segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Elenco do Botafogo-SP reclama de arbitragem e pede atenção à diretoria

(Foto: Rogério Moroti)


Apesar de festejarem o empate por 0 a 0 com o Juventude, conquistado nesse domingo, em Caxias do Sul, os jogadores do Botafogo-SP e o técnico Márcio Fernandes criticaram a arbitragem de Braulio da Silva Machado. Fernandes reclamou principalmente do acréscimo de oito minutos no segundo tempo.

- O árbitro deu oito minutos de acréscimo, temos que ver o que está acontecendo. É um exagero. Os jogadores já estavam cansados, ele dá cinco minutos, depois acontece uma falta e ele acrescenta mais três - comentou o técnico.

Expulso durante os acréscimos, o lateral-direito Daniel Borges não poupou Machado e disse ter sido injusto o cartão vermelho.

- O cara [Romarinho] foi agredir o Filipe por trás e só fui evitar que ele fizesse isso. Mas esse árbitro estava perdido, era para expulsar o cara deles. A arbitragem mete a mão na gente, fora de casa e também no Santa Cruz. Está estranho - disse o jogador à rede Fé.

Insatisfeitos com a qualidade da arbitragem nas últimas partidas, o elenco e o técnico Márcio Fernandes pediram providências e atenção à direção do Botafogo.

- Todos os detalhes são importantes e precisamos estar atentos, está absurdo [a arbitragem]. Futebol às vezes não se decide só em campo não - alertou Fernandes.

Com 27 pontos, o Botafogo é o vice-líder do Grupo B atrás apenas do Guarani, que será o próximo adversário na competição, na segunda-feira, 4 de setembro, às 19h15, no Santa Cruz.

Globo Esporte