segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Após bloqueio em 2016, Comercial espera receber cota integral da A3

(Foto: Reprodução)


Em meio às definições de quais jogadores do elenco da Copa Paulista continuam no grupo que disputará a Série A3 do Paulista de 2017, o Comercial vive a expectativa do valor que irá receber da FPF (Federação Paulista de Futebol) em relação à cota de participação na edição estadual da próxima temporada. A quantia deve ser revelada no conselho arbitral da competição, que acontecerá nesta segunda-feira, às 16h, na sede da entidade, em São Paulo.

Em abril desse ano, o presidente Brenno Spinelli revelou que a quantia oferecida pela FPF pela participação do Leão do Norte na Série A3 de 2016 foi penhorada - cerca de R$ 257 mil - por conta de ações judiciais, mas tem a esperança que, resolvidas as pendências, o clube possa receber a cota em 2017. 

- Nós temos uma expectativa até de aumento da cota, temos bons motivos para acreditar que haja esse aumento, como também estamos trabalhando com muito empenho no sentido de revelar os problemas deixados pelas administrações anteriores que nos privaram da cota do campeonato passado, então a gente está cuidando para que receba essa cota que nos será destinada - afirmou à Rádio CBN Ribeirão.

Eliminado na Copa Paulista, o Comercial busca agora formar o elenco para a disputa da Série A3 em 2017. Do grupo que disputou a Copinha, apenas nove possuem contrato para a próxima temporada: o goleiro Otávio, o zagueiro Juninho, os volantes Dionatan e Carlos França, os meias Naldinho e Wesley, e os atacantes Jeffinho, Tiago Moura e Mateus Totô.

Globo Esporte

Vice em 2015, técnico do Botafogo-SP inicia trabalho "praticamente do zero"

(Foto: Rogério Moroti/Ag. Botafogo)


O técnico Rodrigo Fonseca foi apontado por muitos como um dos principais, senão principal, responsável pela conquista do vice-campeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2015, perdendo para o Corinthians na decisão, no Pacaembu.

No retorno ao Botafogo, após passagem pela base do Cruzeiro, o treinador se vê diante de um novo desafio: repetir o sucesso com a equipe tricolor na competição das categorias de base mais desejada do país. Porém, Rodrigo Fonseca adianta que a tarefa não será das mais fáceis e as comparações e cobranças seriam desmedidas ou injustas. 

Além do nível de competitividade ser alto, o elenco botafoguense teve que ser construído pelo treinador. Sem disputar campeonatos com o time Sub-20, o treinador explica que a formação do novo Botafogo é "praticamente do zero".

- Iniciamos praticamente do zero. Tive que montar uma equipe em 23 dias. Espero fazer um bom trabalho, pensando na primeira fase e, consequentemente, no que vier depois. Daquela turma que deixei, tenho o goleiro Talles, o lateral-direito Codó [Souza, que disputou uma partida na Série C] e o lateral-esquerdo Coruja - comentou Fonseca, que prefere não comparar os dois times.

- Esse time é totalmente diferente, não se conhece. Estamos usando esse tempo para conhecer melhor, colocar o sistema de jogo para ver se encaixa também. São jogadores fortes, altos, mas não tem como fazer essa comparação - resumiu.

A passagem pelo futebol mineiro, além de experiência, deu a Rodrigo Fonseca uma agenda de contatos mais ampla. Cinco jogadores da dupla Cruzeiro/Atlético estão no Botafogo.

- Três que trabalharam comigo no Cruzeiro, o lateral-direito Gabriel, volante Murilo e o atacante Wendel estão aqui. Alguns jogadores que trabalharam comigo quando fui da seleção mineira, como os atacantes Bocão e Teixeira, ambos ex-Atlético Mineiro - citou Fonseca.

Globo Esporte

Ricciardo festeja terceiro lugar herdado de Vettel, mas lamenta por não ter ido ao pódio

(Foto: Red Bull Content Pool)


Pouco mais de três horas depois da bandeirada final do GP do México, Daniel Ricciardo subiu ao pódio para festejar o terceiro lugar. Foram muitos minutos de indefinição e de reuniões com os comissários de prova, que analisaram o incidente em que o australiano se envolveu com Sebastian Vettel nas voltas finais da corrida do último domingo (30). No fim das contas, a FIA decidiu que o alemão havia feito uma “mudança anormal de direção” para se defender de uma manobra de ultrapassagem sobre Ricciardo e o puniu em 10s. Assim, Vettel, que havia subido ao pódio no lugar de Max Verstappen após o holandês ter recebido punição de 5s logo após ao fim da prova, perdia a terceira colocação para o dono da Red Bull #3. 

Só restou ao australiano o lamento pela chance perdida de festejar diante de milhares de torcedores no Foro Sol, o setor do estádio que fica cravado no setor final do Autódromo Hermanos Rodríguez. Certamente o piloto levaria não só Lewis Hamilton e Nico Rosberg, mas também Juan Pablo Montoya, convidado e entrevistador no pódio, a beber champanhe em sua sapatilha, o chamado ‘shoey’.

Mas os pontos somados no último domingo com a herança do terceiro lugar no México garantiram Ricciardo como terceiro lugar da temporada 2016 do Mundial de Pilotos. Com 242 pontos, Daniel não pode mais ser superado por Vettel, que caiu para quarto com 187. O oceânico iguala assim a colocação obtida em 2014, seu melhor ano na carreira na F1.

“Obviamente estou feliz por receber os pontos. Isso me coloca em terceiro lugar no Mundial de Pilotos e estou muito orgulhoso do que fiz neste ano”, comemorou o australiano. “Teria sido legal subir ao pódio e comemorar, mas essa foi a situação deste dia. Foi uma corrida divertida, apesar que, quando estava com a imprensa, estava frustrado com todo o incidente”, comentou.

“Tive muitos fãs ao meu lado nesta batalha, e acho que, no fim das contas, ser caçador é muito mais divertido do que você pilotar sozinho. Essa manobra foi a que acabou animando a corrida, e foi um bom dia”, acrescentou o novo terceiro lugar do GP do México, que, comenta-se no paddock, recebeu o troféu da Ferrari de forma discreta, atrás dos boxes do circuito.

Ricciardo não se furtou ao falar do incidente que causou a punição ao seu ex-companheiro de equipe em 2014 na Rd Bull. “Quando você está com a corrida e no momento, talvez as coisas nem sempre acontecem como você acha que acontece lá dentro. Estava bastante convencido que estava certo na minha manobra, e então ele me fechou na freada. Tão logo cheguei aqui e vi o replay porque queria garantir que o que tinha pensado havia acontecido.”

“Quando você se move depois, você está colocando a si mesmo em uma posição ruim. Quando um piloto se move tarde numa frenagem, então ele está tentando reparar um erro que ele cometeu”, explicou o piloto, falando também sobre a chamada regra ‘anti-Verstappen’, que consiste em impedir uma manobra de defesa depois de uma freada. A norma entrou em vigor nos Estados Unidos e, curiosamente, acabou punindo Vettel depois de o alemão ter herdado o pódio de Verstappen ao fim da prova no México.

“A regra passou a valer desde Austin, agora está no papel, de modo que é isso o que vai acontecer. Amo as batalhas e as corridas. Não gosto das punições, mas este movimento na frenagem, todos os pilotos estivemos de acordo que isso não faz parte das corridas de verdade e não é o correto”, completou Ricciardo.

Grande Prêmio

Marco Aurélio banca Ricardo Gomes e 'não fecha portas' a Luis Fabiano

Praticamente livre do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, mas também com a certeza de mais um ano sem títulos, o São Paulo começa a se planejar para a temporada 2017. Para ter uma equipe mais competitiva, o clube do Morumbi irá ao mercado atrás de reforços e o ataque, um dos setores mais carentes do elenco, deve ser prioridade.

Com o contrato rescindido na China, Luis Fabiano não é descartado pelo diretor executivo de futebol, Marco Aurélio Cunha.

"O Luis Fabiano parece que rescindiu o contrato com a China, nos visitou no CT, mas não sei o que esperar do futuro dele, nem qual a ideia do Luis Fabiano. Não fechamos portas, sempre pensando nos grandes ídolos e reforçando a equipe", disse o dirigente, durante o programa Mesa Redonda, da "TV Gazeta", no último domingo.

