Alex quer deixar a tradição argentina de lado.

"Duas grandes torcidas, apaixonadas. Não podemos carregar o peso de dez finais de Libertadores e achar que eles vão nos vencer por isso. Essa história ela não vem. A história vai ser escrita. Os personagens já estão aqui. Mas lógico que esse título para a gente vai ser uma grande libertação. A história do Corinthians tem muito mais a mudar e a crescer com esse título do que o Boca. Isso é real", analisou o camisa 12.

"Para chegar até aqui a gente teve que passar por grandes provas. Viagens longas na primeira fase, Equador nas oitavas, depois Santos e Vasco. O Boca também teve um caminho duríssimo e conseguiu passar. Acho que tem tudo para uma final histórica. Um jogo aqui contra o Boca exige concentração no seu máximo o tempo todo. Você vê que é um time que te dá poucas oportunidades e ao mesmo tempo aproveita muito bem as possibilidades que o adversário dá. Eles te forçam a errar", continuou.

O Boca venceu a Copa Libertadores da América em seis oportunidades: 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007, e ainda foi vice em 1963, 1979 e 2004. Além do mais, o time argentino luta para se sagrar como o maior campeão da história do torneio ao lado do Independiente, que ergueu o troféu continental sete vezes.

"O nosso time tem esse lado experiente. Mesmo que não tenha nenhum título internacional. A equipe tem conquistas importantes que credenciam e dão uma maturidade para que hoje a gente enfrente a Libertadores com uma naturalidade de um jogo nacional. Acredito que isso a gente está fazendo muito bem na troca de ideias de quem já venceu e de quem quer ganhar essa competição", conclui Alex. A final acontece nesta quarta, às 21h50 (de Brasília), no Estádio La Bombonera.

Terra

terça-feira, 26 de junho de 2012

Em Buenos Aires, corintianos falam em sonho e "frio na barriga"

Goleiro Cássio elogiou o clima otimista dos torcedores argentinos no desembarque corintiano. Foto: Marcelo Pereira/Terra

Goleiro Cássio elogiou o clima otimista dos torcedores argentinos no desembarque corintiano

O Corinthians desembarcou em Buenos Aires nesta segunda-feira por volta das 17h15 com muito apoio por parte dos argentinos. Com um Aeroporto de Ezeiza tomado por curiosos e jornalistas locais e brasileiros, a equipe do Parque São Jorge demonstrou confiança para encarar o Boca Juniors na próxima quarta, às 21h50 (de Brasília), pelo duelo de ida da decisão da Copa Libertadores da América. E os atletas falam até em realização de "sonho de criança".

"Estar aqui é mesmo um sonho de criança. Um jogo como esse é especial, sei que estou vivendo tudo isso e prometo dar a vida para sair daqui com a vitória. Penso comigo que esse jogo tem tudo para ser um grande jogo de fato", desabafou o zagueiro Leandro Castán, um dos primeiros corintianos a deixar o voo 8018 da TAM na Argentina.

"Eu já ganhei Copa Libertadores antes e sei exatamente o que vou encontrar nessa final. Só que o frio da barriga sempre existe em jogos assim. É especial demais entrar em campo na La Bombonera contra um time de respeito e qualificado como o Boca Juniors", definiu o meio-campista Alex, que relembrou gol decisivo no estádio em 2008, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana pelo Inter: "foi especial, mas agora é hora de pensar no futuro".

"Fizemos uma viagem tranquila, agora chegamos aqui para fazer uma partida importante e diferente pela final da Libertadores. A ansiedade é normal dos jogadores, mas temos que treinar bem nesta terça para chegar quarta e entrarmos em campo com tranquilidade", continuou o volante Paulinho, um dos mais festejados pelo torcedor local.

O Corinthians chegou a Buenos Aires bastante apoiado pela torcida argentina. Isso se deve ao fato de que a grande maioria dos fãs dos rivais do Boca Juniors esperam pelo fracasso da equipe, que pode igualar o recorde do Estudiantes de sete títulos de Copa Libertadores. Os torcedores do River Plate, por exemplo, são os mais "corintianos" da capital argentina pelos próximos dias.

"É sempre bom chegar numa decisão como essa com esse clima otimista dos torcedores. Estamos bem focados, tivemos uma recepção muito boa na saída, com a torcida apoiando demais o nosso time. Agora esperamos poder concentrar para a grande decisão", disse o goleiro Cássio, ao ver a grande festa preparada pela torcida na saída de São Paulo. O duelo de volta na capital paulista acontece no dia 4 de julho, no Estádio do Pacaembu.

Terra

Chelsea antecipa CBF e "confirma" David Luiz em Londres

O zagueiro brasileiro ocupará umas das três vagas para maiores de 23 anos. Foto: Reuters

O zagueiro brasileiro ocupará umas das três vagas para maiores de 23 anos

O zagueiro brasileiro David Luiz estará na Olimpíada de Londres. Pelo menos é o que confirma o site oficial do Chelsea, clube do jogador, que tem 25 anos e irá ocupar uma das três vagas para maiores de 23 anos.

A zaga parece ser a principal preocupação de Mano Menezes para Londres. Com Thiago Silva e David Luiz confirmados, o treinador "gastou" duas das três vagas para maiores de 23 anos na defesa - Marcelo, Daniel Alves e Hulk brigam pelo último "passaporte".

Bruno Uvini (São Paulo), Juan (São Paulo), Lucas Mendes (Coritiba), Marquinhos (Corinthians) e Romário (Internacional) são os defensores com menos de 23 anos que estão na pré-lista de Mano Menezes para os Jogos Olímpicos. Desses, apenas dois devem ir à competição. Bruno Uvini e Juan saem na frente, já que estiveram presentes na convocação dos quatro amistosos preparatórios para Londres.

A lista oficial dos convocados para a Olimpíada de Londres será divulgada no dia 6 de julho, com os escolhidos se reunindo no dia 9 de julho, em Teresópolis, no Rio de Janeiro, para realizarem treinamentos até o dia 17, quando embarcam para Londres. No dia 20 de julho, seis dias antes da estreia nos Jogos Olímpicos, a Seleção Brasileira disputa um amistoso contra a Grã-Bretanha, no Riverside Stadium, em Middlesbrough.

