sexta-feira, 31 de julho de 2015

Futsal ganha espaço e se torna a mais nova “paixão brasileira” no esporte

(Foto: Luciano Bergamaschi / CBFS)
(Foto: Luciano Bergamaschi / CBFS)





















Enquanto o futebol se popularizava em todo mundo em meados da década de 1940, outro esporte surgia principalmente na região do Brasil e Uruguai: o futsal. De acordo com dados históricos, o surgimento do futebol de salão pode ter acontecido de duas maneiras. A modalidade começou a ser jogada por frequentadores da Associação Cristã de Moços, em São Paulo, e devido à grande dificuldade de encontrar campos livres para poder jogar, esses homens começaram a jogar suas “peladas” nas quadras de basquete e hóquei. 

A outra versão, defendida principalmente pelos gaúchos, foi que o futsal foi inventado em 1931 na Associação Cristã de Moços de Montevidéu, no Uruguai, pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de “Indoor-Foot-Ball”.

No estado de São Paulo, o nome que se destaca é de Habib Maphuz, que muito trabalhou nos primórdios do Futebol de Salão no Brasil. Sendo professor da ACM de São Paulo, trabalhou no início dos anos 50 na elaboração das normas para a prática de várias modalidades esportivas, sendo uma delas o futebol jogado em quadras. Tudo isto no âmbito interno da ACM Paulista. 

Nesta mesma década, as primeiras federações de futsal dos estados foram fundadas, sendo que a primeira foi a Federação Metropolitana de Futebol de Salão do Rio de Janeiro, fundada em 28 de julho de 1954. Logo em seguida foram fundadas as federações de Minas Gerais, São Paulo, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia e várias outras nos anos seguintes. 

Em 15 de junho de 1979 a Confederação Brasileira de Futsal foi fundada no Rio de Janeiro. Em 27 de agosto daquele ano, Aécio de Borba Vasconcelos foi eleito como primeiro presidente da organização, e Fortaleza foi escolhida como sede. 

Foto: Ulisses Castro / ACBF
(Foto: Ulisses Castro / ACBF)


















Hoje

Atualmente, o Brasil conta com duas competições nacionais da modalidade, a Liga Nacional de Futsal e a Taça Brasil de Futsal. A Liga iniciou no ano de 1996, enquanto a Taça Brasil é a mais antiga competição de futsal no Brasil, que teve sua primeira edição em 1968. Além disso, cada federação estadual organiza o seu próprio campeonato. 

A Seleção Brasileira é bem-sucedida no esporte, possuindo vários títulos importantes conquistados, como a Copa do Mundo de Futsal da Fifa, a Copa América de Futsal, o Grand Prix de Futsal e o Mundialito de Futsal. O Brasil também venceu a primeira participação do esporte nos Jogos Pan-Americanos de 2007. 

Equipes

A modalidade carrega seus frutos, como é o caso do Carlos Barbosa, time do Rio Grande do Sul, que é um exemplo de que o esporte está dando certo no País. Segundo o técnico Marquinhos Xavier, o esporte realmente se tornou uma nova paixão no Brasil. “Devemos aparecer pontualmente entre os dez esportes de preferência do brasileiro, uma vez que seguramente somos o mais praticado nas escolas”.

O treinador aponta inúmeros motivos para ter escolhido o futsal como profissão. “O gosto pela prática, o esporte ser muito competitivo, gosto de desafios, detesto a rotina, enfrento meus limites, realizo meus desejos e conquistas, enfim, o esporte se tornou minha profissão”, diz. Ele acredita que a modalidade aproxima o público do atleta. “Acredito que é a única profissão que você revela o que realmente você é. [O público] consegue ver suas reações e frustrações, sucessos e fracassos contemplados em atletas, isso dá uma sensação de proximidade, de intimidade com quem compete”. 

(Foto: Ulisses Castro / ACBF)


















Futuro

Para o futuro, Xavier tem os pés no chão e projeta realizações com o Carlos Barbosa a curto prazo. “O esporte me mostrou que devemos sempre viver os momentos com muita intensidade, planejar o futuro depende sempre de inúmeros fatores e que muitas vezes não estão ao seu alcance”. E espera que o esporte encontre o seu lugar, mesmo que com alguns obstáculos. “Queremos nosso espaço e estamos buscando. Quando digo ‘estamos’ me refiro aos profissionais da área técnica e atletas. Não vejo o mesmo movimento por parte de dirigentes e gestores. Falta gestão de pessoas que realmente conheçam o esporte e suas necessidades”, finaliza.

100ª corrida do Brasil Run Series/Circuito Caixa bate recorde da competição em Fortaleza

(Foto: Luiz Doro/adorofoto)


Único circuito de corridas de rua no País a atingir a marca de 100 corridas, o Brazil Run Series/Circuito de Corridas CAIXA celebrará o momento histórico com os líderes do ranking brasileiro de corrida de rua e 4.850 competidores amadores. É o maior público da competição, consolidando a etapa de Fortaleza como uma das preferidas pelos brasileiros. A prova deste domingo (2/8) na capital cearense terá largada às 7 horas, no Marina Park Hotel, e percursos de 5 km e 10 km.

A etapa de Fortaleza é a mais antiga do Brazil Run Series/Circuito CAIXA, presente no calendário da competição desde a sua criação, em 2004. E é está acostumada aos recordes. Além de ter o maior número de competidores do evento em cada temporada, seu percurso plano junto à orla da praia de Iracema facilita a obtenção de tempos baixos. Em 2012, José Márcio Leão cravou na cidade o recorde brasileiro do circuito, com 28min51.

Disputa acirrada entre nordestinos - A briga pelo pódio deve esquentar com a presença dos líderes do Ranking CBAt/CAIXA, o baiano Sivaldo Santos Viana e a piauiense Conceição Oliveira, ambos radicados em São Paulo. Na elite masculina, Sivaldo enfrentará o pernambucano Justino Pedro da Silva, campeão da prova em 2014. Entre as mulheres, Conceição terá entre suas adversárias a cearense Maria Bernadete Cabral, representante de Fortaleza na disputa.

Celebração dupla - Bicampeã da Volta da Pampulha, Cleuza Maria Irineu está de volta às competições, após uma década de intervalo, para comemorar 50 anos de vida. Cleuza quer repetir as provas que marcaram sua carreira vitoriosa, como a etapa de 2005 do Circuito CAIXA em Fortaleza, quando ficou com o vice-campeonato.

Herói do Atletismo em Fortaleza - O medalhista olímpico Cláudio Roberto de Souza será o padrinho da etapa de Fortaleza do Brazil Run Series/Circuito CAIXA. Medalha de prata com o revezamento 4x100 m nos Jogos de Sydney/2000, Cláudio conversou com crianças de 5 a 15 anos na Secretaria de Esportes de Fortaleza, nesta sexta-feira (31), às 9 horas. No domingo (2/8), dará a largada da prova e participará da premiação aos vencedores.

Kits de participação - Os participantes da 100ª corrida do Brazil Run Series/Circuito CAIXA devem retirar seus kits de participação na loja Centauro do Shopping Iguatemi, nesta sexta-feira (31/7), das 10 às 20 horas, ou no sábado (1/8), das 10 às 17 horas. O chip de cronometragem será entregue no domingo (2/8), entre 5h30 e 7 horas, e deve ser devolvido após a prova.

ZDL

Renan Oliveira credita melhora ao novo posicionamento e projeta duelo com o Joinville

(Foto: Avaí/Divulgação)
















Titular nas últimas três partidas após se recuperar de uma lesão muscular, Renan Oliveira assumiu o setor de criação do Avaí e vem crescendo de produção. Elogiado pelo técnico Gilson Kleina, ele acredita que a evolução se deve ao novo posicionamento na equipe. Enquanto no primeiro semestre o meia jogava deslocado pelos lados do campo, agora Renan Oliveira está atuando centralizado.

Foi assim diante da Chapecoense, contra o Cruzeiro e no confronto com o Atlético Paranaense na última rodada. O time conquistou uma vitória, um empate e uma derrota. Renan Oliveira não foi substituído e participou diretamente de dois dos quatro gols marcados pelo Avaí nos três compromissos. “Depois que eu voltei dessa pequena lesão o Gilson tem me dado muita confiança. Não só ele, o grupo todo. E o Gilson alterou também o meu posicionamento, que pra mim foi ótimo. Estou armando o time, jogando mais centralizado, do jeito que sempre joguei. Diferente de quando tive que jogar aberto no primeiro semestre”, afirmou o jogador, cria do Atlético Mineiro.

Renan Oliveira está confirmado para o próximo compromisso do time. Neste domingo, o Leão tem duelo marcado diante do Joinville, fora de casa, às 16h. Para o meia, jogo mais do que importante. “É um jogo-chave Para crescermos na competição. Sabemos que para eles também, ainda mais com a mudança de treinador, uma motivação a mais. Com certeza será um jogo complicado, mas nós preparamos bem durante a semana é uma vitória seria muito importante para subirmos na tabela”, projetou.

