quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ceará vence Bahia em Castelão lotado e leva título inédito da Copa do NE

Dessa vez foi só alegria. E com direito a recorde de público. O Ceará, enfim, conquistou a Copa do Nordeste. Nessa quarta-feira, num Castelão com 63.399 pagantes, maior público do futebol nacional desde a Copa do Mundo, o Vovô venceu o Bahia por 2 a 1 e sagrou-se campeão do torneio regional pela primeira vez em sua história. 

Nos dois últimos anos, o Ceará havia batido na trave. Foi eliminado na semifinal pelo Asa em 2013 e perdeu a final para o Sport no ano passado. Nas duas ocasiões, no Castelão lotado.

Mas após vencer o primeiro jogo na Fonte Nova por 1 a 0, o Vovô não deixou o título escapar diante de sua torcida apaixonada. Definiu o placar com dois gols de cabeça, de seus dois zagueiros, com duas assistências de Ricardinho.

Primeiro, ele cruzou para Charles abrir o placar no primeiro tempo. Depois, bateu escanteio na cabeça de Gilvan, no início da etapa final, para garantir o título do Ceará. Maxi Biancucchi ainda descontou no final para o Bahia em falha do goleiro do Ceará. Mas era tarde demais: Ceará é campeão da Copa do Nordeste.

Fases do Jogo
Foi lá e cá. A partida entre Ceará e Bahia começou com muita intensidade e movimentação dos dois lados. Pressionando desde o apito inicial, o Bahia chegou com perigo logo aos três minutos em cobrança de falta de Rômulo. Depois do susto, o Ceará adiantou suas linhas e pressionou a saída de bola do Tricolor.

Mas o Bahia apareceu mais uma vez aos 9 minutos em mais uma jogada de Rômulo. Ele cruzou na cabeça de Souza que cabeceou tirando do goleiro, mas Ricardinho salvou em cima da linha.

O castigo para o Bahia não demorou. Com 15 minutos, Ricardinho cruzou na cabeça de Charles para o zagueiro abrir o placar para o Ceará. Após o gol, o jogo continuou em ritmo alucinante, mas com o Ceará chamando o Bahia para seu campo e apostando nos contragolpes.

E foi assim que quase ampliou com Wescley aos 22 minutos após contra-ataque puxado por Magno Alves. Mas a bola ficou na rede do lado de fora. Cinco minutos depois, foi a vez do Bahia chegar com perigo. Kieza balançou as redes após passe de Maxi Biancucchi. Mas o bandeirinha marcou impedimento do atacante do Tricolor.

No fim do primeiro tempo, o Bahia tentou simular uma pressão pra cima do Ceará, mas esbarrou no próprio nervosismo.

A etapa final voltou tão eletrizante como terminou o primeiro tempo. Logo aos 6 minutos, o Ceará ampliou a vantagem em mais uma jogada aérea. Ricardinho cruzou na cabeça do zagueiro Gilvan, que só testou para fazer 2 a 0 para o Ceará e praticamente garantir o título inédito ao Ceará.

No restante da etapa final, o Ceará teve boas chances para ampliar o placar. Foi o Bahia, porém, que descontou no finzinho com Maxi Biancucchi em falha na saída de bola do time da casa. Mas não dava tempo para mais nada. E o Ceará chegou ao título inédito. 

O melhor: Ricardinho - O habilidoso meia do Ceará foi decisivo tanto na defesa como no ataque. Primeiro, salvou bola em cima da linha nos minutos iniciais do jogo. Depois, cruzou a bola na cabeça de Charles para o zagueiro abrir o placar no Castelão. Por fim, ainda deu a assistência do segundo gol do Ceará, marcado por Gilvan. Além disso, funcionou como cano de escape do Vovô, que buscava seu melhor jogador em campo sempre que estava pressionado na saída de bola.

O pior: Zaga do Bahia - Quem acompanha o futebol do Ceará, sabe: a bola aérea é jogada mortal do time de Silas. Mas a defesa do Bahia conseguiu tomar dois gols muito parecidos de cabeça dos dois zagueiros cearenses, primeiro de Charles e depois de Gilvan.

Toque dos técnicos: Sem Léo Gamalho, machucado, o técnico do Bahia apostou em Rômulo para munir os atacantes Maxi Biancucchi e Kieza. Além disso, sustentou no time titular o jovem goleiro da seleção brasileira sub-20, Jean, que havia falhado no gol do Ceará no jogo de ida. Já Silas não contava com Marinho, suspenso, e apostou em Wescley no meio-campo do Ceará.

Para lembrar
Essa é a primeira vez que o Ceará conquista a Copa do Nordeste. Antes, havia conquistado o Norte-Nordeste em 1969. Nos dois últimos anos, ficou no quase. Em 2013, foi desclassificado pelo ASA-AL nas semifinais. Já no ano passado, perdeu a final para o Sport em pleno Castelão. Mas dessa vez não teve jeito: o Ceará é campeão da Copa do Nordeste.

Antes da partida, alguns incidentes contrastaram com a bela festa das duas torcidas. Primeiro, uma van com torcedores do Bahia foi atingida por pedras. Depois, torcedores do Tricolor foram alvos de bombas caseiras. Além disso, dois cambistas foram presos com 39 ingressos falsos no entorno do Castelão.

O Bahia entrou em campo atrasado, às 22h12. Segundo o presidente Marcelo Santana, a culpa do retardamento foi do sistema de segurança montado para o translado da equipe baiana, que chegou tarde ao Castelão após ficar parada no trânsito de Fortaleza. Já o delegado da partida afirmou que o Tricolor saiu do hotel muito tarde, o que teria aumentado o atraso no início do jogo.

UOL Esporte

Santos e Palmeiras divergem e 300 ingressos de visitante para final "somem"

(Foto: Ricardo Nogueira/Folhapress)














Começa nesta quinta-feira, às 10h, a venda de ingressos para a torcida palmeirense, visitante no segundo jogo da final do Paulistão, domingo, na Vila Belmiro. Apesar disso, há divergência entre Santos e Palmeiras sobre o número de ingressos que estarão disponíveis.

A carga padrão para visitantes em clássicos na Vila Belmiro é de 700 ingressos. Na  tarde desta quarta-feira, porém, o alvinegro anunciou que estariam à venda 400 – 200 na Vila, 200 no Pacaembu. A explicação é a seguinte: teria sido disponibilizado um total de 1350 ingressos, sendo que a diretoria palmeirense ficou com 950, deixando o resto para comercialização.

A UOL Esporte apurou uma história diferente com fontes ligadas à direção do Palmeiras: na partida de ida, no Allianz Parque, o alviverde ofereceu ao Santos cerca 650 cadeiras para diretoria, parceiros comerciais e patrocinadores. Para domingo, na Vila, recebeu de volta a cortesia, com a mesma quantidade cadeiras. Assim, restaria para venda a quantidade padrão: 700.

Em outras palavras: se o Santos optar por vender 400, ao invés de 700, esses 300 ingressos faltantes não estão na posse do Palmeiras, que ainda trabalha com o número 700: 350 no Pacaembu, 350 na Vila.

A decisão final, entretanto, cabe ao mandante da partida. O posicionamento oficial santista até a noite desta quarta dizia que "serão disponibilizados 400 ingressos de arquibancada para a torcida visitante nesta quinta-feira, a partir das 10 horas (...). O restante dos ingressos reservados ao visitante foram adquiridos pela diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras".

Procurado pela reportagem, o Palmeiras preferiu não comentar o assunto. A final será às 16h do domingo; o alviverde venceu o primeiro jogo por 1 a 0, com gol de Leandro Pereira.  

UOL Esporte

Mudança na data do GP de abertura deve causar problemas para a F-1 em 2016

(Foto: MAL FAIRCLOUGH/AFP)















O anúncio de que o GP de abertura da temporada de 2016 da Fórmula 1 será realizado no primeiro final de semana de abril, na Austrália, deve complicar o encaixe de outras etapas no campeonato.

