domingo, 30 de junho de 2013

Vettel abandona, e Rosberg vence em GP atrapalhado por pneus

Piloto da Mercedes conquistou terceira vitória na carreira, a segunda em 2013 Foto: Getty Images

Piloto da Mercedes conquistou terceira vitória na carreira, a segunda em 2013

O alemão Nico Rosberg venceu neste domingo o Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1. Segundo colocado no grid de largada, o piloto da Mercedes contou com a sorte – e com o abandono de Sebastian Vettel no fim – para vencer a tumultuada corrida no Autódromo de Silverstone, marcada pelos problemas que os carros tiveram com seus pneus.

Graças ao resultado deste final de semana, Rosberg conquistou sua segunda vitória em 2013 (a primeira foi em Mônaco), a terceira na carreira e chegou aos 82 pontos. Ainda assim, Vettel segue na liderança com 132 pontos, à frente de Fernando Alonso (111 pontos) e Kimi Raikkonen (98 pontos).

O alemão da Red Bull não abandonava uma corrida há 371 dias, desde o Grande Prêmio da Europa de 2012. Foi apenas a nona corrida que Vettel não termina desde que chegou à Red Bull, no início de 2009.

A segunda posição da prova ficou com Mark Webber, da Red Bull, que anunciou que deixa a categoria no fim do ano. Fernando Alonso completou o pódio, graças a uma ultrapassagem a duas voltas do fim que lhe valeu a vice-liderança do Mundial de pilotos em confronto direto. Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen completaram as cinco primeiras posições.

Único brasileiro na pista, Felipe Massa foi o sexto colocado. O piloto da Ferrari fez largada impressionante, mas acabou prejudicado por um furo de pneu. Ainda assim, fez boa corrida de recuperação e chegou em sexto, somando oito pontos.

A largada teve Vettel pulando de terceiro para segundo, superando Nico Rosberg. No entanto, o mais impressionante desempenho na primeira volta foi de Felipe Massa: após sair do 11º lugar no grid (ele seria 12º, mas ganhou uma posição após a punição a Paul di Resta), o brasileiro da Ferrari ganhou seis posições e completou a primeira volta já em quinto.

Alemão da Red Bull era líder, mas deixou corrida a dez voltas do fim; ainda assim, segue na liderança do Mundial Foto: Getty Images

Alemão da Red Bull era líder, mas deixou corrida a dez voltas do fim; ainda assim, segue na liderança do Mundial

Quem se deu mal na primeira curva foi Mark Webber, que largara em quarto e foi tocado pela Lotus de Romain Grosjean, esparramando para fora e perdendo várias posições. Na frente, Lewis Hamilton se manteve tranquilo como o primeiro colocado.

Na briga entre a 10ª e a 12ª posição, Sérgio Perez levou a melhor e entrou na zona de pontuação ao superar seu companheiro de McLaren, Jenson Button. De quebra, o britânico ainda perdeu a posição para Mark Webber, que buscava sua recuperação na corrida.

Mas eis que os pneus passaram a se mostrar decisivos. Na volta 7, Hamilton sofreu com o furo do pneu esquerdo traseiro de seu carro, entregando a liderança no colo de Vettel. De quebra, duas voltas depois, foi Massa quem viu o pneu traseiro esquerdo de sua Ferrari estourar, justamente quando tentava tomar o terceiro lugar de Adrian Sutil. O brasileiro da Ferrari rodou e foi para os boxes, voltando em último.

Na volta 15, o pneu furado (o mesmo traseiro esquerdo) foi o de Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso. Então, a direção de prova decidiu colocar o safety car na pista para diminuir a velocidade dos carros e tentar limpar o asfalto. Com a prova paralisada, Vettel liderava à frente de Rosberg, Sutil, Alonso, Raikkonen, Grosjean, Ricciardo, Perez, Webber e Button.

A relargada aconteceu apenas na 22ª volta, sem mudanças entre os líderes. Massa estava em 18º, atrás do finlandês Valtteri Bottas (Williams). Pressionado por ambos, Vergne – então o 16º - perdeu duas posições. Poucas voltas depois, Nico Hulkenberg e Esteban Gutierrez também tiveram problemas com seus pneus.

A 20 voltas do fim, Ricciardo era o quarto, com Perez em quinto, à frente de Button, Di Resta e Hamilton. Quatro voltas depois, na 36, Vettel passou pelos boxes para trocar seus pneus e manteve o primeiro lugar. Porém, a então inabalável sorte do alemão acabou na 42ª volta, quando seu carro perdeu potência e parou na reta de largada/chegada. Melhor para Rosberg, que assumiu a primeira posição.

A prova então foi paralisada, reaberta na volta 46. Desta vez, Rosberg seguia na frente, com Raikkonken, Sutil, Ricciardo, Webber e Perez atrás. O mexicano da McLaren, porém, também teve um pneu danificado e foi para os boxes, abandonando a corrida. De quebra, na volta 48, Webber foi pra cima de Raikkonen e tomou o segundo lugar.

O finlandês ainda cedeu no fim e perdeu o terceiro lugar para Fernando Alonso na antepenúltima das 52 voltas. De quebra, em queda de rendimento, Raikkonen ainda perdeu a quarta posição para Lewis Hamilton, cruzando em quinto. Felipe Massa completou em sexto.

Terra

Manchester City quer atacante Fred como substituto de Tevez

Atacante do Fluminense pode aparecer no futebol inglês Foto: Fabio Castro/Agif / Gazeta Press

Atacante do Fluminense pode aparecer no futebol inglês

O atacante Fred, atualmente no Fluminense, pode ser o próximo alvo do Manchester City para a temporada 2013/2014. De acordo com o jornal inglês Daily Mail, o camisa 9 da Seleção Brasileira e o atacante do Benfica Oscar Cardozo são os dois atacantes que o treinador Manuel Pellegrini busca para o setor ofensivo da equipe.

Fred seria assim o substituto do argentino Carlos Tevez, que trocou o Manchester City pela Juventus.

Apesar do interesse, a primeira opção do City segue sendo Edinson Cavani, porém, o Napoli já recusou uma oferta de 54 milhões de libras pelo jogador uruguaio e a contratação deve ser difícil.

O grande momento de Fred, com três gols na Copa das Confederações e um dos principais atacantes do Brasil, despertou interesse do City. Além do Fluminense, o atacante já vestiu a camisa do América-MG, Cruzeiro e Lyon, da França.

Terra

Fifa: transmissão da Copa das Confederações na TV bate recorde

Brasil x Uruguai foi visto por mais de 53 milhões de pessoas, segundo Fifa Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Brasil x Uruguai foi visto por mais de 53 milhões de pessoas, segundo Fifa

As audiências dos jogos da Copa da Confederações na televisão têm batido recordes neste ano, ainda que as manifestações contra o governo tenham deixado uma marca de violência no torneio, disse a Fifa neste sábado.

Restando duas partidas para o fim, a competição também registrou um número recorde de gols, muito em função da participação da seleção amadora do Taiti, campeã da Oceania. Os públicos nos estádios também têm sido altos - trata-se da segunda maior média desde que o torneio começou a ser realizado, ainda com quatro seleções, em 1992.

​Embora não se tenha um panorama completo, uma vez que Espanha e Brasil duelam na final deste domingo, e Itália e Uruguai fazem a disputa de terceiro e quarto lugares, as semifinais desta semana registraram recorde de audiência.

A decisão de quarta-feira entre Brasil e Uruguai foi vista por mais de 53,5 milhões de pessoas pela televisão, de acordo com a Fifa - um recorde para o torneio. A disputa de pênaltis entre Espanha e Itália na quinta, por sua vez, registrou a maior audiência de um evento esportivo na televisão italiana desde o confronto entre os dois países na final da Eurocopa em 2012.

De acordo com a Fifa, uma média de 12,5 milhões de telespectadores acompanharam a cobertura da Rai Uno, mais do que a audiência das semifinais da Copa do Mundo de 2010 e do que o terceiro programa de TV mais popular da Itália. Foi também a terceira maior audiência de um evento esportivo na Espanha neste ano, com 10,4 milhões de telespectadores sintonizados na Telecino, mesmo número registrado em países como Alemanha e Inglaterra, cujas seleções não disputam a Copa das Confederações.

Ao todo, 31,2 milhões de brasileiros assistiram à semifinal contra o Uruguai, pela TV Globo (29,7 milhões) ou pela Bandeirantes (1,5 milhões). A expectativa é que a final deste domingo atraia ainda mais audiência. A duas partidas do encerramento do torneio, foram marcados 61 gols, cinco a mais do que o recorde anterior na Alemanha em 2005 (56). No entanto, 24 deles foram registrados em partidas contra o Taiti - seis da Nigéria, oito do Uruguai e dez da Espanha.

Até aqui, 687.746 pessoas compareceram aos 14 jogos, com uma média de 49.100 por partida, atrás apenas do recorde do México em 1999, quando 970 mil pessoas foram aos estádios e a média de público ficou em 60.625.

Na sexta-feira, o presidente da Fifa Sepp Blatter disse que, apesar dos protestos das últimas duas semanas, a Copa das Confederações foi um sucesso. "A Fifa sai dessa competição ainda mais forte", disse Blatter em coletiva de imprensa no Maracanã. "O futebol tem desempenhado um papel muito positivo aqui e conferido emoção ao público. Quando dizemos que o futebol conecta pessoas, ele conecta pessoas nos estádios, e, talvez, tenha conectado as pessoas na rua também."

"Eu consigo compreender essa inquietude social, com toda a certeza, mas, por outro lado o futebol traz para todo o continente essas noções de esperança e emoção."

Terra

Com Mano, Flamengo vence São Paulo "misto" em amistoso

Em sua estreia, Mano Menezes conseguiu fazer o Flamengo vencer o São Paulo por 1 a 0, em Uberlândia

Em preparação para o reinício do Campeonato Brasileiro, Flamengo e São Paulo fizeram um amistoso em Uberlândia, neste sábado. O jogo era mais importante para o time carioca, já que o técnico Mano Menezes fez sua estreia e pelo menos conseguiu a vitória por 1 a 0. O único gol saiu depois que o técnico Ney Franco resolveu colocar um time "misto", cheio de reservas e jogadores das categorias de base são-paulina.

O primeiro tempo da partida já mostrou que Flamengo e São Paulo ainda têm dificuldades nos retornos, após a Inter temporada. Os jogadores sentiram o calor e falta de ritmo de jogo, por isso criaram poucas chances de gol. A principal delas surgiu aos 15min, mas Marcelo Moreno chutou para fora, mesmo depois de driblar Rogério Ceni.

O Flamengo continuou ligeiramente melhor e, aos 24min, Paulinho fez boa jogada pela direita e chutou forte, mas Ceni defendeu. O São Paulo continuou pouco ativo e chegou a receber críticas da torcida no final do primeiro tempo.

Depois do intervalo, os times adotaram estratégias totalmente opostas: o Flamengo manteve o mesmo time, mas o São Paulo só manteve o zagueiro Rhodolfo em campo, substituindo dez jogadores ao todo. E por pouco isso não gerou prejuízo imediato para o time paulista: o juiz marcou pênalti de Allan aos 7min, mas Dênis defendeu a cobrança de Léo Moura.

Porém, o gol flamenguista não tardou a aparecer: aos 11min, Paulinho aplicou um bonito "chapéu" na intermediária e lançou para Marcelo Moreno, que só finalizou para o gol.

Depois disso, o Flamengo se empolgou e continuou a pressionar, mas Mano começou a fazer substituições a partir dos 23min, o que deixou a partida mais equilibrada - e com um nível técnico cada vez mais baixo. O São Paulo até teve mais posse de bola até o final e até construiu boa chance para Ademilson, aos 45min, mas Felipe afastou o perigo e decretou o placar final.

