segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Senhor Olímpico: Poliana garante bronze ao Brasil após eliminação de adversária

(Foto: Getty Images/Adam Pretty)


A nadadora olímpica Poliana Okimoto, de 33 anos, conseguiu um feito inédito para o Brasil na manhã desta segunda-feira (15) nos 10 km da maratona aquática. Ao final da bateria, a brasileira terminou a prova na quarta colocação, mas por uma desclassificação de uma adversária, ela herdou o terceiro lugar e levou o bronze na Rio 2016.

A medalha de ouro ficou com a holandesa Sharon Van Rouwendaal, que cruzou a linha de chegada em 1h56m32s1. Em seguida, a francesa Aurelie Muller terminou com a prata após percorrer a distância em 1h56m48s7, mas a direção da prova desclassificou a atleta após considerar que a mesma impediu que a italiana Rachele Bruni tocasse a linha de chegada.

Emocionada com o resultado, Poliana desabafou para os jornalistas que estavam próximos após saber do resultado que lhe deu o bronze, e disse que ouviu muitas críticas por “estar velha”, mas que o resultado provou o contrário.

Diego Hypólito garante que disputará vaga para Tóquio 2020

(Foto: Quinn Rooney/Getty Images)

Após a medalha de prata no solo, Diego Hypólito afasta a possibilidade de aposentadoria após a Rio 2016. Com mais de 20 anos de ginástica, o atleta, que hoje tem 30 anos, quer manter os treinamentos e competições para se despedir dos ginásios nos Jogos de Tóquio, em 2020.

O atleta concedeu entrevista ao lado de Arthur Nory para os jornalistas na manhã desta segunda-feira, cumprindo um dos protocolos criados pelos Jogos para o atendimento a imprensa nacional e internacional. Diego agradeceu o apoio, principalmente, do treinador Marcos Goto, que assumiu o posto de técnico do ginasta há apenas dois meses.

"Só tenho a agradecer ao Marcos Goto que acreditou em mim quando ninguém acreditava, quando achavam que eu não devia fazer parte da equipe e ele disse que sim. Ele me ajudou muito nesta reta final", disse.

Câmera despenca de cabo e deixa feridos no Parque Olímpico

Uma câmera que ficava suspensa por um cabo de aço no Parque Olímpico despencou nesta segunda-feira (15). Segundo informações locais, pelo menos duas mulheres ficaram feridas.

O equipamento realizava o registro internacional do Parque Olímpico é de responsabilidade da Olympic Broadcasting Service (OBS), que pertence ao Comitê Olímpico Internacional (COI), e é responsável pela geração de imagens das Olimpíadas para todo o mundo, inclusive para as emissoras de televisão do Brasil que estão cobrindo as notícias dos Jogos Olímpicos.

(Foto: Reprodução/Rede Globo)