sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Zebra africana faz jogo duro, mas Brasil se impõe e avança às quartas

(Foto: Agência Reuters)


Não foi fácil. As angolanas pressionaram, chegaram a estar à frente do placar e deram muito trabalho no primeiro tempo. Só que a seleção feminina é cascuda, e após a derrota para a Espanha na última rodada, a primeira na Olimpíada, as meninas do Brasil se reequilibraram. Bateram a zebra africana por 28 a 24 e de quebra carimbaram o passaporte para as quartas de final dos Jogos Olímpicos nesta sexta-feira, na Arena do Futuro. Com três triunfos em quatro partidas, o Brasil agora briga na última rodada pelo primeiro lugar do Grupo A.

No próximo domingo, dia 14, a seleção encara Montenegro, que já está eliminado. A partida começa às 9h30, na Arena do Futuro, e fecha a primeira fase. Mesmo classificadas, as meninas precisam da vitória para tentar o primeiro posto, o que, teoricamente traria um adversário mais fácil nas quartas de final da Olimpíada.

Ao contrário do jogo contra a Espanha, a seleção começou mais concentrada. E com quatro minutos tinha 2 a 1 no placar, com gols de Alexandra e Duda. Se antes torcida por Angola, queridinha da Rio 2016, desta vez a torcida empurrava apenas a seleção. O bom começo das meninas brasileiras, porém, durou pouco. Com oito minutos, Angola vencia por 5 a 3 após aproveitar dois contra-ataques. Com 14 minutos de duelo, a seleção seguia atrás do marcador, perdendo por 7 a 6, e Natalia tinha três gols para as angolanas.

Precipitando no ataque, o Brasil também parava na goleira Cristina, já no lugar de Bá. Com 18 minutos, o placar marcava 9 a 6 para as africanas, que começavam a assustar realmente. Precisando mudar a partida, Morten trocou Mayssa por Babi e as duas pontas. Tirou Alê e Fernanda e deu chance para Jéssica e Samira. Aos 25 minutos, com gol de Deonise, a seleção conseguiu trazer a diferença para apenas um gol: 11 a 10. Na jogada seguinte, em contra-ataque puxado por Babi, Jéssica empatou. Faltando apenas um minuto para o fim da primeira etapa, a seleção finalmente passou à frente, com Ana Paula colocando 13 a 12, em jogo duríssimo.

O segundo tempo começou bem melhor para o Brasil, que com dois minutos abriu 15 a 13 com Ana Paula e Deonise. As angolanas, contudo, não esmoreciam e empataram a partida com seis minutos, deixando em 16  a 16 depois de bola arremessada por Natalia, que já tinha cinco gols. Aos poucos, o Brasil deslanchou e conseguiu abrir no placar, fazendo 20 a 16 com 11 minutos da segunda etapa. Com cinco gols, Ana Paula era um dos destaques ofensivos. Na metade do tempo, Babi defendeu linda bola e manteve o Brasil com 22 a 18.

Com o time brasileiro na frente do marcador, as angolanas se perderam. Após defesa de Cristina, Dani Piedade aproveitou o rebote e fez 25 a 19, com 21 minutos. A vitória estava encaminhada e a vaga para as quartas de final também. Faltando cinco minutos, o time de Angola ainda não desistia da partida, mas perdia por 27 a 22. Nas arquibancadas, o torcedor brasileiro fazia a festa e gritava "O campeão voltou". Nos três minutos finais, a seleção administrou a vitória e festejou a vaga no mata-mata da Olimpíada.

Globo Esporte