Terra

Copa de 2014 será "pesadelo logístico", diz jornal britânico

Temperaturas nas sedes da Copa vão do tropical ao congelante, como no Beira-Rio, diz jornal. Foto: Caco Argemi/Palácio Piratini/Divulgação

Temperaturas nas sedes da Copa vão "do tropical ao congelante", como no Beira-Rio, diz jornal

O diário britânico The Independent afirma em sua edição desta terça-feira que a Copa do Mundo de 2014 será "um pesadelo logístico devido às grandes distâncias e variações de temperaturas" no Brasil. O jornal diz que os transtornos enfrentados pela Inglaterra na Eurocopa 2012 - teve que se deslocar várias vezes entre os dois países-sede do torneio, a Ucrânia e a Polônia - são "férias na praia" se comparados com os que poderão ser enfrentados pela equipe inglesa, caso se classifique, durante a Copa no Brasil.

Durante a Eurocopa, a seleção inglesa, que foi eliminada pela Itália no domingo, teve de enfrentar quatro voos ao longo de 16 dias, mas o diário comenta que se a Inglaterra cair no Grupo E da Copa no Brasil, ela poderá ter de viajar uma distância de mais de 4.400 km. Nessa chave, são previstos jogos em Manaus, Salvador, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Além das cansativas e longas viagens, segundo o jornal, as equipes teriam que "encarar temperaturas que iriam do tropical ao congelante".

Inspeção

Como exemplo do extremo calor tropical que a equipe enfrentaria, o The Independent cita a Arena da Amazônia, em Manaus, e, em um outro extremo, o Estádio Beira-Rio, de Porto Alegre, "que conta com invernos mais amenos que os europeus, mas que pode ocasionalmente ter temperaturas congelantes".

Em julho, o técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, lembra o jornal, viajará ao Brasil, na companhia de um representante da delegação inglesa, para inspecionar os locais que a Associação de Futebol (FA, na sigla em inglês) inglesa escolherá para hospedar a equipe.

De acordo com o The Independent, a FA poderá optar pela região costeira do Nordeste, seja Fortaleza, Recife ou Natal, ou "mais provável, por bases em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, no sul".

O jornal lembra que nenhum país europeu já ganhou uma Copa do Mundo realizada na América do Sul e acrescenta que a competição contará com "equipes mais talentosas que o atual time inglês". Mas o diário conclui que "logisticamente a Copa de 2014 representa o maior desafio já encarado pela FA até hoje".

Terra

Pará tem lesão confirmada e desfalca Grêmio por 30 dias

Lateral se lesionou no primeiro tempo da vitória sobre o Flamengo, no último domingo. Foto: Cristiano Silva/Cristiano Leonardo S. da Silva Jornalismo - Especial para o Terra

Lateral se lesionou no primeiro tempo da vitória sobre o Flamengo, no último domingo

O lateral direito gremista Pará teve confirmada uma lesão no menisco do joelho direito e vai passar por uma cirurgia na noite desta segunda-feira. Segundo a previsão do departamento médico tricolor, o jogador vai ficar aproximadamente por 30 dias em tratamento.

A lesão aconteceu ainda no primeiro tempo do jogo deste domingo, na vitória tricolor por 2 a 0 diante do Flamengo. A ausência de Pará e a lesão do também lateral esquerdo Julio Cesar, que se recupera de uma cirurgia no joelho esquerdo e só deve ficar a disposição em setembro, abre espaço para o lateral esquerdo Anderson Pico, jogador formado nas categorias de base do Grêmio e que retornou de empréstimo após o Campeonato Gaúcho.

O contrato de Anderson Pico com o Grêmio acabava no final do mês de junho e a direção acertou uma prorrogação por mais seis meses. O comportamento extra campo de Anderson Pico acabou prejudicando a seqüência do jogador no Estádio Olímpico, mas com a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo o jogador vai receber uma nova oportunidade com a camisa do clube.

Terra

Palmeiras pede, e CBF marca jogo final para Arena Barueri

Elenco do time alviverde preferiu o estádio de Barueri ao Morumbi. Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Elenco do time alviverde preferiu o estádio de Barueri ao Morumbi

O Palmeiras pediu, e a Confederação Brasileira de Futebol formalizou nesta segunda-feira que a primeira partida da final da Copa do Brasil será na Arena Barueri, no próximo dia 5 de julho, às 21h.

A opinião do elenco foi determinante para a escolha do estádio, já que o presidente Arnaldo Tirone estava mais propenso a optar pelo Morumbi, onde teria uma renda maior.

O técnico Luiz Felipe Scolari evitou dar sua opinião publicamente neste caso, mas já manifestou no passado sua admiração pela casa do São Paulo. Palmeiras mandou seus três últimos jogos na competição no estádio, onde venceu duas vezes (Paraná e Atlético-PR) e empatou a outra (Grêmio).

O jogo de volta já estava marcado para o dia 11, às 21h50, no Couto Pereira.

Terra

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Após suspensão, Sampaio Corrêa vence o Mixto na estreia da Série D

Foram cinco semanas de indecisão e disputas judiciais até que o Campeonato Brasileiro da Série D tivesse início na tarde deste sábado. O jogo inicial da competição foi disputado entre Mixto e Sampaio Corrêa, em Cuiabá, no estádio Eurico Gaspar Dutra, e terminou com uma vitória de virada dos visitantes, por 3 a 1.

Os entraves que suspenderam o início da Série C e D do Brasileiro foram protagonizados por Araguaína-TO, Brasil de Pelotas-RS, Rio Branco-AC, Santo André-SP e Treze-PB. As equipes apresentaram teses defendendo suas participações nas competições e conseguiram anular a estreia da Quarta Divisão até este fim de semana. A Terceira Divisão, no entanto, continua paralisada.

Embora os problemas judiciais pudessem ter deixado os dois times sem ritmo de jogo, o Mixto tratou de dar as boas vindas ao torneio com um belo gol olímpico. Ao bater um tiro de canto aos dez minutos do primeiro tempo, Furlan superou o goleiro adversário e balançou as redes sem contar com o auxílio de qualquer companheiro de ataque.

O golaço marcado pelos mato-grossenses deixou a torcida eufórica, mas não abateu o Sampaio Corrêa. Apenas três minutos depois de ter sofrido o revés na partida, a equipe conseguiu puxar boa jogada pela esquerda e aproveitou a indecisão da zaga para vencer o arqueiro adversário com Celio Codó.

A virada do Sampaio Corrêa viria aos 35 minutos da etapa inicial. Celio Codó pegou a bola novamente e aproveitou uma penalidade máxima anotada pelo árbitro para chutar firme. A dianteira no marcador seria sacramentada durante o segundo tempo, quando Cleitinho pegou sobra dentro da área e chutou para colocar números finais no marcador.

