sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Candidatura conjunta de EUA, Canadá e México ganha força para Copa de 2026

(Foto: AFP PHOTO / OLIVIER MORIN)


As novas regras da Fifa de candidatura a sede para Copa do Mundo diminuíram as chances do Mundial de 2026 ser realizado na Europa e, ao mesmo tempo, reforçaram as chances de um evento sediado por Canadá, Estados Unidos e México, segundo publicado nesta sexta-feira (14) pela agência de notícias Reuters.

A Copa de 2026 poderá ocorrer na Europa apenas se os candidatos de outros continentes (exceto Ásia, que tem o Qatar como sede em 2022) não mostrarem as " estritas condições técnicas e financeiras" para receber o evento, uma das novas regras estabelecidas pela Fifa no processo de candidaturas. Aliado a isso está a não-limitação ao número de países que podem se unir para receber o evento, como ocorreu em 2002 com a Coreia do Sul e Japão.

Isso aumenta as chances de uma candidatura conjunta entre os países da América do Norte, que ainda não foi oficializada porque o conjunto de regras para tal ainda não foi divulgado pela Fifa – apenas algumas das regulamentações foram definidas.

"Conhecemos algumas das regras sobre a elegibilidade, não sabemos o tamanho do torneio e até lá tem vermos isso. Só então tomaremos uma decisão sobre isso", disse Sunil Gulati, presidente da federação americana de futebol, que admitiu que o número de confederações a apresentar candidaturas foi limitado com o veto inicial às sedes europeias e alegou que seu país tem estrutura para receber o evento, além de boa relação com o Canadá e o México.

"Não tomaremos uma decisão sobre sediar até sabermos quais são as regras", completou o dirigente americano.

Formato da Copa está pendente

Entre as decisões que precisam ser tomadas pela entidade está o tamanho do torneio, que será definido somente em 2017. As opções vão desde a manutenção do formato de 32 seleções, com oito grupos de quatro times, até outros com 40 ou 48.

Se a mudança for para 40 times, há duas alternativas de agrupamento das equipes: oito grupos com cinco seleções ou dez grupos com quatro seleções.

No caso do torneio de 48 países, a ideia é fazer um mata-mata preliminar com 32 equipes de onde sairão 16, que então formarão grupos com outros 16 times classificados diretamente pelas eliminatórias.

UOL Esporte