segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Conselheiros cobram demissão de Tite e reformulação no Corinthians


Loja no parque São Jorge foi pichada após derrota do Corinthians para a Portuguesa, por 4 a 0, neste domingo. Torcedores protestaram contra o atacante Alexandre Pato

 

O mau momento vivido pelo Corinthians na atual temporada começou a gerar repercussão na política interna do clube. Conselheiros de oposição cobram uma reformulação no elenco alvinegro e a demissão do técnico Tite, que não vence há oito jogos (três empates e cinco derrotas).

"Francamente, já passou o momento. Há oito rodadas, o Corinthians já podia ter feito isso. O time está desgastado. O trabalho tem um prazo de validade, e já passou o momento de mudar. Até acho que a diretoria deveria ter feito uma homenagem ao Tite por tudo que ele conquistou, mas está na hora de uma renovação", avaliou o conselheiro vitalício Romeu Tuma Júnior.

A atual sequência negativa é a pior do Corinthians na gestão de Tite. O time não vence um jogo sequer desde o dia 1º de setembro, quando fez 4 a 0 sobre o Flamengo, e perdeu para a Portuguesa por 4 a 0 no último domingo.

"O Corinthians é muito profissional, mas deveria ser nessa área também. Esse grupo teve uma fase muito boa para o clube permitir que ele acabe como um grupo qualquer. Não é porque perdeu por 4 a 0, mas penso que o discurso acabou e a motivação também. É preciso fazer uma reformulação", disse o conselheiro Fran Papaiordanou.

Tite assumiu o Corinthians em 2010, na reta final do Campeonato Brasileiro. Ele ganhou a competição nacional do ano seguinte, e ainda empilhou taças da Copa Libertadores, do Mundial, do Campeonato Paulista e da Recopa Sul-Americana.

Sob o comando dele, o Corinthians não havia levado quatro gols em um mesmo jogo até o revés para a Portuguesa. Os conselheiros dizem que isso apenas prova o quanto o treinador está desgastado.

"Depois de conquistar muita coisa, o Corinthians vai ter de fazer uma reformulação natural em 2014. Mas não com o Tite, e sim com outro treinador", opinou Papaiordanou.

O conselheiro Osmar Stabile também cobrou mudanças no elenco: "O problema está nos jogadores. O Ibson não acerta um passe de três ou quatro metros, não deu certo em outras equipes e também não funciona no Corinthians. É muito fraco".

Contratado neste ano, Ibson atua na mesma posição de Paulinho, que era um dos maiores destaques do Corinthians e foi negociado com o Tottenham. No domingo, o novato foi substituído por Danilo ainda no primeiro tempo do revés para a Portuguesa. Ele deixou o campo sob vaias.

"Eu acho que é momento de se mudar tudo. Não tem de sair apenas o Tite, mas também os dirigentes do futebol. O Tite não pode ser responsabilizado sozinho, mas não vai conseguir reagir mais. A culpa não é dele, mas da diretoria, que não está conseguindo criar novos desafios", disse Tuma Júnior.

Tite tem contrato com o Corinthians até o fim deste ano. "Acho que a própria diretoria tem intenção de arrumar outro treinador para o ano que vem. Pelo que eu fiquei sabendo, vai ser o Mano Menezes. Particularmente, eu não gosto dele", finalizou Stabile.

UOL Esporte

Ex-técnico do City, Roberto Mancini deve acertar com o Galatasaray

Mancini deixou o City no final da última temporada Foto: Getty Images

Mancini deixou o City no final da última temporada

Após especular nomes como Roberto Di Matteo, Jupp Heynckes e Guus Hiddink, além da promoção do veterano Drogba para o posto de técnico do time, o Galatasaray anunciou por meio de seu Twitter oficial que está negociando um contrato com o italiano Roberto Mancini.

De acordo com rumores, o Galatasaray irá oferecer a Mancini um contrato de dois anos, que inclui um polpudo bônus caso o italiano consiga liderar os turcos até a semifinal da Liga dos Campeões. Atualmente, os campeões nacionais estão no quarto lugar do Grupo B, que também tem Real Madrid, Copenhague e Juventus.

Mancini foi demitido antes do fim da última temporada do comando técnico do Manchester City. Mesmo após levar, em 2012, o time ao primeiro título nacional em 44 anos, o italiano não conseguiu repetir o sucesso na temporada seguinte e foi substituído por Manuel Pellegrini.

Terra

Jogadores do Vitória são acusados de estupro em Curitiba; dirigente rebate

Diretor de futebol da equipe baiana disse que jogadores nem estão sabendo do caso Foto: Divulgação

Diretor de futebol da equipe baiana disse que jogadores nem estão sabendo do caso

Neste domingo, o Vitória venceu o Atlético-PR por 5 a 3, mas o clima não está leve na delegação baiana. Logo após o jogo, na madrugada desta segunda-feira (30), quatro jogadores do Vitória foram acusados de estuprar uma mulher de 44 anos, no hotel em que o clube está hospedado em Curitiba, no Paraná.

Segundo relatos, para pedir socorro, a mulher teria se jogado em frente a um carro, chorando muito, por volta das 6h30 desta segunda-feira. Ela disse ao motorista que havia sido violentada pelo grupo de jogadores dentro do quarto do hotel, mas não soube dizer quais teriam praticado o ato.

Em entrevista concedida ao Terra por telefone, o diretor de futebol do Vitória, Raimundo Queiroz, negou as acusações. "Isso não é verdade. Chegaram duas mulheres ontem (domingo) à noite aqui no hotel, e se hospedaram em andares diferentes. Elas estavam no terceiro andar, nossa delegação no sétimo, e os jogadores nem saíram do quarto. Inclusive, não estão nem sabendo disso, porque estão acordando agora (às 11h). Iremos almoçar e voltar para Salvador", declarou o dirigente.

De acordo com Raimundo Queiroz, as duas mulheres teriam saído do hotel; depois, uma voltou dizendo que havia sido violentada, enquanto sua amiga dizia que ela estaria inventando para se autopromover. A direção do Hotel Bourbon informou que a suposta vítima e uma amiga se hospedaram no hotel às 2h de hoje, pagaram R$ 300 com cartão de débito, e fizeram o check-out (saída) às 5h.

"A polícia não veio conversar com a gente nem ninguém do clube esteve em delegacia. Ela estava bêbada, vomitou no apartamento, até fui lá dar uma olhada com o gerente do hotel. Acho que é porque a delegação do Vitória está aqui e ela está atrás de fama. Mas reafirmo que isso não tem ligação nenhuma com a gente", disse Raimundo Queiroz.

Terra

Jornal: Santos oferece duas propostas de adequação de calendário à CBF

Elaboradas em 2012, propostas pedem adequação a calendário europeu e menos jogos nos Estaduais Foto: Yuri Edmundo / Gazeta Press

Elaboradas em 2012, propostas pedem adequação a calendário europeu e menos jogos nos Estaduais

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo desta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem à mão duas sugestões de mudanças de calendário, fornecidas no ano passado pelo Santos. Em uma delas, o clube sugere a adequação às temporadas europeias, iniciadas no segundo semestre e encerradas no primeiro semestre do ano seguinte; na outra, mantém o modelo atual, mas com a entradas de grandes clubes apenas na fase final dos campeonatos estaduais.

No “modelo europeu”, segundo o jornal, a Copa Libertadores da América começaria apenas no segundo semestre, paralelamente à Copa Sul-Americana, enquanto os Estaduais aconteceriam normalmente no primeiro semestre, mas com menos datas. As propostas foram elaboradas por Amir Somoggi, especialista em gestão esportiva, e foram encaminhadas a Marco Polo del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol (CBF) e vice-presidente da CBF.

Terra

Árbitro relata garrafa na súmula, e Corinthians pode perder mais 10 mandos

Arremesso de garrafa pode punir Corinthians com multa e perda de mandos Foto: Eduardo Efrain / Agência Lance

Arremesso de garrafa pode punir Corinthians com multa e perda de mandos

Após incidentes envolvendo torcedores em Oruro (Bolívia), em Brasília (DF) e em Lucas do Rio Verde (MT), a equipe do Corinthians deverá perder mais mandos de campo por conta do jogo contra a Portuguesa, em Campo Grande (MS).

Aos 8min do segundo tempo, um torcedor jogou uma garrafa d’água na cabeça do bandeirinha Bruno Salgado Rizo, fato que foi relatado na súmula da partida pelo árbitro Raphael Claus. O objeto veio do setor alvinegro do Estádio Morenão, palco da goleada da Portuguesa por 4 a 0 neste domingo.

“Foi atirada uma garrafa plástica de água contendo líquido em seu interior, atingindo a cabeça do árbitro assistente nº 2. A mesma foi atirada do local onde se encontrava a torcida do S.C. Corinthians Paulista. Informo que o assistente não necessitou de atendimento médico”, escreveu Claus.

De acordo com o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a pena por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo” varia de R$ 100 a R$ 100 mil, além da perda de um a dez jogos de mando.

Com isto, é provável que o Corinthians continue se aventurando pelo interior paulista nesta reta final de Campeonato Brasileiro. O time do Parque São Jorge mandará os seus dois próximos compromissos no Estádio Romildão, em Mogi Mirim (SP), contra Bahia e Atlético-PR.

A equipe também foi punida na Copa do Brasil, por conta dos torcedores que usaram sinalizadores no Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, no jogo de ida contra o Luverdense. A perda de dois mandos poderá fazer com que o Corinthians jogue uma eventual final longe de São Paulo.

Terra

domingo, 29 de setembro de 2013

Em jogo apertado, Força empata na Copa Ipanema

DSC00315

No primeiro jogo do sábado, 28, o time do Força/Interouro Alimentos/Gráfica Spaço não conseguiu superar forte time do Casa do Óleo/Independente e empatou por 1 a 1 na Copa Ipanema categoria Super Masters Grama. Com o resultado, o Força mantém provisoriamente a terceira colocação do campeonato, dependendo do resultado do jogo entre Real Madri e Cascavel no próximo sábado.

O jogo foi bem truncado, e o primeiro tempo dominado pelo time do Casa do Óleo, mas encontrando uma defesa bem fechada e decisiva nos desarmes pelo Força. Na volta para o segundo tempo, o time do meia Silvinho voltou melhor e em um contra-ataque rápido, Nenzinho acabou abrindo o placar em um chute rasteiro. Não demorou e em uma cobrança de falta no ângulo, o Casa do Óleo empatou o jogo e decretou o placar final.

O time do Força volta a campo no feriado do dia 12 contra o Estrela, a partir das 9:45h. O Casa do Óleo joga no mesmo dia às 10:45h contra o Bandeirantes.

Inter de Milão sofre empate e perde chance de encostar nos líderes

Mauro Icardi anotou o gol da Inter de Milão contra o Cagliari Foto: AP

Mauro Icardi anotou o gol da Inter de Milão contra o Cagliari

A Inter de Milão quebrou sua sequência de vitórias no Campeonato italiano ao tropeçar no Cagliari, neste domingo, fora de casa. Depois de abrir vantagem no segundo tempo, permitiu o empate aos mandantes e assim perdeu contato para os três primeiros colocados da competição - Napoli, Juventus e Roma.

Os dois primeiros times têm 16 pontos e a Roma, que ainda atua neste domingo, pode ir até 18. A Inter de Milão fica abaixo, com 14, na quarta posição. Já o Cagliari, com sete pontos, permanece no meio da tabela.

