sexta-feira, 22 de abril de 2016

Pressionada, Ferrari corre contra o tempo para melhorar o motor

(Foto: Clive Mason/Getty Images)


Preocupada com a deficiência de potência observada nas primeiras provas, a Ferrari pode antecipar a primeira atualização de seu motor já para a quarta etapa do campeonato, na Rússia.

A mudança, que significa a troca das unidades de potência de ambos os pilotos e o uso de tokens de desenvolvimento, estava prevista para acontecer no GP da Espanha, quinta etapa, mas pode acontecer na prova marcada para dia 1º de maio

A equipe tem nove tokens disponíveis e usaria três deles para a atualização, que busca melhorar a eficiência do turbo. Depois de ter feito grandes alterações no motor para este ano, a equipe vem sofrendo para manter as rotações altas por longos períodos, além de não conseguir um modo de classificação tão potente quanto os Mercedes, que conseguem usar configurações mais agressivas.

A mudança significa que Vettel usará a terceira ICE (central eletrônica) à qual tem direito na temporada já na quarta etapa. Porém, mesmo com o limite de cinco por temporada, a Ferrari não acredita que o piloto sofrerá punições, pois poderá voltar a usar a configuração antiga do motor nos treinos livres, que representam de 30 a 40% da quilometragem.

A Ferrari esperava brigar por vitórias com a Mercedes neste ano, mas ainda não conseguiu demonstrar seu verdadeiro ritmo, com problemas - inclusive nos motores - e toques que prejudicaram tanto Vettel quanto Raikkonen. Após três etapas, a equipe tem 61 pontos, contra 114 da Mercedes.

UOL Esporte