Os demais jogos da primeira rodada da Série D serão realizados neste domingo. Já o Sampaio Corrêa voltará a campo apenas no domingo da outra semana, em São Luís, para enfrentar o Comercial-PI. O Mixto, por sua vez, folgará na segunda rodada e medirá forças com o mesmo Comercial-PI no dia 8 do próximo mês.

Outros resultados

Penarol-AM 1x3 Atlético Acreano
Vilhena-RO 4x2 Remo
Mixto-MT 1x3 Sampaio Corrêa
Comercial-PI 1x1 Araguaína-TO
Ypiranga-PE 1x3 Horizonte
Campinense 2x1 Petrolina
Feirense-BA 1x1 Sousa-PB
CSA 3x1 Vitória da Conquista
Aparecidense 0x1 Ceilândia
Guarani-MG 0x1 Friburguense
Cianorte 6x0 Marília
Mogi Mirim 2x1 Cerâmica-RS
Metropolitano 2x1 Juventude
Brasil-RS 0x0 Arapongas

Próximos Jogos

Sobradinho x CRAC
Volta Redonda x Nacional-MG

Terra

Arsenal vence e é campeão argentino pela primeira vez

Jogadores do Arsenal fazem a festa com a torcida após título inédito. Foto: AP

Jogadores do Arsenal fazem a festa com a torcida após título inédito

O Arsenal de Sarandí se sagrou campeão do Torneio Clausura pela primeira em sua história neste domingo, ao vencer o Belgrano por 1 a 0 e ainda contar com o tropeço do Tigre, que não passou de um empate em 2 a 1 com o Independiente,

O único gol da partida disputada no estádio Julio Humberto Grondona foi marcado por Lisandro López. Assim, o Arsenal sucede o Boca Juniors, campeão do Apertura e que desta vez ficou em terceiro lugar. Antes das finais da Taça Libertadores contra o Corinthians, o time de Riquelme perdeu por 3 a 1 para o All Boys.

Com a vitória, o Arsenal chegou aos 38 pontos, dois a mais que o Tigre. Apesar de ter deixado o troféu escapar, a equipe atingiu seu objetivo principal, que era fugir do rebaixamento.

Os times que caíram diretamente para a segunda divisão foram o Banfield, campeão do Apertura em 2009 e que neste domingo perdeu por 3 a 0 em casa para o Colón, e o Olimpo, que empatou sem gols com o Argentinos Juniors, também como mandante.

Ameaçado desde o começo da competição e em crise, o San Lorenzo venceu o San Martín de San Juan por 3 a 1 e enfrentará o Instituto no mata-mata que definirá quem fica na primeira divisão. San Martín e Rosário Central fazem outro duelo que colocará um time na elite e outra na segunda divisão da Argentina.

Resultados da 19ª e última rodada do Torneio Clausura:

Olimpo 0 x 0 Argentinos Juniors
Newell's Old Boys 0 x 0 Lanús
Racing 1 x 2 Vélez Sársfield
San Lorenzo 3 x 1 San Martín
Unión 2 x 2 Estudiantes
All Boys 3 x 1 Boca Juniors
Banfield 0 x 3 Colón
Godoy Cruz 1 x 3 Atlético Rafaela
Tigre 2 x 2 Independiente
Arsenal de Sarandí 1 x 0 Belgrano

Gazeta Esportiva e EFE

Amor e ódio a Balotelli: sinta Itália x Inglaterra em pub na Polônia

Italianas festejam classificação em pub da Polônia. Foto: Dassler Marques/Terra

Italianas festejam classificação em pub na Polônia

O nome do local, British Buldog Pub (Bar Buldogue Britânico), é uma primeira indicação. O prato mais pedido, o tradicional fish and chips (peixe com batata frita), é a segunda. A torcida bem maior da Inglaterra confirma que ali estão imigrantes e turistas ingleses de passagem por Varsóvia, a principal casa da Polônia na Eurocopa. O jogo de quartas de final define qual das duas seleções irá até a capital polonesa para a semi contra a Alemanha, na quinta. Mas, feliz de verdade, ficaram duas italianas.

Olga se diz 50% italiana e 50% polonesa. Jin afirma ser 50% italiana e 50% sul-coreana. Nascidas em Roma, elas se conheceram na universidade e a amizade rompeu as fronteiras para um reencontro em Varsóvia, onde Olga reside há alguns anos. É ela a torcedora mais fervorosa, vibrante como você pode esperar de um italiano em jogo de sua seleção. No British Buldog Pub, durante Inglaterra x Itália no domingo, ela viu o jogo enrolada à bandeira e sorriu mais que todos os cerca de 60 presentes.

É hora dos pênaltis e Olga tem reações curiosas: Balotelli, gol! Ela aplaude fervorosamente. Montolivo perde e um inglês grita a plenos pulmões o tradicional "Come on" (vamos lá). Pirlo, que frieza, marca de cavadinha, com estilo. E ela solta um sonoro "ooooooh", impressionada. Young põe no travessão: "uooooooou", brada a italiana. Cole para em Buffon: "iupiiii", é o grito da vez. Diamanti classifica a Itália e ela responde com "Grazie, grazie" (obrigada, obrigada).

"Olha, eu não sou uma fanática por futebol, cheguei aqui só no segundo tempo, mas amo o meu país. Foi um ótimo jogo", conta Olga, que trabalha em uma agência de turismo da Itália que funciona em Varsóvia. Ela foi um dos italianos a ir ao desespero por conta dos inúmeros gols perdidos por Balotelli, o personagem do jogo. Só na primeira etapa, foram três, mas nos outros 75 minutos de jogo e prorrogação o festival de desperdícios se seguiu. "Não gosto muito dele, não sei. Não gosto muito", afirma.

Um casal americano, mas fanático pelo English Team, pensa de outra forma. "Nós realmente amamos o Balotelli. Adoramos os jogos do Campeonato Inglês e o Manchester City é nosso time preferido", conta Hannah, mulher de Daniel. Devidamente trajados com camisa da seleção inglesa, eles torcem pelo país desde que se mudaram a Londres, onde trabalham como professores de uma escola estrangeira.

Hannah diz gostar tanto dos ingleses que renunciaria o amor pelos Estados Unidos até em um confronto de ambos: "porque o time da Inglaterra é melhor", se diverte. Daniel reprova: "somos americanos, precisamos torcer por eles". Além do sentimento pela seleção, o casal concorda sobre o estranho penteado novo de Wayne Rooney, o que se especula ser um implante capilar. "Ficou lamentável, mas ele é jovem, rico, então está bem", opina a mulher, simpática.

