quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Recurso pode dar medalha de ouro para Odair Santos nos 5.000m T11

(Foto: Simon Bruty/AFP)


A medalha de prata do brasileiro Odair Santos nos 5.000m T11, primeira medalha do Brasil nos Jogos Paralímpicos do Rio, pode virar um ouro ainda nesta quinta-feira. A mudança pode ocorrer devido a um recurso pedido pelo Brasil e outros países alegando que o campeão da prova, Samuel Kimani, teria corrido com sua venda fora do lugar.

“Depois da prova, alguns países entraram com alguns protestos contra o resultado do atleta queniano que chegou em primeiro lugar. Ele teria infringido algumas normas, porque a venda nāo estaria colocada em frente aos olhos dele, estaria levantada, o que é contra as normas”, afirmou Parsons ao SporTV.

A cerimônia de premiação da prova, que deveria acontecer na manhã desta quinta, agora espera a decisão da arbitragem. Caso os juízes neguem o recurso, o caso ainda pode ir para um júri de apelação.

Caso seja aceito, Odair Santos herdará a medalha de ouro – contabilizando a segunda medalha dourada até então para o país, junto ao ouro de Ricardo Costa no salto em distância. Na sequência, Wilson Bill, conterrâneo de Kimani, ficaria com a prata e o turco Hasan Huseyin Kacar, quarto colocado, ganharia o bronze.

O recurso foi pedido pois, na categoria T11, com atletas com cegueira total ou parcial, um mínimo vislumbre de luz pode colocar um competidor em vantagem durante a corrida.

Gazeta Esportiva