O marcador foi aberto pelo jovem atacante argentino Mauro Icardi aos 30min, mas não garantiu a vitória para a Inter de Milão. Logo depois, já nos instantes finais, o Cagliari buscou o empate com Radja Nainggolan, aos 38min.

Com direito a gol brasileiro, a Lazio empatou por 2 a 2 em visita ao Sassuolo. André Dias, ex-São Paulo, colocou a equipe da capital na frente, e Candreva ainda fez o segundo. O caçula do Campeonato Italiano reagiu com Ezequiel Schelotto, aos 11min, e com Floro Flores, aos 32min da etapa seguinte.

Terra

Jorginho minimiza tática e exalta postura "guerreira" da Ponte Preta

A Ponte Preta derrotou o Botafogo por 1 a 0 no Estádio do Maracanã neste sábado e complicou o time carioca na briga pelo título do Campeonato Brasileiro

O técnico Jorginho deu destaque à vontade exibida pela Ponte Preta na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, na noite deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Apesar de o time carioca pouco ter criado para chegar ao gol defendido por Roberto, o treinador avalia que os méritos foram mais pelo comportamento dos jogadores, sem tanta interferência da parte tática.

"Não dei nó nenhum, foi uma questão de vontade, pois nossa equipe foi muito guerreira. O Botafogo teve o mando do jogo, mas fomos valentes e conseguimos. Não temos de pensar na parte tática, apesar de termos ficado bem firmes com duas linhas de quatro", afirmou.

A Ponte Preta marcou o gol da vitória em cobrança de pênalti convertido por Elias, ainda no primeiro tempo. Os jogadores do Botafogo reclamaram bastante da marcação do árbitro, enquanto o meia da Macaca comemorou.

"Só pensei em fazer o gol, porque o objetivo era esse. A responsabilidade era grande, mas temos de assumir nessas horas. Sabíamos que jogaríamos fechadinhos para sair no contra-ataque e conseguimos", afirmou Elias.

Apesar da vitória no estádio do Maracanã, a Ponte Preta continua na penúltima posição do Brasileirão, com 22 pontos, ameaçada pelo rebaixamento.

Terra

Derrota para lanterna Náutico escancara a crise no Coritiba

Lanterna Náutico fez 3 a 0 no Coritiba  Foto: Aldo Carneiro / Futura Press

Lanterna Náutico fez 3 a 0 no Coritiba

Novamente o Coritiba decepcionou no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, o time paranaense foi até Recife e perdeu por 3 a 0 para o lanterna Náutico, na Arena Pernambuco. Após a partida, os jogadores admitiram que a situação é preocupante e que já passou da hora de abrir os olhos.

“É um momento muito difícil. Mais uma vez não jogamos bem e fomos derrotados. Temos que reagir o mais rápido possível, enquanto ainda tem tempo”, reconheceu o meia Alex, que jogou bem abaixo do esperado neste sábado.

Com a derrota para o Náutico, o Coritiba segue ladeira abaixo na classificação do Campeonato Brasileiro. O time já é o 13º colocado e pode perder mais uma posição, caso a Portuguesa vença o Corinthians, neste domingo. Além disso, a distância para a zona de rebaixamento pode ficar de apenas quatro pontos.

Terra

Vélez e Estudiantes empatam sem gols e se afastam dos líderes

Com boas chances de gol, Vélez e Estudiantes não saíram do 0 a 0 (Foto Baires)

Com boas chances de gol, Vélez e Estudiantes não saíram do 0 a 0

Estudiantes e Vélez Sársfield jogaram no Estádio de Quilmes, nesta sexta-feira (27 de setembro), para saírem do meio da tabela e encostarem nos líderes do Torneio Inicial. Porém, as equipes tiveram boas chances de gol, mas nenhuma conseguiu balançar as redes e apenas se afastaram da ponta. O empate sem gols da 9ª rodada do Campeonato Argentino deixou o El Fortín na sétima posição, com 13 pontos, enquanto o El Pincha está duas posições atrás, com 12 pontos.

O Estudiantes começou melhor o jogo, com boas chances de Vergini, que chutou com perigo para o gol Aguerre, e Luna, que tentou de longe, com o pé direito, mas viu a bola sair de campo. Martínez teve uma das melhores chances do time, aos 35 minutos, após receber cruzamento e cabecear muito perto do gol do Vélez. Lucas Pratto tentou descontar e chutou com perigo para o gol rival, mas o goleiro Rulli pegou bem.

No segundo tempo, o Vélez teve as melhores chances de abrir o marcador. Cabral chutou com perigo para o gol aos 15 minutos de jogo e Lucas Pratto também teve boas chances. Mas, quem o lance de maior risco saiu da cabeça de Martínez, que mandou a bola para o travessão do gol do El Fortín.

Na próxima rodada o Vélez visita o Gimnasia, enquanto o Estudiantes pega o Olimpo, também fora de casa.

Fox Sports

Pilotos veem Massa em time de ponta na F1, mas abrem portas de categorias

Felipe Massa deixará a Ferrari no fim de 2013; Lotus é o destino mais provável Foto: Reuters

Felipe Massa deixará a Ferrari no fim de 2013; Lotus é o destino mais provável

Felipe Massa ainda não definiu seu futuro na Fórmula 1. Fora da Ferrari, o paulista não sabe o que fará ou por quem correrá em 2014. A vaga aberta na Lotus pela saída de Kimi Raikkonen parece ser a alternativa mais lógica, mas há especulações que o liguem ainda a McLaren, Force India, Williams e Sauber. E olha que não são estas as únicas portas abertas para Massa no automobilismo.

Aos 32 anos, Massa é considerado um piloto veterano pela Lotus, que também não diz quais são seus planos para o próximo ano. Enquanto ainda não define o que fará, Massa “recebe” convites para correr em outras categorias. Soa como brincadeiras, mas... Por que não?

A situação atual de Felipe massa é semelhante à vivida por nomes como Lucas di Grassi e Bruno Senna, que chegaram à Fórmula 1 nos últimos anos, mas perderam espaço e foram embora sem sentir saudades. Hoje em outras categorias, os dois colhem sucessos ao qual não tiveram acesso na F1, e deixam o exemplo para o veterano: se não der certo a permanência onde está, há outras portas abertas para ele no automobilismo.

“Acho que, se existe a possibilidade de o Felipe correr em uma equipe pela qual ele possa vencer e disputar títulos na F1, então ele deve ir atrás desta possibilidade. Agora, se for para correr apenas para fazer número em equipes do meio do pelotão, então há um horizonte muito maior a se olhar em outras categorias top nas quais ele pode ser um dos grandes, correr em equipes de ponta disputando títulos, vencendo corridas e sendo presença constante no pódio - como por exemplo no WEC (Mundial de Endurance), DTM e até na Indy”, opina Lucas di Grassi, piloto da Virgin (atual Marussia) em 2010.

Di Grassi sabe do que fala. Brilhou nas categorias de base, com um vice-campeonato da Fórmula Renault (2002) e outro da Fórmula 3 Sul-Americana (2003), além de vencer o tradicional GP de Macau de F3 (2005) e terminar três temporadas da GP2 entre os três primeiros (2007, 2008 e 2009). Piloto de testes da Renault entre 2005 e 2009, acabou estreando na F1 pela novata Virgin, equipe incapaz de brigar até por pontos. Assim, o paulista deixou a categoria e foi correr o Mundial de Endurance, conquistando o terceiro lugar nas 24 Horas de Le Mans de 2013 ao lado de Marc Gené e Oliver Jarvis pela Audi.

Atualmente correndo pela Audi no Mundial de Endurance, Di Grassi diz não sentir falta da F1; nas 24 Horas de Le Mans, ele (à direita) foi o terceiro colocado Foto: Getty Images

Atualmente correndo pela Audi no Mundial de Endurance, Di Grassi diz não sentir falta da F1; nas 24 Horas de Le Mans, ele (à direita) foi o terceiro colocado

Saudades? Di Grassi garante que não tem. “No meu caso, desde o início meu foco era viver do automobilismo, do esporte a motor. Se na F1 não desse certo, então eu passaria a trabalhar para vencer em outra categoria. O que eu quero é vencer, e estou muito feliz na Audi, um time de primeira linha no qual eu trabalho duro, aprendo muito e tem um ambiente melhor. Não sinto falta da F1 neste sentido”, afirmou.

A situação é semelhante à de Bruno Senna. O sobrinho de Ayrton Senna estreou na Fórmula 1 também em 2010, pela fraca Hispania, e terminou o ano sem pontuar. Passou ainda por Lotus Renault GP (2011) e Williams (2012), pontuando com regularidade. No entanto, perdeu espaço no time de Frank Williams e foi para o WEC em 2013, acertando com a Aston Martin. Em cinco etapas, venceu duas (Silverstone e Austin) e faturou um segundo lugar (Spa-Francorchamps), colocando-se na briga pelo título.

Depois de três temporadas na F1, Bruno Senna corre pela Aston Martin no Mundial de Endurance e briga pelo título da temporada; em cinco corridas no ano, ele conquistou duas vitórias Foto: Allan Brito / Terra

Depois de três temporadas na F1, Bruno Senna corre pela Aston Martin no Mundial de Endurance e briga pelo título da temporada; em cinco corridas no ano, ele conquistou duas vitórias

Assim, Bruno é mais um que não vê a Fórmula 1 como uma obrigação para Felipe Massa em 2014. “Felipe é um piloto muito bem-sucedido no automobilismo e não tem que provar mais nada sobre o talento que tem. Portanto, só tem que fazer o que o deixar feliz e realizado”, diz Bruno, que espera ver o futuro ex-piloto da Ferrari correndo por um time de ponta no próximo ano, “dentro ou fora da F1, onde possa correr para vencer”. No Mundial de Endurance, Bruno Senna tem 71 pontos após cinco etapas, contra 99 dos líderes Giancarlo Fisichella e Gianmaria Bruni.

Castroneves abre portas da Fórmula Indy para Massa

Um dos pilotos mais respeitados da Fórmula Indy, com três vitórias nas 500 Milhas de Indianápolis (2001, 2002 e 2009), Hélio Castroneves não chegou a correr pela Fórmula 1 – fez um teste pela Toyota em 2002, mas não foi adiante. Com mais sucesso nos Estados Unidos do que na Europa, Castroneves não vê problemas em contar com o compatriota na Fórmula Indy. Pelo contrário.

A carreira de Helinho na Europa foi breve, com destaque para o terceiro lugar na temporada de 1995 da Fórmula 3 britânica – um ano em que a categoria teve Oliver Gavin, Ralph Firman, Gualter Salles, Cristiano da Matta, Marc Gené, Gonzalo Rodriguez, Christian Horner, Alexander Wurz e Pedro de la Rosa entre os pilotos. Porém, com a experiência de quem corre nos EUA desde 1996, frequentemente disputando os principais títulos locais, o piloto paulista é mais um que vê Massa com potencial para correr em times de ponta, independente de categoria.

“Imagina, o Felipe não precisa de conselhos. Ele é tão talentoso e dedicado que qualquer time de primeira linha - e em qualquer categoria - gostaria de tê-lo sob contrato. O fato de ele sair da Ferrari não quer dizer muita coisa. Isso acontece o tempo todo no esporte. Ele tem todas as condições de se manter na Fórmula 1 e numa equipe boa”, diz Castroneves, que não acredita em ausência de pilotos brasileiros na Fórmula 1 em 2014.

