quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Nishikori vira sobre Murray em maratona de 4h e vai à semifinal do US Open

(Foto: Al Bello/Getty Images/AFP)


Kei Nishikori (7º) se classificou à semifinal do Aberto dos EUA com grande vitória de virada sobre Andy Murray (2º) por 3 sets a 2, parciais de 1/6, 6/4, 4/6, 6/1 e 7/5, em batalha de 3h58min nesta quarta-feira (7).

O japonês esteve duas vezes atrás do placar, mas conseguiu reunir forças para virar sobre o número 2 do mundo - que vinha atropelando seus rivais no US Open até então, mas perdeu a cabeça em alguns momentos da partida. Na semifinal, Nishikori enfrentará o vencedor do duelo entre Juan Martin del Potro e Stan Wawrinka, que jogam ainda nesta quarta. 

Murray arrasa rival em apenas 35 minutos
O primeiro set destoou de tudo que foi a partida. Murray foi dominante e praticamente não deu pontos de graça para o adversário. Foram somente três erros não-forçados ao longo de toda a parcial, contra 14 do japonês.

Além disso, o britânico soube aproveitar duas das cinco chances de quebras que teve para definir rapidamente o placar em 6 a 1.

Teto retrátil é fechado em jogo das quartas de final do Aberto dos EUA
No segundo set, Nishikori entrou definitivamente no jogo e fez valer a expectativa criada para o duelo. Quando o placar apontava 3 a 3, começou a chover em Nova York, o que obrigou a organização a fechar o teto do Estádio Arthur Ashe.

Depois de uma paralisação de cerca de dez minutos, o japonês voltou melhor e conseguiu fechar o set em 6 a 4 ao quebrar Murray no décimo game.

Festival de quebras marca o terceiro set
A terceira parcial teve os dois tenistas muito irregulares. Não à toa, cinco quebras de saque ocorreram, sendo três a favor de Murray e duas a favor de Nishikori.

O britânico, porém, conseguiu ser mais consistente na hora de definição do set e não titubeou quando teve a chance de sacar para fechar em 6 a 4 e fazer 2 a 1 para se aproximar da semifinal.

Andy Murray se queixa com supervisor
Murray caminhava para quebrar o saque de Nishikori logo no terceiro game do quarto set e dominava o ponto que lhe daria vantagem de 2 a 1 no marcador quando um barulho estranho no sistema de som obrigou fez a juíza de cadeira paralisar a jogada.

O britânico ficou indignado com a chamada da árbitra e não parou de reclamar. Ainda mais após ver o japonês reagir e abrir 2 a 1. A irritação foi tamanha que ele chamou o supervisor para a quadra para se queixar.

A situação toda tirou Murray do sério e o desconcentrou. Sem se importar com isso, Nishikori seguiu fazendo o seu jogo e abriu 4 a 1. Daí para fazer 6 a 1 e forçar o quinto set foi uma questão de tempo.

Murray sucumbe no último set
Após tomar o empate e perder a cabeça com a juíza, Murray não conseguiu mais fazer seu melhor jogo. Teve muitos erros não-forçados, foi inseguro no saque e acabou em desvantagem de 4 a 2.

O número dois do mundo até ensaiou uma reação na parcial ao devolver a quebra e virar para 5 a 4, mas logo voltou a repetir os mesmo problemas e levou a virada por 7 a 5. Inteligente, Nishikori apostou nos longos pontos, testando a paciência de Murray, e usou as deixadinhas e as subidas à rede com perfeição nos momentos decisivos.

UOL Esporte