sexta-feira, 29 de julho de 2016

França x EUA em Belo Horizonte preocupa forças de segurança do Brasil

(Foto: Rio 2016/Fernando Soutello)


Será fora do Rio de Janeiro o evento com um dos mais altos riscos de ataques nos primeiros dias de disputa dos Jogos Olímpicos-2016. Em 6 de agosto, dia seguinte à cerimônia de abertura, se enfrentarão França e Estados Unidos pela segunda rodada do torneio de futebol feminino, no Mineirão, em Belo Horizonte. E este encontro é motivo de atenção nas forças de segurança.

Os países das duas seleções estão entre as que possuem o mais alto índice de sensibilidade em relação ao eixo do terrorismo pela ABIN (Agência Brasileira de Inteligência). Os Estados Unidos sempre são cercados de um forte aparato de segurança em todas as competições internacionais. Inclusive, os atletas também contam com segurança particular. 

Os últimos acontecimentos na França fizeram as forças de segurança aumentarem a vigilância nos eventos em que atletas do país vão disputar. Há pouco mais de uma semana, o governo francês solicitou ao Brasil reforço na segurança de instituições de ensino e representações diplomáticas no país durante a Olimpíada.

Por este motivo, o jogo entre França e Estados Unidos tem sido motivo de debate nas reuniões interministeriais. A Secretaria de Defesa Social do Estado de Minas Gerais evita fornecer mais detalhes sobre a operação específica desta partida por motivos estratégicos de segurança. Porém, informou que um grupo com mais de 40 órgãos do governo estadual e federal trabalham em conjunto para manter a segurança em Belo Horizonte, durante o torneio de futebol. 

Na semana passada, o blog mostrou que o presidente francês, François Hollande, recebeu o status de dignitário com alto risco de ser alvo de atentados terroristas quando desembarcar no Rio de Janeiro para participar da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

UOL Esporte