sexta-feira, 8 de abril de 2016

Afinetadas: Presença de Neymar não fará diferença na Copa América e na Rio 2016

(Foto: Reprodução)


Quem acompanha o futebol e principalmente sobre a seleção brasileira sabe que a equipe vai participar da edição centenária da Copa América nos Estados Unidos, e em seguida dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Entretanto um fato (curioso) vem tomando as manchetes ultimamente: a convocação de Neymar para as duas competições.

O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, por muitas vezes ignorou o pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e disse que não deixaria o jogador participar de nenhuma das competições. Em nenhum momento ele alegou um motivo, mas está claro que o presidente não quer sofrer baixas significativas em tempos áureos como este para o clube catalão. 

Como todos podem ver, Neymar está realmente jogando uma bola redonda no futebol espanhol. Líder do nacional, o Barça ainda luta pelo título da Liga dos Campeões, e possivelmente no futuro, por um Mundial de Clubes. Mais “brando”, Bartomeu liberou o Neymar “apenas” para a Rio 2016. Nega veemente a participação do jogador na copa centenária.

Convenhamos, caros visitantes, que na atual situação da seleção brasileira, convocar ou não Neymar é menor dos problemas. Totalmente desconfigurada, a seleção não achou o seu melhor futebol desde o 7 a 1, e não vai ser Neymar que vai salvá-lo da noite para o dia. Arrisco-me a dizer que seria bom ver o atacante fora das duas ou pelo menos de uma das competições, para analisarmos o comportamento da seleção. Não é de hoje que o futebol de Neymar é abaixo da média com a camisa canarinho.

Para a CBF e o presidente o diretor Gilmar Rinaldi, contrariar o Barcelona neste momento é correr o risco de perder o atleta nas duas competições. Com muito custo Neymar está sendo cedido para as Olimpíadas, mas eu preferia vê-lo fora dessas competições, para saber como será o comportamento do Brasil sem ele. É hora de focar na qualidade do futebol e não apenas em um atleta que decepciona quando veste a camisa verde e amarela.