terça-feira, 30 de abril de 2013

Havelange renuncia ao cargo de presidente de honra da Fifa para escapar de punição















João Havelange foi presidente da entidade máxima do futebol até 1998

O brasileiro João Havelange renunciou ao cargo de presidente de honra da Fifa. O anúncio foi feito pela entidade máxima do futebol na manhã desta terça-feira, mas Havelange já havia entregue sua renúncia há duas semanas. Ao renunciar, o brasileiro escapa de qualquer tipo de punição por seu envolvimento em casos de corrupção na Fifa.

A divulgação da renúncia nesta terça-feira é concomitante à publicação do relatório do Comitê de Ética da Fifa sobre o caso ISL, extinta empresa que foi parceira de marketing da entidade. O texto final - que admite a má conduta do ex-dirigente - afirma que, como Havelange já renunciou ao cargo, qualquer tipo de ação sobre o ex-presidente é "supérflua".

A ISL é pivô de diversos escândalos de corrupção na entidade. Segundo Hans-Joachim Eckert, chefe do comitê de ética da Fifa, Havelange entregou carta anunciando que deixaria o cargo no dia 18 de abril.

O escândalo envolvendo a entidade máxima do futebol se instalou em 2012, quando a rede britânica BBC fez uma reportagem denunciando que a empresa de marketing ISL, falida em 2001, pagou suborno a membros da Fifa para conseguir os direitos de várias Copas do Mundo.

A Justiça suíça arquivou o caso, mas os documentos em poder dos juízes mostram que João Havelange e Ricardo Teixeira, respectivamente ex-presidente e ex-membro do comitê executivo, receberam milhões de dólares de propina.

Segundo denúncia da BBC, Ricardo Teixeira, que se afastou da Fifa no ano passado, e João Havelange ganharam um total de R$ 45 milhões em propinas, diretamente ou indiretamente, de acordo com o relatório da Justiça suíça. Os dois negam ter se beneficiado do esquema, assim como Nicolas Leoz, paraguaio que renunciou neste mês ao cargo de presidente da Conmebol. O dirigente paraguaio levou US$ 700 mil da ISL.

Joseph Blatter, presidente da Fifa, havia declarado em março deste ano que o relatório seria divulgado até o dia 15 de abril. Contudo, apenas nesta terça-feira ele foi entregue à Fifa já com o parecer de Eckert.

UOL Esporte

Estrela da NBA reprova anúncio de jogador que assumiu ser gay















Jason Collins, atualmente sem time na NBA, revelou ser gay

Apesar de até o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter apoiado o anúncio de Jason Collins, primeiro jogador das grandes ligas americanas a assumir ser gay enquanto ainda atleta profissional, nem todo mundo se posicionou desta maneira. Uma estrela da NBA revelou, de forma anônima, que não é a favor da homossexualidade.

O jornalista Marc Spears, do Yahoo no EUA, reportou que conversou com jogadores da liga americana de basquete e que um famoso jogador optou por não comentar publicamente o caso. De forma anônima, o jogador, que é colocado como uma "estrela" da liga pelo jornalista, disse que  "preferia ficar quieto sobre o anúncio". "Elogio sua coragem, mas minha fé me ensina o contrário", declarou o atleta.

Se este jogador preferiu não revelar seu nome, outros criticaram a história de forma aberta. Mike Wallace, jogador do Miami Dolphins, equipe da NFL, a liga profissional de futebol americano, escreveu em seu Twitter uma série de críticas a Collins. "Todas essas mulheres lindas no mundo e alguns caras querem mexer com outros homens...", declarou.

Outros foram mais diretos, como Chris Broussard, comentarista de NBA no canal de televisão ESPN. Ele criticou Jason Collins durante uma transmissão ao vivo. "Ser gay é uma rebelião aberta a Deus e Jesus Cristo", disse Broussard.

Um dos primeiros a se manifestar a favor do atleta foi Barack Obama. O presidente dos Estados Unidos ligou para Collins para demonstrar apoio e dizer ficou impressionado com a coragem demonstrada pelo jogador do Washington Wizards.

Em seguida, o ex-presidente Bill Clinton utilizou sua conta oficial no Twitter para apoiar a decisão de Collins e divulgar um comunicado a favor da causa gay. "Eu espero que todos, principalmente os companheiros de Jason na NBA, a mídia e os fãs, apoiem e demonstrem o respeito que ele merece", dizia parte do texto assinado por Bill Clinton.

Entre astros da NBA, Kobe Bryant também apoiou o companheiro: "Orgulhoso de Jason Collins. Não se sufoque por conta da ignorância dos outros", tuitou Bryant.

UOL Esporte

Perto de adeus, empresa cria "camisa eterna" do Fla para expor em museu















"Camisa eterna" do Flamengo, fabricada pela Olympikus, passa por testes de resistência

A Olympikus irá dar adeus ao Flamengo no mês de maio. Apesar de ter sido trocada pela Adidas, a empresa de material esportivo criou campanha especial para lembrar e comemorar os quatro anos de parceria com o clube rubro-negro. Uma camisa, denominada como “eterna”, será colocada no museu do Flamengo, que está sendo construído na Gávea. A peça lembra o modelo usado pelo time campeão nacional em 2009.

Concebida para “durar para sempre”, a camisa foi desenvolvida com materiais utilizados em coletes à prova de balas e roupas de bombeiros. Para comprovar a resistência do modelo, a Olympikus usou vídeo em que a peça é submetida a testes de baixas e altas temperaturas e a provas de impacto e resistência.

Em meio ao clima de despedida da Olympikus, o Flamengo conta os dias para fazer a estreia da nova camisa da Adidas. Ela será usada pela primeira vez no jogo contra o Santos, dia 26 de maio, pelo Campeonato Brasileiro.

Com duração inicialmente prevista até 2014, o acordo entre Flamengo e Olympikusfoi rescindido por conta do vínculo assinado entre o clube rubro-negro e a fornecedora alemã para os próximos dez anos. No final de 2012, o pagamento do Flamengo a Olympikus de R$ 2,5 milhões de multa rescisória, além da decisão de abrir mão de R$ 7,9 milhões entre royalties e luvas, determinou a contagem regressiva para o fim da parceria.

UOL Esporte

Riquelme diz que Boca é favorito: 'Ganhamos 6 vezes e o Corinthians só uma'















Meia argentino Riquelme relembrou da tradição do Boca Juniors na Libertadores

Se o Corinthians, atual campeão da Libertadores, é o favorito para a grande maioria da torcida e imprensa, Riquelme não acha o mesmo. O camisa 10 do Boca Jrs. ressaltou a tradição da equipe argentina e relembrou que ‘nós ganhamos 6 Copas e Corinthians só uma’.

“Amanhã o favorito é o Boca, jogamos em casa e vamos tentar ganhar. Nós ganhamos 6 Copas e Corinthians só uma. Dentro de campo são 11 contra 11”, declarou Riquelme nesta terça-feira, véspera do primeiro duelo entre Corinthians e Boca Jrs. pelas oitavas de final da Libertadores.


O veterano meia argentino ressaltou também seu treinador, o lendário Carlos Bianchi. “Tenho o melhor treinador de todos, o maior da história do clube. Jogou 4 vezes a Copa [Libertadores] e chegou sempre na final. Na final passada o Boca merecia ganhar. Se jogarmos melhor que eles, teremos muitas chances de ganhar”, afirmou.

Riquelme foi poupado do treino desta terça-feira, já que ainda se recupera de lesão. “Estou contente com minha recuperação. Não estou 100%. Carlos [Bianchi] vai decidir. Ele vai decidir amanhã, a equipe ele já tem na cabeça. Quero estar em campo e ajudar a equipe”, disse o craque do Boca.

O jogador do Boca alertou para a força do time corintiano, sem deixar de relembrar da tradição do seu time. “O Corinthians é muito forte, tem grandes jogadores, mas tenho certeza que nenhuma equipe queria jogar conosco”.

UOL Esporte

domingo, 28 de abril de 2013

Força conquista terceiro lugar na Copa Ipanema

O time do Força/Interouro Alimentos conquistou na tarde desse domingo, o terceiro lugar na Copa Ipanema categoria “Cinquentão” Grama.

Com quase todo o time formado, a equipe entrou em campo sabendo da importância dessa vitória. A partida começou truncada, com poucas chances de gol, e o primeiro tempo acabado zerado.

Na volta do jogo, o time entrou mais animado, e logo fez o primeiro, num belo ataque individual. Logo em seguida, em bate rebate na área, a bola sofreu e só tiveram a dificuldade de empurrar ao gol.

A equipe amarelinha agora se concentra na categoria Super Masters Areia, onde o time tem chances de classificação.

Contato

Blog do Esporte
Administrador: Nicholas Araujo
E-mail: nicholas919@gmail.com e blogesporte@yahoo.com.br
Twitter: @nicholasnik e @blogdoesporte1
Facebook: https://www.facebook.com/blogdoesporte

Juventus vence clássico de Turim e precisa de um empate para ser campeã italiana

Arturo Vidal marcou um dos gols da vitória da Juventus sobre o Torino

Arturo Vidal marcou um dos gols da vitória da Juventus sobre o Torino

A Juventus está a apenas um ponto de se tornar campeã italiana de 2013. A equipe venceu o clássico de Turim neste domingo, ao fazer 2 a 0 sobre o Torino, com dois gols no finalzinho do jogo. Dessa maneira, chegou a 80 pontos e, como o vice-líder Napoli possui 69, poderia apenas igualar a pontuação da Juve nas quatro rodadas faltantes - como o primeiro critério de desempate é o confronto direto, a Juventus seria a campeã.

O Torino entrou em campo tentando algo raro: não vence o clássico da cidade desde a temporada 1994/1995. E não foi desta vez. No primeiro tempo, o clima até ajudou, já que a forte chuva prejudicou os jogadores e o gramado. As melhores chances ainda foram da Juventus, com o montenegrino Vucinic e com o chileno Arturo Vidal.

No segundo tempo, foi o próprio Vidal que tratou de conseguir o resultado para a Juventus. Aos 41 min., ele finalmente abriu o placar para a virtual campeã. O gol desmontou o sistema defensivo do Torino, que se abriu e acabou sofrendo mais um, dos pés de Marchisio, já nos acréscimos.