Em uma noite marcada pelas reações a Balotelli, que provocou gritos, pulos, sorrisos e reclamações, o British Buldog Pub terminou com a alegria das italianas Olga e Jin, bem mais italianas que os 50% que elas descreveram. Agora, resta andar mais dois quilômetros e ir até o Estádio Nacional, na quinta-feira em Varsóvia, seguir Itália x Alemanha por um lugar na final. "Vamos pensar, seria incrível", diz Olga.

Terra

Falcão elogia estreia do "indiscutível" Mancini pelo Bahia

O meia-atacante jogou os 90 minutos de sua estreia, contra o Figueirense. Foto: Cristiano Andujar/Futura Press

O meia-atacante jogou os 90 minutos de sua estreia, contra o Figueirense

O empate por 1 a 1 com o Figueirense neste domingo, no Orlando Scarpelli, marcou a estreia de Mancini com a camisa do Bahia. Ex-jogador do Atlético-MG, o meia chegou ao clube nesta semana e já foi escalado como titular. Ele ficou os 90 minutos em campo.

"Mancini é indiscutível", resumiu o técnico Paulo Roberto Falcão, que também promoveu a estreia de Lucas Fonseca. "Entrosamento requer tempo, não é só ligar na tomada e funcionar. A atuação deles correspondeu às expectativas", completou o treinador.

Vander foi o autor do gol que garantiu o empate ao Bahia aos 34 minutos do segundo tempo, mas Mancini poderia ter assumido o protagonismo do jogo se o árbitro Héber Roberto Lopes tivesse visto pênalti no jogador ainda na primeira etapa.

"Tivemos condição de ganhar o jogo. O Figueirense atacou bastante, mas teve um pênalti no Mancini no primeiro tempo que foi a jogada mais absurda que eu já vi. Mas se for ficar falando de arbitragem... Só gostaria que os árbitros errassem um pouco a favor do Bahia também", reclamou Falcão.

O Bahia agora volta ao palco da sua primeira e única vitória no Campeonato Brasileiro até aqui, Pituaçu, para duelar com o Internacional, no domingo, às 16h (de Brasília).

Gazeta Esportiva

GP da Europa termina com polêmicas e lista de punições; veja

Schumacher correu risco de perder pódio em Valência, mas escapou de punição dos comissários. Foto: Getty Images

Schumacher correu risco de perder pódio em Valência, mas escapou de punição dos comissários

Fernando Alonso conquistou neste domingo a vitória no Grande Prêmio da Europa, em Valência, e se tornou o primeiro piloto em 2012 a vencer duas corridas. No entanto, a prova na Espanha também se notabilizou por outra questão: a grande quantidade de polêmicas dentro e fora da pista, transformando a prova em uma das mais agitadas da temporada.

Entre pilotos punidos e ameaçados, pelo menos nove competidores foram investigados pelos comissários de Valência. Ou seja: a prova teve problemas com 36% dos 25 pilotos no grid de largada, uma vez que Timo Glock (Marussia) não largou por conta de problemas digestivos.

A lista conta com Michael Schumacher, Mark Webber, Bruno Senna, Pastor Maldonado, Heikki Kovalainen, Felipe Massa, Lewis Hamilton, Kamui Kobayashi e Jean-Eric Vergne. Detalhe: a etapa registrou incidentes até mesmo fora das pistas, com protestos diante da complicada situação econômica que os espanhóis enfrentam.

Confira a lista de polêmicas do Grande Prêmio da Europa:

Crise espanhola
Antes mesmo de a corrida começar, dois sindicatos espanhóis protestaram contra a realização da corrida em meio à grave sócio-econômica que atinge a Europa - e em especial, a Espanha. A UGT-PV e a Intersindical Valenciana levaram ao circuito o lema "Fórmula 1? As pessoas primeiro" para criticar a delegada do governo da Comunidade Valenciana, Paula Sánchez de León.

Punição de Vergne por batida com Kovalainen
A primeira polêmica da corrida foi causada por Jean-Eric Vergne (Toro Rosso) e Heikki Kovalainen (Caterham): na volta 12, o francês teria causado um acidente considerado evitável com o finlandês, e foi punido pela organização, perdendo dez posições no grid de largada do GP da Inglaterra. "Meu ritmo era bom, até que Vergne cometeu um erro de principiante", criticou Kovalainen após a corrida.

Punição de Bruno Senna por acidente
A primeira confusão de Kamui Kobayashi com pilotos brasileiros aconteceu na 20ª volta, quando disputava posição com a Williams de Bruno Senna. Resultado: um toque entre os dois, que resultou em um pneu a menos para Bruno e um posterior drive-through para o brasileiro, considerado culpado. "Depois de perder tempo com o pneu e receber uma punição, seria difícil somar pontos, mesmo em uma corrida como a de hoje", disse o piloto da Williams, que cruzou a linha de chegada em 11º e que só somou um ponto ao herdar o 10º lugar diante da punição de seu companheiro, o venezuelano Pastor Maldonado.

Batida de Kobayashi em Massa
Posteriormente, Kamui Kobayashi ainda acertou a Ferrari do brasileiro Felipe Massa na 36ª volta da prova, irritando o segundo: "houve a batida com Kobayashi e pronto, quaisquer esperanças que eu tinha de pontuar evaporaram". Massa foi 16º e Kobayashi não completou, mas o piloto da Sauber foi considerado culpado e punido - na próxima prova, em Silvertone, perderá cinco posições já no grid de largada.

Batida e punição de Maldonado
Pastor Maldonado foi o 10º a cruzar a linha de chegada, mas não somou pontos. Na penúltima volta da corrida, em disputa pela terceira posição, tocou a McLaren de Lewis Hamilton e mandou o britânico para fora da prova - melhor para Michael Schumacher, que herdou a posição. Maldonado se manteve na pista, mas conquistou somente o 10º lugar; mesmo assim, foi punido no fim da prova e teve 20s acrescidos a seu tempo de chegada, caindo para o 12º lugar. "Não sei por que ele (Hamilton) agiu daquela maneira. Ele estava completamente perdido e eu estava em um ritmo muito bom. Daí, ele tentou uma jogada muito agressiva em cima de mim", acusou o venezuelano após a prova.

