segunda-feira, 25 de julho de 2016

Acidente do sábado fez carro de Felipe Massa ficar 'torto' no GP da Hungria

(Foto: Mark Thompson/Getty Images)


O acidente sofrido por Felipe Massa ainda na classificação acabou não apenas fazendo o brasileiro largar nas últimas posições no GP da Hungria, como também foi fundamental para que o piloto da Williams não tenha conseguido evoluir durante a prova e tenha chegado apenas na 18ª colocação.

Ouvido pelo UOL Esporte em Budapeste, Pat Symonds revelou que os problemas hidráulicos que o volante do carro do brasileiro teve foram relacionados à batida.

"Devido ao acidente, tivemos de trocar toda a parte da direção - basicamente tínhamos de alinhar as válvulas da direção - e tudo pareceu normal em nossas checagens", explicou o diretor técnico da Williams.

"Porém, assim que ele foi para a pista, imediatamente ficou claro que o volante não estava alinhado."

A equipe, então, tentou por duas vezes solucionar os problemas ao refazer o alinhamento, mas a falta de tempo acabou fazendo com que o reparo não resolvesse em 100% o problema.

"Ele voltou para os pits e conseguimos reequilibrar, mas ainda não ficou bom e tentamos de novo enquanto ele estava no grid. Normalmente, você gastaria muito tempo fazendo isso, mas fizemos muito rápido e não ficou tão bom. O carro estava guiável, mas o volante estava pendendo para a direita e certamente foi prejudicial para a corrida dele."

Após a prova, Massa afirmou que sentia muitas dores nos braços devido ao esforço extra para controlar o carro. "Era possível guiar daquela maneira, ainda que não fosse fácil. Foi um grande sofrimento e estou com o braço bem dolorido. Foi uma corrida muito ruim", disse o piloto, que não vem tendo um bom desempenho nas últimas provas, tendo marcado apenas dois pontos desde o GP da Espanha, em maio.

UOL Esporte