Enquanto a vitória praticamente garantiu a taça ao lado preto e branco de Turim, para o lado grená o resultado foi péssimo: como Palermo e Genoa venceram na rodada e chegaram aos 32 pontos, deixaram o Torino a apenas quatro da zona de rebaixamento, com seus 36 pontos.

O Palermo, inclusive, foi o responsável por complicar ainda mais a vida da Internazionale de Milão. A derrota por 1 a 0, gol de Ilicic, tirou a Inter da zona de classificação para a Liga Europa, já que a Udinese venceu o Cagliari no sábado e chegou aos 54 pontos: a Inter possui 53, e agora está na sétima posição.

Para piorar a situação, o argentino Javier Zanetti se contundiu durante a partida e rompeu o tendão de aquiles do tornozelo esquerdo. Ele deixou o gramado aos 15 min. de jogo e exames feitos logo após o jogo detectaram a lesão.

"Perdemos nosso capitão, nosso guia. É um momento difícil", declarou Andrea Stramaccioni, técnico da Inter.

O grande resultado da rodada, porém, foi conquistado pela Roma. A equipe de Francesco Totti goleou por 4 a 0, em casa, o Siena. Osvaldo foi o responsável por três gols, enquanto Lamela completou o placar.

A Roma volta, então, a brigar por vaga em competições europeias. Está em 5°, com 55 pontos, na zona de classificação para a Liga Europa.

UOL Esporte

Castroneves volta à Stock como convidado em Ribeirão Preto

Hélio Castroneves volta à Stock Car pela equipe Shell Racing (Foto: Carsten Horst/Hyset)

Hélio Castroneves volta à Stock Car pela equipe Shell Racing

A equipe Shell Racing anunciou neste domingo que Hélio Castroneves voltará à Stock Car como piloto convidado do time na etapa no circuito de rua de Ribeirão Preto, cidade natal do piloto.

Esta será a segunda participação do tricampeão de Indianápolis na categoria: a estreia foi no final de 2012 na Corrida do Milhão, em Interlagos. Em sua experiência em Interlagos, Castroneves largou em 22º e terminou a prova em 14º.

“Será um desafio inédito para mim, correndo pela primeira vez em um circuito de rua com um carro da Stock Car, e tendo a chance de fazer uma corrida em minha cidade natal, Ribeirão Preto. Será uma experiência inesquecível”, declarou o piloto, em comunicado da equipe.

Chefe do time Shell, Rodolpho Mattheis destacou o desafio para a equipe de trabalhar com três carros na prova e que espera uma boa contribuição do piloto da Indy.

“Nossa experiência na Corrida do Milhão foi a melhor possível e é ótimo ter novamente o Helinho na equipe. Será um grande desafio para nossa equipe nesta etapa de Ribeirão Preto, onde estaremos trabalhando com três carros, preparando o chassi especial para piloto-convidado cedido pela própria organização do evento”, explicou.

A etapa de Ribeirão Preto é a sétima da temporada da Stock Car e acontece no dia 11 de agosto.

UOL Esporte

Júlio César é rebaixado na Inglaterra; Arsenal e M. United empatam em clássico

Júlio César foi rebaixado com o Queens Park Rangers na Inglaterra

Júlio César foi rebaixado com o Queens Park Rangers na Inglaterra

Apesar de ter voltado a ser convocado para a seleção brasileira neste ano, Júlio César e sua boa fase na Inglaterra não adiantaram para que seu clube, o Queens Park Rangers, escapasse do rebaixamento no Campeonato Inglês. A queda foi sacramentada neste domingo, quando o QPR empatou em 0 a 0 com o Reading - que também foi rebaixado.

O detalhe é que Júlio nem entrou em campo na partida que decretou a volta do QPR à segunda divisão: ele ficou apenas no banco de reservas da equipe, sendo substituído por Rob Green.

Queens Park Rangers e Reading estão com 25 pontos, a três rodadas do final, com o QPR à frente, na penúltima posição, em razão do saldo de gols. Não que isso seja exatamente positivo: Júlio César e Rob Green, juntos, sofreram 56 gols, contra 29 feitos, saldo negativo de 27. O Reading tem saldo negativo de 28.

A outra vaga no rebaixamento, no momento, está com o Wigan, que tem 32 pontos. Ainda podem cair o Aston Villa, com 34, o Newcastle e o Sunderland, com 37, e o Norwich, com 38.

Já o clássico da rodada acabou em empate. Arsenal e Manchester United ficaram no 1 a 1, em jogo com gol polêmico. Para sair cara a cara com o goleiro De Gea e abrir o placar para o Arsenal, o atacante Theo Walcott recebeu passe em profundidade, só que estava centímetros à frente do último zagueiro.

O bandeirinha e o árbitro não viram e consideraram o gol legal. Para sorte do Manchester United, Van Persie aproveitou chance de pênalti e igualou o placar, ainda no primeiro tempo.

Com o resultado, o Manchester chegou a 85 pontos na liderança do torneio - já é o campeão desde a rodada passada, quando bateu o Aston Villa por 3 a 0. Foi a 20ª conquista dos "diabos vermelhos" no torneio, a 13ª nos últimos 20 anos.

Já para o Arsenal o resultado foi ruim: com 64 pontos, a equipe foi ultrapassada pelo Chelsea, que venceu o Swansea também neste domingo, por 2 a 0, e chegou aos 65 pontos. O brasileiro Oscar abriu o placar para os londrinos, e Lampard anotou o segundo gol. David Luiz, improvisado, e Ramires formaram a dupla de volantes da equipe.

O Chelsea está em 3° e se aproximou de vaga para a próxima Liga dos Campeões. O Arsenal aparece em quarto, logo à frente de Tottenham, com 62 pontos, e Everton, que tem 59.

UOL Esporte

Com rodada dupla e virada, Bruno/Peya leva título

2013/bruno_soares/0217_bropen_combina_peya_int.jpg
Bruno e Peya levaram o segundo título da dupla no ano

Pela segunda vez na temporada, o mineiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya conquistam juntos um título. Neste domingo, eles levantaram a taça do ATP 500 de Barcelona com direito a rodada dupla e virada na final contra o sueco Robert Lindstedt e o canadense Daniel Nestor, aplicando parciais de 5/7, 7/6 (9-7) e 10-4, em 1h44 de confronto.

Lindstedt  e Nestor também haviam superado um jogo mais cedo, virando para cima dos espanhóis David Marrero e Fernando Verdasco. Só que na decisão o feitiço virou contra o feiticeiro e os cabeças de chave número 3 acabaram superados por Bruno e Peya, que conquistaram o segundo troféu da dupla no ano e quarto da parceria.

A dupla autro-mineira chegou em Barcelona carregando resultados ruins dos dois últimos torneios que haviam disputado. Soares e Peya foram eliminados na estreia tanto no Masters 1000 de Miami quanto no de Monte Carlo. Contudo, eles trataram de espantar a má fase já no saibro catalão e seguem embalados para o restante da temporada europeia na terra batida.

No primeiro jogo do dia, Bruno e Peya tiveram menos dificuldades e conseguiram suplantar os espanhóis Marcel Granollers e Marc López, cabeças de chave número 2, em sets diretos. Disputada com menos de duas horas de intervalo, a final lhes deu mais trabalho e por pouco os dois não viram o título escapar.

Depois de perder o primeiro set, o mineiro e o austríaco conseguiram uma quebra de vantagem no segundo e sacaram em 5/3 para fechar. Mas eles não conseguiram e sofreram para se manter vivos, igualando o marcador apenas após um equilibrado tiebreak. A definição foi então para o match-tiebreak, no qual Bruno e Peya enfim tiveram um pouco mais de folga.

Eles alcançaram seis match-points ao fazer 9-3 no desempate, desperdiçaram um no saque dos rivais, mas quando a decisão caiu no serviço da parceria não houve segunda chance para Lindstedt e Nestor. Com o título em Barcelona, Bruno e Peya devem assumir a quarta colocação na corrida para o ATP Finals, três lugares acima do posto coupado atualmente por eles.

UOL Esporte

Goleiro Valdés recusa a tarja de capitão do Barcelona e gera polêmica

Valdés rejeitou a tarja de capitão por conta do seu histórico recente

Valdés rejeitou a tarja de capitão por conta do seu histórico recente

O Barcelona realmente não vive os seus melhores dias. Após a sonora goleada de 4 a 0 para o Bayern de Munique, no meio da semana, pelas semifinais da Champions League, o time passou a escancarar alguns problemas internos. O último envolveu o goleiro Valdés, que se negou a virar capitão do equipe durante o empate por 2 a 2 com o Athletic Bilbao, no último sábado, em Bilbao.

Dono da tarja de capitão do Barça na partida - por conta das ausências de Puyol e Iniesta, o meia Xavi foi substituído no segundo tempo e o capitão seria o arqueiro. Mas ele não aceitou assumir tal função e a braçadeira foi dada para Messi. A atitude do goleiro gerou inúmeros protestos de torcedores do Barcelona nas redes sociais. Muitos falaram em fim do ciclo do atleta no clube, pedindo a saída de Valdés.

De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, o camisa 1 não quis ser capitão, pois a sua última experiência como tal foi desastrosa. No último clássico entre Barcelona e Real Madrid, no dia 2 de fevereiro, Valdés foi expulso após reclamar bastante de um pênalti a favor do Real. Ele ofendeu o árbitro e, depois, acabou sendo suspenso por quatro partidas.

Mesmo com problemas, o Barcelona está muito perto do título espanhol. Com 85 pontos conquistados em 33 rodadas (86% de aproveitamento), os catalães estão 11 pontos à frente do arquirrival Real Madrid.

UOL Esporte

Arnold Classics promove homenagem histórica a 11 Mestres de Artes Marciais

Todos os homenageados foram muito aplaudidos durante o evento

Todos os homenageados foram muito aplaudidos durante o evento

A feira Arnold Classics realizou neste sábado uma bela homenagem a 11 grandes mestres das Artes Marciais. A cerimônia idealizada por Francisco Baioneta, Alexandre Esteves e Flávio Almendra emocionou ao público presente, que aplaudiu efusivamente cada vez que um dos mestres era convidado ao centro do Dojo para assistir a um vídeo sobre sua vida projetado num telão. Os mestres homenageados foram Adélio Mendes (Aikido), Cláudio Coelho (Boxe), Camisa (Capoeira), Shigeru Yamasaki (Judô), João Alberto Barreto (Jiu-Jitsu), Ugo Arrigone (Karatê), Kobi Lichenstein (Krav-Maga), Roberto Leitão (Luta Livre), Narany (Muay Thai) e Yong Min Kim (Taekwondo).