Pódio de Schumacher e ameaça de punição
O terceiro lugar de Michael Schumacher foi festejado, mas esteve perto de ser punido. Após a prova, a Red Bull acusou o alemão de ter utilizado a asa móvel durante uma bandeira amarela, o que é proibido. "Tenho certeza de que eles (comissários) terão um bom olhar sobre esse caso, pois foi muito claro. Tivemos uma experiência amarga pelo uso do DRS e sabemos que não é permitido", disse Christian Horner, chefe da equipe austríaca - não por acaso, Mark Webber foi o quarto colocado. A organização não acatou o pedido, porém, e o piloto da Mercedes se manteve no pódio.

Terra

Caxias descarta emprestar estádio para Internacional

Justiça gaúcha interdita o Beira-Rio, que passa por reformas para receber a Copa do Mundo em 2014. Foto: Wesley Santos/Gazeta Press

Justiça gaúcha interdita o Beira-Rio, que passa por reformas para receber a Copa do Mundo em 2014

Com a interdição do Estádio Beira-Rio, confirmada pela justiça gaúcha na noite da última sexta-feira, para jogos e eventos culturais, a direção do Inter começa a semana trabalhando em duas frentes para tentar reverter a situação de quando for o mandante dos jogos no Campeonato Brasileiro.

A primeira alternativa é o departamento jurídico ingressar na justiça para tentar um recurso e conseguir uma liminar para poder voltar a atuar no Beira-Rio.

"O departamento jurídico do clube já está estudando o caso e nós vamos entrar com este recurso para continuar atuando no Beira-Rio. Jogar fora do nosso estádio será um prejuízo enorme para o clube", destacou Luciano Davi, vice de futebol colorado.

A segunda alternativa é locar um estádio para atuar como mandante dos seus jogos. As alternativas cogitadas pelos dirigentes são o Estádio do Vale, na cidade de Novo Hamburgo e o Estádio Centenário, em Caxias do Sul. Porém, a direção do Caxias, time dono do Centenário, já descartou locar o seu estádio.

"O Caxias não tem interesse em alugar o seu estádio, nós estamos no inverno e o frio já vai prejudicar o gramado, não tem como emprestar o estádio em uma época como esta. O Caxias está disputando a série C e poderemos ter jogos domingo e quarta para recuperar a tabela e o nosso gramado vai sofrer muito com isto", destacou Osvaldo Voges, presidente do Caxias.

O próximo jogo do Inter, como mandante, será contra o Cruzeiro no dia sete de julho. Até lá a direção colorada já espera ter conseguido a liminar na justiça para continuar atuando no Estádio Beira-Rio.

Terra

domingo, 24 de junho de 2012

Alonso dá show, ganha 10 posições e vence GP da Europa

Após largar na 11ª posição, Fernando Alonso fez ótima corrida de recuperação e venceu em Valência. Foto: AP

Após largar na 11ª posição, Fernando Alonso fez ótima corrida de recuperação e venceu em Valência

Em uma corrida movimentada, com constantes ultrapassagens e trocas de posições, o bicampeão Fernando Alonso reinou neste domingo em Valência. Depois de um sábado desastroso para a Ferarri, com o 11º lugar no grid, o espanhol deu show, realizou uma prova de recuperação perfeita, venceu o GP da Europa de forma espetacular e assumiu a liderança do Mundial de Pilotos.

Além da série de ultrapassagens e aula de pilotagem, a vitória de Alonso tornou-se possível graças a uma bandeira amarela e ao abandono de Sebastian Vettel na 35ª volta. No momento, o espanhol era segundo colocado. Ao herdar a ponta do alemão, que parou por problemas mecânicos, Alonso controlou a aproximação do inglês Lewis Hamilton.

No final, o piloto da McLaren errou, foi ultrapassado por Kimi Raikkonen e, quando defendia a terceira posição, se envolveu em acidente com Pastor Maldonado, abandonando. Raikkonen foi o segundo e Michael Schumacher terminou em terceiro.

Felipe Massa também no começo esboçou uma corrida de recuperação, mas foi atrapalhado por um toque com o japonês Kobayashi na volta 36 quando brigava por posições intermediárias. O brasileiro então teve que parar mais uma vez nos boxes e teve a corrida comprometida, terminando em 16º.

Bruno Senna enfrentou problema semelhante. Também se envolveu em acidente com Kobayashi, mas foi punido, realizou um drive-through, mas ainda teve tempo de ganhar posições e encerrar um lugar da zona de classificação.

O espanhol, vencedor também do GP da Malásia, é o primeiro piloto a conquistar mais de uma vitória na temporada 2012, que tem oito corridas. Jenson Button, Sebastian Vettel, Mark Webber, Pastor Maldonado, Nico Rosberg e Lewis Hamilton também subiram ao lugar mais alto do pódio.

No Mundial de Pilotos, Alonso tem agora 111 pontos, 20 a mais do que o agora vice-líder Mark Webber. Hamilton tem 88 e Vettel 85. Bruno Senna é o 15º com 15, uma posição acima de Felipe Massa, com apenas 11.

A prova
A largada do Grande Prêmio da Europa ocorreu sem incidentes e o alemão Sebastian Vettel não teve grandes problemas para defender sua primeira colocação, deixando Lewis Hamilton e Romain Grosjean nas posições seguintes. Pastor Maldonado caiu para quinto, atrás também do japonês Kamui Kobayashi.

Ainda na primeira volta, Fernando Alonso e Felipe Massa partiram para cima de seus adversários para iniciar uma corrida de recuperação. Cada um ganhou três posições, com destaque para o brasileiro, que com uma boa ultrapassagem sobre Nico Rosberg assumiu o décimo posto.

Vettel logo abriu vantagem muito confortável sobre Hamilton e já na quinta volta tinha 7s6 de frente do piloto da McLaren, que segurava o ritmo dos demais pilotos. Já Felipe Massa manteve a postura agressiva para tentar tomar a nona colocação do escocês Paul di Resta, mas não conseguiu a ultrapassagem.

Grosjean, por outro lado, realizou bela manobra para deixar Hamilton para trás e assumir a segunda colocação na décima volta. No giro seguinte, Jenson Button foi o primeiro piloto a parar nos boxes para a troca de pneus, seguido pelo mexicano Sergio Pérez.

Felipe Massa parou na 12ª volta e retornou à pista na 16ª posição, com pneus médios, deixando o último jogo de compostos macios para o stint final de prova. A Ferrari trabalhou bem na parada de Fernando Alonso, que ganhou as posições de Kimi Raikkonen e Kamui Kobayashi.

