segunda-feira, 11 de abril de 2016

Seleção feminina dos EUA ameaça boicotar Jogos Olímpicos

(Foto: REUTERS/Ina Fassbender)


As jogadoras da seleção norte-americana de futebol ameaçam boicotar os Jogos Olímpicos. O motivo é a insatisfação em relação à premiação concedida pela federação local. Há duas semanas, as atletas protestaram contra as diferenças de valores em relação aos homens.

Na seleção feminina dos EUA, cada jogadora ganha US$ 1.350 por vitória em amistoso contra seleções top 10 do ranking Fifa; os homens recebem US$ 17.625.

Se nada mudar até julho, o time feminino poderá optar por não ir ao Brasil, avisou Becky Sauerbrunn, uma das líderes da equipe.

"Isto [boicote na Olimpíada] será um assunto a ser discutido na mesa", disse Sauerbrunn à ESPNW.

"Estamos no nosso direito de fazer. Nós estamos deixando tudo em aberto. E se nada mudar e nós não sentirmos progresso, nós teremos de conversar", completou.

Ao contrário da seleção masculina dos EUA, que jamais conquistou título relevante no futebol (Copa do Mundo, Copa das Confederações), as mulheres são as maiores potências na modalidade. No entanto, elas recebem muito menos de premiações.

Por exemplo, as atletas da seleção norte-americana não ganham nada se empatar ou perder para um adversário considerado mediano (abaixo do top25 do ranking Fifa). Já os homens recebem US$ 6250 pelo empate e US$ 5.000 pela derrota.

A disparidade de valores é maior se compararmos uma eventual conquista do título de Copa do Mundo. No feminino, cada jogadora ganhará US$ 75 mil. Para o masculino, a Federação dará US$ 9.375 milhões a ser distribuído para o elenco campeão. Normalmente, um elenco é composto por 23 atletas, que daria US$ 407 mil para cada.

UOL Esporte