Terra

Parte do elenco não recebe salários atrasados, e Vasco cancela treino

Autuori tinha acordo com jogadores sobre boicote Foto: Eduardo Martins/A Tarde / Futura Press

Autuori tinha acordo com jogadores sobre boicote

Neste sábado, pela segunda vez na semana, o Vasco cancelou o treinamento que seria realizado no Cefan. Mas se na quinta o motivo havia sido a lotação do local, desta vez a causa foi o atraso de salários.

A diretoria do clube havia prometido quitar a divida dos salários do mês de abril até sexta-feira. No entanto, alguns jogadores do elenco cruzmaltino não receberam os valores corretos, enquanto outros não receberam nada.

Nesta manhã, os jogadores se apresentaram normalmente no Cefan e conversaram com o treinador Paulo Autuori, que deu o aval para o cancelamento das atividades. O elenco já havia discutido anteriormente com o comandante a possibilidade de boicote caso houvesse novos problemas no pagamento.

A diretoria do Vasco ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso. Para segunda-feira estava agendada a viagem do elenco para Pinheiral-RJ, onde o planejamento era ficar concentrado por uma semana antes da partida contra o Internacional, no dia 7 de julho, no retorno do Campeonato Brasileiro. No entanto, com os novos problemas, a viagem está suspensa.

Dinheiro na Caixa
A diretoria do Vasco tem trabalhado nas últimas semanas para obter as certidões negativas de débitos, documentos da Receita Federal que comprovam a ausência de dívidas do clube com órgãos públicos.

As certidões são exigências da Caixa e de outras duas empresas que estão muito perto de fechar com o clube acordos de patrocínio para o restante da temporada. Caso se concretizem, as parcerias podem entregar ao Vasco cerca de R$ 31 milhões até o fim do ano, o que ajudaria a melhorar a frágil situação financeira pela qual o clube passa.

Terra

Inter vence Cerro por 2 a 1 em entrega de faixas de campeão gaúcho

O primeiro amistoso do Internacional no período de testes da intertemporada aconteceu na noite deste sábado, no Estádio Atílio Paiva, em Rivera, contra o Cerro. Além de possibilidade de testar novidades, o jogo também serviu para que os uruguaios entregassem as faixas de tricampeão gaúcho ao time colorado, que venceu o amistoso por 2 a 1, gols de Josimar e Juan, ambos de cabeça.

A partida também marcou as estreias do lateral-direito Ednei e do atacante Jorge Henrique, que atuou no meio-campo. Com alguns desfalques, Dunga aproveitou para fazer diversas trocas e girar o elenco. O lateral aproveitou bem a chance, cruzando para o gol de Juan e demonstrando qualidade na cobrança de falta.

No primeiro tempo, o time colorado abriu o placar aos 24min, com cabeceio de Josimar após escanteio cobrado por Jorge Henrique. Antes, o Cerro havia assustado em duas jogadas, com chute de Dádomo e cruzamento que Agenor não achou nada.

Na sequência, o Inter também usou a bola aérea para ampliar o placar. Ednei colocou na cabeça de Juan, que testou sem chances para Obreosola, aos 43 minutos. No retorno do intervalo, Dunga fez cinco trocas - eram 10 permitidas. Falete, que entrou no time uruguaio, descontou em falha de Alisson. E o treinador colorado seguiu mudando a equipe até terminar o jogo sem nenhum titular. No final da partida, Mike e Giovani, pelo Inter, e Falete, pelo clube uruguaio, quase marcaram. Mas o placar ficou no 2 a 1.

Terra

sábado, 29 de junho de 2013

Di Resta é punido, e Massa ganha uma posição no grid

Massa ganhou uma posição por conta de punição a Di Resta Foto: Reuters

Massa ganhou uma posição por conta de punição a Di Resta

O piloto Paul di Resta, da Force India, não vai mais largar na quinta posição no GP da Inglaterra, neste domingo. Depois de um bom desempenho no treino oficial neste sábado, o escocês foi punido e terá de largar dos boxes. O motivo foi o fato de seu carro estar meio quilo abaixo do peso mínimo, 642 kg.

Com a decisão, a piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, ganhou uma posição e agora vai largar em 11º. A pole position ficou com o inglês Lewis Hamilton. O alemão Sebastian Vettel larga em terceiro.

Vale lembrar que, mesmo largando atrás, Di Resta tem feito boas corridas. Em Mônaco, largou em 17º e acabou chegando em nono. Em Montreal, no Canadá, também partiu da mesma posição e terminou na sétima colocação.

Terra

"Sem mudanças", Grêmio demite Luxemburgo após 17 dias de pausa

Técnico deixou clube gaúcho na manhã deste sábado Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA / Divulgação

Técnico deixou clube gaúcho na manhã deste sábado

O Grêmio oficializou neste sábado a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo. Contratado pelo clube em fevereiro de 2012, o treinador não resistiu à pressão posterior à eliminação na Copa Libertadores da América e caiu – curiosamente, 17 dias após a última partida oficial realizada pelo clube, um empate por 1 a 1 contra o São Paulo.

Segundo Rui Costa, diretor executivo de futebol do Grêmio, a decisão foi tomada na noite desta sexta-feira e comunicada oficialmente apenas na manhã deste sábado. O dirigente justificou a demissão, tomada em meio ao recesso do Campeonato Brasileiro para a Copa das Confederações, explicando que a mudança esperada para este período não ocorreu.

Segundo Rui Costa, a decisão não foi tomada após o empate com o São Paulo “para dar mais uma avaliada, para perceber se poderia mudar alguma coisa”. “Foi dado este prazo, e foi constatado que não aconteceram as mudanças esperadas. Houve um certo desgaste- por isso, (foi tomada) a decisão em demitir o treinador”, comentou.

​Além de Vanderlei Luxemburgo, o Grêmio demitiu também o preparador físico Antônio Mello, homem de confiança do treinador na comissão técnica. Interinamente, a equipe vai ser comandada por Roger Machado, auxiliar técnico.

O clube ainda não tem prazos para anunciar seu novo comandante. “Não existe isso. Estamos analisando, mas não posso falar nada agora para não atrapalhar alguma futura negociação”, disse Rui Costa, sem adiantar nomes. Especula-se na aposta por um nome de baixo custo

Terra

Jornal: por logística, Fifa pode alterar datas de Copa 2014

Desgaste de Espanha após semifinal contra Itália ligou alerta em observadores da Fifa Foto: Bruno Santos / Terra

Desgaste de Espanha após semifinal contra Itália ligou alerta em observadores da Fifa

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo deste domingo, a Fifa pode alterar as datas programadas em 2012 para a Copa do Mundo de 2014. Incomodada com a logística das viagens entre as cidades-sede do Mundial no Brasil, a entidade máxima do futebol mundial pode programar as semifinais para o mesmo dia. Atualmente, elas estão marcadas para os dias 8 e 9 de junho do próximo ano.

Observadores da Fifa presentes à semifinal da Copa das Confederações entre Espanha e Itália, disputada no dia 27 – um dia após a outra semifinal, Brasil x Uruguai. O grupo técnico da entidade acredita que o fato de os espanhóis descansarão um dia a menos para a decisão, além de terem que viajar de Fortaleza para o Rio, prejudica a equipe a competição.

Terra

Bernardinho assume responsabilidade por derrota para França

Bernardinho diz que não conseguiu impor seu jogo diante da França Foto: FIVB / Divulgação

Bernardinho diz que não conseguiu impor seu jogo diante da França

O técnico da Seleção Brasileira masculina de vôlei, Bernardinho, assumiu a responsabilidade pelo revés sofrido para a França na manhã deste sábado no Ibirapuera, em São Paulo. A derrota por 3 a 1 pôs fim a uma invencibilidade de cinco jogos do time nacional na edição de 2013 da Liga Mundial.

"Há de se enaltecer o time da França. Não consegui colocar meu plano de jogo em ação. A responsabilidade é minha. Minha gestão da equipe não foi boa", disse o treinador.

Para Bernardinho, a Seleção precisa saber lidar melhor com a pressão de jogar em casa. Na sexta-feira, quase havia cedido a virada após estar vencendo por 2 sets a 0. No fim, triunfou por 3 a 2.

"Neste novo ciclo (olímpico) temos de aprender com o fato de lidar em casa, de estar perto do torcedor. Não podemos perder o foco na missão que temos em mãos", disse.

Na semana que vem, o Brasil enfrentará a Bulgária, em Brasília. Depois, no fim de semana seguinte enfrentará os Estados Unidos no Rio de Janeiro. Os quatro últimos jogos da etapa de classificação serão decisivos para a classificação à fase final da Liga Mundial.

Terra

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Massa volta a bater em treino; Rosberg é o mais rápido em Silverstone

A batida em Silverstone é a terceira consecutiva do piloto em treinos Foto: Reuters

A batida em Silverstone é a terceira consecutiva do piloto em treinos

O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, cravou o melhor tempo na segunda sessão de treinos no circuito de Silverstone, na Inglaterra, na manhã desta sexta-feira. Já o brasileiro Felipe Massa mais uma vez não conseguiu completar os trabalhos. O ferrarista voltou a bater seu carro pela terceira vez consecutiva nos treinos da Fórmula 1. Antes de rodar no circuito inglês, Massa já havia se acidentado em Mônaco e no Canadá.

Com a pista molhada por conta da chuva que caiu durante o dia no circuito, Massa perdeu o controle do carro em uma das curvas de Silverstone e acabou batendo de frente com a proteção de pneus faltando pouco mais de uma hora para o término da segunda sessão de treinos.

Mais cedo, nos primeiros trabalhos do dia para o GP da Inglaterra, Felipe Massa havia feito o pior tempo e acabou em 11º, ficando em último entre os que fizeram voltas rápidas. Na sessão inicial, o australiano Daniel Ricciardo cravou o melhor tempo com sua Toro Rosso.

Na segunda sessão em Silverstone, Rosberg consegiu ficar à frente dos dois carros da Red Bull, ao cravar 1min32s248. O segundo colocado dos treinos foi Mark Webber, com 1min32s547, seguido pelo companheiro de equipe e líder do campeonato Sebastian vettel, com 1min32s680.

O quarto lugar ficou com o inglês Paul Di Resta, da Force India, que fez a volta mais rápida em 1min32s832, seguido pelo compatriota Lewis Hamilton, da Mercedes, com 1min32s911. O bicampeão Fernando Alonso completou os treinos apenas na décima colocação, 1,2s mais lento que Rosberg. Felipe Massa, que não completou o treino, havia feito sua volta mais rápida em 1min43s466, ficando na última colocação.

Confira os tempos da segunda sessão de treinos em Silverstone:

1. Nico Rosberg - Mercedes - 1min32s248
2. Mark Webber - Red Bull - a 0,299s
3. Sebastian Vettel - Red Bull - a 0,432
4. Paul Di Resta - Force India - a 0,584s
5. Lewis Hamilton - Mercedes - a 0,663s
6. Daniel Ricciardo - Toro Rosso - a 0,923s
7. Jean Eric Vergne - Toro Rosso - a 1,042s
8. Adrian Sutil - Force India - a 1,065s
9. Romain Grosjean - Lotus - a 1,074s
10. Fernando Alonso - Ferrari - a 1,246s
11. Jenson Button - McLaren - a 1,492s
12. Nico Hulkenberg - Sauber - a 1,648s
13. Kimi Raikkonen - Lotus - a 1,872s
14. Sergio Perez - McLaren - a 1,882s
15 Esteban Gutierrez - Sauber - a 2,750s
16 Valtteri Bottas - Williams - a 2,822s
17 Pastor Maldonado - Williams - a 2,879s
18 Jules Bianchi - Marussia - a 3,554s
19 Van der Gar - Catherhan - a 3,736s
20 Charles Pic - Caterham - a 3,831s
21 Max Chilton - Marussia - a 5,081s
22 Felipe Massa - Ferrari - a 11,218s

Terra

Blatter nega ter fugido do Brasil e faz balanço positivo

Joseph Blatter esteve na abertura da Copa das Confederações e logo foi acompanhar o Mundial Sub-20 Foto: Daniel Ramalho / Terra

Joseph Blatter esteve na abertura da Copa das Confederações e logo foi acompanhar o Mundial Sub-20

​Presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter fez um balanço sobre a Copa das Confederações, nesta sexta-feira. Apesar de mostrar cautela sobre algumas questões, ele elogiou a organização da competição de uma maneira geral, mesmo citando os protestos realizados no País. Além disso, o suíço fez questão de dizer que não fugiu do Brasil por ter viajado durante os jogos.

