quinta-feira, 21 de julho de 2016

Marquinhos dribla desconfiança de Tite e chega para ser solução de Micale

(Foto: Lucas Figueiredo/MoWa Press)


A baixa estatura muitas vezes gerou desconfianças sobre aquele que é, atualmente, o zagueiro jovem mais cobiçado do futebol europeu. Marquinhos, que se apresenta nesta quinta-feira para a seleção olímpica após uma desgastante negociação para ser liberado pelo PSG-FRA, driblou todas essas suspeitas - que eram, inclusive, de Tite. 

Primeiro treinador de Marquinhos nos profissionais do Corinthians, Tite tinha dúvidas sobre o jogador para o miolo da defesa por conta da baixa estatura. Em 13 ocasiões que o escalou como titular do clube em 2012, optou por nove como zagueiro e outras quatro como volante. Essa era, na realidade, uma preocupação de todo o clube desde a formação do garoto que chegou ao Parque São Jorge com apenas nove anos. 

Na época, o clube chegou a projetar um trabalho para Marquinhos crescer. No fim de 2011, ele media 1,80 m e se esperava que poderia alcançar até 1,85 m. De acordo com Luan Aoas, irmão do zagueiro, isso não foi levado adiante no Corinthians. Hoje, com 22 anos, ele mede 1,83 m e encanta Rogério Micale, com quem passa a trabalhar nesta quinta. 

Micale quer zagueiros rápidos: Marquinhos e Rodrigo Caio se encaixam
A rodagem de Marquinhos na Europa virou solução para a ausência de um zagueiro experiente, já que Thiago Silva acabou vetado pelo PSG. "O que vejo é que o Marquinhos hoje tem muita rodagem na seleção principal. Já é uma realidade. Por mais que ele tenha idade olímpica, em termos de experiência é um jogador de relevância muito grande hoje. Só é novo. Mas tem uma bagagem,joga em um grande clube na Europa (PSG) e tem 11 jogos pela seleção principal. Tem esse perfil de liderança", destacou Micale recentemente em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Na Olimpíada, Micale aposta justamente no que vem como fator positivo pelo fato de Marquinhos ser um zagueiro baixo: velocidade. Difícil de ser batido no enfrentamento um contra um, o jogador revelado pelo Corinthians tem excelentes antecipação e recuperação. Curiosamente, deverá ter ao lado outro jogador sem essa força toda pelo alto, mas características semelhantes. Rodrigo Caio, do São Paulo, que mede 1,82 m. 

"São jogadores leves, ágeis, e para o modelo de jogo que queremos implantar se exige uma recuperação muito forte. Eles se enquadram no perfil de equipe mais que em características individuais. Compete ao treinador criar uma forma de jogo que, se vier a existir dificuldade na estatura, que se consiga minimizar. É explorar o que eles têm de melhor. Os pontos positivos são muito maiores que qualquer negativo", complementou Micale, que gosta de utilizar a linha defensiva alta, o que é sempre um desafio para os zagueiros. Marquinhos, ao que parece, está pronto para encarar. 

Tite recebeu críticas por não dar sequência para Marquinhos 
Agora treinador da seleção, Tite foi criticado no Corinthians por ter aberto mão de Marquinhos, emprestado à Roma-ITA e que um ano depois foi revendido ao PSG-FRA por cerca de R$ 100 milhões. Ele normalmente afirma que deu oportunidades, e lançou o jogador no Parque São Jorge, inclusive para encarar Neymar na Vila Belmiro.

Na época, preocupado pela perda do titular Paulinho, Tite chegou a pedir ao presidente Mário Gobbi para que Marquinhos fosse vendido e o dinheiro fosse reinvestido para comprar Guilherme Torres, então na Portuguesa - acaba de trocar a Udinese-ITA pelo La Coruña-ESP. O treinador da seleção costuma dizer que essa foi uma opção da direção do clube, e não dele.

UOL Esporte