segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Alfinetadas: Grandes paulistas perderam o rumo das vitórias



Desde que acompanho o esporte, em especial o futebol estadual, poucas vezes vi uma instabilidade tão grande nos grandes paulistas. Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, atualmente, tem uma coisa em comum: passam por algum tipo de problema que impede o bom rendimento das equipes em campo.

No alviverde, o problema vem se arrastando há alguns anos. Eu concordo na parte onde a equipe é muito melhor desde o último rebaixamento, mas 2016 está sendo um ano difícil para o Palmeiras. O time conseguiu apenas um empate fora de casa na Libertadores - tinha todos os méritos para ganhar - e agora sofre para "sobreviver" no Campeonato Paulista. A derrota para a Ferroviária em pleno Allianz Parque abriu precedentes para todo tipo de questionamento e controvérsia.

A equipe mais problemática desse meio é o São Paulo. Diretoria e até assessores de imprensa estão criticando o futebol apresentado pela equipe, que além de ser derrotada pelo The Strongest (que dispensa comentários), o tricolor ainda ressuscitou a Ponte Preta, que amargava a zona de descenso até pouco tempo atrás. Às vezes é até difícil falar do São Paulo.

No lado santista, a crise é com Ricardo Oliveira, que arranja mais confusão em campo do que joga bola. Até então considerado uma das peças principais da "jovem molecada", Ricardo está usando todas as forças para se livrar do Santos. O futebol chinês até tentou seduzi-lo, mas o atleta não sabe que rumo vai tomar se sair do time do litoral. O caldo deu uma engrossada com a derrota para o Red Bull.

O Corinthians recolhe os cacos do início do ano. A China seduziu Renato Augusto, Jadson e cia. Em resposta, a equipe trouxe Giovani Augusto, André e Balbuena. Se dividindo entre Libertadores e estadual, a equipe sofre para vencer times como Oeste e Capivariano e se enrosca com São Bento e Ferroviária (olha a Locomotiva de novo aqui). A equipe precisa de uma dose de ânimo.


Mesmo com os problemas, os times se mantém na zona de classificação no Paulista. Resta saber que é que levanta o caneco esse ano. E modéstia à parte, queria que surgisse mais um Ituano em 2016.

Sauber revela as primeiras imagens do carro de Nasr para a temporada 2016

(Foto: Divulgação/Sauber)


A Sauber revelou as primeiras fotos do carro com que Felipe Nasr fará sua segunda temporada na Fórmula 1. A equipe será a única a promover a estreia de seu novo modelo, que vai à pista pela primeira vez nesta terça-feira, no início da segunda bateria de testes da pré-temporada.

O carro não apresenta grandes mudanças aparentes em relação ao seu antecessor, mas a Sauber divulgou que adotou uma filosofia diferente do ponto de vista aerodinâmico, adaptando-se a mudanças na arquitetura da unidade de potência fornecida pela Ferrari, assim como gerando a diminuição do peso do carro.

"É difícil para mim prever como as posições atrás das maiores equipes vão ficar nesta temporada - e onde estaramos no meio do pelotão. Vamos levar à pista algumas inovações, mas o mesmo vai acontecer com nossos rivais e a eficiência [das novidades] ainda precisa ser testada. É quase impossível falar em previsões neste momento. Toda a equipe está trabalhando muito duro para explorar áreas do carro que ainda podemos melhorar. É por isso que estou confiante que tenhamos progredido. A temporada vai mostrar o que podemos conseguir com isso em termos de posições."

A chefe da equipe, Monisha Kaltenborn, também evitou fazer previsões, mas disse que o objetivo do time é "melhorar claramente", em relação ao ano passado. Em 2015, a Sauber vivia reflexos de uma temporada de muitas dificuldades financeiras no ano anterior, em que o time não conquistou um ponto sequer. Com os 36 pontos conquistados, a equipe fechou o ano em oitavo lugar, à frente de McLaren e Manor.

Nasr começou seu ano de estreia com um inesperado quinto lugar no GP da Austrália e pontuou em outras cinco provas, fechando o campeonato de estreia na 13ª colocação no campeonato. O brasileiro conquistou 18 pontos a mais que o companheiro Marcus Ericsson, que fazia seu segundo ano na F-1.

O sueco, que também permanece no time, elogiou o trabalho em conjunto com o brasileiro. "Nossas discussões sobre o carro, o acerto ou evoluções no equipamento são feitas em um nível muito profissional. Ambos entendemos que trabalharmos juntos é muito importante, não apenas para a equipe, mas também individualmente. Isso funcionou muito bem em 2015 e não vejo motivos para mudar em 2016."

Depois dos quatro dias de testes desta semana, a F-1 só volta às pistas para a abertura da temporada, dia 20 de março, na Austrália.

UOL Esporte

Deserções fazem seleção cubana de polo aquático desistir de Pré-Olímpico

(Foto: Cameron Spencer/Getty Images)


A seleção feminina de polo aquático de Cuba não irá participar do Pré-Olímpico Mundial que será disputado em Gouda (HOL), entre 21 e 28 de março. A federação do país anunciou a desistência por não contar com atletas suficientes para inscrever no torneio que dará três vagas diretas aos Jogos do Rio de Janeiro.

Isso acontece porque cinco atletas e o treinador da seleção desertaram em viagem recente que a seleção fez para um período de treinos no México.

"É uma pena, porque tínhamos um bom time. Talvez não tivéssemos potencial para conseguir a vaga para o Rio, mas daríamos o melhor para incomodar nossos adversários", afirmou Eduardo Medina, secretário nacional de Esporte de Cuba à agência de notícias do governo.

Além de não brigar pela vaga olímpica, Cuba corre risco agora de ser punida pela Federação Internacional de Natação (Fina).

Cuba havia assegurado vaga no Pré-Olímpico ao terminar na quarta colocação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), no ano passado.

A seleção da Alemanha substituirá o time cubano.

UOL Esporte

Brasil perde para favoritas, mas consegue vitórias históricas no Mundial por equipes de tênis de mesa

O Brasil acumulou três vitórias e três derrotas no Campeonato Mundial por equipes de tênis de mesa, em Kuala Lumpur, na Malásia. A equipe feminina, disputando a primeira divisão, perdeu para os fortes times da Coreia do Norte, do Japão e da Alemanha pelo Grupo B. Apesar dos revezes, a equipe fez história ao conseguir as duas primeiras vitórias da história do país na competição, com Bruna Takahashi e Caroline Kumahara. Já os homens, que jogam a segunda divisão, venceram Holanda, Canadá e Bélgica.

Número 26 do ranking mundial por equipes, o time feminino teve três pedreiras nos primeiros confrontos. As japonesas são vice-líderes da lista, enquanto as norte-coreanas aparecem na sexta posição. As alemãs estão logo atrás, em sétimo lugar.

Contra as duas equipes asiáticas, as brasileiras não tiveram chances. Caroline Kumahara e Ligia Silva conseguiram vencer um set cada em suas partidas, mas não evitaram os 3 x 0 da Coreia do Norte. Diante o Japão, Caroline Kumahara e Bruna Takahashi também venceram um set cada, mas o placar foi o mesmo: 3 x 0 para as japonesas.

O confronto mais equilibrado foi contra as alemãs, atuais tricampeãs europeias. Apesar da derrota por 3 x 2, Bruna Takahashi e Caroline Kumahara fizeram história. As mesatenistas conquistaram as primeiras vitórias do país na primeira divisão feminina. Bruna (128ª do ranking), bateu Kristin Silbereisen (69ª) na primeira partida, enquanto Caroline passou por Nina Mittelham na terceira.

“Foi muito bom. Elas conseguiram agarrar algumas oportunidades. Fazer jogo duro contra a Alemanha com certeza é um resultado muito expressivo e mostra que estamos no caminho certo”, comemorou o técnico da equipe feminina, Hugo Hoyama. “Fico muito feliz pela Bruna. No primeiro Mundial adulto dela, enfrentar a Alemanha, que foi até as quartas de final há dois anos, e ganhar de uma adversária no top 70 é excelente. Isso mostra que ela ainda tem muito a conquistar”, elogiou.

Ainda pelo Grupo B, o Brasil enfrenta a República Tcheca, nesta terça-feira (01.03), e a Tailândia, na quarta (02.03).

Homens seguem invictos

No Grupo E da segunda divisão masculina, o Brasil venceu mais duas partidas nesta segunda-feira (29.02). Depois de estrear com vitória sobre a Holanda por 3 x 1, o time brasileiro bateu o Canadá e a Bélgica por 3 x 0, assumindo a primeira posição da chave com seis pontos. O Irã tem o mesmo número de pontos.

Thiago Monteiro, Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi foram os responsáveis pelos triunfos do país. Eles não deram qualquer chance aos oponentes canadenses e belgas, assegurando a liderança do grupo e dando importante passo rumo à classificação para a próxima fase do Mundial.

Nesta terça-feira, o Brasil volta à mesa para enfrentar a Tailândia, que ainda não venceu na competição. O último confronto é justamente contra os iranianos, na quarta, e deve valer a liderança isolada da chave.