Na semana passada, o atacante de 35 anos terminou seu vínculo com o Tianjin Quanjian, da China, logo após o acesso à primeira divisão nacional, e ficou sem futuro definido. No domingo, o terceiro maior artilheiro da história tricolor visitou os ex-companheiros no CCT da Barra Funda, onde a equipe realizou o último treino antes da partida contra o América-MG, marcada para esta segunda, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro.

Ainda em relação ao setor ofensivo, Marco Aurélio avisou que dificilmente o São Paulo arcará com os custos de uma eventual compra dos direitos econômicos de Kelvin, que pertence ao Porto, de Portugal. Também falou sobre a situação do lateral-esquerdo chileno Eugenio Mena, que tem empréstimo encerrado em dezembro.

"O Kelvin pertence ao Porto e é uma pedida alta. Claro que pode haver mudança em números e aí ele pode interessar. Temos o Mena também que tem feito ótimos jogos, além da rotina técnica de ser muito regular. Vence o contrato e temos que pensar como ficaremos com ele", explicou.

Tema de maior atenção entre torcedores são-paulinos nas últimas semanas, Rogério Ceni também foi citado pelo dirigente tricolor. De acordo com Cunha, o ex-goleiro e maior ídolo do clube certamente será o treinador do time futuramente, mas afirmou que, por ora, a intenção do planejamento é iniciar 2017 com Ricardo Gomes no comando.

"No ano que vem, teremos o Ricardo Gomes. O Rogério sem dúvida um dia vai ser o treinador do São Paulo. Ele está fazendo cursos, uma peregrinação na Europa, conversando com treinadores dos grandes clubes. No momento adequado, quando as coisas coincidirem, ele será o treinador do São Paulo", concluiu.

ESPN

Cruzeiro quer Thiago Mendes para liberar Willian ao São Paulo

(Foto: NELSON ALMEIDA/AFP)


Ciente do interesse do São Paulo na contratação do atacante Willian, a diretoria do Cruzeiro sinaliza com a intenção de ter o volante Thiago Mendes. O jogador é o preferido do clube mineiro no elenco são-paulino caso as tratativas entre as partes evoluam para a possibilidade de uma troca.

A diretoria do São Paulo já trabalha com a informação de que o Cruzeiro não aceitará receber Michel Bastos como moeda de troca para liberar Willian. Thiago Mendes, então, aparece como opção, já que atua numa posição em que a equipe espera ter reforços.

O São Paulo ainda não deu um parecer sobre o interesse do Cruzeiro em Thiago Mendes até porque as conversas ainda estão em estágio inicial. Mas trata-se de um jogador considerado de potencial.

No início deste ano, o Tricolor, que já detinha 40% dos direitos econômicos do volante comprado do Goiás, adquiriu mais 40% por US$ 1 milhão (cerca de R$ 4 milhões na época) - os outros 20% estão ligados ao atleta e seus representantes. Thiago estava valorizado pelo ótimo desempenho na reta final do Brasileiro de 2015 e a diretoria viu uma chance de se proteger contra possível investida de um clube da Europa e obter lucro maior caso decida negociá-lo.

Este ano, apesar de não repetir o bom desempenho, Thiago voltou a jogar bem nas últimas partidas do Brasileiro e tem sido titular absoluto com Ricardo Gomes. Foram 57 jogos e cinco gols em 2016.

Já Willian tem contrato até o fim de 2018 com o Cruzeiro e tem perdido espaço. O clube mineiro também fez investimento para contar com o atleta e exigirá uma compensação caso decida mesmo liberá-lo. Ainda não se fala em valores para saída. O jogador está com 28 anos.

O Cruzeiro chegou a ter interesse em Michel Bastos e cogitava uma troca com Willian, mas desistiu sobretudo por conta da fase atual do meia do São Paulo. Na última quinta-feira, Michel Bastos faltou ao treino depois de ir a um evento de pôquer na noite anterior. Ele está fora dos planos do técnico Ricardo Gomes, que não o relaciona mais para as partidas, e a diretoria já decidiu que irá negociá-lo. Seu contrato acaba em dezembro de 2017.

UOL Esporte

domingo, 30 de outubro de 2016

Verstappen dispara contra Vettel em GP do México: “Ele não sabe o que faz”

(Foto: Reprodução)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


O Grande Prêmio do México de Fórmula 1 rendeu uma grande polêmica entre os pilotos Max Verstappen e Sebastian Vettel. O holandês criticou a postura do alemão após dar uma fechada em Daniel Ricciardo e contar com uma punição ao próprio Verstappen para alcançar o terceiro lugar e subir ao pódio da prova.

“Diria que pelo menos eu sei fazer isso (se defender em freadas) do jeito certo. Ele (Vettel) não sabe o que faz, é ridículo o que ele fez. O Vettel estava ao lado do Ricciardo e jogou o carro para cima. Aí ele começa a gritar pelo rádio. Não sei quantas vezes ele usa palavrões pelo rádio, mas acho que ele precisa voltar para a escola para aprender a conversar”, disparou Verstappen.

Vettel se irritou no rádio após tentar ultrapassar Verstappen e alcançar o terceiro lugar na prova. O holandês errou a direção em uma curva e cortou caminho por cima da grama, voltando novamente na frente do alemão, que se defendia de Ricciardo. Para o alemão, Max deveria devolver a posição, o que não ocorreu. 

De acordo com os comissários da prova, o holandês se beneficiou ao cortar a primeira curva enquanto disputava a posição com Vettel. Entretanto, Max discorda de tal vantagem.

“Acho que é muito parecido com o que aconteceu na primeira volta: Lewis escapou e ganhou uma vantagem enorme. Nico também escapou para não bater em mim e levou vantagem. Comigo foi diferente, eu não tive vantagem. Estava na frente quando escapei e voltei na mesma posição. É ridículo”, disse.

Após a punição, Verstappen acabou em quinto lugar na classificação do GP do México. Lewis Hamilton venceu a prova seguido por Nico Rosberg. Felipe Massa foi o 9º colocado e Felipe Nasr foi o 16º.

Hamilton vence segunda seguida, mas Rosberg pode ser campeão no Brasil

(Foto: Henry Romero/Reuters)


Lewis Hamilton fez sua parte e liderou praticamente de ponta a ponta o GP do México, diminuindo a desvantagem no campeonato em relação ao companheiro Nico Rosberg para 19 pontos. Porém, com uma vitória simples, independentemente do resultado do companheiro de Mercedes, o alemão se sagraria campeão no GP do Brasil, próxima etapa do campeonato.

No México, a exemplo do que havia acontecido na corrida anterior, nos Estados Unidos, Hamilton foi superior a Rosberg por todo o final de semana e não foi ameaçado pelo companheiro, segundo colocado na prova.

A terceira colocação ficou com Sebastian Vettel, da Ferrari, depois de uma punição de 5 segundos para Max Verstappen, por cortar caminho pela grama em uma disputa de posição com o alemão. O jovem holandês já estava se preparando para subir ao pódio quando foi avisado da punição - ele acabou em quinto, atrás ainda do colega de equipe Daniel Ricciardo.

Felipe Massa passou praticamente toda a corrida sendo pressionado por algum carro: primeiro foi Vettel que não conseguia passar o brasileiro e, por boa parte da prova, foi Perez quem sofreu. No final, Massa conseguiu ficar à frente do mexicano e foi o nono. Felipe Nasr, por sua vez, tentou uma estratégia diferente e fez 50 voltas com o pneu macio na primeira parte da corrida,  mas a tática não foi suficiente para que o piloto marcasse seus primeiros pontos do ano: o brasileiro foi o 15º.

Hamilton não largou bem, mas conseguiu se manter na ponta mesmo errando a freada da primeira curva e saiu da pista. Largando em segundo, Rosberg não conseguiu se aproveitar do erro pois estava mais preocupado em se defender de Max Verstappen, com quem chegou a se tocar. Mais atrás, muita confusão, com Vettel tendo um furo de pneu, Bottas saindo da pista e toques entre Ericsson, Wehrlein e Gutierrez. Com muitos detritos na pista, o Safety Car entrou na pista.

Daniel Ricciardo, que saiu do quarto lugar com os pneus supermacios, aproveitou para mudar a estratégia e colocar os pneus médios. Após toda confusão da primeira volta, Hamilton manteve a ponta, seguido por Rosberg, Verstappen, Hulkenberg, Raikkonen, Massa, Vettel, Bottas, Perez e Sainz.

