domingo, 7 de agosto de 2016

Brasil sofre mais que previsto, mas vence México em estreia na Rio-2016

(Foto: MARCELO DEL POZO/REUTERS)


A seleção masculina de vôlei estreou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro neste domingo (07), contra seleção mexicana, e teve mais dificuldade do que estava previsto antes da partida, mas conquistou sua primeira vitória no torneio.

Esperando um resultado tranquilo, o Brasil entrou em quadra desatento e acabou cedendo pontos fáceis para o México, que venceu o primeiro set por 25 a 23. No entanto, após orientações passadas por Bernardinho no intervalo, a seleção voltou mais atenta e conseguiu se recuperar. No segundo set, a seleção venceu por 25 a 19. No período seguinte, a vantagem brasileira foi ainda maior, já que a seleção fechou o set em 25 a 14. No fim, a seleção acelerou o ritmo para afastar qualquer possibilidade de zebra e fechou a partida em 25 a 18.

Agora, o Brasil volta a jogar na terça-feira (09), quando enfrentará o Canadá. 

Wallace lidera retomada da seleção brasileira

O oposto Wallace foi o ponto de equilíbrio da seleção brasileira na partida contra o México. No primeiro set, o atleta teve atuação apagada e não conseguiu contribuir ofensivamente. Entretanto, o atleta do Sada-Cruzeiro acordou nos sets seguintes e foi o principal atleta da seleção com 18 pontos marcados, que lhe tornaram o maior pontuador em quadra pelo lado brasileiro. 

Mauricio Borges tem atuação abaixo da média 

O ponteiro Mauricio Borges teve desempenho abaixo da média diante dos mexicanos. O atleta fez um jogo fraco na parte ofensiva, e teve performance apenas regular em suas funções defensivas. 

Torcida incentiva Brasil mesmo em momentos adversos e vaia Luciano Huck

A torcida que compareceu ao Maracanãzinho para acompanhar a seleção brasileira não deixou de torcer em nenhum momento, especialmente no primeiro set, quando o Brasil perdeu para os mexicanos. Fazendo bastante barulho, a torcida incendiou os atletas em quadra a todo instante e não deixou que o desânimo abatesse os brasileiros mesmo nos momentos adversos. A empolgação da torcida era tanta que sobrou até para o apresentador da TV Globo, Luciano Huck. O astro estava no local e, enquanto concedia entrevista que foi exibida no telão, foi vaiado pelo público presente no ginásio.

Seleção brasileira

A seleção brasileira entrou em quadra desatenta e com ritmo abaixo do esperado. No primeiro tempo técnico, o Brasil já perdia por 8 a 5. Mesmo após as orientações de Bernardinho, a seleção voltou rendendo pouco e acabou superada por 25 a 23. Já na etapa seguinte, a seleção cresceu de produção graças aos ataques de Wallace. O oposto passou a ter melhor aproveitamento nos ataques e liderou a seleção na vitória por 25 a 19. No terceiro set, a equipe teve a tranquilidade que era esperada no começo da partida e não teve dificuldades para fechar o período em 25 a 14. No último set, novamente a seleção mexicana ameaçou o domínio brasileiro, mas acabou derrotada após bons ataques de Lucarelli. 

Seleção mexicana

A seleção mexicana aproveitou a desatenção da seleção brasileira no primeiro set e conseguiu vencer por 25 a 23. No segundo set, com a seleção brasileira mais ligada na partida, os mexicanos tiveram dificuldade de conter as investidas de Wallace e acabaram derrotados por 25 a 19. No terceiro set, a seleção mexicana sentiu o forte ritmo brasileiro e não ofereceu resistência, sendo derrotada por 25 a 14. No último período, o México retomou o ritmo do primeiro set, em que venceu a seleção, mas não conseguiu repetir o feito e viu o Brasil vencer a partida.

Bernardinho

Apesar do primeiro set ruim de seu time, Bernardinho manteve uma postura calma do lado de fora da quadra. A derrota na parcial, após um desafio errado, não tirou o treinador do sério. Ao final da partida, o técnico chamou seus jogadores no centro da quadra para um rápido bate-papo. 

"Jogo foi tenso, por mais que a gente trabalhe isso, existe a tensão da estreia. O México jogou solto, bem, tem estilo diferente, mas a adaptação foi difícil no início. Claro que existe (a ansiedade), é natural da estreia. A gente tem os grandes pela frente, mas se o México jogar com o entusiasmo que jogou, pode complicar a vida de alguém. Agora, é acertar alguns erros de saque e ataque. O Canadá já é a segunda partida e é de altíssimo nível. A estreia nos permitiu uma equipe menos experiente, qualificada e rodada. O que precisamos é ser muito mais consistentes que fomos na primeira partida", declarou o treinador em entrevista ao canal "Sportv"

Brasil entra em quadra ao som de “liberar geral”

Os comandados por Bernardinho inovaram ao entrar em quadra ao som de “Liberar geral”, do grupo de Terra Samba. O som divertiu os torcedores que compareceram ao ginásio, que dançaram enquanto os atletas se posicionavam em quadra.

UOL Esporte