Em primeiro lugar, Blatter mostrou cautela para fazer o balanço, já que ainda faltam dois jogos para o final da Copa das Confederações. "Não vou entrar em detalhes dos pontos positivos e negativos, porque isso será tema de uma reunião na próxima semana". Mas logo ele passou a elogiar a organizar o Comitê Organizador Local (COL), que fez todo o trabalho para realizar a competição no Brasil.

Um assuntou incomodou Blatter especialmente: as críticas por ele não ficar no Brasil durante a Copa das Confederações. Mas ele rebateu: "eu tinha um compromisso em outra competição da Fifa, com o calendário internacional que tivemos uma semana depois da Copa das Confederações tivemos, o Mundial Sub-20 da Turquia. O papel e a responsabilidade do presidente da Fifa era estar lá. De forma alguma se pode dizer que eu escapei ou fugi".

Voltando aos elogios, o presidente da Fifa destacou principalmente os seis estádios utilizados na Copa: "fico feliz com o que aconteceu aqui. Pudemos e conseguimos jogar em estádios novos em folha, que são uma obra de arte arquitetônica".

Houve ainda elogios ao nível de futebol apresentado pelas oito seleções, sendo que o Taiti foi citado nominalmente: "Os jogos foram muito tensos e, até mesmo com o Taiti, que não está no mesmo nível, foi um bom futebol. Quando digo que foi um excelente torneio, digo que foi muito justo, em um ótimo nível de futebol. Tivemos muita intensidade e muitos gols", citou, referindo-se à média 4,36 por jogo, a segunda maior da história da Copa das Confederações.

Os problemas com os protestos no entorno dos estádio e também nos centros de treinamentos foram citados rapidamente pelo presidente da Fifa, mas sem qualquer crítica mais grave: tivemos problemas de treinamento em Recife, mas depois disso recebemos os parabéns dos oito times", contou ele, que ainda citou as manifestações ao redor dos estádios: o torneio foi jogado em uma situação de muitos protestos e manifestações sociais no país, mas o futebol entregou emoção e teve seu papel positivo", concluiu.

Terra

Autuori dá ultimato e diz que salários devem ser pagos até julho

Treinador disse que as contas devem ser colocadas em dia em breve Foto: Bruno Santos / Terra

Treinador disse que as contas devem ser colocadas em dia em breve

Durante entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, no Cefan, zona norte do Rio de Janeiro, o técnico Paulo Autuori soltou o verbo e afirmou que o prazo limite para o Vasco da Gama acertar a folha salarial é julho.  “O prazo foi dado pela própria diretoria. O problema não é só pagar agora. A questão é que a partir de julho não podem mais existir atrasos nos salários dos profissionais que trabalham no clube. Essa é a meta que a direção deseja cumprir”, disse.

Autuori elogiou o esforço da direção em resolver as finanças do clube cruzmaltino, principalmente os débitos com a Receita Federal - caso consiga as certidões negativas de débito, o clube de São Januário poderá, enfim, assinar contratos de patrocínio e regularizar as contas. Mas o atraso de dois meses de salários dos jogadores e funcionários vem incomodando o treinador. O Vasco ficou de pagar uma parte da dívida com a delegação ainda nesta sexta-feira.

“A primeira coisa que tenho que admitir, se pretendo ser justo, é o trabalho que a direção tem feito para mudar o Vasco. Sou o primeiro a reconhecer isso. Todo mundo sabe que o foco é recuperar a saúde financeira do clube. Mas quero dizer o seguinte: se o Vasco precisa de um treinador preocupado apenas em chegar na hora do treino, dar e ir embora é melhor procurar outro. Eu não sou assim. Quero um clube forte para dignificar a sua rica história. Não vou deixar de falar as coisas. Também não sou treinador que só pede jogador. O principal é melhorar a nossa estrutura. Qualquer coisa diferente disso está completamente fora da minha proposta de trabalho”, falou.

A falta de estrutura para treinar também vem irritando o técnico, que chegou a cancelar o treino desta quinta-feira (27) por causa da quantidade de pessoas no Cefan, aonde o Vasco vem treinando desde que começou a Copa das Confederações.

“Se trabalhássemos ontem, trabalharíamos em uma situação não profissional. Impossível uma equipe que está disputando o Brasileiro desenvolver o trabalho com as condições que tínhamos. O Ricardo (Gomes) falou e eu reforço. Nada contra o Cefan, mas o problema é nosso, é do Vasco. Não adianta falar em grandes nomes se não melhorarmos nossa estrutura. Não há condições de absorvermos grandes nomes com essa estrutura.”

Autuori espera ações por parte da direção, e falou que não é uma pessoa de conversa, mas de atitudes, e preferiu não responder claramente se pretende deixar o comando da equipe caso os problemas não sejam resolvidos.

“O problema não é o "se". Não trabalho com isso e tampouco sou uma pessoa só de papo. O mais importante são as ações. Espero responder com ação e atitude caso aconteça. No momento certo e, se precisar, não vou falar, vou agir”, completou.

Terra

Botafogo Challengers enfrenta o Santos Tsunami pelo Touchdown

O Botafogo Challengers volta a jogar neste sábado (29) pelo Torneio Touchdown. A equipe enfrenta o Santos Tsunami, fora de casa, em busca da segunda vitória consecutiva na competição. O time já havia batido o Tubarões do Cerrado, no último dia 15, na abertura do campeonato, em partida disputada no estádio Santa Cruz.

O jogo é considerado decisivo apesar de ser apenas o segundo jogo dos rinocerontes ribeirão-pretanos no torneio nacional.

“Nós estamos esperando esse confronto há muito tempo, pois foi contra o Santos que estreamos no Touchdown de 2011 e perdemos de 7 a 6, também em Santos. Desta vez, estamos mais experientes e temos condições de vencê-los. Trata-se de um jogo fundamental para a nossa classificação aos playoffs. Temos de vencer a qualquer custo”, comentou o presidente do Botafogo Challengers, Elias Silva.

A partida está marcada para acontecer a partir das 14h00 no CT Meninos da Vila, o Centro de Treinamento do Santos Futebol Clube.

Grupo difícil

Oitavo colocado na última edição disputada em 2012, o Botafogo Challengers está na Conferência George Halas ao lado de Flamengo, Corinthians Steamrollers, Campo Grande Gravediggers e Uberlândia Lobos. Os dois primeiros colocados avançam às quartas de final do Torneio.

A equipe ribeirão-pretana é a terceira colocada na classificação atual com um jogo, uma vitória e 10 pontos de saldo. Flamengo, com duas vitórias em dois jogos, e Corinthians, com uma vitória e saldo de 34 pontos, lideram a chave.

O Botafogo Challengers é patrocinado pela Teclabs Informática, Academia Evidence, Cofid Fisioterapia Desportiva, The House, Livros Ajato, Perla Menezes Nutricionista, Vitta Forte Suplementos, Remington Escola Profissionalizante, Moré Despachante,  e conta com os apoio da Secretaria Municipal de Esportes e Fiel Força Tricolor.

Site Oficial do Botafogo-SP

Di Resta quer aproveitar boa fase e aumentar distância para McLaren

Force India está em quinto no campeonato de construtores, 14 pontos na frente do tradicional time inglês

Ouvido pelo TotalRace ontem em Silverstone, o escocês Paul di Resta comemorou o grande ano da Force India e o fato de equipe estar à frente até da McLaren no campeonato de construtores. “É uma grande conquista e credito isto a todo o time. Todos estão fazendo um grande trabalho na equipe, engenheiros, mecânicos, pilotos. Este resultado reflete isso”, comentou o piloto, que ocupa a 8ª posição no campeonato, com 34 pontos. Sua equipe ocupa a 5ª colocação no campeonato, 14 pontos à frente do time de Jenson Button.

“Temos que continuar com esta forma e continuar chegando à frente da McLaren, isto fará uma grande diferença no final do ano”, pede o piloto que pontuou em seis das sete corridas do ano. “Pontuamos em seis corridas e a única vez que não pontuamos foi por abandono. Até este momento está bom, temos feito grandes corridas, como no Bahrein, boas batalhas”, afirmou Di Resta lembrando do GP do Canadá, quando largou em 17º e chegou em 7º.

“Mas precisamos nos qualificar melhor, para conseguir chegar mais à frente ainda. Aqui é preciso aproveitar ao máximos os três dias”, comentou o piloto. Sobre o futuro, Di Resta não quer saber de previsões e prefere esperar para ver. “O melhor é ir caminhando passo a passo e ver onde vai dar”, desconversou.

TotalRace

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Raonic cai na 2ª rodada pelo terceiro ano seguido

2013/raonic/0625_wimbledon_fore_int.jpg

O canadense Milos Raonic foi mais um cabeça de chave a deixar Wimbledon antes do esperado. O 17º pré-classificado foi batido em sets diretos pelo holandês Igor Sijsling com parciais de 7/5, 6/4 e 7/6 (7-4). Foi a terceira derrota seguida de Raonic na segunda rodada em Londres.

Esta é a primeira vez que Sijsling chega ao terceiro jogo de um Slam. O holandês participou de Wimbledon apenas uma vez anteriormente, em 2011, quando furou o quali e caiu na primeira rodada. Número 64 do mundo, Sijsling tem 25 anos e tem como melhor resultado na temporada a semifinal em Dusseldorf.

Sijsling encara na próxima rodada o croata Ivan Dodig, que despachou o norte-americano Denis Kudla por 6/1, 7/6 (7-4) e 7/5. O holandês jamais enfrentou o croata no circuito profissional. Dodig foi até a semifinal do ATP de Eastbourne, também disputado na grama, neste ano.

Contra Raonic, Sijsling fez 17 aces, cinco a menos do que o canadense. O holandês também foi muito bem na rede, com 20 pontos vencidos em 24 subidas. Raonic não aproveitou as quatro chances de quebra, cometeu mais erros, 24 a sete, e fez mais bolas vencedoras, 48 a 40.

Raonic trocou de técnico recentemente, dispensando Galo Blanco e contratando Ivan Ljubicic. No entanto, o canadense não vive um bom momento e foi eliminado na estreia tanto em Halle quanto em Eastbourne, antes de perder na segunda rodada em Wimbledon.

Terra

Com Valdivia participativo, Palmeiras faz 2 a 0 em 50 minutos contra a Portuguesa

Valdivia participou do coletivo desta quinta-feira no Palmeiras

Valdivia participou do coletivo desta quinta-feira no Palmeiras

Valdivia está de volta. O camisa 10 atuou no time titular do Palmeiras nos 50 minutos de jogo-treino contra a Portuguesa. Com participação efetiva do chileno, o alviverde ganhou o confronto de 50 minutos por 2 a 0, gols de Vinicius e Leandro.

O jogo-treino ainda teve um segundo tempo realizado. Só que o treinador Gilson Kleina mudou todo o time. O placar final foi 3 a 0 para o Palmeiras, já que Caio ampliou o placar na etapa final.