A expectativa de que os pneus supermacios de Verstappen se desgastarem rapidamente não se confirmou e o holandês conseguiu manter próximo dos Mercedes, enquanto seu companheiro Ricciardo ia ganhando posições à medida que os pilotos iam fazendo seus pit stops.

Depois de sofrer atrás de Massa, sem conseguir superar o brasileiro, e aguentar 32 voltas na pista com os pneus macios, chegando a ser líder com as paradas dos demais, Vettel fez seu pitstop, indicando que faria a estratégia de uma troca de pneus. Nesse ponto da corrida, a grande maioria dos pilotos estava com os pneus médios, tentando ir até o final, mas vários tinham dificuldade em fazer o composto funcionar bem.

Esse não foi o caso da Sauber, que conseguiu fazer 50 voltas no pneu médio na primeira parte da corrida. Com isso, Nasr chegou a ocupar a 11ª colocação, mas recebeu uma ordem da equipe para deixar Ericsson passar. O sueco tinha um ritmo melhor mesmo com um pneu apenas uma volta mais lento. O brasileiro reclamou inicialmente, mas efetuou a troca.

Outra briga que durou toda a prova foi entre as Force India e Williams, com Hulkenberg duelando com Bottas e Massa, em nono, segurando Perez, claramente mais rápido.

Com 20 voltas para o final, Hamilton liderava com Rosberg a pouco menos de 5s, Verstappen em terceiro, Ricciardo em quarto, Vettel em quinto, Hulkenberg em sexto, Raikkonen em sétimo, Bottas em oitavo, Massa em nono e Perez em décimo.

Aproveitando um retardatário, Verstappen chegou a ir para cima de Rosberg, mas acabou travando o pneu e saindo da pista, permanecendo em terceiro e danificando seu assoalho, enquanto Ricciardo fez sua segunda parada com 19 voltas para o fim e colocou os macios. O australiano andou forte e conseguiu chegar na briga entre Verstappen e Vettel pela terceira posição, mas cruzou a linha de chegada em quinto. Com a punição a Verstappen após a prova, acabou em quarto.

Confira a classificação final do GP do México
1. Lewis Hamilton (Mercedes)
2. Nico Rosberg (Mercedes), a 8s354
3. Sebastian Vettel (Ferrari), a 17s313
4. Daniel Ricciardo (Red Bull), a 20s858
5. Max Verstappen (Red Bull), a 21s323
6. Kimi Raikkonen (Ferrari), a 49s376
7. Nico Hulkenberg (Force India), a 58s891
8. Valtteri Bottas (Williams), a 1min05s612
9. Felipe Massa (Williams), a 1min16s206
10. Sergio Pérez (Force India), a 1min16s798
11. Marcus Ericsson (Sauber), a 1 volta
12. Jenson Button (McLaren), a 1 volta
13. Fernando Alonso (McLaren), a 1 volta
14. Jolyon Palmer (Renault), a 1 volta
15. Felipe Nasr (Sauber), a 1 volta
16. Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso), a 1 volta
17. Kevin Magnussen (Renault), a 1 volta
18. Daniil Kvyat (Toro Rosso), a 1 volta
19. Esteban Gutiérrez (Haas), a 1 volta
20. Romain Grosjean (Haas), a 1 volta
21. Esteban Ocon (MRT), a 2 voltas
Pascal Wehrlein (MRT): abandonou

UOL Esporte

Flamengo decide ficar com Fernandinho e procura Grêmio por pagamento

(Foto: Jéssica Santana/Framephoto)


O Flamengo decidiu-se por ficar com Fernandinho. Depois de um período de silêncio, o clube rubro-negro entrou em contato com o Grêmio atrás do jogador. E o pagamento parcelado por Wallace Reis pode ajudar na negociação.

O Tricolor acertou-se com o Fla por R$ 3,2 milhões de forma parcelada na negociação do zagueiro, que defende o time desde junho. O pagamento está sendo feito mensalmente e ainda há uma parte para ser quitada.

Desta forma, os 1,5 milhão de euros (R$ 5,2 milhões), de cláusula de compra previstos no contrato de Fernandinho ultrapassariam o valor. Ainda que não tenha relação direta, uma negociação poderia facilitar para ambos os lados,  já que no clube de Porto Alegre, o atacante não seria aproveitado. É possível que a quitação total possa simbolizar o acordo, mesmo abaixo do previsto inicialmente.

A direção do Grêmio evita tratar publicamente de qualquer negociação. Em meio a decisão da Copa do Brasil, o clube quer evitar assuntos paralelos. Até porque há uma eleição no próximo dia 12 e a gestão da agremiação pode ser alterada.

De toda forma, o assunto já está sendo alinhado. Enquanto isso, o Fla procurou também o estafe de Fernandinho para acertar os salários do jogador. No clube gaúcho os vencimentos batiam a marca de R$ 350 mil mensais. Durante o empréstimo, que vence no fim do ano, o clube gaúcho pagava parte do valor por mês.

Fernandinho, de 31 anos, nunca se firmou no Grêmio. Desde que chegou ao time gaúcho, em julho de 2014, foi dado como negociável ao menos duas vezes. Depois de ser excluído do elenco por Felipão, entre 2014 e 2015, acertou-se com o Hellas Verona, da Itália. Mas acabou não sendo comprado pela equipe que atualmente disputa a segunda divisão por lá.

De volta, viu Roger Machado tentar seu aproveitamento. Disputou 22 jogos no ano passado e marcou um gol. No primeiro semestre deste ano, foi dado novamente como 'moeda de troca' para negociações. Não deu certo. Sem acerto com qualquer clube, acabou sendo reintegrado e participou de mais 10 partidas, sem comparecer no placar. No Flamengo, o jogador atuou em 23 jogos e marcou quatro gols. 

UOL Esporte

Diego Costa e Hazard brilham, e Chelsea bate o Southampton no Inglês



O Chelsea segue na perseguição aos líderes do Campeonato Inglês. Neste domingo, o time visitou o Southampton no St. Mary's Stadium e saiu com a vitória por 2 a 0, pela décima rodada. Eden Hazard e Diego Costa marcaram os gols do triunfo.

O resultado deixa o Chelsea com 22 pontos, um a menos que os líderes Manchester City, Arsenal e Liverpool. Já o Southampton fica em nono, com 13.

A vitória do Chelsea começou a ser construída logo aos seis minutos de jogo. Moses rolou para Hazard na direita. O meia belga cortou o zagueiro e chutou forte, a bola passou entre as pernas do goleiro Forster e morreu no fundo das redes.

Apesar de atuar como visitante, o Chelsea controlava a partida, sem ser ameaçado pelo Southampton. Na segunda etapa, a estrela de Diego Costa apareceu. Ele recebeu de Hazard na esquerda, cortou para o meio e chutou com curva, no cantinho, para marcar um belo gol, o oitavo dele na Premier League.

Na próxima rodada, o Chelsea recebe o Everton no Stamford Bridge. Já o Southampton encara o Hull City.

UOL Esporte

Cruzeiro diz ter estranhado grama sintética na Arena da Baixada

Durante a semana, alguns jogadores do Cruzeiro comentaram sobre as possíveis desvantagens de jogar em um estádio com grama sintética, como é a da Arena da Baixada. Contudo, atletas como Ezequiel, Romero e Bryan alegaram que o campo artificial não faria diferença no primeiro duelo do time contra o Atlético-PR nessas condições. Mas fez. Pelo menos na visão do auxiliar técnico Sidnei Lobo, que entendeu que o clube mineiro demorou para entender como é jogar no estádio do Furacão.

"Até o time entender como é jogar aqui na Arena levou um tempo. Campo muito rápido, a gente estava com dificuldade no domínio. Eles têm uma estratégia nesse estádio que vem de bastante tempo que é deixar jogar no lado e fazer pressão na bola e eles estavam levando vantagem. A equipe evoluiu depois, na segunda parte fizemos uma correção e o time começou a envolver o Atlético, com boas chances de fazer o gol, mas infelizmente ele não saiu. Era o que buscávamos. Mas fiquei satisfeito, principalmente pela segunda parte", comentou.

Para o substituto de Mano, o segundo tempo apresentado pelo Cruzeiro não refletiu o placar da partida. Para Sidnei, pelo que seus jogadores produziram, o time mineiro deveria sair de campo pelo menos com a igualdade no marcador.