AV Assessoria

Futsal: Umuarama abre placar mas Brasil Kirin busca empate heroico

A equipe do Gazin/Umuarama/Penalty recebeu na noite desta quinta-feira, a atual campeã da Liga Nacional de Futsal, o Futsal Brasil Kirin, em partida válida pela quarta rodada da segunda fase da competição, e após estar perdendo por 6 a 2, a equipe do Brasil Kirin arrancou o empate através do goleiro-linha em 6 a 6.

Em um primeiro tempo com as defesas trabalhando forte, houveram poucas oportunidades de gols para ambos os lados, porém o placar não ficou no zero, pois Xuxa tratou de abrir o placar restando 06 minutos aproveitando passe de Betão na segunda trave.

Mas Pedro, artilheiro umuaramense na competição, deixou tudo igual a menos de 4 minutos para o fim, quando o camisa 19 recebeu passe de Rodrigo pelo meio e bateu forte sem chances para Tiago, fechando o primeiro tempo em 1 a 1.

Na segunda etapa, as equipes se soltaram mais, e fizeram 10 gols entre outras chances perdidas. E quem abriu a contagem foi Sol Sales, o camisa 11 umuaramense aproveitou rebote de Tiago após chute de Paulo Victor e empurrou as redes, virando o placar, com apenas 1 minuto de jogo.

Pedro novamente marcou o dele, o segundo na noite e décimo quinto na competição, quando restavam 15”53 para o fim, após escanteio Rodrigo bateu de primeira e Pedro desviou por baixo de Tiago fazendo o terceiro umuaramense.

Menos de vinte segundos depois do gol de Pedro, o pivô umuaramense puxou contra-ataque rápido e serviu Ariel que sozinho na área bateu forte fazendo o quarto gol.

Porém o Brasil Kirin não baixou a guarda e foi ao ataque, e descontou com Bruno Souza restando onze minutos para o fim, mas nem deu tempo de comemorar, pois na saída de bola o Gazin/Umuarama aproveitou o buraco na defesa paulista e Sol Sales bateu forte para fazer 5 a 2 Umuarama. E Sol Sales ainda marcou o sexto gol umuaramense no jogo, terceiro dele, restando oito minutos para o fim em mais um contra-ataque.

Mas, mesmo atrás do placar e com a ausência do craque Falcão, o Futsal Brasil Kirin mostrou porque é o atual campeão da LNF, e conseguiu um empate, através da estratégia de goleiro-linha, com Tatu, em menos de 5 minutos. Xuxa fez o terceiro gol restando 06 minutos e o quarto gol restando quatro para o fim. Rodrigo fez o quinto gol depois Betão empatou restando um minuto para o término do jogo, fechando o placar em 6 a 6.

Com o empate, o Gazin/Umuarama/Penalty faz o segundo ponto na fase da LNF, e agora recebe o Assoeva/Unisc/Alm na próxima segunda-feira, também no ginásio de esportes Amário Vieira da Costa.

Terra

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Corinthians vence São Paulo e avança à semifinal na Liga Paulista de Futsal

(Reprodução ESPN)
















A rivalidade entre Corinthians e São Paulo vai além dos gramados de futebol. Nesta quarta-feira, as duas equipes se enfrentaram pela Liga Paulista de Futsal, no Ginásio do Parque São Jorge, e o time alvinegro levou a melhor, vencendo por 2 a 1, garantindo a classificação para as semifinais da competição e eliminando o Tricolor.

Apesar de ser um clássico, o Corinthians entrou em quadra como amplo favorito. Além de ter uma equipe com mais estrelas, havia vencido o Tricolor em duas oportunidades nesta edição da LPF: no duelo de ida das quartas de final, por 4 a 1, e, ainda na primeira fase, aplicou uma goleada por 6 a 0

No primeiro tempo, porém, o São Paulo mostrou que estava disposto a quebrar o favoritismo alvinegro e impôs dificuldades à equipe mandante. Mesmo saindo atrás no placar, em um gol de Elisandro, o Tricolor foi valente e conseguiu o empate com Pesk.

Entretanto, a reação são-paulina parou por aí. O Corinthianso, que se classificava mesmo com o empate, saiu em busca do segundo gol -  e ele veio com Arthur, já no segundo período de jogo.

Nas semifinais, o Corinthians terá pela frente o Brasil Kirin, do craque Falcão. Antes disso, enfrentará o time de Sorocaba em outra oportunidade, na segunda-feira, às 19h15 (de Brasília), pela Liga Nacional. Já o Tricolor volta às quadras já nesta quinta-feira, contra a Alaf, em São Bernardo do Campo (SP).

ESPN

Bellucci domina francês e encara atual campeão

O primeiro jogo de quartas de final definido no ATP 250 de Gstaad terá o encontro de dois jogadores que já levantaram o troféu no saibro suíço. Nesta quarta-feira, o paulista Thomaz Bellucci confirmou o favoritismo diante do veterano francês Stephane Robert, apenas 375º do mundo, e superou as oitavas de final com parciais de 6/3 e 6/2, em 59 minutos.

Cabeça de chave 5 e campeão em 2009 e 2012, Bellucci mede forças na sexta-feira com o espanhol Pablo Andújar, 49º, que defende o título. O retrospecto aponta vantagem do canhoto por 3 a 2. O último encontro teve a grande virada do número 1 do país na Copa Davis, em São Paulo, em 2014.

Quarto pré-classificado, Andújar superou duas interrupções pela chuva em sua estreia diante do sérvio Dusan Lajovic, vencendo com parciais de 7/5 e 6/2. A chuva também forçou a organização a transferir o jogo de Bellucci, que deveria encerrar a programação na Quadra Central, para a Quadra 1.

Diante de um rival que tem uma única campanha até as quartas de ATP no currículo, o paulista contou com um início arrasador e praticamente não deu chances a Robert. Bellucci venceu os 11 primeiros pontos da partida e chegou a liderar por 5/0.

Ao sacar para o set pela primeira vez, passou pelo único momento irregular, perdeu uma das quebras, mas mesmo acertando somente 50% do primeiro serviço, confirmou na segunda oportunidade.

Com roteiro parecido, o segundo set viu o canhoto ceder um ponto até fazer 2/0, dominando o saque do francês de 35 anos. No game mais longo do jogo, Robert voltou a perder o serviço, Bellucci fez 4/0 e caminhou tranquilo para garantir a vaga nas quartas.

No segundo set, o aproveitamento de primeiro saque de Bellucci subiu para 63%, ele cedeu apenas seis pontos com o serviço e não enfrentou break points. Após a segunda vitória, o paulista de Tietê estaria provisoriamente voltando ao grupo dos 35 melhores do mundo. 

UOL Esporte

Brasil empata com a Holanda e é prata por equipes na maratona aquática

(Foto: AP Photo/Sergei Grits)





















O Brasil conquistou mais uma medalha na maratona aquática, com a prata na disputa por equipes. O trio brasileiro teve um momento de apreensão, já que o resultado teve problemas a ser confirmado pela organização do Mundial de Esportes Aquáticos, em Kazan (Rússia), mas pôde comemorar um empate na segunda colocação: a Holanda cravou o mesmo tempo.

Ana Marcela Cunha, Allan do Carmo e Diogo Villarinho formaram o time brasileiro, que cravou o percurso em 55min31s2. O detalhe é que a marca foi a mesma de Marcel Schouten, Ferry Weertman e Sharon van Rouwendaal. Portanto, o pódio foi compartilhado. O cronômetro manual dos brasileiros já acusava a segunda posição, mas foi só ao solucionar um problema de chip que eles puderam comemorar aliviados a prata.

A Alemanha cravou o melhor tempo, com 55min14s4. E os Estados Unidos herdaram um não esperado bronze - já que chegaram em quarto -, com 55min49s4.

Para a prata, Ana Marcela diz que aprendeu com o time alemão em outras provas. "Nós mudamos completamente a estratégia. Primeiro eu e o Diogo não estávamos. Em Barcelona o Allan puxou o ritmo o tempo todo. Desta vez o Allan puxou na primeira volta toda, o Diogo a metade da segunda  e depois o Allan finalizou. Nós observamos muito o time alemão e aprendemos muito com eles em 2013."
Já Diogo Villarinho se mostrou aliviado. "Há poucos dias eu perdi a vaga olímpica, então essa medalha me deu ânimo novo. Estamos muito felizes."