Rio 2016

Palmeiras e Flu têm piores inícios de temporada entre os grandes

Impossível fazer julgamentos definitivos sobre o que será a temporada 2016 pelos desempenhos no início de Estaduais, além de poucos jogos da Primeira Liga e da Libertadores. É possível, sim, ter uma ideia de quem está mais avançado na montagem do time, e quem capenga para encontrar uma ideia de jogo. Neste último caso estão Palmeiras e Fluminense: os piores entre os grandes até agora.

Em um levantamento sobre os 12 times mais tradicionais do Brasil, dez deles têm um aproveitamento acima de 50%. As únicas exceções foram o tricolor carioca e o alviverde paulista que conseguiram 41,6% dos pontos. Cada um ganhou 10 pontos em oito jogos, percentual que os deixaria disputando para não cair no Brasileiro.

Isso se deve às péssimas campanhas no Paulista e no Carioca de ambos. No caso palmeirense, após a derrota para Ferroviária no domingo, o time está no segundo lugar de seu grupo e tem apenas o 10o melhor desempenho no campeonato. O Fluminense é quarto em seu grupo, com apenas 38% dos pontos.

Pela facilidade dos Estaduais, as duas equipes têm boas chances de se classificar às próximas fases. A questão é a dificuldade enfrentada contra adversários, em geral, mais fracos do que no Brasileiro. A diretoria do Fluminense demitiu o técnico Eduardo Baptista, embora não desse importância ao Estadual no discurso.

Ao se analisar a outra ponta, os melhores times até agora, é cedo para se empolgar. Recém-promovido da Série B, o Botafogo tem o melhor aproveitamento com 90,5%, mas só jogou Estadual até agora. O futebol alvinegro está longe de ser vistoso, e o elenco modesto gera temores sobre o futuro na Série A.

Vasco, Corinthians e Flamengo vêm a seguir com desempenhos acima de 80%. Mas também terão de provar que se firmarão na temporada por diferentes razões: o primeiro porque tenta se recuperar de um rebaixamento e os outros dois porque estão em remontagem com vários jogadores novos. No caso vascaíno, o time só disputa o Estadual, e teve apenas dois jogos contra grandes.

Repita-se: é cedo para chegar a conclusões quando os times disputaram pouco mais de 10% dos jogos da temporada. Estaduais, muitas vezes, são enganosos no início, servindo mais como preparação para outras competições. Mas o desempenho bem abaixo das médias dos outros justifica uma preocupação entre palmeirenses e tricolores.

UOL Esporte

Jornal: Fiscais da Stock Car são acusados de manipular punições da categoria

(Foto: Divulgação)


Suspeitas sobre a isenção que os comissários da Stock Car possuem ao atuar na aplicação de irregulares que pilotos e equipes possam apresentar foram levantadas nesta segunda-feira. Em matéria publicada pela Folha de S. Paulo, são reveladas conversas dos fiscais que indicaram punições sumárias e sem a aplicação de um critério imparcial.

Os comissários, por definição, têm duas funções; os técnicos são encarregados de preparar relatórios onde podem apontar problemas e irregularidades que os competidores tenham de acordo com o regulamento. A partir desse registro, sanções como perda de pontos e desclassificação de corridas podem ser aplicadas, tarefa que cabe aos comissários desportivos.

As conversas flagradas informam os fiscais falando sobre punir pilotos como Cacá Bueno em tom de brincadeira e deboche, o que deixa o aspecto da isenção em dúvida. "Vamos desclassificar ele por alguma coisa na próxima etapa...", teria dito o auxiliar de comissário Paulo Ygor Dias em conversa pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.

"Na minha época, o Cacá foi vice em três vezes porque eu não estava a fim de deixar ele ser campeão", enviou Clóvis Matsumoto ex-fiscal da categoria, seguido por mensagens de risadas.

CBA se defende

Ouvida no caso, a Confederação Brasileira de Automobilismo, a CBA, se manifestou com o diretor Nelson Valduga, admitindo que as suspeitas são gravíssimas, e uma investigação será feita para que a situação seja esclarecida. No entanto, não deixou de ser frisado que algo assim vai além do poder dos comissários técnicos, que não podem fazer nada além de fiscalizar se o regulamento está sendo seguido corretamente.

Matsumoto, se defendendo das mensagens flagradas, afirmou que tudo foi dito em tom de brincadeira, e que não existe a possibilidade de inventar punições para pilotos de maneira arbitrária ou por motivações pessoais, garantindo que nunca viu algo do tipo acontecer desde 2002, quando estreou no cargo.

Cauteloso, Valduga crê que uma manipulação no resultado das corridas só caberia ao poder de decisão dos comissários desportivos, ao qual considera subjetivas. Entretanto, exaltou o profissionalismo de Matsumoto nos anos em que atuou na Stock Car, além de praticamente livrar Paulo Ygor de uma suposta culpa nas punições.

ESPN

Benazzi expõe fragilidade e incompetência da última gestão do Comercial

(Foto: Reprodução)


O clima de festa e alívio no Comercial, após a vitória fora de casa por 5 a 1 no Guaratinguetá, não foi o suficiente para a equipe amenizar os problemas. Isso por que o técnico Vagner Benazzi, durante a entrevista coletiva ao final do jogo, disse que só ficará no clube se uma dívida do passado for quitada. O comandante teve passagem pelo clube em 2014, quando o alvinegro era administrado pela gestão Nelson Lacerda.

Não precisamos lembrar de como essa gestão foi prejudicial em todos os aspectos para o Leão. Mesmo com todos os problemas ocorridos, a gestão se mostrava "confiante" com o sucesso da equipe, que foi rebaixada para a série A3 em 2015. Como a experiência no passado não é das melhores, o técnico não estaria disposto a sair do clube novamente de mãos abanando.

Não pensem, caros torcedores, que Benazzi está fazendo isso para quebrar o clima festivo ou porque ele é irresponsável. O comandante apenas expõe a incompetência e fragilidade que ocorreu na gestão Lacerda. Como o atual presidente, Breno Spinelli, comentou, há outros atletas desligados do clube que sofrem do mesmo problema.

Claro que o momento foi o mais impróprio possível, e que a torcida ficará no pé do técnico a partir de agora, mas como solucionar isso? Mandar Vagner embora e "amenizar" um pouco a dívida? Mesmo uma amizade do comandante com o presidente do clube não quita o prejuízo. Não há pessoa no mundo que viva sem dinheiro no mundo caro e burocrático que temos hoje.

O antigo gestor não é visto mais na cidade depois dos escândalos, mas enquanto esses problemas não forem resolvidos, o Comercial ainda vai sofrer pressões como a exercida por Benazzi atualmente. Lamentável, mas é essa a realidade tão difícil exposta para o clube. Veremos os próximos capítulos.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Rodada tem clássico empatado e Ivinhema leva vitória nos acréscimos

(Foto: Jed Vieira/Divulgação)


A rodada desse fim de semana do Campeonato Sul-Mato-Grossense chamou a atenção pelo retorno de um clássico que não acontecia há cinco anos. Comercial e Operário fizeram um jogo truncado, mas bem disputado como um clássico deve ser. Atuando no Estádio Moreninhas, em Campo Grande, as duas equipes saíram de campo com um ponto, após o empate em 1 a 1.

Aloísio Chulapa foi um dos nomes da partida anotou o primeiro gol do clássico aos 14 minutos do segundo tempo, para o lado colorado. O empate ocorreu aos 26 minutos do segundo tempo com Rodrigo Gral, quando as jogadas aconteciam mais pelo lado alvinegro. 

Outro destaque da rodada foi a vitória, nos acréscimos, do Ivinhema em cima do Águia Negra, no Estádio Saraivão. Em busca da virada, o time da casa teve a chance de ficar com os três pontos com Igor Pimentel, que não desperdiçou a oportunidade e balançou as redes.

Confira todos os resultados da rodada:

Misto 1x1 Serc
Operário 1x1 Comercial
Costa Rica 1x1 Novoperário
Naviraíense 1x3 Sete de Dourados
Ivinhema 2x1 Águia Negra
Aquidauanense x Corumbaense – jogo adiado deve a interdição de estádio


(Foto: Jed Vieira/Divulgação)

Palmeiras leva gol nos acréscimos e perde por 2 a 1 para a Ferroviária



O Palmeiras voltou a perder no Campeonato Paulista, na tarde deste domingo (28), em jogo no Allianz Parque. Desta vez a algoz foi a Ferroviária, que venceu por 2 a 1 com um gol nos acréscimos. O meio-campista Fernando Gabriel de falta, com ajuda de Fernando Prass – que deixou a bola entrar em cobrança no seu canto - abriu o placar. O "atacante-talismã" Cristaldo empatou, mas no fim Rafinha garantiu o triunfo para os visitantes.

Vindo de goleada sobre o XV de Piracicaba, o Palmeiras parecia ter espantado a má fase, mas não foi o que aconteceu. Com o resultado, segunda derrota no Campeonato Paulista, ficou estacionado nos nove pontos, o mesmo que a Ponte Preta e apenas um a mais que o Ituano, que tem um jogo a menos no torneio. A liderança do grupo B está ameaçada.