“Eu acho que o pessoal está pessimista quando diz que o Brasil não terá piloto na Fórmula 1. Não só acho que o Felipe Massa fica, como também, mais cedo ou mais tarde, teremos outro Felipe lá, o Nasr (atualmente na GP2)”, completa Helinho, deixando o convite – brincadeira ou não – para Massa. “Agora, quando ele quiser mudar de ares e encarar os ovais, uma boa sugestão é vir aqui para a Indy.”

Terra

sábado, 28 de setembro de 2013

Com gol burundiano, West Brom bate Manchester e quebra marca de 45 anos

Um gol de Saido Berahino, nascido no Burundi, colocou fim a jejum de mais de quatro décadas e deu a vitória por 2 a 1 ao West Bromwich contra o Manchester United, neste sábado, em Old Trafford. O resultado reforça o início de temporada difícil do escocês David Moyes, substituto de Alex Ferguson no banco de reservas do United, e marca a história da equipe visitante.

West Brom faz festa depois de gol marcado por Saido Berahino, nascido no Burundi, que encerrou jejum de 45 anos contra o Manchester United Foto: Getty Images

West Brom faz festa depois de gol marcado por Saido Berahino, nascido no Burundi, que encerrou jejum de 45 anos contra o Manchester United

Morgan Amalfitano, aos 9min do segundo tempo, arrancou em velocidade e tocou com extrema categoria contra o espanhol David De Gea. Em cobrança de falta para a área, Wayne Rooney viu a bola passar por todo mundo e morrer no fundo das redes.

O West Brom, porém, estava disposto a realmente vencer: aos 22min da etapa final, Berahino bateu de esquerda com força, no canto, e assegurou três pontos. Nos acréscimos, Guillermo Varela ainda quase deu o empate para o Manchester, mas errou o chute. Foi o primeiro triunfo na casa do United desde 1978 - ou seja, jamais ocorreu sob o comando de Ferguson.

Aston Villa derruba Manchester City de virada

Weimann, do Aston Villa, marcou gol da vitória contra o Manchester City Foto: Getty Images

Weimann, do Aston Villa, marcou gol da vitória contra o Manchester City

Em casa, o Aston Villa bateu o Manchester City por 3 a 2 e de virada. Yaya Touré abriu o placar para o City aos 45min ao concluir bola cruzada na área. El Ahmadi empatou para o Villa aos 6min da etapa final, mas Dzeko ainda restabeleceu vantagem para os visitantes.

Em dois minutos, entretanto, o Aston Villa saltou à frente: Bacuna chutou de fora e acertou o ângulo de Hart, que ainda tocou, mas não segurou. Weimann, aos 30min, decretou a vitória em jogada de Guzman com uma finalização perfeita.

Terra

Em "até logo" a SP, Palmeiras amarga empate sonolento com América-RN

Obrigado a ficar quase um mês longe da cidade de São Paulo por conta de uma punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Palmeiras não conseguiu se despedir da torcida paulistana com uma vitória neste sábado no Estádio do Pacaembu. Mesmo com Valdivia, a equipe de Gilson Kleina sentiu os desfalques de Wesley e Mendieta e não passou de um sem graça empate por 0 a 0 com o América-RN, pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O primeiro tempo da partida chegou até a ser interessante para o Palmeiras, que criou boas oportunidades e viu o centroavante Alan Kardec aparecer em ótimas condições na área do time potiguar. Em jogadas de bolas paradas levantadas na área, o camisa 14 acertou o travessão em uma finalização e foi parado pelo goleiro Andrey em um cabeceio.

Já na segunda etapa, o ritmo alviverde caiu consideravelmente e nem as alterações promovidas por Gilson Kleina surtiram muito efeito - o treinador chegou a sacar o artilheiro Leandro, apagado em campo, para apostar no velocista Serginho.

Wesley e Mendieta, que dão um toque refinado ao meio de campo alviverde, tiveram que cumprir suspensão por conta de uma briga na partida contra o Paysandu, e Valdivia acabou sobrecarregado na armação do time. Melhor para o América-RN, que cresceu em campo e deu trabalho para a defesa palestrina e para o goleiro Fernando Prass.

Ponteiro da Série B, o Palmeiras conseguiu abrir dez pontos de vantagem sobre a vice-líder Chapecoense na tabela de classificação: o time palestrino possui 56, contra 46 dos catarinenses – que, em contrapartida, possuem um jogo a menos. O América-RN, com 27, continua ameaçado pelo rebaixamento para a terceira divisão nacional: é o 16º.

O Palmeiras agora fará uma turnê longe da cidade de São Paulo, em decorrência de partidas fora de casa e de um gancho de dois jogos imposto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta da briga entre duas organizadas em julho. No total, serão seis jogos longe da capital.

O próximo compromisso será terça-feira, às 21h50 (de Brasília), em São José do Rio Preto, contra o Oeste de Itápolis. O retorno à capital está programado somente para daqui quase um mês: em 26 de outubro, pela rodada 32 da Série B, contra o São Caetano.

Terra

Kvitova é campeã em Tóquio e retorna ao top 10 da WTA

Kvitova (centro) mostrou irregularidade durante todo o jogo Foto: AFP

Kvitova (centro) mostrou irregularidade durante todo o jogo

A checa Petra Kvitova tem muitos motivos para comemorar. Neste sábado, ela foi campeã do Premier de Tóquio, derrotando a alemã Angelique Kerber por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 0/6 e 6/3, resultado que a recolocará entre as dez primeiras colocadas no ranking mundial feminino de tênis.

A final do Premier de Tóquio foi marcada pela instabilidade das duas tenistas. Cada uma das jogadoras conseguiu quebrar o serviço da adversária quatro vezes no duelo que durou 1h39min na capital japonesa.

"Eu sabia que não estava acabado até o ponto final. Depois do segundo set, sabia o que precisava fazer - jogar do mesmo jeito do que no primeiro, continuar agressiva e diminuir os erros. Estou muito feliz de ganhar a final. Para mim, todo o torneio foi ótimo, senti-me bem na quadra durante toda a semana", disse Kvitova.

Foi o segundo título da tenista checa na temporada e o 11º de sua carreira. Com o resultado, ela subirá para a sétima colocação e voltará ao top 10 do ranking mundial depois de apenas algumas semanas fora da lista. Após o Aberto dos Estados Unidos, ela deixou o grupo pela primeira vez desde seu debute em 2011.

Terra

Arsenal vence Godoy Cruz e lidera Campeonato Argentino junto com Newell's

O Arsenal de Sarandí confirmou sua condição de surpresa no Torneio Inicial do Campeonato Argentino ao vencer o Godoy Cruz por 1 a 0 e alcançar o Newell's Old Boys na liderança da tabela.

No começo da nona rodada da competição, a equipe do Arsenal se impôs com um gol do juvenil Ramiro Carrera.

O Arsenal, o único time invicto do torneio, busca nesta temporada seu segundo título em 56 anos de vida, após vencer, no ano passado, o Torneio Clausura.

O Newell's terá no domingo a possibilidade de voltar à liderança absoluta do campeonato, pois jogará em Rosário contra o Argentinos Juniors, enquanto o vice-líder San Lorenzo enfrenta em casa o Gimnasia La Plata.

Já Boca Juniors e River Plate, encaram no domingo seus compromissos contra Quilmes e Lanús, respectivamente, faltando uma rodada para o superclássico do futebol argentino.

Nos outros dois encontros disputados nesta sexta-feira, All Boys e Rosario Central empataram em 1 a 1, enquanto Estudiantes e Vélez Sarsfield ficaram no 0 a 0.

Terra

Barrichello pode voltar à Fórmula 1 ainda este ano, no GP do Brasil

Atualmente na Stock Car, Barrichello pode ter uma despedida da Fórmula 1 no GP do Brasil deste ano Foto: Miguel Costa Jr/MF2 / Divulgação

Atualmente na Stock Car, Barrichello pode ter uma despedida da Fórmula 1 no GP do Brasil deste ano

De acordo com o Estado de S. Paulo, Rubens Barrichello pode voltar à Fórmula 1 ainda em 2013. O jornal afirma que o piloto de 41 anos tem chance de disputar o GP do Brasil, dia 24 de novembro, possivelmente pela Sauber. Nos dias do GP de Cingapura, o brasileiro, hoje comentarista da TV Globo, conversou com o repórter do periódico. Ao saber que ele entrevistaria Bernie Ecclestone, Rubinho pediu que perguntasse ao promotor o que achava de ele disputar o GP do Brasil. Ontem, ao ser questionado pelo Estado de S. Paulo por telefone se voltaria à categoria, Barrichello respondeu "quem sabe".

Sem a definição do título, que possivelmente acontecerá antes, a presença de Barrichello no evento ajudaria Ecclestone a promover bastante a prova. Não se sabe se tudo está acertado e até se a equipe é a Sauber. O que é certo é que Barrichello pode alinhar um carro no grid, em Interlagos. A participação seria uma despedida para o piloto de maior longevidade na categoria, de 1993 a 2011, com nada menos de 325 GPs de experiência.

Terra

Em treino de pódio, FIG dá nota máxima a movimento criado por Zanetti

Arthur Zanetti incluirá movimento novo em sua rotina para o Mundial e conseguiu o aumento da sua nota de partida Foto: Osvaldo F./Contrapé Jornalismo / Divulgação

Arthur Zanetti incluirá movimento novo em sua rotina para o Mundial e conseguiu o aumento da sua nota de partida

O ginasta brasileiro Arthur Zanetti recebeu uma boa notícia antes do início do Campeonato Mundial de ginástica artística, na Antuérpia. O movimento que ele criou nas argolas e esperava apresentar na competição recebeu nota máxima no código de pontuação da Federação Internacional de Ginástica, o que fará sua nota de partida aumentar para 16,900 pontos.

O movimento, que deve ganhar o nome do ginasta brasileiro, foi classificado como de valor F, o mais alto do código nas argolas. Zanetti o apresentou aos juízes no treino de pódio do Mundial, neste sábado.

"É logo o primeiro elemento que faço na minha série. É muito difícil, cansa fazer, exige energia e com ele eu gasto muita força. Fico com os braços acima do corpo, paralelo ao solo, e subo até os braços ficarem abaixo do meu corpo, ainda paralelo ao solo. Saio de uma extremidade, abaixo das argolas, e vou até a outra, acima das argolas. Faço muita força para subir o corpo. É um elemento bem difícil mesmo, mas espero que valha a pena fazer", disse o brasileiro.

Zanetti viajou à Bélgica sem saber se utilizaria seu novo movimento no Mundial, já que seu valor no código de pontuação ainda não estava definido. Quando apresentou o elemento pela primeira vez, na etapa da Copa do Mundo de Anadia, os juízes o classificaram como E.

Caso isso ocorresse também na Bélgica, Zanetti usaria no Mundial a mesma série de exercícios com que conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres de 2012. Agora, o movimento do brasileiro deve ser homologado no código de pontuação da FIG como de valor F, com o nome Zanetti.

Terra

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Em busca do bi da Sul-Americana, São Paulo cede empate à Católica no Morumbi

Reinaldo disputa a bola com Cristián Álvarez durante partida entre São Paulo e Universidad Católica no Morumbi

Em busca do bicampeonato, o São Paulo estreou na Copa Sul-Americana com um empate por 1 a 1 com a Universidad Católica, nesta quinta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da competição.

Luis Fabiano, aos 17 min da etapa inicial, inaugurou o placar no Morumbi. Castillo, aos 40 min, foi quem anotou o gol para os visitantes.

