quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Depois de mais de 35 anos, Ron Dennis pode deixar comando da McLaren

(Foto: Robert Cianflone/Getty Images)


O inglês Ron Dennis pode perder sua vaga como presidente do Grupo McLaren ao final deste ano, quando expira seu atual contrato com a empresa que comanda há mais de 35 anos. A informação é do site britânico Autosport.com.

Dennis, de 69 anos, adquiriu a McLaren em 1980 e foi um dos responsáveis pelo grande crescimento da empresa até então, tanto com o domínio da Fórmula 1 no final dos anos 1980, como também com sua inserção no mercado de carros esportivos de luxo e de tecnologias desenvolvidas a partir do conhecimento obtido nas competições.

No entanto, nos últimos anos, a situação do comando da empresa passou a se complicar. Dennis, que tem 25% do Grupo McLaren, do qual a equipe de F-1 faz parte, tentou em várias ocasiões tomar o controle total, mas o inglês não conseguiu suporte financeiro suficiente para comprar as ações necessárias.

Um porta-voz do grupo negou que Dennis esteja de saída da McLaren, mas não quis comentar sobre uma possível saída da presidência do grupo.

"Ron Dennis disse categoricamente que ele não está saindo. Na verdade, ele continua contratado como presidente e chefe-executivo do Grupo McLaren de Tecnologia e tem 25% das ações do Grupo, exatamente a mesma quantia de Mansour Ojjeh. Nas últimas décadas, os acionistas da McLaren dialogaram sobre realinhamentos, e Ron e Mansour sempre tiveram papel central nestas discussões. Esse ainda é o caso. Então as conversas recentes podem ser categorizadas como 'mais do mesmo'. Por outro lado, não seria apropriado revelar mais detalhes destas negociações."

UOL Esporte