Um calendário oficial ainda não foi divulgado pela Federação Internacional de Automobilismo, mas os organizadores do GP australiano se adiantaram ao anunciar que a prova de Melbourne continuará como a primeira da temporada e será realizada duas semanas depois que o habitual, dia 3 de abril.

Como a data é posterior ao final do Horário de Verão no país, a expectativa é que a largada aconteça mais cedo. Será apenas a segunda vez que o GP australiano, que tradicionalmente acontece em meados de março desde 1996, quando a prova passou a abrir a temporada, será realizado em abril. Em 2006, a mudança visou evitar que a prova coincidisse com os Jogos da Comunidade Britânica.

A alteração, contudo, não foi bem vista por todos. Os organizadores do GP do Bahrein reclamaram que um início tardio da temporada poderia causar problemas para sua etapa, que atualmente e a quarta do campeonato, acontecendo cerca de seis semanas após a abertura do mundial.

Horários do GP da Espanha
1º Treino Livre
Sexta, 08/05 - 5h

2º Treino Livre
Sexta, 08/05 - 9h

3º Treino Livre
Sábado, 09/05 - 6h

Treino de classificação
Sábado, 09/05 - 9h

Corrida
Domingo, 10/05 - 9h

Caso isso se mantenha, o temor é que o excesso de calor na região atrapalhe a realização da prova. "No final de abril começa a ficar muito quente e não é o momento certo, então [antecipar a prova em] algumas semanas aqui e ali ajudaria", admitiu o xeque Salman.

Antecipar a prova barenita, contudo, causaria problemas logísticos, uma vez que, após a prova australiana, os carros são enviados para a Malásia e, logo depois, para a China, regiões consideravelmente mais próximas do país da Oceania.

Além disso, a alteração dos australianos deve condensar o restante do calendário, que deve ter uma prova a mais do que em 2015, com a confirmação da primeira edição do GP da Europa no Azerbaijão. 

UOL Esporte

Medina é uma fortaleza psicológica e não se abala. Mesmo em má fase















Gabriel Medina errou tudo que tinha direito nesta temporada, está em 16º no ranking e os dois descartes que tem direito foram queimados nas três primeiras etapas do circuito mundial. A reação precisa vir na etapa do Rio de Janeiro, em que nunca venceu, e diante da imensa expectativa da torcida por receber o campeão mundial pela primeira vez. Nada que preocupe o surfista.

Considerado muito forte psicologicamente, ele acredita que vai tirar tudo de letra. O padrasto e técnico, Charles Serrano Rodrigues, endossa a confiança e diz que o atleta teve foco e cabeça fria para mostrar o melhor surfe sempre que exigido. Um exemplo foi a reta final na briga pelo título ano passado quando competiu com Kelly Slater e ídolo de infância Mick Fanning.

Na bateria final em Teahuppo ano passado, mais uma prova de que Medina consegue segurar os nervos. A praia tem ondas pesadas, é proibido cair porque queda é complicado de recuperar e o adversário era Kelly Slater. Mais uma vez nada de o brasileiro vacar – gíria do surfe para cair. O rival errou e o psicológico não deixou o surfista na mão. Ele devorou o 11 vezes campeão numa etapa que separa os homens dos meninos.

"Fui feito assim na verdade. Eu sempre nesses dias de pressão, nesses momentos que eu precisava eu consegui me sair bem. Eu acho que isso é natural, desde criança eu sou assim, sou frio. E me ajuda no esporte que eu faço."

O psicológico forte pode ser natural, mas algumas derrotas forjaram o emocional declara o próprio Medina. A mais simbólica foi a etapa de Peniche, penúltima do circuito júnior de 2012. Ele sofreu uma virada no último minuto, mas não engoliu o critério dos juízes. Os torcedores que estavam na praia portuguesa concordaram com ele. Na época o brasileiro desabafou nas redes sociais.

"Obrigado a todos! Só pelos aplausos daquela galera gigante na praia deu para ver o resultado, mas enfim se os juízes acharam isso... Fazer o quê?

O atleta conta que este dia doeu e ficou martelando muito tempo em sua cabeça. Com o 16º lugar nesta temporada é ele que virou alvo nas redes sociais. Algumas pessoas escreveram xingamentos em seu Instagram. Medina não liga e o padrasto comemora.

Charles explica que o surfista sempre precisou de algumas cutucadas para ganhar motivação. Acrescenta que alcançar um objetivo tão grande como o campeonato mundial pode levar para uma zona de conforto. Mas o técnico acredita que o surfista vai deslanchar na etapa do Brasil.

Medina vai na mesma linha, afirma que não sente a pressão por competir em casa e gosta do calor do torcedor que é recebido como um incentivo. Ele ainda fala em conquistar o segundo título este ano.

A mãe credita esta positividade e força mental a religiosidade. No episódio contra Kelly Slater em Teahuppo, Simone Medina revela que falou com o filho por whatsapp ao perceber que o surfista estava receoso. "Se você pegar a Bíblia para ler ela tem 365 vezes a expressão não tema, uma para cada dia. E essa palavra tá alicerçada no coração do Gabriel. Eu ministro ele desde pequeninho."

A mensagem enviada pelo celular dizia para o filho não temer porque Deus era maior que Kelly Slater, Nick Fanning e qualquer outro adversário. A mãe revela que Medina gosta bastante do salmo 91, que em certo trecho diz: "caiam mil ao teu lado e 10 mil a tua direita; tu não serás atingido."

Simone lembra que ele leva um livrinho baseado na Bíblia nas viagens e todo dia ajoelha e reza ao ir dormir e quando acorda. A fé é a razão da força psicológica no entender dela. A esperanças de Medina em ser campeão está baseada na confiança em si e num argumento racional.

O circuito mundial tem 11 etapas e cada competidor tem direito a descartar os dois piores resultados. O brasileiro tem uma quartas de final na segunda etapa na atual temporada e péssimas colocações nas outras duas realizadas. A intenção é não errar mais. Ele sabe que na hora que aperta responde com o melhor surfe.

UOL Esporte

Técnico do SP terá que adotar novo modelo e gerar lucro com Cotia

O São Paulo desistiu do argentino Alejandro Sabella, freou o interesse por Vanderlei Luxemburgo enquanto empregado no Flamengo e viu o interino Milton Cruz ganhar fôlego no cargo após quatro vitórias em cinco jogos, especialmente com o triunfo sobre o rival Corinthians, decisivo para a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. Enquanto isso, a diretoria pensa nas possibilidades no mercado nos próximos meses e já definiu o modelo em que o sucessor de Muricy Ramalho terá de se enquadrar: o próximo técnico do São Paulo terá de trabalhar com metas traçadas para gerar receita com jogadores revelados pelo clube. 

Esse não é mais um caso em que a diretoria brada palavras sobre a necessidade de se aproveitar a estrutura das categorias de base em Cotia como fonte de matéria-prima. Dessa vez há um modelo definido após um ano de consultoria interna no clube - trabalho realizado em todos os setores do São Paulo com auxílio do Instituto Áquila - que aponta que o São Paulo precisa gerar receita com o futebol. Isso necessariamente passa por contratar menos jogadores sem potencial de venda e por utilização mais frequente dos jovens que são formados internamente. 

O relato é do presidente Carlos Miguel Aidar. Segundo ele, o próximo treinador do São Paulo não poderá traçar planejamento pedindo contratações de jogadores de cerca ou mais de 30 anos de idade. Seja qual for o sucessor de Muricy Ramalho, ele só assinará contrato depois de aceitar o novo modelo de gestão proposto para o departamento de futebol. O novo técnico do São Paulo será avaliado não só pelo desempenho em diferentes competições, mas também pela qualidade em revelar e formar jogadores. 

Para que haja sucesso em tal modelo, a atual gestão do São Paulo reformula totalmente também o trabalho feito em Cotia. No fim do ano passado o clube contratou Junior Chávare, do Grêmio, para assumir como executivo de futebol de base. Desde então, foram feitas mudanças principalmente em observação e captação de atletas. Hoje, segundo a diretoria, o trabalho de monitoramento do São Paulo observa mais jovens e por mais tempo antes de decidir entre a vaga e a dispensa de Cotia. 

