domingo, 4 de setembro de 2016

Murray sofre com italiano, mas avança às oitavas; Wawrinka espanta a zebra

(Foto: AP Photo/Jason DeCrow)


Campeão do Aberto dos Estados Unidos em 2012, Andy Murray sofreu para vencer o italiano Paolo Lorenzi, pela terceira rodada do torneio americano. Nesta sexta-feira (3), o britânico precisou de 3h16 para eliminar o rival por 3 sets a 1 (7/6 [4], 5/7, 6/2 e 6/3).

Nas oitavas de final, Murray terá pela frente o búlgaro Grigor Dimitrov. Na terceira rodada, ele venceu o português João Sousa por 3 sets a 1 (6/4, 6/1, 3/6 e 6/2).

O jogo

A dificuldade de Andy Murray foi vista desde o primeiro set. Jogando em um ritmo abaixo do normal, o britânico chegou a ficar a um game da derrota na parcial. Quando Lorenzi sacava em 5/4, no entanto, Murray conseguiu a quebra de serviço e fechou a parcial no tie-break.

O maior desafio, porém, viria no segundo set. Lá, Lorenzi chegou a abrir dois games de vantagem, antes de Murray conseguir a reação e empatar em 5 a 5. O italiano, no entanto, não se intimidou perante o número 2 do mundo e protagonizou diversos ralis com o britânico no set.

No principal deles, quando Murray sacava em 5/6, Lorenzi conseguiu se sair vencedor do ponto após mais de 30 segundos de trocas de bola. No geral da parcial, o italiano forçou o jogo do britânico e o fez cometer 19 erros não-forçados, antes de fechar o set em 7/5.

Acuado após a derrota no segundo set, Murray decidiu apresentar um ritmo mais forte na terceira parcial. E começou a ficar difícil para o italiano: nos primeiros seis games, o britânico já havia conquistado duas quebras de serviço. Com isso, Murray caminhou tranquilo para fechar em 6/2.

No que seria o último set do jogo, Murray, mais uma vez, fez uso das quebras de serviço para abrir vantagem. Logo de início, o britânico conseguiu uma quebra e evitou que o mesmo acontecesse em seu saque. A vantagem de dois games se manteve até o último game, quando Murray conseguiu mais uma quebra e fechou em 6/3.

Wawrinka salva match point espanta a zebra

Diante do 64º do mundo, Stanislas Wawrinka teve mais dificuldades do que o previsto para avançar para as oitavas de final. Com uma atuação muito sólida de Daniel Evans, o suíço precisou salvar um match point antes de conseguir vencer em 3 sets a 2 (4/6, 6/3, 6/7 [6], 7/6 [8] e 6/2), em 4h02.

O conto de fadas de Evans desmoronou na última parcial. Nervoso após não conseguir fechar o jogo, o britânico foi superado com facilidade pelo suíço no último set. Com a vitória, Wawrinka enfrentará o vencedor de Nick Kyrgios contra Illya Marchenko, que jogam ainda neste sábado.

O jogo

A instabilidade de Wawrinka no primeiro set ajudou Evans na difícil tarefa de fazer frente ao suíço. Com uma estratégia de diminuir a força dos lances de Wawrinka, o britânico contou com a ajuda do fraco primeiro serviço do suíço na parcial: apenas 42% de aproveitamento. Além disso, o número 3 do mundo mostrar impaciência para permanecer no fundo da quadra trocando bolas com o rival.

No terceiro set, Evans permaneceu com a mesma intensidade inicial e mostrou equilíbrio quando necessário. Durante o tiebreak, o britânico saiu atrás, conseguiu a liderança do placar e não se desesperou quando perdeu três chances de fechar o set. Dessa maneira, acabou conseguindo a vitória no tiebreak.

Perdendo por 2 a 1, Wawrinka seguiu sem conseguir se impor perante o britânico. Em uma parcial complicada, o suíço chegou a ter chance de quebrar o serviço de Evans no 4/3, mas depois de uma batalha de 10 minutos, Wawrinka viu o britânico confirmar o serviço.

Os dois, então, partiram para o tiebreak, e Evans esteve muito perto de conseguir vencer o jogo. O britânico, porém, não teve sucesso no matchpoint que teve na parcial e viu Wawrinka, enfim, se impor. Com um saque e um erro não-forçado de seu adversário, Wawrinka deu a volta por cima e fechou em 10 a 8. Após o ponto decisivo, o suíço comemorou apontado para a cabeça.

O gesto de Wawrinka indicava o que viria no quinto set. Mais calmo e concentrado que o adversário, o suíço conseguiu duas quebras de serviço consecutivas, abrindo 4 a 0 na parcial. A desvantagem desestabilizou Evans, que chegou a jogar sua raquete no chão.

Quando pediu atendimento médico, Evans parecia se encaminhar para a derrota. Durante a pausa, o britânico chegou a discutir com seu fisioterapeuta. Na volta para a partida, porém, ele quebrou o serviço de Wawrinka e deu indícios de que poderia voltar para o confronto.

Coube a Wawrinka, então, ter a calma que se espera do tenista número 3 do mundo. Paciente na troca de bolas, o suíço conseguiu a quebra graças a três erros não-forçados de Evans. Com a vantagem, Wawrinka não teve dificuldades para fechar o set em 6/2 e o jogo em 3 sets a 2.

Del Potro mantém nível e também avança

O argentino Juan Martín del Potro manteve o bom nível apresentado no Jogos Olímpicos em duelo da Rodada 3 do US Open contra o espanhol David Ferrer. Campeão do Grand Slam em 2009, Del Potro venceu o confronto por 3 sets a 0, parciais de 7/6, 6/2 e 6/3 e foi às oitavas de final da competição. A partida durou 2 horas e 24 minutos.

O duelo foi equilibrado nos winners e erros não forçados até o início do terceiro set, quando o argentino ele começou a dominar a partida. Del Potro mostrou mais potência no saque (foram seis aces) e teve melhor aproveitamento no primeiro serviço (81%) e nas idas à rede (75%), deixando para trás o 11º cabeça de chave do torneio e favorito para o duelo – o argentino é apenas o 142º no ranking da ATP.

Del Potro não enfrentava o espanhol desde 2013, quando o derrotou nas quartas de final de Wimbledon por 3 sets a 0. Ao longo da carreira dos tenistas, no entanto, Ferrer leva vantagem mesmo com este resultado: são seis vitórias contra quatro de Del Potro.

Afastado do US Open desde 2013, quando caiu em seu segundo jogo para o australiano Lleyton Hewitt, o argentino ficou perto de igualar seu desempenho de 2012, quando foi até as quartas de final, onde Novak Djokovic o derrotou. Para isso bastará uma vitória contra o austríaco Dominic Thiem, oitavo cabeça de chave, nas oitavas de final.

UOL Esporte