Sebastian Vettel foi recompensado pelo grande trabalho realizado desde a primeira volta e voltou dos boxes ainda na primeira colocação e sem ser ameaçado pelos rivais.

Em uma disputa de posições na 20ª volta, Kobayashi forçou ultrapassagem sobre Bruno Senna e acabou tocando o brasileiro, que perdeu um pneu e foi obrigado a fazer um pit stop. O piloto da Williams foi considerado culpado pelo incidente e precisou passar pelos boxes como punição.

Na 29ª volta, o safety car entrou na pista por conta de um acidente entre Jean-Éric Vergne e Heikki Kovalainen e reagrupou os carros na pista. Os pilotos aproveitaram a oportunidade para ir aos boxes e a equipe McLaren errou no trabalho do carro de Hamilton, que acabou ultrapassado por Alonso, que assumiu o terceiro posto.

A relargada ocorreu na 34ª volta e o espanhol da Ferrari pulou para a primeira colocação. Ele ultrapassou Grosjean e contou com um problema no carro de Sebastian Vettel, que parou na pista, para pular à ponta. Felipe Massa foi tocado com força e precisou parar nos boxes novamente para seguir na corrida.

Na primeira colocação, Alonso começou a rodar com ritmo ainda mais forte, obtendo seguidamente a volta mais rápida da corrida. A vida do ferrarista ficou mais tranquila quando o carro de Grosjean apresentou problemas hidráulicos e o francês abandonou a prova.

Com os pneus desgastados, ele foi obrigado a diminuir o ritmo, mas não chegou a ficar ameaçado, já que Kimi Raikkonen, com compostos mais macios, só ultrapassou Lewis Hamilton a duas voltas do fim e não conseguiu caçar Alonso. Em disputa pela terceira posição, o britânico foi atingido por Pastor Maldonado, bateu no muro e abandonou, deixando a terceira colocação para Michael Schumacher.

Assim, o espanhol conseguiu administrar sua vantagem e cruzou a linha de chegada na primeira colocação, levando a torcida de Valência à loucura.

Terra

Boca Juniors libera 2.450 ingressos para Corinthians em La Bombonera

Torcida corintiana terá direito a 2.450 ingressos para primeira final no Estádio La Bombonera. Foto: Fernando Borges/Terra

Torcida corintiana terá direito a 2.450 ingressos para primeira final no Estádio La Bombonera

Nesta próxima quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), o Corinthians começa a decidir o título da Copa Libertadores 2012 contra o hexacampeão do torneio: o temido Boca Juniors. A partida será realizada em Buenos Aires, mas a torcida corintiana promete "invadir" a capital argentina. Mas quem pretende viajar para acompanhar o primeiro duelo decisivo terá uma grande concorrência na luta por ingressos. A diretoria alvinegra divulgou na manhã deste domingo que o time argentino disponibilizou apenas 2.450 lugares para a torcida visitante no Estádio La Bombonera.

Para acompanhar a primeira final, o torcedor corintiano deve optar por um dos pacotes de viagem da Vai Corinthians, agência de turismo oficial do clube, ou pelas caravanas das torcidas organizadas. A diretoria alvinegra fez um apelo ao torcedor para que ele não viaje a Buenos Aires sem a entrada garantida, evitando assim qualquer transtorno no dia do jogo. Para este duelo, o Corinthians informou que não haverá venda de ingressos nas bilheterias do Parque São Jorge e do Pacaembu.

Nos últimos dias, a procura pelos ingressos foi intensa. Diversos torcedores já compraram passagens e reservaram hotéis na capital argentina, mas aguardavam a definição da quantidade dos ingressos cedidos e a venda dos mesmos. O site oficial do Corinthians chegou a ficar fora do ar na última sexta-feira, devido ao grande número de acessos que recebeu.

A demora na definição foi gerado por um impasse entre os dois clubes finalistas. O Corinthians pedia cerca de 4.500 bilhetes na Bombonera (capacidade máxima do setor visitante), mas ouviu do Boca que só receberia tal quantidade se houvesse a mesma carga para eles na volta. No Pacaembu, no entanto, o setor visitante comporta 2.450 torcedores.

O presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, chegou a dizer até que poderia não ceder ingressos aos brasileiros, abrindo mão de ter a presença da torcida boquense no jogo de volta, marcado para o dia 4 de julho, às 21h50 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu. Com a definição deste domingo, a torcida argentina deve receber o mesmo número de entradas que os corintianos receberam do rival.

Terra

Jornal: Inter prefere campo sintético do que jogar no Olímpico

Estádio do São José é possibilidade; Caxias do Sul e Novo Hamburgo também estão nos planos. Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM/Divulgação

Estádio do São José é possibilidade; Caxias do Sul e Novo Hamburgo também estão nos planos

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo deste domingo, o Internacional descarta utilizar o Estádio Olímpico, do arquirrival Grêmio, como alternativa à interdição do Beira-Rio mediante pedido do Ministério Público. O clube colorado não conseguiu reverter a decisão judicial que fecha sua arena para eventos, e estuda possibilidades para realizar partidas.

Uma delas será o Estádio Passo d'Areia, pertencente ao São José, de Porto Alegre. O principal empecilho para a decisão em torno do local seria o fato de gramado do São José ser artificial. Além disso, o Estádio Centenário (Caxias do Sul) e o Estádio do Vale (Novo Hamburgo) são alternativas para o Internacional a curto prazo.

Terra

Brasil "bloqueia" China e garante vaga na fase final do Grand Prix

A Seleção Brasileira feminina de vôlei derrotou a China por 3 a 0, neste domingo, em Luohe, pela última rodada da fase classificatória do Grand Prix, e conquistou vaga para a fase final da competição. O resultado foi conquistado com parciais de 25/20, 25/22 e 25/19.

Com boa participação de Fernanda Garay, que entrou em quadra no segundo set e tornou-se a maior pontuadora da equipe ao lado de Jaqueline, com 12 pontos, o Brasil foi muito bem no bloqueio, somando 15 pontos no fundamento, quatro deles de Fabiana.

Após os resultados do dia, as brasileiras precisavam vencer a China para classificar o time para a fase final do Grand Prix. A Alemanha venceu a Turquia, terceira colocada, por 3 a 1, e Cuba não teve dificuldades para fazer 3 a 0 na seleção de Porto Rico. A partida entre Itália e Polônia, disputada praticamente no mesmo horário, já não alteraria as necessidades brasileiras. Com 16 pontos, a Seleção estava a dois da Alemanha e a três de Cuba.