A partida de volta acontece no dia 23 de outubro, no Chile. A vitória ou qualquer empate por dois ou mais gols leva o São Paulo às quartas de final. Caso o placar desta noite se repita, a decisão da vaga será na disputa dos pênaltis. Placar de 0 a 0 classifica a Católica.

As duas equipes fizeram um bom primeiro tempo no Morumbi. No esquema 3-5-2, o São Paulo teve mais liberdade pelo lado direito, com investidas de Paulo Miranda. Ganso também fez bem o seu papel na armação das jogadas, pelo meio do gramado.

Não por acaso, o primeiro tento aconteceu depois de tabela entre Ganso e Luis Fabiano, que invadiu a área pela direita e soltou o pé. A bola bateu no travessão antes de balançar as redes. Foi o centésimo gol do camisa 9 pelo São Paulo no Morumbi.

Mesmo melhor na partida, o time da casa cedeu o empate, aos 40 min, quando Álvarez desceu até a linha de fundo e rolou para trás. Mirosevic furou a primeira tentativa, a zaga não cortou, e Castillo, atento, não desperdiçou o rebote.

Na volta dos vestiários, a Universidad aumentou a pressão e apareceu mais vezes ao ataque. Castillo deu trabalho à zaga, porém, não caprichou nas finalizações e perdeu a chance de virar o placar.

Com o passar do tempo, o São Paulo começou a demonstrar nervosismo e a errar muitos passes. O setor ofensivo caiu de produção e coube à defesa segurar a bronca lá atrás para garantir ao menos o empate no Morumbi.

O JOGO

O primeiro lance do jogo já deu pistas de que o duelo no Morumbi seria quente. Mirosevic arriscou de fora da área e levou perigo ao gol de Rogério, mas a bola saiu próxima à trave direita.

A resposta do time tricolor veio na sequência, quando Douglas recebeu no meio, insistiu no lance individual e chutou colocado, para fora.

Aos 17 min, após tabelar com Ganso, Luis Fabiano invadiu a área pela direita e soltou o pé. A bola tocou no travessão e balançou a rede: 1 a 0. Foi o centésimo gol do camisa 9 pelo São Paulo no estádio do Morumbi.

O São Paulo continuou insistindo no ataque, principalmente pelo lado direito do campo. Luis Fabiano quase anotou o segundo tento aos 24 min, depois que Paulo Miranda cruzou da direita, e o atacante mergulhou para cabecear. A bola passou rente à trave.

Em uma das poucas vezes em que penetrou na área são-paulina, a Universidad Católica conseguiu o empate, aos 40min. Álvarez desceu até a linha de fundo, rolou para trás, mas Mirosevic furou. A zaga não fez o corte, e Castillo completou para dentro.

Antes do intervalo, Rogério Ceni se apresentou para uma cobrança de falta e mandou longe, por cima da meta adversária.

Os chilenos voltaram mais incisivos no segundo tempo e começaram a descer ao ataque com frequência. Aos 4 min, Castillo ficou sozinho na área, porém, finalizou desequilibrado e facilitou a vida de Rogério Ceni.

A melhor oportunidade para os donos da casa aconteceu aos 21 min, num chute de longa distância de Ganso, que quase acertou o ângulo direito.

Diante da queda de rendimento do ataque, coube à defesa tricolor se segurar lá atrás para barrar as investidas adversárias.

Nos instantes finais, Rogério Ceni cobrou mais uma falta. Desta vez, o goleiro cruzou na área, Antônio Carlos triscou a cabeça na bola, mas não conseguiu mudar o resultado.

Folha de S.Paulo

Corinthians tem a 2ª pior média de gols da sua história

Tite gesticula durante jogo entre Corinthians e Grêmio no Pacaembu


Ao empatar com o Grêmio por 0 a 0, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, o Corinthians chegou à marca de sete jogos e apenas um gol marcado.

Essa sequência do time de Tite é a segunda pior da história do clube paulista.

A equipe atual só não tem média de gols pior do que a de 1987, que passou sete jogos sem anotar um gol sequer durante o Paulista.

Curiosamente, esse time de 1987 quase conseguiu dar a volta por cima. Após acabar o primeiro turno do Estadual na vice-lanterna, o clube alvinegro ganhou 13 dos 19 jogos do 2º turno e disputou a final contra o São Paulo, em que foi derrotado.

Ao longo da sua história de 103 anos, o Corinthians teve outros momentos graves de estiagem. Em 1988, 1990, 1997 e 2006, os alvinegros tiveram sequências de sete partidas com apenas dois gols.

Em 1988, a sequência ruim do time ocorreu nos meses de setembro e outubro, durante o Brasileiro, na ressaca da conquista do Campeonato Paulista, meses antes.

O mesmo aconteceu em 1997. Após ganhar o Estadual, o clube remodelou sua equipe para o Brasileiro. Com jogadores chegando ao time durante a disputa, ficou apenas em 17º lugar.

Em 1990, apesar da sequência ruim, o time também teve uma conquista importante. O final ruim no Paulista e o início irregular no Brasileiro não impediram a equipe de conquistar o título nacional ao fim daquele ano -- o primeiro dos cinco já conquistados pelo clube.

Em 2006, a péssima sequência deu ao Corinthians o nono lugar no Brasileiro.

Parte da atual incapacidade corintiana de marcar gols tem a ver com a baixa quantidade de tentativas.

Contra o Grêmio, os jogadores arriscaram apenas nove finalizações.

No Campeonato Brasileiro, o time tem média de 10,8 chutes por jogo, ficando à frente apenas de Ponte Preta e Grêmio nesse quesito. Com 20 gols, o Corinthians só está à frente do lanterna Náutico, que marcou dez.

A maior contratação do time no ano foi para o ataque. Por R$ 40 milhões, o clube tirou Alexandre Pato do Milan-ITA. Hoje, mesmo na seleção brasileira, o jogador é reserva no time do técnico Tite.

Folha de S.Paulo

Olimpíada-16 não repetirá Pan-07, assegura coordenador dos Jogos

O presidente interino da APO (Autoridade Pública Olímpica), Elcione Macedo, garante que a Olimpíada de 2016, no Rio, não repetirá o estouro de gastos testemunhado no Pan do Rio-2007.

O orçamento da competição continental partiu de um custo estimado de R$ 410 milhões em 2002, mas atingiu o valor de R$ 3,7 bilhões.

"Não acontecerá, por exemplo, de algo orçado em R$ 100 milhões acabar em R$ 500 milhões", afirmou Macedo.

A declaração do presidente da APO, criada com a função de coordenar as ações públicas nas esferas federal, estadual e municipal, ocorre após o Tribunal de Contas de União manifestar preocupação com o pouco dinheiro colocado nas obras dos Jogos.

O principal motivo para o encarecimento do Pan-2007 foi a urgência em concluir instalações atrasadas. "A utilização de dinheiro nas obras foi pequeno até agora porque não chegou a hora de desembolsá-lo", diz Macedo.

O TCU também cobrou a matriz de responsabilidade, que explicita os valores das obras e quem são os responsáveis por elas. No Pan, que não teve a matriz, o governo federal arcou com gastos previstos para outras esferas.

Segundo o dirigente, antes de ser produzida a matriz, é preciso estar pronta uma carteira de projetos, que detalha quais são planos de cada esfera. Macedo diz esperar apenas documentos do governo federal.

"O governo deve enviar em breve. Então as diferentes esferas verificarão se os projetos conversam entre si."

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, defendeu o planejamento das obras. "Construir a matriz de responsabilidade não é simplesmente reunir e determinar o que é a matriz. Temos que ter muito critério."

Folha de S.Paulo

Felipão critica Fifa por dar brecha para jogadores se naturalizarem

Scolari critica liberdade concedida pela Fifa - Wilton Junior/Estadão

Scolari critica liberdade concedida pela Fifa


O técnico Luiz Felipe Scolari afirmou nesta quinta-feira, em entrevista coletiva no Rio, que não fala sobre jogadores "não convocados" ao justificar listas de atletas chamados para defender a seleção brasileira. Porém, ao ser questionado sobre a possibilidade de o atacante Diego Costa, do Atlético de Madrid, se naturalizar espanhol e defender a seleção de Vicente del Bosque, o treinador não poupou a Fifa ao comentar uma brecha existente no regulamento da entidade para que esse tipo de prática seja permitida.

A imprensa da Espanha noticiou nesta semana que a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) deseja naturalizar Diego Costa para que ele possa defender a seleção do país. Não incluído nesta quinta na lista de jogadores convocados para defender o Brasil nos amistosos diante de Coreia do Sul e Zâmbia, no próximo mês, o atleta tem cidadania espanhola e já foi chamado por Scolari para amistosos contra Itália e Rússia, mas a Fifa só impede que um jogador defenda mais de um país caso ele tenha disputado uma competição oficial pela sua seleção natal, o que não ocorre com o jogador brasileiro.

Felipão, porém, acredita que a participação em amistosos também deveria servir como motivo para que um jogador não pudesse defender mais de uma seleção. "Minha opinião sobre esse aspecto de naturalizar jogador é o de que a Fifa provavelmente esteja voltando às regras de 1930, 1940 ou 1950, quando Mazzola jogou por Brasil e pela Itália. Isso também aconteceu com outros jogadores, como Di Stéfano, Preguinho e Puskas", disse o comandante, para depois ser irônico ao comentar possíveis futuras naturalizações aprovadas pela Fifa.

"Acho estranho porque daqui um ano, dois anos ou 5 anos provavelmente um país contrate 20 jogadores e faça uma seleção. Porque o cara pode jogar um, dois ou cem amistosos por uma seleção, mas fazer a 101.ª partida por outro país em uma competição oficial. A Fifa reconhece isso, mas eu acho estranho e não sou eu que estarei discutindo isso com a Fifa", completou.

CONVOCADOS - Curiosamente, Felipão falou mais sobre este assunto do que especificamente sobre os convocados para os amistosos do próximo mês nesta quinta. Ao comentar as principais novidades da sua lista anunciada nesta quinta, ele se limitou a dizer que "Dedé vem jogando bem, Victor para nós é uma novidade e Lucas Leiva é um jogador que a gente vai ter que avaliar".

O único citado com maior destaque entre os convocados foi Neymar, muito elogiado pelo seu bom início de trajetória com a camisa do Barcelona. "O Neymar vem jogando muito bem. A chegada do Neymar ao Barcelona deu um poderio ao Barcelona muito maior do que ele já tinha. O Neymar está mostrando que é um dos melhores do mundo jogando pelo Barcelona", ressaltou.

Estadão

Após reclamação, CBCa garante apoio a campeão mundial da canoagem

Brasileiro foi campeão mundial juvenil - Frank Augstein/AP - 01/09/2013

Brasileiro foi campeão mundial juvenil


A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) soltou nota oficial nesta quinta-feira para rebater o desabafo feito pelo campeão mundial Isaquias Queiroz, na madrugada de quarta, pelo Facebook. No texto assinado pelo presidente João Tomasini Schwertner, a entidade afirma que "reconhece que há muito ainda a ser aprimorado", mas garante que o jovem de 19 anos, campeão mundial da canoagem velocidade há três semanas, está sendo reconhecido.

No seu desabafo, Isaquias escreveu que "Amanhã (quinta) darei início aos meus treinamentos, um novo ciclo, com uma miserável dor no peito. Ainda não caiu a ficha de ser o atual campeão mundial e o terceiro melhor do mundo em uma prova olímpica porque não mudou nada em minha vida financeiramente falando". Ele relatou que está com uma "tristeza transfigurada, quase depressão", que sente vontade "de jogar tudo pro ar e voltar as ser o ''Sem Rim'', aquele moleque travesso e feliz".