"Aqui é diferente. Antes do jogo eu entrei no gramado e era bem visível, bem molhado. A bola rola mais rápida e precisa de um tempinho de adaptação. Demorou um pouquinho. Na medida em que o time. Nunca jogamos num estádio desse. Demorou um pouco, mas à medida que o time começou a concentrar, jogar mais próximo da bola, envolveu o Atlético. Na segunda parte, merecíamos pelo menos um gol, sair com o empate daqui", completou.

Com o resultado, o Cruzeiro não chegou aos 44 pontos, considerados por muitos matemáticos a pontuação já suficiente para não cair para a segunda divisão. No entanto, apesar da derrota em Curitiba, o clube mineiro conseguiu encerrar a rodada com cinco pontos de diferença para o Vitória, primeiro clube do Z-4.

A partir de agora, o Cruzeiro volta suas atenções para a Copa do Brasil, sua última chance de terminar 2016 com um título. Como perdeu a primeira semifinal por 2 a 0 em casa, a equipe precisará vencer o Grêmio por pelo menos três gols de diferença para chegar à finalíssima e seguir vivo no sonho do pentacampeonato do torneio.

UOL Esporte

sábado, 29 de outubro de 2016

Coritiba e Atlético-PR ameaçam deixar 1ª Liga por diferenças em cotas de TV

(Foto: Jason Silva/Agif)


A divisão das cotas de televisão pode causar a saída de Coritiba e Atlético-PR da Primeira Liga. Insatisfeitos com o modelo proposto e o privilégio ao Flamengo, os dois ameaçam deixar a competição.

No início desta semana, os clubes participantes da competição se reuniram com a Globo e encaminharam um acordo de R$ 69 milhões por três anos de direito de transmissão para a TV aberta.

Durante a reunião, foi apresentada uma proposta de divisão das cotas em quatro níveis. O primeiro é o que mais dinheiro recebe e tem a presença apenas do Flamengo. Na segunda posição, fica o grupo que tem Fluminense, Grêmio, Internacional, Cruzeiro e Atlético-MG. No terceiro, ficariam Coritiba e Atlético-PR, enquanto que os outros convidados ficariam no 4º grupo.

"A nossa ideia inicial era que a divisão fosse baseada no modelo inglês, onde os clubes recebem a mesma fatia. E agora querem colocar o Coritiba em segundo plano. O meu vice-presidente chegou a aceitar isso na reunião, mas assim que ele me comunicou eu disse que não toparia. Não vou concordar de maneira alguma. O patrocinador não pode pagar mais ou menos para um ou outro", explicou ao UOL Esporte o presidente do Coritiba, Rogério Bacellar.

"Nós praticamente criamos esse grupo lá atrás. Eu iniciei o contato com a CBF para a gente organizar o primeiro encontro e dali saiu o segundo, o terceiro e o quarto encontro. Até a gente formar o grupo. A gente convidou todos os clubes para a formação de um ambiente democrático e agora querem fazer isso. Não vou aceitar de maneira alguma", repetiu o dirigente.

O Atlético-PR também não aceitou o proposto na reunião e, até por isso, a Primeira Liga não bateu o martelo na hora de anunciar o acordo com a TV Globo. Nenhum dirigente do clube foi localizado para conversar com o UOL Esporte, mas o problema foi revelado pela própria organização da competição.

Em contato com a reportagem, o CEO da Primeira Liga, José Sabino, admitiu o entrave. O dirigente, no entanto, disse acreditar em um acordo após novas conversas.

"A gente sabe da questão, especialmente do lado do Atlético-PR. Essa foi apenas uma ideia apresentada na reunião, mas vamos fazer outras assembleias para debater o tema. Ainda não temos uma posição fechada neste assunto", explicou.

Em setembro, a Primeira Liga anunciou a inclusão de seis novos clubes que não participariam da competição em 2017: Atlético Goianiense, Ceará, Tupi, Luverdense, Londrina e Brasil de Pelotas. Eles apenas participariam das discussões do grupo.

Neste ano, a novidade da tabela seria a participação de Chapecoense, Joinville e Paraná, que já faziam parte da Liga, mas não disputaram a competição em 2016. Vasco e Botafogo, alinhados politicamente com a Federação do Rio de Janeiro, disseram não aos convites.

UOL Esporte

Em GP que pode ser decisivo, Hamilton sai na pole no México. Massa é 9º

(Foto: Mark Thompson/Getty Images)


Após uma disputa equilibrada entre Mercedes, Red Bull e Ferrari, Lewis Hamilton colocou ordem na casa e ficou com a pole position do GP do México. O inglês vai largar ao lado do rival pelo título Nico Rosberg, que não foi bem por toda a classificação, mas conseguiu minimizar o prejuízo com uma boa volta já com o cronômetro zerado. Max Verstappen e Daniel Ricciardo fecharam a segunda fila pela Red Bull.

"Demorou mais tempo que o normal para eu me encontrar com o carro, mas no final deu certo. A segunda colocação não é ruim e me coloca em uma boa posição para o GP. Como vimos várias vezes nesta temporada, a pole position não é tudo", afirmou Rosberg.

Hamilton, por sua vez, quer repetir a vitória tranquila do último final de semana, nos Estados Unidos, quando descontou sete dos 33 pontos de desvantagem que tinha no campeonato. "Não há nenhuma tática. Vou tentar fazer o mesmo que semana passada. Estou animado porque o carro parece ótimo."

Felipe Massa colocou a Williams na nona posição do grid, logo atrás de Valtteri Bottas. Na luta que o time trava com a Force India, a má notícia foi a quinta colocação de Nico Hulkenberg. Por outro lado, Sergio Perez sequer entrou no top 10. Felipe Nasr, por sua vez, foi eliminado ainda na primeira arte do treino e vai largar em 19º, enquanto seu companheiro Marcus Ericsson sai da 15ª colocação.

Q1
Depois de liderar apenas um dos três treinos livres, a Mercedes voltou à ponta com Lewis Hamilton na primeira parte da classificação, mas viu os rivais bastante perto: o segundo Kimi Raikkonen ficou a pouco mais de um décimo do inglês.

Na briga para ver quem continuaria no treino, a surpresa foi Pascal Werhlein, que passou para o Q2. Outro que fez um bom trabalho foi Marcus Ericsson, seis décimos mais rápido que Felipe Nasr e 13º na primeira parte da sessão.

Nasr, inclusive, foi um dos eliminados e vai largar na 19ª colocação. Depois de cometer um erro em sua última tentativa e diante de sua torcida, o mexicano Esteban Gutierrez também ficou de fora, ao lado de Daniil Kvyat, que teve problemas de motor, Ocon e Grosjean. Jolyon Palmer, por sua vez, sequer treinou por uma fissura no monocoque ocorrida nos treinos livres.

Q2
A tentativa dos pilotos da Mercedes, Ferrari, Force India e Williams na segunda parte do treino, que decide não apenas quem segue para o top 10, como também com qual pneu os 10 pilotos mais bem classificados vão largar, foi tentar passar para o Q3 com o composto macio, abrindo a possibilidade para fazer apenas um pit stop na corrida.

Kimi Raikkonen, porém, foi o primeiro a desistir da tática e colocar os supermacios, mais aderentes. A Williams logo fez o mesmo, provocando o retorno da rival pela quarta posição entre os construtores, Force India. A segunda tentativa do dono da casa, Sergio Perez, contudo, não foi das melhores: o mexicano errou no primeiro setor e foi eliminado, junto de Fernando Alonso, Jenson Button, Kevin Magnussen, Marcus Ericsson e Wehrlein. 

Q3
Nico Rosberg parecia não estar se encontrando com o carro até os momentos finais da última parte da classificação. Após as primeiras tentativas, o alemão era mais lento que as duas Red Bull, mas conseguiu se recuperar. Hamilton, por sua vez, não teve muito trabalho para usar o modo de classificação do motor Mercedes no Q3 e acabar com a ameça das Red Bull, que tiveram de se contentar com a segunda fila.

Quem decepcionou na parte final foi a Ferrari, que vai largar na sétima colocação com Raikkonen e na oitava com Vettel. À frente da dupla ferrarista, Nico Hulkenberg fez um grande trabalho para colocar a Force India em quinto. Bottas, Massa e Carlos Sainz fecharam o top 10.