Fazer o futebol gerar receita é uma alternativa encontrada pelo São Paulo para compensar a receita que deixou de entrar nos cofres do clube pelo departamento de marketing. O São Paulo tem cada vez mais dificuldade para fechar grandes acordos de patrocínio - não tem master na camisa desde a saída da Semp Toshiba, que já dava aporte muito inferior ao recebido pelo Corinthians com a Caixa Econômica, por exemplo. 

Hoje o São Paulo não vê possibilidade de realizar a contratação de um treinador antes do meio do ano. Os alvos que parecem mais interessantes para o clube neste momento são o argentino Jorge Sampaoli, da seleção chilena, o português André Villas-Boas, do Zenit (RUS) e o velho conhecido Cuca, hoje no Shandong Luneng (CHN). Segundo o presidente Carlos Miguel Aidar, só será contratado um técnico antes disso caso um treinador de peso do mercado interino fique desempregado, como Vanderlei Luxemburgo, Tite, Marcelo Oliveira e Levir Culpi.

UOL Esporte

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Teliana anota 14ª vitória seguida e supera estreia em Marrakesh

(Foto: EFE)














A brasileira Teliana Pereira vive grande fase no circuito feminino. Depois de vencer seu primeiro título de WTA da carreira, ela foi disputar o qualificatório em Marrakesh, conseguiu entrar na chave principal e superou sua estreia no saibro marroquino, superando a estoniana Kaia Kanepi, 50ª do mundo, por 6/3 e 6/2, pela primeira rodada da competição, nesta terça-feira.

Este triunfo foi o 14º seguido de Teliana, que obteve cinco vitórias na conquista do título do WTA de Bogotá, outras cinco na semana anterior, em que levantou a taça do ITF de US$ 50 mil em Medellín, e mais três no quali de Marrakesh.

Ocupando atualmente a 81ª colocação no ranking, a número 1 do Brasil vai subir um pouco mais com esta vitória. Teliana pode se aproximar do top 70 e deve ficar entre as 75 melhores na lista da próxima segunda-feira.

Kanepi é a quarta top 100 que a brasileira superou nesta sequência de vitórias. Antes do duelo desta terça, as duas haviam se enfrentado em Biarritz, no ano passado, e naquela oportunidade Teliana levou a pior, conseguindo agora a revanche sobre a estoniana.

"Entrei em quadra querendo jogar o meu melhor, procurando usar bem o primeiro saque que tem funcionado e aproveitando os pontos importantes do jogo. Estou me sentindo melhor a cada dia e sempre procurando evoluir", disse Teliana. 

Na segunda rodada, Teliana poderia encarar a cabeça de chave número 5 Mona Barthel, mas escapou do confronto com a alemã, já que esta foi superada na estreia pela húngara Timea Babos, que venceu em sets diretos, com placar final de 6/4 e 6/0, depois de 1h12 de partida.

O primeiro set teve seis quebras em nove games e a brasileira levou a melhor, conseguindo superar o saque da rival em quatro oportunidades, triunfando com 6/3. Na segunda parcial, Teliana obteve uma quebra no começo e chegou a abrir 3/0, mas viu Kanepi devolver a desvantagem no quinto game. Contudo, depois disso só deu a brasileira, que venceu três games seguidos e fechou o jogo.

"A minha preparação para esses torneios foi perfeita. Foram três semanas em casa treinando muito duro, mas também é resultado de um trabalho que a gente vem fazendo há muito tempo, da experiência dos últimos dois anos no circuito e agora estamos começando a colher os frutos. Agora é manter os pés no chão e continuar crescendo diariamente", finalizou. 

UOL Esporte

Final que vale. Bahia e Ceará fazem 'jogo do ano' na decisão da 'Lampions'

(Foto: Christian Alekson/Divulgação)














Nas finais do Estadual e da Copa do Nordeste, Bahia e Ceará voltam a se enfrentar na noite desta quarta-feira, no Castelão, às 22h (de Brasília), no segundo e decisivo jogo da 'Lampions League', campeonato que vale praticamente todo o semestre para as equipes. Não só pela premiação de R$ 1,5 milhão, mas especialmente pela vaga na Copa Sul-Americana.

Para ficar com o título inédito, o time alvinegro – que venceu na Fonte Nova por 1 a 0 – precisa apenas empatar ao lado da sua torcida, que acabou com todos os ingressos colocados à venda. Já o Bahia precisa vencer por qualquer placar (exceção feita ao 1 a 0, que leva a decisão para os pênaltis) para conquistar o tricampeonato do torneio – faturou em 2001 e 2002.

Para o Ceará, seria a chance de voltar a disputar a Sul-Americana, competição que não participa desde 2011. "É uma possibilidade excelente em todos os sentidos. Ganhamos novos recursos financeiros e visibilidade", disse o vice-presidente Robinson de Castro ao O Povo.

Ambas as equipes vêm de derrota no primeiro jogo da final do Estadual, a do Bahia mais preocupante. O time baiano foi derrotado por 3 a 0 pelo Vitória da Conquista e agora precisa devolver os três gols de diferença na Fonte Nova para ficar com o título baiano. Já a equipe cearense perdeu de 2 a 1 para o Fortaleza e precisa vencer por apenas um gol de diferença.

No Fazendão, a segunda-feira foi de conversa entre diretoria, comissão técnica e jogadores. Tudo para motivar os jogadores tricolores para a semana decisiva. Atitude esta aprovada pelo capitão Titi. "Houve uma conversa muito produtiva. Tenho certeza de que, com o trabalho que estamos fazendo, temos condições de reverter os dois jogos", afirmou o zagueiro.

Mas, pela frente, o Bahia terá de encarar mais de 50 mil torcedores alvinegros apoiando seu time, que joga pelo empate para conquistar o título. "Esquecemos de fazer aquilo que vínhamos fazendo na competição toda e sofremos a derrota. Agora é concentrar, unir forças para conquistar o título em Fortaleza", disse Titi após a derrota para o Vitória da Conquista.

ESCALAÇÕES

Para encarar o Ceará, o Bahia não poderá contar com o lateral Patric, suspenso por quatro jogos pelo STJD por conta de um carrinho que resultou na lesão de um jogador do Campinense, em jogo válido pelas quartas de final.

Já Silas não terá à disposição o atacante Marinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Em contrapartida, o meia Ricardinho, que virou dúvida depois do jogo contra o Fortaleza, não preocupa e vai para a partida. O jogador foi um dos destaques do duelo de ida da Fonte Nova ao marcar o único gol, em um 'frango' do goleiro Jean. William, recuperado, está de volta.

UOL Esporte

CBF proíbe cartolas de lucrar com jogadores, e ameaça até rebaixar clube

(Foto: Cesar Grecco/Divulgação)














A CBF determinou que cartolas não podem lucrar com negociações de jogadores. A proibição está no novo regulamento de intermediários do futebol brasileiro. Pelas regras, clubes infratores podem sofrer punições como veto a registro de atletas, perda de pontos e rebaixamento.

O novo regulamento foi publicado nesta segunda-feira, e já está válido desde sexta-feira. Era uma obrigação da CBF instituí-lo para seguir normas criadas pela Fifa para empresários de jogadores.

Pelo artigo 23, é vedado aos dirigentes receber qualquer pagamento ou parte dos honorários devidos aos agentes por negociações. Depois, no artigo 30, é proibido que o intermediário assine com um clube que tenha um parente seu de até segundo grau com participação acionária, “ou ainda exerça uma influência relevante''.

“No meu entendimento isso se aplica, sim, a conselheiros do clube. Não pode mais ter essa relação com conselheiros'', afirmou o advogado de direito esportivo internacional, Marcos Motta. “Essa legislação é uma espelho da feita pela Fifa.''

