quarta-feira, 29 de junho de 2016

Islândia admite ser o Leicester da Eurocopa: 'Queremos que acabe do mesmo jeito'

Uma das maiores "zebras" do futebol no ano, a Islândia é mesmo o "Leicester da Eurocopa", segundo seu técnico, o dentista Heimir Hallgrimson, que dirige a seleção ao lado do experiente sueco Lars Lagerback.

Para Hallgrimson, os islandeses se beneficiam de jogar sem pressão, o que pode ser uma vantagem no duelo contra a França, neste domingo, às 16h (horário de Brasília), no Stade de France, pelas quartas de final.

"Eu adoraria que as coisas terminassem como terminaram para o Leicester City", disse o comandante, em sua coletiva desta quarta-feira, lembrando o clube que conquistou o título da Premier League de maneira surpreendente, depois de se salvar da queda em 2014/15.

"Eles jogaram ao máximo de suas forças, e é isso que estamos tentando fazer. Há o mesmo espírito de equipe. Talvez nossos jogadores tenham menos qualidade individual. Se você comparar a França com a gente, a maioria dos jogadores deles jogam a Champions regulamente, enquanto os nossos não", admitiu.

Durante a coletiva, Hallgrimson e Lagerback não demonstraram qualquer nervosismo, mas sim muito bom humor, distribuindo sorrisos. O sueco afirmou que a Islândia irá tentar aproveitar a pressão da torcida francesa para surpreender os Bleus.

"Jogar sem grande responsabilidade é sempre o benefício da 'zebra'. A França tem expectativas enormes sobre si mesma, assim como a Inglaterra também tinha. Para eles, existe o pensamento de que, se você não conseguir ganhar da Islândia, é um fracasso", salientou.

"Quando você joga uma partida dessas, tem que mostrar o que sabe fazer, relaxar e divertir-se fazendo seu melhor. Não temos toda a pressão do mundo em nossos ombros, com as pessoas dizendo que devemos ganhar esse jogo. O mundo não vai enlouquecer se não ganharmos da França. Mas é claro que queremos fazer isso, o que nos beneficia muito", completou Hallgrimson.

Após a Eurocopa, aliás, Lagerback irá se aposentar, e o treinador-dentista Hallgrimson seguirá sozinho no comando da Islândia nas eliminatórias para a Copa de 2018.

ESPN