segunda-feira, 11 de abril de 2016

1ª fase do Paulista teve SP "salvo" pelo regulamento e Corinthians sobrando

(Foto: AFP PHOTO / LUIS ACOSTA)


Após mais de dois meses de disputa, a primeira fase do Campeonato Paulista chegou ao final no último domingo com todos os quatro grandes clubes classificados às quartas de final. Mas cada um teve um percurso bem diferente até o mata-mata: enquanto o São Paulo só avançou graças ao regulamento pouco usual do torneio, o Corinthians espantou as dúvidas após o desmanche do time campeão brasileiro e sobrou no Estadual.

Veja como se saíram os grandes no Paulistão:

Ao olhar a tabela da classificação geral da primeira fase, uma peculiaridade: o São Paulo foi apenas o nono melhor time do Paulista, enquanto a eliminada Ponte Preta ficou em oitavo. Mas como o regulamento prevê que os dois primeiros de cada grupo avancem, independentemente da pontuação geral, o time tricolor passou para as quartas de final e vai encarar o Audax.

A campanha do São Paulo foi bastante irregular – somente uma vez o time engatou duas vitórias seguidas. Nos clássicos, aproveitamento ruim: derrotas para Corinthians e Palmeiras, e empate com o Santos. Foi o único dos grandes que não se classificou em primeiro no seu grupo. Edgardo Bauza mostrou que ainda terá muito trabalho para acertar o Tricolor.

Aproveitamento: 48,9% (6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas)
Maior vitória: 4 x 0 contra o Água Santa
Maior derrota: 3 x 1 para o São Bernardo
Adversário nas quartas: Audax (fora)

Quem esperava um Corinthians com dificuldades após as saídas de titulares importantes na conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado foi surpreendido. Mesmo após perder Gil, Ralf, Renato Augusto, Jadson e Vagner Love, a equipe de Tite manteve boa parte do padrão de jogo e da solidez (foi a melhor defesa), adaptou reforços rapidamente e terminou a primeira fase do Paulistão com a melhor campanha geral.

Com 100% de aproveitamento em Itaquera, o Corinthians não encantou na maioria dos jogos, mas mostrou a velha eficiência da primeira passagem de Tite para acumular vitórias. As duas únicas derrotas foram em clássicos, para Santos e Palmeiras. Mesmo dividindo atenções com a Libertadores, os alvinegros sobraram no Estadual.

Aproveitamento: 77,8% (11 vitórias, 2 empates e 2 derrotas)
Maior vitória: 4 x 0 contra o Linense
Maior derrota: 2 x 0 para o Santos
Adversário nas quartas: Red Bull (casa)

A campanha alviverde no Paulistão estava caminhando sem maiores sustos até a demissão de Marcelo Oliveira. Os três primeiros jogos de Cuca no comando do time no Estadual resultaram em derrotas – a última delas, o vexame por 4 a 1 para o Água Santa – e colocaram o Palmeiras até sob risco de rebaixamento. A recuperação veio na reta final, com três vitórias que não só classificaram o time, mas garantiram a primeira posição da chave.

Com a mudança de comando no meio do caminho, é claro que Cuca ainda tem um longo caminho a percorrer para dar sua própria cara ao Palmeiras, que apresentou alguns sinais de evolução nas últimas semanas. Além disso, o time se manteve invicto em clássicos (empatou com o Santos e venceu São Paulo e Corinthians), mostrando que pode crescer em jogos grandes, como no mata-mata – quando poderá estar vivo ou já eliminado da Libertadores.

Aproveitamento: 53,3% (7 vitórias, 3 empates e 5 derrotas)
Maior vitória: 4 x 1 contra XV de Piracicaba e Capivariano
Maior derrota: 4 x 1 contra o Água Santa
Adversário nas quartas: São Bernardo (casa)

Único dos grandes que não dividiu as atenções com a Libertadores no início de temporada, o Santos fez valer a vantagem e realizou excelente campanha no Paulistão – foi o segundo melhor time, apenas três pontos atrás do Corinthians. E ainda perdeu menos que o rival: foi só uma derrota, para o Red Bull, fora de casa.

O ponto forte do time de Dorival Júnior é o mesmo do ano passado. O time alvinegro teve o melhor ataque da primeira fase, com 28 gols, muito por causa da permanência do trio Lucas Lima-Gabigol-Ricardo Oliveira. Campeão paulista quatro vezes nos últimos seis anos, o Santos concentra todas as suas forças no Estadual e novamente entra como um dos favoritos para aumentar a hegemonia.

Aproveitamento: 71,1% (9 vitórias, 5 empates e 1 derrota)
Maior vitória: 4 x 1 contra Mogi Mirim e Ferroviária
Maior derrota: 2 x 0 para o Red Bull
Adversário nas quartas: São Bento (casa)

UOL Esporte