segunda-feira, 16 de maio de 2016

Chelsea recusa liberar Willian para Olimpíada; CBF fará nova investida

(Foto: Reprodução)


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu a mando de Dunga, mas o Chelsea recusou liberar o meia Willian, 27, para disputar os Jogos Olímpicos de 2016. Segundo apurou o UOL Esporte, a recusa do clube inglês foi informada à seleção brasileira nos últimos dias. A CBF prepara mais uma investida e deverá enviar em breve à diretoria do Chelsea uma nova solicitação pela presença do jogador ao lado de Neymar no Rio de Janeiro, entre julho e agosto.

A recusa do Chelsea foi vista como uma decisão preliminar e ainda não definitiva. Nos últimos dias, segundo apurou a reportagem, Willian comunicou à diretoria do clube que quer participar tanto da Copa América, em junho, nos Estados Unidos, como da Olimpíada. O posicionamento daquele que é hoje o principal jogador do time de Londres - ganhou o prêmio de melhor jogador do Chelsea na temporada dado pelos próprios companheiros, e outro eleito pela torcida - somado a uma nova solicitação da CBF podem pesar.

O Chelsea se nega a liberar Willian porque a participação nos Jogos Olímpicos comprometeriam o início da temporada 2016-17 do meia na Inglaterra. Ele não participaria da pré-temporada com o novo treinador, o italiano Antonio Conte, e também poderia perder as primeiras partidas da Premier League. Além disso, como participará da Copa América, ele pouco teria do período de férias, previsto por lei, e obrigaria o Chelsea a conceder-lhe dias de folga em algum outro momento da temporada.

Como publicado pela Folha de S. Paulo no domingo (15), Willian e o zagueiro Miranda são os outros dois jogadores além de Neymar com idade acima de 23 anos que Dunga deseja levar aos Jogos Olímpicos. A convocatória tem 18 vagas e três atletas não precisam ter idade olímpica. Willian esteve presente em todas as convocações de Dunga desde o retorno do técnico ao comando da seleção brasileira, depois da Copa do Mundo de 2014.

O novo caso guarda semelhanças com a novela envolvendo a participação de Neymar na Copa América e nos Jogos Olímpicos. A CBF negociou intensamente com o Barcelona para que pudesse ter o atleta nas duas competições, mas depois de solicitações e até a oferta da entidade em aceitar ter um preparador físico do clube espanhol para supervisionar o atacante durante as competições, decidiu-se que ele participaria apenas da Olimpíada.

Depois de incluir 11 atletas com idade olímpica na primeira lista para a Copa América, com 40 nomes, Dunga fechou a convocação definitiva com sete nomes olímpicos entre os 23 que disputarão o torneio nos Estados Unidos: o goleiro Ederson (Benfica), os zagueiros Marquinhos (PSG) e Rodrigo Caio (São Paulo), os laterais Fabinho (Monaco) e Douglas Santos (Atlético-MG), o meia Rafinha (Barcelona), e o atacante Gabriel (Santos).

Por meio de sua assessoria, o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, informa que o  técnico Dunga ainda não confirmou seus três escolhidos. Mais do que três jogadores são analisados e as conversas com os clubes estão acontecendo. A divulgação dos três jogadores será feita no momento oportuno.

UOL Esporte