A vitória diante das donas da casa deixou a equipe com 19 pontos, e na quinta posição. Além do Brasil, a própria China, como anfitriã, os EUA, a Turquia, a Tailândia e Cuba confirmaram presença na fase final do Grand Prix.

O jogo

Com a base da equipe formada por Fabiana, Paula Pequeno, Thaísa, Jaqueline, Sheilla e Fabíola, além das líberos Fabi e Camila Brait, o Brasil começou a partida liderando o placar, chegando a abrir 10/6. Depois de a China encostar em 11/9, o técnico Zé Roberto pediu tempo e o time voltou a ampliar com boa sequência de saques de Thaísa, que era então a maior pontuadora da partida, com quatro pontos. Após fazer 16/11 antes da parada técnica, o Brasil acertou o bloqueio e manteve a diferença, fechando o set em 25/20, com ataque pelo meio de Jaqueline, que evoluiu no fim da etapa.

No segundo set, o placar ficou mais equilibrado. Quando a China fez um ponto de saque e abriu 6/4, Zé Roberto incluiu Fernanda Garay no lugar de Paula. O jogo continuou disputado, mas o Brasil passou a comandar o ataque com um ponto de saque de Thaísa, fazendo 11/10. A vantagem aumentou após a segunda parcial, quando a equipe fez 18/15, mas a China buscou o empate imediatamente, empatando em 18/18 e forçando um pedido de tempo de Zé Roberto. O intervalo surtiu efeito, e as brasileiras retomaram a dianteira e marcaram 20/18, com um bom ataque de Fernanda Garay e um belo bloqueio de Fabiana. Na parte final da parcial, o treinador promoveu a inclusão de Fernandinha e Mari nos lugares de Fabíola e Fabiana. No saque, a levantadora ajudou o Brasil a abrir 24/21, antes de Jaqueline, novamente, fechar em 25/22, com um toque preciso na quadra chinesa.

Com Garay jogando bem desde sua entrada, o começo da terceira etapa foi parecido com o da segunda, com o placar apertado e a China em vantagem de 8/6 no primeiro tempo técnico. O Brasil repetiu a dose do set anterior e virou o jogo em 11/10 com Thaísa no saque. O bom momento brasileiro não parou por aí, já que a equipe encaixou o bloqueio novamente e abriu 13/10. A China encostou logo em seguida, mas o time soube retomar a vantagem, que aumentou já no fim do set para 21/17. Com Thaísa no saque, o Brasil se viu pronto para fechar a partida e confirmar a classificação, com um belo ataque de Sheilla, em 25/19.

Terra

Hunter-Reay vence a 2ª seguida na Indy; Kanaan vai ao pódio

Hunter-Reay venceu mais uma na Indy; Kanaan (direita) foi terceiro. Foto: Getty Images

Hunter-Reay venceu mais uma na Indy; Kanaan (direita) foi terceiro

O americano Ryan Hunter-Reay conquistou neste sábado sua segunda vitória consecutiva na temporada 2012 da Fórmula Indy. Depois de terminar na primeira colocação no Grande Prêmio de Milwaukee na semana passada, o piloto da Andretti Autosport cruzou a linha de chegada na primeira posição também no Iowa, em disputa que teve pódio brasileiro, com Tony Kanaan na terceira colocação.

A vitória garantiu a Hunter-Reay a vice-liderança da temporada, depois de ter chegado a Iowa no quarto posto da tabela de classificação. Ele deixou para trás o canadense James Hinchcliffe e o neozelandês Scott Dixon, mas continuou (por três pontos) atrás de Will Power - o australiano, entretanto, não conseguiu terminar a prova, após sofrer um acidente na volta 68 (a prova previa 250 giros no circuito).

O GP de Iowa, aliás, terminou com o safety car na pista nas duas voltas derradeiras, por conta do forte choque de Katherine Legge com um muro de proteção. Melhor para Hunter-Reay, que liderou a dobradinha da Andretti Autosport superando o companheiro de equipe, Marco Andretti. Kanaan, da KV Racing, completou o pódio no terceiro lugar.

Kanaan, aliás, havia largado na 19ª posição, mas conseguiu uma grande recuperação e fechou em terceiro, na pista na qual conquistou sua última vitória na Indy, em 2010, quando ainda competia pela Andretti. O neo-zelandês Scott Dixon, da Chip Ganassi, foi o quarto colocado, uma posição a frente do francês Simon Pagenaud, da Schmidt/Hamilton Motorsports.

Helio Castroneves, do Team Penske, vinha fazendo uma boa corrida e foi líder por diversar voltas, mas caiu de rendimento e chegou na sexta posição, seguido por Rubens Barrichello, que teve mais uma boa apresentação correndo em circuitos ovais e cravou o sétimo posto.

A próxima etapa da Fórmula Indy será disputada no dia 8 de julho, no circuito misto de Toronto, no Canadá.

Veja a classificação final do GP de Iowa da Fórmula Indy:

1º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti-Chevrolet)
2º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Chevrolet)
3º. Tony Kanaan (BRA/KV-Chevrolet)
4º. Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi-Honda)
5º. Simon Pagenaud (FRA/Schmidt Hamilton-Honda)
6º. Hélio Castroneves (BRA/Penske-Chevrolet)
7º. Rubens Barrichello (BRA/KV-Chevrolet)

8º. Ed Carpenter (EUA/Carpenter-Chevrolet)
9º. Graham Rahal (EUA/Chip Ganassi-Honda)
10º. Justin Wilson (ING/Dale Coyne-Honda)
11º. Charlie Kimball (EUA/Chip Ganassi-Honda)
12º. Takuma Sato (JAP/Rahal Letterman-Honda)
13º. James Jakes (ING/Dale Coyne-Honda)
14º. Simona de Silvestro (SUI/HVM-Lotus)
Abandonaram:
15º. Katherine Legge (ING/Dragon-Chevrolet)
16º. Alex Tagliani (CAN/BHA-Honda)
17º. James Hinchcliffe (CAN/Andretti-Chevrolet)
18º. Ryan Briscoe (AUS/Penske-Chevrolet)
19º. Josef Newgarden (EUA/Fisher Hartman-Honda)
20º. Mike Conway (ING/A. J. Foyt-Honda)
21º. Oriol Servià (ESP/Dreyer & Reinbold-Chevrolet)
22º. J. R. Hildebrand (EUA/Panther-Chevrolet)
23º. Will Power (AUS/Penske-Chevrolet)
24º. Ernesto Viso (VEN/KV-Chevrolet)
25º. Dario Franchitti (ESC/Chip Ganassi-Honda)

Gazeta Esportiva

Razia ultrapassa na última volta e vence corrida da GP2 em Valência

O brasileiro Luiz Razia conseguiu mais um importante resultado em sua busca pelo título da GP2. Neste domingo, o piloto baiano da Arden conquistou a rodada complementar do Grande Prêmio da Europa, em Valência, e agora está apenas um ponto atrás do italiano Davide Valsecchi, líder da temporada.

