quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Mayra Aguiar vence cubana e é bronze na Rio-2016

(Foto: Danilo Verpa/Folha de S.Paulo)


Perder na semifinal deve ter sido duro para Mayra Aguiar. E quem sofreu com a raiva da brasileira foi a cubana Yalennis Castillo. Ela precisou de quatro minutos para vencer, mas desde o primeiro minuto teve tanta vontade que nem mesmo a rival parecia acreditar ser capaz de tirar a medalha de bronze do Brasil. Assim, o Brasil ficou com o bronze na categoria até 78 kg. 

"Uma satisfação para o atleta conquistar uma medalha olímpica. Achei que não fosse ter esse sentimento de novo, mas é muito forte mesmo. Medalha olímpica é muito bom mesmo", disse ao SporTV. 

Apesar de a vitória ter sido apenas por um yuko, Mayra dominou a luta e por pouco não venceu por imobilização no primeiro minuto logo depois. A rival conseguiu se defender. A brasileira tentou novamente terminar o combate antes dos quatro minutos, mas a cubana acabou se segurando até o final.

Yalennis Castillo é apenas a número 61 do ranking mundial, mas tem uma medalha de prata em seu currículo, conquistada em Pequim. 

Na final da categoria até 78 kg a maior rival de Mayra: Kayla Harrison se sagrou campeã olímpica sobre a algoz de Mayra da brasileira na semifinal. 

O Brasil tem agora dois judocas ainda na Rio-2016. Maria Suelen Altheman e Rafael Silva entrarão no tatame nesta sexta (12) a partir das 10h. Uma das principais modalidades do Brasil em termos de medalha, o Brasil esperava superar os quatro pódios de Londres-2012 no Rio de Janeiro, o que não acontecerá. No máximo, os brasileiro empatarão com quatro anos atrás.  

O caminho na Rio-2016
Na estreia contra a australiana Miranda Giambelli, Mayra conseguiu o triunfo mais rápido de uma atleta brasileira no judô até o momento: 42 segundos. Antes dela, a luta mais rápida de um brasileiro na Rio-2016 era de Rafaela Silva, campeã dos leves (57kg), na primeira rodada, ao vencer a alemã Myriam Roper em 45 segundos.

Na segunda luta, Mayra derrotou a alemã Luise Malzahn, atual quinta colocada do ranking mundial, graças a um shido por falta de combatividade aplicado contra a rival a um minuto do fim.

Mayra caiu na semifinal para a francesa Audrey Tcheumeo por dois shidos em luta que a brasileira quase não conseguiu atacar. 

UOL Esporte