Allan do Carmo destacou que os objetivos vem sendo superados. "A prova foi boa, estávamos muito motivados e tentando puxar a Ana Marcela, cada vez mais forte e ela acompanhando. Sentíamos que podíamos conseguir mais uma medalha. Esse ano o foco era classificar para as Olimpíadas e de quatro possibilidades conseguimos três, o que foi muito bom para o Brasil. Ainda temos os 25 km, com Ana Marcela que já foi campeã da prova e eu o Diogo muito motivados. Acho que vocês podem esperar boas coisas ainda."

Com o resultado, o Brasil melhora o desempenho do Mundial de 2013, quando ficou com a terceira colocação.

O percurso de 5 km foi feito com duas voltas nas águas do Rio Kazanka, onde o Brasil já havia conquistado um bronze com Ana Marcela Cunha, na prova de 10 km.

UOL Esporte

Real Madrid bate o Milan nos pênaltis e conquista torneio na China

Real Madrid e Milan se enfrentaram, nesta quinta-feira, em amistoso da pré-temporada europeia. Após empate sem gols no tempo normal, o time espanhol venceu nas penalidades por 10 a 9, conquistando o título do torneio Internacional Copa dos Campeões. O jogo foi disputado em Shangai, China, com temperatura alta, mais de 30 graus.

Em seu último jogo na China nesta fase de preparação, o Real Madrid iniciou a partida com os brasileiros Danilo e Casemiro.

Se firmando no time de Rafa Benítez, Casemiro, aliás, foi o único jogador do Real Madrid a atuar a partida inteira.

Já o Milan contou com a zaga formada por Rodrigo Ely e Alex. Gaúcho, Ely atuou na base do Milan e defendeu clubes pequenos da Itália, retornando ao time rossonero.

O jogo

O primeiro tempo do amistoso na China foi ruim, com pouco controle de bola e muitos passes errados.

Os dois times voltaram do intervalo com diversas modificações. As mudanças não deram muita qualidade, mas deixaram partida mais aberta, com o Real melhor.

Aos 11min da etapa final, Isco cruzou para boa cabeçada de Cristiano Ronaldo. Diego López defendeu. O craque português era ovacionado pela torcida a cada jogada de efeito.

Isco também perdeu oportunidade clara de gol minutos depois. 

Reforços do Milan para o ataque, Luiz Adriano e Bacca ganharam oportunidade no 2º tempo. O atacante colombiano quase abriu o placar em finalização aos 15min, mas Casilla se esticou para impedir o gol. Casilla fez outra grande defesa em chute de Bacca, faltando 10 min pro fim do jogo.

Como ocorreu no amistoso vencido contra a Inter, o Real Madrid optou por colocar James Rodriguez apenas na segunda etapa.

Nas penalidades, Bacca desperdiçou sua cobrança, chutando para fora do gol. Kroos teve a chance de terminar a partida, mas errou a quinta penalidade do Real, levando a decisão para os pênaltis alternados.

O empate nas penalidades persistia até a vez dos goleiros irem para cobrar. Casilla converteu, mas Donnarumma errou. Vitória do Real.

UOL Esporte

SP tem pior desempenho fora de casa desde 2003 e derrapa no Brasileiro37



O São Paulo chegou a liderar o Brasileirão de 2015, mas desde o meio de junho, quando iniciou o desmanche no elenco que resulta até agora na saída de sete jogadores, derrapa no campeonato nacional. A derrota para o Atlético-MG consolidou a equipe de Juan Carlos Osorio com o pior aproveitamento do clube no Brasileiro desde o início do formato em pontos corridos: 29% de aproveitamento dos pontos disputados, a pior marca de sempre.

O time só se sustenta próximo do grupo que briga pela classificação à Copa Libertadores porque também conquista o extremo positivo como mandante: este time de 2015 tem o melhor índice desde 2003 jogando em casa, no Morumbi. O índice é superior aos três anos em que o clube se sagrou campeão, entre 2006 e 2008, e até à marca conquistada em 2012, que até agora é a melhor. Dos 24 pontos disputados em casa, o São Paulo conquistou 20, o que resulta no índice de 83% de aproveitamento dos pontos disputados.

A fraqueza do São Paulo neste Brasileirão são as disputas longe do Morumbi. Em oito partidas disputadas como visitante, a equipe só venceu duas, empatou uma e perdeu cinco. Sete pontos em 24 disputados. Em comparação com o rival Corinthians, por exemplo, nota-se a diferença: o time treinado por Tite fez 12 pontos nos mesmos 24 disputados, totalizando índice de 50% de aproveitamento contra os 29% do São Paulo.

Desde 2003, apenas em quatro edições do campeonato o São Paulo terminou com menos de 40% de aproveitamento jogando fora de casa. O pior de todos até agora foi em 2012, mesmo ano em que o clube marcou o melhor aproveitamento no Morumbi. Na ocasião, a equipe que foi treinada por Ney Franco a partir do segundo semestre fez apenas 33% dos pontos disputados e mesmo assim terminou na 4ª posição. Antes disso, o São Paulo também ficou abaixo dos 40% em 2010 (39%), 2005 (35%) e 2004 (38%).

O próximo confronto do São Paulo é importante e pode ser decisivo para a paz do clube. Depois do revés, o clube encontra o Corinthians na próxima rodada e – a favor dos números – no Morumbi. O confronto acontecerá apenas no dia 9 de agosto e até lá o técnico Juan Carlos Osorio terá dez dias de preparação. Algo que ele comemora.

"Acho que o jogo contra o Corinthians vai ser muito importante para nós. Temos dez dias para preparar e eu acho que vai ser definitivo para nossas aspirações"

As campanhas do São Paulo fora de casa desde 2003:

2003: 49% - 3º colocado
2004: 38% - 3º colocado
2005: 35% - 11º colocado
2006: 56% - 1º colocado
2007: 61% - 1º colocado
2008: 51% - 1º colocado
2009: 40% - 3º colocado
2010: 39% - 9º colocado
2011: 46% - 6º colocado
2012: 33% - 4º colocado
2013: 40% - 9º colocado
2014: 54% - 2º colocado
2015: 29% 

UOL Esporte

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Ecclestone culpa democracia pela dificuldade de fazer a Fórmula 1 atrativa

Desde 1970 no comando da Fórmula 1, Bernie Ecclestone admitiu estar desanimado com a fase atual da categoria e apontou a democracia como uma das razões para a dificuldade em transformá-la em algo mais atrativo para os fãs.

"O problema é que a F1 de hoje é como uma democracia e sou um pouco contra a democracia. O difícil é conseguir que todos estejam de acordo. Se chegássemos a um acordo com a FIA (Federação Internacional do Automóvel), poderíamos fazer o que achamos que é correto, que é como deveria ser", afirmou Ecclestone, em entrevista à "Movistar" da Espanha.

Questionado sobre a grande influência da tecnologia nas corridas, Ecclestone se mostrou bastante incomodado. "Não deveria ser assim. Deveria ser um campeonato de pilotos. Quando as luzes se apagam, os pilotos teriam que pilotar. O legal é que os pilotos não gostam (da influência tecnológica). Eles querem estar no comando."

Desde 2014, a Fórmula 1 utiliza os motores V6 turbo, menos potentes que os antigos V8. A mudança foi vista como algo ruim por Ecclestone. "A primeira coisa que mudaria seria nunca ter aceitado esse motor. A segunda é que Fórmula 1 se tornou muito precisa. Não faça isso, não faça aquilo. Imagina o piloto que luta para ser quarto no grid e por trocar a caixa de câmbio ou o motor tem que perder 10 posições. Em minha opinião, isso está mal".

Para o futuro, Ecclestone acredita que o circuito de Monza deverá deixar o calendário da Fórmula 1, "fizemos um acordo há dois anos e eles esqueceram", e que quando deixar o comando da categoria, "muita gente ficará feliz e aliviada".

UOL Esporte

Michel Platini confirma candidatura à presidência da Fifa

(Foto: João Henrique Marques/UOL)















O presidente da Uefa, Michel Platini, anunciou nesta quarta-feira sua intenção de disputar a presidência da Fifa. O atual presidente, Joseph Blatter, renunciou ao cargo em meio a suspeitas de corrupção na entidade.

A decisão de participar do próximo pleito foi apresentada aos filiados da Uefa. A eleição da Fifa ocorrerá em 26 de fevereiro. 

"Há momentos na vida em que você tem que tomar decisões que estão nas suas mãos. Eu estou em um desses momentos decisivos", declarou Platini.

O ex-jogador Zico quer disputar a eleição da Fifa. O dirigente da Libéria, Musa Bility, também pretende concorrer.

Platini preside a Uefa desde 2007 e integra o Comitê Executivo da Fifa desde 2002. O candidato à presidência fez críticas à longa gestão de Blatter (no cargo desde 1998), entendendo ser necessária renovação.

"Durante essas últimas décadas, a Fifa só teve dois presidentes. Essa situação é um paradoxo do que vive o mundo, que passou por grandes reviravoltas em um esporte que sofre profundas mudanças econômicas. É preciso repensar o modo de governar".