Não são poucos os casos de conselheiros envolvidos em negociações de jogadores em clubes no Brasil. No Corinthians, o conselheiro Fernando Garcia, que está de licença, é dono de partes de atletas como Malcom, além de ser agente deles. O conselheiro palmeirense Osório Furlan tem percentual sobre os direitos do meia Valdivia.

No Santos, o grupo Terceira Estrela é composto por ex-dirigentes do clube, na época da formação eles estavam atuantes, e detém direitos sobre jogadores. O Atlético-MG teve diversas parcerias de atletas com o fundo do BMG, formado pelo seu ex-presidente e conselheiro Ricardo Guimarães. A posse de direitos de terceiros sobre jogadores está proibida pela Fifa a partir de maio.

Para os casos de descumprimento do regulamento, a CBF prevê sanções. Jogadores podem sofrer de advertência a perda do direito de jogar. As punições dos clubes começam em advertência e vão até rebaixamento. Uma comitê de litígios determinará as penas. Não fica claro o que será feito com contratos em vigor.

Entre outras medidas, a confederação também indicou que as comissões para intermediários devem se limitar a 3% do salário bruto do jogador, um percentual irrisório para o mercado brasileiro onde empresários ganham milhares com vendas. Só que esta é apenas uma sugestão, que pode ser seguida pelos clubes ou não.

UOL Esporte

Licitação falha, e RJ empurra gasto com remo na Lagoa para Comitê Rio-2016

O governo do Rio de Janeiro bem que tentou, mas não conseguiu comprar os equipamentos para preparar a Lagoa Rodrigo de Freitas para a Olimpíada de 2016. Nenhuma empresa apresentou proposta na concorrência lançada pelo Estado para aquisição dos decks necessários para as competições olímpicas de remo e canoagem. Sobrou para o Comitê Organizador Rio-2016, que vai ter que providenciar as estruturas e ainda pagar por elas.

A transferência da responsabilidade pela aquisição dos decks flutuantes foi revelada pelo secretário estadual da Casa Civil, Leonardo Espíndola, ao UOL Esporte. Espíndola é o responsável pela coordenação dos projetos olímpicos fluminenses. Foi sua secretaria quem licitou --sem sucesso-- a compra das estruturas de competição imprescindíveis para os Jogos Olímpicos de 2016.

"Nunca tínhamos comprado um equipamento desse tipo. Não deu certo. O Rio-2016 conhece melhor esses flutuantes e vai comprar", justificou Espíndola. "Tudo vai estar pronto para o evento-teste da Olimpíada [em agosto]."

O governo do Rio havia anunciado em março que investiria R$ 14 milhões para adequar a Lagoa e seu estádio de remo às exigências olímpicas. Para executar o projeto, ele dividiu o plano de preparação do espaço em três: reforma do estádio, instalação das raias e compra de decks flutuantes de competição.

De tudo que o governo havia prometido investir na Lagoa, R$ 7,6 milhões seriam gastos com os decks. O valor era o limite que o Estado estava disposto a pagar pelas estruturas flutuantes, segundo o edital de licitação dos decks.

A concorrência foi lançada em março. Duas empresas –Christal Company e Squalo Consultoria—chegaram a se interessar. Visitaram a Lagoa. Em abril, contudo, não entregaram uma proposta. Por isso, a concorrência foi declarada deserta.

Erro em projeto

Antes de desistirem da licitação, as duas empresas chegaram a apontar falhas no projeto dos decks. Ambas solicitaram mudanças na licitação argumentando que, para a instalação das estruturas, seria necessária uma dragagem na Lagoa Rodrigo de Freitas. O serviço não estava previsto na concorrência.

O governo do Rio de Janeiro negou o pedido das empresas. Segundo o Estado, um estudo fornecido pelo Comitê Organizador Rio-2016 assegura que nenhuma dragagem é necessária para a instalação dos decks. 

Fato é que agora será o próprio Comitê Rio-2016 quem terá que instalar os flutuantes de competição. O órgão foi procurado pelo UOL Esporte para comentar o assunto. Confirmou que fará o serviço, mas não forneceu mais informações. Também não se pronunciou sobre possíveis falhas em seu projeto para os decks.

Segundo o planejamento inicial de preparação da Lagoa para a Olimpíada, a instalação dos flutuantes está atrasada. O trabalho já deveria ter começado, conforme o cronograma incluído na licitação dos equipamentos. Nada foi feito.

Evento-teste marcado

Entre 6 e 9 de agosto deste ano, a Lagoa receberá o Campeonato Mundial Junior de Remo. O evento servirá como teste para a Olimpíada de 2016. Por isso, deve utilizar os decks de competição olímpicos.

Até o evento-teste, espera-se também que as novas raias da Lagoa já estejam instaladas. Só a reforma do estádio de remo não deve estar 100% concluída. Seu cronograma foi modificado para que a obra não atrapalhe a competição.

Vale lembrar que, neste mês, mais de 50 toneladas de peixes morreram na Lagoa Rodrigo de Freitas. Segundo o relatório divulgado pela Secretaria Municipal de Ambiente na segunda-feira, o espaço está impróprio para prática de esportes.

UOL Esporte

Robben se lesiona e não encara o Barça; atacante do Bayern é dúvida

(Foto: Matthias Schrader/AP)














O Bayern de Munique terá uma baixa importante para o duelo contra o Barcelona e corre risco de ficar sem outro importante jogador nas semifinais da Liga dos Campeões. O meia-esquerda Arjen Robben sofreu lesão no tornozelo na terça-feira, no duelo contra o Borussia Dortmund, e desfalcará o time alemão pelo restante da temporada europeia.  

Já o atacante Lewandowski sofreu fratura na mandíbula e rosto também na partida de terça-feira, pela Copa da Alemanha. O atleta polonês se lesionou após trombada com o goleiro Mitchell Langerak, do Borussia.

Caso seja liberado para o compromisso contra o Barcelona, marcado para o dia 6 de maio, Lewandowski terá de usar máscara para proteger o rosto. 

"Faltam poucos dias para a partida no Camp Nou. Espero estar disponível!", escreveu Lewandowski, nas redes sociais.

Para o primeiro jogo contra o Barça, o Bayern tem outra dúvida: Thiago Alcantara, que se contundiu na eliminação do time contra o Borussia. O time de Munique enfrenta crise de relacionamento entre comissão técnica e departamento médico.

Após a derrota para o Porto na partida de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, o médico Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt se demitiu após décadas de serviços prestados ao clube alemão. A atitude está ligada também ao relacionamento entre ele e o Guardiola.

Na partida contra o Eintracht Frankfurt, no dia 11 de abril, a crise deixou Guardiola com apenas quatro jogadores à disposição no banco de reservas. A lista de contundidos incluiu Ribéry, Schweinsteiger, além de Robben. Schweinsteiger voltou aos gramados no último sábado, na vitória por 2 a 0 sobre o Hoffenheim. Nesta terça-feira, o jogador entrou em campo aos 33 minutos do segundo tempo. 

UOL Esporte

Para recuperar posições, Força enfrenta adversário direto por classificação

(Foto: Nicholas Araujo/Divulgação)



















A próxima rodada para o Força/Interouro Alimentos/BBCOP/LCAR será decisiva. Jogando contra um adversário direto pela zona de classificação, a equipe entra em campo nesse sábado, 2, para enfrentar o time do Madrugada, a partir das 13:45 horas. Atualmente, o Força é o oitavo colocado com 6 pontos, três a menos que o adversário desse fim de semana, que é o último dentro da zona de classificação. A vitória colocaria novamente a equipe próxima do topo da tabela. 



A rodada ainda conta com mais duas partidas. O Super Estrela encara o Lado a Lado às 14:45 horas e o Restão joga contra o Real Madri às 15:45 horas para fechar a 11ª rodada.