Após assistir os vídeos com suas histórias, os mestres receberam placas das mãos de seus discípulos. No caso de Yamazaki e Leitão, das mãos dos filhos, Mario (árbitro do UFC) e Roberto Leitão (dirigente da Confederação de Luta Olímpica).

"É com muita emoção que entrego esta placa ao meu pai", disse Yamasaki, após o pai relembrar dos treinos que deu com os japoneses Kato e Kimura, antes de enfrentarem o mestre Hélio Gracie.

Claudio Coelho, que recebeu a placa das mãos de uma aluna, a jornalista Ana Hissa, fez questão de ressaltar a importância de seu trabalho na integração favela-asfalto. Já Narany lembrou de Luiz Alves e Flávio Molina, cujo filho Marcelo também estava presente à cerimônia. Mestre Narany lembrou ainda da importância de outro homenageado no desenvolvimento do Muay Thai brasileiro, o mestre de Tae Kwon Do, Yon Min Kim, que ensinou a ele, Flávio e Luiz. Mestre Kim foi chamado na sequência e fez questão de agradecer muito ao reconhecimento "É uma honra e uma emoção muito grande estar sendo lembrado no meio de tantas lendas do esporte", disse o coreano com seu sotaque carregadíssimo.

Outro casca-grossa muito aplaudido foi o mestre Ugo Arrigoni que recebeu a placa das mãos de seu aluno Eduardo Santos, após assistir um vídeo com belos nocautes de seus tempos de competição.

Outro destaque da edição foi João Alberto Barreto, que fez questão de lembrar dos mestres Carlos e Hélio, “Recebo essa homenagem emocionado, porque lembro de Helio e Carlos, e sem eles não teria aprendido tudo que sei, como homem e atleta”, afirmou, recebendo muitos aplausos.

A Capoeira também foi lembrada por intermédio do Mestre Camisa, que recebeu a placa da mão de um casal de alunos que se conheceu treinando. O introdutor do Krav Maga no Brasil Kobi Lichenstein e o grande ícone do Aikido Adélio Mendes também foram muito aplaudidos.

Único ausente a cerimônia, o mestre do Kickboxing Paulo Zorelo foi representado por um aluno.

No final, Flávio Almendra fez questão de pedir aplausos aos idealizadores daquela antológica homenagem, Francisco Baioneta e Alexandre Esteves(Tatame). Baioneta, que escolheu os mestres e produziu todo o material de vídeo, chegou as lágrimas e acabou emocionando muita gente. Os mestres foram reunidos para uma foto em conjunto.

Uma pena que a feira não tenha colocado esta homenagem no cronograma oficial do evento. Num país sem memória como o Brasil, que valoriza os ídolos do presente e esquece os do passado, uma homenagem como esta merecia ter sido registrada por toda a grande mídia. Tomara que esta cerimônia se repita no ano que vem, desta vez no palco principal e com a merecida divulgação junto a toda mídia. Estas lendas das Artes Marciais merecem!

UOL Esporte

sábado, 27 de abril de 2013

Maracanã reabre hoje, mas precisa de mais R$ 564 milhões até a Copa


Reurbanização do Maracanã prevê passarela sobre linha do trem, a qual só fica pronta em 2014

O Maracanã recebe neste sábado seu primeiro jogo de futebol após a sua reforma. Às 19h, amigos de Ronaldo e amigos de Bebeto entram em campo para fazer o primeiro teste do estádio antes da Copa das Confederações, que começa em junho. Isso não significa, porém, que o Maracanã esteja pronto para receber os jogos do torneio. Longe disso.

Até o início da Copa das Confederações e, principalmente, até a Copa do Mundo, ainda há muito que fazer para que o estádio possa receber torcedores e turistas. Calçadas, obras de drenagem e até as novas bilheterias da arena ainda não estão prontas. Até o Mundial de 2014, tudo isso ainda vai consumir cerca de R$ 564 milhões.

Esse é o valor de todos os projetos prometidos para a Copa do Mundo na área do estádio. A cifra envolve investimentos da Prefeitura do Rio de Janeiro, do governo do Estado e até da futura administradora do Maracanã, que ainda nem foi definida. Os gastos estão separados dos R$ 920 milhões já aplicados na reforma que, oficialmente, termina neste final de semana.

Só o governo do Rio de Janeiro, que pagou a reconstrução do Maracanã, ainda gastará cerca de R$ 191 milhões na preparação do estádio. Quase R$ 18 milhões são para construir as catracas e bilheterias, cujas obras não foram incluídas no projeto original de reforma. Isso só deve ficar pronto em maio. Outros R$ 174 milhões serão aplicados na recuperação de uma estação de metrô e trem do lado do estádio e na construção de uma nova passarela para acesso de torcedores. A obra, porém, só estará pronta em 2014.

Já a prefeitura do Rio terá de gastar R$ 260 milhões no entorno do Maracanã. Disso, R$ 151 milhões vão para obras de desvio do rio Joana para combate a enchentes no estádio. Outros R$ 109 milhões vão para a reconstrução das calçadas na área do estádio e para a obra de uma passarela que ligará o Maracanã ao parque da Quinta da Boa Vista. As calçadas e as obras no rio ficam prontas em maio. Já a passarela, só para a Copa.

"No primeiro trimestre de 2014, estará pronta", disse o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto, sobre a nova passarela. "Isso faz parte de um projeto grande de revitalização da área do Maracanã e da Quinta. Para a Copa, a ligação com a Quinta estará concluída."

O QUE FALTA NA PREPARAÇÃO DO MARACANÃ PARA A COPA DO MUNDO

Obra

Responsável

Prazo

Valor

Catracas e bilheterias

Governo do Estado

Maio/2013

R$ 17,8 milhões

Urbanização do entorno

Prefeitura

Maio/2013

R$ 109 milhões

Passarela para a Quinta

Prefeitura

Março/2014

Incluído no projeto da urbanização do entorno

Desvio do Rio Joana

Prefeitura

Maio/2013

R$ 151 milhões

Demolições da privatização

Concessionária

Junho/2014

R$ 103 milhões

Recuperação do antigo Museu do Índio

Concessionária

Junho/2014

R$ 9,6 milhões

Modernização da estação de metrô e trem

Governo do Estado

Maio/2014

R$ 174 milhões

Total

R$ 564,4 milhões


O restante das obras de preparação do Complexo do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 ficarão a cargo da futura concessionária do espaço. Quem vencer a licitação do Maracanã, assumirá a responsabilidade de tocar alguns projetos no local –parte deles, segundo o governo do Rio, devem ser concluídos para o Mundial.

As polêmicas demolições do Parque Aquático Julio Delamare, do Estádio de Atletismo Célio de Barros, da Escola Municipal Friedenreich e do prédio do Ministério da Agricultura são parte do plano de evacuação do Maracanã para a Copa do Mundo, de acordo com o secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner. O estudo de viabilidade da privatização do Maracanã prevê que elas custem R$ 103 milhões.

Para a Copa, a concessionária do Maracanã também terá de restaurar o prédio do antigo Museu do Índio. Esse projeto deve custar outros R$ 9,6 milhões.

UOL Esporte

Para presidente, campanha do Mogi Mirim até o momento surpreendeu

Neste sábado o Mogi Mirim terá um jogo difícil pelo Paulistão Chevrolet 2013. Valendo vaga na semifinal do torneio, a equipe irá receber o Botafogo, às 18h30, no estádio Romildo Vitor G. Ferreira.

Com a segunda melhor campanha da primeira fase, o Mogi Mirim se classificou para as quartas de final antecipadamente e garantiu o jogo em casa por terminar na vice-liderança, com 39 pontos. Questionado se este bom desempenho do time surpreendeu os próprios integrantes do clube, o presidente Wilson Bonetti foi sincero. “Não dá para ser hipócrita ao ponto de dizer que a gente montou um time pensando na vice-liderança do campeonato”, disse.

Em seguida, ele completa afirmando que este pensamento foi mudando ao longo da competição. “Conforme o andamento do campeonato você vai vendo quais são as possibilidades, as condições que o time tem e fala ‘olha, dá para chegar’”, explicou Bonetti. “Tanto que nós chegamos a três pontos atrás do São Paulo”, completou.

Atual campeão do interior, o Mogi espera ir além neste ano e conquistar seu primeiro Campeonato Paulista. “Agora, falar que quando montou o time já sabia que ia chegar, aí não”, finalizou Wilson, em tom de brincadeira.

FPF

Fla aceita redução, vende filho de Bebeto e evita 'drible' da Juventus

Mattheus não renovou com o Fla e defenderá a Juventus na próxima temporada

Mattheus não renovou com o Fla e defenderá a Juventus na próxima temporada

O Flamengo contornou uma situação delicada. Na iminência de perder Mattheus para o Juventus-ITA sem ter retorno financeiro, o clube da Gávea aceitou uma redução financeira e acertou os detalhes finais da negociação do filho de Bebeto. Assim, o Rubro-negro evitou o ‘drible’ do clube italiano e terá um lucro superior a R$ 2,6 milhões. O time da Gávea aguarda apenas a formalização da proposta da agremiação europeia para liberar o atleta. Os detalhes, no entanto, já foram debatidos e aceitos pelos dois lados.

O contrato de Mattheus com o Flamengo tem validade até dezembro de 2013 e o jogador já havia sinalizado para a diretoria que não tinha o interesse em renovar o vínculo. Assim, a Juventus poderia assinar um pré-contrato a partir de julho e esperar até o fim do ano para ter o atleta sem custo algum.

Segundo apuração do UOL Esporte, o acordo da Juventus com o Flamengo prevê dois momentos distintos. Na fase inicial, o Rubro-negro receberá um milhão de euros – aproximadamente R$ 2,6 milhões. Já uma segunda parte será paga se Mattheus completar um determinado número de jogos pela equipe italiana.

A segunda parcela é que representa uma redução nas negociações – inicialmente a quantia seria de mais um milhão de euros, o que não ocorrerá agora. A diretoria, no entanto, não revelou o quanto menor seria o valor em relação às primeiras conversas.

