quinta-feira, 21 de julho de 2016

Borussia fecha retorno de Gotze e complica sonho europeu de Lucas Lima

(Foto: REUTERS/Ina Fassbender)


O bom filho a casa torna. A negociação, que para muitos parecia algo impossível, acabou de concretizando e Mario Gotze voltará ao Borussia Dortmund três anos após deixar o clube rumo ao Bayern de Munique. A negociação foi confirmada nesta quinta-feira (21) pelo clube aurinegro, que postou a informação em seu site oficial. 

Segundo o jornal espanhol "Mundo Deportivo", a transação custou cerca de 25 milhões de euros (R$ 89 milhões) aos cofres do Borussia Dortmund, que havia negociado o atleta com os bávaros por 37 milhões de euros (R$ 132 milhões) em 2013. O contrato será válido até 30 junho de 2020. O atleta deverá realizar exames médicos na manhã desta quinta-feira e será integrado aos treinos no início de agosto.

"Quando eu troquei o Borussia pelo Bayern, em 2013, aquela foi uma decisão consciente e eu não irei me esconder disso agora. Três anos depois, e com 24 anos, eu olho de forma diferente para minha decisão. Eu posso entender claramente que muitos fãs poderiam não entender minha decisão. Eu também não iria entender hoje em dia. Quando eu voltar para casa, vou tentar convencer as pessoas com a minha performance, especialmente aqueles que não irão me receber com braços abertos. Minha meta é jogar meu melhor futebol por todos nós, pelo clube e pelos fãs", declarou Gotze, que é a sétima contratação do clube para a temporada. Antes dele, chegaram Ousmane Dembélé, Raphael Guerreiro, Sebastian Rode, Marc Bartra, Emre Mor e Mikel Merino.

A confirmação da chegada de Gotze deve frustrar os planos de Lucas Lima e de seus empresários. Segundo informações apuradas pelo UOL Esporte junto aos representantes do jogador, Lucas Lima era considerado o "plano B" do clube alemão caso a negociação por Gotze não se concretizasse.

O camisa 20 santista nunca escondeu o sonho de jogar no futebol europeu, especialmente defendendo o Real Madrid ou o Barcelona. Entretanto, os clubes espanhóis não apresentaram proposta pelo meio-campista nesta janela de transferências, fato que fez o jogador admitir, em conversa com seu estafe, que o sonho pode não se realizar.

Caso a proposta de 23 milhões de euros (R$ 82 milhões) que vinha sendo especulada fosse apresentada ao Santos, a diretoria alvinegra veria com bons olhos a possibilidade de liberar seu principal meio-campista. Caso o meia não seja negociado até o fim deste ano, o Santos será obrigado a comprar os 80% dos direitos econômicos de Lucas Lima, que pertencem a Doyen Sports. 

Para adquirir a fatia que pertence à empresa, o Santos precisará investir cerca de R$ 7,3 milhões, valor corrigido que corresponde aos R$ 5,5 milhões pagos pela empresa em 2014 para adquirir os direitos econômicos do meia. Porém, caso o Santos negocie o jogador em 2017, o clube terá que pagar outra quantia para a Doyen. Nesse caso, a Doyen ainda levará 80% do total da venda. Os direitos econômicos de Lucas Lima estão divididos entre a Doyen Sports (80%), Santos (10%) e Khodor Soccer (10%).

UOL Esporte