O time de Marcelo Oliveira voltará a campo pelo estadual no próximo domingo (06), pela 8ª rodada, outra vez no Allianz Parque, contra o Capivariano. Antes disso, tem compromisso pela Libertadores: quinta-feira (03), também em casa, contra o Rosário Central-ARG.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 2 FERROVIÁRIA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 28 de fevereiro de 2015, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa, Rogério Zanardo
Público: 18.413
Renda: R$ 985.923,80
Cartões amarelos: Robinho (Palmeiras); Marcão, Rafael Miranda e Tiago Adan (Ferroviária)
Gols: Fernando Gabriel (Ferroviária, 40' do 1º tempo) e Rafinha (Ferroviária, 48' do 2º tempo); Cristaldo (Palmeiras, 17' do 2º tempo)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Roger Carvalho, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Jean (Rafael Marques) e Robinho; Gabriel Jesus (Erik), Dudu e Alecsandro (Cristaldo).
Treinador: Marcelo Oliveira

FERROVIÁRIA: Rodolfo, Juninho, Wanderson, Marcão e Thallyson; Renato Xavier, Rafael Miranda, Fernando Gabriel (Rossetto) e Wescley (Danielzinho); Samuel (Rafinha) e Tiago Adan. Técnico: Sérgio Vieira
Treinador: Sérgio Vieira

UOL Esporte

Atlanta Hawks vence Charlotte Hornets em duelo da Divisão Sudeste da NBA

O Atlanta Hawks confirmou o bom momento neste domingo e venceu o Charlotte Hornets, em casa, por 87 e 76, em duelo de equipes da Divisão Sudeste, que estão lutando pela classificação para os playoffs da NBA.

A equipe do pivô Tiago Splitter, que não atuou por estar se recuperando de cirurgia, chegou assim a 33ª vitória na Conferência Leste, mantendo a quinta colocação. O cestinha do time da casa no jogo foi o ala-armador Kent Bazemore, com 14 pontos. Outro destaque foi o pivô Al Horford, que pegou 16 rebotes.

Os Hornets, por outro lado, vinham de oito vitórias nos dez últimos jogos, e estão com campanha 30-28, na sétima colocação do Leste, em campanha igual a do Chicago Bulls, que vem logo atrás, e pouco a frente do Detroit Pistons (30-29).

O cestinha da equipe de Charlotte e da partida foi o ala Marvin Williams, com 16 pontos. Além disso, o camisa 2, além disso, ainda pegou nove rebotes. 

UOL Esporte

Lyon derruba invencibilidade do Paris Saint-Germain no Campeonato Francês

O Lyon derrubou neste domingo o último invicto nas grandes ligas do futebol europeu, ao vencer o Paris Saint-Germain por 2 a 1, em casa, pela 28ª rodada do Campeonato Francês, resultado que deverá atrasar em alguns dias a conquista do título pelo time da capital.

O time anfitrião balançou as redes duas vezes na etapa inicial, primeiro com o atacante francês Maxwell Cornet, aos 13 minutos, e depois com o meia espanhol Sergi Darder, nos acréscimos. Lucas Moura, que começou o jogo como titular, descontou aos 6 do segundo tempo.

Além do ex-São Paulo, Thiago Silva, David Luiz, Maxwell e o naturalizado italiano Thiago Motta ficaram 90 minutos em campo hoje pelo PSG. No Lyon, o único brasileiro foi o lateral-direito Rafael, ex-Fluminense e Manchester United, que também participou de todo o jogo.

Com a derrota, o time da capital segue com 73 pontos, agora com 23 de frente para o segundo colocado, que é o Monaco, faltando 30 em disputa. A equipe da casa, por sua vez, chegou aos 42 pontos, saltando para a terceira colocação na tabela.

O time do Principado, de Fabinho, Wallace e Vágner Love, poderia ter reduzido um pouco mais a imensa distância para o Paris Saint-Germain, mas acabou ficando no empate com o Nantes, fora de seus domínios, em 0 a 0.

A equipe amarela e verde, com a igualdade, chegou aos 40 pontos, e ocupa a oitava colocação no campeonato, dois pontos atrás do último na zona de classificação para a Liga dos Campeões da Europa.

O Saint-Étienne, que ocupava justamente a terceira posição, perdeu em casa neste domingo para o Caen, novo quarto colocado, por 2 a 1. Os atacantes Andy Delort e Ronny Rodelin marcaram para o time visitante, e o meia Valentin Eysseric descontou para os anfitriões.

A partida entre Gazélec Ajaccio e Olympique de Marselha, foi adiada por causa das fortes chuvas que caíram na cidade de Ajaccio, e será disputada nesta segunda-feira.

UOL Esporte

Coritiba vacila e leva a virada do PSTC pelo Paranaense

(Foto: Reprodução)


O Coritiba visitou o PSTC, na tarde deste domingo, e perdeu de virada por 2 a 1. Em jogo realizado no estádio Ubirajara Medeiros, pela sétima rodada do Campeonato Parananense, o Coritiba saiu na frente com gol do ex-palmeirense Leandro, mas não conseguiu segurar o resultado positivo, pois Afonso e Lucão marcaram para a equipe anfitriã.

Com o resultado, o time do técnico Gilson Kleina fica na terceira colocação do Estadual, com 11 pontos, contando com a perda de seis pontos do Londrina, por escalação irregular de jogador.

Já o PSTC ocupa a sexta posição no campeonato, com oito.

O jogo

Na primeira etapa, o Coritiba não se intimidou por estar jogando fora de casa e começou com um ritmo muito intenso, trocando muitos passes em seu campo de ataque e chegando uma série de vezes à área do PSTC.

Aos 20 minutos, Leandro recebeu cruzamento rasteiro de Dudu, chutou de primeira e abriu o placar, marcando seu primeiro gol pelo Alviverde paranaense. O time visitante seguiu pressionando, mas não conseguiu ampliar e foi para o intervalo vencendo por 1 a 0.

Já os mandantes entraram em campo no segundo tempo com uma postura completamente diferente e, logo aos quatro minutos, empataram o jogo com a cabeçada de Afonso, após escanteio.

Com a igualdade no placar, a partida esfriou, ficou muito truncada no meio-campo e seguiu assim até a estrela de Lucão brilhar.

Aos 43 minutos, o meia arrancou, passou pela marcação, chutou cruzado da entrada da área e garantiu a virada para o PSTC. A partir deste momento, não houve mais tempo para o Coritiba evitar a derrota como visitante.

FICHA TÉCNICA:
PSTC 2 X 1 CORITIBA

Local: Estádio Ubirajara Medeiros, em Cornélio Procópio (PR)
Data: 28 de fevereiro de 2016, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rogério Menon da Silva
Assistentes: Pedro Martinelli Christino e Marcos Rogério da Silva
Cartões amarelos: Tayron e Thiago Spice (PSTC); Juninho (Coritiba)                               
Gols: PSTC: Afonso, aos 4, e Lucão, aos 43 minutos do segundo tempo.
CORITIBA: Leandro, aos 20 do primeiro tempo

PSTC: Lucas; Caxambu, Spice, Tayron e Igor (Neto); Índio, Rafael (Gustavo), Fauver e Rodolfo (Lucão); Afonso e Jenison. Técnico: Reginaldo Vital

CORITIBA: Wilson; Ceará, Walisson Maia, Juninho e Henrique; Amaral, João Paulo e Luís Cáceres (Thiago Lopes); Dudu, Negueba (Vinicius) e Leandro (Evandro). Técnico: Gilson Kleina

ESPN

Barça bate Sevilla com golaço de Messi e iguala série histórica do Real



Último time a derrotar o Barcelona nesta temporada, o Sevilla não foi capaz de repetir a dose neste domingo (28), em duelo da 26ª rodada do Campeonato Espanhol realizado no Camp Nou. Com gols de Messi e Piqué, a equipe treinada por Luis Enrique ganhou de virada por 2 a 1 e igualou marca histórica de invencibilidade do Real Madrid de 1988/89, somando 34 partidas sem perder somando todos os torneios disputados.

O resultado levou o Barcelona aos 66 pontos, oito a mais que o vice-líder Atlético de Madrid e 12 do Real Madrid, terceiro colocado. Foi a 21ª vitória da equipe catalã em 26 jogos realizados, consolidando cada vez mais o favoritismo dela ao título. O Sevilla caiu para a sexta colocação, com 41 pontos, ultrapassado pelo Celta de Vigo.

Mesmo fora de casa, o Sevilla foi para o jogo franco contra o Barcelona. Sem medo de dar espaços para o trio MSN, a equipe da Andaluzia aproveitou os espaços na defesa dos catalães e saiu na frente aos 19min, quando Vitolo completou cruzamento de Trémoulinas e abriu o placar. O Barcelona teve a bola por mais tempo, mas não transformou esse domínio em chances claras de gol. Mesmo assim, de falta, Messi igualou o marcador aos 30min com um golaço.

A falta de eficiência com a posse de bola apresentada na etapa inicial foi rapidamente esquecida no segundo tempo. Em bela linha de passe, Messi acionou Suárez, que encontrou Piqué dentro da área para virar o jogo logo aos 3min. A vantagem só não ficou maior porque Sergio Rico viveu uma noite inspirada no Camp Nou, salvando o Sevilla em seguidas ocasiões antes mesmo do relógio marcar 10 minutos.

O Sevilla continuou chegando com perigo nas poucas oportunidades que teve, mas sem vencer o goleiro Bravo e a defesa dos anfitriões, que administraram o resultado até o apito final.