Valdivia demonstrou boa mobilidade em campo e provou estar recuperado de uma lesão na coxa esquerda que o afasta do time desde o dia 14 de março. Ele participou da jogada do segundo gol alviverde contra a Portuguesa.

O Palmeiras entrou em campo com: Fernando Prass; Luis Felipe, Tiago Alves, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles e Valdivia; Serginho, Leandro e Vinicius.
No time titular, as ausências do Palmeiras foram Henrique, com conjuntivite, Ayrton, gripado, e Mauricio Ramos, em negociação com o futebol árabe.

O Palmeiras se prepara para o retorno da Série B do Campeonato Brasileiro na próxima semana. O alviverde tem duelo marcado diante do Oeste, dia 6 de julho, em Presidente Prudente.

Terra

Após série de amistosos, Alex Silva destaca evolução do Botafogo de Ribeirão Preto

O elenco do Botafogo de Ribeirão Preto está aproveitando a pausa nas competições nacionais, em função da realização da Copa das Confederações, para fazer os ajustes finais na equipe que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro.

Nos últimos dias, três jogos-treinos foram disputados. Uma vitória por 4x2 e um empate sem gols contra o Monte Azul, que se prepara para a disputa da Copa Paulista, e uma derrota por 2x0 para o Oeste, décimo colocado da Série B do Campeonato Brasileiro.

Segundo o volante Alex Silva, essas partidas estão sendo fundamentais na preparação da equipe para a sequencia da Série D. “Esses jogos são importantes para dar um pouco mais de ritmo aos atletas e para melhorar o entrosamento. A equipe ainda está em formação e essas partidas nos ajudam a conhecer ainda mais as características de cada atleta”, analisou o volante, que disputou o Campeonato Paulista deste ano pelo Mirassol.

Confiante, Alex Silva acredita que o tricolor vai se recuperar após ter estreado na competição nacional com uma derrota para o Metropolitano. “Temos dois jogos difíceis fora de casa contra o Lajeadense e o J.Malucelli. Temos que ter inteligência para sairmos desses dois confrontos com bons resultados, pois na sequencia teremos duas partidas dentro de casa com o apoio do nosso torcedor”, destacou.

Antes de ir ao interior do Rio Grande do Sul encarar o Lajeadense no dia 07 de julho, pela terceira rodada da Série D, o Pantera realiza mais um jogo-treino contra Oeste, no próximo sábado (29), às 10 horas, no estádio Santa Cruz.

AV Assessoria

Duplas Xavi/Iniesta e Pirlo/De Rossi opõem paciência e ousadia ao empurrar times

Iniesta controla bola com o ombro durante treino da seleção da Espanha em Fortaleza

Iniesta controla bola com o ombro durante treino da seleção da Espanha em Fortaleza

 

É comum entre os grandes times dos últimos anos ver nas posições de transição entre ataque e defesa um dos pilares da conquista de títulos e estabilidade em campo. As duplas de volante passaram a ganhar importância muito maior e serem menos ofuscadas em relação aos meias e atacantes
O Corinthians, clube atual campeão mundial, é um exemplo ao ver a dupla Ralf e Paulinho como termômetro da equipe.

A importância dessas peças se expande para as seleções nacionais. A Espanha campeã mundial em 2010 e bicampeã da Europa usa com louvor a dupla que também é multicampeã no Barcelona; Xavi e Iniesta.

E no jogo desta quinta-feira, às 16h, contra a Itália, no Castelão, farão um duelo contra um par de muito respeito: Pirlo e De Rossi, campeões mundiais em 2006, na Alemanha, com a Azzurra comandada por Marcello Lippi.

Ambas as duplas têm carregado suas equipes até agora para chegar às semifinais da Copa das Confederações, mas cada uma à sua maneira. Os espanhóis com paciência e usando mais os companheiros até arriscarem uma jogada mais objetiva com segurança. Os italianos mais agudos e até participativos nos lances de perigo do time.

A importância e confiança das equipes nas duplas pode ser vista pelos números do Datafolha da primeira fase do torneio. Xavi, Iniesta, Pirlo e De Rossi são os que mais recebem bolas em seus times. Xavi é o jogador mais acionado de todo o torneio, com incrível média de 65 bolas recebidas por jogo.

O companheiro de Barcelona Iniesta vem com 55,7, na quarta colocação. De Rossi e Pirlo estão, respectivamente, na 8ª a 14ª posição no torneio, com 42,5 e 41,5.

Enquanto a dupla espanhola usa as outras peças do time para toques curtos e laterais, a tetracampeã mundial é mais agressiva e procurar resolver as coisas de uma maneira mais rápida.

Xavi e Iniesta têm um índice de erros de passe menor do que o de Pirlo, o melhor da Itália no quesito. Os baixinhos de Barcelona acertam 94,2% e 92,7%, respecrivamente. O meia da Juventus tem precisão de 90,4%. Mas porque arrisca mais.

Pirlo é o quarto atleta que mais finalizou na primeira fase, com uma média de quatro arremates ao gol por jogo. Nem a dupla espanhola e De Rossi aparecem entre os 20 que mais chutaram.

Além disso, é o líder do torneio em lançamentos longos e diretos na busca de um companheiro, com média de 2,5 por jogo. De Rossi é o sétimo, ao tentar um por jogo. Iniesta é o 13º, com 0,7, enquanto Xavi nem aparece entre os 20.

Mas a dupla espanhola, mais rápida e um pouco mais hábil, tem mais velocidade e capacidade de se desvincular da marcação. Isso é observado pelo técnico da seleção da Itália, Cesare Prandelli, que rasgou ceda a Xavi e Iniesta.         

"Para quem ama o futebol da maneira  como eu, fico maravilhado quando os vejo jogar. Eles já mostraram que podem sair de qualquer marcação. São fenômenos".

Terra

Webber deixa F1 no fim da temporada para defender a Porsche no WEC

Webber: de malas prontas para o Mundial de Endurance (Foto: Paul Gilham/Getty Images)

Webber: de malas prontas para o Mundial de Endurance

Mark Webber anunciou na manhã desta quinta-feira que vai deixar a F1 e se juntar ao programa da Porsche no Mundial de Endurance (WEC), no ano que vem.

Os rumores sobre a transferência do australiano para a marca alemã eram fortes desde o início da temporada. Com o anúncio, abre-se pela primeira vez em cinco anos uma vaga na Red Bull – Kimi Raikkonen, amigo pessoal de Sebastian Vettel, é o mais cotado para assumir o posto.

“É uma honra ingressar na Porsche em seu retorno à categoria máxima em Le Mans e no Mundial de Endurance. A Porsche escreveu uma história como montadora e representa a tecnologia e o desempenho em seu mais alto nível”, declarou Webber.

“Estou muito ansioso por este novo desafio após minha passagem pela F1. A Porsche, sem dúvida, estabeleceu metas muito altas. Mal posso esperar para pilotar um dos protótipos mais rápidos do mundo.”

Além de Webber, a Porsche já confirmou Neel Jani, Romain Dumas e Timo Bernhard em sua operação na LMP1. No ano que vem, a companhia de Stuttgart retorna à principal classe do endurance após um hiato de 16 anos – a última vez que disputou as 24 Horas de Le Mans na LMP1 se deu em 1998.

“Estou muito satisfeito por ter assegurado Mark Webber no nosso projeto, pois ele é um dos melhores e mais bem-sucedidos pilotos de F1 da nossa era”, declarou Wolfgang Hatz, membro do departamento de pesquisa e desenvolvimento da Porsche.

“Mark, sem dúvida, é um dos melhores pilotos do mundo. Tem experiência nas 24 Horas de Le Mans e, ainda por cima, é um entusiasta da Porsche há alguns anos.”

O diretor esportivo da Porsche, Fritz Enzinger, que trabalhou na BMW Sauber no fim dos anos 2000, também se mostrou entusiasmado com a chegada do australiano.

“Aprendi a apreciar as qualidades de Mark quando ambos estávamos envolvidos na F1. É um dos melhores pilotos que poderia imaginar para nossa equipe. Estou absolutamente encantado por termos um piloto tão regular e experiente no time a partir de 2014”, declarou.

Esta vai ser a primeira experiência de Mark Webber com protótipos. Em 1998 e 1999, ele disputou as 24 Horas de Le Mans nas classes GT1 e GTP com a Mercedes-Benz antes de retornar aos monopostos em 2000, para correr na F3000. Após garantir o vice-campeonato da categoria, se transferiu para a F1 em 2002, onde teve boas passagens por Minardi, Jaguar e Williams.

Em 2007, ingressou na Red Bull. Passou a vencer corridas e disputar títulos, mas nunca igualou o sucesso do companheiro de equipe Vettel, com quem manteve turbulento relacionamento. O ápice da crise aconteceu no GP da Malásia deste ano, quando o alemão venceu a prova ultrapassando o veterano sem o consentimento da equipe.

Terra

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Carrasco de Nadal em Wimbledon, Darcis abandona o torneio por lesão

Darcis vibrando ao derrotar o espanhol Rafael Nadal Foto: Getty Images

Darcis vibrando ao derrotar o espanhol Rafael Nadal

O tenista belga Steve Darcis, grande sensação da primeira rodada em Wimbledon ao eliminar o espanhol Rafael Nadal, abandonou o torneio nesta quarta-feira antes de entrar em quadra para a segunda rodada, em consequência de uma lesão no ombro direito.

Darcis, número 135 do ranking ATP, machucou o ombro em uma queda durante a partida na qual derrotou Nadal por 3-0 (7-6, 7-6, 6-4).

Depois de um último teste nesta quarta-feira, o belga desistiu de enfrentar o polonês Lukasz Kubot, que avança à terceira rodada sem entrar em quadra.

Nadal dá vexame e cai diante de 135º do mundo na estreia em Wimbledon

O norte-americano John Isner e o checo Radek Stepanek  tiveram problemas na grama do All England Club e também abandonaram sem condições de jogo.

A participação de Isner foi rápida, apenas 15 minutos em quadra e o placar em 1/1. O tenista dos Estados Unidos deixou a quadra mancando e abriu espaço para seu adversário, o francês Adrian Mannarino, conseguir o melhor resultado em um Grand Slam.

Já Stepanek não conseguiu finalizar sua partida contra o polonês Jerzy Janowicz. O representante da República Checa abandonou com parciais de 6/2 e 5/3 favoráveis ao tenista da Polônia, que espera o vencedor do duelo entre o espanhol Nicolás Almagro e o francês Guillaume Rufin.

Terra

Em carta aberta, Gobbi reconhece saída de Paulinho e fala em novo ciclo

Mário Gobbi Filho, presidente do Corinthians, fala em novo ciclo

Mário Gobbi Filho, presidente do Corinthians, fala em novo ciclo

O presidente do Corinthians, Mário Gobbi Filho, já jogou a toalha para a saída de Paulinho. Em carta aberta divulgada no site oficial do clube, o dirigente já sugere substitutos ao volante e fala em novo ciclo na equipe que está à frente.

Gobbi ainda cita que o time tem procurado fazer contratações para reforçar o seu elenco e reconhece que, depois de conquistar o título da Libertadores e do Mundial de clubes, chegou a hora do time pensar em um novo ciclo.


O cartola não falou sobre as situações de Chicão, Alessandro e Emerson Sheik, que podem deixar o clube no fim do ano após o término de seus contratos e sugeriu que o lateral direito Edenílson possa ser uma nova opção para o lugar de Paulinho no meio de campo.

Confira a carta aberta de Gobbi na íntegra:

Torcedor corinthiano,

Após as conquistas inesquecíveis do Bi Mundial de Clubes da FIFA e do 27º Campeonato Paulista, estamos próximos ao encerramento de mais um ciclo. Aqui no Corinthians, o ciclo planejado vai de agosto a agosto e um novo ajuste está em fase de conclusão para o recomeço que é casado com o término da disputa da Copa Libertadores e a grande janela de transferências do mercado internacional.