A confederação porém, nega que tenha prometido "qualquer prêmio por medalha" a Isaquias, que venceu o Mundial no C1 500m, prova que não é olímpica, e foi bronze no C1 1000m, que estava no programa dos Jogos de Londres.

A CBCa alega que o reconhecimento pelo trabalho do jovem de 19 anos, que havia sido campeão mundial juvenil, não é dado com prêmios em dinheiro. "O praxe da entidade é o reconhecimento dos resultados de seus atletas transformado em auxílio mensal, em estrutura, em possibilidades de participação nos principais eventos internacionais da canoagem velocidade pelo mundo afora, entre outras benefícios", diz a nota.

Isaquias, visto como promessa de medalha para 2016, treina e mora em um Centro de Treinamento na Represa de Guarapiranga, em São Paulo. Ali, é treinado por Jesús Morlán, espanhol que tem cinco medalhas olímpicas e 12 mundiais no currículo e é pago pelo COB. Com eles treina David Cal, maior medalhista olímpico da história da Espanha, que deixou o país dele em busca de melhores condições de treinamento no Brasil.

Ainda segundo a CBCa, Isaquias recebe suporte financeiro. "O atleta é contemplado pelo programa Bolsa-Atleta do Governo Federal desde 2010, recebeu ajuda de custo da CBCa de abril de 2011 a junho de 2013 e no Centro de Treinamento recebe desde junho de 2013 o valor máximo de bolsa-auxílio oferecido a um atleta da equipe permanente", diz a CBCa, que reforça: "É também um dos candidatos a receber o auxílio do programa Bolsa-Pódio em virtude dos resultados conquistados no Campeonato Mundial, realizado há cerca de um mês".

Pelo Bolsa-Pódio, a tendência é Isaquias, como medalhista de um Mundial em prova olímpica, receber o teto da bolsa, de R$ 15 mil mensais, além de recursos para pagar salários de equipe multidisciplinar e R$ 20 mil para usar da forma que entender durante o ano. A inclusão dele no programa, porém, depende de processo burocrático.

Outro ponto rebatido pela confederação foi a reclamação de Isaquias que mais chocou. "Tenho um documento em mãos que quando ganhei o mundial (juvenil) em 2011 meu ex-treinador ganhou R$ 10 mil por medalha e naquela ocasião ganhei duas. Para mim o presidente me levou para comer no McDonald?s", disse o atleta, contestado pela CBCa. "O valor pago ao técnico refere-se aos resultados obtidos nos Jogos Pan-Americanos e à classificação para os Jogos Olímpicos de Londres". Isaquias não esteve nessas competições.

Outros pontos levantados pelo campeão mundial, porém, não foram justificados pela CBCa. Isaquias reclamou, entre outras coisas, ter "que assinar uns documentos da Confederação que pedem para dizer que tenho dois remos que na verdade nunca chegaram em minhas mãos" e principalmente ter recebido "uma multa de R$ 1 mil por sair em uma foto sem a blusa do patrocinador oficial da confederação". "Por que não tive direito à defesa? Por que tiram o dinheiro que com esforço ganho para enviar todo mês para minha mãezinha?", questionou o canoísta, que ficou sem resposta.

Estadão

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Super Masters volta a campo neste sábado




















A Copa Ipanema categoria Super Masters Grama acontece nesse sábado, 28, com mais três jogos. Lutando pela liderança, a equipe do Força/Interouro Alimentos/Gráfica Spaço enfrenta o Casa do Óleo/Independente às 13:45h. Logo em seguida, Fiorentina e Lado A Lado medem forças para alcançar os líderes. E no último jogo da tarde, O Super Estrela tenta alcançar a ponta do campeonato contra o Estrela, às 15:45h.

Força

O time do técnico Mário Sérgio e dos jogadores Araujo e Silvinho enfrenta a equipe do Casa do Óleo/Independente nesse sábado para manter-se firme nas primeiras posições da Copa Ipanema. Com o resultado da última rodada (empate por 1 a 1 contra o Madrugadão), o Força perdeu a liderança para o Real Madri/Emat/Lucremi e só depende de si para alcançar a ponta, já que não realiza confronto direto com o Real Madri. O time ainda enfrenta o Estrela e Fiorentina nessa primeira fase.

Atlético-PR ataca "Estaduais mortos” e sugere fim de modelo da era Vargas



















Petraglia indicou que Atlético-PR pode disputar o Paranaense de 2014 novamente com time Sub-23

Clube que se “antecipou” ao amontoado de datas do futebol brasileiro, o Atlético-PR reforçou seu posicionamento a favor de um calendário nacional mais enxuto com uma sugestão enfática: acabar com os campeonatos estaduais. Em entrevista ao Terra, o presidente Mário Celso Petraglia criticou torneios "falidos" e ainda disparou contra o modelo defasado no esporte, que definiu como “da primeira metade do século passado”.

“Temos uma posição muito clara há anos sobre calendário e disputa de Estaduais, que são campeonatos deficitários faz muitos anos. Somos contra à convivência do velho, do passado, do superado com o novo”, destacou Petraglia, ressaltando o fato de não haver identidade nas equipes menores que preenchem as tabelas desses torneios. “Você não pode conviver com clubes que são barrigas de aluguel, com poucos meses de atividade, sem recursos, caixas e receitas. Você paga para jogar e coloca todo o trabalho do ano em risco”, disparou.

Com a equipe Sub-23, o Atlético-PR foi vice-campeão do Paranaense deste ano. Petraglia ainda ironizou o fato de o arquirrival Coritiba ter festejado o tetracampeonato. “Hoje, ser campeão estadual não representa nada. Os clubes menores têm a satisfação de dar à torcida um título local, mas nós superamos isso. Esse tetra, penta ou hexa que os clubes pretendem ganhar... que sejam felizes e façam a festa em cima de algo pequeno”, acrescentou.

Outro ponto de crítica do mandatário rubro-negro é o cenário legislatório que envolvem os clubes de futebol. Gaúcho de nascimento, Petraglia classificou a conjuntura lembrando o período em que um conterrâneo governou o Brasil: Getúlio Vargas, presidente nacional de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954.

“Há um compromisso dos clubes com a legislação atual, da era Vargas, da primeira metade do século passado. Há um vínculo jurídico e temos que nos submeter às decisões da CBF e das Federações. Nosso registro nos obriga a esse comprometimento. Os clubes estão amarrados por essa razão, não têm as próprias ligas, autonomia... O problema é muito mais conjuntural da legislação que qualquer outro comprometimento”, declarou.

Terra

Calor e viagens em 2014 são mais preocupantes que Catar, diz sindicato



















Theo van Seggelen lembrou desgaste de jogadores no jogo Espanha x Itália em Fortaleza

O calor na Copa do Mundo de 2022, no Catar, deveria ser uma das menores preocupações do futebol, diante de problemas mais iminentes na Copa de 2014 no Brasil, disse o FIFPro, sindicato mundial dos jogadores, na segunda-feira.

Theo van Seggelen, secretário-geral da entidade, afirmou que outras questões importantes, como o sistema de transferências e o controle de terceiros sobre os contratos, também estão ficando em segundo plano diante do debate sobre a época da Copa no Oriente Médio.

"Fico perplexo de que a imprensa esteja obcecada com o Catar daqui a nove anos, e não pareça muito incomodada com a Copa de 2014", disse Van Seggelen depois de participar com uma reunião com o presidente da Fifa, Joseph Blatter.

Segundo ele, as longas distâncias entre as sedes no Brasil e o calor em algumas delas são as maiores preocupações para 2014. Em algumas capitais quentes do Brasil, há partidas com início previsto às 13h.

Van Seggelen disse que os jogadores já sofreram com o calor na Copa das Confederações deste ano, especialmente na semifinal disputada em Fortaleza (Espanha x Itália), que foi para a prorrogação.

"Conversei com os jogadores italianos e espanhóis depois da semifinal e eles disseram que era impossível disputar a prorrogação naquele calor, e isso que começou no final da tarde", disse ele. "Temos de perceber que não é só a qualidade do jogo que é afetada, mas a saúde dos jogadores que pode ser prejudicada."

"As viagens também são um problema. Você tem voos de quatro horas em alguns casos, e quando você acaba de disputar uma partida dura e tem poucos dias para se recuperar, isso pode ter um efeito."

O holandês acrescentou que está esperando um relatório detalhado sobre as condições no Brasil antes de levar a questão novamente à Fifa.

Van Seggelen disse ter uma boa relação com a Fifa, mas alertou que a FIFPro não foi consultada sobre os planos para 2014, e adotará uma posição mais dura no futuro. "Infelizmente, vamos ter de começar a jogar duro, não porque queremos, mas porque não tempos outra escolha."

Terra

Prost relembra Senna e aposta em sucesso entre Alonso e Raikkonen




















Francês acredita em parceria positiva entre Alonso e Raikkonen

Companheiro do brasileiro Ayrton Senna na McLaren nas temporadas 1988 e 1989, o francês Alain Prost foi um dos protagonistas de uma das maiores rivalidades da história da Fórmula 1. Entretanto, aos 58 anos e já afastado das pistas, o tetracampeão da categoria apostou no sucesso da futura parceria formada por Fernando Alonso e Kimi Raikkonen, que competirão pela Ferrari na próxima temporada.

Em 2014, o finlandês substituirá o brasileiro Felipe Massa na escuderia italiana. A convivência entre o finlandês e o espanhol já é questionada nos bastidores da categoria, já que ambos são campeões mundiais e costumam trabalhar com um competidor funcionando como segundo piloto na equipe.

"Apenas no ano que vem saberemos o que acontecerá, mas essa é uma dupla que pode funcionar muito bem. Deverá ser um pouco mais fácil pelo fato de o caráter de Kimi ser diferenciado", afirmou Alain Prost.

Quando Ayrton Senna chegou ao time britânico, em 1988, o francês já somava quatro temporadas e dois títulos pela equipe. Entretanto, o brasileiro mostrou postura enérgica desde o início na McLaren e conquistou o troféu mundial naquele mesmo ano, criando grande rivalidade com seu companheiro.

Durante as duas temporadas que contou com Senna e Prost como titulares, a McLaren triunfou nas duas edições do Mundial de Construtores. Ao todo, foram 25 vitórias do time inglês em dois anos, sendo 14 do brasileiro e 11 do francês. Insatisfeito nos bastidores da categoria, Prost acertou com a Ferrari em 1990 e conquistou novamente o título em 1993.

"Isso já funcionou muito bem no passado. Todos pensam sobre a realidade entre da parceria que tive com Senna, mas também tivemos êxito. Aquilo foi de grande ajuda para a equipe, que acabou alcançando o topo da categoria", encerrou Prost.

Terra

Torcida esgota ingressos e Ponte deve ter recorde de público

O Estádio Moisés Lucarelli vai virar um caldeirão nesta quarta-feira. No fim da tarde da última terça, a torcida esgotou os 9.700 ingressos disponibilizados para a partida entre Ponte Preta e Deportivo Pasto-COL, às 19h30 (horário de Brasília), pelas oitavas de finais da Copa Sul-Americana. Essa carga é referente ao setor das arquibancadas.

Para conseguir um bom resultado na partida de ida, a diretoria colocou os ingressos para as arquibancadas nos valores de R$ 2,00 (inteira) e R$ 1,00 (meia). As vendas foram iniciadas no sábado e finalizadas nesta terça-feira. A diretoria ainda tentou a liberação de uma carga extra, mas a Polícia Militar não autorizou.

