domingo, 18 de setembro de 2016

“O mundo foi contagiado pela paixão dos brasileiros”

(Foto: Rio 2016/Alex Ferro)


Quando a pira se apagar no Maracanã na noite deste domingo (18), a maior festa esportiva do planeta encerra sua primeira edição na América do Sul. A animação da torcida foi um dos grandes destaques dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro. “O mundo foi contagiado pela paixão dos brasileiros”, afirmou Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador Rio 2016. 

Os espectadores não tiveram vergonha de vibrar com as maiores estrelas do esporte mundial. E elas perceberam isso, como demostram algumas de suas frases sobre o evento. “A organização destes Jogos Paralímpicos está sendo perfeita. O clima na Vila é fantástico. O que está acontecendo é algo muito grande", disse o italiano Alessandro Zanardi. "Obrigado aos brasileiros por terem recebido os Jogos Paralímpicos. Vocês nos apoiaram muito, então queria agradecer e demonstrar todo meu carinho", comentou o neozelandês Liam Malone, ouro no atletismo. 

Durante os 16 dias dos Jogos Olímpicos, mais de 11 mil atletas de 205 países disputaram 974 medalhas no Rio. Ao todo, 91 recordes Olímpicos e 27 recordes mundiais foram batidos neste período. Já durante os 11 dias de Jogos Paralímpicos, cerca de 4.300 esportistas de 159 nacionalidades brigaram por quase 1.500 medalhas. Mais de 350 recordes paralímpicos e 209 recordes mundiais foram quebrados nas disputas de setembro. 

Para tirar os eventos do papel, o Rio 2016 contou com uma força de trabalho dedicada e numerosa. Em agosto, 35 mil voluntários de 161 países e 5 mil funcionários contratados trabalharam nos Jogos Olímpicos. No mês seguinte, os Jogos Paralímpicos contaram com o apoio de 15 mil voluntários de 119 nacionalidades e 3 mil colaboradores remunerados. 

Todo o esforço de atletas e trabalhadores envolvidos se refletiu em grande adesão por parte do público durante todo o período do Rio 2016. Mais de 6 milhões de ingressos para os Jogos Olímpicos foram comercializados. Só para o Parque Olímpico, na Barra, foram quase 2,1 milhões de tíquetes vendidos. E a dose se repetiu em setembro, quando outros 2 milhões de bilhetes foram vendidos para os Jogos Paralímpicos. Detalhe: 80% deles para brasileiros. 

“Podemos dizer, de cabeça erguida, ‘missão cumprida’. O Rio entra para a história com orgulho, de cabeça em pé e feliz", finaliza Nuzman.

Rio 2016