terça-feira, 19 de julho de 2016

Brasil ganha vaga na canoagem e delegação chega a 465 atletas na Rio-16

A Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) anunciou, na última segunda-feira (18), que o país ficará com a vaga olímpica que era de Belarus na categoria K4 1000m masculino. O país europeu acabou suspenso pela Federação Internacional de Canoagem após atletas do país serem flagrados em exames antidoping. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) informou que a confirmação destas vagas deve ocorrer até o fim do dia, quando for feita a inscrição dos atletas.

O que definiu as vagas em favor dos atletas brasileiros foi o desempenho obtido na final B do Mundial de Canoagem Velocidade de 2015, que aconteceu em Milão, na Itália. Os representantes do país que disputarão a prova são Roberto Maehler, Celso Oliveira e Vagner Souta. Gilvan Ribeiro já havia garantido a vaga.

“Devido ao posicionamento das vagas nós também garantimos a presença do K4 Masculino no Rio de Janeiro, mas é importante salientar que conquistamos isso dentro d’agua, por meio do bom resultado que tivemos em Milão. Seguimos agora para o Rio com a maior delegação da história da Canoagem Brasileira”, ressaltou Alvaro Koslowski, supervisor do Comitê de Canoagem Velocidade da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

Com as três novas vagas, o Brasil amplia ainda mais a sua delegação no torneio. Com 465 atletas, esta é a maior delegação brasileira da história dos Jogos Olímpicos. Antes do evento que acontecerá no Rio de Janeiro, a maior delegação do país havia sido nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, quando 277 atletas disputaram as competições esportivas. 

UOL Esporte