A tendência é que mais de 16 mil pessoas compareçam ao Majestoso para apoiar a Ponte contra os colombianos. Isso porque, além dos 9.700 ingressos das arquibancadas e de outros setores do estádio, o clube conta com aproximadamente 6.500 sócios-torcedores com a mensalidade em dia.

Caso os torcedores realmente compareçam em peso ao Majestoso, o recorde de público da Ponte Preta na temporada será quebrado. Na eliminação para o Corinthians nas quartas de final do Campeonato Paulista, 12.460 pessoas compareceram ao estádio.

A expectativa é que a diretoria alvinegra mantenha a promoção de ingressos para as partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro: "A ideia foi lotar o estádio na Sul-Americana para esse momento histórico, mas no Brasileiro o time precisa muito da força da torcida. Por isso, devemos fazer promoções para os jogos em casa", comentou o diretor social Giovanni Dimarzio.

Terra

Messi se revolta com substituição em goleada e gera polêmica na Espanha




















Atitude de Messi levantou debate na imprensa espanhola nesta quarta

O Barcelona venceu a Real Sociedad por 4 a 1 nesta terça-feira, manteve o aproveitamento de 100% neste início do Campeonato Espanhol e viu mais uma grande atuação da dupla Neymar e Lionel Messi. No entanto, o principal destaque dos jornais espanhóis nesta quarta foi a irritação do camisa 10 argentino por ter sido substituído já no final da partida. Até o diretor de futebol do clube, o ex-goleiro Andoni Zubizarreta, precisou intervir para esfriar os ânimos.

Messi foi substituído por Sergi Roberto aos 36min do segundo tempo da partida desta terça, quando o placar já estava 4 a 1 para o Barça. O argentino deixou o campo de cara amarrada, apesar de ovacionado pela torcida, e passou pelo treinador Gerardo Martino sem dirigir o olhar ao comandante. Sentou-se no banco de reservas, atirou alguma coisa ao gramado e continuou com um semblante fechado. Foi o bastante para a imprensa local fazer barulho.

​“Messi aceitou pior que Neymar a substituição de Tata”, destacou o jornal Marca, comparando o momento em que os dois craques saíram de campo e mostrando a imagem do atacante brasileiro cumprimentando Martino.

Questionado sobre o assunto, o técnico do Barça tentou amenizar o ocorrido e explicou o motivo de sacar o astro do time: precaução. "O Messi nunca quer sair de campo, mas é minha obrigação cuidar dele e não provocar uma contusão. Precisamos que o Leo esteja nas melhores condições”, explicou.

​O camisa 10 argentino, por sua vez, minimizou a insatisfação que acabou demonstrando no final da partida e se disse perseguido pelos meios de comunicação espanhóis. “Em momento algum gesticulei para o Martino. Ninguém gosta de sair, mas devemos aceitar o que é melhor para o time. O que não vou aceitar é que certos jornais saiam dizendo mentiras sobre qualquer situação”, disparou, em sua conta no Facebook.

Zubizarreta também tentou fazer um meio de campo e abafar a polêmica que repercutiu nos jornais europeus. “É normal que o Messi se irrite por querer jogar os 90 minutos. É bom que queira jogar sempre”, discursou o dirigente.

Com seis vitórias em seis partidas, o Barcelona lidera o Campeonato Espanhol com 18 pontos – assim como o Atlético de Madrid, mas leva vantagem no saldo de gols (17 a 13). A equipe catalã volta a campo neste sábado, quando enfrenta o Almería fora de casa, pela sétima jornada da competição.

Terra

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Fernando Ferreira, de Ribeirão, é campeão brasileiro de salto em altura

Fernando Carvalho Ferreira, integrante do Projeto Atletismo e Cidadania, desenvolvido pela AAARP (Associação dos Amigos do Atletismo de Ribeirão Preto) e apoiado pela SME (Secretaria Municipal de Esportes), tornou-se o campeão brasileiro juvenil de salto em altura. Ele conseguiu o título depois de vencer, com a marca de 2,12 metros, a prova da competição realizada no último sábado (21/09), na capital paulista. Com o resultado, o atleta representará o Brasil no Campeonato Sul-Americano de Atletismo de Juvenis, que acontecerá em outubro, na Argentina. Ferreira treina em Ribeirão Preto e faz aprimoramento em São Caetano do Sul (SP), com o técnico José Antônio Rabaça.

Milagre do Verbo Agência de Comunicação

75 jogadores dos principais times brasileiros se unem para mudar calendário do futebol






















Um movimento composto hoje por 75 jogadores profissionais das Séries A e B do Brasileiro inicia uma queda de braço com a CBF para mudar o calendário do futebol nacional, anunciado na última sexta pela entidade.

A Folha obteve a lista dos atletas que aderiram à causa. Nomes como os de Alex (Coritiba), Rogério (São Paulo), Paulo André (Corinthians), Dida (Grêmio), entre outros, encorpam o grupo.

Grupo de atletas e sindicato não entram em acordo
Confira mais notícias do Campeonato Brasileiro
São jogadores de 19 dos 20 clubes da primeira divisão, além do Palmeiras e outras equipes da Série B.

Insatisfeitos com a proposta da CBF, com início da temporada em 12 de janeiro de 2014, os jogadores pretendem se reunir nos próximos dias, em São Paulo, para discutir sugestões de alteração do modelo em voga.

O principal argumento de líderes ouvidos pela reportagem é que a quantidade de jogos do calendário atual faz com que o nível técnico do Brasileiro caia muito.

O projeto de mudança que será discutido na assembleia do movimento --ainda sem nome-- prevê a alteração de cinco pontos.

O primeiro, claro, se refere ao calendário inchado, no qual os times raramente têm uma semana para descansar.

O movimento indica, então, três propostas de mudança no calendário: uma prevê a adequação ao modelo europeu (com a temporada começando no meio do ano) e outras duas tentam mexer no esquema atual, enxugando as datas de jogos.

O segundo tema diz respeito ao número máximo de partidas por período. O projeto dos atletas é que os times não joguem mais do que sete partidas a cada 30 dias --atualmente, acontecem oito ou nove jogos neste espaço.

Tempo para a pré-temporada é outro ponto a ser tratado entre os jogadores e a CBF. Para 2014, por exemplo, os times terão menos que cinco dias para se preparar para o início dos jogos dos principais estaduais.

Isso porque os atletas têm que desfrutar das férias, que devem ser gozadas após o fim do Brasileiro, 8 de dezembro.

As férias, aliás, são o quarto ponto a ser discutido. Alguns clubes defendem a divisão do período de descanso entre dezembro e o período de recesso para a Copa-2014.

Por fim, o movimento dos jogadores propõe uma espécie de "fair-play financeiro".

A ideia é que os clubes não terminem o ano sem dever a seus jogadores. Para isso, será feita uma proposta na qual, a cada início de temporada, os clubes apresentem o plano financeiro para pagamento de salário e que siga a planilha durante o ano.

O movimento quer levar todas essas propostas à CBF, em um encontro formal com a cúpula da entidade.

"Quem está perdendo é o futebol brasileiro. A nossa esperança é que o calendário para 2015 seja diferente. Que seja pensado nesse lado, para que os atletas sejam ouvidos", diz Alex, do Coritiba

A CBF, por meio da assessoria de imprensa, informou que não recebeu pedido oficial para encontro com jogadores. A entidade, porém, não vê margem para mudanças no calendário de 2014 por causa da Copa do Mundo.

Folha de S.Paulo

Chapecoense enfrenta Paysandu para voltar a vencer fora de casa


















Ocupando a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, com 46 pontos, a Chapecoense visita o Paysandu nesta terça-feira (24) buscando retomar o bom desempenho atuando fora de casa. Até o momento, foram 12 jogos com quatro derrotas, dois empates e seis vitórias, totalizando um aproveitamento de 55%.

Apesar dos números positivos, a última vitória do Verdão longe de Chapecó foi no dia 27 de agosto, contra o América, em Natal. Para Rafael Lima, capitão da equipe, essa situação é normal para uma competição longa como a Série B. “Conquistar pontos fora de casa nesse campeonato é uma tarefa muito complicada. Felizmente conseguimos arrancar pontos importantes que contribuíram para que a gente conquistasse rapidamente o nosso primeiro objetivo que era permanecer na Série B”, destacou.

Ciente da importância de voltar a pontuar fora de casa, Rafael Lima quer atenção máxima durante os noventa minutos de partida. “Vacilamos na última partida e agora precisamos ter atenção para voltar para casa com um bom resultado. O Benazzi é um treinador que sabe motivar uma equipe e temos a certeza que vamos enfrentar uma partida duríssima”, finalizou o zagueiro.

O confronto entre Paysandu e Chapecoense está marcado para esta terça-feira (24), às 19h30, no estádio da Curuzu.

AV Assessoria

Corinthians e São Paulo buscam caminho alternativo à Libertadores


















Corinthians e São Paulo jogam nesta semana o planejamento para 2014. De olho na próxima Libertadores, os rivais, em momentos ruins no Brasileiro, voltam seus holofotes completamente para a Copa do Brasil e a Sul-Americana, que concedem vagas ao torneio continental.

No Corinthians, estar na Libertadores-2014 é questão de honra. No plano de expansão e internacionalização da marca, ficar fora da competição seria um completo desastre.

Embora a Libertadores seja pouco rentável ao clube no que diz respeito à premiação, o torneio tem um potencial de arrecadação com bilheteria de que o clube não pode abrir mão. Seja pelas rendas nos jogos ou pelo efeito positivo que a competição traz para o crescimento do programa de sócio-torcedor.

O Fiel Torcedor funciona como um programa de milhagem. Quanto mais o torcedor comparecer aos jogos, maior o nível de prioridade adquirido para comprar ingressos de jogos importantes antes que eles se esgotem.

Sem o atrativo dos jogos da Libertadores, torneio preferido dos alvinegros, a presença de público em partidas menores de outros campeonatos tende a cair.

Por isso, a despeito da proximidade do clube com a zona de rebaixamento do Brasileiro, o foco do Corinthians é todo na Copa do Brasil.

POLÍTICA

Já o São Paulo, que estreia quinta-feira na Sul-Americana contra a Universidad Católica, a Sul-Americana é tratada como uma espécie de salvação da temporada.

Conquistar o bicampeonato continental serviria para que o segundo semestre deste ano fosse lembrado pelo torcedor não como um período em que o time lutou contra o rebaixamento.

"No nosso planejamento, as duas competições são prioridades. A Sul-Americana é uma janela para disputarmos a Libertadores e também um título para defendermos", afirmou o vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes.

Estar na Libertadores também serviria como um trunfo eleitoral para o grupo do presidente Juvenal Juvêncio.

As eleições que vão definir o próximo mandatário acontecem em abril, durante a disputa do torneio continental.

Folha de S.Paulo

Seleção feminina de basquete enfrenta a Argentina atrás de vaga na semi


















Clarissa segura a bola em jogo do Brasil contra a República Dominicana


A seleção brasileira feminina de basquete enfrenta às 20h30 de hoje (com SporTV 2) a Argentina pela Copa América. O torneio ocorre em Xalapa, no México, e dá vaga para o Mundial de 2014.

Uma vitória da seleção, comandada pelo técnico Luiz Augusto Zanon, garante vaga na fase semifinal da competição.

A julgar pelo retrospecto em jogos entre as equipes, as brasileiras não têm o que temer. O Brasil venceu 49 de 51 partidas contra a Argentina.