Ex-jogador da seleção francesa, Platini era contra a reeleição de Blatter em eleição ocorrida no fim de maio, na Suíça. Platini apoiou o candidato da Uefa, o jordaniano Ali Bin Al-Hussein, que ganhou força dias antes do pleito em virtude do escândalo que resultou na detenção de sete dirigentes.

Já era esperada a intenção de Platini concorrer ao cargo de presidente da Fifa. Em seus discursos recentes, o francês frisava o desejo de "devolver a dignidade à Fifa", investigada pel Justiça dos EUA.

"Conto com o seu apoio e nosso amor pelo futebol para que, juntos, possamos oferecer aos milhões de torcedores aquilo que todos querem: uma Fifa exemplar, unida e solidária. A Fifa que é respeitada, que as pessoas gostem", comunicou Platini.

Embora a Uefa tenha saído derrotada na eleição, a entidade europeia saiu orgulhosa por ter batido de frente com Blatter, até então inabalável e que foi apoiado em massa por africanos e membros da Concacaf. 

O grande problema encarado pela Uefa é justamente a falta de apoio da África. O continente africano é que o tem o maior número de votos na eleição, com 54 no total de 209. A entidade europeia tem 53. Na sequência estão Ásia (46), Concacaf (35), Oceania (11) e Conmebol (10).

Com a oficialização de Platini na próxima eleição, o jordaniano Al-Hussein perde força. A data de inscrição para a próxima eleição vence em outubro.

Adversários criticam Platini

Presidente da Federação da Libéria e provável concorrente de Platini, Musa Bility fez críticas ao futuro adversário.

"O Platini não vai representar mudanças na Fifa", disse o dirigente africano de 48 anos.

"O voto em Platini é bem próximo do voto em Blatter. Se você votar em Platini, não há necessidade de substituir Blatter", prosseguiu.

O jordaniano Ali Bin Al-Hussein também criticou Platini. "Não é bom para a Fifa".

UOL Esporte

Rio ignora Ministério e lança sozinho plano de legado olímpico

(Foto: Reprodução UOL Esporte)


A Prefeitura do Rio de Janeiro desistiu de esperar por uma posição do governo federal e lançou nesta quinta-feira (29), cerca de um ano antes do início da Olimpíada de 2016, um plano de legado para as arenas olímpicas da cidade. O plano prevê a transformação dos espaços esportivos em centros de treinamentos e locais para eventos e projetos sociais. Segundo o secretário de Governo do Rio, Pedro Paulo, o plano pode ser realizado mesmo sem o aporte de recursos federais inicialmente previsto para o projeto.

"O Ministério do Esporte pode ser nosso parceiro. Mas, se ele não quiser participar, isso é uma o opção deles", afirmou Pedro Paulo, que apresentou nesta manhã o plano de legado elaborado pela prefeitura. "A cidade não pode ficar parada esperando discussões. Tomamos à frente para realizar obras olímpicas, e a mesma energia com que estamos fazendo as obras vamos empregar no plano."

O Ministério do Esporte já informou várias vezes que desejava transformar as arenas olímpicas em um centro nacional de treinamento. O órgão, contudo, nunca apresentou uma proposta concreta para isso. Foi, aliás, cobrado mais de uma vez pelo TCU (Tribunal de Contas da União), que demostrou certa preocupação com a possibilidade das arenas olímpicas virarem "elefantes brancos".

O prefeito Eduardo Paes também havia cobrado publicamente o Ministério do Esporte sobre o legado das arenas. Segundo ele, se nada fosse apresentado até o início do segundo semestre, a prefeitura tomaria uma atitude e elaboraria o seu plano para o futuro das espaços.

Dito e feito. Faltando poucos dias para o início da contagem regressiva de um ano para a Olimpíada, a prefeitura convocou a imprensa e apresentou, sem qualquer participação do Ministério do Esporte, um projeto para as arenas para depois dos Jogos de 2016.

Segundo Pedro Paulo, cada arena do Parque Olímpico --algumas delas bancadas exclusivamente com recursos do governo federal-- terão uma função específica após a Rio-2016. O velódromo, por exemplo, será transformado em um centro de treinamento de ciclismo e abrigará projetos sociais. Já a arena olímpica do judô será transformada numa escola municipal voltada ao esporte (veja mais abaixo).

"Há uma preocupação em aproveitar bem esses equipamentos esportivos não só com esporte", explicou Pedro Paulo. "Haverá espaço para projetos sociais e eventos, que podem ajudar a financiar tudo."

O secretário disse que a prefeitura deve definir ainda neste ano qual o valor dos investimentos que serão feitos nas arenas após a Olimpíada é como eles serão pagos. Pedro Paulo vê a possibilidade de uma concessão de algumas arenas olímpicas e da venda de naming rights de ginásios para levantar recursos.

No plano da prefeitura, O COB (Comitê Olímpico do Brasil) ajudaria a administrar algumas arenas, principalmente aquelas destinadas ao esporte de alto rendimento. O superintende do comitê, Marcus Vinicius Freire, disse que apoia 100% o projeto municipal de legado.

"Estamos conversando há dois anos. Foi a prefeitura quem nos chamou para discutir", disse ele, sem citar o governo federal nas tratativas.

Questionado sobre uma possível crise entre a prefeitura e a União, Pedro Paulo disse que Eduardo Paes avisou a presidente Dilma Rousseff que apresentaria seu plano de legado para as arenas. O secretário disse que ainda espera a parceria federal para o projeto.

Veja abaixo o planejamento para cada arena:
Arena Carioca 3 – Durante os Jogos será palco das medalhas de esgrima, taekwondo e judô paralímpico. Depois, vai se transformar num Ginásio Experimental Olímpico (GEO), escola vocacionada para o esporte, com capacidade para 850 alunos em horário integral. No GEO serão oferecidas aulas de judô, lutas, tênis de mesa, futsal, badminton, basquete, handebol, vôlei, natação e atletismo.

Arena Carioca 2 – O ginásio que receberá as disputas de judô, luta greco-romana, luta livre e bocha paraolímpica em 2016 será dedicado exclusivamente ao esporte de alto rendimento após os Jogos. As modalidades praticadas serão: levantamento de peso, judô, lutas, badminton, esgrima, ginástica rítmica, ginástica de trampolim e tênis de mesa.

Arena Carioca 1 – A maior das Arenas Cariocas, com capacidade para 16 mil pessoas assistirem às partidas de basquete e rúgbi em cadeira de rodas durante os Jogos, será destinada ao esporte de alto rendimento e à promoção de eventos de diversas naturezas. Também haverá salas destinadas ao esporte.

Velódromo – O espaço poderá receber os melhores ciclistas do Brasil para aprimoramento técnico e também abrigar turmas ligadas a projetos sociais de iniciação esportiva, além de competições internacionais e outros eventos. O centro da pista receberá equipamentos para a prática de outras quatro modalidades: taekwondo, esgrima, boxe e levantamento de peso.

Centro de Tênis – O complexo de 16 quadras durante os Jogos Rio 2016 será reduzido após o evento, mas manterá sua vocação de abrigar atletas de alto rendimento, além de receber jovens inscritos em escolinhas de tênis e eventos.

Parque Aquático Maria Lenk – O local vai receber as competições de saltos ornamentais e nado sincronizado durante os Jogos de 2016. Após o evento, manterá seu perfil voltado para o alto rendimento, mas seu papel será ampliado com a oferta de vagas para cerca de 800 jovens de projetos sociais.

Arena Rio – A arena se consolidou no cenário cultural e esportivo da cidade como palco de grandes shows, partidas de basquete da NBA e lutas de MMA. Em janeiro deste ano, foi inaugurado o Centro de Treinamento de Ginástica Artística, com 1.400 m², que é administrado pelo COB e permanecerá após os Jogos.

Arena do Futuro – Palco das competições de handebol é temporária e será transformada em quatro escolas municipais. Sua construção já foi planejada para que, após os Jogos, a arena seja desmontada.
Centro Aquático – O espaço também é construído com estruturas temporárias. Após os Jogos Olímpicos, suas peças servirão para a montagem de dois centros aquáticos menores que cujo local ainda está indefinido.

Parque de Deodoro - Localizado na divisa da Zona Norte com a Zona Oeste, Deodoro reúne grande quantidade de instalações do Exército e se encontra na área com a maior concentração de jovens da cidade e onde não há muitas opções de lazer. Após os Jogos, ele será divido em setores. Algumas instalações olímpicas permanecerão sendo usadas para atletas. Outras áreas vão virar área de lazer.
Campo de golfe – Sua administração deve ser repassada à confederação brasileira do esporte. O campo poderá ser utilizado gratuitamente pela população.