A largada para o GP do México será às 17h pelo horário de Brasília. A antepenúltima etapa do campeonato pode decidir o título a favor de Nico Rosberg caso o alemão vença e Lewis Hamilton não chegue adiante da décima colocação.

Confira os tempos da classificação do GP do México
1. Lewis Hamilton ING Mercedes-Mercedes 1m 18.704s
2. Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes 1m 18.958s
3. Max Verstappen HOL Red Bull-TAG 1m 19.054s
4. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG 1m 19.133s
5. Nico Hulkenberg ALE Force India-Mercedes 1m 19.330s
6. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari 1m 19.376s
7. Sebastian Vettel ALE Ferrari-Ferrari 1m 19.381s
8. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes 1m 19.551s
9. Felipe Massa BRA Williams-Mercedes 1m 20.151s
10. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari 1m 20.382s

11. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda 1m 20.282s
12. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes 1m 20.287s
13. Jenson Button ING McLaren-Honda 1m 20.673s
14. Kevin Magnussen DIN Renault-Renault 1m 21.131s
15. Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari 1m 21.536s
16. Pascal Wehrlein ALE Manor-Mercedes 1m 21.785s

17. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari 1m 21.401s
18. Daniil Kvyat RUS Toro Rosso-Ferrari 1m 21.454s
19. Felipe Nasr BRA Sauber-Ferrari 1m 21.692s
20. Esteban Ocon FRA Manor-Mercedes 1m 21.881s
21. Romain Grosjean FRA Haas-Ferrari 1m 21.916s
22. Jolyon Palmer ING Renault-Renault No Time 

UOL Esporte

Monaco cede empate e pode ver Nice disparar na liderança do Campeonato Francês

O Monaco precisava vencer de qualquer jeito para seguir na cola do Nice no Campeonato Francês, mas não conseguiu. Neste sábado, a equipe do Principado visitou o Saint-Étienne e até abriu o placar, mas cedeu o empate por 1 a 1, pela 11ª rodada.

O zagueiro Glik abriu o placar para os alvirrubros, logo aos cinco minutos. A festa dos visitantes, porém, não durou muito, já que o atacante Perrin empatou para os alviverdes aos 18.

Com o resultado, o Monaco vai a 23 pontos e fica a três do Nice. No entanto, o time de Mario Balotelli ainda não jogou na rodada, o que fará neste domingo, às 12h (horário de Brasília), contra o Nantes, podendo abrir seis de vantagem e disparar na ponta.

Além disso, os alvirrubros agora têm a mesma pontuação que o PSG, que também chegou aos 23 pontos com a vitória da última sexta-feira sobre o Lille, fora de casa.

O Saint-Étienne, por sua vez, tem 17 pontos e está em 6º lugar.

Na próxima rodada, o time do Principado recebe o Nantes, sábado, às 14h (de Brasília). No dia seguinte, também às 14h, os alviverdes visitam o Metz.

Confira outros resultados deste sábado:

Toulouse 1 x 2 Lyon
Guingamp 1 x 0 Angers
Lorient 2 x 2 Montpellier
Nancy 2 x 0 Caen
Bastia 0 x 0 Dijon

ESPN

United empata em casa contra o Burnley; Mourinho é expulso por reclamação

(Foto: AFP)


O Manchester United empatou sem gols em casa contra o modesto Burnley, neste sábado, pelo Campeonato Inglês. Os Diabos Vermelhos tiveram dois expulsos: o meia Herrera e o técnico José Mourinho, que teve de assistir ao segundo tempo das tribunas do Old Trafford. O destaque da partida foi o goleiro Heaton, que parou o ataque do United.

A trave também ajudou o time visitante. Foram três finalizações que pararam na trave, uma delas com Ibrahimovic.

Com o empate por 0 a 0, o United soma 15 pontos e segue distante da liderança. Arsenal e City venceram seus jogos e chegaram a 23 pontos cada, no topo da tabela.

Para a partida frente ao Burnley, Mourinho deixou mais uma vez Wayne Rooney na reserva. O atacante entrou no segundo tempo, mas teve de ajudar defensivamente o time em virtude da expulsão de Herrera. O jogador espanhol recebeu segundo cartão amarelo.

Maior contratação do United para a temporada, Paul Pogba se movimentou bastante, mas ficou devendo futebol. O francês perdeu ótima chance na primeira etapa, mas Heaton (ex-Manchester Uitedn) evitou o gol.

O United encurralou o Burnley na etapa inicial. O time da casa teve 73% de posse de bola, com 16 chutes nos 45 min iniciais (adversário arriscou apenas 4 vezes).

Na metade do segundo tempo, o United caiu de produção. Mourinho havia sido expulso por reclamação e ficou longe do time.

Com um a menos em campo após Herrera ser expulso, o United tirou do banco Rooney e Fellaini. Parte da torcida reprovou a saída de Mata, que vinha sendo o principal articulador do meio-campo no jogo. 

UOL Esporte

Jô diz que fez "coisas erradas" pela bebida e fala da volta ao Corinthians

(Foto: Divulgação/Bruno Cantini/Flickr Atlético-MG)


Jô e Ronaldinho Gaúcho fizeram parceria de sucesso no Atlético-MG. O auge da dupla foi em 2013, com o título da Copa Libertadores. A amizade se estendia para a vida noturna. Os dois eram figuras constantes nas noitadas de Belo Horizonte. Mas Jô afirma não ter tido mais contato com o amigo depois que virou evangélico.

Aos 29 anos, o atacante afirma que não houve desavença com Ronaldinho, mas que perdeu o contato com várias pessoas da fase baladeira.

"A gente se afastou [se referindo a Ronaldinho]. A gente não se fala há muito tempo", disse Jô ao Esporte Fantástico, da TV Record.

"Alguns amigos se afastaram pelo fato de eu viver outra vida". "A bebida é auto destruição. A bebida te faz largar a família para sair", comenta.

Próximo de acertar retorno ao Corinthians, clube que o revelo, Jô afirma que o fundo do poço ocorreu depois do Mundial de 2014, no Brasil. A bebedeira aumentou, e os gols foram rareando.

"Foi quando eu saí da Copa do Mundo e retornei ao Atlético. A fase ruim começou. Eu não fazia gols e separei da minha mulher. Eu não pensava mais em nada, só ficar sozinho, sair e fazer coisas erradas".

"Mudei da água para o vinho. Uma paz que foi muito bem para a minha vida. Sei exatamente as coisas erradas que eu fiz. Antes não tinha esse discernimento".

Jô já está acertado com o Corinthians e já fala sobre a expectativa. "Faltam poucas coisas. Detalhes pequenos. Expectativa grande voltar ao Corinthians 11 anos depois".

Jô finalizou na quarta-feira a última bateria de exames cardiológicos e deve ser anunciado pelo Corinthians nos próximos dias. Sem clube desde julho, quando rescindiu com o Jiangsu Suning (CHN), o atacante já começará a treinar com o elenco corintiano nesta temporada. O contrato dele vai até o fim de 2019.

UOL Esporte

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Willian José marca, e Real Sociedad vence Leganés fora de casa por 2 a 0

 (Foto: JuanJo Martín/EFE)


O ex-São-Paulo Willian José deixou a sua marca mais uma vez pelo Real Sociedad. Na abertura da 10ª rodada do Campeonato Espanhol, ele marcou o primeiro da vitória por 2 a 0 da sua equipe diante do Leganés, fora de casa. Com o triunfo, o Real Sociedad pula para a sexta posição e entra na zona de classificação para a Liga Europa.  

O brasileiro marcou aos 30 minutos da primeira etapa, com um belo cabeceio após cruzamento da direita. Foi o quinto gol de Willian José na atual edição do Campeonato Espanhol. Ele é o artilheiro do time basco na competição. Suárez e Messi, ambos com sete gols, são os maiores goleadores do campeonato até agora. O outro gol do Real Sociedad foi marcado por Xabi Prieto, aos 14 minutos do segundo tempo.

O Real Sociedad chegou aos 16 pontos conquistados e ocupa a sexta colocação, mas ainda pode ser ultrapassado pelo rival Athletic Bilbao, que joga com o Osasuna neste domingo. O Leganés é o 14º, com 10 pontos. Na próxima rodada, os bascos recebem o Atlético de Madrid, e o Leganés visita o Real Madrid.