Sobre o Força: Equipe de futebol amador fundada no ano de 2009 em Ribeirão Preto (SP) por Osmar “Mineiro”, que de início nomeou a equipe como Força da Madrugada. Disputou as divisões Super Masters e Cinquentão (Grama e Areia) da Copa Ipanema. Em suas campanhas, há o vice-campeonato de 2011 no Super Masters Grama e o título de 2012 na mesma categoria, recebendo também os prêmios de melhor dirigente, artilheiro e disciplina. Atualmente, o Força é patrocinado pela Interouro Alimentos, o Mercado BBCOP e a LCAR Transportes.


Atendimento a Imprensa
Nicholas Araujo – Responsável pela Comunicação Força
Mais informações: http://blogesports.blogspot.com

terça-feira, 28 de abril de 2015

Por que a Copa do Nordeste é um sucesso de público?

(Foto: Reprodução/ Facebook Ceará/ Elton de Castro)














Foram quase três meses, 173 gols e 73 jogos jogos pelos nove estados da região. E mais uma vez a Copa do Nordeste se provou um sucesso de público.

Após o primeiro jogo da decisão do Nordestão (Bahia 0 x 1 Ceará, na semana passada, numa Fonte Nova lotada), a média de torcedores por jogo é de 7.047, com 71,68% dos ingressos vendidos. Número acima, por exemplo, dos 4.335 do Gaúcho, 4.954 do Carioca e 5.225 do Mineiro, segundo dados do site Sr. Goool.

A média de público na atual edição, aliás, será ainda maior ao término da competição. Afinal, o jogo de volta entre Ceará e Bahia, que decidirá o campeão da Copa do Nordeste, nessa quarta-feira, às 22h, levará mais de 60 mil pagantes ao Castelão.

O estádio tem capacidade total de 63.903 ingressos. Até o fim dessa segunda-feira, todos os mais de 51 mil ingressos colocados à venda nas bilheterias haviam esgotado. Mas o restante foi destinado às torcidas organizadas dos dois clubes, que não costumam decepcionar quando se trata de seguir suas camisas.

O sucesso de público do Nordestão já deixou de ser novidade. Nas duas últimas temporadas, a média de torcedores por jogo ficou sempre acima dos principais campeonatos estaduais do país.

Mas por que a Copa do Nordeste se consolidou no calendário do futebol brasileiro como uma competição tão atrativa aos torcedores da região?

Há motivos de sobra: 1- A competição aumenta o número dos clássicos estaduais. Na primeira fase da atual edição, inclusive, o finalista Ceará jogou dois Clássicos-Rei contra o arquirrival Fortaleza. Resultado: mais de 65 mil cearenses no Castelão nos dois jogos;

2- Com o formato de mata-mata em jogos de ida e volta, pega fogo também a rivalidade interestadual tão característica no Nordeste. Mais que confrontos entre clubes, trata-se de duelos de estados. Que são acompanhados de perto pelos veículos de comunicação locais. Os maiores públicos pagantes do Nordestão, por exemplo, ajudam a exemplificar essa lógica. Enquanto Bahia x Ceará atraiu 40.805 torcedores ao estádio, Bahia x Sport levou 40.205 à Fonte Nova;

3- Desde a edição passada, quando passou a ser organizada pela CBF, o título da Copa do Nordeste garante vaga na Copa Sul-Americana - que mesmo pouco badalada é garantia de mais dinheiro nos cofres e visibilidade na mídia para os times nordestinos;

4- Quem acompanhou de perto a edição 2015 da Copa do Nordeste, pode assistir à medalhões que escreveram seus nomes no futebol nacional. É o exemplo do interminável atacante Magno Alves, pelo Ceará; do zagueiro Durval e do meia Diego Souza, no Sport; do lateral-esquerdo Juan e do meia Jorge Wagner, no Vitória; entre outros como Júlio César, Dudu Cearense e Chicão;

5- A paixão. Não é que os torcedores de demais regiões do país não sejam apaixonados por seus times, jamais. Mas os times do Nordeste convivem com poucos títulos de grande expressão, menor cobertura da mídia nacional e verba muito aquém de cifras milionárias. Mesmo assim, a maioria dos torcedores nordestinos segue fiel à sua camisa e costuma alardear aos quatro cantos o amor pelo seu time de coração.

Dessa forma, a Copa do Nordeste se transforma num prato cheio para o torcedor vestir sua camisa, ir ao seu estádio e valorizar o futebol de sua região.

Público do jogo de ida da final da Copa do Nordeste:

Bahia x Ceará (40.805)

Público dos jogos de ida pelas finais dos Estaduais 2015:

Atlético Mineiro-MG 0 x 0 Caldense-MG (53.772)

Grêmio-RS 0 x 0 Internacional-RS (43.681)

Palmeiras-SP 1 x 0 Santos-SP (39.479)

Vasco-RJ 1 x 0 Botafogo-RJ (39.379)

Fortaleza-CE 2 x 1 Ceará-CE (18.832)

Figueirense-SC 0 x 0 Joinville-SC (13.682)

Gama-DF 3 x 0 Brasília-DF (8.396)

Vitória da Conquista-BA 3 x 0 Bahia-BA (8.269)

Operário-PR 2 x 0 Coritiba-PR (7.067)

Comercial-MS 0 x 0 Ivinhema-MS (2.826)

Aparecidense-GO 0 x 2 Goiás-GO (2.361)

UOL Esporte

Em sua década dourada, Benfica colocou fim à hegemonia do Real na Europa














Eusébio em ação pelo Benfica nos anos 60 (Foto: AFP)

Depois de cinco títulos consecutivos do Real Madrid nas cinco primeiras edições da Liga dos Campeões, coube ao Benfica, de Portugal, quebrar a hegemonia dos espanhóis no torneio. E a consagração veio em dose dupla, com os títulos em 1961 e 1962, contra o Barcelona e no ano seguinte contra o próprio Real Madrid. 

Os anos 60 são considerados pelo clube português como a "Década de Ouro". Além dois dois títulos, o Benfica ainda chegaria, sem sucesso, a outras três finais do torneio, em 1963, 1965 e 1968, com derrotas para Milan, Internazionale e Manchester United.

O Benfica foi ainda a base da seleção portuguesa, terceira colocada no Mundial da Inglaterra, em 1966. A seleção lusa foi responsável pela eliminação do Brasil, que disputara aquela Copa do Mundo como atual bicampeã.

Na primeira conquista, nomes como Costa Pereira, Águas, Coluna e Cavém estão na memória da torcida como a base da equipe que bateu o Barcelona por 3 a 2, em maio de 1962.

No ano seguinte, outra vitória que não deixava dúvidas sobre o poderio do Benfica, na ocasião, já reforçado pelo seu maior craque da história, o atacante Eusébio.

Em uma partida memorável, o clube fez 5 a 3 contra o Real Madrid, após sair perdendo por 2 a 0. Águas, Cavém, Coluna e Eusébio duas vezes marcaram os gols do Benfica, enquanto Puskas, por 3 vezes foi o responsável pelos gols do Real.

Na mesma década o Benfica ainda venceria por sete vezes o campeonato nacional (1961, 1963, 1964, 1965, 1967, 1968 e 1969), com dois tricampeonatos.

Os dois títulos europeus foram conquistados sob o comando do húngaro Béla Guttmann, que saiu do clube após o bicampeonato, por conta de divergências salariais. Na saída, rogou uma praga ao clube, que até hoje vigora.

"Sem mim, nem daqui há cem anos o Benfica conquistará uma taça continental". E assim se fez, mesmo o clube disputando outras cinco finais do torneio. Além das três derrotas nos anos 60, em 1988, o time foi derrotado pelo Ajax e em 1990 pelo Milan.

Nos anos 60, ainda sob o regime ditatorial salazarista em Portugal, muitos acusaram o Benfica de ser o "time do regime". Inclusive que Salazar teria intercedido pessoalmente pela permanência de Eusébio no clube, quando ele teve uma proposta irrecusável da Internazionale de Milão, em 1963.

Dizia-se que o regime se apoiava nos três F: fado, Fátima e futebol. Recentemente, historiadores negam o fato, dizendo que, inclusive, Salazar detestava futebol.