UOL Esporte

CBF recorre a outro comitê da Fifa para liberar Neymar nas eliminatórias

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda tenta diminuir a pena de Neymar, que foi suspenso por quatro jogos pela Conmebol devido à confusão na derrota por 1 a 0 para a Colômbia, na Copa América.

Após ter um primeiro recurso negado pelo Comitê Disciplinar da Fifa, a entidade recorreu agora ao Comitê de Apelações da entidade. A informação foi confirmada nesta quarta-feira por uma fonte da CBF em contato com a reportagem.

Na ocasião, a entidade máxima do futebol brasileiro admitiu ao UOL Esporte a possibilidade de levar o caso à Corte Arbitral do Sport (CAS, na sigla em inglês) – que é instância máxima do direito esportivo. Alternativa que deve ficar como cartada final para poder diminuir a pena de Neymar.

Caso a punição de quatro jogos seja mantida, Neymar perderá as duas primeiras partidas nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia de 2018. Ele não enfrentará o Chile, em Santiago, e a Venezuela, no Brasil, em local a ser definido. Neste caso, o craque só estaria à disposição de Dunga a partir da terceira rodada, no jogo contra a Argentina.

Os outros dois jogos da punição a Neymar foram cumpridos ainda na Copa América, contra a Venezuela, no último jogo da fase de grupos, e contra o Paraguai, nas quartas de final, quando a seleção brasileira foi eliminada nos pênaltis.

UOL Esporte

Polo pernambucano de atletismo atrai corredores em busca de índice olímpico

(Foto: Luiz Doro/adorofoto)



















Longe do eixo Rio-São Paulo, a cidade pernambucana de Garanhuns transformou-se em polo de atletismo para fundistas de elite do Nordeste. O "segredo" está na altitude. Localizada a 1.030 m no Planalto de Borborema, região serrana de Pernambuco, a cidade reúne condições ideais para quem busca os índices olímpicos para os Jogos do Rio de Janeiro/2016, caso de José Márcio Leão e Mirela Saturnino. Em fase de preparação, os dois são destaques da etapa de Recife do Brazil Run Series/Circuito CAIXA, dia 12 de agosto. 

"Treinos em altitude dão mais resistência e deixam os atletas com uma velocidade ‘arretada’, como a gente costuma dizer aqui em Pernambuco. A temperatura média é bem mais amena, em relação a outras regiões do Nordeste. Nos últimos dias, por exemplo, vem fazendo 14 graus. São condições ótimas para os corredores", explica Adegilson Mendes da Silva, o Bingo, treinador um grupo de atletas de elite de Garanhuns, incluindo José Márcio Leão, fundista do Cruzeiro para quem atua como assistente-técnico, detentor do recorde brasileiro do Brazil Run Series/Circuito CAIXA, com 28min51 em 2012, e Mirela Saturnino, quinta colocada na Maratona do Rio de Janeiro deste ano. 

Pelas suas características, Garanhuns pode ser comparada a outros polos de treinamento no Brasil como Petrópolis, no Rio de Janeiro, e Campos do Jordão, em São Paulo. De acordo com Bingo, no entanto, o polo pernambucano enfrenta o obstáculo da falta de apoio financeiro. 

"Nós temos três atletas aqui em condições de brigar pelos índices olímpicos, o Leão, a Mirela e o Marcos Antônio Pereira. Só na Maratona do Rio, ele já foi campeão, em 2009, segundo e terceiro colocado. Também venceu a Meia Maratona de Aracaju em 2013, quebrando o recorde do Franck Caldeira na prova. O Nordeste como um todo vem formando ótimos atletas. Se você olhar para os resultados da Maratona do Rio, por exemplo, os primeiros colocados são todos nordestinos", aponta Bingo. "Meu sonho é conseguir patrocínio para construir um centro de treinamento aqui, com equipamentos adequados, equipe médica de apoio e materiais de treinamento para os atletas."

Pernambucanos no Brasil Run Series/Circuito CAIXA - José Márcio Leão volta à disputa no Recife em busca de mais um pódio. O atleta foi o terceiro colocado em 2014, formando o trio pernambucano no pódio com Ubiratan José, campeão, e Justino Pedro da Silva, vice-campeão. Ao lado dele estarão o maratonista Jair José da Silva e Gleison da Silva Santos, vencedor dos 10 km da Corrida da Fogueira de Campina Grande, neste ano, todos treinados por Bingo. Na elite feminina, Mirela Saturnino é a representante da cidade. 

ZDL

terça-feira, 28 de julho de 2015

Destaque da Semana - Podcast Blog do Esporte

Nosso Destaque da Semana vai para o podcast de número 4 lançado nesse segunda-feira (27) aqui do blog. Confira as nossas entrevistas com um assunto bem interessante para quem é amante do futebol.


Cacá Bueno é punido por críticas à CBA e está fora da etapa de Curitiba

(Foto: BRUNO TERENA/RED BULL RACING)

















Líder da temporada 2015 da Stock Car, Cacá Bueno está suspenso e não poderá participar da etapa de Curitiba neste fim de semana. O piloto da Red Bull foi punido pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) por uma atitude polêmica ao fim da etapa de Ribeirão Preto, em maio, quando Cacá reclamou da organização da prova e o áudio foi ao ar durante a transmissão.

O belga Laurens Vanthor foi escolhido para substituir o brasileiro. O pentacampeão foi o primeiro a cruzar a linha de chegada em Ribeirão, mas por erro da organização, não recebeu a bandeira quadriculada que sinaliza o vencedor. Pressionado por Marcos Gomes, que vinha em seguida, Bueno continuou acelerando enquanto a pista já havia sido tomada por fiscais e mecânicos. 

O piloto ficou revoltado com a situação e desatou a criticar a direção da prova através do rádio da equipe. Porém, a conversa vazou e foi transmitida ao vivo. O piloto foi julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que considerou a atitude de Bueno 'uma falta gravíssima' e o puniu com uma etapa de gancho, além de uma multa de R$ 50 mil à entidade.
Os advogados da Red Bull tentaram recorrer, mas de nada adiantou. "O que aconteceu em Ribeirão Preto foi uma falha humana, que todos estamos sujeitos", disse Bueno.

"No mesmo dia, conversei com a bandeirinha, que me pediu desculpa, assim como eu também me desculpei pela minha reação, e ficou tudo certo entre a gente. Mas quiseram dar continuidade a este assunto, levando para o tribunal. Continuo achando um absurdo pegarem uma conversa de rádio, privada, entre eu e a minha equipe e ter transformado isso numa declaração ou entrevista para criar uma polêmica", reclamou o carioca. 

Vanthor, escolhido para correr no lugar no carro da Red Bull Racing, ficou lisonjeado com o convite para substituir o líder. Ele tem experiência em outras categorias do automobilismo, como a Fórmula 3 alemã, na qual se sagrou campeão em 2009. Já na Stockcar, foi dupla de Valdeno Brito na abertura da temporada em Goiânia e terminou em oitavo lugar. 

"Tudo aconteceu muito rápido, desde o convite até fechar todos os detalhes com a Red Bull Racing. Corro contra o Cacá Bueno há três anos no Blancpain Sprint Series e sei que ele é um piloto muito rápido e talentoso. Infelizmente, ele não poderá correr nesta etapa e estou lisonjeado por ter sido convidado para substituí-lo. Espero fazer o melhor trabalho possível para somar pontos importantes para a equipe neste fim de semana em Curitiba", afirmou o belga. 

Cacá Bueno figura na ponta da classificação geral, com 113 pontos, seguido de perto por Marcos Gomes, da Voxx, com 107 unidades. O piloto lamentou a ausência, mas confia que voltará ainda mais motivado para brigar pelo título. 

"Infelizmente vou ficar de fora desta etapa, mas voltarei na Corrida do Milhão com ainda mais vontade e gana para lutar pelo hexa e pelos pontos que deixarei de somar este fim de semana", completou. 

A sexta etapa da Stock Car, na capital paranaense, será realizada no próximo domingo, às 13h (de Brasília). A classificatória que define o grid de largada terá lugar um dia antes, às 12h.

ESPN

Ana Marcela é bronze na maratona do Mundial e vai ao Rio-16 com Poliana

(Foto: AP Photo/Sergei Grits)















Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de bronze na maratona do Mundial de Esportes Aquáticos, disputado em Kazan (Rússia). Além de subir ao pódio, ela também se classificou para os Jogos Olímpicos de 2016, assim como Poliana Okimoto, que ficou na sexta colocação.

A prova desta terça-feira foi vencida pela francesa Aurélie Muller, que completou o percurso de 10 km em 1h58min03. Sharon van Rouwendaal, da Holanda, chegou em segundo (1h58min06), 20 segundos à frente de Ana Marcela.

As dez primeiras colocadas garantiram presença nos Jogos Olímpicos-2016, no Rio de Janeiro.