Globo Esporte

Dorival faz mistério e pede para o Santos voltar a jogar bem no clássico

(Foto: Ivan Storti/Santos FC)


A ordem no Santos é voltar a jogar bem no clássico contra o Palmeiras, neste sábado, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro. O Peixe até tem conseguido bons resultados recentemente no Campeonato Brasileiro, mas não tem apresentado um grande futebol.

O técnico Dorival Júnior espera por um bom espetáculo contra o líder do Brasileirão e pede para a equipe ser efetiva.

– Espero um grande clássico contra o Palmeiras. Só queremos fazer um grande jogo nesta partida fundamental para o Campeonato Brasileiro. Contra o Grêmio, fizemos uma boa partida, mas não fomos efetivos. Agora, temos que ser – disse Dorival em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.

O treinador optou pelo mistério e não confirmou a equipe titular. Todos os treinamentos da semana foram fechados à imprensa. Dorival, inclusive, disse que ainda há chances de Vitor Bueno jogar o clássico.

O meia treinou com bola na tarde desta sexta-feira, mas o GloboEsporte.com apurou que, por precaução do departamento médico, o meia foi vetado.

Antes do elenco ir a campo, Dorival passou um vídeo com lances do Palmeiras e outro com erros recentes do Alvinegro. O contra-ataque alviverde é a maior preocupação.

O provável Peixe para o clássico tem Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Jean Mota, Copete e Ricardo Oliveira.

Próximo adversário: Palmeiras
Local: Vila Belmiro, Santos
Data e horário: Sábado (29), às 19h30
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Jean Mota, Copete e Ricardo Oliveira
Desfalques: Gustavo Henrique (lesão no joelho) e Vitor Bueno (lesão muscular na coxa)
Arbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva apita, auxiliado por Marcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves (PA)

Globo Esporte

MP pede quebra de sigilo bancário de clube que vendeu Maidana ao São Paulo

(Foto: Érico Leonan/São Paulo)


O Ministério Público paulista pediu a quebra de sigilo bancário do Monte Cristo, time que revendeu Iago Maidana para o São Paulo após ficar apenas dois dias com o jogador, comprado junto ao Criciúma. Esse foi um dos episódios que culminaram com a renúncia de Carlos Miguel Aidar da presidência do clube tricolor.

O pedido foi feito pelo GEDEC (Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de dinheiro e de Recuperação de Ativos do MP) faz cerca de um mês, mas ainda não foi apreciado pela Justiça.

A principal suspeita da promotoria é de lavagem de dinheiro na operação em que o Monte Cristo, de Goiás, foi usado como clube ponte para que Maidana chegasse ao Morumbi.

Se a quebra de sigilo for aceita, o Ministério Público vai descobrir de onde veio o dinheiro da equipe goiana para comprar o atleta, de quem ela recebeu pela venda e se essa quantia foi repassada a alguém, além de saber os valores exatos da negociação. Ou seja, os promotores querem seguir o caminho do dinheiro para apurar se houve crime e quem o cometeu.

A operação teve a participação da empresa Itaquerão Soccer, apesar de a Fifa proibir dinheiro que não seja de clubes na compra de jogadores. O Monte Cristo alega que, numa operação lícita, a Itaquerão emprestou R$ 400 mil, valor pago ao Criciúma por Maidana. De acordo com o MP, o São Paulo pagou R$ 2 milhões pelo atleta dias depois de ele ter sido comprado pelo clube de Goiás.

Ao Ministério Público, Maidana disse que só rescindiu com o Criciúma depois de acertar sua transferência para o time paulistano, o que torna inexplicável o motivo para o São Paulo esperar o jogador ser transferido para o Monte Cristo e custar mais.

O MP passou a investigar o caso depois de receber uma série de denúncias sobre supostas irregularidades na gestão de Aidar. Existe até a acusação de que a Itaquerão Soccer teria envolvimento com o PCC, o que a empresa nega.

A quebra de sigilo bancário do Monte Cristo não foi a única pedida pelo Ministério Público. Antes, foi requerida a abertura dos dados da empresa de Cinira Maturana, namorada de Aidar. Ela tentou impedir na Justiça a quebra, mas não conseguiu.

UOL Esporte

Fisco cobra R$ 222 milhões de Neymar e Guga. Entenda os motivos

(Foto: ALBERT GEA/REUTERS)


A cada ano, ídolos do esporte são mais valorizados e constroem patrimônio financeiro milionário. No Brasil, isso começou a se tornar um problema: Guga e Neymar são os principais expoentes de grandes atletas que passaram a ser alvo da Receita Federal.

O motivo são recursos de patrocínio e prêmios recebidos como pessoa jurídica. Na visão da Receita, isso consistiu em remuneração e deve ser tributados pelo Imposto de Renda de Pessoa Física. O fisco abriu processos contra os atletas para que paguem a diferença e uma pesada multa. Neymar entrou com recurso ao Carf. Este órgão está analisando o processo de Guga e o julgamento está suspenso porque uma conselheira pediu vista.

Guga e Neymar recebem dinheiro através de empresas. Assim pagam menos impostos
As condutas de Guga e Neymar que atraíram a atenção da Receita são similares: ambos recebem pagamentos, principalmente relacionados a patrocínios e publicidade, através de empresas abertas com a finalidade de administrar e explorar suas imagens. As empresas pagam alíquota menor de imposto de renda – 20% – enquanto as pessoas físicas, na faixa de rendimentos de Neymar e Guga, pagariam 27,5%.

Para a Receita, entretanto, os ativos dessas empresas são os próprios atletas, e as receitas surgem de sua atividade como esportistas. Por isso, devem ser tributadas como renda de pessoa física. Nos milionários processos, a Receita cobra os 7,5% de diferença e ainda uma pesada multa entre 100% e 150% do valor.

Quanto cada atleta precisa desembolsar em caso de derrota? O valor de Neymar é 5 vezes maior.
O processo de Neymar aponta que o atacante precisa desembolsar R$ 192 milhões ao governo brasileiro em caso de derrota. O fisco reclama que ele deixou de pagar R$ 63,6 milhões em impostos entre os anos de 2011 e 2013.

As informações do processo de Guga não vieram a tona, mas o valor é de pelo menos R$ 30 milhões conforme o site Jota, especialista em cobertura jurídica. O valor se refere a irregularidades na declaração de Imposto de Renda no intervalo de 2000 a 2003. O montante já contém a correção e a multa de até 150%.

Guga é proprietário da empresa, Neymar não. Há diferenças entre os casos

Apesar de ambos serem alvo de ações, os casos de Guga e Neymar são diferentes. Guga tem 50% da empresa que explora sua imagem; Neymar não. A empresa que gere a imagem de Neymar tem como sócios seus pais, e ainda remunera o jogador pelo direito de explorar sua imagem. O valor é significativo, em torno de R$ 10 milhões por ano, e devidamente tributado em 48% na Espanha (onde ele paga impostos), como renda de pessoa física.

Além disso, a empresa do pai de Neymar recebe apenas receitas ligadas a patrocinadores e à imagem do filho – todas as premiações e salários pagos pelo Barcelona são tributados como renda de pessoa física na Espanha. Guga, por outro lado, recebeu através da empresa premiações como tenista e receita de contratos assinados como pessoa física.

Por que a Receita Federal endureceu a fiscalização com atletas? Há processos contra 229 esportistas.
A partir do ano 2000, o fisco aumentou a fiscalização sobre atletas e artistas por entender que eles não podiam pagar imposto como pessoa jurídica. O primeiro caso de repercussão foi do apresentador Ratinho. O processo dele é inclusive citado na decisão que envolve Guga.

A Receita Federal informou que de janeiro de 2003 até o ano passado foram identificados 229 atletas com problemas no pagamento de imposto. Somados, estes processos chegam a R$ 381,5 milhões não declarados.

É normal o fisco fazer um esforço concentrado quando elege um alvo explica Helcio Honda, presidente da Comissão de Direito Tributário da OAB-SP.

O que dizem os especialistas? Não há consenso

"Acho que o processo é o maior absurdo, maior escárnio". Esta é a posição do presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB-DF,  Mauricio de Figueiredo Corrêa, que entende haver uma interpretação da Receita que só deseja aumentar a arrecadação. Ele diz que uma lei de 2005 permite a figura da pessoa jurídica com um indivíduo.