UOL Esporte

Venda de ingressos da Rio-2016 vai até quinta-feira. Já pediu o seu?

(Foto: J. P. Engelbrecht/AFP)














Termina nesta quinta-feira (30) a primeira etapa da venda de ingressos da Olimpíada de 2016. Interessados em assistir in loco ao menos uma das 700 sessões dos Jogos devem ficar atentos para não perder essa que é a melhor oportunidade para a compra de entradas.

Desde o último dia 30, cerca 4,5 milhões dos 7,5 milhões de ingressos da Olimpíada de 2016 estão à venda no site www.rio2016.com/ingressos. Atualmente há bilhetes disponíveis para todos os eventos olímpicos, inclusive para as cerimônias de abertura e encerramento. 

Após o encerramento desta fase da comercialização, a oferta de entradas passará a depender do que já foi vendido. Portanto, agora é o momento em que o torcedores têm mais chances de garantir seu lugar nos eventos que ele realmente quer ver.

"Agora é quando a oferta de ingressos é maior", explicou diretor de Ingressos do Comitê Organizador Rio-2016, Donovan Ferreti, . "O torcedor pode pedir um ingresso para qualquer sessão, de qualquer categoria, e ainda parcelar a compra."

Para pedir um ingresso, é preciso entrar no site do Comitê Rio-2016, acessar o sistema de comercialização dos bilhetes e registrar um pedido. Nesta fase, a confirmação da compra depende da demanda pelo ingresso, assim como ocorreu na venda de bilhetes da Copa do Mundo.

Todos os interessados podem pedir ingressos. Caso haja mais pedidos que bilhetes disponíveis, em junho, um sorteio organizado pelo Comitê Rio-2016 vai determinar quem ficará com cada tíquete. "A procura pelos ingressos das cerimônias de abertura e encerramento é grande", complementou Ferreti. "Também há muitos pedidos para as finais do vôlei, masculino e feminino."

Segundo as regras da venda de ingressos, cada torcedor cadastrado pode solicitar entre quatro e seis entradas para até 20 eventos olímpicos diferentes. Só pessoas com mais de 18 anos, um CPF válido e um endereço fixo podem pedir um ingresso. Também é necessário ser um portador de cartão Visa.

De acordo com o Comitê Rio-2016, quem não tem cartão Visa poderá comprar ingresso obtendo um cartão de débito virtual e pré pago da bandeira. Esse cartão é oferecido no site da Rio-2016 e é gratuito. Alguns torcedores, porém, tiveram alguns problemas ao tentar emiti-lo.

Com o cartão de crédito Visa, será possível parcelar a compra de ingressos em até três vezes. Detentores de cartões Bradesco Visa, podem pagar em cinco vezes.

Confira o calendário da venda de ingressos
A partir de terça: início dos pedidos de ingressos
Junho/2015: primeiro sorteio de ingressos
Julho/2015: registro de pedidos para segundo sorteio de ingressos
Agosto/2015: segundo sorteio de ingressos
Outubro/2015: venda virtual por ordem de chegada
Maio/2016: início da entrega dos ingressos
Junho/2016: venda de ingressos em bilheterias físicas
Agosto/2016: abertura da Olimpíada de 2016

O Comitê Rio-2016 já informou que maiores de 60 anos têm direito a desconto de 50% no preço de todo os ingressos. Estudantes e pessoas com deficiência têm direito à meia-entrada nos ingressos de categoria mais barata.

Não haverá qualquer gratuidade nos eventos da Olimpíada. O ingresso mais barato dos Jogos, já com desconto da meia-entrada, sairá por R$ 20 (sem desconto, R$ 40). Mais da metade dos bilhetes custarão até R$ 70.

O preço das entradas varia conforme o evento olímpico e a categoria do ingresso. O bilhete mais barato dará acesso às fases preliminares de competições de modalidades menos populares, como hóquei sobre a grama. Já o ingresso mais caro será o da cerimônia de abertura dos Jogos (R$ 4.600).

UOL Esporte

Receita briga com CBF para taxar patrocínios, e cobra mais de 20 mi

A MP do Futebol não é o único ponto de discórdia entre a CBF e o governo federal. Há uma disputa entre as duas partes relacionada à cobrança de impostos sobre os patrocínios da entidade que envolve mais de R$ 20 milhões. É pouco diante do faturamento de R$ 500 milhões da entidade, mas é emblemático visto que a entidade faz propaganda da quantidade de impostos que paga para o fisco.

O balanço financeiro da confederação de 2014 registra em seu passivo R$ 35 milhões em débitos com tributos e encargos, um salto em relação aos R$ 14,6 milhões do ano passado. Esse aumento de mais de R$ 20 milhões refere-se a Cofins, que atingiu R$ 25,9 milhões. A entidade ainda entende que pode recuperar R$ 8,3 milhões em impostos.

A Receita cobra da CBF o pagamento desse impostos: contratos de patrocínio da década de 90 -entre eles da Nike, Traffic, Coca-Cola (esses dois já extintos); e pagamentos de passagens da Série B e Série C de dez anos atrás valor. Um deles iria gerar débito de R$ 6 milhões,  e outro de R$ 1,3 milhão. Mas juros, mora e cobranças de anos posteriores multiplicam os montantes.

Há disputas no Carf (conselho internos da Receita) e na Justiça Federal. Até então a CBF têm perdido boa parte das ações, mas conseguiu algumas vitórias. A maior parte das cobranças sobre patrocínios foi considerada pertinente -o último recurso da entidade seria julgado agora em 2015. E os impostos sobre as passagens também foram entendidos como legítimos na esfera administrativa.

Resultado: a CBF foi à Justiça em 2014 contra a Receita para tentar liminares para suspender as cobranças. Conseguiu suspender o pagamento de Cofins a partir de 2014, embora não tenha eliminado a dívida de outros anos. Mas teve rejeitado o seu pedido para suspender a ação sobre as passagens.

Assim, foi negado a confederação a possibilidade de tirar a CND (Certidão Negativa de Débito). No site da Receita, fica claro que, com os dados atuais, não é possível atestar a regularidade fiscal da entidade.

“É prerrogativa do contribuinte questionar as cobranças da Receita. A CBF entende que essas cobranças não são corretas e tem o direito de discutir'', contou o diretor financeiro da CBF, Rogério Caboclo. “Como a CBF se pauta pelo conservadorismo em relação à parte financeira, registramos o tributo que ainda está em discussão.''

Os advogados da confederação que tratam do caso não quiseram dar entrevistas. A disputa da CBF com a Receita ocorre em paralelo a uma enxurrada de cobranças do governo contra os clubes de futebol.

UOL Esporte

PSG pode mudar de nome por causa de centro de treinamento

(Foto: Benoit Tessier/Reuters)














Atual campeão francês e um dos postulantes ao título desta temporada, o Paris Saint-Germain pode mudar de nome por causa do seus centro de treinamento. Fundado em agosto de 1970, pela fusão do Stade Saint-Germain e o Paris FC, o PSG está pensando em deixar de treinar em Saint-Gemain-en-Laye e por isso podem ser forçados a trocar de nome.

Em busca de um terreno grande para acolher um novo centro de treinamento desde que 2011, o PSG está negociando com três cidades. Além de Saint-Gemain-en-Laye, onde treina atualmente, o clube está também de olho em locais Poissy e Thiverval-Grignon.

A prefeitura de Saint-Gemain-en-Laye vinha negociando um terreno com o time há alguns meses, perto de uma lagoa, mas o PSG considerou a proposta financeiramente ruim por causa do controle da poluição obrigatória e caro (10 milhões de euros). Com isso, a proposta de Poissy se tornou mais tentadora.

Com a possível mudança de local, surgiu o rumor de que a prefeitura de Saint-Gemain-en-Laye se manifestou e pediu que o clube retirasse o "Saint-Germain" caso deixe o centro de treinamento na cidade.

Entretanto, o prefeito da cidade francesa disse que a informação dada pelo Le Parisien não procede. "É um rumor fantasioso gostaria de negar formalmente", disse o prefeito Emmanuel Lamy.