No seu próximo compromisso pelo Campeonato Espanhol, o Barcelona tem a oportunidade de superar a marca histórica do Real Madrid. A chance de estender a sequência invicta a 35 jogos virá contra o Rayo Vallecano, às 17h (de Brasília) da próxima quinta-feira, fora de casa. Já o Sevilla recebe o Eibar no Ramón Sánchez Pizjuán na quarta-feira, às 16h.

UOL Esporte

Errou o lado! Juve vence Inter de Milão após gol com passe de rival

O clássico entre Juventus e Inter de Milão seguia disputado até o final da primeira etapa, quando as equipes foram para o intervalo empatadas em 0 a 0.

No entanto, logo aos dois minutos de jogo, a Juventus contou com uma ajuda inusitada para abrir o placar: Após cobrança de falta para a área, o meia D´Ambrosio, da Inter de Milão, tentou desviar o cruzamento de cabeça e acabou dando precisa assistência para Bonucci, livre, pegar de primeira e abrir o placar.

Após o gol, a Juventus começou a apostar no contra-ataques para tentar matar o jogo. E o gol da vitória veio quase ao final da partida: Miranda cometeu pênalti em Morata durante disputa de bola dentro da área. O próprio atacante espanhol foi para a bola e anotou o segundo gol da Juventus, decretando números finais ao jogo.

UOL Esporte

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Melhores 'pequenos', Água Santa e São Bento empatam em Diadema

Água Santa e São Bento abriram a sétima rodada do Campeonato Paulista com um empate em 2 a 2, na tarde deste sábado, em Diadema. Os dois times seguem na zona de classificação dos respectivos grupos. A equipe de Sorocaba, no Grupo A, do Santos, é a segunda colocada, mesma colocação do Água Santa no Grupo D, do Corinthians. Ambos somam 11 pontos no Paulistão.

O Água Santa abriu o placar aos 39 minutos do primeiro tempo, de pênalti, com Everaldo. Éder Loco ampliou, de falta, aos 15 do segundo. O São Bento buscou o empate de forma heroica na reta final da partida, com gols de Diego Clementino e Marcelo Cordeiro, de pênalti, aos 33 e 42 minutos, respectivamente.

O São Bento volta a campo no próximo domingo, às 18h30, contra o Red Bull, em Campinas. O Água Santa também joga fora de casa, no sábado, quando encara o Oeste, às 16h. Os time de Sorocaba e de Diadema têm hoje as melhores campanhas dos "pequenos" no Paulistão: o Água Santa é o terceiro na classificação geral, enquanto que o São Bento é o quarto. Corinthians e Santos são os dois times que mais pontuaram até agora na competição. Timão, Peixe e São Bento são os únicos três times invictos no Paulistão.

UOL Esporte

Leicester vence com gol no último minuto e segue líder na Inglaterra



Um gol do argentino Leonardo Ulloa no último minuto de jogo deu a vitória por 1 a 0 ao Leicester, líder do Campeonato Inglês, sobre o Norwich (17º), neste sábado pela 27ª rodada, na qual o Chelsea (11º) sofreu para vencer por 2 a 1 o Southampton (7º).

Quando tudo indicava que a partida terminaria num insosso empate, Ulloa marcou o gol da vitória do Leicester, aparecendo na segunda trave para finalizar um cruzamento de Marc Albrighton.

O terceiro gol do atacante argentino na Premier League permite à equipe do técnico italiano Claudio Ranieri aumentar para cinco pontos a vantagem sobre os perseguidores mais próximos, Tottenham (2º) e Arsenal (3º), que no domingo enfrentam respectivamente Swansea (16º) e Manchester United (6º).

"Foi uma partida difícil. O Norwich jogou bem e fechou os espaços, mas não perdemos a fé até o fim. Esta vitória era muito importante para esquecer a derrota para o Arsenal (na última rodada)", analisou Ranieri após a partida.

Já o Chelsea, atual campeão inglês que chegou a frequentar a zona de rebaixamento após um início de temporada pavoroso, segue escalando a tabela e aparece agora na 11ª colocação, graças à vitória de virada por 2 a 1 sobre o Southampton, com gols do espanhol Cesc Fábregas e do sérvio Branislav Ivanovic, aos 30 e 44 minutos do segundo tempo.

UOL Esporte

Fla investe R$ 2 milhões e remodela CT antes da versão 'sonhada'; veja

Depois de praticamente três meses de obras, o Flamengo volta a treinar em um remodelado Ninho do Urubu na próxima semana. O centro de treinamento foi reformado e uma estrutura necessária há algum tempo será entregue aos jogadores. O investimento foi de R$ 2 milhões. A aposta está na evolução do futebol, principalmente com a instalação do Centro de Excelência em Performance.

A nova estrutura ainda é provisória. O espaço será utilizado pelas categorias de base assim que o módulo profissional for concluído. O prazo foi estabelecido para o fim do ano e a diretoria está otimista em apresentar o sonhado CT até o início de novembro.

Enquanto isso, os jogadores terão um Ninho do Urubu bastante diferente pela frente. A área do vestiário antigo foi demolida e três vestiários construídos. Um para os atletas, outro para a comissão técnica e o último das categorias de base.

O restante do centro de treinamento foi modernizado, porém, as estruturas seguem em contêineres. A sala de musculação tem vista ampla para o campo. Ao lado ficam os departamentos médico e de fisiologia. Todos com equipamentos novos, incluindo macas elétricas e até uma câmera hiperbárica.

O alojamento dos jogadores triplicou de tamanho. As conhecidas camas beliches foram retiradas e cada quarto conta com quatro camas individuais e mais conforto para os dias de treino integral. O refeitório dobrou. Um departamento foi criado para o centro de inteligência e a sala de imprensa ampliada. A mesma conta agora com um backdrop digital, que divulga os patrocinadores.

O Flamengo estipulou em R$ 12 milhões o investimento para a conclusão da área definitiva aos profissionais. A remodelação feita agora já faz parte do montante no que envolve a compra de equipamentos e parcerias.

Os R$ 2 milhões investidos de forma imediata serviram para a construção de espaços, pavimentação, além da aquisição definitiva de aparelhos de alto nível para musculação e fisioterapia. Móveis também foram adquiridos e serão realocados nos prédios definitivos.

A verba para a conclusão do CT vem da economia gerada pela adesão do Rubro-negro ao Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro) e pela venda de 200 títulos de sócio-proprietário - totalizando mais de R$ 13 milhões entre outubro de 2015 e novembro de 2016.

"Ficou um espaço de alto nível. É óbvio que não se trata de um CT definitivo, mas viabilizamos uma condição excelente de trabalho para os atletas profissionais e da base. Sabemos que uma boa estrutura impacta diretamente na performance e apresentamos o melhor neste momento. As obras no módulo profissional seguem e temos a certeza de que tudo será concluído até o fim do ano", explicou o vice-presidente de patrimônio, Alexandre Wrobel.

UOL Esporte

Gol de cabeça nos minutos finais dá vitória polêmica ao Chelsea no Inglês

O Chelsea mais uma vez suou muito para vencer no Campeonato Inglês. Neste sábado, contra o Southampton, o time londrino saiu perdendo após uma falha individual, contou com um gol polêmico de Fabregas para empatar e só virou aos 43 minutos do segundo tempo, com uma cabeçada de Ivanovic que deixou o 2 a 1 no placar.

O resultado mantém o Chelsea no meio da tabela, agora com 36 pontos. O Southampton, sétimo colocado, marca passo na briga por uma vaga nas competições europeias e segue com 40.

Mais que a posição na tabela, no entanto, impressionou a dificuldade do Chelsea para chegar à vitória. Depois de um primeiro semestre atribulado, cheio de decepções e que terminou com a demissão de José Mourinho, o time reagiu, cresceu na tabela e chegou a mostrar bom futebol, mas peca pela falta de consistência.

Neste sábado, o jogo estava equilibrado até o fim dos 42 minutos do primeiro tempo, quando uma falha individual da defesa do Chelsea deixou Shane Long livre para abrir o placar. O erro custou caro ao Chelsea, que precisou correr atrás do marcador e sofreu para furar a defesa rival.

Quando o fez, foi sob forte polêmica. Após uma bola lançada, Diego Costa dominou perto da linha de fundo e o Southampton reclamou que ela teria saído do campo de jogo. Alguns jogadores chegaram a parar na jogada, mas Fabregas ignorou, bateu para o gol e empatou, para desespero da torcida da casa.

No fim, o Southampton ainda foi punido pelo alto. Em uma cobrança de escanteio do brasileiro Willian, Ivanovic subiu bem e testou firme para fazer 2 a 1 e garantir os três pontos para o Chelsea.

UOL Esporte

Orlândia fará excursão no Paraná

Antes de estrear na Liga Paulista da temporada 2016, a Intelli/Orlândia viajará ao Paraná para uma excursão que resultará em três amistosos.

O primeiro teste do time treinado por Cidão será contra o Toledo, no próximo dia 5. No dia 7, o adversário será o Guarapuava. Dois dias depois, a Intelli irá até Dois Vizinhos enfrentar o time da casa.

Entre os dias 16 e 18 do próximo mês, o Orlândia também disputará a Copa Gramado, que contará com a participação de Carlos Barbosa (RS), Atlântico Erechim (RS) e Concórdia (SC).