Para o presidente da Comissão de Direito da Tributário OAB-SP, Helcio Honda, houve uma tentativa dos atletas em pagar menos imposto de renda. Ele acrescentou que a Receita Federal discordou e a Justiça deu ganho de causa.

Por último, ressalta que decisão servirá de tendência para processos de outros esportistas. Mas Honda alerta que o processo ainda está na fase administrativa. Se o caso for para Justiça, a decisão pode se arrastar por até 10 anos. 

UOL Esporte

Cássio manifesta desejo de deixar Corinthians e torce por oferta para 2017

(Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)


O goleiro Cássio confirmou nos últimos dias para alguns empresários que sua prioridade, dado o momento atual no Corinthians, é trocar de clube em 2017.

Reserva de Walter sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o herói do título Mundial de Clubes quer voltar a jogar no próximo ano. Cássio considera cada dia mais difícil a volta por cima com a camisa corintiana. Uma das equipes com as quais mantém contato frequente é o Grêmio, que avalia a possibilidade de fazer uma nova investida por ele (ver mais abaixo).

Ao contrário de outros momentos, o Corinthians já não considera imprescindível manter Cássio. Com um dos três maiores salários do elenco, o goleiro está abaixo do novo titular Walter nos aspectos técnico e físico, segundo a avaliação da comissão técnica. Financeiramente, o contrato do goleiro hoje não é interessante para o clube - o vínculo, renovado em maio, só se encerra em dezembro de 2019. 

Ambiente para Cássio já não é dos melhores

Um dos pontos que também leva o Corinthians a desejar uma transferência diz respeito ao ambiente. A relação entre Cássio e o preparador Mauri Lima há meses não é boa, ainda que pessoas próximas ao goleiro assegurem que o contato é profissional e cordial entre as partes.

Uma entrevista de Mauri há um mês, porém, contribuiu para certo estremecimento: o preparador disse que, se fosse dele, a decisão seria dar a camisa de titular a Walter. Naquele momento, o interino Fábio Carille tinha anunciado que a vaga voltaria a ser de Cássio, que se chateou com as declarações. 

"Walter joga em qualquer time no Brasil, é titular em qualquer lugar", disse Mauri na ocasião. "Coloco ele como um dos cinco melhores goleiros do Brasil. E a condição de ser titular ou não quem tem que avaliar é o treinador. (...) Por questão de hierarquia, você coloca seus pensamentos, mas a decisão é do treinador. O Fábio passou a decisão para nós, colocou que era decisão dele e temos que respeitar a hierarquia. Às vezes existem empecilhos e coisas que não acontecem da maneira que queremos", acrescentou. 

Cássio esperava deixar o Corinthians já em janeiro

O próprio goleiro, por sua vez, já gostaria de se transferir ao Besiktas no início da temporada e ficou, de certa maneira, a contragosto. A transferência para a Turquia era desejo de Cássio, que permaneceu a pedido do Corinthians depois de se despedir de colegas e dar a negociação como certa. A alegação da diretoria corintiana para ele na ocasião foi de que não havia garantias financeiras e que as cifras não eram tão interessantes. No momento de desmanche, mantê-lo foi considerado importante na ocasião. 

Já no meio do ano, o Grêmio também fez pelo menos duas propostas por Cássio. A primeira delas, por empréstimo. Já na sequência, para compra em definitivo, mas por valores considerados baixos pelo Corinthians, que também rejeitou.

A prioridade do estafe de Cássio, há meses, é encontrar uma equipe para o goleiro no exterior, mas a situação não é simples. Longe do radar da seleção brasileira, no banco de reservas corintiano, com 29 anos e um salário considerado alto (além de mais três anos de contrato), o cenário é difícil para a prospecção de interessados. Até o mercado chinês não é alternativa, já que arqueiros estrangeiros não são permitidos por lá. 

UOL Esporte

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Corinthians/Audax vence São José e é campeão da Copa do Brasil Feminina

(Foto: Reprodução)


Se no futebol masculino, a vaga na Libertadores é uma incógnita, no feminino, o Corinthians garantiu seu lugar na competição continental. O Timão/Audax fez valer o fator casa, derrotou o São José por 3 a 1 na noite desta quinta-feira, no estádio José Liberatti, em Osasco, e faturou o título da Copa do Brasil de Futebol Feminino. Clique aqui e confira a crônica do jogo.

TÍTULO EM PARCERIA
Este foi o primeiro título da parceria entre Audax e Corinthians no futebol feminino. A parceria já havia disputado o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro. Para o próximo ano, as equipes ainda discutirão se o acordo continuará. A vaga na Libertadores pertence ao Audax, mas o Corinthians pode seguir como parceiro e disputar a competição.

COMO FOI
Os dois primeiros gols do Corinthians/Audax foram marcados aos 23 minutos - um da primeira e outro da segunda etapa. Foram dois gols de bola parada. Pardal abriu o placar e Chú ampliou para as donas da casa. Aos 27, Raquelzinha marcou o gol que deu nova esperança às Meninas da Águia no confronto. Mas aos 37, Gabi Nunes garantiu o título do Timão. Tudo isso, sob os olhares atentos do técnico Vadão, da Seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Globo Esporte

Torcedor do Cruzeiro morre após suposta agressão de seguranças no Mineirão

 (Foto: Reprodução/Facebook)

Por Redação Blog do Esporte


Um torcedor de 37 anos de uma torcida organizada do Cruzeiro morreu após ter supostamente passado mal durante o jogo da equipe nessa quarta-feira (26), contra o Grêmio, válido pelas semifinais da Copa do Brasil e realizado no Estádio do Mineirão. 

Segundo informações de funcionários do posto médico onde o torcedor foi atendido, o mesmo teria passado mal após o primeiro gol do Grêmio, aos 19 minutos do primeiro tempo, e foi socorrido por brigadistas do estádio, antes de ser levado ao posto médico. Então, o torcedor foi encaminhado para o Hospital Odilon Behrens, mas já chegou ao local sem vida, de acordo com a Polícia Militar. A Polícia Civil também esteve no hospital acompanhando o atendimento.

Entretanto, torcedores e amigos do torcedor contestaram a versão dada pela Polícia Militar, de que ele teria passado mal após o primeiro gol sofrido pela equipe cruzeirense. De acordo com eles, o homem de 37 anos foi agredido por seguranças do estádio. As testemunhas concederam depoimento para a Polícia e um boletim de ocorrência foi registrado, informando a possível agressão.

Uma mulher que acompanhava o rapaz disse no BO que a confusão começou após o torcedor pedir para um dos seguranças para trocar de setor do estádio. Em seguida, o homem foi levado para uma sala e saiu de lá desmaiado. Neste momento, os seguranças pediram ajuda médica. 

Durante a madrugada, torcedores do Cruzeiro invadiram o estacionamento do Mineirão onde os seguranças prestavam depoimento. O Batalhão de Choque foi acionado e dispersaram os torcedores com bombas de efeito moral. Peritos da Polícia Civil estiveram no local para investigar a morte do rapaz.

Em nota, o Cruzeiro Esporte Clube informou que viu com grande tristeza a morte do torcedor e que acompanha de perto os esclarecimentos do fato para encontrar o real motivo que levou o torcedor a óbito. 

A Minas Arena, empresa que administra o Mineirão, informou que lamenta a morte do rapaz e que possui “total interesse no esclarecimento do assunto de forma séria e verdadeira, acompanha de perto e aguarda a apuração dos fatos pelas autoridades competentes”.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) informou que a vítima deu entrada no Hospital Odilon Behrens às 23h07, encaminhada por uma ambulância privada que atende no Estádio do Mineirão. O paciente chegou ao hospital já sem vida, com múltiplos traumas.

O Blog do Esporte tentou contato com as Polícias Civil e Militar, mas não obtivemos retorno.

Repúdio

As torcidas Máfia Azul e Fanatí-Cruz publicaram duas notas nesta quinta-feira (27) mostrando seu repúdio pela morte do torcedor e de como os fatos estão se desenrolando.

(Foto: Reprodução/Twitter)


COI retira três medalhas de ouro conquistadas pelo levantamento de peso em Londres-2012

(Foto: Yuri Cortez/AFP)

Por Redação Blog do Esporte


O Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou nesta quinta-feira (27) a retirada de três medalhas de ouro conquistadas por atletas do levantamento de peso do Cazaquistão no Jogos Olímpicos de 2012, ocorridos em Londres, por doping.