As três postulantes ao novo centro de treinamento do PSG ficam a poucos quilômetros da capital Paris e a vantagem de Saint-Gemain-en-Laye é ser a mais próxima. Só que as questões financeiras deixaram Poissy como a favorita no clube, que pretende estar com as novas instalações prontas entre 2017 e 2018.

UOL Esporte

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Final fora de casa não importa. Felipão ignora Beira-Rio: "Não influencia"

(Foto: Lucas Uebel/Divulgação)














Decidir fora de casa o título gaúcho não é problema para Luiz Felipe Scolari. O técnico gremista ignora a pressão que possa ser exercida pela torcida do Internacional no jogo derradeiro, no próximo domingo, no Beira-Rio. Segundo ele, o que vem das cadeiras não entra em campo ou tem influência alguma no cenário da partida. 

"Não tem influência dentro de campo. O jogador vai jogar, quem apita será o árbitro. Não tem. Claro que o incentivo é importante. Mas se tivéssemos ganho por 1 a 0, jogaríamos por vitória ou empate. Então, jogamos pelos mesmos resultados. Não vejo quanta diferença possa fazer. Mas claro que o Inter vai contar com 40 mil, nós com três, no máximo, não sei quanto é a cota. Mas temos que fazer nosso trabalho é dentro de campo", disse Felipão. 

Neste domingo, 46.909 pessoas assistiram o clássico Gre-Nal na Arena. Destes, menos de 10% torcedores do Internacional. A ideia gremista era autorizar a venda de 5,5 mil bilhetes aos rivais, mas a Brigada Militar não deu condições de segurança.

Independente do apoio, não houve vencedor. O Grêmio começou melhor, mas a partir da expulsão de Pedro Geromel, aos 17 do segundo tempo, foi o Inter que pressionou, e muito. Sem conseguir vencer Marcelo Grohe, em tarde inspirada, o 0 a 0 levou a decisão totalmente aberta para o duelo de volta. 

"Pode ter sido frustrante para a torcida, mas não para nós. Para quem é profissional não. O torcedor tem todo direito de achar que foi assim, queria a vitória, nós respeitamos o direito deles. Mas não saímos frustrados", opinou Scolari. 

Os jogadores do Grêmio se reapresentam apenas na terça-feira. O próximo clássico será no domingo às 16h (horário de Brasília), no Beira-Rio. Pedro Geromel, suspenso, está fora. Yuri Mamute deve aparecer no time. 

UOL Esporte

Chris Paul dá vitória a Clippers sobre Spurs nos playoffs da NBA

(Foto: Darren Abate/AP)














O armador Chris Paul teve diante do San Antonio Spurs seu melhor desempenho nos playoffs e liderou a vitória fora de casa por 114 a 105 do Los Angeles Clippers, na quarta partida da eliminatória da primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste da NBA.

A vitória permitiu ao Clippers empatar a série em 2 a 2, disputada em melhor de sete jogos, e recuperar a vantagem de campo, quando na terça-feira enfrentam o adversário no Staples Center, de Los Angeles.

Paul foi o carrasco dos atuais campeões da liga ao converter 34 pontos, dar sete assistências e pegar três rebotes.

Os Spurs tentaram virar o placar a seu favor, mas não conseguiram apesar de o ala Kawhi Leonard ter voltado a ser o cestinha da equipe com 26 pontos, sete rebotes e cinco assistências.

O veterano ala-pivô Tim Duncan conseguiu um duplo-duplo de 22 pontos, 14 rebotes, incluindo dez defensivos, deu três assistências, três tocos e recuperou duas bolas.

Duncan, de 39 anos, se tornou o primeiro jogador na história da NBA a disputar 9.000 minutos em partidas de playoffs, que foram 238.

Outro fator da derrota dos Spurs esteve na pouca inspiração do pivô brasileiro Tiago Splitter, que entrou como titular e em 18 minutos que jogou errou os cinco arremessos de quadra que fez, e com apenas quatro rebotes como contribuição.

UOL Esporte

Brasil integra grupo A no Campeonato Pan-Americano Feminino

Os primeiros adversários do Brasil no Campeonato Pan-Americano Feminino de Handebol, disputado em Havana, Cuba, no próximo mês, foram definidos. O sorteio dos grupos definiu que a seleção irá integrar a chave A, ao lado de Paraguai, Venezuela, Estados Unidos, Porto Rico e Groenlândia. No grupo B estão Argentina, Uruguai, México, Cuba, Guatemala e Chile. A competição está marcada para o período de 21 a 28 de maio.

Está é a primeira competição oficial do ano para a seleção campeã mundial. Além de valer o título, também é uma prévia do que está por vir nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, em julho.

- A maioria das equipes é bem conhecida. A Groenlândia é a maior novidade. Faz muito tempo que a Groenlândia não participava de um Pan-Americano, assim como Cuba, que está no outro grupo. É o adversário que teremos que estudar um pouco mais - disse o técnico Morten Soubak.

AHE Brasil

Palmeiras faz final mais cara do Paulista com aumento de 96% no ingresso

(Foto: Ernesto Rodrigues/Folhapress)














A primeira partida entre Palmeiras e Santos foi a final mais cara do Paulista por conta de um aumento de 96% no ingresso em relação ao ano passado. Esse incremento é inédito se levarmos em conta os últimos cinco anos, e está bem acima da inflação. Foi a diretoria palmeirense quem definiu os valores.

O jogo no Allianz Parque, que recebeu sua primeira decisão, teve renda de R$ 4,181 milhões com público de 39.479. Assim, a média de cada ingresso pago foi de R$ 105,91.

Em uma comparação, a primeira partida entre Santos e Ituano, em 2014, teve ingresso médio de R$ 53,82, com pequeno incremento para R$ 54,39 na segunda partida. Ambos os embates foram no Pacaembu.

Pode-se argumentar que era um confronto entre um time grande e outro pequeno, mas clássicos também foram mais baratos em anos anteriores. Em 2013, o ingresso de Corinthians e Santos saiu em média por R$ 41, no Pacaembu, e por R$ 59,5 na Vila Belmiro para a finalíssima. Veja os outros valores na tabela abaixo.

A disparidade de preço da partida no novo estádio palmeirense também pode ser percebida em comparação com o clássico da primeira final entre Vasco e Botafogo, pelo Estadual do Rio. Cada ingresso saiu em média por R$ 49,37 no jogo carioca, menos da metade.

É preciso reconhecer, óbvio, que a arena palmeirense é um estádio muito mais moderno do que o Pacaembu, Morumbi e Vila Belmiro, onde foram disputadas as outras finais. Isso justificaria uma aumento. A questão é que o preço dobrou apesar de a inflação ser de 6,41% no ano.

E o Rio de Janeiro, que cobra metade do preço, tem uma renda per capita apenas levemente inferior a São Paulo. O paulista ganha em média R$ 1.432, enquanto o fluminense tem salário médio de R$ 1.193.  Dito isso, o preço cobrado pelo Palmeiras não assustou o torcedor visto que o estádio teve seu recorde de público.

Ingresso médio das decisões do Paulista

2015 – Palmeiras x Santos – R$ 105,9

2014 – Santos x Ituano – 1o jogo – R$ 53,8 / 2o jogo R$ 54,4

2013 – Santos x Corinthians – 1o jogo – R$ 41,2 /20 jogo R$ 59,5

2012 – Santos x Guarani – 1o jogo – R$ 49,6 / 2o jogo R$ 46

2011 – Santos x Corinthians – 1o jogo – R$ 40,9 / 2o jogo R$ 52

UOL Esporte

domingo, 26 de abril de 2015

Segredos e lesões abafadas: Palmeiras x Santos começou bem antes da final

(Foto: Montagem com fotos Ernesto Rodrigues/Folhapress e Reinaldo Canato/UOL) 














Palmeiras e Santos entram no gramado neste domingo, no Allianz Parque, para fazer a primeira partida da final do Campeonato Paulista. Fora de campo, porém, a decisão começou bem mais cedo. Ao contrário do que ocorreu nas semifinais, os dois clubes recorreram ao mistério, escondendo as escalações, fechando treinos e até abafando contusões: Valdivia, no caso do alviverde, e Robinho, pelo lado santista.

