domingo, 9 de outubro de 2016

Cartola do América-MG detona Nepomuceno e ameaça proibir Atlético-MG de usar estádio

O mando de campo do América-MG vendido ao estádio do Café, em Londrina, para o jogo contra o Palmeiras, na tarde deste domingo, foi duramente criticado pelo presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno. O "Galo", que sonha em levantar a taça do Campeonato Brasileiro em 2016, vê um concorrente direto duelar com o pior time da competição, o "Coelho", em campo neutro, algo que foi combatido pelo dirigente alvinegro.

"Vou entrar com outro pedido, se alguém tem direito de comprar o mando que todos tenham. Se é para avacalhar, que todos possam fazer isso também", ressaltou em entrevista a TV Globo.

O América, no entanto, acredita que a negociação se trata da venda da bilheteria, algo que foi importante para o clube para melhorar a vida financeira do "Coelho". Nepomuceno já dotou esta prática, mas fez ressalvas.

"(Já fiz isso) mas sempre privilegiando minha torcida. Agora, vender o jogo pra levar torcida do adversário, porque você não está na disputa, não é futebol isso, é negócio. Futebol não é assim não", finalizou.

Um dos presidentes do América, Alencar da Silveira Júnior, acostumado a aparecer na mídia com entrevistas polêmicas, utilizou sua conta no Twitter para falar da situação. Ele ameaçou não deixar o Atlético-MG jogar mais no Independência.

"Se o Daniel (Nepomuceno) continuar enchendo o saco pela transferência do nosso jogo vou proibir o Atlético de jogar no nosso estádio, inquilino é duro", disse.

O Estádio Independência atualmente é administrado pela empresa BWA, através de concessão do governo - apesar de ser propriedade do América-MG.

Em 2012, a administradora firmou contrato com o Galo para mandar seus jogos na Arena até 2022.

ESPN