sexta-feira, 6 de maio de 2016

Cuca quer elenco com até 30 jogadores. Oito atletas podem ser negociados

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)


Elenco enxuto, com chances reais a todos. Essa é a filosofia implantada por Cuca no Palmeiras para, dessa forma, manter os atletas em um ritmo ideal de jogo e motivados para as partidas. Para o treinador, o número ideal é de no máximo 30 jogadores -- ele pode ser também de "apenas" 28.

Hoje, depois de mudanças nas últimas duas semanas, o Palmeiras conta com 38 atletas no profissional -- um a mais em relação ao grupo que Cuca encontrou ao assumir o time alviverde no dia 14 de março.

Desde então, quatro jogadores deixaram o clube: Lucas Taylor, Nathan, Victor Luis -- todos emprestados -- e Fellype Gabriel, cujo contrato foi rescindido. Em contrapartida, o Palmeiras passou a treinar com duas novidades: o meia Vitinho e o zagueiro Augusto, ambos promovidos da base.

Além disso, o clube contratou o atacante Róger Guedes no começo de abril. Na semana que vem, o meia Danilo Tchê Tchê, que disputará a final do Paulistão pelo Audax, estará à disposição de Cuca, enquanto o zagueiro colombiano Yerry Mina, do Independiente Santa Fe, se apresentará em agosto. 

Nesse cenário, o clube terá de negociar até oito jogadores para chegar ao número desejado por Cuca. Hoje, o treinador tem à disposição cinco goleiros, sete zagueiros, quatro laterais, seis volantes, sete meio-campistas e nove atacantes, incluindo Tchê Tchê e Mina nessa conta ligada ao elenco.

A conta de Cuca pode, porém, considerar três arqueiros: Fernando Prass, Vagner e Jailson -- Vinicius Silvestre e Daniel Fuzato participam dos treinos na Academia de Futebol. Com isso, haveria seis cortes, no mínimo.

Quem pode deixar o clube

O meia Régis, por exemplo, foi dado como uma contratação certa pelo Bahia na semana passada. O atleta está emprestado ao Palmeiras pelo Sport, com contrato até o fim do ano. O clube baiano está disposto a comprar parte dos direitos econômicos do atleta.

Leandro Almeida também tem grandes chances de sair. O zagueiro, que não atua desde o começo de fevereiro, foi oferecido ao Criciúma depois da contratação de Róger Guedes. A transferência foi vetada pelo jogador. Já o volante Rodrigo despertou o interesse do Botafogo há três semanas, sem qualquer sondagem ao Palmeiras.

Luan, reintegrado ao elenco do Palmeiras em setembro passado, ainda não entrou em campo nessa temporada. De acordo com pessoas próximas ao estafe do jogador, o fato de o atleta voltar de lesão há poucas semanas dificulta alguma eventual negociação com outros times.

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Alternativas para deixar o elenco enxuto
Nesta quinta-feira à noite, o presidente do clube, Paulo Nobre, disse que é natural que Cuca queira trocar peças do elenco. O dirigente, contudo, alertou para um risco a ser evitado: o aumento da folha de pagamento, que hoje gira em torno dos R$ 7 milhões mensais.

Uma alternativa para o Palmeiras, na missão de diminuir e remodelar o elenco, é realizar trocas, como fez com Criciúma e Cruzeiro. Com a chegada de Róger Guedes, três jogadores foram cedidos ao time catarinense -- além de Nathan e Taylor, Gabriel Leite, meia da base (mais dois podem ser transferidos até 2017).

Com a equipe mineira, a troca foi dupla, com o mesmo número de jogadores envolvidos na negociação: o lateral Lucas foi trocado por Fabiano até dezembro deste ano, enquanto o meia Robinho acertou a ida para Minas Gerais até o fim de 2017, mesmo período de permanência de Fabrício no Palmeiras.

UOL Esporte