Antes de embarcar para o Sul do país, o Orlândia, porém, realizará hoje, às 16h, um jogo-treino diante do Pulo do Gato, no Ginásio Victor Savala, em Hortolândia.

“São jogos essenciais para a nossa equipe. Temos que começar a Liga com um estágio de trabalho um pouco mais acima do atual. Essas equipes vão servir de parâmetro para fazermos uma avaliação do elenco”, disse o técnico Cidão.

Entre os principais destaques da Intelli na última temporada, o pivô Douglas foi submetido a uma cirurgia para reconstituição ligamentar do joelho, na tarde de ontem, em Ribeirão Preto. Ele está fora da temporada.

Jornal A Cidade

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Comercial contrata Vagner Benazzi para substituir Alexandre Ferreira

(Foto: Gabriel Lopes / Comercial FC)


O Comercial contratou o técnico Vagner Benazzi para substituir Alexandre Ferreira, demitido na noite dessa quinta-feira, após a derrota por 1 a 0 para a Matonense, no Palma Travassos. Benazzi é esperado na Joia nesta sexta. A previsão é que ele chegue às 17h e comande o time no domingo, contra o Guaratinguetá, às 17h, no Agostinho Prada, em Limeira.

Será a terceira passagem de Vagner Benazzi como técnico do Leão. Ele dirigiu o time em 1994 e 2014. Nessa última passagem, o comandante assumiu o Comercial na sétima rodada do Paulistão com a missão de livrar o time do rebaixamento. Com um retrospecto de cinco derrotas, dois empates e duas vitórias, a equipe sucumbiu e caiu para a Série A2. Desta vez, ele chega ao Palma Travassos com o clube na 12ª colocação da Série A3 e ainda com 11 rodadas pela frente. Segundo o presidente do Leão, Brenno Spinelli, a situação atual é diferente de 2014.

- Daquela vez, o clube vivia problemas extracampo com Nelson Lacerda (ex-gestor e ex-presidente), não pagava salário. Agora estamos em dia com o elenco.

O último trabalho de Benazzi foi no Bragantino, em 2015, quando chegou no fim do Paulistão para tentar salvar o Massa Bruta da queda, porém, não houve sucesso e ele deixou o clube após o rebaixamento à Série A2.

Benazzi é amigo de Brenno Spinelli desde sua passagem como jogador do Comercial, no fim da década de 1970, quando Spinelli também era o presidente do clube. O mandatário do Leão celebrou o acerto.

- Precisamos de um técnico que pare de mexer em botão de computador e motive o elenco - concluiu o presidente do Comercial.

Globo Esporte

Eleição da Fifa vai para 2º turno; Gianni Infantino é o mais votado

(Foto: AFP PHOTO / OLIVIER MORIN)


Como já era esperado, a definição do novo presidente da Fifa será conhecida em um segundo turno. Em votação realizada nesta sexta-feira de manhã (horário de Brasília), na sede da Fifa, o suíço Gianni Infantino (secretário-geral da Uefa) teve a melhor votação, à frente do xeque do Bahrein Salman Al Khalifa (presidente da Confederação Asiática).

Gianni Infantino teve 88 votos. Salman Al Khalifa ficou com três votos a menos. O príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein (vice-presidente da Fifa) teve 27 votos. Champagne teve quatro votos. Jérôme Champagne (ex-secretário-geral adjunto da Fifa) recebeu 7 votos.

O returno acontecerá nesta sexta-feira à tarde (horário de Brasília). O candidato que conseguir 104 votos ou mais vencerá a eleição. Se nenhum candidato alcançar 104 votos, será eliminado o que tiver pior votação, havendo um terceiro turno.

O sul-africano Tokyo Sexwale retirou sua candidatura minutos antes do pleito. Ele não tinha nem o apoio de sua confederação. Sexwale destacou que sua presença na campanha eleitoral serviu para levantar a bandeira contra o racismo no futebol. O empresário sul-africano não manifestou apoio a nenhum candidato ao 2º turno.

Favoritos, Gianni Infantino e Salman têm importantes apoios para a disputa do comando da Fifa.

Infantino tem o apoio de grande parte da Uefa (com direito a 53 votos), da Conmebol (10 votos) e de parte da Concacaf (direito a 35 votos).

A CBF foi representada na votação por Ednaldo Rodrigues, presidente da Federação Baiana de Futebol.

Já Salman conta com o apoio maciço da bancada asiática na Fifa, composta por 46 federações, além da promessa de votos do maior colegiado da Fifa: a África, com direito a 54 votos.

Os dois candidatos miram os votos da Oceania (10 votos), além dos votos do 1º turno que foram destinados aos outros rivais. Infantino e Salman também lutam pelos votos que foram dados no primeiro turno a Champagne e príncipe Ali Bin Al-Hussein.

Infantino e Salman tiveram campanhas parecidas. Ambos defendem maior transparência financeira na Fifa. Infantino é favorável ao aumento de seleções na Copa do Mundo (de 32 para 40). Salman diz que batalhará para que as decisões da Fifa sejam democráticas.

UOL Esporte

“EI não teve coragem de peitar a Globo na hora H”, diz Ataíde Gil Guerreiro

Às 19h da terça-feira, dia 23, Ataíde Gil Guerreiro ligou para Bernardo Ramalho, diretor do Esporte Interativo. Faltava meia hora para o início da reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo, que analisaria a proposta da Rede Globo de Televisão para os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro a partir de 2019.

A conversa foi em tom dramático. Ataíde pediu que Ramalho aumentasse de R$ 40 milhões para R$ 60 milhões a oferta de luvas para que o São Paulo assinasse os direitos de transmissão para televisão fechada. “Nunca poderia dizer a ele qual era a oferta da Globo, mas deixei claro que, se ele chegasse aos R$ 60 milhões, teria condições de brigar e eu transmitiria aos conselheiros. Bernardo não abriu mão. Não sei se ele não acreditou na minha palavra ou pensou que eu estivesse blefando''.

Que blefe seria esse? Desde o início das negociações, a Globo foi intransigente em não abrir os valores das três plataformas separadamente: televisão aberta, televisão fechada e pay per view. Falava em um total de R$ 1,1 bilhão. “Nós negociamos duramente e eles abriram as plataformas. Então, a briga foi para aumentar o valor para a televisão fechada. A Globo oferecia R$ 100 milhões e conseguimos aumentar para R$ 500 milhões, o mesmo que o Esporte Interativo oferecia, mas com luvas maiores. Foi isso que eu falei para o Bernardo, sem citar os números claramente. Ele duvidou que eu tivesse conseguido que a Globo abrisse as plataformas e não peitou. Faltou coragem. Eu queria assinar com eles, porque sou contra o monopólio da Globo, aliás, sou contra todo monopólio, em qualquer atividade econômica''.

Para Ataíde, a Globo sempre leva vantagem por falta de agressividade dos concorrentes. Sentiu isso na pele, na última negociação. Ele era o negociador do Clube dos 13 e no momento da decisão se viu abandonado pela TV Record, que nem fez proposta. O que veio foi da Rede TV, facilmente batida pela Globo.

O diretor do São Paulo tem um modo duro de tratar a primeira proposta recebida pelo clube. “A Globo veio com uma proposta indecorosa. Uma vergonha. Propuseram 25% de redução nos valores atuais e um adiantamento de R$ 40 milhões a serem pagos com juros e correção monetária. Não sei como o Corinthians e outros clubes tiveram coragem de aceitar isso. Nos brigamos muito e a oferta evoluiu bastante''.

A negociação para a TV aberta ficou para 2019. Muita gente vê a Globo com a faca e o queijo na mão. Ou, melhor, com a faca na mão. E o São Paulo, apenas com o pescoço. Como não há concorrência, ela poderia ofertar algo mínimo, quase simbólico. É lógico que poderia haver intervenção do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), mas Ataíde não fala nisso.

“Agora, não tem concorrência, mas quem garante que não pode haver em 2019? As coisas mudam. Até lá, estaremos mais fortes. Agora, temos uma bandeira para mostrar aos outros clubes. Foi possível negociar bem, todos podem. Vamos nos preparar para esse momento'', afirma.

No processo de negociação com a Globo, Ataíde sofreu muitas pressões por puxar a corda até o final. “Ficamos sem dinheiro e houve atraso de salários, jogadores falaram até em greve de silêncio. Mas agora, mudou. Temos R$ 60 milhões na mão. Até segunda, pagamos a dívida de R$ 2 milhões com os jogadores e vamos usar o resto para pagar outros compromissos. As coisas estão entrando no eixo''.

UOL Esporte

ABCD se pronuncia sobre a necessidade de obter a conformidade do país no Controle de Dopagem

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) iniciou uma série de reuniões com a comunidade esportiva para apresentar as medidas de adequação da legislação brasileira ao Código Mundial Antidopagem (CMA), tendo em vista a necessidade de obter a conformidade do país no que tange ao Controle de Dopagem, com implicações inclusive na realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Na semana passada, a ABCD convidou representantes dos tribunais de Justiça Desportiva para detalhar as exigências da WADA quanto à regulamentação de itens mandatórios para a obtenção da conformidade no caso brasileiro. Especificamente em relação ao país, a WADA determina a configuração de um tribunal único para todas as modalidades esportivas e a exclusividade da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem como a única Autoridade de Teste no Brasil. Uma declaração da WADA direcionada à ABCD com tais diretrizes (veja abaixo) foi enviada aos representantes dos tribunais de Justiça Desportiva para a ciência e o esclarecimento de quaisquer dúvidas.