"Infelizmente, não temos muito o que fazer. Tudo deve ser definido semana que vem. Aceitamos a proposta. Tentamos convencê-lo a ficar. Pegamos ele já com pouco tempo de contrato. Ele tem a cabeça feita de que quer morar na Itália. Achávamos que ele poderia se desenvolver primeiro aqui e ir mais maduro para Europa. Esperamos que seja feliz. É um bom garoto", disse o vice de futebol do Fla, Wallin Vasconcellos, ao UOL Esporte.

A negociação com a Juventus não é uma novidade. Os italianos demonstraram interesse em contratar Mattheus em janeiro, após a disputa do sul-americano sub-20, na Argentina. Com o questão na mão, o Rubro-negro renovou o contrato de outros jovens da mesma geração do filho de Bebeto para evitar o mesmo problema. Foi assim com Adryan, Thomás e Rafinha.

Mattheus, inclusive, tem treinado em separado dos demais atletas desde que decidiu não renovar seu contrato com o Flamengo. O técnico Jorginho tentou conversar com o jogador nas últimas semanas com o objetivo de reverter o quadro, mas o filho de Bebeto estava decido a não renovar seu contrato.

"O Jorginho conversou com ele, mas ele está irredutível. Fizeram uma proposta na janela de janeiro. Não aceitamos o acordo na época e a janela fechou. Eles demoraram a voltar. Ele iria nessa janela do meio do ano. Se a gente fechar na próxima semana, já liberamos", finalizou o dirigente.

UOL Esporte

Flamengo aparece como opção para Marcelo Moreno, afastado no Grêmio

Marcelo Moreno continua afastado do elenco gremista desde fevereiro

Marcelo Moreno continua afastado do elenco gremista desde fevereiro

A novela Marcelo Moreno ganhou mais um capítulo neste sábado: o Flamengo novamente aparece como um dos interessados no atacante boliviano, que está afastado do elenco do Grêmio.

Segundo Wallim Vasconcellos, vice-presidente de futebol do Flamengo, teria dito que o clube carioca pretende conversar com o atacante. “Vamos verificar a situação dele com o Grêmio, entender porque ele está separado do grupo e, aí sim, podemos negociar”, declarou.

O pai de Moreno, Mauro Martins, já disse que seria “um sonho para qualquer jogador atuar no Flamengo”. “Moreno é um jogador de peso e pode ser útil”, completou Vasconcellos.

O Grêmio decidiu que Marcelo Moreno não voltará sequer a trabalhar com o restante do elenco. A 'estratégia dos excluídos', já adotada anteriormente, é a melhor maneira de evitar o contato do atleta com os demais jogadores e a tática escolhida pelo clube para forçar a saída do boliviano. Moreno trabalhará em turno inverso e na próxima semana terá nova reunião para definir o futuro.

"É aquele ditado: uma maçã podre pode estragar o cesto inteiro", disse um dirigente gremista pedindo sigilo ao UOL Esporte. E independente da posição presente na opinião do cartola, a estratégia do clube é exatamente esta. Moreno não irá mais conviver com os colegas. Trabalhará em turno inverso com auxiliares de preparação física até que decida se transferir ou rescindir contrato.

O problema para saída do jogador ou rescisão de contrato seria o valor. Além dos altos salários - cerca de R$ 500 mil mensais - a saída de Moreno geraria outra negociação: a dívida do Grêmio com o Shakthar Donetsk por 70% dos direitos do jogador, comprados no início do ano passado. Dos 4 milhões de euros [R$ 10,4 mi], 1,7 milhões [R$ 4,4 mi] não foram pagos ainda. Há previsão de quitação da dívida em duas parcelas programadas para até o final do ano.

Palmeiras, Santos e Botafogo chegaram a se acertar com o Grêmio, mas na hora da assinatura, Moreno rejeitou os clubes.

UOL Esporte

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Dirigente do Santos diz a jornal espanhol que Neymar não irá renovar com o clube

Neymar tem contrato com o Santos até junho de 2014 e não seguirá no clube alvinegro

Neymar tem contrato com o Santos até junho de 2014 e não seguirá no clube alvinegro

A “novela” sobre o futuro de Neymar ganha mais um capítulo. Isso porque o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues, confirmou ao jornal espanhol ‘Sport’ que o atacante comunicou o clube que não pretende renovar seu contrato após julho de 2014, quando termina o vínculo do craque com o alvinegro praiano.

“Neymar não vai renovar com o Santos. Ele já nos disse que seu ciclo no Santos acabou. Por isso, vamos escutar as ofertas por ele já no verão europeu”, disse o dirigente, em entrevista publicada nesta sexta.

A entrevista de Odílio ao jornal espanhol fortalece o recente discurso de Neymar da Silva Santos, pai e empresário do jogador, que vê o fim do ciclo do atleta no futebol brasileiro em 2014. 

"Até o fim do contrato é certeza (que o Neymar permanece). Diria que tem 100% de chances de ficar até o fim do contrato. Depois? A gente não sabe, não posso dizer. Acho que em 2014 ele vai ter cumprido uma etapa no país passando uma Copa do Mundo jogando no futebol brasileiro. Depois, ele tem eu, como pai, para pensar profissionalmente e ir, escolher algum clube na Europa, mas hoje queremos cumprir o contrato", que não esconde a vantagem que terá em relação aos direitos econômicos do filho no próximo ano.

"O Santos vai dar o primeiro passo (para uma renovação), não o Neymar. Terei 100% dos direitos dele daqui a oito meses. Para que o desespero de sair agora? Ele vai cumprir e, depois, seguir a vida dele. Será um dos primeiros jogadores a cumprir todo o contrato. Quem cumpriu? O Neymar cumpriu todos", afirmou Neymar pai em lançamento da revista em quadrinhos que leva o nome de “Neymar Jr.”, completou.

UOL Esporte

Penhoras do Fluminense chegam a R$ 14 mi e aumentarão R$ 3 mi a cada mês

Peter Siemsen, presidente do Fluminense, tenta equacionar problemas das penhoras

Peter Siemsen, presidente do Fluminense, tenta equacionar problemas das penhoras

O Fluminense continua exercitando a criatividade para conseguir honrar seus compromissos em 2013. As penhoras da PGFN (Procuradoria Geral da Fazenda Nacional) sobre as cotas de direitos de transmissão da TV Globo subiram para R$ 14 milhões no último mês. Sem uma decisão judicial favorável para limitar as execuções, o valor subirá R$ 3 milhões a cada mês que se passa. O débito é referente ao não recolhimento de impostos de renda retido na fonte e previdência entre 2007 e 2010.

A alternativa, além de enxugar os gasto do clube, tem sido recorrer aos empréstimos de curto prazo com instituições bancárias e parceiros. Mesmo assim, o salário dos funcionários e parte dos jogadores chegou a atrasar em fevereiro. São 52 ações correndo em varas de execução penais diferentes no valor de R$ 31 milhões. A dívida total do clube é de cerca de R$ 415 milhões.

Em dezembro de 2012, a desembargadora Salete Maccalóz determinou a centralização das execuções na 9ª Vara, em parcelas menores, de R$ 1,127 milhão mensal. A medida, porém, acabou não tendo o efeito desejado por conta de uma decisão judicial desfavorável.

"É uma luta diária, pois afeta o fluxo de caixa. Uma verba que antes era previsível acaba sendo penhorada, e não podemos deixar de pagar os impostos. Tivemos a decisão favorável da desembargadora Salete, mas a 2ª Vara, que tinha maior peso nas execuções, com os valores maiores, não reconheceu a decisão. A juíza decidiu que não centralizaria os débitos na 9ª e agora continuamos na busca por uma decisão judicial favorável", declarou o superintendente executivo do Fluminense, Jackson Vasconcelos.

UOL Esporte

Time argentino cobra dívida do Inter por Bolatti e ameaça acionar a Fifa

Belgrano cobra por ter revelado Bolatti e Inter alega problema burocrático em depósito

Belgrano cobra por ter revelado Bolatti e Inter alega problema burocrático em depósito

O Belgrano, clube que revelou o volante Mario Bolatti, acusa o Internacional de ainda não ter pago os valores referentes a cláusula de solidariedade pela transferência do jogador, em 2011, da Fiorentina para o clube gaúcho. A equipe do interior da Argentina ameaça acionar a Fifa, mas o Colorado alega que tentou efetuar o pagamento e não teve sucesso por problemas burocráticos.

“A Fifa determinou que o Inter reconheça o Belgrano, que lhe confira este direito [da cláusula de solidariedade, por ser clube formador]. Eles deviam pagar até o dia 7 de março e não fizeram. Por isso podemos levar o caso para o Comitê Disciplinar da Fifa”, disse o vice-presidente do Belgrano Jorge Franceschi ao jornal La Mañana, de Córdoba.

Em Porto Alegre, o Internacional reconhece que tem que pagar ao Belgrano por Bolatti. Mas diz que já tentou quitar o compromisso e não conseguiu. Também afirma que pediu informações ao time da Argentina sobre como proceder diante do problema inicial.

“O Belgrano informou um número de conta corrente onde deveríamos fazer o depósito e o Inter fez este depósito. Mas o depósito não entrou na referida conta, deve haver algum problema na referida conta. O Inter entrou em contato com o Belgrano em 15 de abril, pedindo a correção dos dados ou uma nova conta e até agora não recebeu resposta”, disse o diretor de futebol do Inter, Luís César Souto de Moura, à Rádio Guaíba. "Estamos com toda documentação deste processo e não existe temor algum", acrescentou.

Bolatti fechou com o Internacional no começo de 2011. O Colorado pagou cerca de 4 milhões de euros a Fiorentina pelo volante. O investimento alto não garantiu sucesso, pois após um bom começo no Beira-Rio o argentino perdeu espaço. Em janeiro deste ano, o time gaúcho emprestou Bolatti ao Racing Club, de Avellaneda.

UOL Esporte

Nadal ignora cansaço, aplica "pneu" e ganha segundo jogo no dia

Rafael Nadal comemora sua vaga na semifinal em Barcelona

Rafael Nadal comemora sua vaga na semifinal em Barcelona

Definitivamente, a lesão no joelho de Rafael Nadal é passado. Nesta sexta-feira, ele teve que entrar em quadra duas vezes, algo que ele evitou, por exemplo, no Aberto do Brasil (desistiu do torneio de duplas para se poupar), e venceu ambas as partidas tranquilamente. Com direito até a pneu, o segundo duelo foi ainda mais fácil: 6-3 e 6-0 sobre Albert Ramos, garantindo vaga na semifinal do ATP 500 de Barcelona.

