quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Presidente do Lyon diz que policiais espanhóis atacaram torcedores 'sem motivos'

(Foto: Getty Images)


O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, denunciou que a polícia de choque espanhola agrediu "sem motivo" torcedores do Lyon, que na terça-feira tinham ido a Sevilha para ver a partida contra o Sevilla pela Uefa Champions League.

"Agressão incompreensível tropa de choque espanhola contra nossos torcedores. Imagens vergonhosas dos agentes e seus cassetetes", afirmou Aulas em um comentário publicado em suas redes sociais.

Segundo o dirigente do Lyon, foram registrados cinco feridos entre os torcedores franceses por conta do episódio, que ocorreu pouco tempo antes da vitória dos espanhóis sobre os franceses por 1 a 0 no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

O presidente apontou que há fotos do delegado da Uefa que demonstram as agressões injustificadas por parte da polícia espanhola.

Em declarações ao site do jornal L'Équipe, um representante da torcida oficial do clube (Kop Virage Nord), deu sua versão sobre os fatos.

"Nos pediram que nos colocásemos em filas de cinco em cinco. O fizemos, mas, sem explicação, quando um grupo nosso passou por uma das filas, começaram a atacar. Tentamos resgatar os primeiros golpeados em meio à polícia, mas então começaram novos golpes", afirmou um torcedor identificado como Benoît.

O fã negou que tivessem provocados torcedores do Sevilla e assegurou que tampouco criaram discórdia nos bares que estiveram antes da partida.

De acordo com o L'Équipe, entre 200 e 300 torcedores que foram a Sevilla, houve cerca de 20 feridas por ataque da polícia, a maioria de caráter leve, ainda que dois deles tiverem que ser hospitalizados por uma fratura na clavícula e traumatismo craniano.

Além disso, quatro dos torcedores do Lyon foram presos e prestarão depoimento nesta quarta-feira em Sevilla, como apoio jurídico do Lyon.

ESPN