domingo, 1 de maio de 2016

Em cerimônia na sede da ONU, chama olímpica é apresentada na Suíça



A 98 dias do início dos Jogos Rio 2016, os olhos do mundo estão voltados para o Brasil. Pela primeira vez na história, a chama olímpica esteve, nesta sexta-feira (29/04), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça, e foi recebida para uma cerimônia em homenagem ao Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz.

O evento foi realizado em conjunto com o Comitê Rio 2016 e a Missão Permanente do Brasil e contou com a presença do ministro do Esporte, Ricardo Leyser, representando a presidenta Dilma Rousseff, do presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, do Secretário-Geral da ONU, Ban Kin-Moon e do presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

"Estamos convencidos de que o esporte, o desenvolvimento e a paz são complementares e se ajudam mutualmente", disse o ministro Ricardo Leyser, diante de um auditório lotado.  Sobre a chama olímpica, Leyser destacou que ela representa os valores homenageados na ONU e que o Brasil está orgulhoso em sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que acontecem pela primeira vez América do Sul. "Os Jogos Rio 2016 são resultado de mais de uma década de investimentos sociais, em infraestrutura, incluindo políticas públicas e iniciativas sustentáveis", lembrou, citando os grandes eventos que o Brasil sediou nos últimos anos, como os Jogos Pan-Americanos de 2007, os Jogos Mundiais Militares 2011, a Copa das Confederações 2013, a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Mundiais dos Povos indígenas, em 2015.

Thomas Bach demonstrou confiança no sucesso dos Jogos Rio 2016. "As obras estão prontas, tudo foi feito com transparência. Estou certo de que os Jogos do Rio serão um sucesso", disse o presidente do COI, em coletiva de imprensa. Antes, em seu discurso no plenário, Bach destacou o empenho do Brasil na organização dos jogos olímpicos e parabenizou as medidas feitas para preparar o maior evento esportivo do mundo. "Estes serão Jogos Olímpicos espetaculares. Em algumas semanas o povo brasileiro vai mostrar ao mundo seu modo de vida e sua paixão pelo esporte", disse. "O Rio vai emocionar o mundo", concluiu.

O Secretário-geral da ONU fez questão de destacar a iniciativa do COI de criar a delegação de atletas refugiados para os Jogos do Rio: "Ganhando ou perdendo nas competições, já são um time de vencedores. A Olimpíada é o momento de união dos povos. Essa é a mensagem da chama olímpica", disse Ban Kin-Moon, que recebeu do ministro Leyser uma placa de homenagem do governo brasileiro à ONU, em comemoração ao Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e a Paz. 

Aplausos

Um dos pontos altos da solenidade foi a participação da atleta paralímpica Nathália Mayara. Representante dos atletas olímpicos e paralímpicos do Brasil no evento, a jogadora de tênis em cadeira de rodas fez um discurso emocionado e arrancou aplausos do público. "É uma responsabilidade grande estar aqui na ONU e representar todos os atletas brasileiros. Nem acreditei quando vi tanta gente importante na mesa", brincou tenista.

Ainda nesta sexta-feira, a chama olímpica será apresentada no Museu Olímpico, em Lausanne, sede do Comitê Olímpico Internacional. Na próxima segunda-feira, ela embarca para o Brasil e inicia, em Brasília, no dia 3 de maio, o revezamento por 334 cidades do país.

Brasil 2016