sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Alonso se derrete em elogios ao novo companheiro: 'É o homem do futuro'

(Foto: MOHAMMED AL-SHAIKH/AFP)


Fernando Alonso se colocou com uma espécie de mentor do companheiro de equipe que terá ano que vem, o belga Stoffel Vandoorne. O espanhol afirmou que o estreante será o líder da McLaren em um futuro próximo e que sua missão, assim como de Jenson Button, que ficará na equipe ano que vem como uma espécie de super terceiro piloto, é ajudá-lo.

"Jenson e eu sentimos que temos de ajudar Stoffel a chegar na Fórmula 1 porque sabemos que, no futuro, ele será o cara que vai comandar a McLaren. Neste ano, eu e Jenson queremos lutar e tentar bater um ao outro, mas ao mesmo tempo queremos ajudar a equipe", afirmou Alonso, cujo contrato com o time inglês termina ao final da próxima temporada.

O espanhol já disse em várias oportunidades que, se não sentir-se à vontade no carro do ano que vem, quando a F-1 passa por uma extensa mudança de regulamento, vai encerrar sua carreira.

De olho na vaga que pode ser deixada pelo bicampeão, por sua vez, Button continua na McLaren mesmo sendo substituído por Vandoone em 2017, abrindo a possibilidade de voltar ao grid em 2018.

Ainda assim, o inglês de 36 anos não terá muitas temporadas pela frente. Por conta disso, todas as fichas da McLaren estão colocadas no campeão da GP2 de 2015.

"Stoffel estava nos ajudando muito como piloto de testes, fazendo muitas horas no simulador e trabalhando muito com os engenheiros", elogiou Alonso. "Para mim, não será diferente ano que vem: vou tentar fazer meu próprio trabalho, mas Jenson e eu vamos ajudar Stoffel o máximo que pudermos porque ele será o cara do futuro."

Vandoorne já fez uma corrida na Fórmula 1, substituindo justamente Alonso após o acidente do espanhol na Austrália. O belga conquistou um ponto no GP do Bahrein e teve uma atuação bastante elogiada.

UOL Esporte