A adequação aos requisitos da WADA é condição imprescindível para a consolidação da política de combate à dopagem no Brasil, trabalho que vem sendo conduzido pela ABCD desde sua criação com resultados expressivos, como a reacreditação do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem, efetuada pela WADA em maio de 2015.

Vale ressaltar que “a criação de uma jurisdição disciplinar centralizada, responsável pelos casos de dopagem, e a jurisdição exclusiva da ABCD no Brasil” – diretrizes explicitadas pela WADA no comunicado dirigido à ABCD – são medidas obrigatórias para estarem em vigor até o dia 18 de março próximo. O descumprimento de tais regras resultará na declaração do Brasil como em não conformidade e na suspensão da acreditação do Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD), que ficará dessa forma impossibilitado de realizar testes de controle de dopagem durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD)

Comunicado oficial da WADA sobre demanda em relação às exigências para o Tribunal Único e a  exclusividade da ABCD como Autoridade de Teste no Brasil:

"A criação de uma jurisdição disciplinar centralizada, responsável pelos casos de dopagem, e a jurisdição exclusiva da ABCD no Brasil, tanto quanto à realização de testes e outras atividades relacionadas à antidopagem (com a exceção da jurisdição de Federações Internacionais e Organização de Grandes Eventos em conformidade com as disposições aplicáveis do Código) estão entre os elementos obrigatórios demandados pela WADA-AMA e assim o Brasil pode evitar a ser declarado em não conformidade, em 18 de março de 2016."

Ministério do Esporte

De programa social para o esporte de elite: trajetória do canoísta Pepê inspira nova geração de atletas

(Foto: Fernando Gallo/Divulgação)


Desde a infância, Pedro Henrique Gonçalves, 22 anos, tem uma relação de paixão com o esporte. Praticou capoeira, futebol e outras modalidades que apareciam pela frente. Quando a cidade de Piraju, no interior paulista, recebeu em 2003 o núcleo do programa Segundo Tempo, desenvolvido em parceria com o Ministério do Esporte, Pedro não teve dúvida: pediu para mãe para participar do projeto. Mais de dez anos depois das primeiras remadas, Pedro Henrique se consolidou como um dos principais nomes do Brasil na canoagem slalom e caminha para concretizar o sonho olímpico.

A cidade de Piraju é cortada pelo rio Paranapanema. A proposta do programa Segundo Tempo no município era utilizar as águas do rio como sala de aula. O núcleo oferecia escolinhas de canoagem, vela e remo. Com apenas 11 anos, o jovem  escolheu o esporte como a brincadeira preferida.

“Era um projeto muito legal. Você ganhava uniforme, mochila, lanche e, depois das aulas, tinha palestras com dentistas, médicos, bombeiro, policial e até piquenique. O projeto era a sensação na cidade. Todas as crianças queriam fazer parte das aulas”, recorda Pepê, como é conhecido o atleta.

Na ocasião, a seleção olímpica de canoagem realizava a preparação para os Jogos Olímpicos de Atenas 2004 em Piraju. Com condições parecidas com as encontradas em Atenas, o treinamento era o ideal para a equipe nacional e, de quebra, uma grande inspiração para as crianças da cidade.  

“Eu via todos atletas da seleção treinando no rio e sentia uma vontade enorme de praticar canoagem também. Na época, a cidade também recebeu alemães, poloneses, austríacos. Era um marco ver todos aqueles atletas treinando para os Jogos olímpicos de Atenas”, lembra.

Assim, despertou em Pepê o desejo de defender o Brasil em competições esportivas. No programa social o atleta praticou primeiro a vela, depois a canoagem velocidade e em 2005 encontrou a canoagem slalom. “Achei sensacional usar a água a favor, usar as corredeiras. Foi paixão à primeira vista. Tinha um grupo muito legal de atletas que treinava com a gente. Todos os dias, fazia chuva ou sol”.

“Acho que quando você é novo e recebe todas as condições para treinar, ainda mais na canoagem slalom que é um esporte caro, o jovem pode ter um futuro incrível. Com o Segundo Tempo eu conheci o esporte e com a Bolsa Atleta eu consigo me dedicar integralmente aos treinamentos e focar a minha carreira no esporte. Tudo o que eu sou tenho que agradecer ao esporte. A prática esportiva transformou e está transformando a minha vida”, ressalta.

O canoísta treinou até 2010 na cidade paulista. Saiu das águas do rio Paranapanema para disputar as primeiras competições nacionais e internacionais, quando se tornou o primeiro atleta júnior brasileiro a ganhar uma prova sênior de nível nacional.

Com o tempo, o esporte deixou de ser uma brincadeira para se transformar em algo sério. Os resultados nas corredeiras chamaram atenção dos dirigentes da confederação e o atleta recebeu um convite para trocar o interior de São Paulo por Foz do Iguaçu (PR), para treinar e se aperfeiçoar no esporte. 

“Em 2010 não tinha seleção brasileira em Foz do Iguaçu nem equipe permanente. Não tínhamos a estrutura que temos hoje. Mesmo assim, aceitei o convite na hora, pois sabia da importância de uma base boa em um canal artificial, que é o canal de Itaipu, primeiro canal artificial da América Latina. A minha família não tinha dinheiro, mas convenci a minha mãe que era importante fazer uma boa preparação na base e deixei claro que se não desse certo eu iria voltar”, revelou o canoísta.

Pedro Henrique chegou na rodoviária de Foz do Iguaçu com uma mala na mão, um barco, a cara e a coragem. “Foi o ano mais importante da minha carreira. Aprendi muito, tanto no esporte quanto na vida, pois tinha que economizar dinheiro. Tudo que eu sou hoje tem uma parcela grande por ter ido treinar em Foz do Iguaçu”, recorda

Atualmente, Pepê faz parte da equipe permanente da canoagem slalom e conta com um suporte completo na preparação para representar o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. “Contamos com os patrocinadores e com as bolsas. No mundo todo nenhum país conta com a estrutura de treinamento que temos aqui. Hoje contamos com três técnicos internacionais, temos uma equipe técnica muito boa. Os três estão entre os melhores do mundo. A estrutura que temos no Brasil é de dar inveja a qualquer europeu”, conta.

Ministério do Esporte

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Marcelo Veiga cai e Márcio Fernandes é o novo treinador do Botafogo-SP




Após a saída do técnico Marcelo Veiga, que foi dispensado pela diretoria do Botafogo de Ribeirão Preto (SP) após a derrota por 2 a 0, no Estádio Santa Cruz, para o Red Bull Brasil, os dirigentes do tricolor já agilizaram as negociações para a contratação do novo comandante. 

Segundo informações do repórter Marcos Andrez, da Web Rádio Campeã, o técnico Márcio Fernandes, que pediu recentemente demissão do cargo no Vila Nova-GO, deve assumir no sábado (27), quando chega a Ribeirão para assinar o contrato com o Pantera.

O clima com Veiga ficou insustentável após a derrota para o Red Bull em casa. Muitos torcedores reclamaram do futebol apresentado pela equipe, bem diferente daquele Botafogo que goleou o Ituano por 4 a 0 na rodada passada.

Alguns jornais de Goiânia já confirmaram a saída de Fernandes e sua transferência para o Botafogo. O salário prometido para o treinador no clube paulista chega ao dobro do que ele ganhava no Vila Nova.

Misto amarga lanterna e Operário assume liderança em grupo no Mato Grosso do Sul

(Foto: Carlos da Cruz/TV Morena)


A terceira rodada do Campeonato Sul-Mato-Grossense, que foi realizada nessa quarta-feira (24), embolou os times na briga pela classificação para a próxima fase e também na luta contra o rebaixamento. No jogo mais esperado da rodada, o Operário conseguiu uma vitória importante fora de casa, ao vencer o Costa Rica por 1 a 0. O alvinegro, após seu retorno a elite do estadual, assumiu a ponta do grupo A.

Confira os resultados:

Comercial 2x0 Misto
Costa Rica 0x1 Operário
Corumbaense 2x2 Ivinhema
Aquidauanense 1x3 Naviraíense
Águia Negra 0x2 Sete de Dourados

Hoje
Novoperário x Serc

A rodada manteve o Misto sem nenhum ponto ganho no grupo A e agora o Aquidauanense caiu para a lanterna do grupo B. Operário e Águia Negra estão na liderança dos grupos, respectivamente.

Corinthians tem seis meses para cobrar Odebrecht por problemas na arena

Os últimos incidentes na Arena Corinthians – desabamento de parte do teto e infiltrações em lojas – geram dúvidas sobre o tamanho dos problemas na obra do estádio. Pelo contrato e pela lei, a Odebrecht é a responsável por consertar tudo e por eventuais danos a torcedores. Mas, se o Corinthians não cobrar e processar a empreiteira em até seis meses, passará a ser o encarregado de resolver as questões sozinho.

A Odebrecht entregou o estádio inacabado em setembro de 2015. Um levantamento de arquiteto contratado pelo Corinthians apontou diversos pontos sem conclusão ou feitos fora das especificações. O clube prometeu uma auditoria, mas a informação é de que até agora nada fez.

