quinta-feira, 28 de abril de 2016

Nasr se livra de carro 'imprevisível' e terá novo chassi no GP da Rússia

(Foto: Mark Thompson/Getty Images)


Os pedidos de Felipe Nasr foram atendidos e o brasileiro terá um novo chassi a partir do GP da Rússia. O piloto vinha reclamando desde o início do ano do comportamento 'imprevisível' de seu carro e vinha sendo consistentemente mais lento que o companheiro Marcus Ericsson, que não sentia os mesmos problemas.

"Posso confirmar que terei um novo chassi aqui, ainda que tenhamos de lembrar que um carro de F-1 é feito de vários componentes, e isso é apenas uma parte. É uma passo importante por parte da equipe, pois estamos tentando identificar os problemas de condução que eu tenho tido", afirmou o brasileiro durante entrevista coletiva em Sochi.

Nasr estava feliz com o carro durante a pré-temporada. Porém, na ocasião, ele e o companheiro Marcus Ericsson dividiam o mesmo chassi, como ocorre normalmente durante os testes. Assim que o brasileiro pilotou seu próprio carro, na primeira etapa, na Austrália, sentiu uma grande diferença.

"Desde que colocamos o carro na pista na Austrália, tivemos esse comportamento estranho, muito imprevisível, então temos um chassi novo aqui e veremos o que acontece."

Mesmo com a troca tendo sido feita, a Sauber não identificou qual seria o problema do chassi anterior. "Não conseguimos identificá-lo. Mas são várias possibilidades, e para verificar tudo precisamos de recursos e tempo. Os carros não voltaram para a fábrica. Seria bom ver todos os detalhes se for possível. Tenho certeza de que eles estão fazendo tudo o que podem com o que temos no momento."

Os problemas surgem em um péssimo momento para a Sauber, que sofre com a falta de recursos e chegou a atrasar o pagamento de seus funcionários recentemente. A própria chefe da equipe, Monisha Kaltenborn, reconhece que o time pode ter de parar o desenvolvimento do carro atual bastante precocemente na temporada devido à falta de recursos e às extensas mudanças de regulamento que estão programadas para 2017.

UOL Esporte