Os envolvidos na suspensão das medalhas são as atletas Zulfiya Chinshanlo, na categoria até 53 kg, Maiya Maneza, nos 63 kg, e Svetlana Podobedova, na categoria até 75 kg. Ainda no levantamento, a bielorrussa Marina Shkermankova perdeu sua medalha de bronze conquistada na categoria até 69 kg.

O atletismo também foi afetado, nas provas de lançamento de martelo e salto com vara. Um nono esportista, o lutado russo Besik Kudukhov também perderia a medalha, mas o atleta faleceu em dezembro de 2013.

Os nomes dos atletas que receberão as medalhas não foram divulgados pelo COI.

Fabiano aprova gramado sintético como alternativa para Allianz Parque

O gramado do Allianz Parque vem sendo muito prejudicado por causa dos constantes shows de música que têm acontecido no local. Uma alternativa para evitar o excessivo desgaste do campo de jogo seria trocar a grama natural pela sintética. O lateral direito palmeirense Fabiano aprova a ideia e cita a Arena da Baixada como exemplo.

"Seria uma forma de adaptação. Jogamos lá no estádio Atlético-PR, a Arena da Baixada, e é diferente a grama sintética, não tem borrachinha. É um gramado de muita qualidade, sem nenhum defeito. Seria uma forma de adaptar a esse gramado. Deveria ser um padrão, todos com o mesmo estilo de grama, aí você vai se adaptando, os clubes vão adaptando nos centros de treinamento. É fundamental que, onde você treina durante a semana, o gramado ser igual ao de onde você joga", afirmou.

O campo do Allianz Parque ganhará um descanso por pelo menos duas semanas. Isso porque o show da cantora norte-americana Mariah Carey, que aconteceria no dia 1º de novembro, foi cancelado. Apesar disso, a programação de concertos no estádio prevê compromissos nos dias 11 e 12 de novembro, com shows da banda Guns n' Roses. Fabiano reconhece que o estado do gramado representa uma dificuldade, mas ressalta que o time deve superar esta adversidade.

"Temos encontrado dificuldade no nosso gramado, tem muito defeito mesmo. Mas temos de passar por isso, ali é nossa casa, nosso torcedor apoia. É continuar tendo um foco grande nessa reta final, esquecer isso e manter o foco no adversário para fazer grandes partidas", declarou.

ESPN

Globo cede a clubes inédito direito de negociar com emissoras estrangeiras



A disputa entre Globo e Esporte Interativo pelos direitos do Brasileirão de 2019 a 2024 rendeu aos clubes uma vantagem inédita em sua história: agora eles têm o controle para negociar os direitos internacionais da venda da competição, que foi cedido por ambas emissoras durante as negociações. Atualmente, são adquiridos por cerca de uma centena de países, segundo informou uma pessoa que participou das negociações.

Nos moldes atuais, o dinheiro pago por emissoras de fora para transmitir o Brasileirão entra diretamente para a Globo, responsável pela negociação. A partir de 2019, os clubes receberão o proporcional de cada um nessa venda. Para isso, porém, eles que terão que fazer a negociação, se organizar e se unir, de certa forma.

A adesão dos clubes em bloco como uma organização para negociações comerciais já ocorria nos tempos de Clube dos 13, que teve seu fim no ano de 2011. Porém, até o momento, não há sinalização alguma que aponte para a ressurreição da entidade. Segundo especialistas da área, seria necessário que, no mínimo, dez cartolas dos clubes mais representativos se mobilizassem nessa direção.

''O problema é [os clubes] nos organizarmos para vender os direitos lá fora em conjunto'', argumenta o presidente santista, Modesto Roma. ''Os clubes estão desarticulados desde 2011, mas vamos trabalhar nisso.''

No caso da Globo, foi definido apenas, que ela mantém o direito para transmissão do Brasileiro nos países onde há a Globo Internacional, como os EUA. De toda a forma, mesmo nesses países, a transmissão seria feita em português. Ou seja, haveria espaço para alguma emissora local adquirir os direitos para exibir na língua nativa com narrador e comentarista próprios.

Entre os obstáculos no caminho da atratividade do Brasileiro como atração internacional estão o êxodo das estrelas brasileiras e estádios vazios. Um ex-executivo da emissora se queixava que a Globo tinha que ''fazer mágica'' na edição para diminuir a entrada de cenas de arquibancadas vazias durante as transmissões das partidas.

Caso os clubes de futebol não consigam formar um grupo para negociar os direitos, uma saída que já é contemplada é os clubes entregarem os direitos para a própria Globo, que já tem o know-how na área, negociar fora do país. Obviamente, eles dividiriam com a Globo um valor por negócio fechado, mas que representaria um ''dinheiro novo'' em relação ao contrato que vem sendo praticado até agora.

UOL Esporte

Sonho antigo! Santos encaminha contratação de Gum para 2017

(Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)


O Santos tenta encaminhar o segundo reforço para a temporada 2017. O UOL Esporte apurou que, após fechar com o colombiano Vladimir Hernandez, do Junior Barranquilla, a diretoria santista já apalavrou o acerto com o zagueiro Gum, do Fluminense.

Gum é um sonho antigo de diretoria e comissão técnica, principalmente do técnico Dorival Júnior. O zagueiro esteve perto de ser anunciado no final do ano passado como reforço santista, mas a negociação melou com o Fluminense por falta de acordo com relação à parte financeira do atleta.

O defensor tem contrato com o Fluminense até o fim de 2018, mas a boa relação entre os presidentes dos clubes, Modesto Roma (Santos) e Peter Siemsen (Flu), facilita a liberação do jogador. Mesmo com o dirigente terminando o último mandato no Tricolor em novembro.

Apesar do otimismo pelo acerto, o empresário de Gum, Jorge Moraes, negou que haja qualquer conversa no momento. "O que houve foi apenas no início do ano, mas que não foi para frente", disse rapidamente ao UOL Esporte. 

Gum voltou a ser alvo do Santos após a lesão ligamentar no joelho esquerdo do zagueiro Gustavo Henrique. A revelação santista só deve voltar aos gramados daqui a seis meses.

A defesa titular durante a maior parte do Campeonato Brasileiro, Gustavo Henrique e Luiz Felipe, rendeu ao técnico Dorival Júnior estabilidade no setor. Apesar da irregularidade, o time se manteve entre os menos vazados ao longo da competição. Sem Gustavo Henrique, a opção imediata foi David Braz.

Pelo lado do Fluminense, a realidade é que Gum não fazia parte dos planos para a atual temporada. Com salário na casa dos R$ 300 mil, o zagueiro acabou protegido pelo longo contrato - até o fim de 2018 - e acabou permanecendo nas Laranjeiras.

Iniciou a temporada no banco de reservas, mas ganhou a vaga ao longo dos jogos e se transformou novamente em um dos líderes com a chegada do técnico Levir Culpi. Recentemente acumulou falhas e voltou a irritar a torcida. Apesar de ser bicampeão brasileiro, Gum é um dos mais perseguidos pela torcida do Fluminense.

A contratação de Gum também expõe o desprestígio de Fabián Noguera com o técnico Dorival Júnior. O argentino demorou três meses para ser relacionado para uma partida do Santos. A chance ocorreu no amistoso contra o Benfica, quando ele marcou o gol que salvou o time da derrota.

Depois disso, ele ganhou a oportunidade de ser relacionado pela primeira vez para um jogo oficial do Santos – no clássico contra o São Paulo, no Pacaembu. Ele entrou no final da partida quando Dorival precisa reforçar a defesa para segurar o resultado. A equipe santista venceu por 1 a 0.

A necessidade por outro zagueiro também aumentou após a atuação de um dos reservas imediatos da posição – o jovem Lucas Veríssimo – no amistoso contra o Benfica. A revelação do time B do Santos fez dois pênaltis na partida e, agora, causa desconfiança na comissão técnica.

Antes de focar em Gum, o Santos rejeitou as contratações de Alex, campeão brasileiro de 2002 pelo clube. A diretoria só aceita contratar o experiente zagueiro por contrato de produtividade, pois recebeu informações preocupantes em relação ao joelho do atleta. O zagueiro, inclusive, em tratamento, não atuou este ano. 

UOL Esporte