"Vamos fazer de tudo para manter essa tradição. Precisamos manter o foco, fazer a nossa parte e não dar chance em nenhum momento", comentou a pivô brasileira Clarissa.

Folha de S.Paulo

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Sport enfrenta Libertad dividido entre Série B e Copa Sul-Americana

Sem definir prioridade, Geninho promete força máxima para jogo no Paraguai Foto: Marcelo Pereira / Terra

Sem definir prioridade, Geninho promete força máxima para jogo no Paraguai

O Sport começou o ano quase sem perspectiva de disputar a Copa Sul-Americana, mas com um regulamento inusitado e uma combinação improvável de resultados, o time rubro-negro conseguiu se classificar para a competição internacional - mesmo tendo sido rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Depois de eliminar o rival Náutico na segunda fase, o Sport já se prepara para as oitavas de final da competição, que tem início nesta quarta-feira, a partir das 21h45, diante do Libertad (Paraguai).

Recém-chegado ao clube, o técnico Geninho reconhece que pode dar prioridade a um dos dois campeonatos, mas promete força total para o confronto da próxima quarta-feira. “Temos que ter foco nas duas (competições). Estamos encarando a Sul-Americana com muita responsabilidade e vamos tentar fazer resultado. O jogo de volta ainda está longe, mas no futuro pode ser que eu tenha que priorizar alguma, mas agora não”, disse o treinador.

Garantindo que pretende buscar a vitória na partida de ida contra o Libertad, no Paraguai, Geninho só deve definir a equipe rubro-negra depois de estudar o adversário. “Preciso avaliar algumas situações do Libertad. Preciso ver como eles jogam para saber se farei algumas mudanças na equipe. Vamos ter calma para avaliar”, falou.

Embora seja uma competição importante no calendário rubro-negro e veja a torcida empolgada com a chance de disputar um título internacional, o atacante Felipe Azevedo acredita que o confronto contra o Libertad, do Paraguai, pode atrapalhar a sequência do clube na Série B.

“O Geninho acabou de chegar e ele está começando a implantar o estilo dele. Precisávamos de uma semana inteira para treinar. Se a gente não tivesse esse jogo, iríamos ganhar mais trabalhando unicamente para a partida do próximo sábado pela Série B”, analisou o atacante.

Terra

Red Bull avalia que punição por carona foi mais severa do que o necessário

Australiano perdeu dez posições no grid de largada da Coreia do Sul por conta da carona que pediu para Alonso em Cingapura Foto: Getty Images

Australiano perdeu dez posições no grid de largada da Coreia do Sul por conta da carona que pediu para Alonso em Cingapura

Depois de ter um problema com seu carro e pegar uma carona com Fernando Alonso para voltar ao paddock, Mark Webber recebeu a terceira reprimenda no ano, o que fez com que os comissários da FIA aplicassem uma pena no piloto. Por causa da violação do regulamento, o australiano perderá dez posições no grid de largada do GP da Coreia do Sul - o que, para a Red Bull, é uma puniçao muito mais severa do que o necessário.

"Deveria ter sido aplicada uma multa. É uma pena que essa reprimenda tenha resultado em uma perda de dez posições. Infelizmente, as reprimendas são agora a única coisa disponível para os comissários. Talvez, neste caso, falar com os pilotos já teria sido o bastante. Idealmente, uma multa teria sido melhor também, mas não acredito que seja algo ao alcance dos comissários agora", afirmou Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull.

Webber recebeu a punição já que, segundo o regulamento, é proibido "a entrada de pilotos na pista sem a autorização de fiscais entre a volta de apresentação e o momento que o último carro entra no parque fechado". Crítico das limitações que os competidores sofrem, Horner ainda citou a falta de critério nas punições.

"Para ser honesto, eu não vi as imagens, mas vi a imagem da carona - o que, no fim, sempre proporciona um bom show para a TV. E é uma pena pensar que os pilotos não possam demonstrar qualquer pequena emoção", afirmou o chefe da equipe. "Temos vistos coisas diferentes ao longo dos anos. Fernando pegou uma bandeira da Espanha em Valência em 2012 e não foi punido, apesar da violação das regras. O senso comum prevaleceu naquele dia. Mas eu entendo a dificuldade dos comissários, especialmente por causa das ferramentas que possuem em mãos", completou.

Terra

Clezar sobe 40 posições no ranking; Bellucci e Rogerinho caem

Bellucci está sofrendo com problemas físicos Foto: EFE

Bellucci está sofrendo com problemas físicos

Como vem acontecendo nas últimas semanas, os principais tenistas brasileiros seguem sem alcançar boas colocações no ranking mundial. Depois de sair do top 100, Thomaz Bellucci, principal jogador do País, perdeu mais duas posições e agora ocupa a 118ª colocação. O destaque positivo ficou por conta de Guilherme Clezar, que subiu 40 posições e agora é o 177º.

Na última semana, Clezar se destacou no challenger de Campinas, competição na qual ele passou por cinco argentinos para ficar com o título. Com a conquista, o gaúcho chegou ao top 200 e alcançou seu melhor ranking da carreira.

Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, número 2 do Brasil, perdeu seis posições e caiu para o 133º lugar, enquanto João "Feijão" Souza caiu apenas um posto e agora é o 141º. André Ghem, que foi eliminado na segunda rodada em Campinas, saiu do top 200 ao perder 12 posições e chegou ao 205º lugar.

Outros brasileiros no top 300, Ricardo Hocevar e Fabiano de Paula também apresentaram uma queda no ranking. Hocevar foi quem levou a pior, perdeu seis posições e ficou na 226ª colocação. Já Fabiano caiu da 284ª para a 285ª posição.

Terra

W. José recua em cobrança a Claudinei e agradece a Zinho por titularidade

Willian José marcou diante do Grêmio o seu quinto gol no Brasileiro; camisa 19 reconquistou a titularidade após período no banco Foto: Ivan Storti / Agência Lance

Willian José marcou diante do Grêmio o seu quinto gol no Brasileiro; camisa 19 reconquistou a titularidade após período no banco

O centroavante Willian José apaziguou uma possível polêmica com o técnico Claudinei Oliveira. O camisa 9 recuou na cobrança pela titularidade após marcar o gol no empate por 1 a 1 contra o Grêmio, na última quarta-feira, e ainda agradeceu ao atual gerente de futebol do clube, o ex-meia Zinho, afirmando que o dirigente tem parcela considerável para o novo momento vivido na equipe.

"Acho que não (aconteceu a cobrança). Eu falei lá que ia trabalhar mais forte para conquistar meu espaço. Depois, o Claudinei afirmou que eu tinha pedido chance. Só disse que tinha boa média de gols, talvez a melhor entre os atacantes. Graças a Deus está me dando oportunidade. Estou mostrando que tenho capacidade", disse o camisa 19.

Após longo período na reserva, o atacante encerrou 41 dias de jejum sem marcar. Willian José marcou novamente diante do Criciúma, no domingo.

O técnico Claudinei Oliveira não considerou o desabafo do jogador após o empate em Porto Alegre. Apesar de escalá-lo, o treinador salientou que a opção pelo atleta ocorreu independente de entrevistas ou reclamações de atletas.

Claudinei teve em seu primeiro projeto de time Willian José como referência, com Neilton aberto pela esquerda, e Arouca e Cícero com funções de marcação. A equipe ainda contava com Montillo com bastante liberdade para armar jogadas e Leandrinho responsável por alicerçar o argentino.

Para a partida, o Santos não poderá contar com o volante Arouca e o atacante Thiago Ribeiro. O meia Leandrinho e o atacante Gabriel Barbosa são os favoritos para assumires as vagas.

O Santos tem 32 pontos e, se ganhar, fica a quatro do Grêmio, último no grupo de classificados para a próxima Copa Libertadores.

Terra

Zeferina vence Meia Maratona de Ribeirão
















A sertanezina Maria Zeferina Baldaia venceu neste domingo (22) de manhã a terceira Meia Maratona de Ribeirão Preto. A corredora ultrapassou a linha de chegada de mãos dadas com a companheira de equipe Tatiana Fernandes. No masculino, a vitória ficou para Lucas Ferreira Cardoso.

“Fiquei muito feliz com o resultado, estou acostumada a correr no calor e gosto”, diz.

Essa é a primeira vez que Zeferina vence a Meia Maratona de Ribeirão. Ela diz que a prova foi uma preparação para Maratona de São Paulo, que será ralizada no dia 6 de outubro.

Ao fim da corrida, um professor de economia da USP passou mal por conta do calor, teve uma parada cardíaca e morreu no local.

Meia Maratona de Ribeirão

Masculino 21 km
1º Lucas Ferreira Cardoso 01h13m40
2º Paulo da Silva 01h14m06
3º Edson Sacchetto 01h14m36

Feminino 21 km
1º Maria Zeferina Baldaia 01h27m19
2º Tatiana Fernandes 01h27m19
3º Lucilene Xavier 01h37m32

Masculino 5 km
1º Paulo de Almeida Santos 18min33s
2º Elizeu de Cássia 18min59s
3º Vinicius Alves 19min08s

Feminino 5 km
1º Nicole de Souza 31min39s
2º Júlia da Silva 47min23s
3º Lydia Argolo 01h09m05

Jornal A Cidade

Esqueçam 2013!


















Certos times como Cruzeiro, Botafogo, Grêmio estão nadando em felicidade esse ano. Disputando o título nacional, os times são a sensação do momento. Por outro lado, tem times que precisam esquecer o ano que ainda nem acabou, principalmente os times paulistas.

São Paulo. O ano foi de muitas trocas no time. Começando pelo meia Lucas, vendido ao PSG em uma transação milionária. O clube já mudou duas vezes de técnico (Ney Franco – Paulo Autuori – Muricy Ramalho). Com a chegada desse último, o tricolor até que deu sinais de que se salvaria do rebaixamento, até a derrota nesse domingo para o Goiás, colocando mais uma vez em xeque o “fico ou não fico” na série
A.

Santos. O clube deve se arrepender pela venda de Neymar ao Barcelona, onde o clube decaiu de qualidade, e até o momento briga no meio da tabela do brasileiro. Não ganhou nada em 2013 por enquanto.

Corinthians. Atual campeão paulista, o alvinegro não sabia o que era crise até ver uma lista enorme de desfalques aparecer na frente do técnico Tite. O time deixou de brigar pelo G4 e agora briga para não ir ao Z4. Ainda tem uma válvula de escape no ano, que é a Copa do Brasil. Aguardamos novos capítulos.

Palmeiras. Podemos dizer que o ano ao Palmeiras é lindo, maravilhoso, mas subir para a elite do futebol nacional é obrigação no ano. Deixou todas as disputas (Copa do Brasil, Libertadores) só para focar nesse acesso-título. O único paulista que deve salvar o ano.

Portuguesa. Acordou para a vida. Depois de quase oficializar o casamento com a zona da degola, a Lusa acordou, venceu grandes clubes e agora respira aliviada. Mas continue assim, um passo de cada vez, para fugir dessa situação.

Ponte Preta. Não há o que dizer. Só não é a pior do campeonato, pois o Náutico tem esse poderio. Dificilmente se salva do rebaixamento. E não mostra vontade de sair dessa situação.

