domingo, 17 de abril de 2016

Brasileira supera choro e crise de ansiedade e faz índice para a Rio-2016

(Foto: Satiro Sodré)


A nadadora Larissa Oliveira, de 23 anos, conquistou na manhã deste domingo o índice olímpico dos 200m livre no Troféu Maria Lenk e está praticamente garantida nos Jogos do Rio. Ela completou a sua prova em 1min58s52, sendo 44 centésimos mais veloz do que a marca mínima exigida pela Federação Internacional de Natação (Fina).

A jovem afirmou que teve de lidar com uma crise de ansiedade e chorou muito antes de conseguir fazer o índice. Ela havia falhado na primeira tentativa, no Open de Palhoça (SC), em dezembro do ano passado.

"Fiquei feliz porque as coisas não estavam bem para mim. Estava nadando mal, rendendo pouco nas competições, e acho que isso tem muito a ver com o psicológico. Chorei muito de ansiedade ontem (sábado), mas o problema não era nem ansiedade. Estava faltando acreditar em mim. Foi importante cair na água e fazer a minha prova, concentrada apenas nisso", afirmou a atleta após deixar a piscina.

"Eu não nadei bem no Open. Não estava no meu melhor, mas é aquilo: você não pode pular duas vezes no mesmo rio. A água passa", completou.

Na final da noite, dificilmente será superada por alguma adversária, precisando apenas ratificar um tempo para realizar um sonho que nutre desde criança.

"Lembro de uma de uma reunião no meu clube em Juiz de Fora, quando eu era mirim. O técnico perguntou qual era o sonho de todo mundo, e só eu disse que queria estar numa Olimpíada. Isso aqui significa muito", contou.

Outra brasileira que tinha índice para o 200m livre não foi bem na eliminatória do Maria Lenk. Manuella Lyrio fez  2mins01s26 e vai nadar a final B. No Open de Palhoça, havia feito 1min58s43 e ainda é dona da melhor marca brasileira na seletiva.

Veterano faz índice e caminha para 4ª Olimpíada
Kaio Márcio Almeida, de 31 anos, caminha para a sua quarta participação olímpica - estreou em 2004, em Atenas. Nesta manhã, o paraibano obteve o índice para a disputa dos 200m costas no Rio de Janeiro e precisará ratificar a sua classificação de noite.

Ele completou a prova em 1m56s40, superando a marca mínima exigida de 1min56s97.

"Acho que as parciais ainda podem melhorar. Posso fazer um tempo mais baixo, mas estou feliz por ter a chance de disputar minha quarta edição de Jogos Olímpicos. Ainda mais por ser em casa, com todo esse clima. Lembrei muito de como foi o Pan (de 2007)", afirmou o nadador.

Leonardo de Deus, que já tinha o índice olímpico, fez o quarto melhor tempo da manhã: 1min59s11.

UOL Esporte