terça-feira, 13 de setembro de 2016

Momento Paralímpico: Bruna Alexandre garante feito inédito no tênis de mesa para o Brasil

(Foto: CPB)

Por Redação Blog do Esporte


Em mais um dia de Jogos Paralímpicos, o Brasil fez bonito no tênis de mesa. Mesmo com a derrota da catarinense Danielle Rauen na disputa pelo bronze na classe 9, ao ser derrotada pela polonesa Karloina Pek por 3 a 2, o Brasil veria um feito inédito mais tarde com Bruna Alexandre.

A jovem catarinense de 21 anos, que ficou fora da final após ser derrotada pela polonesa Natalia Partyka, não deu chances para a dinamarquesa Sophie Walloe e venceu por 3 sets a 0 na classe 10. Nunca antes uma atleta feminina, seja nas Olimpíadas ou Paralimpíadas, havia levado uma medalha na modalidade. Bruna conquista sua primeira medalha paralímpica.

O atletismo também trouxe medalhas pela manhã para a delegação brasileira. Os meninos do revezamento fizeram bonito e conquistaram a medalha de ouro, a décima dourada nos jogos do Rio para a seleção brasileira

O fundista Odair Santos também levou medalha nessa terça-feira, a sua segunda no Rio. O atleta conquistou a prata nos 1500m da classe T11. O ouro ficou com Samwel Mushai Kimani, do Quênia, e o bronze foi do turco Semih Deniz.

 (Foto: MPIX/CPB/Marcelo Regua)


Na natação, André Brasil e Phellipe Rodrigues conquistaram a medalha de prata e bronze, respectivamente, nos 100m estilo livre da classe S10. Mais cedo, Talisson Glock ficou em quarto lugar nos 400m estilo livre da classe S6.

Outra conquista inédita do dia foi do halterofilista Evânio Rodrigues, de 32 anos, que levou a prata na categoria até 88kg em disputa no Pavilhão 2 do Riocentro. Está foi a primeira medalha paralímpica do Brasil na modalidade. Ao final da disputa, Evânio se emocionou ao dar declaração para a imprensa oficial.

"Essa medalha estava faltando. É um sonho tê-la conquistado. Foi preciso treinar muito e ter muito foco para não permitir que a adrenalina me atrapalhasse. Quando é minha vez de ir para o banco, não via mais nada além da barra. Fiquei muito tempo longe da minha família por esse objetivo e hoje fui recompensado”, disse. O atleta ergueu 210kg na segunda tentativa na final.

(Foto: CPB)