Desde o início da temporada, o Corinthians vem se reforçando e, consequentemente, se preparando para o início do novo ciclo. Contratamos Alexandre Pato, Gil, Ibson, Jocinei, Maldonado, Renato Augusto e Walter, e estamos de olho em novas oportunidades que possam aparecer para enriquecer ainda mais o nosso elenco de futebol profissional.

Além das contratações, também sofremos assédio dos principais clubes do mundo sobre alguns de nossos principais jogadores. Fazemos todo o esforço para mantê-los, mas temos que avaliar as boas propostas e entender os objetivos e anseios de vida de cada um de nossos atletas.

Com a saída iminente de Paulinho, confiamos no futebol dos outros volantes que estão sendo preparados há algum tempo, como Guilherme e Edenílson, ou mesmo no recém-contratado Ibson. Acreditamos que eles possam assumir a posição, assim como aconteceu com o próprio Paulinho no lugar do Jucilei. Ou mesmo com o Jucilei na vaga do Elias.

Com a certeza de que brigaremos de igual para igual com todos os outros clubes nas competições que serão disputadas após a Copa das Confederações – Recopa, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro –, vamos trabalhar ao máximo para conquistar novos títulos neste novo ciclo que será iniciado.

Terra

Leco admite que deve ser o candidato de Juvenal à presidência do São Paulo

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vice-presidente do São Paulo

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vice-presidente do São Paulo

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, atual vice-presidente do São Paulo, deve ser oficializado como candidato de Juvenal Juvêncio à sucessão da presidência do clube do Morumbi.

Em entrevista ao UOL Esporte, o dirigente, que já esteve à frente do futebol, não quis dar prazo para fazer esse anúncio, mas admitiu que essa é a tendência no cenário político são-paulino.

"Ainda é cedo para falar, mas não é impossível. Realmente, isso (candidatura à presidência) não está longe de acontecer", disse ele em contato por telefone.

Leco ainda admitiu que a movimentação política no São Paulo é intensa neste momento e confirmou que Ricardo Haddad, vice-presidente administrativo, entregou o cargo na última segunda-feira por decidir apoiar outro nome que já se declarou candidato: Marco Aurélio Cunha, que ainda precisa conseguir formar sua chapa. 

Marco Aurélio, aliás, foi o primeiro nome da política a confirmar que está disposto a ser o sucessor de Juvenal Juvêncio. Ele, no entanto, se lançou como candidato de oposição e começou a atrair atenções de conselheiros que têm algumas reclamações da atual gestão.

A eleição no São Paulo acontece apenas em abril de 2014, mas já dá sinais de que será mais concorrida do que as últimas vezes, que teve, até, direito a manobra eleitoral sem muito alarde interno para a reeleição de Juvenal Juvêncio. 

Terra

Ancelotti é apresentado no Real e admite pressão por futebol "espetacular"

Ex-PSG, técnico comemorou chegada ao ''clube mais tradicional do mundo'' Foto: Reuters

Ex-PSG, técnico comemorou chegada ao ''clube mais tradicional do mundo''

O italiano Carlo Ancelotti, que se desligou nesta terça-feira do Paris Saint Germain, foi apresentado um dia depois como novo treinador do Real Madrid para as próximas três temporadas, substituindo no cargo o português José Mourinho.

A apresentação oficial de Ancelotti, nascido em 1959 na cidade de Reggiolo (Itália), aconteceu na tribuna de honra do Estádio Santiago Bernabéu. O mestre de cerimônias da cerimônia foi presidente do clube espanhol, Florentino Pérez.

"Iniciamos neste templo madrileno uma nova etapa com Carlo Ancelotti à frente da equipe principal. Um verdadeiro sábio do futebol, um ganhador inteligente e uma pessoa extraordinária", disse Florentino Pérez ao apresentar o novo técnico.

Ancelotti chegou pela manhã a Madri e visitou as instalações da Cidade Esportiva do Real, em Valdebedas, ao lado de Zinedine Zidane, que será seu auxiliar no comando da equipe.

"Estou muito feliz de estar aqui, no clube mais tradicional do mundo. Sei bem disso e por isso estou muito feliz. O objetivo é claro aqui: o clube mais tradicional do mundo tem que ganhar, jogando um futebol espetacular porque a história e a tradição do clube é jogar ofensivamente e de maneira espetacular", disse Ancelotti em suas primeiras palavras como técnico da equipe.

"Vamos trabalhar para jogar um futebol que possa dar felicidade aos torcedores", prometeu.

Na apresentação, o treinador agradeceu ao seu clube anterior, o Paris Saint-Germain. "Quero agradecer ao PSG pela experiência que passei na França. Agora no Real Madrid pretendo mostrar um time com futebol espetacular, porque a tradição deste clube é de futebol ofensivo. Vou trabalhar para trazer alegria ao torcedor. Não será fácil, porém nunca ser treinador é fácil", disse.

O novo técnico do Real elogiou também a estrutura do clube, principalmente do Centro de Treinamento. "Fui a Valdebebas e é fantástico. Tudo o que precisamos está ali. Acredito que o trabalho será muito bom. Tenho o apoio do clube, do presidente e dos torcedores. Assim, penso que esta temporada será muito feliz para o Real Madrid", afirmou.

Terra

terça-feira, 25 de junho de 2013

Fifa usa Copa das Confederações para reforçar combate ao racismo

Baffoe não acredita que a torcida brasileira seja racista Foto: Bruno Santos / Terra

Baffoe não acredita que a torcida brasileira seja racista

A Fifa vai aproveitar as semifinais da Copa das Confederações em Belo Horizonte e Fortaleza para divulgar sua campanha contra o racismo. O ex-jogador ganês, nascido na Alemanha e membro da Fifa, Anthony Baffoe disse que ainda há muito o que ser feito no mundo do futebol para que o racismo deixe de ser um problema. "Mas as coisas estão mudando. Por exemplo, na Alemanha, que surpreendeu a muita gente depois da Copa de 2006", disse.

Filho de diplomata, Baffoe foi o primeiro jogador nascido no exterior que jogou pela equipe de Gana. "Tive proposta para jogar pela seleção alemã, mas não tinha em quem me espelhar e não aceitei" contou, dizendo que hoje a seleção alemã mais parece uma “Nações Unidas”, com jogadores brasileiros, poloneses, ganeses e turcos.

Outra preocupação de Baffoe é com os recentes casos de racismo na Rússia, que será sede da Copa do Mundo de 2018. "A Rússia nunca teve esse tipo de problemas antes, mas tenho 100% de certeza que vai fazer uma grande campanha para passar uma mensagem bem diferente disso" afirmou o ex-jogador do Fortuna e do Colônia. Vários jogadores estrangeiros já passaram por problemas na Rússia, como o brasileiro Roberto Carlos e o camaronês Samuel Etoo. "Eles têm que aproveitar a Copa do Mundo para melhorar isso" advertiu.

Para Anthony Baffoe, o problema não passa apenas “pela reação dos jogadores discriminados, mas pela participação dos jogadores de elite na campanha" disse, citando o recente caso envolvendo o jogador ganês Boateng, do Milan, que saiu de campo após insultos racistas de uma torcida de um time italiano da quarta divisão, o Pro-Pátria, durante um amistoso em janeiro deste ano. Boateng saiu de campo e foi seguido por seus companheiros.

Anthony Baffoe lembra que também já foi alvo de racismo por parte de um companheiro. "Minha reação na hora foi a de dar um tapa no sujeito. O clube chamou a minha atenção, mas (eu) disse que não me arrependia da atitude", afirmou. O ex-jogador, porém, disse que, apesar de a reação, não acha que a violência resolva nada. "Mas temos que começar e campanha contra o racismo com as crianças", afirmou, lembrando outro caso em que se envolveu na França quando jogava pelo Metz e um jogador do Lyon estava sendo insultado pela própria torcida e ele, Baffoe, deu um forte chute na bola, parando a partida.

Sobre a brincadeira feita pelo técnico italiano César Prandelli, de que só deixaria Balotelli sair em Salvador por causa da cor da pele, Baffoe disse conhecer o técnico italiano e tem certeza de que foi uma brincadeira. "Sei que se o Pirlo saísse em Salvador seria tratado como ídolo", afirmou, dizendo que a capital baiana é a cidade mais negra do País, sem querer acreditar que no Brasil existam casos de racismo.

Quando foi questionado sobre a homofobia no futebol e informado sobre um projeto de lei que propões a cura gay, o ex-jogador parece ter ficado bastante chocado. "Uau! Isso é algo político, mas se ele (deputado que criou o projeto) acha que vai curar os gays, vai ter muito trabalho" ironizou. Ele disse que nunca conviveu com nenhum jogador homossexual, mas não acha difícil que existam muitos casos encobertos. "Venho de uma criação muito liberal na Alemanha e acho que as pessoas precisam ser mais tolerantes" afirmou.

A Fifa não tem dados concretos sobre casos de racismo punidos com suspensão ou multas, mas a entidade diz que luta constantemente contra casos em jogos oficiais gerenciados por ela. "Hoje a Fifa tem um código de ética que deve ser cumprido para que não seja apenas algo só no papel" disse, lembrando que desde que chegou ao Brasil foi muito bem tratado por onde passou: Recife, Salvador e Fortaleza. "Quando chego aqui no Maracanã me perguntam se sou Botafogo, ou Vasco. Digo que sou torcedor de Edson Arantes do Nascimento" brincou. Desde 2002, a Fifa promove um dia de luta contra o racismo no futebol.

Terra

Serena inicia campanha por hexa com vitória tranquila em Wimbledon

A tenista americana Serena Williams estreou em Wimbledon nesta terça-feira, com vitória sobre Mandy Minella, de Luxemburgo 

Serena Williams passou com tranquilidade pela estreia do Grand Slam de Wimbledon, nesta terça-feira, depois de vencer a luxemburguesa Mandy Minella por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/3. Principal candidata ao título do torneio, a tenista dos Estados Unidos busca seu hexacampeonato na grama de Londres.

A tenista americana, que já iniciou a partida com um ace para cima de Minella, conseguiu sua primeira quebra em 3/1 e seguiu dominante no confronto, com destaque para o saque potente. No início do segundo set, a luxemburguesa saiu em vantagem e na sequência conseguiu a quebra, com uma dupla falta de Serena. No entanto, Williams pressionou e logo virou para 4/2. A número um do mundo seguiu melhor e triunfou em sets diretos.

Na segunda rodada da competição, o compromisso de Serena será contra a francesa Caroline Garcia, de apenas 19 anos, que passou pela chinesa Jie Zheng, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

Além de ocupar o posto de cabeça de chave de número um, Serena Williams conta com um ótimo momento ao seu favor e um retrospecto de boas participações em Wimbledon, onde já levantou a taça cinco vezes. A norte-americana está a 32 jogos sem perder no circuito profissional de tênis.

Terra

Real Madrid anuncia Ancelotti, ex-PSG, como novo treinador

Ex-Paris Saint-Germain, técnico italiano chega para comandar clube na próxima temporada Foto: Reuters

Ex-Paris Saint-Germain, técnico italiano chega para comandar clube na próxima temporada

O Real Madrid anunciou nesta terça-feira, por nota em seu site oficial, a contratação do técnico italiano Carlo Ancelotti. Comandante do Paris Saint-Germain até junho de 2013, Ancelotti chega ao clube espanhol para assumir o cargo na próxima temporada.

O treinador chega para ocupar a vaga do português José Mourinho, já anunciado pelo Chelsea. O Real, porém, não dá detalhes a respeito de valores ou do tempo oficial de contrato de Ancelotti. Na nota oficial, faz apenas elogios ao técnico.

