domingo, 17 de abril de 2016

Audax humilha São Paulo, avança à semi e põe pressão em time de Bauza

(Foto: Gazeta Press)


O Osasco Audax contrariou o favoritismo adversário e aplicou 4 a 1 no São Paulo neste domingo, no estádio José Liberatti, pelas quartas de final do Paulistão. O resultado reservou ao time comandado por Fernando Diniz uma vaga na semifinal do estadual.

Apesar de um bom início do São Paulo, a goleada do Audax se construiu a partir de falhas defensivas do São Paulo, protagonizadas principalmente por Diego Lugano e Rodrigo Caio.

Agora derrotado, o São Paulo viaja à Bolívia para disputar na quinta-feira a última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, e precisa apenas do empate na altitude para chegar às oitavas de final. Depois da queda no Paulistão, o Tricolor precisará do resultado para não perder o primeiro semestre de 2016.

Com a vitória, o Audax agora aguarda o jogo entre Palmeiras e São Bernardo para conhecer seu adversário na semifinal. O Audax só não enfrentará o Corinthians caso o São Bernardo vença a partida ou caso o Palmeiras se classifique a partir da vitória nos pênaltis. Uma vitória do Palmeiras no tempo normal confirma o confronto entre Audax e Corinthians. 

COMO FOI O JOGO

Primeiro tempo
Os donos da casa começaram com maior intensidade em Osasco, e o São Paulo demorou alguns minutos para conseguir encaixar a pressão alta. O time treinado por Fernando Diniz, como de costume, fez uso do jogo de posse de bola e passes curtos. Ainda no início, um erro de Rodrigo Caio fez com que Ytalo saísse na frente do gol e finalizasse, para a defesa de Denis. Na sequência, Ytalo tocou na entrada da pequena área para Juninho finalizar e obrigar defesa espetacular do goleiro do São Paulo. O time de Edgardo Bauza respondeu com linda jogada individual de Ganso, que tentou gol por cobertura de fora da área e também viu Sidão fazer boa defesa. O primeiro gol do jogo saiu com Ytalo, que aproveitou bola perdida de Lugano para avançar e finalizar: a bola resvalou na zaga tricolor e entrou. Jonathan Calleri - sempre ele - empatou depois de Michel Bastos roubar bola: o argentino avançou com frieza e tocou por baixo das pernas do goleiro. No fim da primeira etapa, mais uma falha da zaga são-paulina permitiu que Ytalo recebesse na entrada da área e finalizasse de primeira, por cobertura, para fazer o segundo dele no jogo.

Segundo tempo
O São Paulo voltou do vestiário com intensidade, mas teve os planos dificultados logo no início do segundo tempo. Juninho cobrou falta com força, viu a bola bater na trave, e Mike completou para o gol no rebote: o terceiro do Audax. O gol retornou o comando do jogo para os donos da casa. Minutos depois, Bruno Paulo fez jogada pela direita e quase marcou um golaço ao tentar encobrir Denis. Os problemas do São Paulo fizeram Edgardo Bauza trocar Kelvin e Michel Bastos por Alan Kardec e Centurión. Enquanto pressionava a saída de bola do Audax, o Tricolor até conseguiu dificultar, mas não encontrou oportunidades para concluir com contundência. O quarto gol foi de autoria de Juninho, que aproveitou o rebote após jogada de Mike.

DESTAQUES

Sem poupados
O técnico Edgardo Bauza indicou que poderia poupar alguns titulares para o jogo de quinta-feira, na Bolívia, contra o The Strongest, mas isso não se confirmou. O São Paulo foi a campo com time completo - as únicas mudanças em relação à vitória sobre o River Plate foram a entrada de Lugano no lugar de Maicon, por opção técnica, e a troca entre o lesionado João Schmidt por Thiago Mendes.
7 gols em 3 jogos

Apesar do mau desempenho do São Paulo, Jonathan Calleri chegou ao sétimo gol nos últimos três jogos: foram quatro contra o Trujillanos, dois contra o River e um contra o Audax.
Bauza sem vitórias fora

O São Paulo ainda não conseguiu vencer fora de casa sob o comando de Edgardo Bauza, em 2016. Na quinta-feira, precisa empatar com o The Strongest para avançar às oitavas de final da Copa Libertadores

"Olé!"
No fim da partida, depois do quarto gol, a torcida em Osasco gritou até "olé!" enquanto o time vitorioso tocava a bola entre os jogadores são-paulinos

MELHORES

Ytalo, Audax-SP
Fez dois gols e ainda participou de outras boas jogadas ofensivas do Audax

Tchê Tchê, Audax-SP
Deu muita dinâmica ao meio de campo do Audax e dificultou muito o trabalho de Ganso na intermediária ofensiva do São Paulo

PIORES

Diego Lugano, São Paulo
Falha dele proporcionou o início da jogada do primeiro gol. No segundo gol, errou junto com Rodrigo Caio na marcação a Ytalo

Thiago Mendes,
Mais um jogo abaixo do esperado e muito aquém do que produziu em 2015. Deu espaços quando teve que defender e chegou com pouquíssima intensidade ao ataque.

UOL Esporte