Ana Marcela havia ficado fora dos Jogos-2012, em Londres, por ter terminado a maratona do Mundial de Esportes Aquáticos de 2011, em Xangai, na 11ª posição. Nesta terça, ela demonstrou alívio por não repetir o drama de quatro anos atrás.

"É difícil descrever a emoção que estou sentindo. Estar classificada para os Jogos Olímpicos de 2016 é a volta por cima. Representa uma das maiores vitórias da minha carreira", disse a nadadora baiana, visivelmente emocionada.

"Eu vinha nadando, me preocupando sem deixar ninguém passar. Sabia que estava em quarto, mais à frente entre as 10 primeiras. Aí vi a italiana [ultrapassada por ela nos últimos metros] morrendo na minha frente e pensei 'meu Deus'. Eu buscava estar no pódio. Quando bati e vi só duas na frente, pensei: 'tô no pódio'".

Na segunda-feira, outro brasileiro já havia garantido sua vaga olímpica na maratona aquática: Allan do Carmo ficou em nono.

UOL Esporte

Santos põe salários em dia e afasta risco de punição do STJD

(Foto: Divulgação/Santos FC)















O Santos quitou os salários atrasados referentes a CLT [Consolidações das Leis Trabalhistas], conhecida popularmente como carteira profissional, e se livrou de uma possível punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Isso porque o Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo (Sapesp) enviou ofício ao STJD pedindo para que o clube paulista perca pontos no Campeonato Brasileiro em virtude de atrasos salariais.  

O Sindicato usou como base o artigo 18 do Regulamento do Campeonato Brasileiro em que um clube pode ter 3 pontos retirados caso haja falta de pagamento (confira abaixo a íntegra do artigo 18). 

Informado pelo UOL Esporte sobre a quitação da dívida por parte do Santos, o Sindicato comunicou que o ofício encaminhado ao STJD tinha como finalidade apenas denunciar o atraso que ocorria.

"Nossa intenção foi apenas denunciar um atraso que ocorria. O STJD certamente procurará o Santos, e cabe ao clube mostrar de fato que os salários agora estão em dia", destacou a Sapesp.

O Santos alega que não teme nenhum tipo de punição, pois já quitou a CLT. O clube ainda deve dois meses de direitos de imagem aos atletas. A diretoria santista pagou 14 folhas de pagamento em sete meses neste ano, pois herdou uma dívida da antiga diretoria, comandada por Odílio Rodrigues.

Além da CLT, a cúpula alvinegra também pagou a premiação do Campeonato Paulista, que estava atrasada, e o salário dos funcionários, que não recebiam desde o 5º dia útil deste mês.

Os jogadores que deixaram o clube paulista nesta temporada – casos de Robinho, Thiago Ribeiro e Leandro Damião- seguem sem receber grande parte dos atrasados.

Íntegra do artigo 18 do Campeonato Brasileiro

"O Clube que, por período igual ou superior a 30 (trinta) dias, estiver em atraso com o pagamento de remuneração, devida única e exclusivamente durante a competição, conforme pactuado em Contrato Especial de Trabalho Desportivo, a atleta profissional registrado, ficará sujeito à perda de 3 (três) pontos por partida a ser disputada, depois de reconhecida a mora e o inadimplemento por decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)"

Nota oficial do Santos sobre os atrasados

"Para o Santos FC isso é notícia antiga. O clube através do Presidente Modesto Roma Jr, conversou com o Sindicato de Atletas e com a Confederação Brasileira de Futebol e a situação já foi resolvida. O Santos preza pelos salários em dia e é um dos times com a menor dívida do país", informou o texto.

UOL Esporte

Jogos Pan-Americanos definem dez vagas do pentatlo moderno no Rio 2016

A União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) confirmou oficialmente dez vagas - cinco para o feminino e cinco para o masculino - nos Jogos Olímpicos Rio 2016 pelos resultados dos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015. Entre as mulheres, a classificação envolveu atletas de Brasil, México, Canadá, Guatemala e Cuba. Entre os homens os contemplados foram da Guatemala, México, Estados Unidos, Cuba e Argentina.

Toronto abria oportunidade de classificação de atletas na seguinte ordem para os Jogos da 31ª edição das Olimpíadas da Era Moderna: o primeiro colocado da Norceca (América do Norte, Central e Caribe), o primeiro colocado da América do Sul, e mais os três melhores colocados na competição que estivessem na sequência do pódio.

A brasileira Yane Marques já havia obtido sua classificação pela medalha de bronze no Campeonato Mundial de Berlim, mas ganhou a disputa no Canadá, tomando para si a vaga continental sul-americana. O lugar anteriormente ocupado pela atleta por sua atuação na Alemanha será preenchido pela britânica Samantha Murray (5ª colocada no Campeonato Mundial).

Atrás da brasileira em Toronto vieram as mexicanas Tamara Vega e Mayan Oliver, prata e bronze, respectivamente, nos Jogos Pan-Americanos. Como o pentatlo moderno nos Jogos Pan-Americanos classifica apenas um atleta por país para o Rio 2016, Tamara foi contemplada com um lugar nos Jogos pela Norceca. As outras vagas foram para Donna Vakalis, do Canadá, Isabel Brand, da Guatemala, e Leydi Laura Moya, de Cuba.

O masculino adota o mesmo sistema de classificação do feminino. A vaga da Norceca ficou para o guatemalteco Charles Fernandez, campeão pan-americano em Toronto. A do melhor atleta da América do Sul ficou para o argentino Emmanuel Zapata, quinto lugar em Toronto. Ismael Hernandez, do México, prata na disputa canadense, ficou com uma das outras três vagas, assim como o norte-americano Nathan Schrimsher, bronze, e o cubano Jose Figueroa, quarto colocado no Pan.

Rio2016.com não é uma autoridade absoluta sobre as classificações para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que são um processo em andamento. Vagas finais só serão confirmadas em julho de 2016 (para os Jogos Olímpicos) e agosto de 2016 (para os Jogos Paralímpicos). Os sistemas de classificação são definidos para cada esporte pela respectiva Federação Internacional e o Comitê Olímpico Internacional ou Comitê Paralímpico Internacional e estão sujeitos a mudanças. Quando um atleta ou equipe obtém uma vaga para seu país, a decisão final se ela será usada e quais atletas irão aos Jogos será tomada pelo respectivo Comitê Olímpico Nacional ou Comitê Paralímpico Nacional (CON ou CPN). Mesmo quando atletas alcançarem uma vaga nominal para eles mesmos, CONs/CPNs podem ter de decidir quem irão enviar aos Jogos caso o número de atletas classificados de um país exceda a cota máxima.

Site Rio 2016

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Bellucci tem melhor ranking em 2 anos, Ghem salta

(Foto: Reprodução UOL Esporte)


Os quatro brasileiros no top 200 da ATP comemoraram ascensão no ranking mundial nesta segunda-feira. Quem mais saltou foi o gaúcho André Ghem, 3º do país, que subiu 10 posições após o vice no challenger de Tampere e aparece em 118º do mundo.

Esta é a 11ª vez na temporada que o gaúcho de 33 anos supera seu recorde pessoal na lista. Para se aproximar ainda mais do top 100, ele disputa o challenger de Biella, na Itália, como cabeça de chave 2 nesta semana.

Número 1 do país, Thomaz Bellucci alcançou sua melhor posição desde maio de 2013. Com as quartas de final no ATP 250 de Bastad, o canhoto ganhou dois postos e chegou à 39ª colocação. Sem pontos a defender e jogando como quinto pré-classificado no ATP 250 de Gstaad, o paulista pode ensaiar um retorno ao top 30 com uma boa campanha no saibro suíço.

Mesmo sem vencer no torneio sueco, João Souza também subiu duas posições e é o 86º do mundo. O número 2 do país terá descontados 12 pontos nesta semana por furar o qualificatório do ATP 250 de Kitzbuhel, em 2014. Feijão disputa o ATP de Gstaad e na próxima semana segue para o torneio austríaco.

Número 4 do Brasil, Guilherme Clezar também se beneficiou de quedas de outros jogadores e aparece a uma posição de igualar seu melhor ranking. O gaúcho saiu de 161º para 157º. Completando o top 5 nacional, o carioca Fabiano de Paula sofreu queda de 20 postos e parou em 270º.

Demoliner salta 518 posições - Após a inédita campanha no ATP 250 de Bogotá, o gaúcho Marcelo Demoliner colheu frutos no ranking nesta segunda-feira. Dedicando-se às duplas há duas temporadas, o jogador de 26 anos furou o quali e avançou às oitavas no piso duro colombiano, somando 32 pontos. Com isso, ganhou 518 posições e aparece em 666º.

Outro salto notável foi do paulista João Pedro Sorgi, que teve computada a campanha do vice-campeonato do future de Belgrado. Aos 21 anos, ele saiu de 676º e é o 615º do mundo.

