sexta-feira, 3 de junho de 2016

Givanildo não resiste à derrota para Ponte em casa e é demitido do América-MG

(Foto: CARLOS CRUZ/AFC)


Givanildo Oliveira não é mais o técnico do América-MG. A diretoria do clube decidiu demitir o treinador nesta sexta-feira após o início ruim no Campeonato Brasileiro, apenas dois pontos em 15 possíveis até aqui, em três derrotas e dois empates. O resultado crucial foi a derrota para a Ponte Preta em casa por 2 a 1 nessa quinta-feira. Para a partida contra o Figueirense, neste domingo, a tendência é que o auxiliar Cláudio Prates assuma o domando do time.

"Givanildo foi dispensado agora de manhã. O América lamenta a sua saída por tudo o que ele representa e representou para o América. Um campeão. O Givanildo merece todo o nosso respeito e consideração. Um técnico campeão mineiro, mas é hora de mudar", afirmou Paulo Lasmar, um dos presidentes do América, ao site mg.superesportes.

Campeão mineiro em maio, em cima do Atlético-MG, Givanildo também foi o principal responsável por guiar o time ao acesso à elite do futebol nacional no ano passado. Essa foi a quarta passagem do treinador pelo clube. Ele é o segundo treinador que mais comandou o Coelho na história. Nessa última passagem, que começou em setembro de 2014, foram 89 partidas - 43 vitórias, 26 empates e 20 derrotas.

Um dos principais fatores que acarretou na saída de Givanildo, além do início ruim no Brasileiro, foi a insistência do treinador em algumas peças do elenco que não andavam agradando muito a torcida. Sueliton e Leandro Guerreiro não vinham realizando boas atuações, e com muitos jogadores titulares fora de combate, sua permanência ficou insustentável.

Seis nomes estão atualmente no departamento médico: o lateral-direito Jonas, o volante Pablo, os meias Tony e Osman, e os atacantes Borges e Victor Rangel, fator que implica diretamente nos resultados deste início de temporada.

ESPN