“Experiência, sucessos e fidelidades em todos os países nos quais trabalhou avalizam o italiano, que chega à capital da Espanha após ser eleito o melhor técnico da temporada na França”, diz a nota do Real. “Com 54 anos recém-completados, Ancelotti é uma instituição dos bancos.”

A nota, porém, traz uma passagem curiosa: em sua autobiografia, Preferisco la Coppa, Ancelotti agradece ao presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, pelas "conversas com o bom sabor das coisas antigas e simples". Segundo o treinador, Pérez sempre se despediu com a mesma frase: "Carlo, um dia, você será meu treinador".

Será o primeiro clube espanhol comandado pelo técnico, cuja carreira se baseou na Itália, mas que também conta com passagens por Inglaterra (Chelsea) e França (Paris Saint-Germain). Ainda não há data para sua apresentação.

Terra

São Paulo contrata ídolo do Boca para a lateral esquerda

Rodríguez foi eleito o melhor lateral esquerdo da Libertadores 2012 Foto: AFP

Rodríguez foi eleito o melhor lateral esquerdo da Libertadores 2012

O São Paulo anunciou, na madrugada desta terça-feira, a contratação do veterano lateral esquerdo argentino Clemente Rodriguez, de 31 anos, tricampeão da Libertadores com a camisa do Boca Juniors e presente em alguns jogos da seleção de seu país nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014.

O reforço irá assinar por duas temporadas e, por ter contrato com o time argentino até 30 de junho, vai se apresentar no Morumbi na próxima semana. O elenco são-paulino conta atualmente com Juan e o recém-contratado Reinaldo para a posição. 

"Ele tinha desejo grande de jogar no Brasil e a escolha pelo São Paulo facilitou muito. Já vínhamos observando e estávamos na expectativa do término do contrato. Temos grande esperança que vá nos ajudar. É uma figura importante na lateral esquerda", afirmou o presidente Juvenal Juvêncio.

Rodríguez foi revelado pelo Boca Juniors em 2000 e passou grande parte de sua carreira na Bombonera, com três passagens (somando 278 jogos e 11 gols). Defendeu também o Spartak de Moscou por quatro anos, o Espanyol de Barcelona e o Estudiantes de La Plata.

Pela seleção argentina, participou da campanha do ouro olímpico em 2004, além de atuar na Copa do Mundo na África em 2010, Copa América e Eliminatórias.

Eleito o melhor lateral da Libertadores em 2012, Rodriguez já fez sua primeira declaração como tricolor. "É uma grande oportunidade na carreira em defender um clube da grandeza do São Paulo. Minha história no Boca foi com títulos e agora espero construir um novo ciclo vitorioso dentro do São Paulo", afirmou.

Terra

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Nadal perde para 135º do mundo e cai pela 1ª vez na estreia em Grand Slams


Rafael Nadal lamenta erro na partida contra o belga Steve Darcis na estreia em Wimbledon

 

A rodada de abertura de Wimbledon contou com uma 'zebraça' na grama do All England Club. Diante do número 135 do ranking mundial, o espanhol Rafael Nadal perdeu para o belga Steve Darcis por 3 sets a 0, com parciais de 7-6 (7-4), 7-6 (10-8) e 6-4, e acabou eliminado na estreia de um Grand Slam pela primeira vez na carreira.

Dono de 12 títulos dos principais torneios da ATP, dois deles na grama londrina, Nadal nunca havia caído logo em seu primeiro jogo em Grand Slams. Os piores desempenhos do espanhol até então haviam ocorrido em derrotas na segunda rodada de Wimbledon (2005 e 2012) e Aberto dos Estados Unidos (2003 e 2004).

Nadal vinha de uma grande sequência positiva desde que voltou a jogar, após período afastado por lesão. Chegou à final dos nove torneios que disputou até então, sendo campeão em sete deles – entre eles Roland Garros.

A surpresa fica ainda maior devido ao adversário que conquistou a proeza de eliminar o número 5 do mundo. Com 29 anos, Darcis tem como melhor resultado em um Grand Slam a classificação para a terceira rodada de Roland Garros em 2011. Neste ano, caiu na estreia no Aberto da Austrália e no torneio francês.

Este é o segundo ano consecutivo que Nadal decepciona nos primeiros confrontos de Wimbledon. Em 2012, o espanhol também chegou ao Grand Slam inglês embalado pela conquista de Roland Garros, mas acabou eliminado na segunda rodada pelo tcheco Lukas Rosol.

Darcis não se intimidou diante do ex-número 1 do mundo e iniciou a partida dando muito trabalho ao espanhol. Sacando bem, o belga obteve sete aces, chegou a 25 bolas vencedoras contra 17 do adversário e, após uma quebra para cada lado, os tenistas chegaram empatados ao fim da parcial.

No 13º game, Nadal viu Darcis abrir boa vantagem e conquistar um triplo set point. O espanhol ainda conseguiu salvar uma das chances, mas o belga fechou a parcial logo em seguida por 7-6 (7-4) e abriu vantagem na partida.

O número 5 do mundo seguiu com dificuldades para impor seu jogo no segundo set contra um rival que pouco errou. Quando finalmente conseguiu uma quebra no 11º game, viu o rival superar seu serviço logo em seguida e levar novamente uma parcial para o desempate.

Mesmo cometendo uma dupla falta, novamente Darcis começou o tie-break melhor que Nadal e abriu três pontos de vantagem. O espanhol se recuperou, salvou quatro set points e ainda teve a chance de fechar a parcial em seguida. Mas o belga buscou novamente a vantagem no placar e, com um erro não forçado do número 5 do mundo, fez 7-6 (10-8).

Embalado, Darcis aproveitou o bom momento para superar o saque da Nadal logo no início do terceiro set. Nadal teve a chance de devolver a quebra no oitavo game, mas o belga conseguiu defender seu serviço e, errando menos que o espanhol, consolidou o resultado histórico ao fechar por 6-4 com um ace.

Terra

Manhã dos espanhóis na praia mobiliza mais de 30 policiais em Fortaleza

Jogadores da seleção espanhola se divertem na Praia do Futuro, em Fortaleza

 

Os jogadores da seleção espanhola aproveitaram a manhã desta segunda-feira para aproveitar a Praia do Futuro, em Fortaleza. Mais de 30 policiais foram mobilizados para fazer a segurança da delegação da Fúria. O trecho da praia em que os atletas ficaram foi fechado. Alguns garotos até tentaram se aproximar, mas foram retirados pela segurança do local.

A Polícia Rodoviária foi acionada para acompanhar os espanhóis com batedores até a praia. A polícia e os bombeiros fizeram a segurança dos jogadores. Alguns deles tomaram banho de mar, outros ficaram em uma barraca de nome Guarderia.

Eles chegaram até mesmo a ser alertados pelos bombeiros de que aquele trecho da praia é perigoso. Segundo os bombeiros, na mesma área já foram registrados casos de afogamento de turistas. Daí a preocupação com a segurança dos jogadores.

Os espanhóis voltam a campo na próxima quinta-feira, quando enfrentam a Itália na semifinal da Copa das Confederações. A partida acontece novamente em Fortaleza, às 16h (de Brasília). Ao bater a Nigéria no último domingo, eles conquistaram o primeiro lugar do Grupo B.

Terra

Sheik é sondado para deixar Corinthians, mas quer disputar Recopa antes de decidir

Sheik comemora gol marcado na final da Libertadores contra o Corinthians

Sheik comemora gol marcado na final da Libertadores contra o Corinthians

A indecisão do Corinthians em relação ao futuro de Emerson Sheik faz com que outros clubes se interessem pelo futebol do atacante. Mas, mesmo com propostas de outros clubes, entre eles o Flamengo, o jogador prefere só definir sua saída da equipe do Parque São Jorge após a Recopa.

O UOL Esporte apurou que o jogador já começou a receber sondagens de clubes que estão interessados em lhe oferecer dois anos de contrato, mas, mesmo assim, o jogador que virou xodó dos corintianos prefere só tratar de sua saída após os jogos contra o São Paulo, marcados para os dias 03 e 17 de julho.

Sheik tem a vontade de renovar com o Corinthians, mas pede à diretoria que seu novo vínculo tenha duração de dois anos. Ele considera esse o tempo ideal para continuar como jogador de futebol e, depois, anunciar sua aposentadoria no clube pelo qual ele foi campeão da Libertadores e Mundial.

Apesar de toda a sua identificação com o clube, a diretoria corintiana avalia que o melhor a se fazer é dar apenas um ano de contrato para o atleta que já tem 34 anos.

O contrato atual do jogador com o Corinthians se encerra no dia 31 de dezembro de 2013, o que significa que o atleta poderá assinar pré-contrato com qualquer outro clube a partir do mês que vem. 

UOL Esporte

Rigor fiscal e Engenhão fechado ampliam crise de clubes do Rio

A interdição do Engenhão por problemas na cobertura aumentou a crise no Botafogo

A interdição do Engenhão por problemas na cobertura aumentou a crise no Botafogo

O rigor cada vez maior da Fazenda Nacional na cobrança de impostos e a interdição do Engenhão por problemas estruturais ampliaram a crise financeira do futebol carioca. As dificuldades têm forçado os grandes clubes a reduzirem gastos e até mesmo se desfazerem de jogadores, casos de Wellington Nem e Fellype Gabriel, vendidos por Fluminense e Botafogo, respectivamente.

As penhoras feitas pela Fazenda Nacional funcionam de forma bastante restritiva: com mandados judiciais, o órgão governamental retêm recursos antes que eles entrem nos cofres dos clubes. A condição faz com que os times percam receitas essenciais para o pagamento de despesas corriqueiras, como salários e até mesmo passagens de seus funcionários. A situação, portanto, acaba funcionando como uma bola de neve, já que as agremiações são forçadas a criar novas dívidas.

O time mais atingido pelo aperto promovido pela Fazenda Nacional é o Vasco. O Cruzmaltino sofre com atrasos salariais desde o ano passado e teve de reformular seu elenco para este ano por conta da situação. Já o Botafogo foi pego de surpresa com a interdição do Engenhão, importante fonte de recursos, e tem lidado com a insatisfação de seus atletas pela dificuldade de manter a folha em dia.

Mesmo com a forte parceria com o Unimed, o Fluminense tem tido problemas para manter o pagamento de alguns jogadores em dia, na sua grande maioria jovens revelados pelas suas categorias de base. Já o Flamengo apertou os cintos e conta com um elenco humilde enquanto paga um refinanciamento de suas dívidas com a Fazenda. Entenda melhor a situação de cada um dos grandes clubes cariocas:

VASCO SOFRE COM PENHORAS E ENFRENTA ATRASO SALARIAL DE DOIS MESES

Marcelo Sadio/Vasco.com.br

Em grave crise, o Vasco chegou a sofrer com o desmanche de seu elenco antes desta temporada. Atualmente, os salários estão atrasados em dois meses por conta do bloqueio das receitas pela Fazenda, que asfixiam o clube desde o fim de 2011. No ano passado, a dificuldade do time em arcar com seus compromissos causou a recusa dos atletas a se apresentarem para a concentração para algumas partidas. A situação pode melhorar nas próximas semanas, quando o Cruzmaltino espera anunciar a obtenção de certidões negativas de débito, o que abriria caminho para as chegadas dos patrocínios da Caixa Econômica Federal (R$ 28milhões) e da Nissan (R$ 8 milhões). O quadro gerou até mesmo a mobilização da torcida vascaína, que crou um programa chamado "Dívida Zero", em que os participantes podem ajudar a pagar diretamente parte do montante devido à Fazenda Nacional. O movimento já descontou mais de R$ 380 mil do valor devido pelo Cruzmaltino. Dívida com a Fazenda Nacional: cerca de R$ 52 milhões 

BOTAFOGO CORTA GASTOS E VÊ CRISE APÓS INTERDIÇÃO DO ENGENHÃO

Satiro Sodre/AGIF

Iniciada no dia 26 de março, a interdição do Engenhão até 2015 complicou a delicada situação financeira do Botafogo. Se já tinha problemas em manter sua folha salarial em dia antes do fechamento do estádio, o novo quadro forçou o time de General Severiano a cortar ainda mais gastos para se adequar à nova realidade. O Alvinegro tirou até mesmo celulares de seus vice presidentes e planeja demissões entre seus funcionários. Mesmo com as atitudes, a equipe segue com um mês de salários atrasados. A insatisfação do plantel é crescente por conta da situação e pelo não cumprimento de algumas promessas. O próprio título carioca aconteceu mesmo com a recusa dos atletas em participar de concentrações para partidas fora da cidade. A venda do meia Fellype Gabriel para o Al Sharjah-EAU deve amenizar o quadro, assim como a provável negociação de Dória, que está nos planos imediatos da diretoria. Dívida com a Fazenda Nacional: cerca de R$ 62 milhões.