UOL Esporte

Real atropela Inter em amistoso na China; James faz golaço de falta

(Foto: AFP)


O Real Madrid não teve dificuldade para derrotar a Inter de Milão por 3 a 0 em amistoso realizado nesta segunda-feira, na China. Os gols foram marcados por Jesé, Varane e James Rodriguez. Destaque para o gol do meia colombiano, em belíssima cobrança de falta de longa distância.

A partida evidenciou a diferença técnica entre Real Madrid e Internazionale. O Real teve várias chances de sair com placar dilatado na primeira etapa do duelo na China. Cristiano Ronaldo e Bale tiveram suas oportunidades, mas pararam no goleiro da Inter, Handanovic.

Cristiano Ronaldo lamenta chance perdida em amistoso do Real Madrid contra a Inter
O gol da etapa inicial foi anotado pelo atacante Jesé, aos 29 min. Ele recebeu a bola na área, cortou o marcador e chutou com a perna esquerda.

O time de Madrid começou a partida com quatro atletas nascidos no Brasil (Casemiro, Danilo, Marcelo e Pepe). Do outro lado, a Inter contou com o zagueiro Juan Jesus e o meio-campista Hernanes. O ex-jogador Sylvinho integra a comissão técnica do clube italiano.

Cristiano Ronaldo, Bale, Sergio Ramos, Pepe e Navas foram sacados por Rafael Benítez no intervalo. Mesmo sem suas estrelas em campo, o Real continuou muito superior na etapa complementar.

Em saída de bola errada da Inter, o time espanhol recuperou a posse, pegou a zaga rival desprotegida e chegou ao seu segundo gol, com Varane, aos 10 do 2º tempo.

Pouco aproveitado na última temporada europeia, o volante Lucas Silva foi testado no segundo tempo do amistoso em Guangzhou.

Nos minutos finais, o colombiano James Rodriguez marcou um lindo gol em cobrança de falta. Ele havia entrado em campo durante a segunda etapa.

Na quinta-feira, o adversário do Real será o Milan, válido pelo torneio Internacional Copa dos Campeões.

UOL Esporte

Doping pode dar mais um ouro ao Brasil quatro dias após o Pan

O Brasil pode herdar um ouro no Pan de Toronto por conta do doping de um atleta de outro país. Embora não divulgue detalhes do caso, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) está ciente de que um adversário foi pego com substância proibida e que a Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) deve tornar o caso público nos próximos dias.

A modalidade e os nomes envolvidos não foram divulgados, mas sabe-se que o caso aconteceu na primeira semana do Pan de Toronto. O país do atleta pego no antidoping recorreu da decisão inicial, o COB foi informado e a Odepa ainda está avaliando a situação.

"Aconteceu um teste de uma prova que deu positivo, um atleta não brasileiro graças a Deus. Não posso falar quem, é sigilo, nem o esporte, mas o brasileiro foi prata. Esse que deu positivo foi ouro. Ele pediu a prova B e deu positivo de novo. Vai acontecer uma reunião da Odepa na quinta-feira e possivelmente... Possivelmente não, com certeza a medalha de ouro vai ser tomada desse país e o Brasil ganha mais uma de ouro e vamos para 42 medalhas de ouro. Mantendo as 141 medalhas", disse o superintendente do COB Marcus Vinícius Freire ao UOL Esporte.

Se a expectativa do COB se confirmar, o Brasil passará a 42 ouros. Embora siga na terceira posição do quadro de medalhas geral, o país diminui a distância para o desempenho de quatro anos atrás, em Guadalajara. Na ocasião, a delegação verde-amarela subiu 48 vezes ao lugar mais alto do pódio. 

UOL Esporte

Futebol feminino precisará evoluir no país para se renovar na Rio-2016

(Foto: AFP PHOTO / OMAR TORRES)
















Ouro no Pan-2015, quarta medalha seguida no evento, a seleção feminina de futebol do Brasil terá um desafio para repetir o feito na Rio-2016 por conta da falta de renovação do seu time. A base será o time do Canadá, da Copa do Mundo e da competição continental, e são poucas as jogadoras jovens que se incorporarão a essa equipe. A CBF reconhece o problema e o atribuiu à falta de evolução do esporte no país nos últimos anos.

Há dúvidas dentro da própria confederação, no entanto, de qual o caminho para fortalecer a formação de atletas para o futebol feminino. O desejo é de que os clubes masculinos tivessem times de mulheres, mas a entidade rechaça a intenção de criar uma obrigação como quer o governo federal. No momento, a seleção permanente tem sido a solução.

"Brasil precisa evoluir muito na modalidade. O apoio não é suficiente. Se não conseguir jogar mais vezes em nível internacional, ficará sempre atrás de times como EUA, França e Japão que cresceram muito nos últimos anos. A CBF tem feito o seu papel", contou o técnico do time feminino Vadão. No último Mundial, o treinador viu a equipe ser eliminada pela Austrália nas oitavas de final.

Ele lembrou que o Brasil não tem um campeonato competitivo e que as jogadoras precisam sair do país para jogar em alto nível. Por isso, apoia o artigo da MP do governo que impõe aos clubes ter um time feminino. "Os clubes têm a mídia: vão trazer divulgação para o esporte", observou.

Alinhado com a cúpula da CBF, o diretor de seleções feminina, Marco Aurélio, é contra a obrigatoriedade. Mas também queria ver os clubes de futebol masculino envolvidos com o feminino. "Deixa de pagar um cabeça de Braga de R$ 150 mil e dá para pagar um time feminino inteiro", explicou. Outra solução apontava é incentivar a prática do futebol entre mulheres na escola.

Enquanto isso não acontece, ele aposta em um trabalho com cerca de 50 jogadoras para trabalhar para a seleção permanente. E lembrou que, agora, a CBF conta com times de sub-17 e sub-20. Exaltou a presença de jogadoras como Rafaela que se incorporaram ao time adulto.

"Houve um gap na formação de atletas", admitiu. "A Olimpíada vai ser muito difícil. Japão e Alemanha e outros têm evoluído muito. Lamentavelmente, não vinha se fazendo um trabalho forte no Brasil."

UOL Esporte

Força é derrotado e adia título inédito em categoria da Copa Ipanema

(Foto: Nicholas Araujo)



Equipe mostrou determinação, mas gols no primeiro tempo foram primordiais para queda


Não foi esse ano. Mesmo jogando bem e criando mais chances de gols do que na partida da semifinal, o Força/Interouro Alimentos/BBCOP/LCAR foi derrotado pelo Cascavel por 3 a 0 e deixou escapar o título inédito na Copa Ipanema Super Masters Areia nesse domingo (26), em Ribeirão Preto (SP).

O jogo

A partida começou movimentada, com a posse de bola favorável ao Força. A equipe criava chances em jogadas de cruzamento e ligações diretas entre defesa e ataque. No entanto, a equipe amarelinha sofreu o primeiro em contra-ataque rápido, que terminou em um chute bem colocado no canto esquerdo do goleiro.

O placar desfavorável tirou a concentração do Força, que mantinha a bola no campo de ataque, mas sofria contragolpes rápidos e com a defesa desarmada. Em dois deles, ainda no primeiro tempo, o Cascavel ampliou a vantagem e já demonstrava maior equilíbrio em campo.

Mário Sérgio recebe o prêmio de melhor dirigente
(Foto: Nicholas Araujo)
No segundo tempo, o Força não desanimou e partiu para cima do adversário, que sofreu para tirar duas bolas perigosas, uma explodindo na trave e a outra passando de raspão no canto direito do goleiro. Nos minutos finais, o zagueiro Paulinho ainda acertou bela cabeçada, que foi por cima do gol. Placar final 3 a 0 para o Cascavel.

Já fora das quatro linhas, o dirigente Mário Sérgio foi premiado com o troféu de melhor representante das equipes participantes da competição, e faz um balanço positivo do vice-campeonato. “Pela primeira vez o Força é vice-campeão na areia. No jogo de hoje o goleiro adversário fez a diferença, nós poderíamos ter empatado o jogo, mas o defensor estava em uma manhã inspirada”.

O zagueiro Araujo explica o motivo do possível “apagão” da equipe. “O primeiro gol desestabilizou a equipe. O pessoal ficou meio perdido, não esperava tomar um gol daquele jeito. Fizemos mudanças, partimos para cima e creio que nosso time está melhor no segundo tempo”.

Descanso rápido

O Força já se concentra para a continuação da temporada. A competição do Super Masters Grama começa no dia 8 de agosto, quando a equipe estreia na segunda rodada no clássico contra o Super Estrela, partir das 14:45 horas.

