terça-feira, 5 de julho de 2016

Polícia Federal investiga fraudes em pelo menos 5 confederações brasileiras

(Foto: Jaime Lopez)


A Polícia Federal abriu uma investigação sobre um suposto esquema de fraudes em pelo menos cinco confederações esportivas brasileiras. Os desvios teriam ocorrido na compra de materiais e equipamentos, e a quantia pode ultrapassar os R$ 22 milhões.

De acordo com informações veiculadas pela ESPN e posteriormente pelo programa Fantástico, da Rede Globo, são investigados pelo menos 14 convênios feitos com o Ministério do Esporte desde 2011, em um esquema formado pelas entidades e uma quadrilha formada por diversas empresas sob suspeita de fraude em licitação, superfaturamento e falsidade ideológica. As investigações envolvem as confederações de Esgrima, Tiro com Arco, Tae kwon do e Tiro Esportivo e associações como a Brasileira de Voleibol Paralímpico. Clubes patrocinadores dos esportes olímpicos também são alvos.

Ainda de acordo com a ESPN, as fraudes teriam acontecido na compra de materiais e equipamentos como tatames, coletes de luta, computadores para análise de desempenho, filmadoras, entre outros. Em uma dessas compras, uma empresa de Saquarema (RJ) recebeu em torno de R$ 3 milhões pela compra de filmadoras, computadores e outros produtos de informática e entregou itens de menor valor.

As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros (Delecor), no Rio de Janeiro.