Para finalizar, outro grupo de paulistas na série B – Guaratinguetá, Bragantino, São Caetano e Oeste – estão brigando para não irem a série C, mas o Azulão é o único que já encaminhou parte dessa viagem para baixo. Que 2014 seja diferente. Muito diferente.

domingo, 22 de setembro de 2013

Manchester City faz 4 a 1 em clássico contra United e se firma no 3º lugar

Agüero (foto) marcou duas vezes e garantiu o 4 a 1; Yayá Touré e Nasri completaram Foto: AP

Agüero (foto) marcou duas vezes e garantiu o 4 a 1; Yayá Touré e Nasri completaram

O Manchester City não deu chances para o Manchester United no clássico deste domingo pela quinta rodada do Campeonato Inglês. Jogando no Etihad Stadium, o time comandado por Manuel Pellegrini fez 4 a 1 sobre os rivais e se manteve próximo da liderança da competição.

Graças aos gols de Sergio Agüero (dois), Yayá Touré e Samir Nasri, o City chegou aos 10 pontos em cinco jogos (três vitórias, um empate e uma derrota), atrás apenas de Arsenal e Tottenham (ambos com 12). O United, por sua vez, marcou em cobrança de falta de Wayne Rooney, e permanece com sete pontos (duas vitórias, um empate e duas derrotas), apenas na nona colocação.

Principal referência ofensiva do Manchester United nesta temporada, o atacante Robin Van Persie surpreendentemente ficou de fora do clássico deste domingo. Com problemas na virilha, o atleta holandês foi cortado pelo treinador David Moyes horas antes do embate, dando lugar ao inglês Daniel Welbeck na escalação principal.

Sem seu protagonista no ataque, os atuais campeões nacionais foram acuados pelo City desde o início do confronto. O atacante Wayne Rooney, novamente exercendo função mais recuada, buscava criar as principais jogadas pelo lado do United, mas encontrava grandes dificuldades para superar o sistema de marcação do rival.

A equipe da casa, por sua vez, pressionava o adversário em busca do primeiro gol - aos 12min, somava 63% de posse de bola. Apesar de passar maior tempo trocando passes em relação ao rival, o City construiu seu gol em jogada de contra-ataque pelo lado esquerdo do campo.

Aos 15min, Nasri recebeu lançamento, desceu em velocidade ao setor ofensivo, encarou a marcação de Smalling e esperou ultrapassagem de Kolarov para tocar de letra; com espaço, o lateral cruzou para o atacante Sergio Aguero, que apenas desviou de perna esquerda para o fundo das redes do gol defendido por De Gea.

Em vantagem no marcador, o time comandado por Manuel Pellegrini diminuiu seu ímpeto ofensivo nos minutos seguintes e controlou o ritmo de jogo. No entanto, aos 45min, Negredo desviou cobrança de escanteio do lado direito e encontrou Yaya Touré - livre de marcação, o volante conseguiu alcançar a bola com sua perna esquerda e marcou o segundo gol da partida.

Na etapa complementar, o City voltou dos vestiários de maneira ainda mais arrasadora. Logo no primeiro minuto, Nasri lançou para Negredo pelo lado esquerdo da área. O espanhol dominou, girou diante de Vidic e cruzou. Aguero, novamente, apareceu para tocar de primeira e superar o goleiro espanhol.

Três minutos mais tarde, quando o United tentava organizar jogada no campo ofensivo, o time comandado por Pellegrini conseguiu desarme e atacou o adversário em velocidade. O meio-campista Jesús Navas conduziu a bola por quase metade do gramado pelo lado direito e cruzou - Nasri, de primeira, bateu de perna direita e transformou o placar em goleada.

Insatisfeito com o resultado, o técnico David Moyes mexeu rapidamente no time e, aos seis minutos, colocou Tom Cleverley na vaga de Ashley Young. A alteração deu resultado, o United conseguiu equilibrar as ações do jogo e chegou a diminuir a desvantagem em cobrança de falta de Rooney, aos 41 minutos. Contudo, o City acabou vitorioso.

O Manchester City volta a entrar em campo no próximo sábado, às 11h (de Brasília), quando atua como visitante diante do Aston Villa, no Villa Park, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Inglês. No mesmo dia e horário, o United retorna ao Old Trafford para receber o West Bromwich.

Terra

Com gol de letra de Paulinho, Tottenham vence no fim e alcança líder Arsenal

Brasileiro fez o gol da vitória no fim e assegurou Tottenham com 12 pontos Foto: Reuters

Brasileiro fez o gol da vitória no fim e assegurou Tottenham com 12 pontos

O meio-campista Paulinho, ex-Corinthians, fez de letra o gol da vitória do Tottenham neste domingo sobre o Cardiff por 1 a 0, nos acréscimos do jogo disputado no País de Gales, e colocou sua equipe entre os líderes do Campeonato Inglês.

Com 12 pontos ganhos em cinco jogos, o time do volante da Seleção Brasileira só fica atrás do rival Arsenal no saldo de gols.

O jogo foi bastante difícil para o Tottenham, que, apesar de estar jogando com um time recém-promovido, sofreu para conquistar sua quarta vitória em cinco jogos - curiosamente, a única derrota dos londrinos foi diante do próprio Arsenal, que agora lidera junto.

Este é o segundo gol de Paulinho desde que chegou à Inglaterra. O outro foi marcado em duelo pela Liga Europa, contra o Dínamo Tbilisi, da Geórgia.

Nos outros jogos do domingo, o Arsenal venceu o Stoke City por 3 a 1, chegando à liderança. No clássico da rodada, o Manchester City goleou o Manchester United por 4 a 1 e o Crystal Palace perdeu para o Swansea por 2 a 0, jogando em casa, em Londres.

Terra

Brasiliense vence confronto direto com Águia e assume liderança

O Brasiliense deu mais um importante passo em sua trajetória na Série C do Campeonato Brasileiro. Em confronto direito com Águia de Marabá, neste domingo, o time do Distrito Federal triunfou por 2 a 0, no Estádio Elmo Serejo Farias, em partida válida pela 15ª rodada da primeira fase, e assumiu a liderança do Grupo A.

Escalado pelo treinador Roberto Fonseca no 4-3-3, o Brasiliense soube tirar proveito do apoio dos 1.260 torcedores presentes e foi melhor em campo. Os gols da vitória foram marcados ainda no primeiro tempo, por Jefferson Maranhão, aos 4min, e Washington, aos 24min. Na etapa complementar, Luquinhas foi expulso, mas não atrapalhou o triunfo da equipe da casa.

Com este resultado, o Brasiliense chegou ao seu quarto jogo de invencibilidade (duas vitórias e dois empates), ultrapassou Treze (26 pontos), Luverdense (27 pontos) e Fortaleza (27 pontos), e assumiu a liderança do Grupo A, com 29 pontos. Entretanto, o clube do Distrito Federal pode perder a primeira colocação ainda neste domingo, já que o time paraibano e a equipe cearense duelam no Estádio Presidente Vargas.

O Águia de Marabá, por sua vez, desperdiça oportunidade de entrar no G-4. O clube paraense segue na quinta posição na tabela de classificação, com 25 pontos, mas teria assumido a liderança da chave se tivesse triunfado no embate deste domingo.

O Brasiliense volta a entrar em campo no próximo domingo, às 10h (horário de Brasília), quando mede forças com o Treze, novamente no DF. No mesmo dia, mas às 16h (de Brasília), o Águia de Marabá atua como mandante contra o Baraúnas, no Estádio Municipal Zinho de Oliveira.

Terra

Projeto Arena Grêmio segue incompleto e obras de mobilidade custariam R$ 80 mi

Arena Grêmio foi inaugurada em dezembro de 2012 Foto: Divulgação

Arena Grêmio foi inaugurada em dezembro de 2012

A mobilidade também é um problema, e os custos para estas obras são estimados em R$ 80 milhões. Uma comissão composta por parlamentares, dirigentes, representantes da prefeitura e da administradora do estádio vai a Brasília na próxima semana em busca desses recursos.

Desde a inauguração do estádio, o trânsito no local é considerado um problema. Obras incluídas no PAC de Mobilidade Urbana estão sendo realizadas para melhorar o acesso, mas a inauguração da BR-448 (rodovia do Parque), prevista para dezembro deste ano, deve complicar a situação, já que desemboca bem em frente ao estádio.

A nova rodovia será uma alternativa construída para desafogar a BR-116, mas a prefeitura conversa com o governo federal em busca de alternativas que possam compensar o volume de tráfego que passará a circular pela região, que já fica congestionada em dias de jogo.

Nem mesmo o estádio funciona em sua plenitude. Os pontos comerciais da esplanada não começaram a funcionar por conta da liberação tardia do Habite-se (parcial), com 120 dias de atraso, após incidentes com a avalanche da torcida na Geral. De acordo com o projeto, são 28 mil m² de área comercial disponível no estádio.  Até agora, apenas a loja do clube funciona no local.

No projeto estavam previstas 5,3 mil vagas de estacionamento, mas só existem 2,5 mil vagas para o público em geral, ao custo de R$ 30, e mais 1 mil vagas para os proprietários de camarotes, que pagam R$ 1,8 mil por ano. Quem preferir estacionar na rua paga a flanelinhas ou a garagens entre R$ 30 e R$ 40, em média. O Habite-se de todo o empreendimento será entregue quando as obras forem totalmente concluídas.

Essa dificuldade em tocar o projeto, que não conseguiu nem comercializar o naiming rights da Arena, pode ter relação com a atual diretoria do Grêmio, que tomou posse criticando a gestão anterior. O presidente Fabio Koff renegociou 14 pontos do contrato com a OAS, em junho, e só então passou a dizer que o estádio era do clube tricolor. O prazo para essas mudanças vence dentro de aproximadamente 15 dias.

Área ao redor da Arena Grêmio ainda não está completamente acabada Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Área ao redor da Arena Grêmio ainda não está completamente acabada

Junto a isso, na semana passada, Eduardo Pinto deixou a presidência da Arena Grêmio para assumir a gerência de negócios da OAS na região Sul. As operações do estádio foram assumidas por Felippe Padovani, interinamente. A empresa e o clube foram procurados pelo Terra para falar sobre o assunto, mas nenhum dos dois quis comentar.

Além do estádio, o Projeto Arena Esportiva prevê a construção de apartamentos, centro de eventos, shopping center e um hotel. A primeira fase do empreendimento imobiliário já foi toda comercializada. São três condomínios com sete torres, vendidos a um preço médio de R$ 200 mil. Hoje já valem até R$ 380 mil. Segundo corretores imobiliários, a segunda fase deve ser lançada em breve, mas ainda não há previsão para o restante.

Mas essas obras ainda sem previsão de entrega podem atrasar ainda mais, já que o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) entrou com ação judicial contra a OAS, demais empresas envolvidas no projeto e prefeitura, porque o município assumiu a responsabilidade por obras de compensação pelo impacto ambiental.

O valor dessa contrapartida é baseado no custo total do empreendimento. A empresa afirma ser de R$ 613 milhões, mas o MP diz que o valor atualizado é de R$ 900 milhões. No entanto, a ação está parada na Justiça há mais de seis meses por conta de uma discussão sobre qual instância teria competência de julgar o caso.

Torcedores do Grêmio em visita de reconhecimento a Arena Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA / Divulgação

Torcedores do Grêmio em visita de reconhecimento a Arena

Tendo em vista os problemas que o bairro do Humaitá - onde foi construída a Arena - tem enfrentado, no começo de agosto representantes do Grêmio, da OAS, parlamentares e gestores públicos se reuniram para conhecer um levantamento feito pelo próprio clube sobre as melhorias necessárias para a região. O custo é estimado em pelo menos R$ 80 milhões.

Foi cogitada a possibilidade de levantar recursos por meio de emendas federais e uma comissão foi criada para conversar com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, em busca dos recursos.

Terra