Sobre o Força: Equipe de futebol amador fundada no ano de 2009 em Ribeirão Preto (SP) por Osmar “Mineiro”, que de início nomeou a equipe como Força da Madrugada. Disputou as divisões Super Masters e Cinquentão (Grama e Areia) da Copa Ipanema. Em suas campanhas, há o vice-campeonato de 2011 no Super Masters Grama e o título de 2012 na mesma categoria, recebendo também os prêmios de melhor dirigente, artilheiro e disciplina. Atualmente, o Força é patrocinado pela Interouro Alimentos, o Mercado BBCOP e a LCAR Transportes.

Atendimento a Imprensa
Nicholas Araujo – Responsável pela Comunicação Força
Email: redação.blogdoesporte@gmail.com
Mais informações: http://www.blogdoesporte.net


(Foto: Nicholas Araujo)

domingo, 26 de julho de 2015

Cheguei! Palmeiras dá aula ao Vasco em São Januário e é 3º

(Foto: Jorge Rodrigues/Agência Eleven / Gazeta Press)



















Um jogo marcante, daqueles capazes de mostrar que um time certamente vai sofrer até o fim para não cair à segunda divisão nacional, e que o outro, sem dúvidas, brigará na parte de cima da tabela. Este foi o Vasco x Palmeiras deste domingo, em São Januário, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro . O fim de tarde carioca reservou uma equipe em dia trágico. E outra em 90 minutos mágicos. O Palmeiras deu um verdadeiro banho no fragilíssimo Vasco, fora de casa, e conseguiu transfromar tamanha superioridade em goleada: 4 a 1. E poderia ter sido mais. 

O Palmeiras começou o passeio logo aos 3min, com Leandro Pereira. O centroavante balançou as redes após linda jogada coletiva, escancarou as fragilidades vascaínas e mostrou ao Brasil que aquela partida exibiria um time alviverde inspiradíssimo. Gabriel, Arouca, Egídio e Lucas ocupavam a intermedária carioca como se estivessem no quintal de casa. Dudu, Rafael Marques e Robinho se movimentavam com sincronia absurda. A consequência foram mais dois gols (de Dudu e Victor Ramos, com ajuda de Martín Silva) e uma bola na trave. Em apenas 34min.

Bola na trave, aliás, foi o máximo que o Vasco conseguiu fazer antes do intervalo. Mas não foi uma bola na trave qualquer.. Herrera perdeu o gol mais feito do ano aos 39min, depois de ter driblado Fernando Prass e invadido a pequena área com liberdade. A redonda carimbou o travessão e foi o grande símbolo do massacre sofrido pelo time da casa neste domingo. À esta altura, Eurico Miranda já havia deixado as tribunas de São Januário. Torcedores também já começavam a voltar para casa.

Eles perderam um segundo tempo em ritmo mais lento, mas não menos favorável ao Palmeiras . Com muito espaço na intermediária, o time alviverde continuava chegando com muita facilidade e assustando com constância o goleiro Jordi (Martin Silva foi substituído no intervalo). Assim, não demorou para Leandro Pereira fazer o quarto, aos 9min. Foi a chave para Marcelo Oliveira enfim poupar o time. Saíram Rafael Marques e Leandro Pereira, e entraram Cristaldo e Lucas Barrios. Cleiton Xavier também foi mandado a campo, no lugar de Robinho. O freio enfim foi puxado, e o Vasco ainda conseguiu diminuir o vexame, balançando as redes com Riascos.

O imponente triunfo fez o Palmeiras enfim terminar uma rodada no G-4 do Campeonato Brasileiro - algo que não acontecia desde 22 de maio do ano passado, após vitória na sexta rodada, diante do Figueirense. A equipe alviverde é a terceira colocada, com 28 pontos (a dois do segundo colocado, Corinthians , e a quatro do líder, Atlético-MG ). Por sua vez, o Vasco atolou no 18º posto com 12 pontos (a quatro da saída da zona do rebaixamento). Na próxima quarta, às 22h (de Brasília), o time cruzmaltino visita o Corinthians, em Itaquera. Já no domingo, às 11h, o Palmeiras recebe o Atlético-PR , no Allianz Parque.

Herrera, como você conseguiu fazer isto?

O Palmeiras já vencia a partida por 3 a 0, quando, aos 39min do primeiro tempo, Herrera aproveitou rebatida da zaga palmeirense e saiu cara a cara com Fernando Prass. O argentino driblou o goleiro, teve tempo de dominar a bola com dois toques e ainda ajeitou o corpo. Era ele, a pequena área e um espaço de 7,32 m entre as duas traves de São Januário.

O zagueiro palmeirense Jackson se posicionou dentro da meta, mas só para sair na foto. O gol, afinal, já estava feito, né, Herrera? Não. O atacante, que na Argentina tem o apelido de "Quase Gol", encheu o pé e conseguiu acertar o travessão do Palmeiras. Inacreditável é pouco para definir o que ele conseguiu fazer. Foi um gol perdido para Deivid nenhum botar defeito.

No intervalo, Herrera tentou se explicar. "Foi uma infelicidade. Eu tentei fazer tudo certo. Não chutei de primeira para fazer melhor, tentei segurar, mas peguei muito embaixo. Quis fazer tudo certo, mas, às vezes, quando você tenta isso, as coisas não saem legal".

Barrios chegou? Leandro Pereira embalou!

Alguém tem dúvidas de que a concorrência fez bem a Leandro Pereira? Muito questionado pela torcida alviverde no início da temporada, o centroavante simplesmente embalou depois das chegadas de jogadores da mesma posição ao elenco, como Alecsandro e Lucas Barrios. Autor do primeiro e quarto gols do Palmeiras na partida deste domingo, o ex-jogador da Chapecoense já soma seis balanços de rede nos últimos sete jogos e tem se firmado cada vez mais como titular. Até o início da boa fase? Leandro Pereira tinha três gols em 18 partidas. Que evolução, hein?

Titular absoluto do gol vascaíno, Martín Silva desfalcou o Vasco por cerca de um mês depois de romper um ligamento do tornozelo esquerdo. Jordi e Charles se alternaram na posição durante este período, e o uruguaio voltou apenas neste domingo. Mas o retorno foi trágico. O arqueiro falhou bisonhamente no terceiro gol do Palmeiras e também não saiu bem da meta na segundo (apesar de ter reclamado de falta). Consequência? Foi substituído por Jordi ainda no intervalo. Martín é um grande goleiro? Sem dúvidas. Mas, neste fim de tarde, não foi nada bem.

O palmeirense mais saudosista (ou pessimista) e o vascaíno mais nostálgico (ou otimista) certamente voltou 15 anos no tempo no intervalo da partida deste domingo, em São Januário. O motivo? O time alviverde encerrou o primeiro tempo com vantagem de 3 a 0, assim como na final da Copa Mercosul de 2000, no Palestra Itália. Naquela ocasião, o Vasco voltou endiabrado para o segundo tempo e, com show de Romário, conseguiu uma improvável virada por 4 a 3. Será que a história se repetiria desta vez? Não. Não havia um gênio do lado cruzmaltino. O jogo terminou com triunfo do Palmeiras por 4 a 1, mesmo.

Vasco 0 x 1 Palmeiras - 3min do primeiro tempo - Leandro Pereira recebeu passe na entrada da área e finalizou no canto esquerdo de Martín Silva.

Vasco 0 x 2 Palmeiras - 17min do primeiro tempo - Egídio cruzou da esquerda, e Martín Silva espalmou para o meio. Dudu ficou com a sobra e arrematou sem chances para o arqueiro.

Vasco 0 x 3 Palmeiras - 34min do primeiro tempo - Robinho cobrou infração da meia esquerda, Martín Silva saiu mal do gol, a bola bateu em Aislan e sobrou para Victor Ramos chutar para o gol vazio.

Vasco 0 x 4 Palmeiras - 9min do segundo tempo - Robinho dominou no bico da área, se livrou do marcador e cruzou na medida para a cabeçada de Leandro Pereira.

FICHA TÉCNICA 
VASCO X PALMEIRAS

Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 26 de julho de 2015, domingo 
Horário: 18h30 (de Brasília) 
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS) Assistentes: Fabio Pereira (Fifa-TO) e Rafael da Silva Alves (RS) 
Renda: R$ 348.740,00 
Público: 13.775 pagantes 
Cartões amarelos: Rodrigo, Madson e Dagoberto (Vasco); Victor Ramos (Palmeiras)

VASCO: Martín Silva (Jordi); Madson, Aislan (Serginho), Rodrigo e Julio Cesar; Anderson Salles, Guiñazu, Jhon Cley e Andrezinho; Dagoberto (Riascos) e Herrera 
Técnico: Celso Roth

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Jackson e Egídio; Gabriel, Arouca, Robinho (Cleiton Xavier) e Dudu; Rafael Marques (Cristaldo) e Leandro Pereira (Lucas Barrios) 

Terra