Mais cedo, na manhã desta sexta, Nadal já havia vencido o francês Benoit Paire, também em dois sets: 7-6(2) e 6-2. O ex-número um do mundo teve que atuar em dose dupla porque chuvas atingiram Barcelona e adiaram parte da rodada de oitavas de final.

Se na primeira partida ele sofreu com pancadas de Paire e teve que encarar um tie-break, dessa vez ele levou o jogo ao seu gosto. Em quadra apenas cinco horas após deixá-la na primeira partida do dia, ele sentiu que teria que dominar o jogo para poder descansar para sábado o máximo possível.

No primeiro set, ele largou com 3 games a 0, e manteve seu serviço até o final para fechar em 6-3. Na segunda parcial, a hora do descanso: 6-0, o famoso "pneu", para continuar na briga pelo oitavo título nos últimos nove anos em Barcelona.

Foi o 37° triunfo consecutivo de Nadal no torneio realizado em seu país. Ele agora encara o vencedor da partida entre Milos Raonic e Tommy Robredo.

UOL Esporte

quinta-feira, 25 de abril de 2013

São Paulo diz que clubes não têm moral para falar de aliciamento: "Nem recolhem impostos"















Vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, rebateu acusações

O vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, rebateu os clubes que anunciaram um boicote a torneios de base em que o clube tricolor participar. Eles acusam a equipe do Morumbi de aliciar os jovens atletas, tirando de outros times, e levá-los para Cotia – centro de treinamento da base do clube.

“Têm muitos clubes falando de ética e muitos deles não recolhem impostos, têm dívidas. São clubes que não têm moral para falar de ética, para querer reclamar”, atacou. O dirigente, no entanto, não quis citar de quais clubes estava falando.
Integra o boicote o Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Palmeiras, Atlético-MG, Vitória, Ponte Preta , Coritiba, Cruzeiro e Goiás. O Santos não se pronunciou. Já o Corinthians diz estar neutro, embora participe de reuniões com os clubes descontentes com o São Paulo.

Os clubes acusam o São Paulo de assediar os pais dos atletas de outras equipes. Um contrato profissional só pode ser feito a partir dos 16 anos. Para segurar jovens com idade inferior a 16, os clubes afirmam existir “código de ética”, controlando transferências.

Um caso emblemático envolve o meia Lucas, atualmente no PSG. O Corinthians alega que o time tricolor ofereceu enorme quantia aos pais do atleta, que na época não tinha vínculo profissional com o Corinthians.

Entenda o caso


Cariocas, mineiros e Palmeiras anunciam boicote a torneios de base

Os principais clubes do país anunciaram que boicotarão competições de base que tiverem o São Paulo como participante. A medida é definida pelas equipes descontentes como um protesto à conduta adotada pelo clube do Morumbi na captação de jovens atletas. Os clubes acusam o São Paulo de aliciar os pais de jovens atletas de outros clubes, que quebraria suposto "código de ética" firmado entre os times grandes. Integram o boicote o Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Palmeiras, Atlético-MG, Vitória, Ponte Preta , Coritiba, Cruzeiro e Goiás. O Santos não se pronunciou. Já o Corinthians se mantém neutro.

Com medo de boicote, organizador de torneio pede que São Paulo se manifeste

O primeiro campeonato de base a ser boicotado pelos clubes que não querem disputar competições em que o São Paulo estiver é a Copa 2 de Julho sub-17, que será realizado de 1º a 13 de julho, na Bahia. Em contato com a reportagem do UOL Esporte, Sinval Vieira, coordenador de Excelência Esportiva da Sudesb e responsável pelo torneio, fez um apelo ao clube paulista para se esforçar por um acordo com os rivais, que o acusam de aliciamento de jovens. “Para a situação se resolver, precisa de uma iniciativa do São Paulo. Acho que se eles reconhecerem, pode resolver. Vou conversar com eles”, afirmou.

UOL Esporte

Vaia em BH faz seleção rever passado de hostilidade caseira; relembre

















Neymar é um dos vaiados pelo torcida por não apresentar o mesmo futebol que no Santos

Vaiar a seleção brasileira se tornou uma atitude comum dos torcedores quando a equipe joga – e mal - em território nacional. O próprio Neymar tem sofrido nos últimos tempos com os apupos, mas outros jogadores e treinadores já sofreram com as críticas e a paciência curta de quem está nas arquibancadas.

A reação negativa do público nem sempre significou mudanças drásticas na equipe, como em 2002 e os insistentes pedidos para a convocação de Romário para a Copa daquele ano. Pode até demorar um pouco, mas as 'cornetadas' da torcida geralmente trazem alguma consequência para a seleção.

As quedas de treinadores como Dunga e Mano Menezes foram provocadas pelo desempenho abaixo do esperado da equipe, falta de bons resultados e pressão interna, mas a 'voz do povo' também teve seu papel nestas demissões.

Os repetidos coros de 'adeus' para cada técnico que assume o comando da seleção se tornaram comuns e, de certa forma, respingam nas atitudes posteriores. Felipão, por exemplo, reconheceu que a seleção está devendo e disse entender as cobranças.

UOL Esporte

'Carrasco' do Real poderia trocar Dortmund pelo Bayern por R$ 65,3 mi















Lewandowski fez quatro gols para o Borussia Dortmund contra o Real Madrid

Robert Lewandowski foi o nome do jogo na goleada por 4 a 1 do Borussia Dortmund sobre o Real Madrid, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida das semifinais da Liga dos Campeões. O jogo pode ter sido um dos últimos do atacante pelo clube. Segundo agentes, ele deseja sair e seu provável destino seria o Bayern de Munique.

Se as especulações se tornarem algo concreto, Lewandowski seria o segundo jogador do Borussia Dortmund a trocar o clube pelo Bayern. Nesta semana, a equipe bávara confirmou a contratação do meia Mario Götze, em negociação estimada em 31,5 milhões de euros (quase R$ 82,3 milhões).

Mark Barthel, agente de Lewandowski, afirmou que o jogador polonês não deseja continuar no Borussia Dortmund na próxima temporada. “Ele quer sair. Há uma oferta interessante e que atende às exigências do Borussia Dortmund e satisfaz o que ele pede”, afirmou, em entrevista ao diário alemão Bild.

Outro empresário deixou claro que o caminho de Lewandowski deve ser mesmo o Bayern. Enrique Reyes, agente do treinador Juup Heynckes (atual comandante do time bávaro), adiantou que as negociações estariam avançadas. “O Bayern está formando um time fantástico e já acertou com o jogador. Eles terão Götze e Lewandowski”, disse à rádio espanhola Cadena Cope.

Lewandowski, de 24 anos, tornou-se o primeiro jogador a marcar quatro gols em uma mesma partida em uma semifinal da Champions. A imprensa alemã especula que o Bayern de Munique pagaria algo em torno de 25 milhões de euros (quase R$ 65,3 milhões).

Os boatos vêm à tona no momento no qual a possibilidade de Bayern e Borussia Dortmund se enfrentarem na final da Champions aumentou muito. As equipes alemãs receberam Barcelona e Real Madrid e golearam por 4 a 0 e 4 a 1, respectivamente.

UOL Esporte

WTorre entrega laudo técnico e reinicia obras na Arena Palestra















Obras na Arena Palestra foram reiniciadas na manhã desta quinta-feira

As obras na Arena Palestra foram reiniciadas na manhã desta quinta-feira. O local permaneceu interditado por 10 dias desde a morte em serviço do operário Carlos de Jesus, de 34 anos. Para conseguir a liberação, a empresa responsável pela construção, a WTorre, entregou laudo técnico à  subprefeitura da Lapa, que impedia a ação no estádio.

O laudo é independente e foi obtido após perícia encomendada pela própria WTorre. O documento tem validade por contar com a assinatura de um engenheiro registrado no Ministério do Trabalho.

A subprefeitura Lapa interditou a obra na Arena Palestra para garantir a segurança dos envolvidos e moradores da região, segundo comunicado da própria.

As obras foram reiniciadas somente nas áreas distantes ao desabamento. O problema é que a área em que o acidente ocorreu é a mais atrasada do estádio.

A demora ocorre porque uma nova arquibancada está sendo erguida por cima da estrutura do antigo estádio. Essa foi a maneira encontrada pela WTorre para que a obra não fosse interrompida por conta da falta de um alvará de construção.

UOL Esporte

Governo quer limitar tamanho de elencos e gastos com salários no futebol















Aldo Rebelo (esq.) e o secretário de Futebol, Toninho Nascimento: governo entrou no jogo

Depois de abraçar a causa do perdão da dívida dos clubes de futebol com o governo federal, o Ministério do Esporte pretende colocar na pauta de discussão do futebol brasileiro a limitação no tamanho do elenco dos clubes e do gasto com salários dos jogadores, além de alinhar o calendário do futebol nacional com o do futebol europeu. De acordo com o projeto em discussão no Ministério, os times teriam um limite de até 25 atletas em seus elencos e poderiam gastar no máximo 60% de suas receitas com a folha de pagamento dos atletas.

De acordo Toninho Nascimento, titular da recém-criada Secretaria Nacional de Futebol e Direitos do Torcedor da pasta do Esporte, a ideia é encampar essas mudanças assim que for decretado perdão da dívida dos clubes, avaliada em pelo menos R$ 2 bilhões apenas em impostos, taxas e contribuições não pagas pelos clubes ao governo. "Não será um processo impositivo", afirma Nascimento. "A ideia é trazer os clubes para este debate e todos percebam que é o melhor para o futebol. Muitas destas sugestões já são realidade no futebol europeu", afirmou.

Uefa

A Uefa (União Europeia de Futebol) possui uma regra que limita o tamanho do elenco dos times que participam da Liga dos Campeões e da Liga Europa a 25 jogadores com mais de 21 anos. Oito deles devem obrigatoriamente ser atletas revelados nas categorias de base do time. A regra da Uefa não obriga a escalação dos atletas vindos da base ou de qualquer um dos jogadores nem para o banco de reservas. Diz respeito apenas à composição do elenco.