UNIMED PAGA SALÁRIOS DE ASTROS DO FLU, MAS JOVENS SOFREM COM CRISE

Nelson Perez/Fluminense FC

As penhoras promovidas pela Fazenda Nacional em receitas do Fluminense têm pesado principalmente para os mais jovens do elenco. A Unimed banca quase integralmente os salários de jogadores mais caros, como Deco, Thiago Neves e Fred, mas atletas de menos peso são pagos pelo clube, que não tem conseguido manter sua folha em dia. Atualmente, o Tricolor lida com um mês de atraso, situação que o fez vender Wellington Nem ao Shakhtar Donetsk no começo deste mês, por 9 milhões de euros (cerca de R$ 25 milhões). Mesmo sendo um dos elencos mais caros do país e atual campeão brasileiro, o time das Laranjeiras também ainda não conseguiu recursos para iniciar a construção de seu centro de treinamento no terreno doado pela Prefeitura, em Jacarepaguá. Dívida com a Fazenda Nacional: cerca de R$ 31 milhões.

FLA CORTA GASTOS E OPTA POR ELENCO HUMILDE PARA EQUILIBRAR CONTAS

Alexandre Vidal/Fla Imagem

Mesmo tendo conseguido um acordo com a Fazenda Nacional em abril, o Flamengo não está livre de sofrer com o rigor do órgão estatal. O esforço rubro-negro para pagar impostos tem feito com que a torcida tenha que se acostumar com um elenco mais humilde que em outras épocas, além de investimentos menores em contratações. Já as obras no CT Ninho do Urubu estão paradas há 10 meses e sem previsão de retorno. A diretoria apostou no reparcelamento da dívida para diminuir os sustos com novas penhoras. Desde janeiro, o clube pagou cerca de R$ 50 milhões em impostos atrasados. Após um longo histórico de inadimplência com seus atletas, hoje, o time da Gávea é o único entre os grandes cariocas a não dever salários a seus jogadores. A equipe conseguiu reduzir sua folha com a saída de medalhões como Ibson e Vagner Love. Total da dívida fiscal (o clube não detalha o valor devido exclusivamente à Fazenda): R$ 394 milhões.

UOL Esporte

Ciclistas pedalam de luto em Ribeirão Preto


Carlos Natal / CCS

Três mil foram às ruas da cidade

Ciclistas com laço de luto na camiseta foi a marca, neste domingo (23), da sexta edição do passeio ciclístico “Pedala Ribeirão”. O evento, que teve público recorde com três mil participantes, prestou homenagem ao estudante Marcos Delefrate, morto após ser atropelado durante a manifestação da última quinta-feira (20).

Pessoas de todas as idades percorreram os 13 km de ciclofaixa, até mesmo crianças acompanhados dos pais, conseguiram cumprir o circuito que teve início no Parque Carlos Luis Raya. O passeio durou aproximadamente 20 minutos e não houve sequer uma queda de bike.

O evento contou com nove atletas da equipe de ciclismo profissional de Ribeirão, que ficaram no pelotão de frente interagindo com os participantes. No carro de som, o técnico da equipe Danilo Terra fez a locução com instruções do percurso para garantir a segurança dos ciclistas. O Pedala Kids garantiu a diversão dos pequenos, em uma minipista montada no gramado do Raya.

Jornal A Cidade

domingo, 23 de junho de 2013

Kristensen vence 24 Horas de Le Mans pela nona vez; Di Grassi é terceiro

A equipe Audi conquistou neste domingo a vitória na edição 2013 das 24 Horas de Le Mans, a mais tradicional prova de endurance do automobilismo mundial. A bordo de um R18 e-tron quattro, o dinamarquês Tom Kristensen cruzou a linha de chegada no primeiro lugar após pouco mais de 24 horas, vencendo a corrida pela nona vez na carreira

A equipe Audi conquistou neste domingo a vitória na edição 2013 das 24 Horas de Le Mans, a mais tradicional prova de endurance do automobilismo mundial. A bordo de um Audi R18 e-tron quattro, o dinamarquês Tom Kristensen cruzou a linha de chegada após pouco mais de 24 horas de corrida no primeiro lugar, vencendo a corrida pela nona vez na carreira.

Aos 45 anos, Kristensen já havia vencido Le Mans em 1997, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005 e 2008. O dinamarquês, porém, pouco comemorou a vitória, por conta da morte do compatriota Allan Simonsen na véspera, ainda nas primeiras voltas da corrida que disputava pela Aston Marin.

Kristensen dividiu o carro na corrida com o britânico Allan McNish e com o francês Loic Duval. McNish já havia vencido a corrida em duas outras ocasiões (1998 e 2008), enquanto Duval – que substituiu o italiano Rinaldo Capello no trio - faturou o primeiro lugar pela primeira vez.

O resultado da 90a. edição da prova consagrou Kristensen de maneira ainda mais isolada como o maior nome da história das 24 Horas de Le Mans. Maior vencedor da história da prova, ele tem três vitória a mais que o segundo colocado na lista, o belga Jacky Ickx. Derek Bell (Grã-Bretanha), Frank Biela (Alemanha) e Emanuelle Pirro (Itália) venceram cinco vezes cada.

O segundo lugar na prova da categoria principal, LMP1, ficou com o carro número 8 da Toyota, formado por Anthony Davidson (Grã-Bretanha), Stéphane Sarrazin (França) e Sébastien Buemi (Suíça). O terceiro lugar ficou com outro carro da Audi, pilotado por Marc Gené (Espanha), Oliver Jarvis (Grã-Bretanha) e Lucas di Grassi (Brasil). O brasileiro fazia sua estreia na disputa.

Bruno Senna, outro brasileiro que esteve no circuito, não teve a mesma sorte de Di Grassi. Na classe GTE Pro, o piloto da Aston Martin teve de abandonar as pistas por causa de um acidente sofrido pelo francês Frédéric Makowiecki, com quem compartilhava o carro. Com a pista ainda molhada, Makowiecki perdeu o controle e bateu no guard-rail. Bruno teve o carro destruído e não pôde voltar para a prova.

Terra

"Sr. Blatter, a festa acabou", diz jornal britânico sobre protestos

Dirigente viajou para a Turquia em meio a manifestações no Brasil contra gastos públicos Foto: Mauro Pimentel / Terra

Dirigente viajou para a Turquia em meio a manifestações no Brasil contra gastos públicos

A festa acabou para o presidente da Fifa Joseph Blatter no Brasil. Pelo menos esta é a opinião explícita pelo site britânico The Independent, em um artigo escrito pelo jornalista Michael Calvin. "Quando o Brasil passa a odiar a Copa do Mundo e seu povo aponta Pelé como um traidor, o futebol perde sua relevância e razão", diz a coluna logo em seu início, ainda salientando que o "futebol internacional pode nunca mais ser o mesmo".

Na visão do jornalista, a retórica "vazia" disparada por nobres como Blatter é completamente rejeitada por quem sonha com escolas e hospitais ao invés de pão e circo. Ao mesmo tempo, as imagens violentas flagradas durante os protestos também são lembradas, com "manifestantes em meio a chamas enquanto a polícia disparava balas de borracha e gases para reprimir as demonstrações".

Além dos impactos imediatos para a Copa das Confederações, o diário opina que já há um constrangimento sensível em relação à Copa do Mundo de 2014 e à Olimpíada de 2016. Michael Calvin afirma que as manifestações aterrorizam os "parasitas de terno que subjugam o esporte aos seus próprios interesses", enquanto patrocinadores e executivos de TV percebem a gravidade da situação.

O artigo vai além e ironiza que, com protestos em meio a grandes eventos, instituições como Fifa e COI podem escolher como sedes futuras regimes antidemocráticos, como a Coreia do Norte. O baixo legado à África do Sul em 2010 - enquanto a Fifa lucrou cerca de R$ 5 bilhões - é lembrada pelo periódico britânico como um belo exemplo de como atua a instituição que regula o futebol mundial.

De longe, o presidente da Fifa é o mais atacado pelo jornalista. Blatter é chamado de um "presidente desacreditado de uma entidade desacreditada". O teor de insatisfação do maior dirigente do futebol mundial contra os manifestantes no Brasil também é duramente criticado.

Por fim, a coluna analisa o poder limitado de um ídolo, ressaltando que Pelé sofreu grande que de popularidade após se declarar contrário às manifestações. Por outro lado, posturas de jogadores como David Luiz, Daniel Alves, Hulk, Fred e Neymar mostra que futebolistas estão cada vez mais politizados, para a publicação.

Terra

Árbitro admite à Fifa que errou ao validar o segundo gol da Itália

O tradicional jornal italiano La Gazzetta dello Sport não gostou do que viu na partida Itália 2 x 4 Brasil: reclamou da arbitragem, lembrou a ação de policiais nos arredores do estádio, chamou Neymar de "campeão de mergulho" e exaltou Balotelli como "campeão de calcanhar", graças ao belo passe do atacante italiano para o gol de Giaccherini no começo do primeiro tempo

 

O árbitro da partida de sábado entre Itália e Brasil, Rashvan Irmatov, admitiu o erro de marcação no segundo gol dos italianos. O juiz validou o tento de Chiellini contra a Seleção Brasileira quando havia marcado um pênalti segundos antes de Luiz Gustavo em Balotelli. De acordo com o porta-voz da Fifa, Pekka Odriozola, Irmatov confirmou no relatório feito à Comissão de Árbitros o equívoco e também ao chefe dos árbitros, Massimo Busacca.

"Ele reconheceu que cometeu um erro ao marcar o segundo gol da Itália. Quando ele apita, ele não pode dar a vantagem, está na regra do jogo. Foi um erro técnico. Todos os seres humanos são passíveis de erros. Ele já admitiu", falou o porta-voz da entidade.

Para Irmatov, a rapidez do lance é que ocasionou o erro. "Ele falou que o lance foi muito rápido. Que quando estava apitando o pênalti, viu com o canto do olho o gol sendo marcado. Que pensou rápido e validou erroneamente", esclareceu a entidade.

Segundo a Fifa, Brasil x México bateu recorde de telespectadores assistindo um jogo da Copa das Confederações: mais de 40 milhões de pessoas no mundo todo pararam para ver a partida que aconteceu no último dia 19.

"A partida Brasil x México bateu recorde de audiência nos principais países do mundo, como EUA, Japão, Inglaterra, entre outros. Foram mais de 40 milhões de pessoas assistindo. Mais do que a Fórmula 1, que tem em torno de 30,2 milhões de telespectadores", falou Odriozola.

A Fifa ainda afirmou que o presidente da entidade, Joseph Blatter, estará no Brasil para as semifinais e final da competição, mas não soube confirmar a data que o presidente retornará da Turquia, onde acompanha o início do Mundial Sub-20. Segundo a própria Fifa, é normal que o presidente faça viagens para apresentar outros torneios que ocorrem simultaneamente.