Pois bem, em fevereiro, foram encontradas infiltrações no estádio como mostrou o blog do Perrone. Nesta semana, uma parte do teto do quinto andar do prédio oeste desabou com gesso e madeira, como informou a “Folha de S. Paulo''. Nesta quinta-feira, o “Estadão'' publicou fotos que mostra erosão do solo da parte externa do estádio.

A Odebrecht minimizou a extensão ao informar que era um forro de 9 m por 3,5 m. Quem teve acesso ao local contou que era mais de meia tonelada de material. A construtora já realiza o conserto e promete deixar o espaço viável para jogos até sexta-feira, e concluir a arena em 15 dias.

Mas não se sabe a extensão dos problemas visto que não houve auditoria concluída sobre a obra. O clube iria analisar os fragmentos para ver a gravidade, segundo o blog apurou.

Pelo contrato entre as partes, na cláusula 19,3, a Odebrecht continua a ser responsável legal pela obra seja feita por ela ou por subcontratados, “inclusive em relação à garantia pela solidez e segurança do estádio prevista no artigo 618 do Código Civil''.

O código prevê que a empreiteira é responsável por qualquer problema de uma obra por cinco anos. Mas há um detalhe: o dono da obra (Corinthians) perde o direito de cobrar essa responsabilidade se não entrar com uma ação “nos cento e oitenta dias seguintes ao aparecimento do vício ou defeito''. Isso vale para cada defeito da obra.

Ou seja, se o clube alvinegro nada fizer em relação à Odebrecht em seis meses, não poderá mais responsalizá-la em caso de agravamento dos problemas de infiltração e de desabamentos como este do teto. O blog procurou o vice-jurídico corintiano, Rogério Molica, e a assessoria do clube, mas não obteve resposta.

Lembrança: Andrés Sanchez, ex-presidente e influente na condução de negócios da Arena Corinthians, apareceu em grampo da Polícia Federal em que se dizia “um soldado da Odebrecht'' em conversa com executivo da empreiteira. Ele afirmou que a declaração estava fora de contexto. O clube tem uma dívida de cerca de R$ 400 milhões diretamente com a empreiteira, além do empréstimo do BNDES.

UOL Esporte

Flu demite técnico e vice de futebol; Levir é o favorito para assumir

(Foto: Reprodução)


A derrota para o Botafogo promoveu uma verdadeira reformulação no futebol do Fluminense. O primeiro a cair foi o técnico Eduardo Baptista, mas não foi o único. Em seguida foi também a vez do vice de futebol Mário Bittencourt deixar as Laranjeiras. O cartola virou ídolo da torcida após salvar o clube de mais um rebaixamento nos tribunais em 2013. O diretor de futebol Fernando Simone não é mais responsável pela pasta e ficará suspenso por 30 dias, de acordo com nota oficial do Tricolor.

Eduardo Baptista deixa o Fluminense após cinco meses de trabalho. Ele não resistiu à pressão interna e da torcida e deixou o comando da equipe com 26 jogos, sendo 13 derrotas, cinco empates e oito vitórias.

Contratação contestada desde o início dentro do clube, já que foi uma imposição do presidente Peter Siemsen, ele sai com o Tricolor ameaçado de não se classificar para a segunda fase do Campeonato Carioca. O time ainda está no G4 do Grupo B, mas apenas a um ponto do Resende, a primeira equipe fora. Na Primeira Liga, o Flu é o segundo do Grupo A. Na pré-temporada, o elenco foi o penúltimo na Flórida Cup.

Antes da derrota para o Botafogo, o Fluminense já havia perdido o clássico para o Flamengo, por 2 a 1, no domingo passado.

Inicialmente, Eduardo Baptista contava com o apoio da diretoria mesmo com os resultados ruins obtidos neste início de ano. Estava garantido pelo menos até o fim da primeira fase do Campeonato Carioca, mas as derrotas para Flamengo e Botafogo mudaram o panorama e criou um racha no clube.

A pressão dos torcedores também pesou para a saída de Eduardo Baptista. Durante o clássico com o Botafogo, o profissional foi alvo de vaias e até mesmo de uma garrafa de água, arremessada dentro do campo e que quase o atingiu.

Já a demissão do vice de futebol Mário Bittencourt ocorreu justamente porque ele foi o responsável por demitir Eduardo Baptista. Não que o profissional já não teria o mesmo destino com a anuência do presidente. O problema é que Peter Siemsen não foi consultado pelo cartola e ampliou a crise interna.

Assim, o Fluminense não se viu em outra alternativa a não ser demitir Bittencourt e afastar o gerente de futebol Fernando Simone. Peter ainda cogitou manter Eduardo Baptista no comando da equipe, mas o clima estava insustentável para o profissional seguir nas Laranjeiras. 

Levir Culpi é favorito para assumir

Com a demissão confirmada, o Fluminense tem pressa para contratar novo treinador. O favorito da diretoria é Levir Culpi, que fez grande trabalho no Atlético-MG nos últimos anos até ser trocado por Diego Aguirre. Outros nomes estão na pauta do Tricolor, que quer um profissional renomado para retomar a confiança dos torcedores.

UOL Esporte

Força busca efeito suspensivo para técnico após expulsão

O técnico do Força/Interouro Alimentos/BBCOP/GVT, Mário Sérgio Ciampaglia, entrou com recurso perante a diretoria de esportes do Ipanema Clube, em Ribeirão Preto (SP), para suspender sua expulsão no empate contra o Cascavel no último sábado (20), pela Copa Ipanema Super Masters Areia.

Além do bom futebol apresentado pelas equipes, o jogo foi marcado por muita reclamação dos dois lados contra a arbitragem. No segundo tempo, Mário Sérgio foi expulso de campo, além do zagueiro Molina ter recebido cartão amarelo.

O recurso já está na diretoria do clube e deve ser julgado até nesta sexta-feira (26), para que o treinador possa estar em campo no sábado (27), em jogo contra o JR Motos, a partir das 15h45.

Sobre o Força: Equipe de futebol amador fundada no ano de 2009 em Ribeirão Preto (SP) por Osmar “Mineiro”, que de início nomeou a equipe como Força da Madrugada. Disputou as divisões Super Masters e Cinquentão (Grama e Areia) da Copa Ipanema. Em suas campanhas, há o vice-campeonato de 2011 no Super Masters Grama e o título de 2012 na mesma categoria, recebendo também os prêmios de melhor dirigente, artilheiro e disciplina. Atualmente, o Força é patrocinado pela Interouro Alimentos, o Mercado BBCOP e a GVT.

Atendimento a Imprensa 
Nicholas Araujo – Jornalista Responsável
Email: forcaclube@gmail.com 

Sorteio dos grupos do futebol Olímpico acontece no Maracanã em 14 de abril

(Foto: Getty Images/Matthew Stockman)


Apaixonados por futebol podem marcar no calendário: 14 de abril de 2016. Esta é a data escolhida pela Fifa para o sorteio dos grupos do torneio Olímpico de futebol, que define a trajetória inicial das 28 seleções masculinas e femininas nos Jogos Rio 2016. O evento acontece no Maracanã, palco das grandes finais da competição, a partir das 10h30 (horário de Brasília). O torneio Olímpico de futebol será realizado entre 3 e 20 de agosto, com partidas em seis cidades do país (Rio, Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo).

Distribuídas em quatro chaves, as 16 equipes masculinas se enfrentam em 24 partidas para a fase de grupos do torneio. Os dois melhores avançam para as quartas-de-final.

No feminino, 18 partidas compõem a primeira etapa da competição, que envolve 12 seleções divididas em três chaves. Avançam para a próxima fase as duas melhores equipes de cada grupo, além das duas melhores entre as equipes que ficaram em terceiro lugar.

Últimas vagas definidas em março
O mês de março será decisivo tanto para o masculino quanto feminino. Competindo pela última vaga na competição, Estados Unidos e Colômbia têm encontro marcado nos dias 25 e 29 de março. Brasil, México, Honduras, Argentina, Portugal, Alemanha, Argélia, Iraque, Nigéria, África do Sul, Japão, Dinamarca, Suécia, Coreia do Sul e Fiji já estão garantidos.

Já no feminino, Estados Unidos e Canadá acabam de carimbar o seu passaporte para o Rio 2016 no classificatório continental das Américas encerrado neste domingo (21). Restam três vagas, que serão decididas até o dia 9 de março em torneios continentais asiático (2 vagas) e europeu (1 vaga). Além das equipes norte-americanas, Brasil, Colômbia, França, Alemanha, Zimbábue, África do Sul e Nova Zelândia competem no Rio 2016.

Americanas podem conquistar quarto ouro Olímpico consecutivo no Rio
A seleção feminina de futebol dos Estados Unidos pode até ter algumas caras novas, mas continua a apresentar a potência e o favoritismo de sempre. Dona de quatro das cinco medalhas de ouro distribuídas nos Jogos Olímpicos até hoje (só perdeu em Sydney 2000, batida pela Noruega na final), a equipe hoje é capitaneada por Carli Loyd, As adversárias podem ficar preocupadas: as americanas passaram por todas as etapas do Classificatório Continental das Américas e Caribe sem levar nenhum gol e consagrando Morgan Brian como melhor jogadora, Crystal Dunn no topo da artilharia e Hope Solo como melhor goleira da competição. Na final, reviveram a decisão dos Jogos de Londres 2012, vencendo novamente o Canadá por 2 a 0.