O número de atletas abaixo dos 21 anos no elenco é livre. De acordo com o site da entidade, a ideia é dar mais oportunidade aos jovens jogadores, estimular a formação de atletas na base dos clubes e impedir que os grandes concentrem talentos mesmo sem aproveitá-los em campo. Ligas nacionais europeias já adotaram regras semelhantes. Na Inglaterra, por exemplo, os times participantes da Premier League tem de seguir a regra da Uefa desde 2010.

No Brasil, proposta similar promete gerar polêmica. O Corinthians e o Fluminense, por exemplo, possuem hoje 33 jogadores no elenco, a maioria acima dos 21 anos. O São Paulo conta com 32 atletas e o Santos, 35.

Para o secretário nacional de Futebol e Direitos do Torcedor, a limitação de 60% da receita com salários de atletas, outro ponto do pacote que vem aí, visa forçar a responsabilidade fiscal e financeira dos clubes. Seria uma maneira de ter certeza que os dirigentes terão responsabilidade na gestão dos recursos, arquem com suas obrigações fiscais e invistam em outros projetos, como de esportes olímpicos.

"Não sei se é esse o caminho, o governo definir como e quanto um time pode gastar é complicado, acho que é interferência demais", afirmou ao UOL Esporte o dirigente de um grande clube de futebol carioca que esteve em Brasília nesta semana e pediu para não ser identificado na reportagem, para evitar uma "polêmica desnecessária" com o governo antes da hora.

O Corinthians, por exemplo, gastava em 2011, ao todo,  68% de sua receita com o departamento de futebol. O Palmeiras, 78%, o Fluminense 80% e o Atlético-MG, 91%. A exceção ficava por conta de Vasco e Flamengo, com 58% e 59%, respectivamente.

Já o alinhamento do calendário brasileiro com o europeu seria para, por exemplo, os times nacionais terem a oportunidade de realizar pré-temporadas em outros países, como os Estados Unidos, China e na própria Europa. Nascimento usa como exemplo o Real Madrid, que faz excursões de pré-temporada para outros países, realiza jogos com times locais e ganha dinheiro com isso.

"Imagina o Atlético Mineiro com Ronaldinho, por exemplo, fazer uma pré-temporada nos EUA, que tem muitos torcedores brasileiros. Ia ser um sucesso estrondoso. Além da excursão em si, ajudaria em muito a tornar o time mais conhecido, vender mais camisas, enfim, um grande negócio", afirma o secretário. Desta vez, quem não deve gostar da ideia são os jogadores, que teriam de trocar as férias tradicionalmente marcadas para o verão pelo intervalo no meio do ano, durante o inverno.

UOL Esporte

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Relatório da Conmebol 'esquece' confusão no Chile e isenta Luxemburgo















A partida entre Grêmio e Huachipato pela Libertadores terminou em confusão

O relatório sobre a partida entre Grêmio e Huachipato, enviado ao clube brasileiro na segunda-feira, não cita a confusão do final do jogo, quando jogadores e comissão técnica rival partiram para cima do técnico Vanderlei Luxemburgo. Acusado de ter provocado os atos agressivos, Luxa sequer foi lembrado.

"O relatório da partida chegou para nós sem nenhum incidente. O documento traz a relação de cartões e quando foram apresentados, mas nenhum evento além disso. Eu não afastaria a possibilidade de nos notificarem mais adiante. Mas eles [Conmebol] deliberaram há dois dias, enviaram o documento e até agora nada foi apresentado. Luxemburgo nem foi citado. E como recebemos o relatório, acho que nada virá. Não posso garantir, mas creio que já teriam mandado", disse o advogado do departamento de futebol do Grêmio, Gabriel Vieira, ao UOL Esporte.

Em casos disciplinares, a Conmebol envia junto ao relatório da partida, um documento solicitando a defesa do clube. Foi assim na expulsão de Cris na partida contra o Fluminense.

Eles enviam isso por fax com todos os incidentes da partida. Foi assim neste caso do Cris. Além dos cartões normais, abriram um expediente disciplinar e enviaram no mesmo documento pedindo justificativas. Na ocasião, dizia que o Cris havia sido citado na súmula e teria caso julgado. Mas desta vez não enviaram nada", acrescentou Gabriel.

Após a partida entre Grêmio e Huachipato, na última quinta-feira, membros da comissão técnica do time chileno foram para cima de Vanderlei Luxemburgo. Segundo eles, o treinador gremista teria debochado da eliminação chilena no empate em 1 a 1. Luxa foi correr da confusão que se iniciava, escorregou, caiu no gramado e foi agredido por jogadores do Huachipato.

"Não descarto que possam nos mandar algo na semana que vem. No entanto, até agora não enviaram nada e o relatório já chegou. É um indicativo. Mas temos que manter a ressalva", finalizou o advogado gremista.

Pela Libertadores, o Grêmio volta a campo no dia 1º para enfrentar o Independiante Santa Fé em jogo de ida das oitavas de final. O duelo com os colombianos ocorre às 19h30, na Arena.

UOL Esporte

Três brasileiros atingem as oitavas em Santiago


André Miele, Carlos Severino e Wilson Leite avançaram às oitavas de final do future de Santiago, que distribui premiação de US$ 15 mil. Sexto favorito, Miele derrotou o quali local David Fleming, por 6/1 e 6/2 e enfrenta Severino, que eliminou o juvenil chileno de origem norte-americana Nicolas Jarry, com um duplo 7/5. Já Wilson Leite superou o gaúcho Fabricio Neis por duplo 6/4. Seu próximo adversário será o convidado chileno Michel Vernier.

Marcos Vinicius Dias Dias, Eduardo Dischinger, Alexandre Schnitman, Daniel Dutra Silva e Guilherme Hadlich perderam para tenistas chilenos. Dias caiu diante do principal favorito, Jorge Aguilar, por 7/6 (7-4) e 6/3, Dischinger caiu diante de Christian Garin, por 7/6 (7-4) e 6/1, por sua vez Schnitman foi superado em três sets pelo cabeça de chave 4 Cristobal Corvalan, em parciais de 6/4, 3/6 e 6/0, Silva, quinto pré-classificado,  foi eliminado por Gonzalo Lama, com parciais de 6/4 e 7/6(7-0) e Hadlich, perdeu o duelo de qualis com Ricardo Rivera, por 6/1 e 6/0.

O paulista Bruno Sant´anna estreou com boa vitória nesta quarta-feira no future de Antalya, na Turquia, evento sobre o piso rápido com premiação de US$ 10 mil. O atleta de 19 anos nascido em São José dos Campos superou o turco Tuna Altuna por fáceis 6/1 6/0. Nas oitavas de final, nesta quinta-feira, ele enfrenta o lucky-loser russo Artem Oganesyan, de 18 apenas anos.

O ITF Seniors continua batendo recordes, com 347 inscritos, a competição que é disputada nas quadras de saibro do Iate Clube de Brasília e no Clube do Exército, prevê a realização nesta quarta-feira de 109 jogos. Os jogos das categorias, 40M, 45F, 45M, 55M, 60F, 65F, 65M e 70F serão realizados no Clube do Exército. As demais categorias serão disputas no Iate Clube de Brasília. Nesta terça-feira foi definido o primeiro campeão. Na categoria 80M, o norte-americano John Powless venceu o brasileiro Nilo Moreira, por 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/0 e sagrou-se campeão.

UOL Esporte

Torcedores do Borussia queimam camisa de ídolo após anuncio de ida para o Bayern


O anúncio da transferência de Mario Gotze para o Bayern de Munique na próxima temporada deixou os torcedores do Borussia Dortmund furiosos. Revoltados com a saída do meia, alguns aficionados do clube queimaram camisas com o nome do jogador.

Os torcedores do Borussia chamaram Gotze de ‘Judas’ e de ‘Traidor’. Além da saída para o rival, o motivo da revolta dos aficionados é o fato da transferência ter sido concluída na véspera de um dos jogos mais importantes da história do clube, a primeira partida da semifinal da Liga dos Campeões contra o Real Madrid.

Gotze foi negociado com o Bayern de Munique por 37 milhões de euros. Resta saber como será sua reação e a dos torcedores do Borussia se as duas equipes alemãs se encontrarem na decisão do torneio europeu.

UOL Esporte

Jornais espanhóis chamam derrota do Barça de surra: "Fim de ciclo"















Capas de jornais espanhóis citam até "fim de ciclo" para o Barcelona

Os jornais espanhóis foram duros nesta quarta-feira, na manhã seguinte à desastrosa derrota do Barcelona para o Bayern de Munique, por 4 a 0, na partida de ida das semifinais da Liga dos Campeões. Todas as capas das publicações esportivas deram destaque para a goleada, e sempre com palavras fortes, como "pesadelo" e "fim de ciclo".

Foi o caso do Mundo Deportivo, jornal catalão e que, costumeiramente, defende o Barcelona. Mas, dessa vez, não houve como. Com uma foto de um dos gols dos alemães, colocou apenas a palavra "pesadelo" em sua manchete. Em seu site, brincou com o idioma alemão para escrever "catástrofe".

Já o As preferiu "decretar" que a derrota será um marco nessa geração de jogadores do Barcelona. Com a manchete "fim de ciclo", escreveu que a equipe mostrou todos os seus defeitos de uma vez.

O Sport foi outro que usou palavras fortes. O jornal cita a partida como "o dia mais triste" da história da equipe catalã. Além disso, chamou Messi de "desaparecido" e lembrou que essa foi a pior derrota da equipe em competições europeias desde 1994, quando perdeu a final da Liga dos Campeões para o Milan, também por 4 a 0.

Por fim, o Marca, jornal de Madrid e que, por esta razão, costuma dar opiniões favoráveis ao Real, provocou os catalães. Chamou a goleada de "surra histórica", e escreveu que o Barcelona mostrou sinais de queda. Também diz que só um "milagre" muda a "já sentenciada semifinal".

Na Alemanha, o Bild publicou que o Bayern "destruiu" o Barcelona. "O Bayern desencantou o Barcelona, mas encantou o mundo", publicou o jornal.

UOL Esporte

Allianz paga R$ 300 milhões e dará o nome ao novo estádio do Palmeiras















Allianz dará nome à nova casa do Palmeiras

Agora é oficial. Depois de deixar o acordo de naming rights com a Allianz encaminhado na semana passada, WTorre e AEG fecharam o acordo e já marcaram a data da apresentação do novo patrocínio: segunda-feira, dia 29 de abril. O detalhe é que ainda não há um nome para que o palmeirense dê para sua nova casa. O contrato foi assinado no início desta semana.

