quinta-feira, 26 de maio de 2016

Corinthians se encontra após mudanças e vence a 1ª no Brasileirão

(Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)


Eram cinco semanas sem vitória, mas o time do Corinthians enfim encontrou a paz nesta quinta-feira. Com um futebol convincente, os corintianos passaram por cima da Ponte Preta com um irretocável 3 a 0 em Itaquera.

As mudanças feitas por Tite surtiram efeito após muita insistência no 4-1-4-1. Bruno Henrique e Guilherme, justamente os principais beneficiados pela troca de esquema tático, marcaram para a vitória corintiana. Antes deles, o ex-corintiano Kadu, com gol contra, havia aberto o marcador.

A primeira vitória faz com que o Corinthians suba o elevador da classificação do Campeonato Brasileiro e assuma a quarta posição, com 4 pontos somados. A tabela absolutamente embolada, porém, registra a Ponte Preta também com 4 pontos, mas na 15ª colocação.

Corinthians sufoca a Ponte no 1º tempo

O Corinthians começou a partida indo para cima da Ponte Preta. Com dois volantes com funções defensivas (Cristian e Bruno Henrique), Tite permitiu que os outros atletas ganhassem mais espaço para atacar.

Com a Ponte recuada, o Corinthians criou chances e chegou ao gol aos 14 min do 1º tempo. Kadu desviou a bola para o gol após cruzamento de Marquinhos Gabriel.

O fraco rendimento do ataque da Ponte fez com que Bruno Henrique e até os zagueiros Vilson e Felipe subissem ao ataque na 1ª etapa. Em um dos avanços ao ataque, Bruno Henrique ampliou o marcador. Ele arriscou belo chute de fora da área, acertando no ângulo.

A nova tática se encaixou bem

A atuação diante da Ponte Preta validou a mudança de esquema tático feita pelo treinador Tite. Fora do 4-1-4-1 que era utilizado desde janeiro de 2015, o Corinthians se comportou bem.

A marcação sobre o adversário foi bem feita e o time criou oportunidades de gol em atacado, sobretudo nos minutos iniciais. Destaque para Cristian e Bruno Henrique, que mostraram bom entendimento.

Autor de gol contra esteve em rebaixamento do Corinthians

Kadu, cedido pelo Grêmio à Ponte Preta, colocou para a própria meta e deu um gol de presente para o Corinthians em lance criado por Marquinhos Gabriel. Em 2007, ele foi um dos últimos reforços contratados pelo presidente Alberto Dualib, que sofreria impeachment pouco depois. Kadu fez 7 jogos naquele ano, mas foi mantido sob contrato e em empréstimos até 2012.

Improvisado durante toda a temporada na função de Ralf, Bruno Henrique ganhou novo papel na tática adotada nesta quinta. Com mais liberdade, fez seu primeiro gol em 2016 já na etapa inicial com lindo chute de fora.

"Nessa nova formação que o Tite de decidiu montar estou jogando na minha posição. É minha característica [jogar como segundo volante]. Fico feliz pelo gol", disse Bruno.

Ponte de Eduardo Baptista e dos jovens perde o embalo

Responsável por uma surpreendente vitória sobre o Palmeiras no sábado, a Ponte Preta foi facilmente abatida em Itaquera. Os zagueiros Grolli e Kadu cansaram de errar na saída de bola e o trio de jovens meio-campistas decepcionou. O volante Matheus Jesus e os meias Clayson e Ravanelli não jogaram bem e foram substituídos. Matheus, grande nome da rodada passada, foi sacado no primeiro tempo.

A diferença para o jogo na Bahia estava em aproveitar as oportunidades bem menos claras que as criadas contra o Vitória. A manhã do feriado ensolarado era uma festa porque a Ponte Preta parecia estar a passeio na capital, só de corpo, mas sem alma.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 x 0 PONTE PRETA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 26 de maio de 2016, quinta-feira
Horário: 11h00 (de Brasília)
Público: 35.857 pessoas (35.573 pagantes)
Renda: R$ 2.059.840,00
Árbitro: Elmo Resende Cunha
Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Fábio Rogério Balesteiro
Cartões amarelo: João Carlos (PP), Renê Junior (PP), Cristian (PP), Vilson (COR), Bruno Henrique (COR), Cristian (COR)

Gols: Kadu (contra) aos 14 min do 1º tempo, Bruno Henrique, aos 21 min do 1º tempo, Guilherme, 34 min do 2º tempo

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Felipe, Vilson e Uendel (Arana); Cristian, Bruno Henrique, Guilherme, Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto (Marlone); Luciano (André). Técnico: Tite

PONTE PRETA: João Carlos; Jeferson, Kadu, Douglas Grolli e Reinaldo; João Vitor, Matheus Jesus (Renê Júnior), Ravanelli (Cristian) e Felipe Azevedo; Clayson (Thiago Galhardo) e Wellington Paulista. Técnico: Eduardo Baptista

UOL Esporte