Na primeira corrida da rodada dupla, no sábado, Razia já havia feito boa prova e foi o terceiro colocado. Neste domingo, ele largou da sexta colocação e provou oportunismo e talento para assumir a primeira colocação da corrida já na volta final, deixando para trás de uma só vez James Calado e Fabio Leimer, que completaram o pódio.

Os outros dois brasileiros na prova, Felipe Nasr e Victor Guerin, fizeram corrida discreta. O primeiro até anotou a volta mais rápida da disputa, mas foi apenas o 14º a receber a bandeira quadriculada. O segundo encerrou a rodada complementar em Valência em 18º.

Na classificação geral da GP2, a liderança segue nas mãos do italiano Davide Valsecchi, da Dams, com 141 pontos. Razia aparece logo na sequência, apenas um ponto atrás, e com vantagem confortável para James Calado. Nasr é o 12º da temporada, com 28 pontos.

Os pilotos da GP2 voltam à pista nos dias 7 e 8 de julho para a rodada dupla do Grande Prêmio da Inglaterra, em Silverstone. Nos mesmos dias, os carros da Fórmula 1 também aceleram no circuito inglês.

Terra

sábado, 23 de junho de 2012

Primeira Rodada da Copa Paulista

 

DATA

JOGO

09 jul 15:00

São Bernardo FC x Palmeiras

14 jul 15:00

Capivariano x Independente

14 jul 15:00

Ituano x Guaçuano

14 jul 15:30

Noroeste x Ferroviária

14 jul 16:00

Rio Claro x Francana

14 jul 16:00

Santacruzense x Barretos

14 jul 16:00

Sorocaba x GE Osasco

14 jul 16:00

União São João x Rio Branco

14 jul 18:00

Comercial RP x Sertãozinho

14 jul 19:00

XV Piracicaba x Paulista

14 jul 19:00

América x Marília

15 jul 10:00

Velo Clube x São Carlos FL

15 jul 10:00

Juventus x São Bento

15 jul 10:00

Audax x São José EC

Vettel garante 33ª pole e iguala Prost e Jim Clark; Hamilton é 2º

Sebastian Vettel foi o mais rápido deste sábado e largará na pole do GP da Europa. Foto: Getty Images

Sebastian Vettel foi o mais rápido deste sábado e largará na pole do GP da Europa

O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, foi o mais rápido do treino classificatório do GP da Europa de Fórmula 1, em Valência, e garantiu neste sábado a 33ª pole na carreira, igualando os recordes de Alain Prost e Jim Clark. Com o tempo de 1min38s086, o atual bicampeão da categoria fez sua última volta em Valência com perfeição e superou o atual líder do Mundial de Pilotos, o inglês Lewis Hamilton, que largará na segunda posição. O venezuelano Pastor Maldonado completará o pelotão de frente do grid.

A nova pole deixa Vettel atrás apenas de Michael Schumacher e Ayrton Senna, que largaram na frente dos demais pilotos em 68 e 65 oportunidades, respectivamente. O jovem alemão garantiu o melhor tempo do treino classificatório pela terceira vez consecutiva no circuito de rua de Valência e entra com favoritismo para se tornar o primeiro piloto a vencer duas corridas consecutivas na atual temporada.

Pastor Maldonado chegou a ter a pole até o minuto final, mas acabou em terceiro lugar, a 0s389 de Vettel. Completaram o Top 5 os dois pilotos da Lotus, com Romain Grosjean à frente de Kimi Raikkonen.

A sessão de treinos deste sábado também ficou marcada pela decepção dos resultados da Ferrari. Os dois carros da escuderia italiana não passaram pelo Q2. O brasileiro Felipe Massa largará apenas em 13º lugar. Fernando Alonso foi um pouco melhor que seu companheiro e ficou com a 11ª posição.

O alemão Michael Schumacher largará entre as Ferraris, na 12ª colocação. O brasileiro Bruno Senna, da Williams, não repetiu o bom desempenho da última sexta-feira, também não passou para a última etapa dos treinos e ficou em 14º.

Como nos treinos livres anteriores, as surpresas voltaram a acontecer. A negativa foi a eliminação de Mark Webber logo no Q1, mesmo com ele usando os pneus macios. Vencedor do GP de Mônaco, o australiano da Red Bull ficou em 19º, atrás até do Caterham de Heikki Kovalainen.

Confira os tempos e o grid de largada do GP da Europa:

1º - Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault - 1min38s086
2º - Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes - 1min38s410
3º - Pastor Maldonado (VEN) Williams-Renault - 1min38s475
4º - Romain Grosjean (FRA) Lotus-Renault - 1min38s505
5º - Kimi Raikkonen (FIN) Lotus-Renault - 1min38s513
6º - Nico Rosberg (ALE) Mercedes - 1min38s623
7º - Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari - 1min38s741
8º - Nico Hulkenberg (ALE) Force India-Mercedes - 1min38s752
9º - Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes - 1min38s801
10º - Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes - 1min38s992
11º - Fernando Alonso (ESP) Ferrari - 1min38s707
12º - Michael Schumacher (ALE) Mercedes - 1min38s770
13º - Felipe Massa (BRA) Ferrari - 1min38s780
14º - Bruno Senna (BRA) Williams-Renault - 1min39s207
15º - Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari - 1min39s358
16º - Heikki Kovalainen (FIN) Caterham-Renault - 1min40s295
17º - Daniel Ricciardo (AUS) Toro Rosso-Ferrari - 1min40s358
18º - Jean-Eric Vergne (FRA) Toro Rosso-Ferrari - 1min40s203
19º - Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault - 1min40s395
20º - Vitaly Petrov (RUS) Caterham-Renault - 1min40s457
21º - Pedro de la Rosa (ESP) HRT-Cosworth - 1min42s171
22º - Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth - 1min42s527
23º - Charles Pic (FRA) Marussia-Cosworth - 1min42s675
24º - Timo Glock (ALE) Marussia-Cosworth - sem tempo

Terra