Apesar de todos os documentos já estarem fechados, o valor de R$ 300 milhões acertado, assim como o prazo do acordo, que é de 20 anos, o nome ainda está em discussão. Já foram ventiladas as possibilidades de Allianz Arena e Allianz Palestra. O problema da primeira é que o estádio seria xará do palco de jogos do Bayern de Munique, na Alemanha.

A discussão promete ser longa. Executivos da WTorre e também da AEG entendem que o melhor cenário seria fazer o evento na segunda-feira já com o nome fechado, mas admitem que isso pode não ocorrer por falta de tempo. Apesar disso, na visão deles, o atraso não atrapalhará em nada a exposição da empresa de seguros alemã.

O evento na segunda-feira contará com a presença do presidente palmeirense, Paulo Nobre, do ex-goleiro e embaixador da Arena, Marcos, além de executivos da WTorre, da AEG e da Bluebox.

A Arena deve ser entregue apenas em janeiro ou fevereiro de 2014 e acabará com um valor que vai beirar os R$ 500 milhões, superando em R$ 200 milhões a conta inicial, que chegou a ser de R$ 300 milhões e, até o início desta temporada, estava estimada em R$ 350 milhões. A previsão inicial de término da obra também acabou não cumprida, já que o estádio seria entregue no segundo semestre de 2013.

Neste momento, a reforma do estádio está paralisada por causa do desabamento de vigas que deixaram um operário morto e um outro ferido. A expectativa é de retomar as obras o mais rápido possível. O que atrasa todo o cronograma, no entanto, é a dificuldade de fazer obras em cima da parte antiga que precisou ficar intacta por causa de problemas do alvará.

UOL Esporte

terça-feira, 23 de abril de 2013

COB e CBF seguem a gastar mais com burocracia que com esporte















José Maria Marin, presidente da CBF, e Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB

Em 2012, as duas maiores instituições esportivas do Brasil, CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e COB (Comitê Olímpico Brasileiro), ganharam, somadas, mais de $ 513 milhões. Caso o número não impressione, é só olhar para a maneira como esse dinheiro é usado para ver que, além do poder, as duas dividem também uma preferência: o gasto em itens de burocracia.

Após a divulgação dos balanços financeiros anuais das duas entidades, o UOL Esporte pediu que dois especialistas em gestão esportiva fizessem uma análise sobre os números apresentados. E as duas conclusões foram parecidas: tanto CBF, quanto COB arrecadam muito e não entregam o suficiente para fomentar o esporte no Brasil.

“Essess valores são fruto da valorização das entidades por conta de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Se fizermos a análise dos últimos anos, desde 2008 a CBF tem conquistado novos negócios. O mesmo acontece com o COB, que após a escolha do Rio aumentou o faturamento, especialmente a partir de 2011. O que acontece é que as duas entidades são talvez as mais ricas do mundo ao lado de Fifa e COI (Comitê Olímpico Internacional). Isso só acontece porque a indústria do esporte no Brasil ainda é fraca. O grosso do investimento concentra nas entidades nacionais, quando nos outros mercados a verba é mais pulverizada para atletas, clubes, etc”, fala Erich Beting, blogueiro do UOL e especialista em negócios do esporte.

A notícia não é nova, mas os números de 2012 comprovam que as duas principais entidades esportivas brasileiras estão muito bem quando o assunto é geração de receitas. No COB, o aumento da arrecadação, em relação a 2011, foi de quase 22%, pulando de R$ 110 milhões para R$ 134 milhões. Na CBF, as cifras impressionam ainda mais: de R$ 310 mi para os atuais R$ 381,2 mi – o aumento foi similar ao do COB.

A diferença fica por conta da origem das receitas. Enquanto nos esportes olímpicos, 70% da arrecadação chega de verbas públicas (principalmente da Lei Piva, que destina parte do dinheiro das loterias), o futebol é bancado por patrocinadores. “O investimento em esporte no Brasil ainda é visto de forma muito baseada em exposição. Isso faz com que o COB, por não representar o futebol, precise mais da verba pública. Logicamente é cômodo hoje ter tanto dinheiro vindo de entes públicos. E isso mostra uma certa acomodação do COB em buscar empresas privadas. Ou a própria dificuldade que essas empresas têm em enxergar negócio além da exposição maciça da marca”, fala Beting.

A opinião é parecida com a de Fernando Ferreira, da Pluri Consultoria, também especializada em esporte. "Repasses e verbas carimbadas são um sinal de dificuldade em se oferecer alternativas de negócios que sejam atraentes para a iniciativa privada. Tem relação direta com baixo nível de qualidade na gestão, além de perpetuar um modelo de relações políticas que ajuda a manter o esporte em um patamar sofrível. MMA e Rugby são exemplos de como se pode tornar um esporte atraente para investidores e com isso alavancar seu crescimento".

O bom resultado da CBF, por outro lado, é resultado de uma tática de busca pelo mercado global com a seleção brasileira – a mesma entidade, porém, tem normas restritivas para que seus clubes filiados façam o mesmo. O maior exemplo disso é que, para que um time brasileiro faça excursões no exterior, necessárias para que o clube seja conhecido fora das fronteiras, é preciso, além de encontrar uma brecha no calendário lotado do esporte nacional, obter autorização da CBF.

“A CBF fatura muito, graças à valorização do futebol brasileiro e a força de nossos clubes. A marca é a única global do nosso futebol. E o modelo é único no mundo, já que nas principais ligas da Europa os clubes são infinitamente superiores às confederações. São marcas muito mais globalizadas”, diz o especialista Amir Somoggi, consultor em gestão e marketing esportivo, responsável pelos números usados na matéria. “A CBF arrecada R$ 235,6 em patrocínios. Isso mostra como é possível arrecadar muito com quem está interessado em uma marca global do futebol. Os clubes estão muito abaixo, porque vivem do mercado local apenas”.

Com isso, é válida a comparação das arrecadações das duas entidades com os clubes de futebol, que vivem uma explosão em suas receitas nos últimos anos. Se a CBF fosse um deles, seria líder da lista de mais ricos – em comparação com os balanços de 2011 dos clubes, a confederação ganhou mais de 30% a mais do que o Corinthians, atualmente o clube que mais arrecada por aqui. O COB também apareceria na lista de mais ricos, no 10º lugar, à frente de clubes tradicionais como Cruzeiro, Atlético-MG e Fluminense – e pouco abaixo de Palmeiras, Grêmio e Vasco da Gama.


Modelo gera burocratização

Outra tendência que os balanços comprovaram é a enorme dependência das duas entidades em gerar gastos em burocracia para sua manutenção. Uma olhada no balanço do COB é ideal para entender esse modelo. A entidade lista R$ 4,305 milhões em salários e encargos trabalhistas. O valor é superior ao repasse, listado no balanço, destinado a quase todas as confederações esportivas nacionais. A única exceção é a de handebol, que recebeu 4,383 milhões.

Em uma categoria chamada de custeio próprio, o COB gastou R$ 35,6 milhões em 2012. Esse item engloba despesas administrativas e custos salariais. O valor é significativo, principalmente quando se olha o repasse total para as modalidades, principal função da Lei Piva, que destina 2% das verbas arrecadadas com loterias federais ao esporte: R$ 45 milhões são repassados para as confederações, um aumento de 9% em relação ao ano anterior. Além disso, os custos com consultorias e serviços de terceiros também são altos, chegando a R$ 10,4 milhões em 2012.

Na CBF, o quadro é parecido. As duas maiores despesas da entidade são administrativas (R$ 73,5 milhões) e com pessoal (R$ 50,6 mi). Tirando o item em terceiro lugar da lista de gastos, competições (R$ 44,1 mi), os dois seguintes também são burocráticos, com serviços de terceiros (R$ 24,9 mi) e impostos (R$ 64,9 mi).

Pelo menos no caso do COB, essa “taxa de administração” é uma tendência da Era Nuzman: desde que Carlos Arthur Nuzman foi eleito presidente, foi criado um modelo de gestão que gasta em burocracia muito mais do que era originalmente previsto.

Quando a legislação foi criada, em 2001, a ideia era usar 60% da verba restante com as confederações, separar 10% para a criação de um fundo de reserva e ficar com apenas 30% para administração. Mas, de 2001 a 2011, o COB ficou, em média, com 43,5% do que recebeu. Esse dinheiro é gasto de diferentes formas, desde participações em competições esportivas até o investimento em projetos ousados, como as candidaturas do Rio de Janeiro para receber as Olimpíadas de 2012 e 2016.

O total destinado às confederações (que não inclui a CBF) variou, no período, de 79,2% em 2002 a 42,6% em 2007, ano em que os Jogos Pan-Americanos do Rio consumiram o orçamento do COB. Em 2012, essa porcentagem foi de 49%.

UOL Esporte


Antes da Champions, Bayern confirma acordo com astro do Dortmund




















Revelado pelo Borussia Dortmund, Götze acertou com Bayern de Munique

Em comunicado divulgado em seu site oficial, o Bayern de Munique anunciou ter chegado a um acordo para a contratação do meia Mario Götze, 20 anos, atualmente no Borussia Dortmund. A equipe informou que está pronta para ativar a cláusula de rescisão do contrato de Götze, que trocaria de time em julho de 2013, a partir da próxima temporada.

Segundo a imprensa alemã, a transação custará 37 milhões de euros (R$ 97 milhões) ao clube de Munique. O clube informou que aguardará até a conclusão da rodada de ida da semifinal da Liga dos Campeões da Europa para entrar em contato com o Dormund e fazer o pagamento.

Nesta terça-feira, o Bayern recebe o Barcelona pela competição europeia, no Estádio Allianz Arena; um dia depois, o Borussia joga em casa contra o Real Madrid, no Estádio Signal Iduna Park.

O diretor do Borussia, Hans-Joachim Watzke, lamentou a decisão e disse que tenta manter o atacante Robert Lewandowski, que também é assediado pelo Bayern, ao menos por mais uma temporada.

Segundo o jornal alemão Bild, que havia adiantado a transação na sua edição desta terça-feira, a transferência de uma das maiores revelações do futebol alemão nos últimos anos envolve a quantia de 37 milhões de euros. O valor não foi confirmado oficialmente. Götze tinha contrato com o Borussia até 2016.