"O presidente retornará para assistir às semifinais e à final da Copa, mas no momento não sabemos a data que ele retornará. Apenas confirmamos que estará de volta, não temos mais detalhes sobre o plano de viagem. Nós já havíamos comunicado que ele iria para a abertura e retornaria na última semana. É normal ele estar no início e no fim de um torneio", disse Odriozola.

A Fifa pediu novamente que os torcedores não deixem para a última hora a retirada dos ingressos, pois ainda há 14 mil a serem retirados para a final da Copa das Confederações, em 30 de junho, no Maracanã.

Terra

Abel Braga aprova atuação do Flu em amistoso nos Estados Unidos

Time de Abel braga venceu por 4 a 3 Foto: Photocamera

Time de Abel braga venceu por 4 a 3

O Fluminense encerrou seu período de preparação nos Estados Unidos com vitória por 4 a 3 sobre o Orlando City, em amistoso disputado no último sábado, no Citrus Bowl. E, apesar da dificuldade para conseguir o resultado, o técnico Abel Braga aprovou a atuação da equipe na partida. O treinador gostou da adaptação do time ao gramado e também ficou satisfeito por ter dado chances a todos os atletas na viagem.

"O jogo não foi fácil. O time deles é bom. Nós jogamos em um gramado em que nós nem treinamos, mas nos adaptamos bem. Depois, os dois times mudaram e nós sofremos dois gols que poderiam ter custado caro. Mas o importante foi tentar colocar todo mundo para jogar. Foi tudo muito bom. Saímos da temporada invictos e trabalhamos bem. Saio muito satisfeito", disse ao site oficial do Fluminense.

Gum, Rhayner, Rafael Sobis e Samuel fizeram os gols do Fluminense na vitória diante do Orlando.

Terra

Dupla Emanuel e Alison perde e fica fora de final de Grand Slam

A dupla brasileira Alison e Emanuel não conseguiram superar a os poloneses Samoilovs e Smedins, na manhã deste domingo. Os brasileiros perderam por 2 sets a 0, com parciais de 21/10 e 21/14, e estão fora da final do Grand Slam de Roma (ITA).

Alison e Emanuel agora disputam a terceira colocação e esperam para conhecer o adversário, que sairá do confronto entre a dupla compatriota Pedro Solberg e Bruno Schmidt contra os americanos Dalhausser e Rosenthal.

Terra

sábado, 22 de junho de 2013

Fifa elogia Dilma, mas ainda está cautelosa sobre solução para crise

A Fifa gostou do pronunciamento da presidente, embora tenha considerado que ela demorou a falar

A Fifa gostou do pronunciamento da presidente, embora tenha considerado que ela demorou a falar

Em declaração oficial na manhã deste sábado, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) fez elogios à declaração da presidente da República, Dilma Roussef, em relação aos protestos no país e menções aos benefícios da Copa-2014. Extraoficialmente, no entanto, a entidade ainda se mantém cautelosa em relação à efetiva redução das manifestações e segurança de suas delegações e instalações.

"Nós recebemos bem a declaração da presidente Dilma Rousseff para a nação e nós reafirmamos nossa colaboração com o governo de entregar uma Copa das Confederações e Copa-2014, segura e bem-sucedida para todos os torcedores de futebol poderem aproveitar", afirmou a declaração oficial da entidade.

A Fifa vinha esperando uma posição oficial do governo em relação aos protestos e o Mundial desde o início das competições. Internamente, fora dos microfones, a avaliação da entidade é que a presidente demorou para se manifestar.

As reuniões de emergência ocorridas na quinta-feira e sexta-feira, em que a Fifa cobrou mais segurança do governo, serviram para a entidde deixar claro o seu descontentamento em relação à segurança da competição. O governo respondeu com um aumento de cerca de 20% a 30% na segurança dos estádios e instalações da competição, como informou o UOL Esporte. Neste plano, está incluída a utilização da Força Nacional e também o exército, segundo sinalização dada pelo governo.

Ainda assim, a Fifa se mantém cautelosa em entender que houve de fato uma solução para o problema. Dentro da entidade, há a opinião de que é preciso esperar os próximos dias para saber se de fato as medidas e a declaração de Dilma vão amenizar o clima para a Copa das Confederações.

Todas essas variáveis - principalmente o ultimato do secretário-geral Jérôme Valcke ameaçando tirar a competição a Copa das Confederçaões do Brasil - azedaram o clima entre a Fifa e o governo federal. Oficialmente, o discurso é de que nada mudou e a relação entre as partes é boa. Também há uma tentativa de dizer que, no final do dia, as operações nos estádios estão transcorrendo sem percalços.

"Queremos ter certeza de que os torcedores tenham boa operação funcionem bem. Para nós, a operação já vem funcionando bem. Vejam Itália e Brasil. É algo para todos os fãs se divertirem", afirmou o porta-voz da Fifa, Pekka Odrizola.

UOL Esporte

Sem chances com Adílson Batista, volante Ryan é emprestado ao Madureira

Cotado para ser uma das grandes promessas do Figueirense na atual temporada após o ótimo  desempenho nas últimas rodadas do Brasileirão do ano passado, o volante Ryan acabou ficando de fora de todas as convocações da equipe no Campeonato Catarinense, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série B.

Sem espaço com o treinador Adílson Batista, Ryan acertou na última semana o seu empréstimo para o Madureira, onde disputará o Campeonato Brasileiro da Série C. “Infelizmente não consegui dar sequência no trabalho que iniciei no ano passado. Acho que essa saída veio no momento certo. Preciso jogar e no Figueirense acredito que não teria muitas chances esse ano”, destacou.

Com 20 anos de idade, Ryan, que já estava treinando na equipe carioca desde o mês passado mas por problemas de documentação ainda não havia assinado contrato, irá retornar ao clube que se destacou antes de chegar às categorias de base do Figueirense. “Iniciei minha carreira no Vasco da Gama, mas me destaquei atuando pelo Madureira. Tenho muitos amigos aqui e um carinho especial pelo clube. Vou fazer o meu melhor para ajudar a equipe a conquistar uma vaga na Série B”.

Com contrato até final de 2015, o jovem volante espera retornar em breve ao Figueirense. “São cinco anos de dedicação ao clube. A minha vontade é voltar mais experiente e construir uma história bonita com a camisa do Figueirense. Vou ficar na torcida para que o time faça bonito na Série B e volte para a elite do futebol brasileiro”, finalizou Ryan.

AV Assessoria

Multidão caminha rumo ao Mineirão e Força Nacional é acionada

Pessoas tiram foto da multidão em cima do telhado. Manifestação parte para o Mineirão

Pessoas tiram foto da multidão em cima do telhado. Manifestação parte para o Mineirão

Uma nova onda de protestos é esperada para chegar ao Mineirão neste sábado à tarde. Segundo dados não-oficiais da polícia militar de Belo Horizonte, mais de 125 mil pessoas caminham em direção ao estádio. A Força Nacional, inclusive, foi acionada para reforçar a segurança do duelo entre México e Japão pela Copa das Confederações.

O número total de manifestantes não foi confirmado de maneira oficial, pois o grupo ainda está crescendo no decorrer do trajeto, de acordo com a polícia militar.

A marcha deixou a Praça Sete, no centro de BH, por volta das 13h30 e seguiu cerca de 15 quilômetros em direção ao Mineirão. Parte do público presente chegou ao estádio antes do apito inicial, marcado para as 16h. A segurança é feita por mais de mil homens, entre a polícia local e a Força Nacional. 

Ao todo, mais de 40 mil ingressos foram vendidos para a partida. México e Japão já estão eliminados do torneio e disputam apenas a terceira colocação do Grupo A depois de ambas terem sido derrotadas por Brasil e Itália nas duas rodadas inicias da Copa das Confederações.

UOL Esporte

Piloto dinamarquês morre após sofrer acidente nas 24 Horas de Le Mans


Piloto dinamarquês, Allan Simonsen morreu aos 34 anos após sofrer um grave acidente logo no início das 24 Horas de Le Mans, em 22 de junho de 2013. Era sua sétima participação na tradicional prova

A tradicional prova das 24 Horas de Le Mans começou com uma tragédia neste sábado. O piloto dinamarquês Allan Simonsen, de 34 anos, morreu após perder o controle de seu carro e sofrer um grave acidente.

O Aston Martin pilotado por Simonsen saiu da pista na curva Tertre Rouge, uma das mais rápidas da pista francesa. O dinamarquês foi atendido rapidamente e levado de ambulância ao centro médico do circuito. Em estado grave, ele não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois. Os organizadores das 24 Horas de Le Mans confirmaram a morte de Simonsen cerca de três horas após o acidente.

Em comunicado oficial, a organização da prova lamentou a morte do piloto. "O Automóvel Clube do Oeste expressa sua grande tristeza com relação a este drama e apresenta suas mais profundas condolências à família e pessoas próximas a Allan Simonsen", informou a entidade, que só fará um novo pronunciamento quando forem determinadas as causas do acidente.

Mesmo com a morte do piloto, a Aston Martin atendeu a um pedido feito pela família de Simonsen e decidiu manter seus carros na prova.

Esta era a sétima participação do dinamarquês na tradicional prova. Em 2010, ele terminou em 12º com uma Ferrari. Nesta edição das 24 Horas de Le Mans, ele dividia o volante de um Aston Martin Vantage V8 com os compatriotas Christoffer Nygaard e Kristian Poulsen.

Simonsen se tornou o 22º piloto a morrer nas 24 Horas de Le Mans, que em 2013 chega à 90ª edição. O último acidente fatal durante o evento havia sido em 1997, quando o francês Sébastien Enjolras bateu durante os treinos livres.

UOL Esporte

Com Jade, Diego e Zanetti, Brasil leva 3 ouros em etapa da Copa em Portugal

Diego Hypolito conquistou a medalha de ouro no solo e ainda disputará a final do salto no domingo

Diego Hypolito conquistou a medalha de ouro no solo e ainda disputará a final do salto no domingo

O Brasil assegurou neste sábado quatro medalhas na etapa de Anadia (Portugal) da Copa do Mundo de ginástica artística, sendo três delas de ouro com Jade Barbosa, Diego Hypolito e Arthur Zanetti.

O primeiro pódio do dia veio na prova de solo. Classificado para a final com a segunda melhor nota da sexta-feira, Diego aumentou sua nota em relação a ontem, conseguiu 15,375 pontos e ficou com a medalha de ouro. No mesmo aparelho, outro brasileiro, o jovem Arthur Noriano, terminou na quarta colocação (15,050).

Ainda entre os homens, o campeão olímpico Arthur Zanetti confirmou o favoritismo e venceu a prova de argolas com 15,800 pontos. Em Anadia, o atleta de São Caetano está testando um novo movimento, que aumenta a complexidade de sua série. Caso a FIG (Federação Internacional de Ginástica) homologue este movimento, ele receberá o nome de Zanetti.

Entre as mulheres, o Brasil conseguiu dois lugares no pódio de salto. Assim como Diego Hypolito, Jade Barbosa saiu da segunda colocação da sexta-feira para a vitória neste sábado com 14,825 pontos, deixando para trás a experiente uzbeque Oksana Chusovitina, vice-campeã com 14,512 pontos. A compatriota Adrian Gomes também evoluiu, passando do quarto para o terceiro lugar, e assegurou o bronze com 14,112 pontos.

E o Brasil ainda pode obter pelo menos mais três medalhas neste domingo. Diego Hypolito disputará a final de salto masculino (ficou em segundo lugar na classificatória), enquanto Jade estará nas decisões de solo (quarta colocada na eliminatória) e trave (terceira).

UOL Esporte