segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Chefe da Mercedes comemora tricampeonato criticando mudanças nas regras

(Foto: Clive Mason/Getty Images)


Os 40 pontos pela vitória de Nico Rosberg e o terceiro lugar de Lewis Hamilton no GP do Japão foram mais do que suficientes para a Mercedes selar a conquista do tricampeonato de construtores, com quatro corridas para o final.

Mesmo com a lavada nos demais concorrentes, o chefe Toto Wolff considera que este foi o campeonato mais difícil da equipe desde o início de seu domínio, com a extensa mudança de regulamento de 2014, e aproveitou para criticar a decisão de alterar novamente as regras na próxima temporada.

"Não tivemos uma temporada tão dominadora quanto as outras e, para mim, isso é fruto da diminuição das diferenças devido a um regulamento estável", opinou Wolff. "Por isso que sempre dissemos: mantenham as regras como estão porque as diferenças vão diminuir e eventualmente teremos mais disputas. Mas daí alguém decidiu inventar algo diferente para o ano que vem e imagino que volte tudo ao começo."

Para o ano que vem, os carros passarão por mudanças aerodinâmicas e terão pneus mais largos. Espera-se que, com isso, o ganho seja de até 5s por volta. Porém, seguindo a teoria de Wolff, uma nova mudança traz o risco de que outra equipe, ou até mesmo a Mercedes, encontre uma vantagem que seria mais difícil de ser obtida no caso da manutenção do mesmo regulamento por uma sequência mais longa de temporadas.

Ainda falando sobre a forma como a Mercedes disputou os últimos campeonatos, Wolff destacou que a equipe não interferiu na briga interna de seus pilotos pelo título - e garantiu que isso não vai mudar mesmo com a conquista do tri.

"Nós deixamos eles disputarem. Em três anos, não tivemos ordens de equipe - o que não seria popular entre os fãs. Então nada vai mudar. Eles estão livres para disputar."

Faltam quatro etapas para o final do campeonato. Após vencer de ponta a ponta no Japão, Nico Rosberg lidera com 33 pontos de vantagem para Lewis Hamilton.

UOL Esporte