Na Academia de Futebol, o camisa 10 passou a semana inteira afastado dos treinamentos. Até esta sexta-feira, a justificativa era de que estava se preparando para o clássico, fazendo fortalecimento muscular; o meia, entretanto, tem um edema no joelho esquerdo.

Mesmo após o vazamento da lesão, o Palmeiras optou por não se posicionar. Da direção ao departamento de comunicação, nada foi dito sobre o chileno. O mistério ainda foi além: ao contrário do que fez durante todo o Paulistão, o alviverde decidiu não divulgar neste sábado a lista de relacionados. O meia deve começar a partida no banco de reservas.

O mistério é uma estratégia de Oswaldo de Oliveira, que se mostrou determinado a esconder o time. "Fernando Prass vai começar jogando", brincou o treinador, ao dar a única pista sobre a escalação.

"Se você revela o que vai fazer, o adversário se prepara. Tem um pelotão que sai para trabalhar e trazer informações. Mudando um jogador, pode mudar muito o que acontece em uma partida", explicou.

Já o Santos acredita que a lesão de Valdivia pode ser um blefe.

"A respeito do Valdivia. Não temos essa certeza, não dá para dar sorriso, ficar feliz", disse o técnico santista Marcelo Fernandes, que foi auxiliar de Osvaldo de Oliveira no Santos.

O Santos, por sua vez, tentou esconder a lesão de Robinho, mas o UOL Esporte revelou na quinta-feira que o camisa 7 estava lesionado e que tem grandes chances de desfalcar o time na decisão. A notícia caiu como uma "bomba" na Vila Belmiro e, inclusive, iniciou uma investigação para saber de qual departamento do clube vazou a informação.

"Robinho está sob cuidados do departamento médico e vamos ter que aguardar. Não posso dar posição nesse sentido, situação médica. Estamos com problemas médicos e temos que esperar. Não é que estou melindrado, ou quero esconder. É necessidade, um fato", afirmou Marcelo Fernandes.

Os santistas optaram por "abafar" a informação do edema muscular de Robinho para não favorecer Oswaldo de Oliveira.

Robinho não treinou durante a semana e o mais próximo que chegou do campo foi quando apareceu, de chinelos, na frente do Hotel Recanto dos Alvinegros, na quinta.

Os times

Cleiton Xavier treinou na vaga de Valdivia e deve ser o escolhido para o meio-campo. Zé Roberto, que também passou a semana em tratamento de lesão, afirmou nas redes sociais que a hora é de "ir para o sacrifício".

O Palmeiras tem ainda os retornos de Vitor Hugo, Victor Luis e Leandro Pereira, que estavam suspensos. O primeiro deve ser titular.

Sem Robinho, Marcelo Fernandes testou duas formações. Cicinho pode ser o escolhido e voltar ao time titular. Com isso, Victor Ferraz seria deslocado para a lateral esquerda, e Chiquinho jogaria no meio-campo, na posição de Robinho, atuando aberto na esquerda.

A segunda opção de Marcelo Fernandes é o meia Marquinhos Gabriel na vaga de Robinho, como já ocorreu diante do Marília na fase de grupos do Campeonato Paulista. Gabriel Barbosa, o Gabigol, virou a terceira opção no ataque e só deve entrar no decorrer da partida.

UOL Esporte

Warriors, de Leandrinho, varrem série contra Pelicans pela NBA

(Foto: Stacy Revere/Getty Images)















O armador Stephen Curry e o ala-armador Klay Thompson voltaram a ser a arma do Golden State Warriors na noite deste sábado na vitória fora de casa por 109 a 98 sobre o New Orleans Pelicans, na quarta partida dos playoffs da Conferência Oeste da NBA.

Curry liderou o Warriors ao converter 39 pontos, deu nove assistências, pegou oito rebotes, mas perdeu cinco bolas, que no final não tiveram nenhum efeito negativo.

Thompson chegou aos 25 pontos, com quatro cestas de três em sete tentativas.

O ala-armador reserva brasileiro Leandrinho jogou 11 minutos e marocu seis pontos, ao converter três de cinco arremessos de quadra, deu uma assistência e perdeu uma bola.

A vitória permitiu aos Warriors varrer a série por 4 a 0 na melhor de sete jogos e ser a primeira equipe a conseguir a vaga para as semifinais da competição nesta temporada.

Os Warriors não tinham varrido uma série de sete partidas desde as Finais que ganharam do Washington Bullets, em 1975.

Seu rival nas semifinais será o vencedor da eliminatória disputada entre Memphis Grizzlies contra Portland Trail Blazers, dominada pelos primeiros por 3 a 0.

Pelos Pelicans, o ala-pivô Anthony Davis conseguiu um duplo-duplo de 36 pontos, 11 rebotes e três tocos.

UOL Esporte

Vasco e Bota defendem históricos positivos em 1ª final de Estadual polêmico

(Foto: Marcelo Sadio/Site oficial do Vasco)














Após superarem rivais favoritos nas semifinais, Vasco e Botafogo iniciam neste domingo, às 16h, no Maracanã, a disputa pelo título do Campeonato Carioca. E apesar de toda disputa em campo, os times alvinegros apostam também nos números para alcançar a taça de um campeonato recheado por polêmicas – inclusive nas disputas que definiram os finalistas.

Pelo lado do Vasco, a confiança é no retrospecto geral em confrontos contra seu maior rival no Rio de Janeiro. Com 138 vitórias e apenas 88 derrotas diante do Botafogo na história, o Cruzmaltino tenta manter a superioridade para encerrar um jejum que já dura 13 anos – último título estadual foi em 2003.

Já o Botafogo aposta na vantagem que tem sobre o rival de São Januário em finais, principalmente nas decisões estaduais, onde o time nunca perdeu para o Vasco. O clube de General Severiano venceu todas as disputas de título carioca entre os times – 1948, 1968, 1990 e 1997.

Em outras cinco decisões, o Vasco só venceu uma – Taça Guanabara de 1965. No total, são nove finais, com oito títulos para os botafoguenses. A missão é manter escrita e "empurrar" o Vasco para seu maior período sem títulos estaduais na história.

"Clássico não tem favorito. Termos a vantagem dos empates, mas o próprio Botafogo já provou como isso pode rapidamente mudar de lado [ao ser derrotado pelo Flu no primeiro jogo da semifinal]. O Botafogo tem um DNA ofensivo e não sabe jogar pelo empate. Vamos jogar para frente, como sempre fizemos. O Vasco é um grande adversário e não está na final sem motivos", comentou o técnico botafoguense, René Simões.

Para a decisão deste domingo, o treinador não poderá contar com o meia Jóbson, suspenso pela Fifa por quatro anos se recusar a fazer um exame antidoping no período que atuou pelo Al-Ittihad, da Arábia Saudita. Outro desfalque é o meia Elvis, que se lesionou na semifinal contra o Fluminense.

Recuperado de uma pancada no tornozelo, o atacante Bill, que era dúvida até o treino da última sexta-feira, não deve ser problema para o time campeão da Taça Guanabara e que joga por dois empates para ficar com o título do Carioca.

Em São Januário, Doriva não tem lesões para se preocupar na hora de montar seu time. Com todos os atletas à disposição, o treinador do Vasco deverá repetir a formação inicial que venceu o Flamengo no último jogo e se garantiu na decisão.

Mesmo com o time completo e um histórico favorável, o comandante cruzmaltino não quer saber de números ou vantagem. "Estatística é boa para observar, mas é um jogo novo, chance de escrever nova história. Não influencia em nada. Tem que focar no jogo, fazer a leitura correta do momento e colocar em prática nosso jogo", comentou Doriva.

UOL Esporte