segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Rivais antigos, Nasr e inglês trocam farpas após batida no GP da Itália

(Foto: Mark Thompson/Getty Images)


O GP da Itália contou com uma reedição de uma briga que vem desde os tempos de categoria de base entre Felipe Nasr e Jolyon Palmer. E, como era de costume nos dias em que os pilotos lutavam pelo título da GP2, sobraram farpas entre os dois.

Nasr e Palmer se encontraram logo nas primeiras voltas do GP. O brasileiro defendia sua posição por dentro na saída da primeira variante quando os dois se tocaram e, pouco tempo depois, abandonaram. Os comissários consideraram o piloto da Sauber culpado e lhe deram uma punição, cumprida pelo piloto antes do abandono definitivo, mas o brasileiro não acredita que tenha sido culpado pelo toque.

"No meu ver, é muito claro: toda vez que temos as reuniões entre os pilotos, destacamos que, quando um carro está tentando uma ultrapassagem, é ele que tem de ver o tamanho do risco ou tirar o pé para não causar um acidente. Fiquei surpreso, mas é coisa de corrida. Agora é andar em Cingapura e tentar um final de semana sem problemas desta vez", afirmou ao UOL Esporte.

Seu antigo desafeto, por outro lado, não poupou críticas. "Ele não disputou de maneira justa e acabou com a corrida dos dois", disse o inglês à Sky Sports. "Acho que deveria ser punido na próxima corrida, porque ele acabou com meu GP. Temos de disputar de maneira justa e se você apertar alguém quando está lado a lado a única escolha que tenho é ir para a brita ou bater. Tem piloto disputando melhor na GP2 e GP3."

UOL Esporte