Entre os homens, até 1992, equipes europeias venceram 17 dos 20 torneios Olímpicos disputados. Desde então, abriram espaço para as seleções do continente americano e do africano. Nigéria e Camarões levaram o ouro, respectivamente, em Atlanta 1996 e Sydney 2000, enquanto a Argentina levou a melhor em 2004 e 2008, e o México ficou no topo do pódio em 2012. O Brasil segue em busca do inédito título – já chegou perto duas vezes, ficando com o bronze em 2008 e a prata em 2012. 

Rio 2016

Tocha Olímpica vai apresentar ao mundo alguns dos lugares mais bonitos do Brasil

(Foto: Ministério do Turismo/Ricardo Rollo)


Com a cerimônia de acendimento da chama na cidade grega de Olímpia em 21 de abril, tem início o revezamento da tocha, que começa seu percurso no Brasil em 3 de maio, partindo de Brasília. Em 95 dias serão percorridas 329 cidades, incluindo todas as capitais estaduais, em caminho traçado por mais de 20 mil quilômetros (além de 10 mil milhas aéreas) e envolvendo cerca de 12 mil condutores.Nesta quarta-feira (24), em evento organizado pelo Comitê Rio 2016, foram divulgados o roteiro oficial do revezamento e também o uniforme, com predomínio do branco, usado pela judoca olímpica Érika Miranda.

Da festa, participaram crianças (trazendo placas com os nomes de todas as cidades do percurso), brincantes e pernaltas do Barracão da Poti (grupo do Rio de Janeiro que apresenta danças como reisado), junto com representantes dos patrocinadores oficiais dos Jogos:Bradesco, Coca-Cola e Nissan.

O revezamento da tocha tem sua origem entre os gregos, que mandavam mensageiros pelas cidades-Estado anunciando um período de trégua para possibilitar a viagem de atletas e público até o local das competições Olímpicas. Daí vem o simbolismo de paz e integração dos povos.

No Brasil, além de divulgar os vários aspectos da cultura das cinco regiões do país, a passagem da tocha “aquece” a população para os Jogos Olímpicos Rio 2016, que serão realizados de 5 a 21 de agosto. Dentre os critérios de escolha das cidades para o percurso estão o interesse turístico e a logística.

No Centro-Oeste, natureza peculiar e joia arquitetônica
O revezamento da tocha começa pela região Centro-Oeste. Além do ponto de partida – Brasília, a cidade planejada por Oscar Niemeyer –, há pontos importantes no percurso ainda dentro de Goiás, como Pirenópolis, cidade histórica e recheada de cachoeiras. Vila Propício, onde está a Gruta Azul, fica a cerca de 70 quilômetros: roteiros de ecoturismo estão entre as atrações.

Caldas Novas e sua vizinha Rio Quente formam a maior estância hidrotermal do mundo, com água a 37,5° C e mais de seis milhões de litros jorrando por hora.

Campo Grande e Cuiabá, capitais do Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso, são portas de entrada para o Pantanal, uma grande extensão alagada e com fauna e flora peculiares. Ali, os pescadores têm seu paraíso, assim como os observadores de pássaros, fotógrafos... A menos de 100 quilômetros de Cuiabá fica a Chapada dos Guimarães, com suas muitas trilhas a serem exploradas.

Pelo Sudeste, cidades históricas são destaque
A tocha entra por Minas Gerais e Espírito Santo, da região Sudeste, com cidades históricas como  Ouro Preto e Tirandentes, e praias, como Guarapari, e segue para a região Nordeste, onde estão alguns dos pontos turísticos mais conhecidos no Brasil e no Exterior.

No Nordeste, interior e litoral
Além de Salvador, na Bahia, no Maranhão estão as dunas dos Lençóis Maranhenses e no vizinho Piauí a misteriosa Sete Cidades, com sua arte rupestre e formações extraordinárias em pedras com lendas ligadas a extraterrestres. Interior de tradições, com arte e ritmos próprios, mais a exuberância de praias espalhadas pelo litoral de Bahia, Pernambuco, Sergipe, Ceará e Rio Grande do Norte estão na passagem da tocha Olímpica.

Na região Norte, capitais singulares
Lançada a ideia de um teatro levantado em meio à selva, um projeto começa a ganhar corpo em 1881 e Manaus vê a inauguração do luxuoso Teatro Amazonas em 1896, ao lado do mais volumoso rio do planeta, com quase 7 mil quilômetros e mais de mil afluentes... Mais uma vez história e natureza se encontram entre as atrações da região Norte do Brasil. No Pará, o mercado Ver-o-Peso é cartão postal de Belém, que tem no Mangal das Garças outra de suas maravilhas.

No Sul, as incríveis Cataratas do Iguaçu e belezas serranas
Da região Norte, a tocha retorna à Centro-Oeste por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e percorre parte da Sudeste, entrando por São Paulo, rumo à região Sul, também de fortes tradições e onde está 

Florianópolis, praias por todo o redor da ilha catarinense.
Mas o Sul também tem paisagens para quem gosta de montanha e um frio para acompanhar os roteiros por cidades produtoras de vinho, como a gaúcha Bento Gonçalves. E se no interior do Rio Grande do Sul há ainda as ruínas da colonização jesuítica em São Miguel das Missões, do século 17, o Paraná comparece com a vista deslumbrante das cataratas de Foz do Iguaçu, que ficam coalhadas de arco-íris.

Florianópolis, a belíssima capital de Santa Catarina; serras gaúchas para quem gosta de vinho, e São Miguel das Missões, também no Rio Grande do Sul, com ruínas do século 17 de construções da Companhia de Jesuítas

No Sudeste, viagem ao passado antes das metrópoles
A última etapa do revezamento da tocha Olímpica tem o retorno do Sul para a região Sudeste, entrando pelo rico interior de São Paulo, suas sedes de fazendas de café de séculos passados, e passando pela capital - uma das maiores cidades do mundo e famosa por seus restaurantes.

O percurso passa pelo litoral norte paulista, um trecho com algumas das mais belas praias do país, volta à região de serras e desce de volta para o Rio de Janeiro, passando pela Baixada Fluminense e chegando à Cidade Maravilhosa, que terá seu revezamento interno da tocha até o acendimento da pira, na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, em 5 de agosto.

Rio 2016

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Ponto de Opinião: Equipes recuam e mudanças no futebol "ficam para depois"

(Foto: Reprodução)


Com medo do contrato com o Esporte Interativo não ser tão vantajoso a partir de 2019, as equipes do futebol brasileiro estão voltando atrás e assinando o contrato proposto pela Rede Globo. O clube da vez foi o São Paulo, que admitiu conversas com o EI, mas preferiu o contrato da família Marinho. 

Quem destoa de toda essa mesmice é o Santos, que já confirmou o acordo com o canal do grupo Turner, por discordar de alguns pontos do antigo contrato, como por exemplo, as "cotas" de jogo para cada time. Em resumo, se sua torcida comparece aos jogos, ela for numerosa e procurar de qualquer maneira ver o jogo do seu time do coração, esse será o clube que terá mais transmissão.

Não é a toa que Corinthians e Flamengo ficaram no meio do fogo cruzado. Consideradas as duas maiores torcidas do país, o contrato com a Globo é renovado as cegas e a mordomia continua. Só falta a sombra e água fresca.

No entanto, esse recuo da maioria das equipes impede o que o grupo Bom Senso FC pediu em 2013: um melhor futebol para todos. O movimento dos jogadores que atuam no Brasil pedia uma melhor qualidade no esporte que deu fama mundial ao país. Atualmente mais enfraquecido, o movimento pouca fala e nada faz. Arrisco a dizer que o Bom Senso foi criado para fazer circo, chamar a atenção para o problema, mas a mão na massa fica para os sonolentos dirigentes de futebol do Brasil.

Rede Globo x Esporte Interativo

A proposta do Esporte Interativo encheu os olhos dos clubes mais "necessitados". O valor e o estilo de transmissão são outros, com ideias novas e locutores mais novos. Mesmo que haja controvérsias do modo como a narração acontece no EI, muitos torcedores cansaram da mesmice que é uma transmissão com o locutor C ou G, por exemplo. Mesmo com o esforço, os comentaristas C1 e C2 não empolgam a torcida e nem mesmo os telespectadores mais críticos.

Segundo o que foi tornado público nos últimos dias, a transmissão do EI é exclusivamente na TV fechada no valor de R$ 550 milhões por temporada, entre 2019 e 2024. A proposta da Globo é de R$ 1,1 bilhão para a TV aberta e fechada, em conjunto. Detalhadamente, o valor na TV fechada (SporTV) seria de R$ 98 milhões, bem abaixo do oferecido pelo EI.

Mas, o que falta para os clubes apoiarem a ideia do EI? Pelo que parece, o medo do novo ter chegado tão de surpresa assustou os clubes. A tão esperada mudança poderia acontecer, mas os clubes recusaram qualquer coisa que saia do "normal". Estamos mantendo um padrão cansativo e de que nada ajuda no futebol.

E para não perder o costume: não aprendemos nada com o 7 a 1.