Terra

Flu lança novo uniforme e homenageia herói de título de 1983


























Atacante é o principal homenageado em novo uniforme


O Fluminense apresentou nesta terça-feira, em um hotel no Rio de Janeiro, o novo uniforme reserva para a temporada 2013. A camisa branca, com detalhes em verde e grená, é uma homenagem a Assis, herói do título do Campeonato Carioca de 1983.

A gola da camisa leva na parte interna a frase "recordar é viver", em referência aos 30 anos do gol marcado pelo atacante na vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo. Na ocasião, Assis marcou nos acréscimos do segundo tempo e assegurou o título ao time do técnico Carbone.

"A ideia de homenagear o Assis segue a nossa linha de valorizar a história do clube e trazê-la para mais perto do torcedor. O Assis marcou toda uma geração de tricolores e é idolatrado até pelos mais jovens. A camisa é um justo reconhecimento para quem fez tanto pelo clube e mais uma oportunidade para a nossa torcida carregar esse orgulho no peito”, afirmou Peter Siemsen, presidente do Fluminense.

​A adidas, fabricante do uniforme, comemorou o lançamento. “É sempre uma honra lançar uma nova camisa do Fluminense. Neste caso, é algo ainda mais especial por se tratar de homenagem a uma conquista tão representativa, que completa 30 anos", disse Daniel Schmid, gerente de futebol da empresa.

A nova camisa oficial do Fluminense está às vendas a partir de 24 de abril. A versão de torcedor da peça custará R$ 199, mas a utilizada pelos jogadores terá preço de R$ 299.

O clube ainda realizou uma ação de marketing para divulgar o lançamento entre os torcedores. Cerca de 20 tricolores foram "sequestrados" nas ruas do Rio de Janeiro. Entre eles, seis sócios foram sorteados para ganhar a nova camisa e participar do evento.

Participaram da cerimônia de apresentação o vice-presidente de marketing do Fluminense, Idel Halfen, os ex-jogadores Assis, Romerito e Leomir (auxiliar técnico de Abel Braga), o zagueiro Gum e alguns representantes da Adidas, fabricante do uniforme.

Terra

Djokovic se anima com confiança e quer manter a postura positiva para vencer Roland Garros



















Djokovic surpreendeu Nadal ao vencer em Monte Carlo e já mira Roland Garros

O sérvio Novak Djokovic se mostrou aliviado após ter superado Rafael Nadal na final do Masters 1000 de Monte Carlo, o que significou o fim do reinado do espanhol nos últimos oito anos no Principado de Mônaco.

O número 1 do mundo abriu a temporada vencendo o Australian Open e o ATP 500 de Dubai de forma consecutiva, mas acabou preocupando os fãs com derrotas precoces em Indian Wells e Miami, além, é claro, da torção na Copa Davis contra os EUA.

"Esse troféu [em Monte Carlo] não poderia ter vindo em melhor momento para mim", contou Djokovic. "Os últimos dois meses foram muito difíceis para mim. Passei por muitos altos e baixos emocional e fisicamente. Mas estou no lugar que queria estar nesse momento, com a confiança alta, com o nível alto. Apenas preciso fazer o que sempre fiz: manter-me focado, descansar e me preparar bem", prioriza o sérvio de 25 anos.

Desde já, Djokovic já tem consciência de que será um dos grandes rivais de Nadal também em Roland Garros, torneio da série Grand Slam e único que Nole ainda não possui no currículo. Em 2012, o tenista de Belgrado chegou à final, perdendo exatamente para Rafa, mas crê que tem chances de mudar o cenário em 2013.

"É claro que quero vencer Roland Garros. Não é nenhum segredo", soltou Djokovic. "Mas preciso manter a postura positiva para os próximos eventos que também são importantes. Apenas quero me manter saudável", concluiu o jogador, que atuará agora em Madri no começo de maio.

UOL Esporte

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Julio Cesar recebe proposta do Criciúma e pode sair do Timão




















Julio Cesar deve ser emprestado pelo Corinthians

O goleiro Julio Cesar recebeu uma proposta oficial do Criciúma e pode acertar sua saída do Parque São Jorge nos próximos dias. A tendência é de que a transferência aconteça por empréstimo, já que seu contrato terminará apenas no fim de 2014.

As conversas estão adiantadas e o camisa 1 do Timão não deve recusar a oferta de ser o arqueiro titular da equipe catarinense na Série A do Brasileirão, já que neste momento briga para ficar no banco de reservas, sendo preterido muitas vezes para a entrada de Danilo Fernandes.

Não foi por acaso que o prata da casa não ficou no banco de reservas contra o Atlético Sorocaba, no Pacaembu. E é bem provável que Julio Cesar já não fique à disposição de Tite para o confronto com a Ponte Preta, pelas quartas de final do Estadual.

A ideia da comissão técnica e diretoria do Criciúma é de que o goleiro se apresente o mais rápido possível para iniciar os trabalho visando a disputa do Nacional, que começará no fim do mês de maio. Já os dirigentes do Corinthians, certamente, irão atrás de um goleiro para ser opção a Cássio. A tendência é que seja um jogador experiente, que aceite a reserva e, ao mesmo tempo, quando acionado, não sinta falta de ritmo ou pressão.

O título brasileiro de 2011, o quinto da história do clube, ficará marcado como o grande momento de Julio Cesar no Parque São Jorge, já que atuou quase todas as 38 partidas daquela campanha. Na sequência, ele ainda viu do banco os milagres de Cássio nas conquistas da Libertadores e do Mundial de Clubes.

Além dos três títulos acima, o arqueiro conquistou outros canecos pelo Timão: Copa São Paulo de Futebol Júnior (2004 e 2005), Campeonato Brasileiro (2005), Campeonato Brasileiro Série B (2008), Campeonato Paulista (2009) e Copa do Brasil (2009). Prata da casa, ele vestiu a camisa alvinegra 141 vezes até aqui.

Lancenet

Olympikus vê queda de 50% em vendas no Fla e amarga prejuízo pós-Adidas















Parceria entre Fla e Olympikus se encerra no final de abril; clube fechou com Adidas

Após celebrar uma das melhores parcerias de fornecimento esportivo desde 2008, a Olympikus vê o contrato com o Flamengo chegar ao fim de forma melancólica. Com duração inicialmente prevista até 2014, o acordo será rescindido nas próximas semanas por conta do vínculo assinado entre o rubro-negro e a Adidas para os próximos dez anos.

Assinado em dezembro, o contrato entre Flamengo e a gigante alemã não só tirou a Olympikus da Gávea como foi responsável direta por uma queda de aproximadamente 50% nas vendas dos últimos quatro meses.


“Está difícil vender e até mesmo argumentar com os torcedores. Todos que visitam nossa loja perguntam quando teremos camisas da Adidas. Querendo ou não, é isso que o rubro-negro mais espera no momento”, disse uma das vendedoras da megaloja da Olympikus instalada dentro da Gávea.

“O contrato assinado em dezembro parece ter sido ótimo pro clube [R$ 380 milhões por 10 anos], mas não foi tão bom para nossas as vendas. Vai ter muita coisa encalhada no próximo mês. Teremos que “queimar” o estoque. O preço vai diminuir, assim como o lucro. É uma pena, pois sempre vendemos bem aqui”, completou.

O único fôlego nas vendas se deu no início do ano, quando a Peugeot, nova patrocinadora, passou a estampar o uniforme rubro-negro. “Os números aumentaram, mas nada que se comparasse a outros períodos de boas vendas. Foi um mês de procura e só”, relembrou a funcionária.

E a motivação entre as partes na parceria não vinha bem há algum tempo. Acostumada a lançar novas com certa frequência, a Olympikus não investia em um material diferente desde fevereiro de 2012, quando anunciou o uniforme para a temporada. Em 2013, o Flamengo ainda entra em campo com o modelo antigo.

Desde o início da última temporada, com os rumores de uma então negociação entre Flamengo e Adidas, a Olympikus praticamente “jogou a toalha”, por mais que mantivesse o discurso oficial de “manter os compromissos assumidos em contrato até o último dia”.

No final de 2012, o pagamento do Flamengo a Olympikus de R$ 2,5 milhões de multa rescisória, além da decisão de abrir mão de R$ 7,9 milhões entre royalties e luvas, determinou a contagem regressiva à espera da parceria com a Adidas. E, de quebra, ainda amenizou o prejuízo que estava por vir à antiga parceira, que se despede do clube no próximo dia 30 de abril.

UOL Esporte

Funcionária pede demissão após a Fifa tentar neutralizar reformas




















Joseph Blatter entendeu que mudanças estavam "fora da agenda"

Uma funcionária da Fifa, que trabalhava no comitê Anti-Corrupção, pediu demissão em protesto contra a neutralização do processo que visava dar maior transparência às decisões da entidade.

Alexandra Wrage fazia parte do Comitê Independente convocado pela Fifa na sequência de inúmeros escândalos que atingiram diretamente a reputação da entidade.

O último destes escândalos foi o processo para escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, na Rússia e no Qatar respectivamente. Tal processo teria sido afetado por compras de votos.

Wrage, que é de nacionalidade canadense, disse à BBC que ficou frustrada e surpreendida com o fato da Fifa ter vetado algumas das medidas propostas pelo Comitê durante a última reunião do seu Conselho Executivo, em março.

Os pontos vetados foram os que indicam maior transparência ao processo de escolha das próximas Copas do Mundo, assegurar supervisão independente do Comitê Executivo da Fifa, revelar publicamente quanto o presidente Joseph Blatter e outros de seus principais executivos recebem de salários, e assegurar verificações de integridade, feitas de forma independente, para admissão de futuros executivos.

"Estas medidas são comuns em ambientes corporativos, mas não foram aceitas aqui. Nossas recomendações foram consideradas 'fora de agenda'", afirmou Wrage.

Outros escândalos envolvendo a Fifa foram a tentativa de compra de votos do ex-presidente da Confederação Asiátia, Mohammed Bin Hamman, quando este era candidato à presidência da entidade. Além disso, há na Justiça da Suíça um processo acusando o ex-presidente da Fifa, João Havelange, e o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Ambos teriam se beneficiado em um acordo milionário entre a falida empresa de marketing ISL com relação aos direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Terra